Você está na página 1de 4

1.

NASCIMENTO Toca o sino pequenino

Brilha brilha lá no céu Toca o sino pequenino


Brilha, brilha, Sino de Belém,
Lá no céu, Já nasceu o Deus Menino
A estrelinha que nasceu. Que a Senhora tem.
Logo outra surge ao lado É Natal, é Natal,
E o céu fica iluminado. Vamos sem demora,
Já nasceu o Deus Menino
Brilha, brilha,
Que a Senhora adora
Lá no céu,
A estrelinha que nasceu. Natal de Évora

Noite Feliz O menino está dormindo


Nas palhinhas, despidinho,
Noite feliz! Os anjos lhe 'stão cantando
Noite feliz! Por amor tão pobrezinho.
O Senhor, Deus de amor,
Pobrezinho, nasceu em Belém; O menino está dormindo

Eis na lapa Jesus, nosso bem! Nos braços da Virgem pura.

Dorme em paz, ó Jesus! Os anjos lhe 'stão cantando:

Dorme em paz, ó Jesus! « Hosana lá nas alturas».

Menino Jesus O menino está dormindo


O nosso menino Jesus Nos braços de São José,
Nasceu em Belém Os anjos lhe 'stão cantando:
Nasceu tão somente « Glória tibi domine».
Para querer o bem
O menino está dormindo
Nasceu sobre as palhas,
Um sono de amor profundo
O nosso menino
Os anjos lhe 'stão cantando:
Mas a mãe sabia
«Viva o salvador do mundo»!
Que ele era divino
Glori, gloria in exeisix deo Dorme, dorme...
Vai-te embora, passarinho,
Canção de Natal
Deixa a baga ao loureiro.
Num berço feito de ferro Deixa dormir o menino,
Sob um beiral pequenino Que 'sta no sono primeiro.
Deu-se o milagre divino Dorme, dorme, meu menino,
Nasceu Jesus nazareno Dorme, dorme, meu menino,
Que a mãezinha logo vem.
Natal, Natal, amor, alegria
Foi lavar os cueirinhos
Natal, Natal, o sino anuncia
À fontinha de Belém
Natal!
1
2. IDA PARA BELÉM Canto dos Pastores

Natal de Goa Pastorinhos do deserto


É pois certo
Que na noite de Natal
Vamos a Belém beijar o menino. Num curral
Filho de Maria, o Verbo Divino! Baixou o Filho de Deus
Lá dos céus?
Vamos a Belém, vamos apressados. Quem nos deu tanta alegria?
Luzes aparecem por esses 'scampados! Foi Maria!
E quem nos deu tanta luz?
Foi Jesus?
Vamos a Belém, vamos sem demora. Onde nasceu tanto bem?
A ver o Menino que nasceu agora! Em Belém!

Truz, truz, truz


Um pastor vindo de longe

Truz, truz, truz,


Um pastor vindo de longe
Quem é que vem aí?
À nossa porta bateu
É o grupo dos pastores
Trouxe recados que dizem
Que chegou agora aqui.
O Deus menino nasceu.

Ó meu Menino Jesus


Este recado tivemos
Da lapa do coração
Já meia noite seria
Dai-me vós alguma coisa
Estrelas do céu lá vamos
Que está pobre o meu surrão...
Dar parabéns a Maria.

Ó meu Menino Jesus


Vamos ter com os mais pastores
Descalcinho pelo chão
Não se percam no caminho
Metei os vossos pezinhos
Vamos todos e depressa
Dentro do meu coração...

Ó pastores
Entrai Pastores

Ó pastores do monte e prado Entrai pastores entrai


acordai por vosso bem Por este portal sagrado
Ide já guardar o gado Vinde adorar o menino
P'ra ver Jesus em Belém. Numas palhinhas deitado

Pastorinhos do deserto Alegrem-se os céus e a terra


Todos correm para O ver Cantemos com alegria
Trazem mil e um presentes Já nasceu Deus Menino
Para o Menino comer. Filho da Virgem Maria.

