Você está na página 1de 12

Estatuto Social da Associação dos Estudantes Brejo das Almas

Capítulo I
Da Denominação, Sede e Fins

Art. 1º _ A Associação dos Estudantes Brejo das Almas também designada pela sigla,
(AEBA), fundada em 29 de Julho de 2009 é uma associação sem fins lucrativos, políticos
e religiosos que terá duração por tempo indeterminado, sede no município de Francisco
Sá, Estado de Minas Gerais, e foro em Francisco Sá - MG.

Art. 2º _ A Associação tem por finalidades:


I- Adquirir, regular, reiterar e administrar o transporte ás Universidades e demais
instituições de ensino em Montes Claros –MG para associados e outros
estudantes que vierem a ser aceitos pela Associação, durante o período das
aulas.
II - Servir de canal e veículo de reivindicações dos associados, junto aos governos
municipal, estadual e federal.
III - Tornar público se necessário, através dos meios de comunicação local, as
finalidades, reivindicações e realizações da Associação.
IV - Adotar atitudes de reiterado e zeloso acompanhamento dos interesses dos
associados juntamente a entidades e outras instituições.
V- Promover ações que facilitem aos estudantes, acesso ao local de estudo.
VI - Incentivar a formação do espírito estudantil através do constante intercâmbio e
efetiva colaboração com organizações congêneres.
VII - Desenvolver trabalhos que visem angariar recursos necessários á
complementação da receita ordinária da entidade, com a finalidade de reduzir
assim a contribuição pecuniária dos seus filiados para o custeio mensal.
VIII - Buscar angariar recursos financeiros junto ao Poder Público, reduzindo assim a
contribuição pecuniária dos seus filiados para o custeio mensal.
IX - Congregar e coordenar seus membros, imprimindo unidade à sua ação, no
sentido da solução dos problemas comuns.
Art. 3º _ A Associação poderá vir a ter um regimento interno no qual deverá ser
aprovado pela Assembléia Geral, que disciplinará o seu funcionamento.

Art.4º _ No intuito de cumprir suas finalidades, a Associação poderá organizar-se e em


tantas unidades de prestação de serviços, quantas se fizerem necessárias as quais se
regerão pelo Regimento Interno.

Art. 5º _ A A.E.B.A poderá participar de outras associações civis com finalidades


progressistas para buscar soluções de seus problemas e da comunidade em geral.

Art. 6º _ A A.E.B.A se mantém eqüidistante e neutra das agremiações políticas, não se


envolvendo a qualquer titulo em disputas político-partidárias.

Art. 7º _ No desenvolvimento de suas atividades, a Associação não fará qualquer


descriminação racial, de cor, sexo ou religião.

Capítulo II
Dos Associados

Art. 8º _ A Associação é constituída por um numero ilimitado de associados, que serão


admitidos, a juízo da diretoria, dentre pessoa idôneas.

Art. 9º _ Haverá as seguintes categorias de associados:


I- Fundadores, os que assinarem a ata de fundação da associação;
II - Beneméritos, aqueles aos quais a Assembléia Geral conferir esta distinção,
espontaneamente ou por proposta da diretoria em virtude dos relevantes
serviços prestados a associação.
III - Honorários, aqueles que se fizerem credores dessa homenagem por serviços de
notoriedade prestados a Associação, por proposta da diretoria a Assembléia
Geral.
IV - Contribuintes, os que pagarem a mensalidade estabelecida pela diretoria.

Art. 10º _ São direitos dos associados quites com suas obrigações sociais:
I- Votar e ser votado para cargos eletivos para os cargos da AEBA bem como para
qualquer outra função representativa da Associação;
II - Tomar parte nas assembléias gerais;
III - Sugerir medidas de interesse da classe estudantil aos orégãos da AEBA.
IV - Usufruir os recursos e das benfeitorias adquiridas e proporcionadas pela
associação.

Art. 11º _ Constituem deveres dos associados:


I- Cumprir as disposições estatutárias e regimentais.
II - Acatar as decisões dos órgãos de representação da AUESF, que deverão ser
divulgados amplamente pela Diretoria da Associação.
III - Comparecer aos atos para os quais forem convocados, especialmente, as
eleições e a Assembléia Geral, em caso de ausência não justificada poderá vir a
sofrer pena decidida pela diretoria.
IV - Cooperar para a conservação e aumento do patrimônio da AEBA.
V- Apoiar a AEBA na consecução de seus fins.

