Você está na página 1de 14

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA

CEFET/RJ

Marcelo Pinto Ribero Filho

AS EQUAÇÕES DE MAXWELL NO ELETROMAGNETISMO E A CORRENTE DE
DESLOCAMENTO.

Itaguaí
2013

Santos Itaguaí 2013 .Marcelo Pinto Ribeiro Filho AS EQUAÇÕES DE MAXWELL NO ELETROMAGNETISMO E A CORRENTE DE DESLOCAMENTO. Professor: Daniel Lourenço R. Trabalho Entregue ao Professor da Disciplina de Eletricidade Básica do Curso Mecânica de Engenharia do Centro Industrial Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca.

............................................................................................... Lei de Gauss para a eletricidade .............................. 07 2.. Lei de Gauss do Magnetismo ................................................................................................................................................................. Corrente de Deslocamento ......... 06 2.................................................................................. A Lei da Indução de Faraday ........ AS EQUAÇÕES ............................................7............ 04 2............................................................... Dielétricos Isotrópicos ...............................................................2........... INTRODUÇÃO ......................................................................................................SUMÁRIO 1........................................................ Corrente em Capacitores ............1.......... 09 2...................................................................................................................4.....................................................5.................................................................................... 08 2...................... A lei de Ampère generalizada ................................................................. 08 2. Propagação de Ondas ............................................. 10 2............................... 06 2.................................................8........................... 07 2.......................................................6.................................................................................................3...................... 12 ...

INTRODUÇÃO A Sistematização das Equações de Maxwell teve importância vital na consolidação da base das Leis do Eletromagnetismo clássico. Além disso. parciais resumidas em quatro e publicadas por James Clerk Maxwell (explicando a origem da homenagem). E. Logo. produzindo campos magnéticos. que descrevem os fenômenos eletromagnéticos (elétricos e magnéticos). Maxwell mostrou que as quatro equações. foi o primeiro a unificar as equações do eletromagnetismo e perceber que era necessária uma correção na lei de Ampère: alterações no campo elétrico que atuam como correntes elétricas. . basta lembrarmos que a luz é um fenômeno de origem eletromagnética. sinteticamente. com sua correção. Para intuir uma noção do alcance dos fenômenos regidos pelas equações de Maxwell. desde quando formuladas. estas equações passaram pelos mais severos testes experimentais e sem dúvida constituem-se num dos pilares da Física. Estas equações foram originalmente escritas por Maxwell na forma de oito equações.D. há mais de um século. Maxwell. em 1864. Essas equações são.1.

Apesar de suas qualidades como matemático. Analisando a história de Maxwell vemos que aos dezesseis anos começou a estudar matemática. principalmente a existência das ondas eletromagnéticas. Esta dedução é aceita atualmente geralmente como um marco histórico da física. Maxwell escreveu 4 livros e cerca de 100 artigos. Em 1860 Maxwell ocupou a cadeira de Filosofia Natural no King's College de Londres onde ficou até 1865. filosofia natural e lógica na Universidade de Edimburgo. de 1861. . Em seu artigo “Teoria Dinâmica do Campo Eletromagnético”. e física e astronomia no King's College. Maxwell (1865) escreveu: “Esta velocidade é tão próxima da velocidade da luz que parece que temos fortes motivos para concluir que a luz em si (incluindo calor radiante. uma conexão com o deslocamento de partículas elétricas em um meio dielétrico. Maxwell propôs em seu artigo “Acerca das Linhas Físicas de Força”. Em 1873 Maxwell publicou seu famoso livro “Tratado sobre Electricidade e Magnetismo” que continha todas as suas ideias e que contém todo o trabalho que foi realizado ao longo dos anos. Morreu em 5 de novembro de 1879 devido a um câncer no estômago. e outras radiações do tipo) é uma perturbação eletromagnética na forma de ondas propagadas através do campo eletromagnético de acordo com as leis eletromagnéticas.” Além disso. em Londres. Maxwell obteve a velocidade de 310. Maxwell não era um bom professor para alunos iniciantes. Atualmente.740. e é necessário para explicar muitos fenômenos. Maxwell acrescentou a corrente de deslocamento ao termo da corrente elétrica na Lei de Ampère. Maxwell usa esta versão modificada da Lei de Ampère para deduzir a equação da onda eletromagnética. Maxwell casou-se com Katherine Mary Dewar. Em junho de 1859. magnetismo e ótica numa só teoria. na Escócia. de 1861.predizem ondas de campos magnéticos e elétricos oscilantes que viajam através do espaço vazio na velocidade que poderia ser predita de simples experiências elétricas.000 m/s. o termo corrente de deslocamento é visto como um complemento crucial que completa as equações de Maxwell. em virtude da unificação da eletricidade. Lecionou física em Aberdeen. Formou-se em 1854 em matemática com grande destaque em relação aos os outros estudantes. usando os dados disponíveis na época.

