Você está na página 1de 2

A imaginação também se cultiva.

Para escrevermos um texto narrativo não basta


termos uma ideia. É preciso algumas regras para este tipo de texto.

• Selecciona uma situação/história que pretendas narrar.


• Define quem age, o que faz, para quem; de onde, para onde;
quando, em quanto tempo; desde quando; porquê; como; com quem,
com que meios.

Acção
• Inicia-se geralmente por uma acção harmoniosa e equilibrada,
seguindo-se-lhe um acontecimento ou facto gerador de desequilíbrio,
obrigando a um desenlace final onde se restabeleça o equilíbrio e a
ordem que fora desordenada.

Tempo
• É apresentado pelo narrador ou evocado pelas personagens e pode
conter avanços (prolepses) ou recuos (analepses). Poderás escolher
entre o presente da narrativa (presente histórico) o imperfeito e o
pretérito perfeito.

Espaço
• Faz-se conhecer através das descrições ou dos discursos das
personagens. Deve mostrar ao leitor o que vê, através das impressões
sensitivas e das emoções que experimenta.

Personagens
• São caracterizadas/apresentadas pelo narrador, pelo discurso das
outras personagens, pelo seu próprio discurso. Deve ter em conta: o
carácter, os sentimentos, as reacções, as atitudes, o registo de
língua...
• O retrato físico: a estatura geral da personagem, o seu olhar, o rosto,
a voz, a roupa, a impressão que produz.
•O retrato psicológico: o seu modo de agir, a impressão que dá, as
qualidades e defeitos, os sentimentos que exprime e os que inspira.

Narrador
• Narrador não participante: narra na terceira pessoa, apresenta uma
atitude de isenção face à matéria narrada, assumindo-se apenas como
testemunha dos factos ou, então, conhece os sentimentos das
personagens, assumindo uma postura omnisciente, podendo tecer
comentários aos acontecimentos e ajuizar sobre os comportamentos.
• Narrador participante: narra na primeira pessoa, podendo ser
personagem principal, se a narrativa for autobiográfica; narra na
terceira pessoa se for personagem secundária, intervindo nos factos
sem que determine o desenrolar da história.

Modos de Relato do Discurso


• O diálogo permite tornar a narrativa mais viva. Marca o diálogo e o
discurso com pontuação adequada; utiliza verbos declarativos. Para
tornar o diálogo verosímil, o narrador deve preocupar-se com o registo
de língua das suas personagens, dos assuntos que abordam e do tom
que utilizam.

• Lê atentamente o texto produzido para inferir da sua coesão e


coerência.
• Ajusta eventualmente os parágrafos.
• Substitui uma palavra ou outra para evitar repetições não
estilísticas. Certifica-te da ortografia.
• Revê a pontuação.
• Verifica a qualidade gráfica do texto (as margens respeitadas; a
clareza da mancha; os parágrafos marcados).

In Interacções, 10º ano, Texto Editores

Interesses relacionados