Cecília no País das Eleições

Apresentação T. Inter (Roteiro)


Começa com um/uma aluno (a) no palco fazendo a introdução (Slide capa
do livro ao fundo)

Marina: Hoje, no Brasil, todos tem o direito de votar. Rico, pobre,
esclarecido ou analfabeto, homem ou mulher. Todos a partir dos 16 anos tem o
direito de exercer sua opinião através do voto, tem o direito de decidir quem
comandará o país, quem nos representará para o mundo. E agora, século XXI,
depois de lutas e mais lutas pela conquista desse direito alguém vai e joga seu
voto fora, vende seu voto ou simplesmente não se importa com ele. Vota em
qualquer um, que fará um trabalho qualquer e que mexerá no rumo de todo o
país.

Cada uma em um ponto do auditório levanta-se e fala.

Luiza: A primeira forma de democracia surgiu na cidade de Atenas há
muito tempo atrás, porém não era o tipo de democracia que você está
pensando.
Lá somente os homens livres, de pai e mãe ateniense, maiores de 18
anos e nascidos na cidade eram considerados cidadãos, logo só eles podiam
participar desse mundo politico.
Gabriela: Somente a partir da Revolução Francesa, e essa revolução
tinha como lema “liberdade, igualdade e fraternidade” e dessa vez, ao contrário
do que aconteceu em Atenas, esse direito era para todos.
Bruna Souza: A partir de 1822 com a Independência do Brasil buscou-
se aperfeiçoar o sistema eleitoral a partir do modelo francês.
Em 1824, Dom Pedro I estabeleceu voto censitário em que se aceitava
o voto por procuração. Só poderiam ser eleitos deputados os que fossem
católicos e cuja renda estivesse acima dos 200 mil réis.
Vic Cardoso: Além das eleições é preciso saber a diferença de cada
voto. Nós temos o voto direto é quando o povo vota para eleger uma pessoa,
como acontece aqui no Brasil, quando nós votamos para presidente,
governador, vereador, e assim por diante.
Karol: Já no voto indireto, votamos em uma só pessoa e ela por si só
escolhe todas as outras que irão compor o corpo político, esta forma de eleição
foi utilizada no Brasil oito vezes. Em 1881, a “Lei Saraiva” extingue as eleições
indiretas.
Laura: E depois dessa volta histórica chegamos ao Brasil do século
XXI, um país democrático no qual o poder está nas mãos do povo, pois este
decide quem irá representar a nação e decidir que rumo está irá tomar.
Brena: E você está decidindo certo, correto? Vota através do senso
comum ou busca saber o que está fazendo, em quem está confiando e
depositando nas mãos o futuro do nosso país. O voto é um bem precioso,
duramente conquistado. Valorize-o.

Pessoas com os cartazes contendo as seguintes frases

Piettro: “O maior inimigo de um governo é um povo culto.”
Vic Guerra: “O Brasil tem fome de ética e passa fome em
consequência da falta de ética na política.”
Suzany: “Se te falta educação culpe o governo. Mas se te falta governo
culpe a si mesmo. Vote consciente.”
Andressa: “Ficha suja no poder, o responsável é você!”
Aline: “Não se iluda, que nada muda se você não mudar.”
Bruna Cox: “Contra a corrupção use esta arma: o voto.”


___________: E você deve estar se perguntando o que tem a ver com
tudo isso, o que uma criança, um jovem ou um adolescente que ainda não vota
tem a ver com eleições. Cecília era um adolescente que também pensava
assim, mas que um dia viu e compreendeu que todos nós podemos fazer a
diferença. Basta dar o primeiro passo.

Passar o vídeo com o “Trailer” ou com a história contada.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful