Você está na página 1de 12

Prof.

André Alencar Direito Constitucional 1

PROVAS DA ESAF – GESTOR


ESPECIALISTA EM POLÍTICAS PÚBLICAS
ESAF - Especialista em Pol. Públicas e Gestão Governamental MPOG - 2000 - P.1 e 3.
1. A respeito do Poder Legislativo, assinale a opção correta.
a) Compete ao Congresso Nacional dispor sobre todas as matérias da competência da União,
sujeitando-se todas as suas decisões à sanção ou veto do Presidente da República.
b) Compete ao Congresso Nacional sustar decretos regulamentares do Poder Executivo que, a
pretexto de regular uma lei, cria obrigações não previstas no diploma legal.
c) Compete ao Senado Federal julgar o Presidente da República nos crimes de
responsabilidade e nos crimes comuns conexos com aqueles.
d) Compete ao Congresso Nacional ratificar os tratados internacionais firmados pelo
Presidente da República.
e) Compete a qualquer das Casas do Congresso Nacional instituir Comissões Parlamentares de
Inquérito, que têm poderes para editar leis delegadas, durante o período em que estiverem
convocadas.

2. Assinale a assertiva correta.


a) Na Federação brasileira, a União é entidade soberana, enquanto os Estados-membros e o
Distrito Federal são entidades autônomas.
b) A competência legislativa dos Estados-membros está enumerada taxativamente na
Constituição, sendo inconstitucional, por invasão de competência, a lei estadual que dispuser
sobre o assunto não especificado como próprio da atividade legiferante de Assembléia
Legislativa.
c) Em tema de competência legislativa concorrente, cabe à União estabelecer normas gerais e
aos Estados-membros, normas específicas – estas últimas somente poderão ser promulgadas
após editadas aquelas regras pela União.
d) Somente quando autorizado por lei complementar federal pode o Estado-membro legislar
sobre questões específicas de matérias incluídas na competência privativa da União.
e) O Município tem competência legislativa para dispor sobre todo assunto que apresente
interesse local.

3. A respeito da hierarquia das normas, assinale a opção correta.


a) Emenda à Constituição Federal válida tem o mesmo nível hierárquico das normas
constitucionais dispostas pelo Poder Constituinte originário.
b) Leis complementares federais estão num patamar hierárquico superior ao das leis ordinárias
estaduais.
c) Norma da Constituição Estadual que conflita com lei ordinária federal prevalece sobre esta,
no âmbito do Estado-membro, por ser de hierarquia mais elevada.
d) Pacificou-se a doutrina e a jurisprudência no sentido de que os tratados internacionais de
que o Brasil faz parte, quando versam direitos individuais, têm força de normas
constitucio¬nais.
e) Normas de Constituição revogada continuam valendo como normas constitucionais, naquilo
que não contrariarem a nova Lei Maior, em face do mecanismo conhecido como recep¬ção.

4. Assinale a opção correta.


a) A Constituição não estabelece limitações temporais nem circunstanciais ao poder de
reforma do seu texto.
b) Uma emenda à Constituição não pode suprimir um direito individual fundamental previsto
pelo poder constituinte originário.

andre.concursos@gmail.com http://br.groups.yahoo.com/group/prof_andre_alencar/
Prof. André Alencar Direito Constitucional 2

c) Uma mesma proposta de emenda à Constituição rejeitada pelo Congresso Nacional pode ser
reapresentada na mesma sessão legislativa, desde que por requerimento de mais da metade
das Assembléias Legislativas das unidades da Federação.
d) Uma emenda à Constituição não pode ser objeto de ação direta de inconstitucionalidade.
e) O fato de a Constituição Federal em vigor poder ser alterada por um poder constituído,
embora mediante um processo legislativo mais dificultoso e demorado do que o exigido para a
elaboração de uma lei ordinária, define a Constituição brasileira como semi-rígida.

