Você está na página 1de 8

GUIÃO DE ENTREVISTA

METODOLOGIAS DE INVESTIGAÇÃO EM EDUCAÇÃO

Docente: Profa. Dra. Alda Pereira


Mestrandos: Josete Zimmer, João Roubaud e Marco Vezzani

1. CONTEXTUALIZAÇÃO

Partindo da especificidade da problemática escolhida pelo investigador, é


possível recorrer a várias ferramentas metodológicas. Sendo assim, este trabalho
constitui-se numa preparação de uma investigação interposto na unidade curricular
do Mestrado em Comunicação Educacional e Multimédia, como uma investigação a
ser validada cientificamente, caracterizando-se em um estudo exploratório, cuja
metodologia de investigação é quantitativa, na qual se propõe a quantificação das
variáveis, suas possíveis explicações, bem como, a compreensão por meio da
análise dos relacionamentos, da comparação e classificação.
Para tanto, o critério de escolha da investigação recaiu em três questões. A
primeira consiste em se saber o que pensam professores do ensino básico e
secundário sobre as redes sociais? A segunda em saber como é que vêm a sua
(hipotética/real) participação numa rede social? E a terceira em saber que
expectativas têm sobre o uso no ensino?
Será utilizada a entrevista, como instrumento de recolha de dados das
informações elencadas acima. Entrevistas do tipo estruturadas com questões
previamente definidas e que se inserem num estudo de caso. Elas também podem
ser denominadas de questionário, e, neste caso especifico, o questionário contém
questões abertas e fechadas, com formulação e ordem das perguntas fixas, onde os
entrevistados darão as respostas ao entrevistador.
GUIÃO DE ENTREVISTA

A fundamentação relacionada à escolha deste instrumento baseou-se no fato


de que a entrevista é um meio precioso no âmbito de uma investigação, pois com
ela se pretende aceder à compreensão de como os sujeitos percepcionam e
representam um dado fenômeno, bem como que significado lhe atribui. Pretende-se
desvendar as crenças, os significados, as idéias, as interpretações e os sentimentos
de cada sujeito no que concerne às redes sociais. Desta forma, a opção pela
entrevista semi-estruturada advém do facto de facilitar a introdução dos tópicos de
interesse, de flexibilidade e que visa permitir a individualidade e o modo de como
cada entrevistado irá responder, dando maior liberdade de resposta a eles dentro de
alguns parâmetros temáticos. Assim, o guião da entrevista foi elaborado respeitando
o “protocolo”, o qual exige à utilização deste instrumento dentro do paradigma da
investigação quantitativa, composto por um conjunto de questões abertas e
fechadas, com um texto inicial que apresenta os objectivos da entrevista, que será
lido ao entrevistado.

2. PASSOS SOBRE A ELABORAÇÃO DO GUIÃO

A elaboração do guião seguiu os seguintes passos:

• Selecção da amostra dos sujeitos a entrevistar (50 professores do ensino


básico e secundário em efectividade de funções de qualquer grupo disciplinar
e que trabalham com redes sociais);
• Descrição do perfil dos sujeitos (área disciplinar, habilitações académicas,
idade, tempo de serviço);
• Definição do propósito da entrevista (trabalho de mestrado).
• Estabelecimento do meio de comunicação (oral);
• Elaborar as perguntas de acordo com a problemática a investigar.

GRUPO ALÉMAR Página 2


GUIÃO DE ENTREVISTA

3. PROCEDIMENTOS SEGUIDOS DURANTE A ENTREVISTA

Serão adoptados os procedimentos de acordo com o protocolo utilizado


nestas situações de modo que o entrevistado seja esclarecido sobre o que se
pretende e quais os objectivos. Dentro, ainda, do protocolo, as entrevistas
terão um tempo de duração compreendido entre 3 a 8 minutos cada uma. Esse
tempo será testado antes, a fim de verificar se está adequado, contudo há que
se salientar que o(s) entrevistador(es), quando habilitado(s) adequadamente,
poderá(ão) levar valores de tempo dentro desse intervalo.
Convém salientar que será comunicado aos entrevistados detalhes sobre
os direitos garantidos, a fim de promover um clima agradável, de privacidade e
de registro de tudo o que será dito e ouvido.

4. CRITÉRIOS PARA DETERMINAÇÃO DO UNIVERSO AMOSTRAL E


REQUISITOS A SEREM CONSIDERADOS NA ESCOLHA DA AMOSTRA

Serão adoptados os procedimentos para a determinação do universo


amostral e cálculo da amostra de acordo com os parâmetros elencados a
seguir:
• será uma amostragem não probabilística, com sujeitos escolhidos por
critérios já elencados anteriormente;
• será uma amostragem intencional.

GRUPO ALÉMAR Página 3


GUIÃO DE ENTREVISTA

5. TABULAÇÃO E MODELAGEM DOS DADOS RECOLHIDOS

Serão adoptados os procedimentos para tabulação dos dados, bem como


a sua modelagem. Para isso será utilizado o software estatístico sphinx1, para
soluções em pesquisas, análise de dados e desenvolvimento. Com ele será
possível a reedição do questionário, bem como a inserção de todas as
respostas obtidas.
Após esta etapa será possível realizar a análise e a modelagem dos
dados de forma eletrônica, pois ele é uma ferramenta adequada para esse fim.

