Você está na página 1de 5

O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização

(Parte II)

D. Gestão da BE
D.3 Gestão da Colecção/da informação

Indicadores Factores Críticos de Sucesso Instrumentos de Recolha de Evidências extraídas dos


Evidências Sugeridos Instrumentos, a
integrar no Relatório de Auto-
avaliação
D.3.1 • A política documental encontra-se definida para • Documentação que define o • A PDC, ao ser criada, definirá:
Planeamento/ a escola/agrupamento desenvolvimento da colecção: - Objectivos e princípios gerais que
gestão da • A política documental materializa-se num Política de Desenvolvimento da
colecção de presidem ao desenvolvimento da colecção
processo integrado e contínuo de avaliação da Colecção
acordo com a -Critérios de avaliação/selecção /aquisição/
colecção ou colecções da escola, na
inventariação inventariação de necessidades e na sua organização/partilha de
das necessidades actualização sistemática. recursos/empréstimo
curriculares e • A política de desenvolvimento da colecção está interbibliotecário/preservação/desbaste
dos utilizadores formalizada e foi submetida ao parecer do (conservação, arquivo, abate)
da conselho pedagógico, definindo um conjunto de - Fontes de selecção
escola/agrupame normas para a selecção, desbaste, aquisição, - Recursos humanos afectos à gestão da
nto organização e circulação dos recursos de colecção
informação. - Revisão da colecção
• A escola/agrupamento participa na definição • Actas das reuniões do Conselho
dessa política que é aprovada pelos órgãos de Pedagógico e dos Departamentos
direcção, administração e gestão (conselho geral, • A proposta de PDC foi debatida
director, conselho pedagógico, conselho pelos Departamentos em … e
administrativo), garantindo consistência ao aprovada pelo Conselho
• Convocatórias de reuniões com os
trabalho da equipa e assegurando mais Pedagógico em …
facilmente as exigências de financiamento
diferentes departamentos
anuais. promovidas pela PB para
informações/sugestões/ • A PB participou em ... reuniões no
• As práticas de avaliação, de desbaste, de sentido do levantamento do
selecção e aquisição de documentação são levantamento de necessidades de
aquisições. conjunto de necessidades …
realizadas de acordo com as orientações
definidas.
• As necessidades de informação, decorrentes do • Registos de • A PB promoveu …. reuniões com os
projecto educativo, de projectos em relatórios/planificações/reuniões/con Coordenadores dos
Actividade 5
Formanda Maria da Graça Oliveira
26 de Novembro a 01 de Dezembro de 2009 – Sessão 6
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização
(Parte II)
desenvolvimento e dos perfis curriculares dos tactos (inclui contactos informais) Departamentos/Coordenadora dos
diferentes anos/ matérias são inventariadas. Projectos no sentido do
• A documentação existente em cada BE/escola e levantamento conjunto de
as necessidades ao nível do agrupamento são • Análise da colecção (CK2). necessidades/ apoio aos
avaliadas e existe uma gestão integrada que
Projectos…
promove a circulação da documentação.

• A PB estabeleceu …. contactos
directos com professores no
sentido do levantamento conjunto
• PDC
de necessidades…

• A rede partilhada de documentação pode •Regulamento/Protocolo Concelhio


envolver outras bibliotecas a nível local e a BM.
• A colecção evidencia lacunas,
• As normas que regem a partilha de
nomeadamente nas áreas … / A
documentação e a gestão cooperativa da informação está organizada
colecção estão formalizadas e integram a política segundo a CDU/ O catálogo pode
de desenvolvimento da colecção. ser acedido em linha, mas é
necessário mantê-lo actualizado.

• Existe um plano de partilha de


• Os órgãos de administração e gestão atribuem recursos documentais entre as
anualmente uma verba para actualização da bibliotecas do concelho.
documentação.

• O Portal Concelhio funciona /não


funciona na divulgação da
informação das diferentes BEs.

• Procedeu-se à assinatura do
Regulamento de Empréstimo
Interbibliotecário que inclui todas
as bibliotecas do concelho em…
(data).

• A BE não dispõe de orçamento


próprio.

Actividade 5
Formanda Maria da Graça Oliveira
26 de Novembro a 01 de Dezembro de 2009 – Sessão 6
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização
(Parte II)

D.3.2 Adequação • A colecção é equilibrada em quantidade, entre • Resultados da avaliação da colecção. • A BE identificou os pontos fracos e
dos livros e de suportes (impresso e não impresso) e entre as fortes da colecção (equilíbrio da
outros recursos diferentes áreas (recreativa e relacionada com • Estatísticas de empréstimo.
de informação colecção, adequação da colecção).
o currículo), garantindo condições de acesso e
(no local e uso a todos os utilizadores. • Registos de requisições pelos
online) às • Os livros e outros recursos de informação são departamentos/ docentes. • Os resultados da estatística de
necessidades adequados à faixa etária, à curiosidade empréstimos comprovam as
curriculares e intelectual e aos interesses dos utilizadores. requisições por um maior ou menor
• Questionário a docentes (QD3).
aos interesses • Os livros e outros recursos de informação número de alunos e professores.
dos utilizadores respondem às necessidades do currículo
na • Questionário a alunos (QA4).
nacional, do projecto educativo e dos projectos
escola/agrupame • Os questionários permitem aferir o
curriculares das turmas.
nto. • Livro/Caixa de sugestões/ reclamações grau de satisfação e atribuir um
• A selecção dos fundos documentais tem em
conta necessidades identificadas junto dos nível relativamente às
departamentos curriculares e utilizadores, de necessidades curriculares e aos
acordo os critérios definidos no documento interesses dos utilizadores.
Política de desenvolvimento da colecção.
• Os recursos documentais são anualmente • A BE recolhe sugestões e críticas sobre a
actualizados, respondendo em termos de melhoria do fundo documental, provenientes
qualidade, diversidade e relevância às de alunos, docentes, funcionários e
necessidades dos utilizadores. encarregados de educação.

D.3.3 Uso da • A BE assegura a circulação de fundos • Estatísticas de empréstimos. • Os resultados da estatística de


colecção pelos documentais em todo o agrupamento. empréstimos comprovam as
utilizadores da • A BE implementa o empréstimo domiciliário e • Trabalhos realizados na biblioteca ou requisições por um maior ou menor
escola/agrupame os fundos documentais são suficientes para as em colaboração com a BE no contexto
nto. número de alunos e professores.
necessidades dos utilizadores. do uso da informação.
• A BE realiza um trabalho de valorização e
• Os questionários demonstram a
motivação para o valor e uso da documentação • Questionário a docentes (QD3).
nas práticas de ensino e aprendizagem. finalidade da utilização do fundo
• Estatísticas de empréstimos. documental disponibilizado e se
• Questionário a alunos (QA4).
• A BE forma para o uso e integração da responde às necessidades dos
informação nas actividades diárias e de • Análise da colecção (CK2). utilizadores da BE de todo o
aprendizagem. agrupamento.
• Os alunos procuram os recursos documentais

Actividade 5
Formanda Maria da Graça Oliveira
26 de Novembro a 01 de Dezembro de 2009 – Sessão 6
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização
(Parte II)
para se recrearem ou para o trabalho escolar. • A BE promoveu a divulgação de
• Os docentes recorrem à documentação para a livros e de informação por
sua actividade lectiva e incentivam a sua temáticas de âmbito formativo,
utilização, apresentando propostas de trabalho
recreativo e curricular.
conducentes ao seu uso.
• A BE produz instrumentos de apoio ao uso da
colecção e desenvolve competências de pesquisa • A BE trabalhou com as turmas de
nos utilizadores. 7.º e 10.º anos com o objectivo de
os capacitar para a pesquisa
autónoma.

D.3.4 • A informação está organizada segundo • Registos/relatórios do programa de • Necessidade de ter uma equipa
Organização da linguagens normalizadas gestão bibliográfica. nuclear multidisciplinar com
informação. (na catalogação, classificação e indexação) que formação, horário e afecta à BE por
Informatização garantam uma eficaz recuperação da informação. • Nível de tratamento e de organização
da colecção. um período de quatro anos.
• Está implementado um sistema de gestão da informação.
bibliográfico automatizado que permite a
simplificação de um conjunto de processos • Existência de catálogos informatizados • Necessidade de afectação de um
inerentes ao circuito do documento e à difusão e online. professor TIC à equipa nuclear.
pesquisa da informação.
• Os utilizadores recuperam a informação • Análise da colecção (CK2). • O tratamento do fundo documental
manualmente ou através da consulta (catalogação, classificação e indexação) é
automatizada do catálogo. feito pela PB e Assistente Operacional.
• O catálogo é pesquisável online e associa
recursos digitais. • Os utilizadores da BE têm acesso
ao fundo documental através do
catálogo online alojado no servidor
RBE actualizado mensalmente.

• Necessidade de integração do
catálogo da BE no catálogo
concelhio online.

D.3.5 Difusão da • A BE realiza actividades de • Documentos/ instrumentos produzidos • A BE desenvolve estratégias de


informação apresentação/exposição de livros e outros em diferentes formatos. promoção e difusão da informação:
recursos de informação. cartazes, boletins informativos, lista de
Actividade 5
Formanda Maria da Graça Oliveira
26 de Novembro a 01 de Dezembro de 2009 – Sessão 6
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização
(Parte II)

• A BE organizada e difunde listagens de recursos difusão, desdobráveis, vitrina de novidades,


de informação (documentos impressos, recursos • Análise da colecção (CK 2). plataforma Moodle.
digitais e online) adequados a temáticas diversas,
de âmbito curricular ou associadas a determinado • A BE associa o seu fundo
projecto. • Plataforma moodle da ESL. documental aos eventos
• A BE produz guias e tutoriais sobre assuntos, promovidos em parceria interna e
autores, ou outros. externa.
• A BE cria instrumentos de promoção da
colecção e de divulgação de recursos de
informação: boletim informativo, newsletter, • A criação das condições
folhetos, guiões de leitura, biografias ou listas tecnológicas e materiais
bibliográficas de autores, outros. necessárias para a BE divulgar e
• A BE recorre a estratégias formativas e de promover os vários recursos de
interacção com os utilizadores, através de informação disponíveis.
webquest, testes, jogos ou outras ferramentas
que desafiem a sua curiosidade acerca de um • A afectação de um recurso humano
livro ou assunto.
que viabilize a existência e
• A BE usa a página Web e a denominada
manutenção de páginas WEB e
segunda geração de serviços disponibilizados –
blogs, wikis, o RSS, o YouTube – para difusão da serviços da denominada segunda
informação. geração – WEB.2 blogs, wikis, o RSS, o
YouTube.

Nota: Este trabalho foi elaborado colaborativamente por Ana Paula Rodrigues, Catarina Iglésias e Graça Oliveira

Actividade 5
Formanda Maria da Graça Oliveira
26 de Novembro a 01 de Dezembro de 2009 – Sessão 6