5. A respeito do controle de constitucionalidade das leis pelo Supremo Tribunal Federal


- STF, assinale a opção correta.
a) A lei declarada inconstitucional em ação direta de inconstitucionalidade não precisa ser
suspensa pelo Senado Federal para produzir efeitos contra todos (efeitos erga omnes).
b) Qualquer cidadão brasileiro pode provocar o STF a declarar a inconstitucionalidade de uma
lei, por via de ação direta de inconstitucionalidade.
c) A lei declarada inconstitucional pelo STF em ação direta de inconstitucionalidade é, em
princípio, tida como inválida apenas a partir do julgamento.
d) A declaração de inconstitucionalidade num recurso extraordinário produz os mesmos
efeitos da declaração de inconstitucionalidade em ação direta de inconstitucionalidade.
e) O STF somente pode declarar a inconstitucionalidade de leis fede¬rais.

6. Assinale a opção correta.


a) Cabe exclusivamente ao Poder Executivo e ao Poder Legislativo a análise dos pressupostos
da urgência e da relevância das medidas provisórias.
b) Por ter força de lei, uma medida provisória pode definir fato como crime.
c) Medida provisória não pode ser objeto de ação direta de inconstitucionalidade perante o
Supremo Tribunal Federal.
d) Não há impedimento a que, em seguida à rejeição da medida provisória ou imediata-mente
depois de vencido o prazo de 30 dias para que seja apreciada pelo Congresso Nacional, o
Presidente da República reedite a medida provisória.
e) Não afronta o princípio da legalidade em matéria tributária o aumento de imposto por meio
de medida provisória.

7. Assinale a opção correta.


a) As normas constitucionais que proclamam direitos sociais são normas programáticas e,
como tais, não têm eficácia jurídica, representando apenas programas políticos de ação para
os poderes constituídos.
b) Todo brasileiro é parte legítima para propor ação popular contra ato de administrador
público lesivo ao patrimônio público.
c) Em caso de perigo público iminente, a autoridade competente pode usar a propriedade de
particular, que somente será indenizado, posteriormente, se houver dano.
d) A proibição de uso de prova ilícita aplica-se ao processo criminal, mas não ao processo
ad¬ministrativo e cível.
e) Em nenhuma hipótese a lei penal pode retroagir.

andre.concursos@gmail.com http://br.groups.yahoo.com/group/prof_andre_alencar/
Prof. André Alencar Direito Constitucional 3

ESAF - Especialista em Pol. Públicas e Gestão Governamental 3 MPOG - 2002 - P.2


8. Sobre a repartição de competências no Estado federal brasileiro, assinale a opção
correta.
a) Quanto ao aspecto tributário, a competência legislativa dos Estados-membros é apenas
residual.
b) No âmbito da competência legislativa concorrente, sempre que houver conflito entre
legislação federal e legislação estadual, aquela deve prevalecer, em face da sua superioridade
hierárquica.
c) É inconstitucional a lei estadual que, no âmbito da competência legislativa concorrente,
dispõe sobre normas gerais que a União não editou.
d) A título de suplementação da legislação federal, o Município tem competência para legislar
sobre horário de funcionamento das agências bancárias no seu território.
e) A União pode autorizar que os Estados-membros legislem sobre questões específicas,
compreendidas no âmbito da sua competência legislativa privativa.

9. Ainda sobre o Estado Federal brasileiro, assinale a opção correta.


a) O federalismo brasileiro adere à teoria de que os Estados-membros são soberanos,
dispondo do direito de secessão, ínsito ao princípio consagrado constitucionalmente da auto-
determinação dos povos.
b) Ao se auto-organizarem, os Estados-membros são livres para escolher o sistema de governo,
parlamentarista ou presidencialista, que melhor convenha às suas peculiaridades.
c) Mesmo que o Município situado num Estado da Federação desobedeça uma decisão de um
tribunal federal, a União não pode promover a intervenção federal nele.
d) O Distrito Federal não está sujeito à intervenção federal.
e) A intervenção federal pode ser decretada pelo Presidente da República ou pelo Presidente
do Supremo Tribunal Federal.

10. Constituição brasileira de 1988 pode ser classificada como:


a) Constituição democrática, histórica, programática e analítica.
b) Constituição semi-rígida, promulgada, programática e dogmática.
c) Constituição flexível, sintética, promulgada e democrática.
d) Constituição rígida, promulgada, escrita e programática.
e) Constituição rígida, dogmática, analítica e histórica.

11. Assinale a opção correta.


a) O Supremo Tribunal Federal, julgando uma ação direta de inconstitucionalidade, pode
declarar inconstitucionais apenas algumas expressões do caput de um artigo de lei.
b) Conforme disposto expressamente na Constituição, depois de vetado o projeto de lei, o
Presidente da República pode efetuar juízo de retratação, sancionando o diploma
integralmente, desde que o faça antes de o Congresso Nacional se reunir para apreciar o veto.
c) Vencido o prazo constitucional para a sanção ou veto, se o Presidente da República
permanecer inerte, nem vetando, nem sancionando a lei, esta deverá ser tida como
tacitamente vetada.
d) A Emenda Constitucional não está sujeita a sanção ou a veto do Presidente da República,
mas deve ser por ele promulgada e publicada.
e) Proposta de Emenda Constitucional pode ser objeto de ação direta de inconstitucionalidade
perante o Supremo Tribunal Federal, se desrespeitar algum limite material ao poder de
reforma da Constituição.

andre.concursos@gmail.com http://br.groups.yahoo.com/group/prof_andre_alencar/
Prof. André Alencar Direito Constitucional 4

12. Assinale a opção correta.


a) Segundo a visão pacificada da doutrina e da jurisprudência, os tratados de que o Brasil faz
parte, versando direitos individuais, têm a mesma estatura hierárquica das normas
constitucionais.
b) No texto da Constituição Federal de 1988, há diferença hierárquica entre normas definidas
como cláusulas pétreas e as demais normas do Estatuto Político.
c) No texto da Constituição Federal de 1988, há diferença hierárquica entre normas estatuídas
pelo poder constituinte originário e normas acrescentadas ao texto original por meio de
emenda constitucional.
d) Leis ordinárias, leis delegadas, decretos legislativos e medidas provisórias situam-se no
mesmo patamar no que tange à hierarquia das normas jurídicas.
e) O legislador é livre para tratar por meio de lei complementar de qualquer assunto que
entenda que, pela sua importância, mereça ser protegido contra mudanças decorrentes do
processo legislativo mais simplificado, próprio das leis ordinárias.

13. A respeito do controle de constitucionalidade, assinale a opção correta.


a) Medidas provisórias não podem ser objeto de ação direta de inconstitucionalidade perante
o Supremo Tribunal Federal.
b) Leis estaduais não podem ser objeto de ação declaratória de constitucionalidade.
c) Pelo voto da maioria absoluta dos membros do STF, pode ser declarada, em sede de
controle abstrato, a inconstitucionalidade de lei orgânica de município.
d) Declarada a inconstitucionalidade de lei pelo STF, em sede de controle abstrato, o Senado
deverá suspender a execução da mesma lei, para que a decisão da Suprema Corte produza
efeitos erga omnes.
e) Não cabe medida liminar em ação declaratória de constitucionalidade.

14. Sobre os direitos fundamentais, assinale a opção correta.


a) Não se pode invocar direito adquirido contra lei de ordem pública.
b) Gravação ilícita de conversa telefônica não pode ser aceita em processo judicial, mas nada
impede que os dados por ela obtidos sejam aproveitados em processo administrativo, se
indispensáveis para a descoberta da verdade real.
c) A gravação de conversa telefônica pode ser autorizada por autoridade judicial, para fins de
instrução de processo administrativo disciplinar.
d) O exercício de qualquer profissão depende da respectiva regulamentação por lei.
e) A Constituição não impede que a lei possa retroagir para beneficiar o particular em face do
poder público.

15. Com relação às medidas provisórias, como hoje se encontram reguladas na


Constituição, assinale a opção correta.
a) Medida provisória não pode agravar a pena máxima prevista em lei para um crime, mas
pode diminuir essa mesma pena máxima.
b) Medida provisória pode alterar dispositivo de lei orçamentária.
c) Medida provisória pode criar vantagens pecuniárias para servidores públicos.
d) Medida provisória pode alterar dispositivo do Código de Processo Civil.
e) Medida provisória pode alterar dispositivo do Código de Processo Penal.

