O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES

:
Metodologias de Operacionalização (Conclusão)

FORÚM 1 – Quadro Síntese (tarefa 1)

A Formanda: Ana Paula Sião Martins Data: 04-12-09 (6ª Sessão)

Página 1

MODELO DE AVALIAÇÃO EXTERNA BIBLIOTECA ESCOLAR

(IGE)

MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA

Numa primeira leitura efectuada ao Modelo de Avaliação Externa proposto pela I.G.E. e ao Modelo de AutoAvaliação da Biblioteca Escolar proposto pela RBE, destaca-se a percepção e intersecção de uma base comum, já que qualquer uma das avaliações propostas pressupõem a definição de pontos fracos e fortes, a recolha de evidências e ainda a elaboração de um plano de acção/melhoria. A ligação entre a aplicação do Modelo de Auto- Avaliação das Bibliotecas Escolares e a Avaliação Externa das Escolas passa por várias fases a desenvolver em cada escola: A necessidade de se fazer uma avaliação ao trabalho efectuado, no sentido de promover acções de qualidade e de melhoria em prol dos resultados educativos das aprendizagens e do sucesso educativo dos alunos e o papel/impacto que a biblioteca representa na consecução desses objectivos; A integração da auto-avaliação da Biblioteca Escolar na auto-avaliação da Escola; O trabalho que se apresenta tenta demonstrar que poderá haver uma hipótese de integração da autoavaliação da Biblioteca Escolar na apresentação a fazer à IGE, no quadro que se segue:

.
Página 2

Página 3

TÓPICOS PARA A APRESENTAÇÃO DA ESCOLA  (IGE) Campos de Tópicos descritores dos análise campos de análise
1.1 Contexto físico e social

MODELO RBE PARA A AUTO-AVALIAÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR Domínios/Subdomínios
A.2.5. Impacto da BE no desenvolvimento de valores e atitudes indispensáveis à formação da cidadania e à aprendizagem ao longo da vida. D.1.3 Respostas da BE às necessidades da escola/agrupamento. D.3.1. Planeamento/gestão da colecção de acordo com a inventariação das necessidades curriculares e dos utilizadores da escola/agrupamento D.3.2. Adequação dos livros e outros recursos de informação (no local e online) às necessidades curriculares e aos interesses dos utilizadores na escola/agrupamento. D.2.3 Adequação da BE, em termos de espaço, às necessidades da escola/agrupamento. D.2.4. Adequação dos computadores e equipamentos tecnológicos ao trabalho da BE e dos utilizadores na escola/agrupamento. D.3.1. Planeamento/gestão da colecção de acordo com a inventariação das necessidades curriculares e dos utilizadores da escola/agrupamento. A.1. Articulação curricular da BE com as Estruturas de Coordenação Educativa e Supervisão Pedagógica e os Docentes. D.2.1. Liderança do Professor bibliotecário na escola/agrupamento. D.2.2. Adequação dos Recursos Humanos às necessidades de funcionamento da BE na escola/agrupamento. D.2.2. Adequação dos Recursos Humanos às necessidades de funcionamento da BE na escola/agrupamento D.1.2. Valorização da BE pelos órgãos de direcção, administração e gestão da Escola/Agrupamento D.3. Gestão da colecção/da informação C.2. Projectos e parcerias.

1. CONTEXTO E CARACTERIZA ÇÃO GERAL DA ESCOLA

1.2.Dimensão e condições físicas da escola 1.3.Caracterização da população discente 1.4. Pessoal docente

1.5.Pessoal não docente 1.6. Recursos financeiros

Campos de análise

Tópicos descritores dos campos de análise
2.1. Prioridades e objectivos

Domínios/Subdomínios
A.1.1. Cooperação da BE com as Estruturas de Coordenação Educativa e supervisão pedagógica da Escola/Agrupamento. A.2. Promoção das literacias da informação, tecnológica e digital. Página 4 B. Leitura e literacia. C.1.1. Apoio à aquisição e desenvolvimento de métodos de trabalho e de estudo autónomos. D.1.1. Integração/acção da BE na Escola/Agrupamento.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: - Textos da Sessão, disponibilizado na Plataforma: » Tópicos para a apresentação da escola – Campos de análise de desempenho; » Quadro de Referência para a avaliação de escolas e agrupamentos; - RBE, Bibliotecas Escolares: Modelo de Relatório de Auto-Avaliação, disponibilizado na Plataforma;

Página 5

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful