Você está na página 1de 13

1

1

Prof. Geraldo Goes

A NOVA METODOLOGIA DAS CONTAS NACIONAIS BRASILEIRAS (SNA 1993) 1

A partir do ano de 1996, a Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística têm

adotado uma nova metodologia de Contas Nacionais, composta pelas Tabelas de Recursos e Usos de Bens e Serviços (TRU) e pelas chamadas Contas Econômicas Integradas (CEI), objetivando, dessa forma, à adaptação às recomendações do System of National Accounts (SNA 1993). O novo desenho do sistema foi elaborado sob a responsabilidade conjunta de cinco organizações: a Organização das Nações Unidas (ONU), o Fundo Monetário Internacional (FMI), a Comissão das Comunidades Européias (OCDE) e o Banco Mundial (BIRD).

A TRU apresenta a oferta total da economia como o somatório da produção de bens e

serviços e, simultaneamente, como o somatório do consumo intermediário e da demanda final. O valor adicionado é decomposto nas categorias de renda e nos impostos e subsídios sobre a produção e os produtos. As informações são desagregadas por setor, mostrando compras intermediárias que os setores e as unidades empresariais efetuam entre si para obter os insumos necessários à produção de bens e serviços. As CEI’s correspondem ao conjunto de quatro contas do sistema anterior, e são apresentadas com base em três grandes grupos. Além disso, substituem-se as tradicionais colunas de débito e crédito das contas pelas colunas de usos (aplicação de recursos) e recursos (origem dos recursos). O primeiro grupo corresponde à Conta de Bens e Serviços, que resume as informações contidas na TRU. O lado dos recursos é representado pela soma do Valor Bruto da Produção, avaliado a custo de fatores, com as importações de bens e serviços (não fatores) e com os impostos sobre os produtos. O lado dos usos é representado pela demanda final dos agentes econômicos (consumo final + formação bruta de capital fixo + variação de estoques + exportações de bens e serviços). O IBGE apresenta o consumo final das famílias e o consumo final das administrações públicas englobados na rubrica consumo final, não fazendo mais a distinção entre ambos. As importações não são mais deduzidas das exportações na demanda final, sendo apresentadas como recursos.

(ESAF/Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental/2003) - Considere os seguintes dados extraídos da Conta de Bens e Serviços do Sistema de Contas Econômicas Integradas:

Produção: 1.323.410.847

Importação de bens e serviços: 69.310.584

Impostos sobre produtos: 83.920.429

Consumo intermediário: 628.444.549

Consumo final: 630.813.704

Variação de estoques: 12.903.180

Exportação de bens e serviços: 54.430.127

Com base nessas informações, é correto afirmar que a formação bruta de capital fixo é igual a:

1 System of National Accounts (1993). New York: Commission of the European Communities; International Monetary Fund; Organisation for Economic Co-operation and Development; United Nations and World Bank.

Canal dos Concursos - Cursos preparatórios Avenida Beira Mar, 406, sala 1004 - Centro - Rio de Janeiro - Rj - Cep: 20021-060 contato@canaldosconcursos.com.br

2

2

Prof. Geraldo Goes

a) 150.050.300

b) 66.129.871

c) 233.970.729

d) 100.540.580

e) 200.000.000

Solução: a solução é a letra “a”, conforme resolução a seguir exposta.

Conta de Bens e Serviços

Recursos

Operações e Saldos

 

Usos

(1.000.000 R$)

(1.000.000 R$)

1.323.410.847

Produção

 

69.310.584

Importação de Bens e Serviços

 

83.920.429

Imposto sobre produtos

 
 

Imposto de importação

 
 

Demais

impostos

sobre

produtos

 

Consumo intermediário

 

628.444.549

 

Consumo Final

630.813.704

Formação Bruta de Capital Fixo

 

?

Variação de Estoques

 

12.903.180

Exportação de bens e serviços

 

54.430.127

1.476.641.860

 

Total

1.476.641.860

Produção + Importação de Bens e Serviços + Impostos sobre Produtos = Consumo Intermediário + Consumo Final + Formação Bruta de Capital Fixo + Variação de Estoques + Exportação de Bens e Serviços

X

1424 434 1444442444443

P

+

M

+

ISP

=

CI

+

CF

+

FBKF

e +

OFERTA

DEMANDA

1.476.641.860

=

628.444.549

+

630.813.704

+

FBKF

+

12.903.108

+

54.430.127

1.476.641.860

=

FBKF

+

1.326.591.560

 

FBKF

= 150.050.300

(ESAF/Analista do MPU/Área Pericial – Especialidade Economia/2004) - Considere os seguintes dados para a conta de bens e serviços de um sistema de contas nacionais.

Produção: 1500 Importação de bens e serviços: 90 Imposto sobre produtos: 93 Consumo intermediário: 701 Consumo final: 730 Formação bruta de capital fixo: 180 Variação de estoques: 12 Exportação de bens e serviços: 60

Canal dos Concursos - Cursos preparatórios Avenida Beira Mar, 406, sala 1004 - Centro - Rio de Janeiro - Rj - Cep: 20021-060 contato@canaldosconcursos.com.br

3

3

Prof. Geraldo Goes

Com base nessas informações, o total de recursos e o total de usos da conta são iguais, respectivamente, a

a) 1683 e 1683.

b) 1683 e 1671.

c) 1671 e 1671.

d) 1671 e 1683.

e) 1593 e 1593.

Solução: a resposta é a letra “a”. Lembre-se que:

Produção + Importação de Bens e Serviços + Impostos sobre Produtos = Consumo Intermediário + Consumo Final + Formação Bruta de Capital Fixo + Variação de Estoques + Exportação de Bens e Serviços

Conta de Bens e Serviços

Recursos

Operações e Saldos

 

Usos

(1.000.000 R$)

(1.000.000 R$)

1.500

Produção

 

90

Importação de Bens e Serviços

 

93

Imposto sobre produtos

 
 

Imposto de importação

 
 

Demais

impostos

sobre

produtos

 

Consumo intermediário

 

701

 

Consumo Final

730

Formação Bruta de Capital Fixo

 

180

Variação de Estoques

 

12

Exportação de bens e serviços

 

60

1.683

 

Total

1.683

(ESAF/Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental/2005) – Considere os seguintes dados de um sistema de contas nacionais que segue a metodologia do sistema adotado no Brasil, em unidades monetárias:

Produção = 1.300 Importação de bens e serviços = 70 Impostos sobre produtos = 85 Consumo intermediário = 607 Consumo final = 630 Variação de estoques = 13 Exportações de bens e serviços = 55

Canal dos Concursos - Cursos preparatórios Avenida Beira Mar, 406, sala 1004 - Centro - Rio de Janeiro - Rj - Cep: 20021-060 contato@canaldosconcursos.com.br

4

4

Prof. Geraldo Goes

Com base nessas informações, a formação bruta de capital fixo é igual a:

a) 150

b) 100

c) 50

d) 200

e) 250

Solução: a resposta é a letra “a”. Lembre-se que:

Produção + Importação de Bens e Serviços + Impostos sobre Produtos = Consumo Intermediário + Consumo Final + Formação Bruta de Capital Fixo + Variação de Estoques + Exportação de Bens e Serviços

Conta de Bens e Serviços

Recursos

Operações e Saldos

 

Usos

(1.000.000 R$)

(1.000.000 R$)

1.300

Produção

 

70

Importação de Bens e Serviços

 

85

Imposto sobre produtos

 
 

Imposto de importação

 
 

Demais

impostos

sobre

produtos

 

Consumo intermediário

 

607

 

Consumo Final

630

Formação Bruta de Capital Fixo

 

?

Variação de Estoques

 

13

Exportação de bens e serviços

 

55

1.455

 

Total

1.455

1.455 = FBKF + (607+630+13+55) 1.455 = FBKF + 1.305 FBKF = 150

(ESAF/Analista de Planejamento e Orçamento/MPOG/2005) - Considere os seguintes dados de um sistema de contas nacionais, que segue a metodologia do sistema adotado no Brasil, em unidades monetárias:

Produção = 1200 Importação de bens e serviços = 60 Impostos sobre produtos = 70 Consumo final = 600 Formação bruta de capital fixo = 100 Variação de estoques = 10 Exportações de bens e serviços = 120 Com base nessas informações, o consumo intermediário é igual a:

Canal dos Concursos - Cursos preparatórios Avenida Beira Mar, 406, sala 1004 - Centro - Rio de Janeiro - Rj - Cep: 20021-060 contato@canaldosconcursos.com.br

5

5

Prof. Geraldo Goes

a) 500

b) 400

c) 450

d) 550

e) 600

Solução: a resposta é a letra “a”. Lembre-se que:

Produção + Importação de Bens e Serviços + Impostos sobre Produtos = Consumo Intermediário + Consumo Final + Formação Bruta de Capital Fixo + Variação de Estoques + Exportação de Bens e Serviços

Conta de Bens e Serviços

Recursos

Operações e Saldos

 

Usos

(1.000.000 R$)

(1.000.000 R$)

1.200

Produção

 

60

Importação de Bens e Serviços

 

70

Imposto sobre produtos

 
 

Imposto de importação

 
 

Demais

impostos

sobre

produtos

 

Consumo intermediário

 

?