16. Ainda sobre as medidas provisórias, como atualmente estão previstas na


Constituição, assinale a opção correta.
a) A medida provisória rejeitada pelo Congresso Nacional pode ser reeditada em sessão
legislativa diferente daquela em que se deu a rejeição.
b) O Judiciário não pode apreciar o atendimento dos requisitos de urgência e de relevância das
medidas provisórias, uma vez que o exame desses pressupostos é essencialmente político.

andre.concursos@gmail.com http://br.groups.yahoo.com/group/prof_andre_alencar/
Prof. André Alencar Direito Constitucional 5

c) Medida provisória é instrumento juridicamente inapto para criar ou majorar tributos.


d) Medida provisória não pode ser editada durante o período de recesso do Congresso
Nacional.
e) Rejeitada a medida provisória, as relações jurídicas formadas na sua vigência continuam
eficazes até que o Congresso Nacional delibere a respeito por meio de Resolução conjunta do
Senado e da Câmara dos Deputados.

17. Assinale a opção correta.


a) O particular não pode se opor a que um bem seu seja requisitado para o enfrentamento de
iminente perigo público, devendo o uso do bem ser necessariamente indenizado ao ser
restituído ao proprietário.
b) O duplo grau de jurisdição não foi erigido pelo constituinte de 1988 ao nível de direito
individual fundamental.
c) Autoridade policial pode dissolver compulsoriamente associação nefasta ao interesse
público.
d) Todas as provas requeridas pelo acusado num processo administrativo devem ser admitidas
pela autoridade que o preside, sob pena de ofensa à garantia da ampla defesa.
e) Todo o brasileiro nato é parte legítima para propor ação popular, visando a anular ato lesivo
ao patrimônio público.

ESAF-Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental MPOG/2003


Nas duas questões seguintes, assinale a opção correta.
18.
a) No Brasil, normas que versem assunto materialmente constitucional têm status de normas
constitucionais, ainda que estejam veiculadas por meio de lei ordinária.
b) Dado o caráter democrático e descentralizador da Constituição de 1988, nada impede que
nos Estados- membros se adote um sistema parlamentarista de governo.
c) Mesmo tendo adotado o princípio da separação dos poderes, a Constituição admite que o
Poder Legislativo julgue certos crimes, que o Poder Executivo legisle em certas hipóteses e que
o Poder Judiciário emita normas gerais em certos casos.
d) O princípio da separação de poderes é incompatível com a possibilidade de membro do
Congresso Nacional ser processado criminalmente perante o Supremo Tribunal Federal sem
prévia licença da Casa legislativa a que pertence o acusado.
e) De acordo com o sistema federativo adotado entre nós, os Municípios estão juridicamente
equiparados aos Estados-membros, podendo nas suas leis orgânicas dispor sobre os poderes
Executivo, Legislativo e Judiciário que atuam no seu território.

19.
a) Nem os Estados-membros nem os Municípios podem adotar o instrumento da medida
provisória nos seus respectivos processos legislativos.
b) A lei federal, qualquer que seja o seu conteúdo, há de prevalecer sobre a lei estadual ou
municipal que lhe seja contrária.
c) O Judiciário de um Estado-membro não pode dar aplicação a lei ordinária federal que esteja
em desacordo com comando da Constituição do mesmo Estado, já que, nesse caso, a lei
federal deve ser vista como inconstitucional naquela unidade da Federação.
d) Na Federação brasileira, a Constituição do Estado- membro tem o mesmo status hierárquico
da Constituição Federal.
e) Como regra, uma lei editada pela União no exercício de sua competência legislativa privativa
não pode ser complementada por legislação estadual.

andre.concursos@gmail.com http://br.groups.yahoo.com/group/prof_andre_alencar/
Prof. André Alencar Direito Constitucional 6

20. A respeito dos direitos fundamentais como previstos na nossa Constituição é correto
afirmar:
a) Todas as normas que consagram direitos fundamentais produzem efeitos jurídicos, ainda
que esses efeitos variem de extensão conforme a norma da Constituição considerada.
b) As normas da Constituição Federal que se referem a direitos sociais não constituem direitos
fundamentais.
c) Invariavelmente, os direitos fundamentais somente produzem direitos invocáveis em juízo
pelos individuos depois de serem definidos e explicitados pelo legislador ordinário.
d) As normas da Constituição Federal que prevêem direitos fundamentais gozam de
precedência hierárquica sobre as demais normas da Lei Maior.
e) Não existe, no sistema brasileiro, direito fundamental a possibilidade de opor um direito
fundamental a particular, já que esses direitos somente podem ser exercidos contra o Estado.

