Você está na página 1de 11

O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES:

METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (PARTE 1)


(4º TRABALHO DA SESSÃO, 1ª ETAPA)

Subdomínio C.1.
APRESENTAÇÃO DA ACTIVIDADE, «À Descoberta da Biblioteca Escolar», E AVALIAÇÃO DA MESMA:

No âmbito do Indicador C.1.3., “Apoio à utilização autónoma e voluntária da BE como espaço


de lazer e livre fruição dos recursos”, entendo que fará sentido, numa fase inicial, haver uma
preocupação com a formação dos utilizadores, no sentido de lhes proporcionar um uso adequado da
biblioteca, um pleno desfruto dos recursos e serviços que têm ao dispor, quer em grupo quer
individualmente e de forma autónoma.
Deste modo, logo no início do ano escolar, em Setembro, é planificada e organizada uma visita
guiada à BE/CRE, actividade designada «À Descoberta da Biblioteca Escolar» (cerca de 90m. por
turma). Nesta, são actualmente envolvidos os 5º anos de escolaridade (acompanhados de docentes),
alunos recém chegados à Escola Sede (2º e 3º Ciclos) do Agrupamento onde está localizada a única
biblioteca que serve, igualmente, todas as restantes escolas do concelho. (No primeiro ano em que esta
actividade foi promovida, estendeu-se, por razões óbvias, a todos os alunos da Escola, por fases.)
A actividade supra citada insere-se no Plano de Actividades da Biblioteca e é apresentada e
aprovada em Conselho Pedagógico.

Excerto do P.A.A. BE/CRE:

ACTIVI- OBJECTIVOS DINA- DESTI- CALEN RECURSOS AVALIAÇÂO


DADE MIZA- NA- DA-
DORES TÁRIOS RIZA-
ÇÂO
. Aproximar os alunos Documento de
da realidade Biblioteca/ divulgação da
. Centro de Recursos: actividade e
Dinamização organização, materiais Coord. Alunos do Setembro. calendarização
da actividade ao dispor, . Interacção
funcionamento, normas B.E. e 5º ano. daquela;
«À verbal;
a adoptar... outros
Descoberta profes- Guião da visita e
. Preenchimento de
da . Divulgar a organização sores “guia do
grelhas de
Biblioteca» - dos espaços e do fundo colabora- utilizador”;
documental; os serviços avaliação - da
visita dores.
e o modo de Reg. Interno e actividade, bem
guiada, pela
funcionamento da B.E. Plano de Act.; como do impacto
professora
da mesma nas
bibliotecária, . Sensibilizar para a
Documento-síntese práticas dos alunos
com os frequência da B.E. e
da organização da em contexto
alunos do 5º utilização (adequada)
dos recursos aí Biblioteca escolar.
ano.
existentes. (Classes);

. Proporcionar meios Grelhas de


adequados de avaliação da
planificação de trabalho actividade.
e estudo.
Atendendo ao horário dos alunos e disponibilidade dos professores acompanhantes, procede-se à
calendarização da actividade, inserida preferencialmnte nas Áreas Curriculares Não Disciplinares,
como Estudo Acompanhado e/ou Formação Cívica.

O passo seguinte é planear conjuntamente com os professores colaboradores os procedimentos a


tomar, sobretudo nas fases do ANTES e DEPOIS da visita.
ANTES: Numa aula (F.C., E.A., por ex.) deverá ser explicado aos alunos em que consiste a
actividade em questão, os seus objectivos, tarefas a realizar e procedimentos (cívicos) a adoptar
durante a deslocação e na BE. (Aconselha-se que os docentes se inteirem antecipada e
genericamente sobre os documentos a referenciar na visita, à disposição na Biblioteca, bem como
dêem indicação aos alunos de que deverão levar para uma caneta/esferográfica.)
DEPOIS: Após a visita, os alunos serão novamente conduzidos à sala de aula pelos professores,
onde todos deverão preencher a grelha de avaliação, facultada pela Coordenadora no final da
actividade. Esta deverá ser devolvida posteriormente, após o preeenchimento, para análise e
tratamento de dados. (v. Anexo I)

DURANTE a visita guiada, feita pela Coordenadora, será seguido um guião que apresenta as
várias etapas e/ou questões pertinentes a serem abordadas. Aos alunos será facultado um
desdobrável, o “Guia de Utilizador” (v. Anexo II)
● O que é uma BE? (Em busca da definição... Estratégias: diálogo, pergunta-resposta, registo

de definições em tiras de papel para futura utilização, distribuição de definições para


comentário em pequeno grupo e, depois, partilha de conclusões em grande-grupo ou outras
hipóteses...).
● Quais os recursos, a organização, a gestão e os serviços da Biblioteca: áreas funcionais;

distribuição/arrumação do material livro e não livro pelo espaço (v. Anexo III), em consonância
com a CDU e objectivos (chamar a atenção para a sinalética); consulta de catálogo; horário;
funcionamento; serviços; empréstimo; equipa da BE; direitos e deveres dos utilizadores/regras
de conduta...
* Trabalho em curso (catalogação informática de todo o material livro e não livro existente
na BE) - Benefícios: disponibilização do catálogo informático, pesquisa e consulta mais
rápidas.
● Resposta a perguntas pontuais, aconselhando os alunos na selecção de leituras, esclarecendo

pequenas dúvidas de âmbito curricular e outro...


● Motivação à participação dos alunos no desenvolvimento das actividades de
animação/promoção da BE/CRE (clubes, Jornal de Parede, exposições, dossiês temáticos,
“Hora do Conto” e outras, no âmbito da promoção da leitura, concurso de logótipo...). Remeter
para o Plano de Actividades no placard.

No final da visita, ainda no espaço da biblioteca, os alunos deverão desenvolver uma pequena
actividade prática, em pares, cujos objectivos são os seguintes:
. avaliar a capacidade de, com alguma desenvoltura, encontrarem nas estantes ou expositores
determinados documentos a designar;
. igualmente testar a capacidade de tomarem alguns procedimentos básicos de requisição dos
materiais e utilização dos equipamentos.

NOTA: Esta actividade de avaliação poderá ser adaptada, tornando-se um jogo/concurso.

Ex.:
Dentro de um saco, vários papelinhos coloridos, tirados ao acaso, indicam a tarefa a realizar:
1. Encontra o DVD nº 16 da colecção “Era uma vez...o corpo humano”, sobre a boca e
dentição; o CDRom “Provérbios e Ditos Populares”, etc...
2. Preciso, agora, de um Atlas; do manual escolar de Música, deste ano (5º ano); do livro “A
Menina do Mar”, de Sophia de Mello Breyner Andresen, etc...
Seguidamente, serão distribuídas várias fichas de requisição de material diverso, quer para uso
na BE quer para levar para casa. Os alunos deverão:
1. Preencher as fichas de requisição, com a supervisão de um professor;
2. Ser incentivados a levar para casa livros, sob o aconselhamento da Coordenadora e de
acordo com as suas tendências e interesses.

Como já foi referido, a concluir, os alunos terão de preencher, já na sala de aula, a grelha de
uma avaliação “imediata” (Anexo I).

Todos os instrumentos de avaliação citados serão objecto de análise e tratamento; servirão para
dados estatísticos e permitirão obter conclusões.

Ex.: Na primeira visita, houve vários alunos que, na grelha de avaliação (v. Anexo I),
assinalaram NÂO no ítens “Durante a visita conheci... / ...a equipa da BE” e “Durante a visita
conheci... / ...o seu horário de funcionamento”.
Na visita com a segunda turma, após leitura das citadas grelhas de avaliação à actividade,
houve um maior cuidado de não haver qualquer lapso, pelo que teve maior êxito, no sentido de terem
sido prestados todos os esclarecimentos.

Posteriormente, é elaborado um Relatório de descrição e avaliação da actividade, em jeito de


balanço final, a apresentar em Conselho Pedagógico, para análise e apreciação, a qual deverá seguir
o modelo em anexo (v. Anexo IV).

