Você está na página 1de 5

A FORMAÇÃO DE FRENTES E A SUA INFLUÊNCIA NO ESTADO DO TEMPO

• O território português é influenciado, sobretudo no Inverno


Inverno,, pelas baixas pressões subpolares (frente polar)
polar) às quais, geralmente, se associam
precipitações mais ou menos intensas.
intensas. Torna-
Torna-se, pois, importante compreender a acção desses centros de pressão.

A FRENTE POLAR DO HEMISFÉRIO NORTE

• Quando se encontram duas massas de ar de características diferentes (temperatura e humidade) entram em contacto, não se misturammisturam,, forma-
forma-se uma superfície
frontal – área de contacto entre duas massas de ar (Doc.
(Doc. 1).
1). À intersecção da superfície frontal com a superfície terrestre chama-
chama-se frente
frente,, termo que também
designa todo o conjunto. As frentes podem ser quentes ou frias (Doc. 2): 2):
− numa frente fria,
fria, é o ar frio que avança, introduzindo-
introduzindo-se como uma cunha por baixo do ar quente, obrigando
obrigando--o a subir;
− numa frente quente é o ar quente que avança, sobrepondo-
sobrepondo-se, gradualmente, ao ar frio.
• Tanto numa como noutra, a ascensão do ar quente provoca o seu arrefecimento, dando origem à condensação do vapor de água e à fo formação
rmação de nuvens, pelo
que, geralmente, à passagem de uma frente se associa a ocorrência de precipitação (mau tempo).

_________

Doc. 1 - Superfície frontal e frente (quente) _________

Doc. 2 - Superfícies frontais e frentes (fria e quente)


• O encontro de massas de ar de características distintas,
distintas, é o que acontece frequentemente nas latitudes médias dos dois hemisférios, onde a
convergência das massas de ar quente tropical com as de ar frio polar dá origem à formação das frentes polares (Doc. 3).
3).
_________

Doc. 3 - Formação
e evolução da
frente polar do
hemisfério norte

A – O ar tropical desloca-
desloca-se de oeste para este, paralelamente ao ar polar que se desloca em sentido inverso. A interpenetração das
das duas massas de ar é fraca –
frente estacionária.
estacionária.
B – O ar quente tropical penetra cada vez mais para norte e o ar frio polar avança cada vez mais para sul, criando
criando--se uma superfície frontal (área de contacto
entre duas massas de ar) cada vez mais ondulada.
C – Surge, assim, uma sucessão de frentes frias e frentes quentes – sistema frontal (conjunto de duas ou mais frentes associadas). Deslocam-
Deslocam-se sempre de oeste
para este, de acordo com o movimento de rotação da Terra.
• O conjunto formado pela associação de uma frente fria, uma frente quente e uma depressão barométrica barométrica constitui uma perturbação frontal (Doc. 4). 4).
Uma perturbação frontal é constituída por um sector de ar tropical quente,quente, entre dois sectores de ar polar frio (anterior e posterior), verificando-
verificando-se uma
dupla ascensão dinâmica do ar: ar:
− na frente fria, por efeito da interposição do ar frio por baixo do ar quente;
− na frente quente, por sobreposição do ar quente ao ar frio (Doc.
(Doc. 5).
5).

_________ _________

Doc. 4 – Uma perturbação frontal no plano horizontal Doc. 5 – Uma perturbação frontal no plano vertical

_________

Doc. 6 – Uma perturbação da frente polar vista em


perspectiva
• Embora se desloquem no mesmo sentido, as duas frentes avançam a velocidades diferentes, diferentes, o que influencia a evolução da perturbação frontal. A frente
fria progride mais rapidamente do que a frente quente,quente, pois o ar frio, ao penetrar por baixo (em cunha) do ar quente, obriga-
obriga-o a subir mais depressa do que
na frente quente. Assim, a frente fria acaba por alcançar a quente e o ar frio posterior junta-
junta-se ao anterior, obrigando todo o ar quente a subir. Forma
Forma--se, então,
uma frente oclusa – frente resultante da junção da frente fria com a frente quente (Doc.
(Doc. 7).
7).

_________

Doc. 7 – Evolução de uma perturbação frontal


http://geoclick.blogspot.com/ - prof.geo.fernando@sapo.pt
_________

Doc. 8 – Estados do tempo em diversos lugares que se encontram sob a influência da passagem de uma
perturbação da frente polar. Plano horizontal (em cima) e em corte vertical (em baixo)