2. e a densidade de fluxo magnético B. o campo magnético H. As leis básicas do campo eletromagnético são as equações de Maxwell que relacionam esses quatro vetores: . AS EQUAÇÕES O campo eletromagnético se caracteriza por quatro funções vetoriais. dependentes da posição e do tempo: o campo elétrico E. a densidade de fluxo elétrico D.

proposta originalmente pelo matemático alemão Carl Friedrich Gauss (1777-1855). é o equivalente à lei de Coulomb em situações estáticas. A superfície fechada é hipotética (não existe). com o campo elétrico sobre a própria superfície. Lei de Gauss para a eletricidade Essa é a primeira das quatro equações de Maxwell. A lei de Gauss pode também ser rescrita para as diversas distribuições de carga: 2. Ela relaciona os campos elétricos e suas fontes.2 A lei de Ampère generalizada Estabelece que a integral do campo magnético H ao longo de um percurso fechado C dá como resultado a corrente total envolvida por C: . A lei de Gauss estabelece que o fluxo líquido que deixa a superfície s é igual à carga total no interior de s: Esta equação pode facilmente ser deduzida a partir da div D = ρ. Assim. empregando o teorema da divergência. e pode ser aplicada mesmo para campos elétricos variáveis com o tempo.2. mas deve envolver completamente as cargas que devemos analisar. com o campo elétrico sobre a superfície fechada. ela deve relacionar as cargas no seu interior. as cargas elétricas.1. A Lei de Gauss relaciona as cargas elétricas no interior de uma superfície fechada (“superfície gaussiana”). A superfície fechada deve passar pelo ponto onde queremos calcular o campo elétrico. Como foi dito.

pois só com a formulação de Ampère muitas vezes se chegava a resultados ambíguos. Esta equação exprime desta forma a inexistência de um monopolo magnético. de Maxwell. Esta Eq. Lei de Gauss do Magnetismo A Lei de Gauss do Magnetismo trabalha no principio de que o somatório do Fluxo do Campo Elétrico sobre toda a superfície fechada (“superfície gaussiana”) é devido somente às cargas em seu interior. isto é pode-se escrever: 2. empregando o teorema de Stokes. ou seja. que seria o análogo da carga elétrica. seu fluxo através de qualquer superfície fechada é nulo. 2.3. pode facilmente ser obtida através da Eq. Pode-se também aplicar o princípio de superposição linear. A forma integral da lei de Gauss do magnetismo: exprime matematicamente a verificação de que as linhas do vetor densidade de fluxo magnético B são fechadas. Diferencial parcial de Maxwell e o teorema da divergência.4 Lei A Lei da Indução de Faraday .Esta equação pode ser ampliada a partir da Eq.

é expressa em amperes no Sistema Internacional de Unidades. portanto. portanto. Essa lei pode facilmente ser obtida a partir da Eq. Ele não implica necessariamente em qualquer movimento real das cargas. se compõe de dois termos em um dielétrico: O primeiro termo do 2º membro está presente nos meios materiais e no espaço livre. Diferencial de Maxwell e do Teorema de Stokes. define-se a corrente de deslocamento que. Tem dimensão de corrente elétrica e. tal como uma corrente devido a cargas em .Enuncia que: “A força eletromotriz (e) induzida em uma espira é diretamente proporcional ao negativo da variação do fluxo magnético que a atravessa e inversamente proporcional ao intervalo de tempo em que esta variação ocorre”.5 Corrente de deslocamento No eletromagnetismo. 2. Ela estabelece que a força eletromotriz induzida ao longo de um percurso fechado é igual ao negativo da taxa de variação do fluxo magnético em relação ao tempo. O campo deslocamento elétrico é definido como: onde: ε0 é a permissividade do espaço livre E é a intensidade do campo elétrico P é a polarização do meio Diferenciando esta equação em relação ao tempo. a corrente de deslocamento é a taxa de variação do fluxo do vetor deslocamento elétrico. mas possui um campo magnético associado.

O segundo termo do 2º membro está associado com a polarização das moléculas individuais do material dielétrico. O valor escalar da corrente de deslocamento também pode ser expresso em termos do fluxo elétrico: As formas em termos de ε estão corretas apenas para materiais isotrópicos lineares. Nesta equação. e pode apresentar dependência temporal (dispersão). Alguns autores aplicam o termo corrente de deslocamento somente para essa contribuição.6 Dielétricos isotrópicos No caso de um material dielétrico muito simples. Para um dielétrico isotrópico linear. As cargas positivas e negativas das moléculas se separam. tratando-o como um meio material. Para Maxwell. 2. Maxwell não fez nenhum tratamento especial para o vácuo. causando um aumento do estado de polarização P. A polarização ocorre quando as cargas das moléculas se movem um pouco sob a influência de um campo elétrico aplicado.movimento. Mais geralmente. ε pode ser substituído por um tensor e pode depender do campo elétrico em si. tal como foi originalmente definida por Maxwell. a polarização P é dada por: . o efeito de P era simplesmente variar a permissividade relativa εr na relação D = εrε0 E. o uso de ε explica a polarização do dielétrico.  εr é a permissividade relativa do dielétrico  ε0 é a constante dielétrica. a relação constitutiva é: onde na permissividade ε = ε0 εr. Um estado de polarização variável corresponde a um movimento de cargas e por isso é equivalente a uma corrente. Esta polarização é a corrente de deslocamento.

 é a corrente de deslocamento líquida que liga a curva C. Considere o capacitor da figura. A mesma corrente que entra na placa da direita (digamos I) sai da placa da esquerda. Note que: 2.onde χe é conhecido como a susceptibilidade elétrica do dielétrico. e esta corrente produz o campo magnético na região entre as placas. também chamada de permeabilidade do espaço livre. O campo magnético entre as placas é o mesmo que fora das placas.    é o campo magnético em tesla. é um elemento infinitesimal (diferencial) da curva C (isto é. existe um campo magnético entre as placas. Ou seja. de acordo com a lei de Ampère. Onde é a integral de linha em torno de uma curva fechada C qualquer.7 Corrente em capacitores Um exemplo que ilustra a necessidade da corrente de deslocamento surge em capacitores com nenhum meio entre as placas (espaço livre). . como se uma corrente estivesse presente. Embora a corrente esteja fluindo através do capacitor. No entanto. é o produto interno.  é a constante magnética. A explicação é que uma corrente de deslocamentoID flui no vácuo. O capacitor pertence a um circuito que transfere carga (por meio de um fio externo para o capacitor) da placa da esquerda para a placa da direita. um vetor com intensidade igual ao comprimento do elemento de linha infinitesimal e direção dada pela tangente à curva C). nenhuma carga real é transportada no vácuo entre suas placas. carregando o capacitor e aumentando o campo elétrico entre suas placas. assim a corrente de deslocamento deve ser a mesma que a corrente de condução nos fios.

