Você está na página 1de 12

Conhecimento na Área Biblioteca Escolar

Desafios/
Domínio Aspectos críticos que a Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças
Acções a implementar
Literatura identifica

Competências do A Biblioteca é, por • Equipa de • Algum • A publicação da • Dificuldade em • Aprendizagem ao


professor excelência, um espaço trabalho dinâmica desconhecimento, portaria n.º conciliar o tempo longo da vida –
bibliotecário de construção do com elementos por parte do corpo 756/2009 de 14 de dedicado à Formação Contínua dos
conhecimento e não que detêm docente das Julho, onde é Biblioteca e o Professores
apenas de informação. experiência funções que estão criada, do ponto de tempo para outras Bibliotecários.
Por sua vez, para acumulada e com atribuídas ao vista legal, a figura formações nas
optimizar as diversas formação professor do professor diversas áreas da • As acções de formação

funcionalidades da específica. bibliotecário. bibliotecário, onde Biblioteca. na área das bibliotecas

Biblioteca, no sentido está regulamentada devem contemplar

de proporcionar tal as suas funções, como destinatários os

construção, o professor reforçando a professores

Bibliotecário deverá importância do bibliotecários,

reunir certas • Equipa motivada espaço da independentemente do

características como: para o biblioteca na seu grupo disciplinar

• Ser um verdadeiro desempenho das escola. (há professores

líder, no sentido de funções que lhe bibliotecários das áreas

aglutinar e imprimir estão consignadas. de Ciências que estão

PRÁTICAS E MODELOS NA A.A. DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES·♦ DREN_T8 ♦ DGIDC ♦ RBE· 20 /OUTUBRO a 15/DEZEMBRO/2009 ♦ A Formanda: Gracinda Cardoso

1
Conhecimento na Área Biblioteca Escolar

Desafios/
Domínio Aspectos críticos que a Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças
Acções a implementar
Literatura identifica

dinâmicas na biblioteca impedidos de frequentar


da sua escola, com vista tais acções de formação
Competências do ao desenvolvimento de • Compromisso de • Alguma na área das bibliotecas
professor competências da • Receptividade • Articulação, por apoios e de dificuldade por por serem apenas
bibliotecário população que atende. para as novas vezes, insuficiente colaborações por parte dos órgãos destinadas para os
tecnologias. entre a Equipa dos parte da pedagógicos de grupos disciplinares de
• Ser óptimo professores Coordenadora gestão intermédia línguas ou para as
empreendedor, bibliotecários e os interconcelhia, bem em integrarem nas educadoras de infância,
mobilizando os recursos Departamentos no como da Biblioteca suas acções e/ou ou ainda, para
humanos e materiais • A possibilidade que respeita ao Municipal. planificações a professores de 1º ciclo)
disponíveis para que a de frequentar planeamento biblioteca escolar, • Contrariar a resistência
biblioteca cumpra a sua acções de curricular. enquanto estrutura por parte dos órgãos
função de proporcionar formação educativa. pedagógicos de gestão
o tempo e o espaço onde específica. • Número intermédia, reunindo
se verifiquem significativo de com eles em tempo
aprendizagens professores que não considerado oportuno
significativas dos são utilizadores (ex: início do ano e ao
utilizadores da frequentes da final de cada período).
biblioteca. Biblioteca.
PRÁTICAS E MODELOS NA A.A. DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES·♦ DREN_T8 ♦ DGIDC ♦ RBE· 20 /OUTUBRO a 15/DEZEMBRO/2009 ♦ A Formanda: Gracinda Cardoso

2
Conhecimento na Área Biblioteca Escolar

Desafios/
Domínio Aspectos críticos que a Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças
Acções a implementar
Literatura identifica

• O forte impulso
• Ser excelente • Oferta de cursos • Dificuldades em que a Direcção da • Falta de • Proceder à divulgação
Competências do profissional, assumindo e de acções de construir parcerias Escola imprime ao reconhecimento do do fundo documental da
professor uma perspectiva formação em entre os grupos espaço da trabalho Biblioteca escolar aos
bibliotecário proactiva, a fim de poder diversas disciplinares e a Biblioteca e, desenvolvido pela docentes, no sentido de
prestar apoio aos utentes instituições do Biblioteca. consequentemente, equipa dos lhes prestar apoio ao
da biblioteca, facultando ensino superior e o apoio inestimável professores desenvolvimento
recursos (in)formativos, de Centros de • A falta de que a mesma presta bibliotecários por curricular.
colaborando assim com Formação. valorização do à equipa da parte da
toda a comunidade espaço da Biblioteca. comunidade • Conseguir alargar o
escolar e educativa. biblioteca por todos educativa. maior número de
os elementos da pessoas que procurem a
comunidade biblioteca por gosto e
escolar e educativa. não por obrigação
académica.