21. De uma lei declarada inconstitucional pelo STF em ação direta de


inconstitucionalidade é possível afirmar que:
a) essa lei somente deverá deixar de produzir efeitos a partir da decisão do STF.
b) apesar da decisão, nada impedirá que os demais juízes, divergindo do entendimento do STF,
declarem constitucional a mesma lei.
c) não poderá ser declarada constitucional pelo Supremo Tribunal Federal em outro processo
posterior.
d) essa lei é uma lei federal.
e) essa lei foi revogada pelo STF, a partir da data de publicação do acórdão.

22. Suponha que você seja um dirigente de uma autarquia federal e que se defronte com
uma lei que o obriga a praticar um ato que lhe parece contrário à Constituição.
Diante de tal hipótese, assinale a melhor opção de comportamento, entre as
enumeradas abaixo, que você pode assumir:
a) representar ao Senado Federal para que suspenda a vigência da lei.
b) ajuizar uma ação direta de inconstitucionalidade no STF, com pedido de liminar, para não
ter que cumprir a lei.
c) ajuizar uma ação civil pública com o fim único de se declarar a inconstitucionalidade da lei.
d) representar ao Procurador-Geral da República para que este promova a ação direta de
inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal.
e) representar ao Advogado-Geral da União para que este proponha, em nome da União, ação
direta de inconstitucionalidade perante o Supremo Tribunal Federal.

23. Assinale a opção correta.


a) A Constituição obriga que toda decisão tomada pela Administração, desfavorável a um
particular seja passível de recurso, de ofício e por provocação do particular, para uma instância
superior.
b) Uma lei desarrazoada pode ser declarada inconstitucional, por ofensiva ao princípio do
devido processo legal.
c) O estrangeiro não pode impetrar mandado de segurança nem habeas corpus.
d) Não está respeitado o princípio da ampla defesa e do devido processo legal quando um
servidor é punido sem que tenha sido defendido por advogado no processo administrativo que
precedeu a punição.
e) O princípio do livre acesso ao Judiciário tem como conseqüência a gratuidade da Justiça
para todos os que desejem requerê-la.

andre.concursos@gmail.com http://br.groups.yahoo.com/group/prof_andre_alencar/
Prof. André Alencar Direito Constitucional 7

ESAF-Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental MPOG/2005


24. Pode ser objeto de emenda constitucional norma que
a) suprima do texto constitucional a garantia do direito adquirido.
b) instaure o Estado unitário entre nós.
c) estabeleça a eleição do presidente da República por colégio eleitoral, integrado por
representantes do povo, eleitos especificamente para esse fim.
d) suprima certo imposto da competência da União.
e) extinga o habeas corpus no Brasil.

25. Assinale a opção correta.


a) Considera-se direito fundamental todo direito individual previsto na Constituição ou na
legislação ordinária federal.
b) Constitui característica típica dos direitos fundamentais de índole social dependerem eles
de serem desenvolvidos pelo legislador ordinário, para que, só então, possam produzir efeitos
jurídicos.
c) Pessoa jurídica pode ser titular de direitos fundamentais no Brasil.
d) A Constituição veda que se criem outros direitos fundamentais além daqueles que
expressamente foram reconhecidos pelo poder constituinte originário.
e) Direitos fundamentais podem ter incidência em relações jurídicas entre particulares, mesmo
que o Poder Público delas não participe.

26. Assinale a opção correta.


a) As provas ilícitas são proibidas tanto no processo judicial quanto no processo administrativo.
b) O habeas data não pode ser impetrado para retificação de dados.
c) O direito de reunião pacífica e sem armas é assegurado pela Constituição, que o condiciona,
porém, à prévia autorização escrita da autoridade policial.
d) A autoridade pública pode usar da propriedade particular para enfrentar iminente perigo
público, fazendo jus o proprietário do bem à indenização pelo próprio uso da coisa e pelos
danos que o bem vier a sofrer.
e) A União pode invocar garantia constitucional do ato jurídico perfeito ou do direito adquirido
para se insurgir contra a aplicação de dispositivo de lei federal que concede vantagem
pecuniária a servidor público relativa a período já trabalhado pelos servidores e anterior à
própria edição da lei.