Parágrafo Único: Havendo justa causa o associado poderá ser demitido ou excluído da
Associação por decisão da diretoria em defesa dos interesses da Associação. Da decisão
de exclusão caberá recurso, no prazo de três dias, à Assembléia Geral que decidirá no
prazo Maximo de trinta dias.

Art. 12º _ Os associados beneméritos e honorários não terão direito a voto e nem
poderão ser votados.

Art. 13º _ É direito do associado demitir-se do quadro social, quando julgar necessário,
protocolando seu pedido junto à Diretoria da Associação, desde que não esteja em débito
com suas obrigações associativas.
Parágrafo Único: Em caso do associado que estiver em débito com as obrigações
associativas, e quiser romper laços com a Associação ficará fixado o valor de pagamento
de 03 (três) mensalidades para obter liberação, tendo em vista o descumprimento deste,
poderá levar a Ação Judicial.

Art. 14º _ Os associados da entidade não respondem, nem mesmo subsidiariamente.


Pelas obrigações e encargos da instituição.

Capítulo III
Das Infrações

Art. 15º _ Constituem infrações graves os atos dos membros da Diretoria, praticados
individualmente ou coletivamente a seguir:
I- Facilitar ou permitir atitudes que objetivam extinguir ou lesar a AEBA.
II - Contrair o presidente sem a anuência da Diretoria, despesas cujo porte exija
discussão e aprovação previa.
III - Não zelar pelo patrimônio da AEBA.
IV - Deixar de prestar contas das despesas e receitas relativas ao mês, na forma deste
Estatuto.
V- Depositar em estabelecimento bancário não oficial os recursos financeiros da
AEBA.
VI - Proceder de modo incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo.
VII - Praticar qualquer ato que ultrapasse os limites de sua competência ou que lese
os dispositivos estatutários e, ou regimentais.
Capítulo IV
Das Eleições
Art.16° _ Será eleita a chapa que obtiver o maior número dos votos;

Parágrafo Único: Caso haja apenas uma chapa inscrita, está deverá obter maioria
absoluta dos votos, ou seja, 50% do total + 1.

Art.17° _ Só será permitida inscrição da chapa que estiver com todos os cargos
preenchidos.

§ 1º _ As eleições para Diretoria, serão realizadas uma vez por ano, na terceira
semana de março. È permitida uma única reeleição.

§ 2° _ Caso haja apenas uma chapa inscrita, a votação poderá ser feita
por aclamação.

§ 3° _ Só poderá votar e ser votado o associado quite com suas obrigações e


contribuições sociais.

Art. 18°_ Associado que for destituído do cargo anterior, eleito ou nomeado, em
conseqüência de condenação por infração às normas estatutárias e ou regimentais, não
terá direito de ocupar novamente cargo da AEBA.
Art. 19° _ O voto é obrigatório para todo sócio em gozo de seus direitos, a exceção é do
sócio benemérito ou honorário. Será punido com multa de 10% da mensalidade aquele
sócio que não votar, salvo se apresentar uma justificativa plausível, por escrita, à
Diretoria, para posterior apreciação.

Parágrafo Único: Após as eleições, o associado terá o prazo de ate trinta (30) dias para
pagar multa que lhe foi afligida. Caso não justifique a falta ou não efetue o pagamento,
no prazo estabelecido, ficara impedido de usufruir os benefícios que a Associação lhe
possa proporcionar.
Capítulo III
Da Administração

Art. 20º _ A Associação será administrada por:


I- Assembléia Geral;
II - Diretoria e
III - Conselho Fiscal.

Art. 21º _ A Assembléia Geral, órgão soberano, constituir-se-á dos associados em pleno
gozo de seus direitos estatutários e regimentais.

Art. 22º _ Compete a Assembléia Geral:


I- Eleger a Diretoria e o Conselho Fiscal;
II - Destituir os administradores;
III - Apreciar recursos contra as decisões da Diretoria;
IV- Decidir sobre reformas do Estatuto;
V- Conceder titulo de associado benemérito e honorário por proposta da diretoria;
VI - Decidir sobre a conveniência de alienar, transigir, hipotecar ou permutar bens
patrimoniais;
VII - Decidir sobre a extinção da entidade;
VIII - Aprovar as contas;
IX - Aprovar o regimento interno.

Art. 23º _ A Assembléia Geral Ordinária realizar-se-á duas vezes por ano para:
I- Apreciar o relatório anual da diretoria;
II - Discutir e homologar as contas e o balanço aprovado pelo Conselho Fiscal.

