Você está na página 1de 30

Mecanismos e Dinâmica das Máquinas

• Período Letivo: 2o. Semestre/2014

• Curso: Engenharia Mecânica

Aula:

Revisão: Introdução e Revisão de Estática

Nome: Professor: Luís Henrique Fagundes

Introdução

Os projetos de engenharia consistem na criação de planos de

máquinas, estruturas, sistemas ou idealização de processos, para realizarem funções bem definidas.

Um projeto mecânico é o conjunto de operações necessárias para

realizar a construção ou montagem de uma máquina, dispositivo ou processo.

Concepção e disposição de peças que satisfaçam determinado objetivo.

Definição da geometria, material, fabricação e montagem.

Introdução

Um projeto compõe-se das seguintes etapas:

1.Reconhecer e constatar sua necessidade.

2.Estudo de soluções possíveis e seleção de uma, que será estudada com mais detalhes.

3.Delinear o anteprojeto da máquina, estrutura, sistema ou processo

selecionado. Definir as especificações.

4.Dimensionar todos os componentes e preparar os desenhos e especificações mais detalhadas.

Fases iniciais: criativas.

Fases finais: decisões encadeadas.

Introdução

Definir primeiramente “o que” será criado.

– Criação => “arte”

No projeto, o conjunto e a disposição das peças consistirá normalmente

de um ou mais mecanismos.

Para a escolha destes mecanismos, o projetista deve conhecer o maior

número possível deles.

Bom senso + ensaios + experiência.

Introdução

Outros fatores:

Atrito, desgaste e aquecimento

Utilidade

Custo

Segurança

Ruído

Aparência

Versatilidade

Controle

Resistência e rigidez

Lubrificação

Introdução

Introdução 1.Arranjo cinemático 2.Estudo das forças externas e internas nem todas as acelerações são conhecidas,

1.Arranjo cinemático 2.Estudo das forças externas e internas

nem todas as acelerações são conhecidas, pois

as massas das partes móveis ainda estão indefinidas

3.Projetos dos elementos de máquinas

utilizados

Introdução

Mecanismo: conjunto de elementos de máquinas interligados para produzir um movimento específico.

Êmbolo + biela + manivela de um motor ou compressor

– Engrenagens acopladas (“trem de engrenagens”)

– Duas polias ligadas por uma correia “V”

Deve ser projetado:

Geometria deve atender as características dos movimentos desejados

Requisitos de espaço

Análise cinemática: métodos usados para equacionar o movimento dos mecanismos

Síntese cinemática: configuração final de um mecanismo que produz os movimentos preestabelecidos

Cinemática: estudo do movimento independentemente das forças que o originaram

Posição, geometria, deslocamento, rotação, velocidade, aceleração

Introdução

Exemplo: motor ou compressor

Que relação existe entre o movimento do êmbolo e a árvore de manivelas?

Qual a velocidade de deslizamento entre as superfícies lubrificadas do

êmbolo e do cilindro, para as várias posições do êmbolo?

Qual a direção e o módulo da aceleração do êmbolo e de que forma

variam durante um ciclo completo?

Que trajetória descreve o centro de gravidade da biela?

Que diferenças há entre os movimentos de um motor de curso longo e

curto?

Máquina:

Introdução

Def.1:

Conjunto de mecanismos destinados a transmitir força de uma fonte de

potência contra uma resistência a ser superada.

Def. 2: em geral, servem para transformar movimentos e energias de diversos tipos. Essa transformação executa-se por intermédio de numerosos mecanismos, como componentes integrantes das máquinas.

Conceitos

Cinemática

A Cinemática, como matéria principal da Teoria dos Mecanismos, trata das

propriedades do movimento geométrico dos corpos rígidos, caracterizados pela

mudança relativa de posição, sem nada indagar das origens que o causa,

portanto, sem fazer referências às massas e forças.