27. Inquérito policial aberto para investigar suspeitas de atos impróprios atribuídos a
membro do Congresso Nacional, deve ter curso
a) no Supremo Tribunal Federal, qualquer que seja o crime.
b) no Superior Tribunal de Justiça, qualquer que seja o crime.
c) no Tribunal Superior Eleitoral, sempre que se trate de crime eleitoral.
d) em Tribunal Regional Federal, qualquer que seja o crime.
e) perante Juiz Federal de primeira instância, qualquer que seja o crime.

28. Assinale a decisão que a Comissão Parlamentar de Inquérito não está legitimada
para proferir
a) determinação de quebra de sigilo bancário.
b) determinação de quebra de sigilo fiscal.
c) convocação de Ministro de Estado para depor.
d) determinação de indisponibilidade de bens do investigado.
e) determinação da prisão em flagrante de depoente.

29. Suponha que uma medida provisória tenha sido editada neste ano cuidando dos
seguintes assuntos:

andre.concursos@gmail.com http://br.groups.yahoo.com/group/prof_andre_alencar/
Prof. André Alencar Direito Constitucional 8

(1) modificação de certo instituto de Direito Civil;


(2) instituição de um novo recurso no Código de Processo Civil;
(3) tipificação de conduta como crime;
(4) alteração de normas da legislação ordinária eleitoral.
Sobre essa medida provisória, com relação aos temas referidos, é correto dizer que
a) nenhum dos temas de que trata a medida provisória é suscetível de ser regulado por tal
instrumento normativo.
b) todos os temas de que trata a medida provisória são suscetíveis de serem regulados por tal
instrumento normativo.
c) somente um dos temas referidos pode ser regulado por meio de medida provisória.
d) somente dois dos temas referidos podem ser regulados por meio de medida provisória.
e) somente três temas referidos podem ser regulados por meio de medida provisória.

30. Assinale a opção correta.


a) O Congresso Nacional pode ser convocado extraordinariamente pelo presidente da
República, pelo presidente da Câmara dos Deputados, pelo presidente do Senado Federal ou
pelo presidente do Supremo Tribunal Federal.
b) Os subsídios dos Governadores de Estado e dos membros das Assembléias Legislativas
estaduais devem ser fixados por ato do Congresso Nacional.
c) O ato que fixa os subsídios dos membros do Congresso Nacional depende de sanção do
presidente da República.
d) Incumbe ao Senado Federal o julgamento do presidente da República, por crimes comuns e
de responsabilidade.
e) É constitucionalmente possível que o Congresso Nacional aprove lei ordinária, sem que a
mesma tenha sido votada, quer pelo Plenário da Câmara dos Deputados, quer pelo Plenário do
Senado Federal.

31. Assinale a opção correta.


a) Os tribunais de justiça nos Estados podem desempenhar o controle abstrato de leis
estaduais e municipais em face diretamente da Constituição Federal.
b) Somente o Supremo Tribunal Federal (STF) é competente para desempenhar o controle
incidental de constitucionalidade no Brasil.
c) Qualquer indivíduo que tenha sofrido afronta a um direito fundamental pode ajuizar uma
ação por descumprimento de preceito fundamental, perante o STF, desde que tenha exaurido
os meios ordinários para restaurar o seu direito.
d) As decisões de mérito do Supremo Tribunal Federal, tanto na ação direta de
inconstitucionalidade como na ação declaratória de constitucionalidade, possuem efeito
vinculante para os demais tribunais e para a Administração Pública, independentemente de a
decisão ser sumulada pela Corte.
e) Em nenhum caso, decisão administrativa de tribunais ou as normas do seu regimento
interno podem ser objeto de ação direta de inconstitucionalidade.

32. Uma lei declarada inconstitucional pelo STF em sede de ação direta de
inconstitucionalidade, como regra geral,
a) não pode ser reeditada pela Casa Legislativa que a votou, sob pena de ofensa à autoridade
da decisão da Suprema Corte.
b) é considerada inválida desde quando editada, e, portanto, desde antes da decisão do STF.
c) somente deixa de produzir efeitos jurídicos a partir do trânsito em julgado da decisão do
STF.
d) somente é considerada excluída do ordenamento jurídico depois de suspensa a sua vigência
pelo Senado Federal.

andre.concursos@gmail.com http://br.groups.yahoo.com/group/prof_andre_alencar/
Prof. André Alencar Direito Constitucional 9