A nossa Biblioteca Escolar tem tido destaque nas páginas centrais do Jornal Escolar, um meio
facilitador da divulgação de informação, de algumas actividades que aí vão decorrendo (como esta
«À Descoberta da Biblioteca») e de sensibilização para a sua frequência e utilização.
“Descubram as maravilhas do mundo real e do mundo da fantasia.

Aprendam e sonhem. Divirtam-se, divirtam-se muito!

Ah, como é bom viajar assim, faça sol ou faça chuva, haja ou não haja

dinheiro na algibeira para gastar.

Ah, como é bom ir à Biblioteca!”

( Luísa Ducla Soares)

No futuro, deverá haver uma maior preocupação em avaliar as repercussões da referida


actividade, «À Descoberta da Biblioteca», a longo prazo, bem como o grau de satisfação dos
utilizadores. O impacto das acções de formação de utilizadores que se têm vindo a realizar deverá ter
maior visibilidade através do registo de dados concretos. Esses registos (feitos pela funcionária e
equipa de serviço e de autoavaliação pelos alunos) serão igualmente objecto de análise.
Para esta finalidade, iria adoptar instrumentos de registo de observações, como as grelhas do
domínio C. - 03 e QA3 - (facultadas nesta formação), com adaptações (v. Anexo V).
A etapa seguinte seria a de desenvolvimento do processo de avaliação (cito o texto da sessão):
“tratamento de informação; análise de dados; descrição da situação; relação com os standards e
benchmarks; identificação dos pontos fortes e fracos; definição e priorização de acções de melhoria;
redacção e divulgação do relatório final de avaliação”.
Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos Dr. Bissaya Barreto – Castanheira de Pera ANEXO I

Actividade: À Descoberta da Biblioteca Escolar


Concluída a tua visita orientada à Biblioteca da tua escola, que avaliação fazes da actividade?
Preenche a grelha de avaliação, assinalando com uma cruz (X) a opção adequada.

Afirmações Sim Não

1 Antes de iniciar a visita à Biblioteca Escolar aprendi que…

… é o lugar privilegiado da escola para desenvolver as minhas


capacidades.

… é o local ideal para consultar e pesquisar diversos assuntos.

… é o local onde encontro outros materiais para além do livro (jornais,


revistas, computador, TV, materiais áudio e vídeo, CD-Roms, …).

… me disponibiliza informação variada de forma organizada.

… é um lugar cujas regras de funcionamento devo respeitar,


adoptando comportamentos adequados aos vários espaços.

… é um lugar que devo aprender a utilizar correcta e utilmente.

… devo saber por que vou à BE (ler, ver um filme, requisitar livro ou
outro material, ver o Jornal de Parede ou os painéis informativos,
utilizar o computador, pesquisar…).

2. Durante a visita à Biblioteca, conheci…

… os vários espaços.

… a equipa (professores e funcionária).

… o seu horário de funcionamento.

… o seu Regimento.

… o Guia do Utilizador.

… os materiais existentes (livro e outros).

… a sua organização: cada secção tem regras próprias; os livros


organizam-se por um código internacional que se chama CDU
(Classificação Universal Decimal).

… o modo de requisitar livros e não livros (CD-ROM, computador,


TV, Vídeo,…).

3. Depois desta visita à Biblioteca já sei…

… requisitar material.

… procurar a informação/o material na BE através dos professores ou


da funcionária, dos porta-títulos da CDU, e do catálogo informático
quando estiver disponível.

4. Acho que esta actividade foi…

… importante.

Obrigado!

Ler é bom e ajuda a crescer. Requisita um livro!


ANEXO II
(Desconfigurou e não tive tempo para o corrigir)

Agrupamento de Escolas de Castanheira de Pêra

Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos Doutor Bissaya Barreto

BIBLIOTECA

GUIA DE UTILIZADOR

Não há maior aeronave do que o livro para nos elevar o

espírito e levar a terras distantes.

À entrada …

Deves deixar a tua mochila nas prateleiras da estante que se encontra à entrada, logo à tua direita.
Podes levar contigo o material de que precisas.

Como estão organizados os espaços?

Atendimento Zona de audiovisuais


Zona de leitura/estudo Zona de informática
Zona de periódicos e leitura informal Zona do 1º Ciclo
Como podes utilizar o que existe na Biblioteca?

