Você está na página 1de 1

IDENTIFICAO DE PIGMENTOS NATURAIS DE ESPCIES VEGETAIS UTILIZANDO-SE

CROMATOGRAFIA EM PAPEL.

Existem vrios mtodos de separao, dentre elas destacam-se as tcnicas
cromatogrficas, que constituem um conjunto de procedimentos que vo desde simples
tcnicas de bancada at sofisticados mtodos.
Das mais variadas tcnicas cromatogrficas, destaca-se a cromatografia em papel na
rea didtica devido ao seu fcil entendimento e manuseio. Essa tcnica muito
utilizada na separao de compostos polares.
As antocianinas so como derivados de sais flavlicos, solveis em gua, os quais so
responsveis pelas cores atrativas de flores, frutos, folhas, sucos de frutas e at mesmo
do vinho. Ela responsvel por tornar a identificao de pigmentos naturais de espcies
vegetais possvel, atravs da cromatografia.

Solues
As solues foram preparadas com gua destilada. Assim, o procedimento fica mais
fcil, evitando o uso de tcnicas mais atuais e sofisticadas.
Obteno dos Extratos
Os extratos das flores so preparados com na extrao de pigmentos a partir de
pequenas quantidades do tecido vegetal, por imerso em cerca de 5 mL de soluo
etanlica de HCl a 1%, em um tubo de ensaio mantido a 80 C por cerca de 40 min. O
extrato obtido concentrado e pode ser utilizado diretamente, sem evaporar. tambm
importante dizer que este um procedimento apenas para poucas quantidades de tecidos
vegetais.

Procedimentos
As amostras foram preparadas segundo o mtodo de Harborne16
e foram obtidos cromatogramas nos dois tipos de papel, de acordo
com o procedimento descrito a seguir. Usando-se um conta-gotas, aplicou-se a amostra a cerca de 1,5
cm de uma das extremidades de um pedao de papel com aproximadamente 5 cm de largura por 15 cm de altura. Em
um bquer com capacidade para 1000 mL foram colocados aproximadamente 50 mL
da fase mvel, na qual mergulhou-se o papel at cerca de 0,3-0,5 cm da extremidade prxima amostra. O papel
contendo a amostra foi preso na parte superior do bquer usando-se um lpis. Como alternativa, pode-se utilizar um
pedao de arame. O sistema foi tapado com filme de PVC de cozinha ou um vidro de relgio, aguardandose at que a
fase mvel percorresse 10 cm do papel. A fase mvel leva cerca de 2 a 3 horas para percorrer os 10 cm estabelecidos.
Aps este tempo, o papel foi secado com um secador de cabelos e revelado sob luz ultra-violeta (__= 365 nm).
Tambm foi usado iodo como revelador, entretanto no foram obtidos resultados satisfatrios. A partir do centro da
mancha revelada, mediu-se a distncia percorrida pela amostra (em centmetros) e dividiu-se pela
distncia estabelecida de 10 cm, determinando-se o Rf experimental, de acordo com a Equao 1: Rf = (d/10) x 100
(1) na qual d a distncia percorrida pelo centro da mancha, em centmetros. A identificao dos pigmentos foi feita
comparando-se os valores de Rf determinados para cada mancha com os valores de Rf descritos
na literatura16, para as antocianidinas mais comuns. A Figura 2 apresenta o esquema geral utilizado para os
experimentos cromatogrficos com os extratos de quaresmeira, azalia, beijinho e FP, utilizando-se BAW como fase
mvel.

Você também pode gostar