33. De acordo com a fórmula federal adotada pela Constituição em vigor, é correto
afirmar:
a) O conflito entre lei federal e lei estadual resolve-se necessariamente pela afirmação da
inconstitucionalidade da lei estadual.
b) Os rios são considerados bens do Estado em que correm, mesmo que banhem mais de um
Estado. Nesse caso, cada Estado será proprietário do trecho do rio que passa no interior dos
seus limites territoriais.
c) Cabe à União organizar e manter o Poder Judiciário, a Defensoria Pública e o Ministério
Público do Distrito Federal e Territórios.
d) A Constituição não admite a intervenção federal no Distrito Federal ou nos Municípios.
e) A intervenção federal requerida pelo procurador-geral da República por desrespeito a
princípio constitucional sensível deve ser proposta perante o Superior Tribunal de Justiça.

ESAF-Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental MPOG/2008


34. A Constituição acolhe uma sociedade conflitiva, de interesses contraditórios e
antagônicos, na qual as opiniões não ortodoxas podem ser publicamente
sustentadas, o que conduz à poliarquia, um regime onde a dispersão do Poder numa
multiplicidade de grupos é tal que o sistema político não pode funcionar senão por
uma negociação constante entre os líderes desses grupos
(SILVA, José Afonso da. Curso de Direito Constitucional Positivo, 25. ed. São
Paulo: Malheiros, 2005, pp. 143-145, com adaptações).
Assinale a opção que indica com exatidão o fundamento do Estado brasileiro expressamente
previsto na Constituição, a que faz menção o texto transcrito.
a) Soberania.
b) Pluralismo político.
c) Dignidade da pessoa humana.
d) Valores sociais do trabalho e da livre iniciativa.
e) Cidadania.

35. Ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção
filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos
imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei. Assinale a opção
que indica com exatidão a objeção que legitimamente pode ser oposta ao Estado
para eximir-se de obrigação legal a todos imposta.
a) Escusa de obrigação legal.
b) Escusa de direitos.
c) Escusa de consciência.
d) Escusa de prestação alternativa.
e) Escusa de liberdade.

36. Assinale a opção que contempla todos os entes da organização político-


administrativa da República Federativa do Brasil, nos termos da Constituição.
a) União, Estados, Distrito Federal e Municípios, todos soberanos.
b) União, Estados, Distrito Federal, Territórios Federais e Municípios, todos soberanos.
c) União, Estados, Distrito Federal, Territórios Federais e Municípios, todos independentes.
d) União, Estados, Distrito Federal, Territórios Federais e Municípios, todos autônomos.
e) União, Estados, Distrito Federal e Municípios, todos autônomos.

37. Assinale a opção correta relativa aos princípios e normas constitucionais aos quais
deve obediência a administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes
de todos os entes integrantes da Federação.

andre.concursos@gmail.com http://br.groups.yahoo.com/group/prof_andre_alencar/
Prof. André Alencar Direito Constitucional 10

a) Lei deve disciplinar as formas de participação do usuário na administração pública direta e


indireta, e regular as reclamações relativas à prestação dos serviços públicos em geral.
b) A proibição de acumulação remunerada de cargos, empregos e funções públicos não
abrange sociedades de economia mista quando houver compatibilidade de horários.
c) A publicidade dos atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos deverá
ter caráter educativo, informativo ou de cooptação social.
d) Os cargos em comissão, preenchidos exclusivamente por servidores ocupantes de cargo
efetivo, destinam-se às atribuições de direção, chefia e assessoramento.
e) A autonomia gerencial, orçamentária e financeira dos órgãos e entidades da administração
direta e indireta poderá ser ampliada mediante ato do Chefe do Poder Executivo que fixe
metas de desempenho para os administradores do órgão ou entidade.

38. Assinale a opção correta relativa ao Poder Legislativo.


a) A Câmara dos Deputados compõe-se de representantes do povo, eleitos, pelo princípio
majoritário, em cada Estado, em cada Território e no Distrito Federal.
b) O Senado Federal compõe-se de representantes dos Estados e do Distrito Federal, eleitos
segundo o sistema proporcional.
c) Os senadores podem encaminhar individualmente pedidos escritos de informação aos
Ministros de Estado, importando em crime de responsabilidade a recusa, ou o não
atendimento, no prazo de trinta dias.
d) Os Ministros de Estado podem comparecer por sua iniciativa a qualquer comissão do
Senado Federal para expor assunto de relevância de seu Ministério, independentemente de
comunicação prévia à Mesa respectiva.
e) Qualquer comissão da Câmara dos Deputados pode convocar Ministro de Estado para
prestar, pessoalmente, informações sobre assunto previamente determinado.