 

Consumo Final

600

Formação Bruta de Capital Fixo

 

100

Variação de Estoques

 

10

Exportação de bens e serviços

 

120

1.330

 

Total

1.330

1.330

= Consumo Intermediário + (600+100+10+120)

1.330

= Consumo Intermediário + 830

Consumo Intermediário = 500

O segundo grupo é constituído por três contas: a de Produção, a de Renda e a de

Acumulação.

A Conta de Produção mostra que a soma do Valor Bruto da Produção (VBP) com os

impostos sobre os produtos (recursos) iguala a soma do Consumo Intermediário com o Produto Interno Bruto. Dessa forma, a Conta de Produção destina-se apenas a, partindo do valor da produção, apurar o valor do PIB.

(ESAF/AFRF/2002) - No ano de 2000, a conta de produção do sistema de contas nacionais no Brasil apresentou os seguintes dados (em R$ 1.000.000):

Produção: 1.979.057 Consumo Intermediário: 1.011.751 Impostos sobre produto: 119.394 Imposto sobre importação: 8.430

Canal dos Concursos - Cursos preparatórios Avenida Beira Mar, 406, sala 1004 - Centro - Rio de Janeiro - Rj - Cep: 20021-060 contato@canaldosconcursos.com.br

6

6

Prof. Geraldo Goes

Produto Interno Bruto: 1.086.700

Com base nestas informações, o item da conta demais imposto sobre produto foi de:

a) 839.482

b) 74.949

c) 110.964

d) 128.364

e) 66.519

Solução: a resposta é a letra “c”, conforme cálculo exposto a seguir.

Usos

Operações e Saldos

Recursos

(1.000.000 R$)

(1.000.000 R$)

Conta 1 – Conta de Produção

 
 

Produção

1.979.057

1.011.751

Consumo Intermediário

 
 

Imposto sobre produtos

119.394

 

Imposto de importação

8.430

 

Demais impostos sobre produtos

110.964

1.086.700

Produto interno bruto

 

Para encontrar o valor do item demais imposto sobre produtos, basta realizar a diferença entre os itens Imposto sobre produtos (os quais são impostos acrescidos aos preços dos produtos, como o Imposto sobre Produtos Industrializados – IPI e o Imposto sobre Serviços – ISS) e Imposto de importação. Ou seja,

Imposto sobre produtos = 119.394 (-) Imposto de Importação = 8.430 (=) Demais impostos sobre produtos = 110.964

(ESAF/Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental/2003) - Considere os seguintes dados extraídos da Conta de Produção do Sistema de Contas Econômicas Integradas:

Produção: 1.323.410.847

Produto Interno Bruto: 778.886.727

Imposto de importação: 4.183.987

Demais impostos sobre produtos: 79.736.442

Canal dos Concursos - Cursos preparatórios Avenida Beira Mar, 406, sala 1004 - Centro - Rio de Janeiro - Rj - Cep: 20021-060 contato@canaldosconcursos.com.br

7

7

Prof. Geraldo Goes

Com base nestas informações, é correto afirmar que o consumo intermediário é de:

a) 628.444.549

b) 632.628.536

c) 600.000.000

d) 595.484.200

e) 550.000.003

Solução: a resposta é a letra “a”. Lembre-se que:

Usos

Operações e Saldos

Recursos

(1.000.000 R$)

(1.000.000 R$)

Conta 1 – Conta de Produção

 
 

Produção

1.323.410.847

?

Consumo Intermediário

 
 

Imposto sobre produtos

83.920.429

 

Imposto de importação

4.183.987

 

Demais impostos sobre produtos

79.736.442

778.886.727

Produto interno bruto

778.886.727

VPB + Impostos sobre os Produtos = Consumo Intermediário + PIB

1.323.410.847

+ 83.920.429 = Consumo Intermediário + 778.886.727

1.407.331.276

= Consumo Intermediário + 778.886.727

Consumo Intermediário = 628.444.549

A Conta de Renda é subdivida em três subcontas: a de Distribuição Primária da

Renda, a de Distribuição Secundária da Renda e a de Uso da Renda.