A Síntese Cinemática, ou Síntese Dimensional, considera a determinação da

geometria básica das partes constituintes de um mecanismo, necessária para a realização de uma transmissão ou transformação específica de movimento.

Conceitos

Então, a Cinemática possui 02 derivações:

Análise Cinemática

Síntese Cinemática

Síntese de tipo

- Síntese de número - Síntese Dimensional

Premissa de rigidez

A premissa ou hipótese de absoluta rigidez de um corpo define que a distância

entre duas quaisquer de suas partículas seja constante durante o movimento. Este conceito ideal de rigidez significa uma grande simplificação no projeto

dos mecanismos, porém, não é sempre aceitável.

Em alguns casos de altas velocidades, as características deformáveis dos membros do mecanismo terão que ser examinados e refletidos no projeto.

Conceitos

Deslocamentos

O deslocamento representa a mudança de posição, independentemente do

caminho percorrido. Define-se deslocamentos lineares e angulares, este

último como mudança angular na posição de uma linha.

Ciclo, Período e Fase do Movimento

Quando as diversas partes de um mecanismos partem de uma posição

inicial, descrevem um movimento intermediário, retornando então à

posição inicial para reiniciar a mesma transformação cinemática. O

mecanismo realizou um ciclo durante um tempo denominado período,

após adquirir várias posições instantâneas relativas denominadas fases.

Sistemas de classificação de mecanismos

Funcional

Considera o mecanismo completo (“caixa-preta”)

Tais caixas-pretas podem ser subdivididas em outras => cada uma com sua função

Sistema = coleção de mecanismos

Estrutural

Considera a natureza das partes = movimento relativo entre elas. Conexão entre partes.

Transformação de movimentos entre seus componentes de entrada e de

saída = forma de interligação: rolamentos, deslizamentos, barras, conectores flexíveis, ganchos, ressaltos,

Classificação

de acordo com o mecanismo

Alavanca de Bell Engrenagem de desvio (bevel gear)

Came

Cardã Manivela Manivela deslizante Engrenagens Mecanismo intermitente de Genebra Alavanca

Conexões vinculadas Pistão Polias

Pinhão e cremalheira

Catraca Movimento recíproco

Coroa-parafuso

Classificação de acordo com o mecanismo

Geradores de movimento retilíneo

Watt

Scott-Russell

Peaucelier

Tchebicheff

Trem de engrenagens epicíclicas

Conversão movimento linear <-> rotação

Manivelas

Balancim de Scotch

Movimento linear intermitente

Classificação de acordo com o mecanismo

Conexão de quatro barras

Arraste

Manivela + oscilação

Oscilação dupla

Gerador de funções

Escapes

Genebra (Geneva)

De relógio

Mistos

Retorno rápido de braço oscilante

Retorno rápido de Whitworth

Zíper

Pinhão e cremalheira

Conversões de movimentos

Linear p/ rotativo: cremalheira e pinhão Transformação linear: polia, alavanca Transformação direcional: alavanca de sinos

Oscilatório p/ recíproco: biela, came

Oscilatório p/ rotativo: biela Oscilatório p/ intermitente: catraca Oscilatório p/ irregular: came Recíproco p/ rotativo: pistão Recíproco p/ oscilatório: vínculos (homem + martelo) Recíproco p/ intermitente: catraca Recíproco reflexivo: alavanca, polia Rotativo p/ linear: roda Rotativo p/ recíproco: pistão, cardã Rotativo p/ oscilatório: biela, retorno rápido Rotativo p/ intermitente: Genebra Rotativo p/ irregular: came

Irregular: esta parte do mecanismo não é usada como motora

Intermitente: o elemento que realiza o movimento é usado como final da

transmissão do movimento

Revisão de estática

Duas ou mais forças constituem um sistema de forças, sendo que cada uma delas é chamada de componente. Todo sistema de forças pode ser substituído por uma única força chamada resultante, que produz o mesmo efeito das componentes.