1
Disponível em: http://www.sphinxbrasil.com/cms/. Acedido em 17 dez 2009.
GRUPO ALÉMAR Página 4
GUIÃO DE ENTREVISTA

6.GUIÃO PARA PROFESSORES DE CURSOS DE FORMAÇÃO BÁSICA E


SECUNDÁRIA
ANO LECTIVO DE 2009/2010

Atenção: Responda às questões colocadas preenchendo os quadros


apresentados ou redigindo sucintas referências. Salvo outra indicação
oportuna, queira marcar X nos referentes aos termos ou expressões
que, efectivamente, denotam as suas respostas.

I. IDENTIFICAÇÃO

Nome:
Data de nascimento: _____/_____/_____
Naturalidade:
Morada:
Telefone/Telemóvel
Habilitações literárias:

Carta de condução

Estado Solteiro Casado Viúvo Divorciado


civil    

II. PERCURSO ESCOLAR

Formação
Graduação  Especialização  Mestrado  Doutorado 
Área de atuação:

Trabalha com o ensino


Fundamental  Médio  Superior
Há quantos anos leccionas esses níveis:

Que disciplinas leccionaste nesses níveis:

III. INFORMAÇÕES SOBRE AS REDES SOCIAIS

Na sua escola existe computador na sala de aula?

GRUPO ALÉMAR Página 5


GUIÃO DE ENTREVISTA

Sim  Não 

Utiliza, com regularidade, um computador na sala de aula?


Nunca  Raramente  Regularmente  Sempre 
Tens alguma função na escola que exija conhecimentos especiais de
informática:

Se utiliza o computador e dispositivos informáticos, normalmente, tem


como objetivos:
Criar documentos  Criar páginas web  Imprimir 
Criar apresentações  Trocar e-mail  Ouvir músicas 
Atualizar banco de dados  Jogar  Copiar fotos 
Navegar na internet  Gravar CD/DVD  Enviar fax 
Download de ficheiros  Acessar redes sociais Efectuar
 cálculos 
Outras_______________________________________________________
____

Você pertence a alguma rede social?


Sim  Não 

Se a sua resposta foi “Sim”, qual?


Facebook  Orkut  My Space  Twitter 
Outras_______________________________________________________
Qual a razão da tua preferência:

Que tarefas escolares têm recorrido mais freqüentemente às redes sociais:

GRUPO ALÉMAR Página 6


GUIÃO DE ENTREVISTA

As redes sociais trazem algum benefícios para educação?


Sim  Não 

Justifique o porquê de sua resposta:

Quais as dificuldades que os teus alunos revelam na utilização destas


redes:

Como você avaliaria o uso das redes sociais para discutir assuntos da sua
área de ensino?

 Excelente  Boa  Ruim  Péssima  Não tenho opinião formada

Como você avaliaria uma Biblioteca Virtual Participativa?

 Excelente  Boa  Ruim  Péssima  Não tenho opinião formada

Como você avalia o uso de teleconferências e ou chats, como recurso


didático?

 Excelentes  Boas  Ruins  Péssimas  Não tenho opinião formada

Como você avalia a utilização das redes para realização de lição virtual?

 Excelentes  Boas  Ruins  Péssimas  Não tenho opinião formada

Como você avalia esta entrevista?

 Excelente  Boa  Ruim  Péssima  Não tem opinião formada

De um modo geral, esta entrevista correspondeu às suas expectativas?

 Sim  Não  Parcialmente  Não tenho opinião formada

Obrigado pela colaboração!

GRUPO ALÉMAR Página 7


GUIÃO DE ENTREVISTA

6. BIBLIOGRAFIA

BARDIN, L. (2009). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, LDA.

COSTA, C. et al (2004). A entrevista. Faculdade de Ciências da Universidade de


Lisboa. Acedido em 09/12/2009. Disponível em:
http://www.educ.fc.ul.pt/docentes/ichagas/mi1/entrevistat2.pdf

PÁDUA, E. M. M. (2007). Metodologia da pesquisa: abordagem teórico-prática.


13 ed. Campinas, SP: Papirus.

RICHARDSON, Roberto J. et al. (1999). Pesquisa social: métodos e técnicas. 3


ed.. São Paulo: Atlas, Cap 13, p. 207-218.

SAMPIERI, Roberto H.; COLLADO, Carlos F e LÚCIO, Pilar B.(2006). Metodologia


da pesquisa. Tradução: Fátima Conceição Murad et al. Revisão técnica adaptação:
Ana Gracinha Queluz Garcia et al, 3 ed. São Paulo: McGraw-Hill, Cap 9, p. 284-410.

SEVERINO, A. J. (2008). Metodologia do trabalho científico. 23 ed. Revista e


atualizada. São Paulo: Cortez.

GRUPO ALÉMAR Página 8