A Conta de Distribuição Primária divide-se em duas subcontas:

(a) Subconta geração de renda: O Produto Interno Bruto é decomposto em três itens

de usos: a Remuneração dos Empregados (residentes e não-residentes), o Excedente Operacional Bruto (inclusive de autônomos) e os Impostos sobre a produção e a

importação (líquida de subsídios). Os impostos sobre a produção e a importação têm valor diferente dos impostos sobre os produtos, constante da Conta de Produção. Os demais impostos que tenham como fato gerador a produção, mas que, por hipótese, não são acrescidos aos preços e os impostos sobre produtos compõem o total dos impostos sobre a produção e a importação. A mesma diferenciação é feita em relação aos subsídios. (b) Subconta alocação da renda: indica a alocação da renda e acrescenta a informação sobre os valores relativos às rendas de propriedade enviadas ao resto do mundo e dele recebidas, chegando-se ao valor da renda nacional bruta.

A Conta de Distribuição Secundária da Renda mostra a identidade entre Renda

Disponível Bruta e a soma da Renda Nacional Bruta com as transferências líquidas (recebidas ou enviadas) do exterior.

Canal dos Concursos - Cursos preparatórios Avenida Beira Mar, 406, sala 1004 - Centro - Rio de Janeiro - Rj - Cep: 20021-060 contato@canaldosconcursos.com.br

8

8

Prof. Geraldo Goes

A Conta de Uso da Renda mostra que a Renda Disponível Bruta (recursos) é utilizada para o financiamento do Consumo Final, sendo que o eventual excesso ou falta constitui a Poupança Bruta da economia, que pode ser positiva, negativa ou nula (usos). Assim, essa última conta desse conjunto mostra de que maneira essa renda nacional disponível bruta foi alocada em consumo final e poupança bruta no ano em questão. A Conta de Acumulação trabalha diretamente com a identidade poupança investimento, bem como estima a capacidade (+) ou a necessidade (-) de financiamento do país. O sinal negativo do saldo indica que, dado o volume dos investimentos efetuados, a poupança doméstica foi complementada com a poupança externa do ano em questão.

(ESAF/AFRF/2002) - No ano de 1999, a conta de capital do sistema de contas nacionais no Brasil apresentou os seguintes dados (em R$ 1.000.000):

Poupança bruta: 149.491 Formação bruta de capital fixo: 184.087 Variação de estoques: 11.314 Transferências de capital enviada ao resto do mundo: 29 Transferências de capital recebida do resto do mundo: 91

Com base nessas informações, é correto afirmar que a necessidade de financiamento foi igual a:

a) 34.566

b) 45.848

c) 80.414

d) 11.282

e) 195.401

Solução: a resposta é a letra “b”, conforme cálculo desenvolvido a seguir.

Usos

Conta 3 – Conta de Acumulação

Recursos

(R$ milhões)

Conta de Capital

(R$ milhões)

 

Poupança Bruta

149.491

184.087

Formação Bruta de Capital Fixo

 

11.314

Variação de Estoque

 

29

Transferências de capital enviadas e recebidas do resto do mundo

91

(-) 45.848

Capacidade (+) ou Necessidade (-) de Financiamento

 

Canal dos Concursos - Cursos preparatórios Avenida Beira Mar, 406, sala 1004 - Centro - Rio de Janeiro - Rj - Cep: 20021-060 contato@canaldosconcursos.com.br

9

9

Prof. Geraldo Goes

Somando o investimento [formação bruta de capital fixo (184.087) mais variação de estoques (11.314)] com o valor das transferências de capital enviada ao resto do mundo, 29, temos o

saldo de 195.430.Somando-se a poupança bruta, 149.491, com o valor das transferências de capital recebida do resto do mundo, 91, temos o saldo de 149.582, que será utilizado para o financiamento da Formação Bruta de Capital e da Variação de Estoques. Esse financiamento é feito no exterior. Note que o excesso é denominado Capacidade líquida de financiamento, ao passo que a insuficiência é chamada Necessidade líquida de financiamento. Isto é, quando o saldo

é positivo, isso indica a existência de um superávit financeiro e quando negativo indica a

existência de um déficit que terá que ser financiado por meio da emissão de passivos financeiros.No caso, A necessidade de financiamento será a diferença entre esses dois valores (195.430 – 149.582 = 45.848). Em outras palavras, o lado da poupança pode ser expresso pela poupança bruta (ou poupança interna 149.491), mais as transferências de capital recebidas do resto do mundo, de

91, menos as transferências enviadas, de 29, e somam 149.553. A diferença entre o

investimento, de 195.401, e a poupança, de 149.553, que é igual a 45.848, corresponde ao valor do investimento realizado que a economia ainda tem necessidade de financiar.

O terceiro grupo, é constituído por três subcontas relativas às transações do país com

o Resto do Mundo. O objetivo da conta das transações do resto do mundo com a economia

nacional é mostrar a natureza e o resultado final das operações estabelecidas entre um país e

o resto do mundo, indicando se o país foi, no período em questão, exportador líquido de capitais, ou se esteve na posição contrária.

A primeira subconta, que é a Conta de Bens e Serviços do resto do mundo com a

economia nacional, mostra onde as Importações de bens e serviços (recursos, do ponto de vista do Resto do Mundo) financiam os usos, das Exportações de bens e serviços, sendo que a diferença constitui o Saldo externo de bens e serviços. A segunda subconta, que é a Conta de Distribuição Primária da Renda e Transferências Correntes do resto do mundo com a economia nacional, mostra, além do

saldo externo de bens e serviços, o movimento das Rendas (dos empregados e derivadas de propriedade) e das Transferências Correntes entre o país e o Resto do Mundo, explicitando os valores enviados e os recebidos. A diferença entre os recursos recebidos pelo Resto do Mundo

e os por ele aplicados constitui o Saldo externo corrente.

A terceira subconta, que é a Conta de Acumulação do Resto do Mundo com a

Economia Nacional, a qual demonstra o saldo externo corrente obtido na segunda subconta e as transferências líquidas de capital entre o país e o Resto do Mundo. A soma algébrica desses dois itens é denominada de Variações do Patrimônio Líquido do Resto do Mundo e seu

valor é simétrico ao valor da Capacidade ou Necessidade líquida de financiamento do País, obtido na Conta de Capital do país.

Canal dos Concursos - Cursos preparatórios Avenida Beira Mar, 406, sala 1004 - Centro - Rio de Janeiro - Rj - Cep: 20021-060 contato@canaldosconcursos.com.br

10

10

Prof. Geraldo Goes

Exercícios

01 - (ESAF/Economista/MPOG/2006) - Considere os seguintes dados extraídos da conta de bens e serviços de um sistema de contas nacionais que segue a metodologia adotada no Brasil:

Produção = 6000 Importação de bens e serviços = 250 Impostos sobre produto = 550 Consumo intermediário = 2850 Formação bruta de capital fixo = 430 Variação de estoques = 25 Exportação de bens e serviços = 235 Com base nesses dados, o consumo final foi de

a) 2890.

b) 3010.

c) 3285.

d) 3005.

e) 3260.

Solução: a resposta é a letra “e”, conforme desenvolvimento a seguir.

Conta de Bens e Serviços

Recursos

Operações e Saldos

 

Usos

(1.000.000 R$)

(1.000.000 R$)

6.000

Produção

 

250

Importação de Bens e Serviços

 

550

Imposto sobre produtos

 
 

Imposto de importação

 
 

Demais

impostos

sobre

produtos

 

Consumo intermediário

 

2.850

 

Consumo Final

 

Formação Bruta de Capital Fixo

 

430

Variação de Estoques

 

25

Exportação de bens e serviços

 

235

6.800

 

Total

 

X

1424 434 1444442444443 e

P

+

M

+

ISP

=

CF

CI

+

CF

+

FBKF

DEMANDA

CF

+Δ + ⇒

=

3.260

OFERTA

6.800

=

+

3.540

6.000

+

250

+

550

=

2.850

+

CF

+

430

+

25

+

235

02 – (ESAF/Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental/2008) - A conta de bens e serviços do sistema de contas nacionais no Brasil apresentou os seguintes dados para 2005 (em R$ 1.000.000):

Canal dos Concursos - Cursos preparatórios Avenida Beira Mar, 406, sala 1004 - Centro - Rio de Janeiro - Rj - Cep: 20021-060 contato@canaldosconcursos.com.br

11

11

Prof. Geraldo Goes

Produção: 3.786.683; Importação de bens e serviços: 247.362; Impostos sobre produto: 306.545; Subsídios aos produtos: 1.559; Despesas com consumo final: 1.721.783; Formação bruta de capital fixo: 342.237; Variação de estoques: 5.739; Exportação de bens e serviços: 324.842.