Art.24º _ A Assembléia Geral realizar-se-á, extraordinariamente, quando convocada:


I- Pelo presidente da diretoria;
II - Por 04(quatro) pessoas da Diretoria;
III - Pelo Conselho Fiscal;
IV - Por requerimento de 2/3 dos associados quites com as obrigações sociais.

Art. 25º _ A convocação da Assembléia Geral será feita por meio de edital afixado na
sede da instituição ou em locais públicos, por circulares ou outros meios convenientes,
com antecedência mínima de 07 dias.

Parágrafo Único: Qualquer Assembléia intalar-se-á em primeira convocação com a


maioria dos associados e em segunda convocação com qualquer numero, não exigindo a
lei quorum especial.

Art. 26º _ A diretoria será constituída por uma Presidente, um Vice-Presidente, Primeiro
e Segundo Secretários, Primeiro e Segundo Tesoureiros.

Art.27° _ Compete a Diretoria:


I- Dirigir a Associação, de acordo com o presente estatuto, e administrar o
patrimônio social.
II - Cumprir e fazer cumprir o presente estatuto e as decisões da Assembléia Geral;
III - Entrosar-se com instituições publicas e privadas para mútua colaboração em
atividades de interesse comum.
IV - Representar e defender os interesses de seus associados;
V- Estabelecer o valor da mensalidade para os sócios contribuintes;
VI - Apresentar a Assembléia Geral, na reunião anual, o relatório de sua gestão e
prestar contas referentes ao exercício anterior;
VII - Admitir pedido inscrição de associados;
VIII - Elaborar e executar programa semestral de atividades.
IV - Contratar e demitir funcionários.
V- Convocar a Assembléia Geral.

§ 1º _ As decisões da diretoria deverão ser tomadas por maioria de votos,


devendo estar presentes, na reunião, a maioria absoluta de seus membros,
cabendo ao Presidente, em caso de empate, o voto de qualidade.
§ 2° _ O mandato da diretoria será de 01 ano, vedada mais de uma eleição
consecutiva.

Art. 28o _ A diretoria reunir-se-á no mínimo uma vez por mês.

Art. 29o _ Compete ao presidente:


I- Representar a Associação ativa e passivamente, perante os órgãos
públicos, judiciais e extrajudiciais, inclusive em juízo ou fora dele, podendo delegar
poderes e constituir procuradores e advogados para o fim que julgar necessário;
II - Cumprir e fazer cumprir este Estatuto e o Regimento Interno.
III - Convocar e presidir a Assembléia Geral.
IV- Convocar e presidir as reuniões da Diretoria;
V- Assinar com o Primeiro Tesoureiro, todos os cheques, ordens de pagamento,
solicitação de abertura e encerramento de conta bancaria e títulos que representem
obrigações financeiras da Associação.
VI- Assinar convênio e parceria com entidades públicas e privadas;

Art. 30° _ Compete ao Vice-Presidente:


I- Substituir o Presidente em suas faltas ou impedimentos.
II - Assumir o mandato, em caso de vacância, até o seu término.
III - Prestar de modo geral, a sua colaboração ao Presidente.

Art. 31° _ Compete ao Primeiro Secretário:


I- Secretariar as reuniões da Diretoria e da Assembléia Geral e redigir atas,
editais, correspondências, dentre outros atos inerentes a sua atribuição;
II- Redigir a correspondência da Associação;
III - Publicar todas as noticias das atividades da Associação.

Art. 32° _ Compete ao Segundo Secretario;


I- Compete ao 2º Secretário, substituir o 1º Secretário, em suas faltas e
impedimentos, assumindo o cargo em caso de vacância.
II - Prestar, de modo geral, a sua colaboração ao Primeiro Secretário.

Art. 33° _ Compete ao Primeiro Tesoureiro:


I- Arrecadar e contabilizar as contribuições dos associados, rendas, auxílios
e donativos, mantendo em dia a escrituração.
II - Pagar as contas autorizadas pelo presidente.
III - Apresentar relatórios de receitas e despesas, sempre que forem solicitados.
IV - Apresentar o relatório financeiro para ser submetido à Assembléia Geral.
V- Apresentar, mensalmente, o balancete ao Conselho Fiscal.
VI - Conservar, sob sua guarda e responsabilidade, os documentos relativos a
tesouraria.
VII - Manter todo o numerário em estabelecimento de crédito.
VIII - Assinar, em conjunto com o Presidente, os cheques e demais documentos
bancários e contábeis, solicitação de abertura e encerramento de conta bancária e títulos
que representem obrigações financeiras da Associação.

Art. 34o _ Compete ao Segundo Tesoureiro:


I- Compete ao 2º Tesoureiro, substituir o1º Tesoureiro, em suas faltas e
impedimentos, assumindo o cargo em caso de vacância.
II - Prestar, de modo geral, a sua colaboração ao Primeiro Tesoureiro.

Art. 35o _ O Conselho Fiscal será constituído por três (03) membros, e seus respectivos
suplentes, eleitos pela Assembléia Geral.

§ 1º _ O mandato do Conselho Fiscal será coincidente com o mandato da


Diretoria.

§ 2º _ Em caso de vacância, o mandato será assumido pelo respectivo suplente,


até seu término.
Art. 36o _ Compete ao Conselho Fiscal:
I- Examinar os livros de escrituração da Associação;
II - Examinar, opinar e dar pareceres sobre balanços e relatórios financeiro e
contábil, submetendo-os a Assembléia Geral Ordinária ou Extraordinária;
III - Apresentar relatórios de receitas e despesas, sempre que forem solicitados.
IV - Opinar sobre a aquisição e alienação de bens.

Parágrafo Único: O Conselho Fiscal se reunir-se-á a cada 2 (dois) meses e,


extraordinariamente sempre que se fizer necessário.

Art. 37o _ As atividades dos diretores e conselheiros, bem como a dos associados, serão
inteiramente gratuitas, sendo-lhes vedado o recebimento de qualquer lucro, gratificação,
bonificação ou vantagem.

Art.38o _ A instituição não distribuirá lucros, resultados, dividendos, bonificações,


participações ou parcela de seu patrimônio, sob nenhuma forma ou pretexto.

Art. 39o _ A Associação se manterá através de contribuições dos associados e de outras


atividades, sendo que essas rendas, recursos e eventual resultado operacional serão
aplicados integralmente na manutenção e desenvolvimento dos objetivos institucionais,
no território nacional.
Capitulo IV
Do Patrimônio

Art. 40o _ O patrimônio da Associação será constituído de bens moveis, imóveis,


veículos, semoventes, ações e apólice de dívida pública.
Art. 41o _ No caso de dissolução da Associação, os bens remanescentes serão destinados
a outra instituição congênere, com personalidade jurídica.
Capitulo V
Das Disposições Gerais;

Art. 42o _ È vedada à remuneração dos cargos da Diretoria e do Conselho Fiscal,


bonificação ou vantagem a dirigentes mantenedores ou associados, sob nenhuma forma
ou pretexto.

Art. 43o _ A Associação será dissolvida por decisão da Assembléia Geral extraordinária,
especialmente convocada para este fim, quando se tornar impossível à continuação de
suas atividades.

Art. 44o _ O presente Estatuto poderá ser reformado, em qualquer tempo, por decisão de
2/3 (dois terços) dos presentes a Assembléia Geral, especialmente convocada para este
fim, não podendo ela deliberar em primeira convocação, sem maioria absoluta dos
associados, ou com menos de 1/3 (um terço) nas convocações seguintes, e entrará em
vigor na data de seu registro em cartório.

Art. 45o _ A Associação não distribuirá dividendo de espécie alguma, nem parcela de seu
patrimônio ou de rendas, a título de lucro ou participação nos seus resultados, aplicando
integralmente o “superávit” eventualmente no seu exercício financeiro, e nas suas
atividades no desenvolvimento de suas finalidades sociais no território nacional.

Art. 46o _ Os casos omissos no presente estatuto serão decididos pela reunião conjunta da
Assembléia geral, Diretoria e o Conselho Fiscal, mediante consulta a Legislação vigente.

Art. 47o _ Em seguida à aprovação deste Estatuto, a Diretoria eleita e o Conselho Fiscal,
confeccionarão um Regimento Interno que, disciplinará, entre outras coisas, o
procedimento para recepção de novos sócios, penalidades, itinerário do ônibus contratado
dentre outros.
O presente estatuto foi aprovado pela Assembléia Geral realizada no dia 29 de
Julho de 2009.

Francisco Sá, 29 de Julho de 2009.

Presidente : _________________________________ CPF: RG:

V. Presidente :__________________________________ CPF: RG:

1° Secretário :__________________________________ CPF: RG:

2° Secretário :__________________________________ CPF: RG:

1° Tesoureiro :_________________________________ _ CPF: RG:

2° Tesoureiro :__________________________________ CPF: RG: