Você está na página 1de 27

1.

(G1 - cftmg 2011) Em relação às propriedades e aos comportamentos magnéticos dos ímãs, das bússolas e do

nosso planeta, é correto afirmar que

a)

a agulha de uma bússola inverte seu sentido ao cruzar a linha do Equador.

b)

um pedaço de ferro é atraído pelo polo norte de um ímã e repelido pelo polo sul.

c)

as propriedades magnéticas de um ímã perdem-se quando ele é cortado ao meio.

d)

o polo norte geográfico da Terra corresponde, aproximadamente, ao seu polo sul magnético.

2.

(Ufu 2011) Considere um fio condutor suspenso por uma mola de plástico na presença de um campo magnético

uniforme que sai da página, como mostrado na figura abaixo. O módulo do campo magnético é B = 3T. O fio pesa 180 g e seu comprimento é 20 cm.

é B = 3T. O fio pesa 180 g e seu comprimento é 20 cm. Considerando

Considerando g = 10 m/s, o valor e o sentido da corrente que deve passar pelo fio para remover a tensão da mola é:

a)

3 A da direita para a esquerda.

b)

7 A da direita para a esquerda.

c)

0,5 A da esquerda para a direita.

d)

2,5 A da esquerda para a direita.

3.

(Unimontes 2011) Uma partícula carregada é injetada em uma região onde atua apenas um campo magnético de

módulo B, perpendicular ao movimento inicial da partícula (veja a figura abaixo). Esse campo é suficiente para fazer com que a partícula descreva um movimento circular. A carga da partícula é o triplo da carga do elétron, o módulo do

campo é 2 T, e o módulo da velocidade da partícula é V = 10

massa da partícula é M = 3 x 10 -25 kg, o raio R, descrito pela partícula, será, aproximadamente,

-4

c, em que c é a velocidade da luz no vácuo. Se a

Dados: e = 1,6 x10 -19 C c = 3 x 10 8 m/s

Se a Dados: e = 1,6 x10 - 1 9 C c = 3 x 10
Se a Dados: e = 1,6 x10 - 1 9 C c = 3 x 10

a)

1 cm.

b)

1 mm.

c)

1 dm.

d)

1 m.

4.

(Uftm 2011) Um elétron penetra numa região entre duas placas planas e paralelas pela fenda F 1 e a atravessa

segundo a direção tracejada mostrada na figura, saindo pela fenda F 2 , sem sofrer desvio.

F 1 e a atravessa segundo a direção tracejada mostrada na figura, saindo pela fenda F
Durante a travessia, o elétron fica sujeito a um campo de indução magnética B e
Durante a travessia, o elétron fica sujeito a um campo de indução magnética B e

Durante a travessia, o elétron fica sujeito a um campo de indução magnética B e a um campo elétrico E , ambos uniformes. Considerando o sistema de referência xyz, e sabendo que as placas são paralelas ao plano xz, isso será possível se

a) B tiver a mesma direção e o mesmo sentido do eixo x, e E tiver a mesma direção e o mesmo

sentido do eixo z.

e E tiver a mesma direção e o mesmo sentido do eixo z. b) B tiver
e E tiver a mesma direção e o mesmo sentido do eixo z. b) B tiver

b) B tiver a mesma direção e o mesmo sentido do eixo z, e E tiver a mesma direção e o mesmo

sentido do eixo y.

e E tiver a mesma direção e o mesmo sentido do eixo y. c) B tiver
e E tiver a mesma direção e o mesmo sentido do eixo y. c) B tiver

c) B tiver a mesma direção e o mesmo sentido do eixo y, e E tiver a mesma direção e o sentido

oposto ao do eixo z.

d)

e)

a mesma direção e o sentido oposto ao do eixo z. d) e) B e E
a mesma direção e o sentido oposto ao do eixo z. d) e) B e E
a mesma direção e o sentido oposto ao do eixo z. d) e) B e E
a mesma direção e o sentido oposto ao do eixo z. d) e) B e E

B e E tiverem a mesma direção e o mesmo sentido do eixo z.

e E tiverem a mesma direção e o mesmo sentido do eixo z. B e E
e E tiverem a mesma direção e o mesmo sentido do eixo z. B e E

B e E tiverem a mesma direção e o mesmo sentido do eixo x.

5.

figura a seguir. Os fios são percorridos por correntes iguais a i nos sentidos indicados na figura. O vetor campo magnético induzido por estes dois fios, no ponto C, situa-se na direção do segmento

(Ifsp 2011) Considere dois fios retilíneos e muito extensos situados nas arestas AD e HG de um cubo conforme

extensos situados nas arestas AD e HG de um cubo conforme Obs: Desconsidere o campo magnético

Obs: Desconsidere o campo magnético terrestre.

a) CB.

b) CG.

c) CF.

d)

CE.

e)

CA.

6.

(Ufpr 2011) Na segunda década do século XIX, Hans Christian Oersted demonstrou que um fio percorrido por uma

corrente elétrica era capaz de causar uma perturbação na agulha de uma bússola. Mais tarde, André Marie Ampère obteve uma relação matemática para a intensidade do campo magnético produzido por uma corrente elétrica que circula em um fio condutor retilíneo. Ele mostrou que a intensidade do campo magnético depende da intensidade da corrente elétrica e da distância ao fio condutor.

Com relação a esse fenômeno, assinale a alternativa correta.

a)

As linhas do campo magnético estão orientadas paralelamente ao fio condutor.

b)

O sentido das linhas de campo magnético independe do sentido da corrente.

c)

Se a distância do ponto de observação ao fio condutor for diminuída pela metade, a intensidade do campo magnético será reduzida pela metade.

d)

Se a intensidade da corrente elétrica for duplicada, a intensidade do campo magnético também será duplicada.

e)

No Sistema Internacional de unidades (S.I.), a intensidade de campo magnético é A/m.

7.

(Ufsm 2011) O campo magnético pode ser produzido pelo movimento de cargas elétricas ou, como ocorre nas

ondas eletromagnéticas, pela variação do fluxo de campo elétrico local. Em qual das figuras a seguir está representado corretamente o campo magnético?

 
 
 
 

a)

   

b)

b)
 
 
 
   
 
   

c)

c)

d)

d)  
 

e)

e) 8 . dispositivos utilizados por guindastes eletromagnéticos, os quais servem para transportar materiais metálicos
e) 8 . dispositivos utilizados por guindastes eletromagnéticos, os quais servem para transportar materiais metálicos

8.

dispositivos utilizados por guindastes eletromagnéticos, os quais servem para transportar materiais metálicos pesados. Um engenheiro, para construir um eletroímã, utiliza um bastão cilíndrico de ferro de 2,0 metros de comprimento e o enrola com um fio dando 4 x10 6 voltas. Ao fazer passar uma corrente de 1,5 A pelo fio, um campo magnético é gerado no interior do solenoide, e a presença do núcleo de ferro aumenta em 1.000 vezes o valor desse campo.

(Ufpb 2011) Os eletroímãs, formados por solenoides percorridos por correntes elétricas e um núcleo de ferro, são

Adotando para a constante μ0 o valor 4 π x 10 7 T.m/ A , é correto afirmar que, nessas circunstâncias, o valor da

intensidade do campo magnético, no interior do cilindro de ferro, em tesla, é de:

a)

b)

c)

d)

e)

24 π

x 10 2

12 π x 10 2

6

π π π

3

x 10 2 x 10 2 x 10 2

9. (Uesc 2011)

6 π π π 3 x 10 2 x 10 2 x 10 2 9 .
6 π π π 3 x 10 2 x 10 2 x 10 2 9 .

Uma haste condutora, de comprimento igual a 1,0m e de peso igual a 10,0N, cai a partir do repouso, deslizando nos fios metálicos dispostos no plano vertical e interligados por um resistor de resistência elétrica igual a 1,0Ω , conforme a figura. Desprezando-se a forças dissipativas e sabendo-se que o conjunto está imerso na região de um campo magnético uniforme de intensidade igual a 1,0T, o módulo da velocidade máxima atingida pela haste é igual, em m/s, a

a) 10,0

b) 15,0

c) 21,0

d) 25,0

e) 30,0

10. (Epcar (Afa) 2011) A figura abaixo mostra um ímã AB se deslocando, no sentido indicado pela seta, sobre um trilho horizontal envolvido por uma bobina metálica fixa.

trilho horizontal envolvido por uma bobina metálica fixa. Nessas condições, é correto afirmar que, durante a

Nessas condições, é correto afirmar que, durante a aproximação do ímã, a bobina

a) sempre o atrairá.

b) sempre o repelirá.

c) somente o atrairá se o polo A for o Norte.

d) somente o repelirá se o polo A for o Sul.