Com base nestas informações, pode-se afirmar que o consumo intermediário foi de:

a) 2.133.019

b) 1.944.430

c) 1.946.019

d) 2.231.014

e) 1.942.901

Solução: a resposta é a letra “b”, conforme desenvolvimento a seguir.

Conta de Bens e Serviços

Recursos

Operações e Saldos

Usos

(1.000.000 R$)

(1.000.000 R$)

3.786.683

Produção

 

247.362

Importação de Bens e Serviços

306.545

Imposto sobre produtos

(1.559)

Subsídios aos produtos

 

304.986

Impostos Líquidos de Subsídios

 
 

Consumo intermediário

 
 

Consumo Final

1.721.783

Formação Bruta de Capital Fixo

342.237

Variação de Estoques

5.739

Exportação de bens e serviços

324.842

 

Total

 

P

14444244443 1444442444443 e

+Δ + X

+

M

+

ISP

Subsídios

=

CI

+

CF

+

FBKF

OFERTA

DEMANDA

3.786.683

+

247.362

+

306.545

1.559

=

CI

+

1.721.783

+

342.237

+

5.739

+

324.842

4.339.031

=

2.394.601

+ CI

CI

= 1.944.430

 

Canal dos Concursos - Cursos preparatórios Avenida Beira Mar, 406, sala 1004 - Centro - Rio de Janeiro - Rj - Cep: 20021-060 contato@canaldosconcursos.com.br

12

12 Prof. Geraldo Goes G l o s s á r i o RDB - Renda

Prof. Geraldo Goes

Glossário

RDB - Renda Disponível Bruta RE - Remuneração dos Empregados RENRE - Remuneração de Empregados Não Residentes Enviadas RENRR - Remuneração de Empregados Não Residentes Recebidas RNB - Renda Nacional Bruta RPE - Rendas de Propriedades Enviadas

CF - Consumo Final (C + G)

CI - Consumo Intermediário

e - Variação de Estoque DISP - Demais Impostos sobre Produtos

EOB - Excedente Operacional Bruto (inclusive rendimentos de autônomos) RPR - Rendas de Propriedades Recebidas

FBKF - Formação Bruta de Capital Fixo ILS - Imposto Líquido de Subsídos sobre o Produto ISM - Imposto sobre Importação ISP - Imposto sobre Produto

M - Importação de Bens e Serviços

P - Produção PIB - Produto Interno Bruto

Sb - Poupança Bruta T - Capacidade de Financiamento (+) ou Necessidade de Financiamento (-) ou Saldo de Operações Correntes com o Resto do Mundo TCE - Transferências Correntes Enviadas TCR - Transferências Correntes Recebidas TKE - Transferência de Capital Enviada ao Exterior TKR - Transferência de Capital Recebida do Exterior X - Exportação de Bens e Serviços

Canal dos Concursos - Cursos preparatórios Avenida Beira Mar, 406, sala 1004 - Centro - Rio de Janeiro - Rj - Cep: 20021-060 contato@canaldosconcursos.com.br

13

13 Prof. Geraldo Goes Tabela de Contas Nacionais   Contas Nome Recursos Usos Saldos   Grupo

Prof. Geraldo Goes Tabela de Contas Nacionais

 

Contas

Nome

Recursos

Usos

Saldos

 

Grupo A

 

Conta de Bens e Serviços

P + ISP + M

CI + CF + FBKF + e + X

 

-

   

Conta 1 (Produção)

Conta de Produção

P + ISP

PIB + CI

PIB

Conta 2.1

Conta

Conta de Geração de

PIB

RE + EOB + ILS

-

2.1.1

Renda

Distribuição

   

Conta 2

Primária da

         

Grupo B

Renda

Conta

Conta de Alocação da

EOB + RE + ILS + RPR

RNB + RPE

RNB

2.1.2

Renda

     
         
 

Conta 2.2

Conta de Distribuição Secundária da Renda

RNB + TCR

TCE + RDB

RDB

 

(Renda)

Conta 2.3

Conta de Uso da Renda

RDB

CF + Sb

-

 

Conta 3 (Capital)

Conta de Acumulação

Sb + TKR

FBKF + e + TKE + C (+) / N (-)

C (+) / N (-)

 

Grupo C

Conta de Operações Correntes com o Mundo

M + RENRE + RPE + TCE + T

X + RENRR + RPR + TCR

T

Canal dos Concursos - Cursos preparatórios Avenida Beira Mar, 406, sala 1004 - Centro - Rio de Janeiro - Rj - Cep: 20021-060 contato@canaldosconcursos.com.br