PRÁTICAS E MODELOS NA A.A. DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES·♦ DREN_T8 ♦ DGIDC ♦ RBE· 20 /OUTUBRO a 15/DEZEMBRO/2009 ♦ A Formanda: Gracinda Cardoso

3
Conhecimento na Área Biblioteca Escolar

Desafios/
Domínio Aspectos críticos que a Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças
Acções a implementar
Literatura identifica

Organização e • A composição de uma • Constituição da • Número de • Informação que a • Sobrecarga de • Promover a realização
Gestão da BE equipa multidisciplinar equipa da utilizadores da Rede de Bibliotecas reuniões em de reuniões sistemáticas
de professores Biblioteca, biblioteca ainda Escolares período pós- com os Coordenadores
bibliotecários, a tempo obedecendo a reduzido. disponibiliza. laboral. das Unidades
inteiro e com formação critérios • Participar no Educativas.
específica, constitui uma objectivos. Conselho
mais-valia para que os • Falta de acções Pedagógico. • Realizar reuniões com
objectivos da biblioteca • Funcionária da que contribuam • Dinamização de os Coordenadores dos
sejam cumpridos com biblioteca a tempo para uma maior várias actividades Departamentos e dos
sucesso. inteiro. participação da no sentido da Directores de Turma
Biblioteca escolar promoção da leitura • Dificuldades dos 2º e 3º ciclos.
• A biblioteca escolar • Equipa motivada no e da literacia; financeiras para
deve constituir um para vencer os desenvolvimento • Possibilidade de apetrechar as • Assegurar uma
espaço de aprendizagem, desafios actuais curricular. melhorar o espaço bibliotecas mais formação contínua de
no sentido de promover que se lhe das bibliotecas especificamente de toda a Equipa da
o sucesso educativo. deparem. escolares do 1º 1º ciclo. Biblioteca escolar,
ciclo, tornando-o incluindo a assistente
mais atractivo, já operacional na sua
PRÁTICAS E MODELOS NA A.A. DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES·♦ DREN_T8 ♦ DGIDC ♦ RBE· 20 /OUTUBRO a 15/DEZEMBRO/2009 ♦ A Formanda: Gracinda Cardoso

4
Conhecimento na Área Biblioteca Escolar

Desafios/
Domínio Aspectos críticos que a Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças
Acções a implementar
Literatura identifica

Organização e que se trata de respectiva formação.


Gestão da BE • Os diversos serviços • Excelente apoio vincular novos • Dificuldade em
prestados na biblioteca, por parte da • Falta do software utentes e que tais valorizar a função • Proceder a uma maior
a mobilização de seus Direcção. para o sistema laços perdurem ao da Biblioteca e do integração da Biblioteca
recursos humanos e informático para longo da sua trabalho na escola.
materiais devem ir ao proceder à formação, pois é desenvolvido pela
encontro das respectiva um espaço crucial equipa dos
necessidades da escola e • Estabelecimento catalogação. para a aquisição do professores
das expectativas dos de parceria com a conhecimento; Bibliotecários.
seus utilizadores. Biblioteca • A implementação
Municipal. do Plano
• Articular o plano de Tecnológico
acção da biblioteca • Equipa proporcionará um
escolar com as determinada na forte impulso para
planificações mudança para um atrair novos
curriculares. novo rosto da utilizadores, para
além de constituir
recursos
fundamentais para a
PRÁTICAS E MODELOS NA A.A. DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES·♦ DREN_T8 ♦ DGIDC ♦ RBE· 20 /OUTUBRO a 15/DEZEMBRO/2009 ♦ A Formanda: Gracinda Cardoso

5
Conhecimento na Área Biblioteca Escolar

Desafios/
Domínio Aspectos críticos que a Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças
Acções a implementar
Literatura identifica

Organização e • Organizar e gerir a Biblioteca, (in)formação dos


Gestão da BE biblioteca ao serviço da nomeadamente de utilizadores.
sua comunidade e que 1º ciclo e imprimir • O impulso dado
esteja ao nível da nova dinâmica à pelas actividades
exigência dos desafios Biblioteca da inerentes ao Plano
actuais. escola-sede. Nacional de Leitura
constituirá uma
• Utilizar diversos tipos mais-valia para o
de ferramentas Web para aumento do número
comunicar e atrair novos de leitores e
utentes. consequentemente
aumento de
• Gerir para uma maior utilizadores da
integração da biblioteca biblioteca.
escolar no
desenvolvimento
curricular.

PRÁTICAS E MODELOS NA A.A. DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES·♦ DREN_T8 ♦ DGIDC ♦ RBE· 20 /OUTUBRO a 15/DEZEMBRO/2009 ♦ A Formanda: Gracinda Cardoso

6
Conhecimento na Área Biblioteca Escolar

Desafios/
Domínio Aspectos críticos que a Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças
Acções a implementar
Literatura identifica

Gestão da • Facultar um vasto • A existência de • Participação em


Colecção conjunto de recursos de uma política de • O fundo concursos, • Dificuldades ao • Disponibilizar
informação, em aquisições que documental não projectos nível financeiro. recursos de qualidade e
formatos diferentes, tende a abranger catalogado por falta financiados, adequados às
actualizado e adequado todas as do software próprio parcerias, entre necessidades dos
às necessidades dos necessidades da (aguardam-se outros. • Fraco utilizadores em diversos
utilizadores. comunidade decisões da • Disponibilidade conhecimento da formatos.
• Adquirir recursos que educativa; Biblioteca da Biblioteca colecção por parte
apoiem o Municipal para esta Municipal de da comunidade • Fomentar mais
desenvolvimento do • Valorizar mais aquisição). fornecer um educativa; intensamente a
currículo. as bibliografias software específico colaboração com a
• Manter o acervo recomendadas para um sistema de Biblioteca Municipal;
documental actualizado. pelos professores catalogação • Incentivar a uma
em geral e, em uniforme ao da escolha mais participada
particular, pelos Biblioteca do novo fundo
departamentos. Municipal. documental pela
comunidade educativa.

PRÁTICAS E MODELOS NA A.A. DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES·♦ DREN_T8 ♦ DGIDC ♦ RBE· 20 /OUTUBRO a 15/DEZEMBRO/2009 ♦ A Formanda: Gracinda Cardoso

7
Conhecimento na Área Biblioteca Escolar

Desafios/
Domínio Aspectos críticos que a Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças
Acções a implementar
Literatura identifica

• Transformar a • Ter na equipa • Deficiente • Aumentar o • Incremento de • Transformar a


A BE como
biblioteca escolar num um membro do articulação, com número de trabalho para os Biblioteca escolar num
espaço de
espaço de aprendizagem Departamento de um número contactos e professores. espaço de construção de
conhecimento e
e de construção de Línguas que significativo de propostas de saberes.
aprendizagem.
conhecimentos. promove a docentes, no actividades em
Trabalho
articulação com os desenvolvimento articulação com os • Promover acções
colaborativo e
• Promover a biblioteca docentes no de actividades docentes. conjuntas e trabalho
articulado com
escolar e apoiar os desenvolvimento conjuntas que colaborativo com os
Departamentos e
projectos da escola. de actividades contribuem para a docentes.
docentes.
conjuntas e que construção de
• Uma das missões da contribuem para a conhecimentos.
Biblioteca é desenvolver construção de
competências de leitura conhecimentos.
e integrar um programa • Formação de
de literacia de parceria com
informação, no âmbito alguns projectos
do desenvolvimento da escola.
curricular.

PRÁTICAS E MODELOS NA A.A. DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES·♦ DREN_T8 ♦ DGIDC ♦ RBE· 20 /OUTUBRO a 15/DEZEMBRO/2009 ♦ A Formanda: Gracinda Cardoso

8
Conhecimento na Área Biblioteca Escolar

Desafios/
Domínio Aspectos críticos que a Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças
Acções a implementar
Literatura identifica

Formação para a • Transversalidade da • Plano amplo e • Frequência pouco • Insistir na • Falta de hábitos • Incrementar o número
leitura e para as leitura a todas as áreas diversificado de satisfatória em motivação para a de leitura na de leitores e melhorar as
literacias. do saber, com actividades, no algumas destas participação nestas população em suas competências ao
actividades, dada a
repercussões no futuro âmbito da actividades por geral, implicará nível das literacias.
importância do
dos alunos. promoção da parte da desenvolvimento maior impulso para
• Colaboração activa da leitura e literacias comunidade de destas atrair novos
biblioteca escolar com (encontros com aprendentes. competências, não leitores. • Insistir na realização
só ao nível da sua
os docentes no escritores, feiras de acções que
vida profissional,
desenvolvimento de livros e outros • Dificuldade de • Participação promovam a leitura e as
mas também ao
sistemático de eventos), com o captar novos nível do seu deficiente da literacias.
actividades, no âmbito apoio da BM. leitores e vincular quotidiano. comunidade
da promoção da leitura e • Ampliar a ‘Hora os existentes. educativa nestas • Motivar os alunos para
das literacias. do Conto’. actividades. leitura de livros digitais.
• Colaboração do
PNL com os
docentes de
Língua
Portuguesa.

PRÁTICAS E MODELOS NA A.A. DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES·♦ DREN_T8 ♦ DGIDC ♦ RBE· 20 /OUTUBRO a 15/DEZEMBRO/2009 ♦ A Formanda: Gracinda Cardoso

9
Conhecimento na Área Biblioteca Escolar

Desafios/
Domínio Aspectos críticos que a Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças
Acções a implementar
Literatura identifica

BE e os novos A proliferação das • O impulso dado • Inexistência de • Incentivar os • Rápida evolução • Acompanhar a
ambientes novas tecnologias e o pelo plano um catálogo alunos à leitura em das novas evolução das TIC.
digitais. seu uso versátil pelos tecnológico (por informatizado. ambientes digitais. tecnologias de
alunos obrigam que os exemplo: . • Acções de Informação. • Acções de formação
docentes adquiram plataformas do Formação no sistemáticas neste
competências nestes Moodle) tem âmbito das TIC. domínio.
domínios, a fim de proporcionado
evitar fortes ambientes
constrangimentos da atraentes no
grande destreza de processo de
alguns alunos que ensinar e de
contrasta com as aprender,
dificuldades de alguns constituindo
professores neste muitas vezes
domínio. comunidades
virtuais com
interesses comuns.

PRÁTICAS E MODELOS NA A.A. DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES·♦ DREN_T8 ♦ DGIDC ♦ RBE· 20 /OUTUBRO a 15/DEZEMBRO/2009 ♦ A Formanda: Gracinda Cardoso

10
Conhecimento na Área Biblioteca Escolar

Desafios/
Domínio Aspectos críticos que a Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças
Acções a implementar
Literatura identifica

Gestão de • Gestão baseada na • A prática de • Dificuldades na • Formação na • Fazer o • Instituir um processo


evidências/ recolha sistemática de aplicação do implementação do aplicação do tratamento de toda de organização e gestão
avaliação. evidências. modelo de auto- novo modelo e modelo de auto- a informação da BE baseado em
avaliação, todos os impactos avaliação das BE’s recolhida. evidências.
• Torna-se pertinente solicitando a que representa a promovida pela • Melhorar os processos
proceder à avaliação colaboração da mudança, bem RBE. de recolha de
para se fazer o balanço Coordenadora como as alterações informação.
dos aspectos positivos e interconcelhia; de práticas e
dos menos positivos, a • Recolha de consequentemente
fim de corrigir o que for evidências ajustar os
necessário. sistemática ao procedimentos.
nível da utilização
da BE;
• Envolvimento e
compromisso com
a Direcção.

PRÁTICAS E MODELOS NA A.A. DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES·♦ DREN_T8 ♦ DGIDC ♦ RBE· 20 /OUTUBRO a 15/DEZEMBRO/2009 ♦ A Formanda: Gracinda Cardoso

11
Gestão da mudança
Factores de sucesso Obstáculos a vencer Acções prioritárias
SÍNTESE

• Falta de tempo dos professores para • Criar um Plano de desenvolvimento


• A Equipa dos professores • Formação Contínua. receber o professor bibliotecário da leitura e das literacias a integrar
bibliotecários com a actual • Desenvolvimento de estratégias de devido ao excesso de tarefas no Projecto Educativo e Projecto
configuração deve constituir a força Gestão baseadas na recolha exigidas. Curricular de Escola e desenvolver
motriz para dinamizar a biblioteca sistemática de evidências. estratégias e um Plano Anual de
como um centro efectivo de recursos • Formas de ultrapassar a resistência Actividades, em articulação com um
educativos e uma referência para os • Importância que os decisores à mudança. número alargado de docentes e com
utentes – 'um local de conhecimento’ políticos atribuíram às funções do a comunidade.
no dizer de Ross Todd –, aplicando professor bibliotecário. • Envolver toda a comunidade • Investir no fundo documental, em
estratégias inovadoras que atraia o educativa na construção da mudança. articulação com os Departamentos.
desenvolvimento de projectos, de • Adequação da colecção e dos • Criar instrumentos de avaliação que
ideias na procura de soluções para recursos tecnológicos da biblioteca • Efectivar a parceria com a permitam uma melhoria contínua de
dar resposta às necessidades da escolar aos desafios actuais. Biblioteca Municipal. qualidade.
escola. • Desenvolver acções que promovam
• Existência de uma RBE para • Adaptação dos utilizadores da a leitura.
articular/orientar/apoiar/formar todos biblioteca escolar ao papel atribuído • Criar um regulamento de uso da
os elementos envolvidos neste ao professor bibliotecário. internet e outro para os utilizadores
processo, dirigindo esforços no da biblioteca.
sentido de melhorar o sucesso • Envolver a escola no projecto da
efectivo dos alunos. BE.

PRÁTICAS E MODELOS NA A.A. DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES·♦ DREN_T8 ♦ DGIDC ♦ RBE· 20 /OUTUBRO a 15/DEZEMBRO/2009 ♦ A Formanda: Gracinda Cardoso

12