11. (Udesc 2011) A Figura ilustra uma espira condutora circular, próxima de um circuito elétrico inicialmente percorrido por uma corrente “i” constante; “S” é a chave desse circuito.

É correto afirmar que: a) haverá corrente elétrica constante na espira enquanto a ch ave

É correto afirmar que:

a) haverá corrente elétrica constante na espira enquanto a chave “S” for mantida fechada.

b) não haverá uma corrente elétrica na espira quando ela se aproximar do circuito, enquanto a chave “S” estiver fechada.

c) haverá uma corrente elétrica na espira quando a chave “S” for repentinamente aberta.

d) haverá corrente elétrica constante na espira quando a chave “S” estiver aberta e assim permanecer.

e) haverá uma corrente elétrica constante na espira quando ela for afastada do circuito, após a chave “S” ter sido aberta.

12. (Ufrs 2011) Observe a figura abaixo.

ter sido aberta. 12 . (Ufrs 2011) Observe a figura abaixo. Esta figura representa dois circuitos,

Esta figura representa dois circuitos, cada um contendo uma espira de resistência elétrica não nula. O circuito A está em repouso e é alimentado por uma fonte de tensão constante V. O circuito B aproxima-se com velocidade constante de módulo v, mantendo-se paralelos os planos das espiras. Durante a aproximação, uma força eletromotriz (f.e.m.) induzida aparece na espira do circuito B, gerando uma corrente elétrica que é medida pelo galvanômetro G.

Sobre essa situação, são feitas as seguintes afirmações. I. A intensidade da f.e.m. induzida depende de v. II. A corrente elétrica induzida em B também gera campo magnético. III. O valor da corrente elétrica induzida em B independe da resistência elétrica deste circuito.

Quais estão corretas?

a) Apenas I.

b) Apenas II.

c) Apenas III.

d) Apenas I e II.

e) I, II e III.

Apenas II. c) Apenas III. d) Apenas I e II. e) I, II e III. 13

13. (Epcar (Afa) 2011) Uma partícula de massa m e carga elétrica +q é lançada obliquamente com velocidade v0

elétrica +q é lançada obliquamente com velocidade v 0 numa região R onde existe um campo

numa região R onde existe um campo elétrico uniforme E , vertical, conforme ilustrado na figura abaixo.

E , vertical, conforme ilustrado na figura abaixo. Devido à ação deste campo elétrico E e

Devido à ação deste campo elétrico E e do gravitacional g , enquanto a partícula estiver nessa região R, sua aceleração vetorial

a) nunca poderá ser nula.

b) varia de ponto para ponto.

a partícula estiver nessa região R , sua aceleração vetorial a) nunca poderá ser nula. b)
a partícula estiver nessa região R , sua aceleração vetorial a) nunca poderá ser nula. b)

c)

independe do ângulo θ0 .

d) sempre formará o mesmo ângulo θ0 com o vetor velocidade instantânea.

14. (G1 - cftmg 2011) Em uma região de campo magnético uniforme B, uma partícula de massa m e carga elétrica

positiva q, penetra nesse campo com velocidade v, perpendicularmente a B, conforme figura seguinte.

v , perpendicularmente a B , conforme figura seguinte. O vetor forca magnética, que atua sobre
v , perpendicularmente a B , conforme figura seguinte. O vetor forca magnética, que atua sobre
v , perpendicularmente a B , conforme figura seguinte. O vetor forca magnética, que atua sobre

O

vetor forca magnética, que atua sobre a partícula no ponto P, está melhor representado em

a)

a)

b)

b)

c)

c)

d)

d)

15.

(Uesc 2011)

em a) b) c) d) 15 . (Uesc 2011) A figura representa uma partícula eletrizada, de
em a) b) c) d) 15 . (Uesc 2011) A figura representa uma partícula eletrizada, de

A figura representa uma partícula eletrizada, de massa m e carga q, descrevendo um movimento retilíneo e uniforme,

com velocidade de módulo v, que penetra e sai da região onde existe um campo magnético uniforme de módulo B. Sabendo-se que a partícula abandona a região do campo no ponto P, é correto afirmar:

a) A partícula atravessa a região do campo magnético em movimento retilíneo uniformemente acelerado.

b) A partícula descreve movimento circular uniformemente acelerado sob a ação da força magnética.

c) O espaço percorrido pela partícula na região do campo magnético é igual a

π mv

.

2qB

d) O tempo de permanência da partícula na região do campo magnético é de

π m

qB

e) O módulo da aceleração centrípeta que atua sobre a partícula é igual a qB .

mv

.

16. (Ufrs 2011) Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas no fim do enunciado que segue, na

ordem em que aparecem. Um elétron atravessa, com velocidade constante de módulo v, uma região do espaço onde existem campos elétrico e magnético uniformes e perpendiculares entre si. Na figura abaixo, estão representados o campo magnético, de módulo B, e a velocidade do elétron, mas o campo elétrico não está representado.

do elétron, mas o campo elétrico não está representado. Desconsiderando-se qualquer outra interação, é correto

Desconsiderando-se qualquer outra interação, é correto afirmar que o campo elétrico perpendicularmente, e que seu módulo vale

página,

a) penetra na - vB

b) emerge da - vB

c) penetra na - eB

d) emerge da - eB

e) penetra na - E/B

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO:

Dados:

Aceleração da gravidade:

Densidade da água:

Velocidade da luz no vácuo:

Pressão atmosférica:

g 10 m/s 1000 kg/m Patm 1,010 N/m

a 1,0 g/cm

3

8

c 3,010 m/s

5

2

2

1 litro

1 ano -luz

1 dm

3

10

3

m

3

9,461 10

15

m

3

Calor específico da água: ca 1cal/gºC 4000 J/KgºC

1eV 1,610

1cal 4,2 J

19

J

17. (Ufjf 2011) Um ímã natural está se aproximando, com velocidade v constante, de uma espira condutora,

conforme mostrado na figura ao lado. É correto afirmar que a força eletromotriz na espira:

É correto afirmar que a força eletromotriz na espira: a) existe somente quando o ímã está
É correto afirmar que a força eletromotriz na espira: a) existe somente quando o ímã está

a) existe somente quando o ímã está se aproximando da espira.

b) existe somente quando o ímã está se afastando da espira.

c) existe quando o ímã está se aproximando ou se afastando da espira.

d) existe somente quando o ímã está no centro da espira.

e) é sempre nula.

18. (Pucpr 2010) Biomagnetismo estuda a geração e interação de campos magnéticos com a matéria viva. Uma de

suas mais recentes aplicações é o uso de partículas magnéticas as nanopartículas, em especial na administração de medicamentos. Em vez de deixar uma medicação circulando livremente pelo corpo humano, com o risco de efeitos colaterais prejudiciais à saúde, a ideia é “grudar” a medicação em partículas magnéticas, injetá-las na corrente sanguínea e guiá-las com um ímã até o local foco da doença.

Organizar esses materiais exige habilidades multidisciplinares para escolher e preparar as partículas magnéticas apropriadas; escolher e preparar o invólucro e o modo como os medicamentos serão absorvidos. Geralmente os farmacêuticos é que lidam com os materiais do invólucro, enquanto os médicos investigam a reação nos seres vivos. Aos físicos, químicos e engenheiros de materiais, cabe a preparação das partículas magnéticas.

Sobre os conceitos e aplicações da Eletricidade e do Magnetismo, é CORRETO afirmar que:

a) As linhas de indução do campo magnético geradas pelo ímã são linhas contínuas que, fora do ímã, vão do polo norte para o polo sul.

b) O medicamento associado à partícula magnética pode ser guiado até o local da doença através de um campo elétrico constante.

c) Se o campo magnético orientador se formasse devido a uma corrente elétrica contínua, ele teria variação proporcional ao quadrado da distância entre o fio que conduz a corrente e as partículas magnéticas.

d) Qualquer substância metálica pode ser utilizada como partícula magnética.

e) A única forma de se obter um campo magnético para orientar a medicação é através da utilização de ímãs permanentes.

19. (G1 - cftmg 2010) A bússola é um dispositivo composto por uma agulha imantada que pode girar livremente em

torno de um eixo perpendicular a ela. Sobre seu funcionamento, afirma-se:

I- O polo sul magnético aponta para o norte geográfico terrestre. II- O polo norte magnético aponta para o sul de um ímã colocado próximo à bússola. III- A agulha sofre uma deflexão quando está próxima e paralela a um fio que conduz corrente elétrica. IV- A agulha, na ausência de campos magnéticos externos, orienta-se na direção leste-oeste terrestre.

São corretas apenas as afirmativas

a) I e II.

b) II e III.

c) II e IV.

d) III e IV.

20. (Uece 2010) Quando comparamos as forças exercidas por campos elétricos e magnéticos sobre uma partícula

carregada de velocidade v , diferente de zero, podemos afirmar corretamente que

a) a força elétrica e a força magnética são sempre paralelas à velocidade.

b) a força elétrica e a força magnética são sempre perpendiculares à velocidade.

c) para um dado campo elétrico uniforme, existe sempre uma direção da velocidade para a qual a força elétrica é nula, o que não acontece com a força magnética.

d) a força magnética nunca realiza trabalho sobre a carga, enquanto a força elétrica sempre realiza trabalho.

carga, enquanto a força elétrica sempre realiza trabalho. 21 . (Udesc 2010) Uma partícula de massa

21. (Udesc 2010) Uma partícula de massa m e carga q é acelerada a partir do repouso, por um campo elétrico

uniforme de intensidade E. Após percorrer uma distância d, a partícula deixa a região de atuação do campo elétrico com uma velocidade v, e penetra em uma região de campo magnético uniforme de intensidade B, cuja direção é perpendicular a sua velocidade. O raio da trajetória circular que a partícula descreve dentro do campo magnético é igual a:

a) (2mEd/Bq)

b)

c) mEd/Bq

d) mE/Bq

e) (mE/Bq) 1/2

1/2

(2mEd/B 2 q) 1/2

22. (Ufop 2010) O cíclotron é um acelerador em que partículas carregadas executam movimento circular em um

plano perpendicular a um campo magnético uniforme de módulo B. Se o campo magnético for o único campo aplicado, a velocidade angular do movimento circular resultante depende somente da razão carga/massa e de B. Em um acelerador típico, o valor de B é de 1 tesla e as partículas percorrem uma trajetória de raio de 50 cm.

Qual a ordem de grandeza da velocidade da partícula (dados: carga igual a 1,6 x 10 -19 C e massa igual 1,67 x 10 -27

kg)?

a) 10 3 m/s

10 5 m/s 10 7 m/s

d) 10 9 m/s

c)

b)

23. (Ufal 2010) Numa certa região, o campo magnético gerado pela Terra possui uma componente B x paralela à

superfície terrestre, com intensidade de 2 × 10

intensidade de 5 × 10 5 T. Nessa região, uma linha de transmissão paralela à componente B x é percorrida por uma

corrente elétrica de 5000 A. A força magnética por unidade de comprimento que o campo magnético terrestre exerce sobre essa linha de transmissão possui intensidade igual a:

a) 0,10 N/m

b) 0,25 N/m

c) 1,0 N/m

d) 2,5 N/m

e) 10 N/m

−5

T, e uma componente

B z

perpendicular à superfície terrestre, com

24. (Unesp 2010) Uma tecnologia capaz de fornecer altas energias para partículas elementares pode ser encontrada

nos aceleradores de partículas, como, por exemplo, nos cíclotrons. O princípio básico dessa tecnologia consiste no movimento de partículas eletricamente carregadas submetidas a um campo magnético perpendicular à sua trajetória.

a um campo magnético perpendicular à sua trajetória. Um cíclotron foi construído de maneira a utilizar

Um cíclotron foi construído de maneira a utilizar um campo magnético uniforme, B , de módulo constante igual a 1,6

magnético uniforme, B , de módulo constante igual a 1,6 T, capaz de gerar uma força

T, capaz de gerar uma força magnética, F , sempre perpendicular à velocidade da partícula. Considere que esse campo magnético, ao atuar sobre uma partícula positiva de massa igual a 1,7 x 10 27 kg e carga igual a 1,6 x 10 19 C, faça com que a partícula se movimente em uma trajetória que, a cada volta, pode ser considerada circular e uniforme, com velocidade igual a 3,0 x 10 4 m/s. Nessas condições, o raio dessa trajetória circular seria aproximadamente

a) 1 x 10 4 m.

b) c) 3 x 10 4 m.

d) 4 x 10 4 m.

e) 5 x 10 4 m.

2 x 10 4 m.

25. (Ufc 2010) Analise as afirmações abaixo em relação à força magnética sobre uma partícula carregada em um

campo magnético.

I. Pode desempenhar o papel de força centrípeta.

II. É sempre perpendicular à direção de movimento.

III. Nunca pode ser nula, desde que a partícula esteja em movimento.

IV. Pode acelerar a partícula, aumentando o módulo de sua velocidade.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente II é verdadeira.

b) Somente IV é verdadeira.

c) Somente I e II são verdadeiras.

d) Somente II e III são verdadeiras.

e) Somente I e IV são verdadeiras.

26. (Ufg 2010) Uma cavidade em um bloco de chumbo contém uma amostra radioativa do elemento químico bário. A

figura (a) ilustra as trajetórias das partículas α, β e γ emitidas após o decaimento radioativo.

α, β e γ emitidas após o decaimento radioativo. Aplica-se um campo magnético uniforme entrando no

Aplica-se um campo magnético uniforme entrando no plano da folha, conforme ilustrado na figura (b). O comportamento representado pelas trajetórias ocorre porque

a) a partícula β tem carga positiva e quantidade de movimento maior que a de α.

b) as partículas α e β têm cargas opostas e mesma quantidade de movimento.

c) a partícula α tem carga positiva e quantidade de movimento maior que a de β.

d) a partícula α tem carga maior e quantidade de movimento menor que a de β.

e) a partícula γ tem carga positiva e quantidade de movimento menor que a de β.

27. (Udesc 2010) Os fornos de micro-ondas usam um gerador do tipo magnetron para produzir micro-ondas em uma

frequência de aproximadamente 2,45 GHz (2,45 x 10 9 Hz). Ondas eletromagnéticas desta frequência são fortemente absorvidas pelas moléculas de água, tornando-as particularmente úteis para aquecer e cozinhar alimentos. Em um experimento em laboratório, deseja-se mover elétrons em órbitas circulares com a frequência de 2,45 GHz, usando um campo magnético.

Assinale a alternativa que representa corretamente o valor do módulo do campo magnético necessário para que isso

ocorra.

a)

b) 8,77 x 10 -2 T

c)

d)

e)

2,70 x 10 21 T

2,32 x 10 -20 T 8,77 x 10 -21 T 2,70 x 10 2 T

28. (Ufla 2010) Um feixe de partículas eletrizadas P 1 e P 2 , de mesma massa, penetra em um campo magnético B

com mesma velocidade v. Observase que o feixe, ao penetrar no campo magnético, dividese em dois, percorrendo trajetórias circulares de raios R 1 = 2 R 2 , conforme figura a seguir.

divide ‐ se em dois, percorrendo trajetórias circulares de raios R 1 = 2 R 2
É CORRETO afirmar: a) a força magnética que atua nas partículas eletrizadas P 1 é

É CORRETO afirmar:

a) a força magnética que atua nas partículas eletrizadas P 1 é maior que a força magnética que atua nas partículas eletrizadas P 2 , e por isso descrevem uma trajetória de raio R 1 maior que R 2 .

b) a força magnética que atua nas partículas eletrizadas P 2 é maior que a força magnética que atua nas partículas eletrizadas P 1 , e por isso descrevem uma trajetória de raio R 2 menor que R 1 .

c) as cargas elétricas das partículas P 1 e P 2 são de mesmo sinal, sendo a carga da partícula P 1 maior que a da partícula P 2 .

d) as cargas elétricas das partículas P 1 e P 2 são de sinais contrários, sendo a carga da partícula P 2 menor que a da partícula P 1 .

29. (Upe 2010) Um íon de massa 8,0 . 10 -27 kg e carga elétrica 1,6 . 10 -19 C entra numa câmara de espectômetro de massa, no ponto A perpendicular ao campo magnético uniforme e descreve uma trajetória circular indicada na figura, atingindo o ponto C. Sabendo-se que a distância AC é de 0,1 cm, a ordem de grandeza da energia cinética desse íon ao penetrar na câmara no ponto A, vale em joules:

a) -27 10 -19 b) c) 1 10 10 d) -17 10 e) -45 10
a) -27
10
-19
b)
c) 1
10
10
d) -17
10
e) -45
10

30. (Pucrs 2010) Resolver a questão com base nas informações a seguir.

O músculo cardíaco sofre contrações periódicas, as quais geram pequenas diferenças de potencial, ou tensões

elétricas, entre determinados pontos do corpo.

A medida dessas tensões fornece importantes informações sobre o funcionamento do coração. Uma forma de

realizar essas medidas é através de um instrumento denominado eletrocardiógrafo de fio. Esse instrumento é constituído de um ímã que produz um campo magnético intenso por onde passa um fio delgado e flexível. Durante o exame, eletrodos são posicionados em pontos específicos do corpo e conectados ao fio. Quando o músculo cardíaco se contrai, uma tensão surge entre esses eletrodos e uma corrente elétrica percorre o fio. Utilizando um modelo simplificado, o posicionamento do fio retilíneo no campo magnético uniforme do ímã do eletrocardiógrafo pode ser representado como indica a figura a seguir, perpendicularmente ao plano da página, e com o sentido da corrente saindo do plano da página.

Com base nessas informações, pode-se dizer que, quando o músculo cardíaco se contrai, o fio
Com base nessas informações, pode-se dizer que, quando o músculo cardíaco se contrai, o fio

Com base nessas informações, pode-se dizer que, quando o músculo cardíaco se contrai, o fio sofre uma deflexão

a) lateral e diretamente proporcional à corrente que o percorreu.

b) lateral e inversamente proporcional à intensidade do campo magnético em que está colocado.

c) vertical e inversamente proporcional à tensão entre os eletrodos.

d) lateral e diretamente proporcional à resistência elétrica do fio.

e) vertical e diretamente proporcional ao comprimento do fio.

31. (Ufpr 2010) O desenvolvimento do eletromagnetismo contou com a colaboração de vários cientistas, como Faraday, por exemplo, que verificou a existência da indução eletromagnética. Para demonstrar a lei de indução de Faraday, um professor idealizou uma experiência simples. Construiu um circuito condutor retangular, formado por um fio com resistência total R = 5 Ω, e aplicou através dele um fluxo magnético Φ cujo comportamento em função do tempo t é descrito pelo gráfico.

em função do tempo t é descrito pelo gráfico. O fluxo magnético cruza perpendicularmente o plano

O fluxo magnético cruza perpendicularmente o plano do circuito. Em relação a esse experimento, considere as seguintes afirmativas:

1. A força eletromotriz induzida entre t = 2 s e t = 4 s vale 50 V.

2. A corrente que circula no circuito entre t = 2 s e t = 4 s tem o mesmo sentido que a corrente que passa por ele entre t = 8 s e t = 12 s.

3. A corrente que circula pelo circuito entre t = 4 s e t = 8 s vale 25 A.

4. A potência elétrica dissipada no circuito entre t = 8 s e t = 12 s vale 125 W.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativas 2 e 4 são verdadeiras.

b) Somente as afirmativas 2 e 3 são verdadeiras.

c) Somente as afirmativas 1, 3 e 4 são verdadeiras.

d) Somente as afirmativas 1 e 4 são verdadeiras.

e) As afirmativas 1, 2, 3 e 4 são verdadeiras.

32. (Ufv 2010) Uma bobina composta de 10 espiras circulares, de área A cada uma, é colocada entre os polos de um grande eletroímã onde o campo magnético é uniforme e forma um ângulo de 30º com o eixo da bobina (como mostra a figura a seguir). Reduzindo-se o campo magnético com uma taxa igual a 0,5 T/s, o módulo da força eletromotriz induzida na bobina, durante a variação do campo magnético, é:

a) 5A 2
a) 5A
2

b)

5 3A
5
3A

2

5 3A c) 20 5A d) 20
5
3A
c)
20
5A
d)
20

33.

resistência elétrica desprezível. A esta bobina está conectada em série uma lâmpada cuja resistência elétrica é de 10,0 Ω e que está dissipando 10,0 W. A variação temporal do fluxo magnético através de cada espira é, em módulo, de

a) 0,01 Wb/s.

b) 0,10 Wb/s.

c) 1,0 Wb/s.

d) 10,0 Wb/s.

e) 100,0 Wb/s.

(Ufrgs 2010) Um campo magnético cuja intensidade varia no tempo atravessa uma bobina de 100 espiras e de

34. (Fuvest 2010) Aproxima-se um ímã de um anel metálico fixo em um suporte isolante, como mostra a figura. O

movimento do ímã, em direção ao anel,

mostra a figura. O movimento do ímã, em direção ao anel, a) não causa efeitos no

a) não causa efeitos no anel.

b) produz corrente alternada no anel.

c) faz com que o polo sul do ímã vire polo norte e vice versa.

d) produz corrente elétrica no anel, causando uma força de atração entre anel e ímã.

e) produz corrente elétrica no anel, causando uma força de repulsão entre anel e ímã.

35. (Unesp 2010) Uma das leis do Eletromagnetismo é a Lei de Indução de Faraday que, complementada com a Lei

de Lenz, explica muitos fenômenos eletromagnéticos. A compreensão dessas leis e como as descrevemos têm permitido à humanidade criar aparelhos e dispositivos fantásticos, basta mencionar que elas são princípios fundamentais na geração de eletricidade. A Figura 1 mostra um desses dispositivos. Um dispositivo de segurança que permite interromper correntes elétricas em aparelhos de uso doméstico (um secador de cabelos, por exemplo) caso haja um curto-circuito no aparelho ou falha de aterramento. No esquema não está indicado o aparelho que será ligado aos fios 1 e 2. Estes passam pelo interior de um anel de ferro no qual é enrolada uma bobina sensora que, por sua vez, é conectada a um bloqueador de corrente. Se um curto-circuito ocorrer no aparelho e uma das correntes for interrompida, haverá uma corrente induzida na bobina (Lei de Indução de Faraday) que aciona o bloqueador de corrente.

Indução de Faraday ) que aciona o bloqueador de corrente. A Figura 2 representa uma seção
Indução de Faraday ) que aciona o bloqueador de corrente. A Figura 2 representa uma seção

A Figura 2 representa uma seção do anel de ferro (vista frontal) no qual é enrolado um fio (bobina). Um fio condutor, reto e comprido, passa pelo centro da argola e é percorrido por uma corrente I (o símbolo designa o sentido da corrente entrando no fio 2), que aumenta com o tempo.

Qual das alternativas fornece corretamente as linhas de campo do campo magnético B produzido pela
Qual das alternativas fornece corretamente as linhas de campo do campo magnético B produzido pela

Qual das alternativas fornece corretamente as linhas de campo do campo magnético B produzido pela corrente I e o sentido da corrente induzida i na bobina.

a)

b)

c)

d)

e)

36. (Enem 2ª aplicação 2010) Os dínamos são geradores de energia elétrica utilizados em bicicletas para acender uma pequena lâmpada. Para isso, é necessário que a parte móvel esteja em contato com o pneu da bicicleta e, quando ela entra em movimento, é gerada energia elétrica para acender a lâmpada. Dentro desse gerador, encontram-se um imã e uma bobina.

Dentro desse gerador, encontram-se um imã e uma bobina. O princípio de funcionamento desse equipamento é

O princípio de funcionamento desse equipamento é explicado pelo fato de que a

a) corrente elétrica no circuito fechado gera um campo magnético nessa região.

b) bobina imersa no campo magnético em circuito fechado gera uma corrente elétrica.

c) bobina em atrito com o campo magnético no circuito fechado gera uma corrente elétrica.

d) corrente elétrica é gerada em circuito fechado por causa da presença do campo magnético.

e) corrente elétrica é gerada em circuito fechado quando há variação do campo magnético.

37. (G1 - cftmg 2010) A figura abaixo representa o esquema de um transformador utilizado para aumentar ou

diminuir a tensão elétrica fornecida a um circuito.

ou diminuir a tensão elétrica fornecida a um circuito. Sobre o funcionamento desse transformador, se ,
ou diminuir a tensão elétrica fornecida a um circuito. Sobre o funcionamento desse transformador, se ,

Sobre o funcionamento desse transformador, se

, então,

A opção que completa, corretamente, as lacunas acima é:

a) V 1 = V 2 , i 1 < i 2 .

b) V 1 > V 2 , i 1 > i 2 .

c) V 1 > V 2 , N 1 > N 2 .

d) V 1 = V 2 , N 1 < N 2 .

38. (Ufop 2010) Para escoar a energia elétrica produzida em suas turbinas, a hidrelétrica de Itaipu eleva a tensão de

saída para aproximadamente 700.000 V. Em sua residência, as tomadas apresentam uma tensão de 127 V e/ou 220

V. O equipamento que realiza essa tarefa de elevar e abaixar a tensão é o transformador. É correto afirmar que

a) o princípio de funcionamento de um transformador exige que a tensão/corrente seja contínua.

b) o princípio de funcionamento de um transformador exige que a tensão/corrente seja alternada.

c) o transformador irá funcionar tanto em uma rede com tensão/corrente alternada quanto em uma com tensão/corrente contínua.

d) o transformador irá funcionar quando, no enrolamento primário, houver uma tensão/corrente contínua e, no secundário, uma alternada.

39. (Fgv 2010) Grandes relógios, que também indicam a temperatura, compõem a paisagem metropolitana. Neles,

cada dígito apresentado é formado pela combinação de sete plaquetas móveis. Ao observar um desses relógios, uma pessoa constata que cada plaqueta está próxima de um eletroímã, mas, não consegue descobrir qual seria o elemento “X” presente em uma plaqueta para que essa pudesse ser armada ou desarmada por ação magnética.

essa pudesse ser armada ou desar mada por ação magnética. Pensando nas possíveis configurações para que,
essa pudesse ser armada ou desar mada por ação magnética. Pensando nas possíveis configurações para que,

Pensando nas possíveis configurações para que, na inexistência de molas, uma plaqueta arme ou desarme adequadamente, essa pessoa imaginou que o elemento “X” pudesse ser:

I. um corpo feito de um material ferromagnético. Quando a corrente elétrica flui de A para B, o mecanismo é armado e, quando a corrente elétrica flui de B para A, o mecanismo é desarmado; II. um ímã permanente, com seu polo Norte voltado para o eletroímã, quando a plaqueta está “em pé”, como no momento em que está armada. Quando a corrente elétrica flui de A para B, o mecanismo é armado e, quando a corrente elétrica flui de B para A, o mecanismo é desarmado; III. um ímã permanente com seu polo Norte voltado para o eletroímã, quando a plaqueta está “em pé”, como no momento em que está armada. Quando a corrente elétrica flui de B para A, o mecanismo é armado e, quando a corrente elétrica flui de A para B, o mecanismo é desarmado; IV. outra bobina, idêntica e montada na mesma posição em que se encontra a primeira quando a plaqueta está “em pé”, como no momento em que está armada, tendo seu terminal A, unido ao terminal A da bobina do eletroímã, e seu terminal B, unido ao terminal B da bobina do eletroímã. Quando a corrente elétrica flui de A para B, o mecanismo é armado e, quando a corrente elétrica flui de B para A, o mecanismo é desarmado.

Das suposições levantadas por essa pessoa, está correto o indicado por

a)

I, apenas.

b) III, apenas.

c)

II

e IV, apenas.

d)

I,

III e IV, apenas.

e)

I,

II, III e IV.

40.

(Uft 2010) Com relação ao fenômeno da indução eletromagnética:

I. Foi descoberto experimentalmente por M. Faraday

II. Uma força eletromagnética (f.e.m.) é sempre induzida em um laço condutor fechado quando o fluxo magnético que

o atravessa varia.

III. A f.e.m. induzida neste laço causa a aparição de uma corrente induzida.

Podemos afirmar que:

a) Nenhuma das afirmações está correta.

b) Apenas a afirmação I está correta.

c) Apenas as afirmações I e II estão corretas.

d) Apenas as afirmações I e III estão corretas.

e) Todas as afirmações estão corretas.

41. (Ufal 2010) Uma corda metálica de uma guitarra elétrica se comporta como um pequeno ímã, com polaridades

magnéticas norte e sul. Quando a corda é tocada, ela se aproxima e se afasta periodicamente de um conjunto de espiras metálicas enroladas numa bobina situada logo abaixo. A variação do fluxo do campo magnético gerado pela corda através da bobina induz um sinal elétrico (d.d.p. ou corrente), que muda de sentido de acordo com a vibração da corda e que é enviado para um amplificador.

Qual o cientista cujo nome está associado à lei física que explica o fenômeno da geração de sinal elétrico pela variação do fluxo magnético através da bobina?

a) Charles Augustin de Coulomb

b) André Marie Ampère

c) Hans Christian Oersted

d) Georg Ohm

e) Michael Faraday

42. (Enem 2ª aplicação 2010) Há vários tipos de tratamentos de doenças cerebrais que requerem a estimulação de

partes do cérebro por correntes elétricas. Os eletrodos são introduzidos no cérebro para gerar pequenas correntes em áreas específicas. Para se eliminar a necessidade de introduzir eletrodos no cérebro, uma alternativa é usar bobinas que, colocadas fora da cabeça, sejam capazes de induzir correntes elétricas no tecido cerebral.

Para que o tratamento de patologias cerebrais com bobinas seja realizado satisfatoriamente, é necessário que

a) haja um grande número de espiras nas bobinas, o que diminui a voltagem induzida.

b)

c) se observe que a intensidade das correntes induzidas depende da intensidade da corrente nas bobinas.

d) corrente nas bobinas seja contínua, para que o campo magnético possa ser de grande intensidade.

e) campo magnético dirija a corrente elétrica das bobinas para dentro do cérebro do paciente.

o campo magnético criado pelas bobinas seja constante, de forma a haver indução eletromagnética.

a

o

43. (G1 - cftmg 2010) O circuito da figura a seguir é composto de uma bateria ε , um resistor R e uma chave S. Ao

fechar a chave, instantaneamente, aparecerá uma corrente induzida nas espiras retangulares A e B.

uma corrente induzida nas espiras retangulares A e B. Os sentidos dessa corrente em A e
uma corrente induzida nas espiras retangulares A e B. Os sentidos dessa corrente em A e
uma corrente induzida nas espiras retangulares A e B. Os sentidos dessa corrente em A e

Os sentidos dessa corrente em A e B, respectivamente, são

a) horário e horário.

b) horário e anti-horário.

c) anti-horário e horário.

d) anti-horário e anti-horário.

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO:

O ano de 2009 foi o Ano Internacional da Astronomia. A 400 anos atrás, Galileu apontou um telescópio para o céu, e

mudou a nossa maneira de ver o mundo, de ver o universo e de vermos a nós mesmos. As questões, a seguir, nos colocam diante de constatações e nos lembram que somos, apenas, uma parte de algo muito maior: o cosmo.

44. (Uemg 2010) Um astronauta, ao levar uma bússola para a Lua, verifica que a agulha magnética da bússola não se orienta numa direção preferencial, como ocorre na Terra. Considere as seguintes afirmações, a partir dessa observação:

1. A agulha magnética da bússola não cria campo magnético, quando está na Lua. 2. A Lua não apresenta um campo magnético.

Sobre tais afirmações, marque a alternativa CORRETA:

a) Apenas a afirmação 1 é correta.

b) Apenas a afirmação 2 é correta.

c) As duas afirmações são corretas.

d) As duas afirmações são falsas.

Gabarito:

Resposta da questão 1:

[D]

A figura esclarece.

Gabarito: Resposta da questão 1: [D] A figura esclarece. Resposta da questão 2: [A] Para anular

Resposta da questão 2:

[A]

Para anular a tensão na mola, devemos ter uma força para cima igual ao peso. A figura mostra, pela regra da mão direita, os três vetores.

figura mostra, pela regra da mão direita, os três vetores. Não pense que corrente elétrica é

Não pense que corrente elétrica é vetorial. Onde está corrente leia-se: vetor com a mesma direção e sentido da corrente e comprimento igual ao do fio.

BiL

mg

i

 

mg

0,18

10

BL

3

0,2

3,0A

Resposta da questão 3:

[A]

qvB

m

2

v R

R

mv qB

3

10

25

10

4

3

10

8

 

3

1,6

10

19

2

0,009 m

10 mm

1 cm

Resposta da questão 4:

[A]

Para que o elétron não seja desviado, a resultante das forças atuantes sobre ele é nula. Como a partícula possui

v

carga negativa, a força elétrica tem sentido oposto ao do campo. Se E

elétrica está sobre esse mesmo eixo orientada para baixo. Se B v tem o mesmo sentido do eixo x, pela regra da mão

tem o mesmo sentido do eixo z, a força

direita, o a força magnética está sobre o eixo z, orientada para cima. Podemos ainda relacionar as intensidades desses campos.