2
3. ADORAÇÃO DO MENINO Beijai o Menino

Eu hei-de dar ao Menino Beijai o Menino


Beijai-o agora
Eu hei-de dar ao Menino Beijai o Menino
Uma fitinha pró chapéu; De Nossa Senhora
E ele também me há-de dar
Beijai o Menino
Um lugarzinho no céu.
Beijai-o no pé

Olhei para o céu, Beijai o Menino

Estava estrelado. De São José

Vi o Deus Menino Beijai o Menino


Em palhas deitado. Beijai-o na mão
Beijai o Menino
Em palhas deitado,
De São João.
Em palhas estendido,
Filho duma rosa, Natal de Trás-os-Montes
Dum cravo nascido! Bem pudera Deus nascer
Em cama de pedraria;
O Menino que nasceu
Mas p'ra dar exemplo ao mundo,
Da Virgem cheia de graça;
Nasceu numa estrebaria.
Entrou e saiu por ela
Ó meu Menino Jesus,
Como o sol pela vidraça.
Vestido de azul-celeste!

Arre, burriquito, Hei-de pedir à Senhora

Vamos a Belém, Para ser Ele o meu Mestre.

Ver o Deus Menino Ó Bento airoso


Que a Senhora tem;
Ó Bento airosos
Mistério divino
Que a Senhora tem,
Encontrei a Maria
Que a Senhora adora.
À beira do rio
Arre, burriquito
Lavando os cueios
Vamos lá embora
Do bendito Filho

Os pastores Maria lavava


São José estendia
Os Pastores correm apressados O Menino chorava
Beijar o Menino nascido em Belém Com frio que fazia
Alguns tocam flauta, outros pandeireta,
A Virgem ao peito
outros tambor
O foi encostar
Tocam muito bem
E logo o Menino
Tocam muito bem.
Deixou de chorar.
Tocam muito bem.
3
Quadras 4. FINAL

Natal dos Simples.


Ó meu Menino Jesus
Boquinha de pão e leite Vamos cantar as janeiras

Vossa mãe é uma Rosa Por esses quintais adentro

Vosso pai um ramalhete. Vamos às raparigas solteiras

Muita neve cai na serra


O Menino chora, chora
Só se lembra dos caminhos velhos
Chora com muita razão!
Quem tem saudades da terra
Fizeram-lhe a cama curta…
Tem os pezinhos no chão! Vamos cantar orvalhadas
Por esses quintais adentro

Ò meu Menino Jesus Vamos às raparigas casadas

Quem Vos pudera valer Quem tem a candeia acesa


Com sopinhas da panela Rabanadas, pão e vinho novo
Sem a Vossa Mãe saber! Matava a fome à pobreza

O menino chora chora Vira o vento e muda a sorte

Chora sem uns sapatinhos Por aqueles olivais perdidos

Haja quem lhe dê as solas Foi-se embora o vento norte

Que eu lhe darei os saltinhos. Já nos cansa esta lonjura


Só se lembra dos caminhos velhos
Cantiga dos Reis Quem anda à noite à 'ventura

Santos reis, Santos coroados Presente de Natal


Vinde ver quem vos coroou
Quero que todos os dias
Foi a Virgem mãe sagrada
Sejam dias de Natal
Quando por aqui passou.
Para todos terem alegria
E a ninguém lembrar o mal
O caminho era torto
Uma estrela vos guiou Ò menino! Não te esqueças
Em cima de uma cabana De me dar um presente
Essa estrela poisou Transforma todos os dias
Em Natais p'ra toda a gente.
A cabana era pequena
Não cabiam todos três Em Natais quentes de amor

Adoraram o Deus Menino Com cestos cheios de pão

Cada um por sua vez. Com luzes, sinos e festas


Com homens todos irmãos.

recolha feita pelo professor Rafael Tormenta, Dezembro/09