Quando as forças agem numa mesma linha de ação são chamadas de

coincidentes. A resultante destas forças terá a mesma linha de ação das

componentes, com intensidade e sentido igual a soma algébrica das componentes.

Exemplos:

a mesma linha de ação das componentes, com intensidade e sentido igual a soma algébrica das

Revisão de estática

Revisão de estática
Revisão de estática

Revisão de estática

Revisão de estática
Revisão de estática

Equilíbrio estático e análise das estruturas

Condições de Equilíbrio:

(1) a soma vetorial das forças que atuam sobre o corpo deve ser zero.

(2) a resultante dos torques de todas as forças que atuam sobre um

corpo, calculadas em relação a um eixo (qualquer), deve ser zero.

Torque ou momento de força: é o produto de uma força F pela distância L a um ponto do eixo:

T = F·L

O torque mede a tendência da força F de provocar uma rotação em torno de um eixo. A segunda condição de equilíbrio corresponde à ausência de qualquer tendência à rotação.

Unidades: Torque: 1 N·m

Equilíbrio estático e análise das estruturas

Momento num corpo em equilíbrio

No caso de ponto material, basta garantir que o corpo não

translade, estará garantindo que o corpo está equilíbrio. No caso de uma

barra ou ponte (corpos extensos) teremos que garantir que o corpo não rotacione também. A grandeza física que relaciona força e rotação num ponto é chamada de momento ou torque.

Definimos Momento em relação a um ponto material, no caso o

ponto A, o produto da força aplicada a um corpo

pela distância desta força até o ponto de referência.

no caso o ponto A, o produto da força aplicada a um corpo pela distância desta

Equilíbrio estático e análise das estruturas

Equilíbrio estático e análise das estruturas
Equilíbrio estático e análise das estruturas

Equilíbrio estático e análise das estruturas

Equilíbrio estático e análise das estruturas Para garantirmos que um corpo permaneça em equilíbrio estático teremos

Para garantirmos que um corpo permaneça em equilíbrio estático teremos

que impor condições que não permita sua rotação e que suas forças aplicadas , tanto na vertical como na horizontal, sejam nulas, ou seja:

que não permita sua rotação e que suas forças aplicadas , tanto na vertical como na

EXERCÍCIOS

EXERCÍCIOS
EXERCÍCIOS

EXERCÍCIOS

Um sinaleiro de 125 N de peso está pendurado por um cabo preso a

outros dois cabos como indicado na figura. Encontre a tensão dos três

cabos

de peso está pendurado por um cabo preso a outros dois cabos como indicado na figura.
de peso está pendurado por um cabo preso a outros dois cabos como indicado na figura.

EXERCÍCIOS

Uma lanterna, de massa 10 kg, está presa por um sistema de

suspensão constituído por uma corrente e uma haste, apoiadas na parede. A inclinação entre a corrente e a haste horizontal é de 45 o .Considerando a lanterna em equilíbrio, determine a força que a corrente e a haste

suportam.

horizontal é de 45 o .Considerando a lanterna em equilíbrio, determine a força que a corrente

EXERCÍCIOS

Calcule o momento resultante em relação ao ponto O, em cada um dos itens abaixo:

EXERCÍCIOS Calcule o momento resultante em relação ao ponto O, em cada um dos itens abaixo:

EXERCÍCIOS

Uma prancha de comprimento L = 3 m e massa M = 2 kg está apoiada nas plataformas de duas balanças como mostra a figura. Um corpo de massa m = 6 kg está sobre

a prancha à distância x1 = 2.5 m da extremidade esquerda e à distância x2 da extremidade

direita. Determine as leituras F1 e F2 das balanças.

m da extremidade esquerda e à distância x2 da extremidade direita. Determine as leituras F1 e
m da extremidade esquerda e à distância x2 da extremidade direita. Determine as leituras F1 e

EXERCÍCIOS

Determine as reações nas vigas:

BOA SORTE!!!
BOA
SORTE!!!