Sendo v e q os módulos da velocidade e da carga do elétron, temos:

F elet

F

mag

e da carga do elétron, temos: F elet  F mag  q E  q

q E

q v Be da carga do elétron, temos: F elet  F mag  q E  

E

B

v.

Resposta da questão 5:

[C]

 q E  q v B  E B  v. Resposta da questão 5:

Aplicando a regra da mão direita (regra do sacarrolhas), obtemos os vetores

que passa pela aresta DA e

mesma intensidade, o campo magnético resultante,

v

B

1

para o campo magnético da corrente

v

B

2

para o campo da corrente que passa pela aresta GH. Como esses dois campos têm a

v

B , tem o sentido CF, indicado na figura.

Resposta da questão 6:

[D]

r i

0

2

.

A intensidade do campo magnético produzido por um fio retilíneo é dado pela expressão

Observe que ela é diretamente proporcional à corrente elétrica. Sendo assim, se duplicarmos a corrente, duplicaremos também a intensidade do campo.

B

Resposta da questão 7:

[B]

Resposta da questão 8:

[B]

B 1000.μ .

0

N

.i

Resposta da questão 8: [B] B  1000. μ . 0 N .i  B 

B

Resposta da questão 9:

[A]

1000.4 .10

π

7

.

4x10

6

2

.1,5

12

π

2

x10 T

.

Utilizando a Lei de Faraday-Lenz concluímos que, com a queda da haste, a área da espira aumentará, produzindo uma variação do fluxo do campo e gerando uma fem que produzirá a corrente indicada na figura. Demonstra-se que

a fem induzida na barra vale  Bv . Com a passagem da corrente, a barra será submetida a uma força voltada para cima de módulo F Bi. A barra parará de acelerar quando a força magnética for igual ao seu peso.

F

i

Bi

mg

B v

R

R

B.

B v

R

.

mg

Resposta da questão 10:

[B]

v

mgR

2

B

2

10x1

2

1 x1

2

10m/ s

.

Durante a aproximação do ímã, o fluxo magnético através da bobina aumenta. Pela lei de Lenz, se o fluxo aumenta, a bobina cria outro fluxo, induzido, em sentido oposto, repelindo o ímã, na tendência de anular esse aumento.

Resposta da questão 11:

[C]

Observe a figura abaixo:

Resposta da questão 11: [C] Observe a figura abaixo: A espira é atravessada por um campo

A espira é atravessada por um campo magnético cuja intensidade depende da corrente elétrica que passa no circuito,

da proximidade entre a espira e o circuito e do ângulo entre o plano da espira e o plano do circuito. A passagem do

campo pela espira provoca um fluxo magnético  B.A.cos. Se este fluxo for alterado, aparecerá uma corrente

elétrica na espira. Este fenômeno ocorrerá em três situações:

ao ligar ou desligar a chave. ao afastar ou aproximar a espira do circuito. ao girar a espira.

ou aproximar a espira do circuito.  ao girar a espira. Resposta da questão 12: [D]
ou aproximar a espira do circuito.  ao girar a espira. Resposta da questão 12: [D]

Resposta da questão 12:

[D]

I. Correto, pois a fem depende da variação temporal do fluxo através da espira B e, portanto, depende da velocidade. II. Correto: se há uma fem induzida, haverá corrente elétrica que irá produzir um campo magnético.

III. Errado: a corrente depende da resistência:

fem

R

.

i

Resposta da questão 13:

[C]

A

figura mostra as forças que agem na partícula assim que ela penetra no campo elétrico: a força gravitacional (peso)

e

a força elétrica.

Essas forças são dadas por: P  m g e F  q E .

Essas forças são dadas por:

Essas forças são dadas por: P  m g e F  q E . Como

P m g

Essas forças são dadas por: P  m g e F  q E . Como

e F q E .

Como nenhuma dessas forças depende do ângulo θ0 , a resultante e a aceleração, consequentemente, também não

depende de θ0 .

Resposta da questão 14:

[D]

A regra da mão direita esclarece

da questão 14: [D] A regra da mão direita esclarece Resposta da questão 15: [C] O

Resposta da questão 15:

[C]

O movimento é circular uniforme. A força magnética que atua na partícula faz o papel de centrípeta.

qvB

m

v

2

R

qBR

mv

R

mv

qB

A partícula percorre 1/4 de volta, portanto:

Resposta da questão 16:

[B]

S

 

2

R

4

2

R

mv

mv

.

2

qB

2qB

.

Pela regra da mão direita, o elétron sofrerá do campo magnético uma força perpendicular para fora da página. Para equilibrar, a força gerada pelo campo elétrico deverá ser perpendicular e para dentro da página. Portanto, o campo elétrico deverá ser para fora da página.

qvB qE E vB .

Resposta da questão 17:

[C]

A força eletromotriz na espira existe tanto na aproximação como no afastamento, pois nos dois casos está havendo

variação do fluxo magnético através da espira.

Resposta da questão 18:

[A]

a) Correta.

b) Errada. O campo elétrico somente exerce força sobre partículas eletrizadas. Como o próprio enunciado afirma, as nanopartículas devem ser conduzidas por ímãs, ou seja, por campo magnético.

c) Errada. O campo magnético de um fio é proporcional ao inverso da distância.

d) Errada. Apenas substâncias metálicas ferromagnéticas podem ser utilizadas.

Resposta da questão 19:

[B]

Analisando as afirmações:

I Errada. O polo sul magnético aponta para o sul geográfico.

II Correta.

III Correta. IV Errada. Na ausência de campos magnéticos externos, a agulha orienta-se na direção norte-sul terrestre.

Resposta da questão 20:

[D]

A força magnética sobre um carga em movimento no interior de um campo magnético é sempre perpendicular à

velocidade, não transferindo energia à partícula, apenas definindo sua trajetória, não realizando, portanto, trabalho

algum sobre a partícula.

A força elétrica sempre realizará trabalho, desde que não haja outras forças fazendo com que a trajetória seja

perpendicular à velocidade.

Resposta da questão 21:

[B]

Dentro do campo elétrico:

W

R

Ec

Eco

Eqd

1

2

V

2

2Eqd

m

V

   

2Eqd

m

  

mV

1/2

2

Dentro do campo magnético:

qVB

m

V

2

R

R

R

m

2

2

q B

2

2Eqd

m

mV qB

qB m

  

2Eqd m

1/2

 

2mEd

qB

2

 

1/2

  

1/2

Resposta da questão 22:

[C]

Dados: B = 1 T; r = 50 cm = 0,5 m; q = 1,6 10 19 C; m = 1,67 10 27 kg. Uma partícula lançada perpendicularmente a um campo magnético descreve movimento circular, porque a força magnética age como resultante centrípeta:

F mag

v

10

m v

2

7

r

m / s.

|q| v B

F mag v   10 m v 2 7 r m / s.  |q|

m v 2
m v
2

r

v

| q|B

r

1,6

10

19

 

1

0,5

m

1,67

10

27

v

4,8

10

7 m / s

Resposta da questão 23:

[B]

Dados: B x = 2 10 5 T; B z = 5 10 5 T; i = 5.000 A.

Apenas a componente do campo magnético perpendicular ao fio (B z ) provoca força magnética sobre ele.

F mag = B z i L

F

mag

L

B z i = 5 10 5 (5.000) = 25 10 2

F mag = 0,25 N/m.

Resposta da questão 24:

[B]

Como o movimento é circular uniforme, a força magnética age como resultante centrípeta:

F mag = R C

| q| vB

mv

2

r

r

 

| mv q | B

r

 

(1,7

10

27

)

(3

10

4

)

(1,6

10

19

)

(1,6)

1,875

10

4

r

 

2

10

4

m

.

Resposta da questão 25:

[C]

Analisemos cada uma das afirmações. I. (V). A força magnética sobre partícula de carga q que se desloca em campo magnético (B ) com velocidade v é dada pela expressão:

( B ) com velocidade v é dada pela expressão: F m a g = |q|
( B ) com velocidade v é dada pela expressão: F m a g = |q|
( B ) com velocidade v é dada pela expressão: F m a g = |q|
( B ) com velocidade v é dada pela expressão: F m a g = |q|

F mag = |q| v B sen , sendo o ângulo entre v e B .

= |q| v B sen  , sendo  o ângulo entre v e B .
= |q| v B sen  , sendo  o ângulo entre v e B .

Quando v e B não são paralelos entre si (  0°) a força magnética é simultaneamente perpendicular a esses dois vetores (pela regra da mão direita), agindo como força centrípeta.

II. (V). Como afirmado acima, a força magnética (quando não nula) é sempre perpendicular à velocidade da partícula, ou seja, à direção do movimento.

III. (F). Como já frisado, essa força é nula quando = 0°.

IV. (F). Se a força magnética age como resultante centrípeta, ela altera apenas a direção da velocidade, não alterando o seu módulo.

Resposta da questão 26:

[C]

Partículas lançadas perpendicularmente a um campo magnético uniforme descrevem trajetória circular, pois a força magnética age como resultante centrípeta.

Calculando o raio dessa trajetória:

F mag = R cent |q| v B =

mv

2

R

Sendo:

R =

m v

| q|

B

R

p

| q|

.

B

p = m v, a quantidade de movimento (ou momento linear) da partícula. Assim, tem maior raio a partícula que possuir maior quantidade de movimento, ou menor carga (em módulo). Pela regra da mão direita, partículas positivas são desviadas para a direita e partículas positivas são desviadas para

a esquerda, o que era de se esperar, pois partículas são núcleos de hélio (2 prótons + 2 nêutrons) possuindo,

portanto carga q = +2 e; e partículas são elétrons, possuindo carga q = e. As partículas são radiações eletromagnéticas, desprovidas de carga, por isso não sofrem desvio.

Os raios R e R das trajetórias das partículas e , respectivamente, são:

p  R  = 2 e B e R  = Fazendo a razão:
p
R  =
2 e B
e R  =
Fazendo a razão:
R
p
e B
R
 2
e B
p
Como, da figura:
R  > R 
p  > p  .

p

.

eB

2 R R

p

p

.

Resposta da questão 27:

[B]

Dado: f = 2,45 10 9 Hz. Consideremos: massa do elétron: m = 9 10 31 kg; carga do elétron: q = 1,6 10 19 C.

Como se trata de movimento circular uniforme, a força magnética atua como força resultante centrípeta. Se as órbitas são circulares, a velocidade deve ser perpendicular ao campo magnético (= 90°). Assim:

F mag = R cent

| q|

magnético (  = 90°). Assim: F mag = R cent  | q| v B

v B sen  

m v 2
m v
2

R

B

=

2 m f

| q|

2(3,14)(9

10

31

)(2,45

9

10 )

1,6

10

19

Resposta da questão 28:

[B]

| q|

B sen90



m

R
R

(2

R
R

f)

B = 8,66 10 2 T.

A força magnética age nas partículas eletrizadas, P 1 e P 2 , como resultante centrípeta. Assim:

F mag =

mv

2

R

. Como as partículas têm mesma velocidade e mesma massa, as que descrevem trajetória de menor raio

sofrem força magnética de maior intensidade; no caso, as partículas P 2

.

Podemos ainda concluir pela regra da mão direita (mão espalmada ou regra do ”tapa”) que as partículas P 2 estão eletrizadas positivamente e as partículas P 1 , negativamente.

Também, da expressão do raio:

R =

mv

|

q |

B , podemos concluir que, se as partículas P 1 descrevem trajetória de raio R 1 = 2 R 2 , as cargas elétricas

estão na razão inversa, ou seja:

m v m v R 2 = | q e R 1 = 2 |
m v
m v
R 2 =
| q
e
R 1 =
2 |
B
| q
B . Dividindo uma expressão pela outra, vem:
1 |
R 1
m v
| q
| B
2 R
| q
|
2
2
2
R 2
| q
| B
m v
|q 2 | = 2 |q 1 |
q 2 = – 2 q 1 .
R 2
| q
|
1
1

Resposta da questão 29:

[D]

A força magnética é igual à centrípeta:

qVB

Ec

1

2

m

V

2

R

mV

2

V

qBR

m

1

m

  

qBR

2

m

  

2

1

2m

qBR

2

Aplicando os valores, vem:

Ec

1

2

8

10

27

1,6

10

19

1,0

10

1

0,05

Resposta da questão 30:

[A]

10

2

2

4,0

10

18

10

17

O examinador foi um pouco descuidado nesse teste. Ficou claro que a deflexão é no sentido da força, mas

diretamente ou inversamente proporcional à corrente elétrica é a intensidade da força exercida no fio, que provoca

a deflexão. Suponhamos, portanto, que a deflexão no fio seja diretamente proporcional a intensidade da força nele aplicada.

Suponhamos, portanto, que a deflexão no fio seja diretamente proporcional a intensidade da força nele aplicada.
Sabemos que a força magnética ( F ) é simultaneamente perpendicular à corrente (i) e
Sabemos que a força magnética ( F ) é simultaneamente perpendicular à corrente (i) e

Sabemos que a força magnética (F ) é simultaneamente perpendicular à corrente (i) e ao campo magnético (B ), no

sentido do eixo que se obtém quando se gira de i para B (a simplificação dessa regra para alunos do Ensino Médio adotada por professores e autores é conhecida como regra da mão direita, ou regra do “tapa”).

A intensidade dessa força é dada por: F = i l B. Ou seja, a intensidade da força é diretamente proporcional à corrente.

da força é diretamente proporcional à corrente. Resposta da questão 31: [D] Analisando cada uma das

Resposta da questão 31:

[D]

Analisando cada uma das proposições.

1. Verdadeira. De acordo com a lei de Faraday-Neumann, a força eletromotriz induzida () (em módulo), é dada pelo módulo da taxa de variação do fluxo magnético (|  |), relativamente ao tempo (t).

De 2 s a 4 s, temos:

|| =



t

|

|

100

0

=

4

2

50

V.

2. Falsa. O sentido da corrente induzida depende do sinal da variação do fluxo magnético. De 2 s a 4 s a variação é positiva, enquanto que, de 8 s a 12 s a variação é negativa, acarretando correntes de sentidos opostos.

3. Falsa. Entre 4 s e 8 s, a corrente induzida é nula, pois o fluxo magnético é constante, ou seja, a variação do fluxo é nula (  = 0).

4. Verdadeira. De 8 s a 12 s a força eletromotriz induzida é:



t

|

|

| 0

100 |

|| =

A potência dissipada no circuito é:

|| =

12

8

25

V.

P

=

2

25

2

P = 125 W.

 

R

5

Resposta da questão 32:

[B]

Dados: N = 10; = 30°; ΔB = 0,5 T/s;

Δt

De acordo com a lei de Faraday-Neumann, a força eletromotriz induzida () em N espiras de área A, sendo o ângulo entre a normal ao plano das espiras e o vetor indução magnética ( B ), é dada por:

espiras e o vetor indução magnética ( B ), é dada por:   B  



B

 

=



N

A cos



t

t

5 3 A
5
3 A

.

=

2

10( 0,5)Acos30



Resposta da questão 33:

[B]

Dados: P = 10 W; R = 10 ; n = 100.

A

força eletromotriz () induzida na bobina alimenta a lâmpada. Da expressão da potência elétrica, vem:

 

2

P

=

  =

PR
PR

=

100 

100

= 10 V.

 

R

 

Da lei de Lenz, a força eletromotriz induzida numa bobina com n espiras é dada por:

  = n  t , na qual substituindo:  10 = 100 

 = n
 t
, na qual
substituindo:

10 = 100

t




t

representa a variação temporal do fluxo magnético através de cada espira. Então,




t

= 0,10 Wb/s.

Resposta da questão 34:

[E]

A aproximação do ímã provoca variação do fluxo magnético através do anel. De acordo com a Lei de Lenz, sempre que há variação do fluxo magnético, surge no anel uma corrente induzida. Essa corrente é num sentido tal que produz no anel uma polaridade que tende a ANULAR a causa que lhe deu origem, no caso, o movimento do ímã. Como está sendo aproximado o polo norte, surgirá na face do anel frontal ao ímã, também um polo norte, gerando uma força de repulsão entre eles.

Resposta da questão 35:

[B]

OBS: O enunciado afirma que: “Se um curto-circuito ocorrer no aparelho e uma das correntes for interrompida,

haverá uma corrente induzida

Quando há um curto-circuito, a corrente I aumenta e quando há interrupção, essa corrente diminui. As duas variações

provocam correntes induzidas em sentidos opostos. Levaremos em conta que primeiramente ocorre o curto-circuito (aumento da corrente I ), e que, depois, ocorre a interrupção já provocada pelo aparelho. As linhas de indução magnética provocada por uma corrente que percorre um fio retilíneo são circunferências concêntricas com a corrente no sentido dado pela regra da mão direita nº 1, ou regra do saca-rolhas, como indicado na Fig.1. Esse fluxo magnético está entrando na bobina pelo lado esquerdo, como também indica a figura.

Quando ocorre o curto circuito, a corrente I aumenta, aumentado o fluxo magnético através da bobina. Esse

aumento provoca na bobina uma corrente induzida, num sentido tal, que cria um fluxo induzido 'na tendência de

compensar esse aumento, dado pela mesma regra anterior, como indicado na Fig. 2.

dado pela mesma regra anterior, como indicado na Fig. 2 . Resposta da questão 36: [E]

Resposta da questão 36:

[E]

De acordo com a lei de Faraday-Neumann, a corrente elétrica induzida num circuito fechado ocorre quando há variação do fluxo magnético através do circuito.

Resposta da questão 37:

[C]

Num transformador ideal, a relação entre tensões (V) e correntes (i) é dada pela conservação da energia. A potência no primário é igual à potência no secundário.

P 1 = P 2 V 1 i 1 = V 2 i 2 .

Então:

Se V 1 > V 2 i 1 < i 2 .

A relação entre as tensões (V) e os números de espiras (N) é dada por:

V

1

N

1

N V

2

2

.

Então:

Se V 1 > V 2 N 1 > N 2 .

Resposta da questão 38:

[B]

Para haver corrente elétrica induzida, é necessário que haja variação do fluxo magnético. Isso só é possível com corrente alternada.

Resposta da questão 39:

[B]

Analisando cada uma das proposições:

I. Errada. Se o corpo fosse de material ferromagnético, ele seria sempre atraído, qualquer que fosse o sentido da corrente.

II. Errada. A primeira figura mostra que, quando a corrente flui de A para B, na extremidade do eletroímã voltada para o elemento “X” forma-se um polo Norte. Assim, se esse elemento fosse um ímã permanente com a extremidade Norte voltada para o eletroímã, haveria repulsão entre ambos, e o mecanismo não seria armado.

III. Correta. Quando a corrente flui de B para A, na extremidade do eletroímã voltada para o elemento “X” forma-se um polo Sul. Se esse elemento é um ímã permanente com o polo Norte voltado para o eletroímã, ele é, então, atraído, armando o mecanismo. Quando se inverte a corrente no eletroímã, há repulsão, desarmando o mecanismo.

IV. Errada. Fosse o elemento “X” uma outra bobina idêntica, ligada aos mesmos terminais, as polarizações seriam como indicado na figura a seguir. Haveria atração entre os polos Norte e Sul das duas bobinas, armando o mecanismo. Mas quando se invertesse a corrente, os polos também seriam invertidos, continuando a atração e o mecanismo não seria desarmado.

continuando a atração e o mecanismo não seria desarmado. Resposta da questão 40: [E] OBS: cremos
continuando a atração e o mecanismo não seria desarmado. Resposta da questão 40: [E] OBS: cremos
Resposta da questão 40:
Resposta da questão 40:

[E]

OBS: cremos que na afirmativa II o examinador quis referir-se a força eletromotriz, cuja abreviação é f.e.m. e não força eletromagnética.

I. Correta. Descoberta revolucionária no campo da Física, ocorrida em 1831. II. Correta. Sempre que há variação do fluxo magnético, surge força eletromagnética no sentido de anular a variação desse fluxo. Surge também a força eletromotriz induzida (f.e.m) III. Correta. A força eletromotriz induzida provoca a aparição de uma corrente elétrica induzida.

Resposta da questão 41:

[E]

Mesmo que o candidato não soubesse a parte histórica do eletromagnetismo, bastava lembrar que a fórmula que dá

a força eletromotriz induzida () em função da variação do fluxo magnético em relação ao tempo é: =

conhecida como lei de Neumann-Faraday.

t ,

Resposta da questão 42:

[C]

A intensidade da corrente induzida depende da variação do fluxo magnético gerado pela corrente na bobina: quanto mais intensa for a corrente na bobina, maior será a intensidade da corrente induzida no cérebro.

Resposta da questão 43:

[A]

Quando a chave é fechada, criam-se fluxos magnéticos () crescentes nas espiras A e B, que pela regra da mão direita nº1 (ou regra do sacarrolhas), estão saindo do plano que as contém. Pela lei de Lenz, essa variação de fluxo crescente gera um fluxo induzido (ind ) em sentido oposto, que novamente, pela regra da mão direita nº 1, gera nas espiras correntes induzidas (i’ e i’’), ambas no sentido horário como se indica na figura a seguir.

ambas no sentido horário como se indica na figura a seguir. Resposta da questão 44: [B]

Resposta da questão 44:

[B]

se indica na figura a seguir. Resposta da questão 44: [B] 1. Falsa . O campo

1. Falsa. O campo magnético da agulha existe, porém, para que essa agulha sofra alguma deflexão, ela tem que sofrer influência de outro campo magnético. 2. Verdadeira. Se a agulha da bússola não sofre deflexão, é porque ela não está em presença de algum campo magnético, sendo, portanto, nulo o campo magnético na Lua.

Resumo das questões selecionadas nesta atividade

Data de elaboração:

Nome do arquivo:

16/10/2011 às 17:04 Eletromagnetismo

Legenda:

Q/Prova = número da questão na prova Q/DB = número da questão no banco de dados do SuperPro®

Q/prova

Q/DB

Matéria

Fonte

Tipo

1

104782

Física

G1

- cftmg/2011

Múltipla escolha

2

102156

Física

Ufu/2011

Múltipla escolha

3

102557

Física

Unimontes/2011

Múltipla escolha

4

101415

Física

Uftm/2011

Múltipla escolha

5

102034

Física

Ifsp/2011

Múltipla escolha

6

100853

Física

Ufpr/2011

Múltipla escolha

7

104347

Física

Ufsm/2011

Múltipla escolha

8

104255

Física

Ufpb/2011

Múltipla escolha

9

105367

Física

Uesc/2011

Múltipla escolha

10

106497

Física

Epcar

(Afa)/2011

Múltipla escolha

11

101113

Física

Udesc/2011

Múltipla escolha

12

105394

Física

Ufrs/2011

Múltipla escolha

13

106499

Física

Epcar

(Afa)/2011

Múltipla escolha

14

104851

Física

G1

- cftmg/2011

Múltipla escolha

15

105366

Física

Uesc/2011

Múltipla escolha

16

105393

Física

Ufrs/2011

Múltipla escolha

17

107832

Física

Ufjf/2011

Múltipla escolha

18

91419

Física

Pucpr/2010

Múltipla escolha

19

92845

Física

G1

- cftmg/2010

Múltipla escolha

20

98154

Física

Uece/2010

Múltipla escolha

21

98945

Física

Udesc/2010

Múltipla escolha

22

95311

Física

Ufop/2010

Múltipla escolha

23

93888

Física

Ufal/2010

Múltipla escolha

24

90232

Física

Unesp/2010

Múltipla escolha

25

92414

Física

Ufc/2010

Múltipla escolha

26

96650

Física

Ufg/2010

Múltipla escolha

27

94517

Física

Udesc/2010

Múltipla escolha

28

97413

Física

Ufla/2010

Múltipla escolha

29

94552

Física

Upe/2010

Múltipla escolha

30

90392

Física

Pucrs/2010

Múltipla escolha

31

93234

Física

Ufpr/2010

Múltipla escolha

32

91494

Física

Ufv/2010

Múltipla escolha

33

91083

Física

Ufrgs/2010

Múltipla escolha

34

91352

Física

Fuvest/2010

Múltipla escolha

35

95052

Física

Unesp/2010

Múltipla escolha

36

101703

Física

Enem

2ª aplicação/2010

Múltipla escolha

37

99571

Física

G1

- cftmg/2010

Múltipla escolha

38

95317

Física

Ufop/2010

Múltipla escolha

39

91622

Física

Fgv/2010

Múltipla escolha

40

96521

Física

Uft/2010

Múltipla escolha

41

93889

Física

Ufal/2010

Múltipla escolha

42

101690

Física

Enem

2ª aplicação/2010

Múltipla escolha

43

92851

Física

G1

- cftmg/2010

Múltipla escolha

44

93630

Física

Uemg/2010

Múltipla escolha