Os livros existentes na B.E./C.R.E. podem ser procurados e consultados livremente, embora possas recorrer ao apoio
e colaboração da funcionária ou de um professor da equipa de trabalho da biblioteca, que aí se encontre.

Nunca, em caso algum, deves arrumar os livros que consultaste. Deves deixá-los em cima do balcão de
atendimento.

Como utente da Biblioteca, és responsável pela conservação de todo o material que utilizas.
Deves seguir o Regulamento da Biblioteca, colaborar com a preservação do material físico (móveis, computadores…),
não comer nem beber neste espaço e não permitir que as tuas brincadeiras ou conversas perturbem os outros utilizadores.

Qual o sistema de arrumação nas estantes?

Os livros estão arrumados por assuntos, nas estantes, com base no sistema que terás indicado num placard, em frente
da entrada na B.E.
A banda desenhada encontra-se à parte, nas caixas de álbuns.
As caixas do material não livro – vídeos, cassetes, DVDs, CDs audio, CDs Rom – encontram-se nos expositores para o
efeito, junto às zonas de audiovisuais e de informática.
Este tipo de material não se encontra em livre acesso. Deverás requisitá-lo no balcão de atendimento.

Zona de Informática

Para utilizares o computador, deverás, igualmente, fazer uma requisição.


São permitidos apenas 2 utilizadores por aparelho.
Os computadores servem, prioritariamente, para a realização de trabalhos, Internet e pesquisa em CD Rom.
A impressão de trabalhos será feita na impressora do balcão de atendimento, depois de se solicitar a respectiva
autorização.

Zona de Audiovisuais

São permitidos, apenas, dois utilizadores por vídeo/DVD/áudio.


É obrigatório o uso de auscultadores.
Neste espaço, só podes usar DVDs, vídeos e CDs áudio que pertençam à Biblioteca.
Após a sua utilização, devem ser entregues no balcão de atendimento.

Requisição do espaço e material

Qualquer professor poderá requisitar o espaço, com 24 horas de antecedência, especificando as zonas e o material que
pretende utilizar.
Qualquer tipo de documento pode ser requisitado para ser utilizado em sala de aula. Este deve ser levantado e entregue
pelo professor ou Delegado de Turma.

Empréstimo Domiciliário

Todo o material existente na Biblioteca pode ser requisitado para levar para casa, à excepção de dicionários,
enciclopédias ou outro material que esteja a ser bastante requisitado no momento.
O prazo de empréstimo de livros de leitura extensiva é de 15 dias, podendo, se necessário, ser renovada a requisição ao
fim desse tempo.
O prazo de empréstimo de livros de consulta é de 3 dias. Poder-se-á, também, renovar a requisição, no caso de não
terem sido, até à data, solicitados por outro utente.
O prazo de empréstimo do restante fundo documental – CDs, cassetes…- é, igualmente, de 3 dias.

O utilizador é responsável pela conservação do documento requisitado.

Aprende e diverte-te na tua Biblioteca!


ANEXO III

ORGANIZAÇÃO DA BIBLIOTECA

CLASSE 0 – É a classe das GENERALIDADES, na qual se ordenam todas as obras que falam de muitos assuntos em geral.
Deves consultar esta classe para iniciar as pesquisas sobre qualquer assunto.

CLASSE 1 – Esta classe na CDU agrupa a FILOSOFIA, a ÉTICA, a LÓGICA, a PSICOLOGIA... Encontra-se aqui a diferença
entre o bem e o mal, é o momento em que o Homem começa a pensar e, assim, a diferenciar-se dos outros seres vivos.

CLASSE 2 – O Homem ao utilizar o raciocínio sentiu necessidade de encontrar um ser superior, um ser fundador de todas as
coisas. Esta classe trata assim das RELIGIÔES, dos DEUSES e das CRENÇAS.

CLASSE 3 - Entretanto, o Homem teve necessidade de se organizar criando assim a classe que engloba as ciências sociais e
humanas: o DIREITO, a EDUCAÇÂO, a SOCIOLOGIA... no fundo, são as ciências que ajudam o Homem a viver em sociedade.
É nesta classe que encontramos os teus direitos enquanto criança.

CLASSE 4 – A classe 4 ficou vazia como uma espécie de baú para guardar coisas no futuro.

CLASSE 5 - Com o aparecimento das linguagens, o Homem começou a investigar e criou, em primeiro lugar, as ciências puras:
a MATEMÀTICA, a FÌSICA, a QUÌMICA, a BOTÂNICA e a ZOOLOGIA. O número, a cor e a luz andam em harmonia.

CLASSE 6 – Logo depois, aplicou estas ciências à realidade criando a MEDICINA, a ENGENHARIA, a AGRICULTURA. Esta
classe é vital, refere os órgãos do teu corpo e muitos dos nossos alimentos.

CLASSE 7 – O passo seguinte foi de encontro às artes: a ARQUITECTURA; a PINTURA, a MÙSICA e o DESPORTO... É
outra forma de expressão. Vamos jogar: a beleza, a diversão, o som.

CLASSE 8 – Com o mundo criado e organizado, o Homem começou a exprimir-se através da palavra, dando origem a outra arte,
a LITERATURA. Esta classe contém tudo o que é poesia, romance, novela, conto...e também, como já sabes, tudo o que respeita
à língua (gramáticas, prontuários...).

CLASSE 9 – O mundo estava organizado, o Homem sentiu necessidade de escrever a sua história e deixar o testemunho de tudo
o que fez, de todos os lugares por onde passou e de tudo o que descobriu. Criou então a classe 9, que engloba a GEOGRAFIA, as
BIOGRAFIAS e a HISTÓRIA. Esta parte da CDU é óptima para os esquecidos, ajuda a recordar o passado.
ANEXO IV
Agrupamento de Escolas de Castanheira de Pera
Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos Dr. Bissaya Barreto

Relatório de Actividade

Actividade

Data e local Promotor(es) Colaborador(es) Intervenientes Destinatários Recursos/Meios

Âmbito em que se realiza a actividade:

Plano Anual de Actividades ¨

Projecto Curricular de Turma ¨

Outro ¨ Qual? _______________________

Objectivos:

Descrição da actividade:

Relação com o Projecto Educativo (síntese):

Área(s) temática(s) : __________________________________________________________________________________

Objectivos do PE:_____________________________________________________________________________________

Avaliação (auto e hetero-):

* Balanço, apontando aspectos positivos e negativos/constrangimentos da actividade, em função de: número de


presenças/participações face às expectativas; comportamento/atitude dos participantes; cumprimento dos objectivos; comentários;
interpretação de resultados de inquéritos, questionários. Sugestões/aspectos a melhorar.

Apreciação global do Conselho Pedagógico de ___/___/___:

O Presidente do Conselho Executivo: __________________________

Visto em ___/___/___

Castanheira de Pera, de de 20__

Docente promotor:

____________________

Departamento:

____________________
ANEXO V

C. Projectos, Parcerias e Actividades Livres e de Abertura à Comunidade

Grelha de Observação da Utilização da Biblioteca pelos Alunos em Contexto Livre

(a preencher pela funcionária e/ou elementos da equipa)

Ano/Turma__________Data:____/____/______

Níveis: 1-Inexistente ou Nulo; 2-Ocasional ou Fraco; 3-Frequente


ou Satisfatório; 4 – Consistente ou Bom

Actividades para observação Alunos / Grupos

1 2 3 4 5 6 7 8 ... ... ...

01. Utiliza livremente a BE, quer individualmente, quer em pequenos grupos

02. Desenvolve actividades livres de leitura

03. Realiza actividades livres de pesquisa e de estudo

04. Sabe procurar os documentos que pretende no próprio espaço da BE (estantes,


expositores, caixas de álbuns...)

05. Sabe pesquisar através do OPAC (módulo de pesquisa do catálogo on-line)

06. Explora informação de diferentes tipos de documentos.

07. Utiliza adequadamente os vários equipamentos da BE/CRE

08. Produz e edita trabalhos escritos recorrendo sempre que necessário ao uso do
computador.

09. Cultiva um clima de liberdade e de responsabilidade quando utiliza a BE de forma


livre e por sua iniciativa

10. Desenvolve um clima de boa convivência, entre-ajuda e respeito mútuo quando


utiliza a BE de forma livre e por sua iniciativa

11. Está presente nos momentos de animação cultural da BE

12. Adere, gosta de participar e revela empenho nas actividades propostas pela BE

Nota: A grelha pode ser usada para registo individual ou relativo às competências globalmente demonstradas por um determinado grupo.
(cont.)

C.1. Actividades Livres, Extra-Curriculares e de Enriquecimento Curricular


QA3 – Questionário aos aluno Data: _____/_____/_____

1. Identificação: M
F

2. Frequento o seguinte ano escolaridade:

1º 2º 3º 4º 5º 6º 7º 8º 9º 10º 11º 12º

3. Com que frequência costumas usar a BE fora do período de aulas?

3.1. Todos os dias

3.2. Uma ou duas vezes por semana

3.3. Uma ou duas vezes por mês

3.4. Uma ou duas vezes durante cada período

3.5. Muito raramente e de forma e irregular

3.6. Nunca

Se respondeste Nunca, indica o motivo e termina aqui a tua participação neste Questionário:

_________________________________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________________________________

4. Com que objectivos mais utilizas a biblioteca fora do período de aulas?

(podes assinalar uma ou várias hipóteses)

4.1. Requisitar livros ou outros materiais para casa

4.2. Ler o que me apetece

4.3. Jogar

4.4. Ver um filme

4.5. Ouvir música

4.6. Utilizar a Internet

4.7. Conviver/Conversar com outros colegas

4.8. Estudar ou realizar trabalhos

4.9. Fazer os trabalhos de casa

4.10. Participar em Actividades Extra Curriculares: Clubes, Projectos, etc

4.11. Ter as Actividades de Enriquecimento Curricular (1º CEB): Apoio ao Estudo,


Música, Inglês, Expressões, etc

4.12. Outro:
……………………………………………………………………………..
5.Qual a tua opinião geral sobre as actividades culturais dinamizadas pela BE? (Exposições, Espectáculos, Palestras, Debates, Sessões de Poesia, Teatro, Concursos,
Celebração de Efemérides, Encontros com escritores etc.)

5.1. São numerosas, diversificadas e interessantes

5.2. São numerosas e diversificadas mas pouco interessantes

5.3. São interessantes, mas raras e pouco variadas

5.4. São raras, pouco variadas e desinteressantes

5.5 Geralmente não tenho conhecimento das actividades da BE

5. Quais são as tuas opiniões sobre a BE?

6.1 Consideras o horário da BE adequado aos teus interesses e necessidades? Sim Não

6.2 Achas que o espaço da BE é agradável e atractivo para os alunos?

6.3 Achas que o ambiente da BE é calmo e favorável à utilização ao mesmo


tempo por vários alunos e grupos em actividades diferentes?

6.4 Achas que é fácil encontrar os documentos de que precisas na BE?

6.5 Achas que os livros da BE são actuais e de acordo com os teus interesses?

6.6 Gostas dos CDs, DVDs e Jogos que a BE põe ao teu dispor para aí ocupares
os teus tempos livres ou requisitares para casa?
6.7. Consideras que os computadores da BE são em número suficiente?

7. Participas em algum Clube, Projecto ou Actividade Extra Curricular relacionada com a BE? (Jornal, Clube de Rádio, Clube de Fotografia, Oficina
de Escrita Criativa, Clube de Leitura, Núcleo de “Amigos da Biblioteca”/Monitores, etc.)

Sim Não
Qual?_____________________________

8. Consideras que a BE contribui para desenvolver a boa convivência, o espírito de iniciativa e de entre-ajuda e a auto-confiança dos
alunos?

Nada Um pouco Muito

9. Completa as frases:

5.1. A BE seria melhor se __________________________________________________________________

___________________________________________________________________________________

5.2. Usaria mais a BE se ___________________________________________________________________

___________________________________________________________________________________

5.3. A melhor coisa da BE é _______________________________________________________________

Cristina Delgado