Com a hipótese de um campo elétrico distribuído uniformemente dentro do capacitor. a diferenciação fornece: onde o sinal é negativo porque a carga sai dessa placa (a taxa é decrescente). da maneira descrita pela lei de Gauss. desde que o termo densidade de corrente de deslocamento seja acrescentado à densidade de corrente de condução (a equação de Ampère-Maxwell): . e desprezando os efeitos de franjas nas bordas das placas. O campo elétrico na face L é nulo porque o campo devido à carga sobre a placa da direita é compensado pela carga igual e oposta sobre a placa da esquerda. assumindo que não há dielétricos entre as placas: onde S refere-se à superfície cilíndrica imaginária. Combinando esses resultados.o que amplia a noção de corrente além de um mero transporte de cargas. sai pela superfície esquerda L do cilindro. o campo magnético é encontrado usando a forma integral da lei de Ampère com uma escolha arbitrária do contorno. Supondo um capacitor de placas paralelas com campo elétrico uniforme. a densidade de corrente de deslocamento JD é determinada dividindo-se pela área da superfície: onde I é a corrente que sai da superfície cilíndrica (que deve ser igual a -ID. já que a soma das duas correntes é nula) e JD é o fluxo de carga por unidade de área na superfície cilíndrica através da face R . Uma corrente. Perceba que o campo elétrico E entre as placas aumenta à medida que o capacitor carrega. Considere a corrente na superfície cilíndrica imaginária mostrada em torno da placa esquerda. e S é a área da face R. digamos I. Mais ainda. Isto é. essa corrente de deslocamento está relacionada ao carregamento do capacitor. mas nenhuma corrente de condução (nenhum transporte real de cargas) entra na superfície da direita R.

o campo elétrico entre as placas está aumentando e a taxa de variação do campo elétrico fornece o valor correto para o campo B encontrado acima. qualquer superfície limitada pelo mesmo contorno. Por causa da corrente estar aumentando a carga sobre as placas do capacitor. por exemplo. mas o termo ε0 ∂E / ∂t fornece uma segunda fonte para o campo magnético além da corrente de condução. Aplicando a equação de Ampère-Maxwell para a superfície S1. 2.Esta equação diz que a integral do campo magnético B em torno de um contorno ∂S é igual à integral da corrente J através de qualquer superfície que se apóia no contorno mais o termo corrente de deslocamento ε0 ∂E / ∂t através da superfície. não tem nenhuma carga fluindo através dela. Além disso. mas entre as placas. a aplicação desta lei para a superfície S2. que é delimitada exatamente pela mesma curva . mas que passa entre as placas do capacitor. assim a lei de Ampère fornece o campo magnético correto. e assumindo que não há densidade de corrente ligada ou livre contribuindo para J: com o resultado: . a corrente de deslocamento é: Substituindo esta forma de J na lei de Ampère. Na situação particular em que não há polarização (P = 0).8 Propagação de ondas A corrente de deslocamento também leva à propagação de ondas tomando-se o rotacional da equação do campo magnético. encontramos: No entanto. fornece: Qualquer superfície que atravessa o fio tem uma corrente I o atravessando. que ocorre no espaço livre.

. o que leva à equação da onda: onde é feito o uso da identidade vetorial que vale para qualquer campo vetorial V(r. O segundo termo no lado direito é relevante para a equação da onda eletromagnética.Porém. o resultado é: O campo elétrico pode ser expresso na forma geral: onde φ é o potencial elétrico (que pode ser escolhido de modo a satisfazer a equação de Poisson) e A é o potencial vetor. Uma equação de onda idêntica pode ser encontrada para o campo elétrico. porque é o termo que contribui para o rotacional de E. O termo ∇φ no lado direito vem da lei de Gauss. t): e o fato de que a divergência do campo magnético é nula. Por causa da identidade vetorial que diz que o rotacional do gradiente é zero. ∇φ não contribui para ∇×E. e este é o termo relevante para a conservação da carga. tomando-se o rotacional: Se J. P e ρ são nulos (como no espaço livre). como argumentado acima.