39. Assinale a opção correta relativa ao Poder Judiciário.


a) Um quinto dos lugares do Superior Tribunal de Justiça será composto de membros do
Ministério Público, com mais de dez anos de carreira, e de advogados de notório saber jurídico
e de reputação ilibada, com mais de dez anos de efetiva atividade profissional, indicados em
lista sêxtupla pelos órgãos de representação das respectivas classes.
b) Cabe ao Conselho da Justiça Federal exercer a supervisão administrativa e orçamentária da
Justiça Federal de primeiro e segundo graus, como órgão central do sistema e com poderes
para determinar aos Tribunais Regionais Federais que funcionem descentralizadamente,
constituindo Câmaras regionais, a fi m de assegurar o pleno acesso do jurisdicionado à justiça
em todas as fases do processo.
c) O Supremo Tribunal Federal pode aprovar súmula que terá efeito vinculante em relação aos
demais órgãos do Poder Judiciário, do Poder Legislativo e à administração pública direta e
indireta, nas esferas federal, estadual e municipal.
d) Compete privativamente aos Tribunais de Justiça propor ao Poder Legislativo respectivo a
alteração da organização e da divisão judiciárias.
e) Nas hipóteses de grave violação de direitos humanos, o Procurador-Geral da República, com
a finalidade de assegurar o cumprimento de obrigações decorrentes de tratados internacionais
de direitos humanos dos quais o Brasil seja parte, em qualquer fase do inquérito ou processo,
poderá determinar o deslocamento da competência para a Justiça Federal.

40. Assinale a opção correta relativa às Finanças Públicas e aos princípios gerais da
atividade econômica.
a) Os recursos correspondentes às dotações orçamentárias, compreendidos os créditos
suplementares e especiais, destinados aos órgãos do Poder Executivo, do Poder Legislativo, do
Poder Judiciário e do Ministério Público, ser-lhes-ão entregues até o dia 20 de cada mês, em
duodécimos.

andre.concursos@gmail.com http://br.groups.yahoo.com/group/prof_andre_alencar/
Prof. André Alencar Direito Constitucional 11

b) O Presidente da República poderá enviar mensagem ao Congresso Nacional para propor


modificação no projeto relativo às diretrizes orçamentárias enquanto não encaminhado o
projeto relativo ao orçamento anual.
c) Os projetos de lei relativos ao plano plurianual, às diretrizes orçamentárias, ao orçamento
anual e aos créditos adicionais serão apreciados pelas duas Casas do Congresso Nacional, na
forma do regimento comum.
d) Ressalvados os casos já existentes quando da promulgação da Constituição, a exploração
direta de atividade econômica pelo Estado só será permitida quando necessária aos
imperativos da segurança nacional ou a relevante interesse coletivo conforme definidos em lei.
e) As jazidas, em lavra ou não, e demais recursos minerais e os potenciais de energia hidráulica
constituem propriedade distinta da do solo, para efeito de exploração ou aproveitamento,
garantida à União a propriedade do produto da lavra.

andre.concursos@gmail.com http://br.groups.yahoo.com/group/prof_andre_alencar/
Prof. André Alencar Direito Constitucional 12

GABARITO
1. B 10. D 19. E 27. A 36. E
2. D 11. A 20. A 28. D 37. A
3. A 12. D 21. C 29. C 38. E
4. B 13. *i 22. D 30. E 39. D
5. A 14. E 23. B 31. D 40. C
ii
6. E 15. C 32. B
7. C 16. A 24. D 33. C
8. E 17. B 25. Eiii 34. B
9. C 18. C 26. A 35. C

i
Anulada. Gabarito preliminar era B, porém, vê-se que a letra C também está correta.
ii
Gabarito preliminar da 24 a 40.
iii
A letra C também é correta.

andre.concursos@gmail.com http://br.groups.yahoo.com/group/prof_andre_alencar/

Você também pode gostar