Você está na página 1de 13
Fisiologia do Sistema Endócrino A Tireóide Prof. Dr. Leonardo Rigoldi Bonjardim Profa. Adjunto do Depto.

Fisiologia do Sistema Endócrino

A Tireóide

Prof. Dr. Leonardo Rigoldi Bonjardim

Profa. Adjunto do Depto. De Fisiologia-CCBS-UFS Material disponível em:

http://www.fisiologiaufs.xpg.com.br

2006

ESQUEMAS PARA FACILITAR O ESTUDO E O ACOMPANHAMENTO DE MINHAS AULAS

Cursos (2006-2):

ENFERMAGEM, MEDICINA E ODONTOLOGIA,

Bibliografia recomendada

Livros-textos:

“Fisiologia” Constanzo, 2004, 2ª Ed. (Ed. Elsevier) “Fundamentos de Fisiologia”, Berne et al, 2006, 4ª Ed.(Ed. Elsevier)

“Fisiologia” Berne et al., 2004 (Ed. Elsevier) “Tratado de Fisiologia Médica” Guyton & Hall, 2006, 11ª Ed. (Ed. Elsevier) “Fundamentos de Fisiologia Médica” Johnson, 2003 (Ed. Guanabara Koogan) “Fisiologia Humana e Mecanismos das Doenças, 1998, 6ª Ed. (Ed. Guanabara Koogan)

Características da glândula tireóide

Características da glândula tireóide Localizada imediatamente abaixo da laringe, de cada lado da traquéia e a

Localizada imediatamente abaixo da laringe, de cada lado da traquéia e a sua frente

da laringe, de cada lado da traquéia e a sua frente direito e um esquerdo Pesa

direito e um

esquerdo Pesa de 10 a 30 g facilmente palpado no exame clínico

Possui um

lobo

É

http://www.pathguy.com/lectures/thyroid.htm#intro

Anatomia Microscópica Tireóide: composta por folículos fechados com colóide em seu interior e revestida por

Anatomia Microscópica

Tireóide: composta por folículos fechados com colóide em seu interior e revestida por células epiteliais

• Células C (Células Parafoliculares) CALCITONINA

• Células Foliculares:

T 3 e T 4

Parafoliculares) CALCITONINA • Células Foliculares: T 3 e T 4 Principal componente do colóide: Tireoglobulina

Principal componente do colóide:

Tireoglobulina

Os Hormônios foliculares tireoideanos

Os Hormônios foliculares tireoideanos http://smid.blueprint.org/smidblast_browse.php?gi=586092 Tiroxina (t4) + abundante

http://smid.blueprint.org/smidblast_browse.php?gi=586092

Tiroxina (t4)

+ abundante (93%) < Potência de ação Meia vida plasmática maior

Triiodotironina (t3) > Potencia de ação
Triiodotironina (t3)
> Potencia de ação

Desiodação

FÍGADO / RIM / MUSC ESQUEL

T3

T4

5’D-I T 4 T 3
5’D-I
T 4
T 3

TireóideDesiodação FÍGADO / RIM / MUSC ESQUEL T3 T4 5’D-I T 4 T 3 5’D- 5’desiodase

Desiodação FÍGADO / RIM / MUSC ESQUEL T3 T4 5’D-I T 4 T 3 Tireóide 5’D-

5’D- 5’desiodase

Necessidades de iodo para a formação de T 3 e T 4

50 mg de iodo/ano

- Sal iodado

1 mg/semana

Necessidades de iodo para a formação de T 3 e T 4 • 50 mg de

Síntese de Hormônios Tireoideanos

IODO

Síntese de Hormônios Tireoideanos IODO TIREOGLOBULINA (TG) Principal elemento para a síntese de HT. O iodo

TIREOGLOBULINA

(TG)

Principal elemento para a síntese de HT. O iodo ingerido é reduzido a iodeto no trato digestivo e absorvido pelo intestino delgado

iodeto no trato digestivo e absorvido pelo intestino delgado Glicoproteína. Contém 70 aa tirosina Representa 70

Glicoproteína. Contém 70 aa tirosina Representa 70 a 80% do conteúdo protéico glandular.

Transporte de Iodeto

Bomba de iodeto

Transporte ativo dependente do Na +

Transporte de Iodeto • Bomba de iodeto • Transporte ativo dependente do Na +

Iodeto (sangue)

Céls. Glandulares

folículo

Síntese de Hormônios Tireoideanos

Biossíntese de iodotironinas

Transporte ativo de iodeto (cotransportador Na+/I - )

Oxidação do iodeto

Iodação da Tireoglobulina

Formação de Diiodotirosina (DIT) e Monoiodotirosina (MIT).

Acoplamento das iodotirosinas Formação de T3 e T4

(DIT) e Monoiodotirosina (MIT). Acoplamento das iodotirosinas Formação de T3 e T4 (peroxidase tireoideana)

(peroxidase tireoideana)

Secreção de Hormônios Tireoideanos

Secreção de iodotironinas

Endocitose de colóide pelas microvilosidades

Proteólise da TG e a liberação de HT

Difusão dos HT para a corrente sanguínea

de colóide pelas microvilosidades Proteólise da TG e a liberação de HT Difusão dos HT para

Transporte Plasmático de HT

H.T.

lipossolúvel

plasma

proteínas PLASMÁTICAS transportadoras transportadoras

Circulação do HT

HT H.T. lipossolúvel plasma proteínas PLASMÁTICAS transportadoras Circulação do HT 99,975% ligados 0,025% livres

99,975% ligados

0,025% livres

T4

5 deiodinase

T4 5 ” deiodinase Remoção de 1 iodo Ação Celular dos HT T3 T3 penetra na

Remoção de 1 iodo

T4 5 ” deiodinase Remoção de 1 iodo Ação Celular dos HT T3 T3 penetra na

Ação Celular dos HT

T3

deiodinase Remoção de 1 iodo Ação Celular dos HT T3 T3 penetra na célula alvo ativa

T3 penetra na célula alvo

1 iodo Ação Celular dos HT T3 T3 penetra na célula alvo ativa receptor nuclear (DNA)

ativa receptor nuclear (DNA)

T3 T3 penetra na célula alvo ativa receptor nuclear (DNA) Ativação da formação de RNAm por

Ativação da formação de RNAm por genes específicos

Ativação da formação de RNAm por genes específicos Difusão do RNAm pelo citoplasma Tradução de RNA

Difusão do RNAm pelo citoplasma

de RNAm por genes específicos Difusão do RNAm pelo citoplasma Tradução de RNA nos ribossomos Síntese

Tradução de RNA nos ribossomos

Síntese de proteínas

Regulação da Função Tireoideana

1. Eixo hipotálamo-hipófise-tireóide

T4 T3
T4
T3
TRH somatostatina + - T4 e T3
TRH
somatostatina
+
-
T4 e
T3

TSH

+

T4 e

T3

Efeitos do TSH sobre a Tireóide

1. > proteólise da tireoglobulina nos folículos

2. Maior atividade da bomba de iodeto

3. Maior iodetação da tirosina

4. Aumento do tamanho e da atividade secretora das

T 4 e T 3

células da tireóide

Ativação da adenilciclase e posterior formação de AMPc, ativando a formação e liberação de T3
Ativação da adenilciclase e
posterior formação de AMPc,
ativando a formação e
liberação de T3 e T4

Regulação da secreção dos hormônios tireoideanos

Regulação da secreção dos hormônios tireoideanos

http://www.colorado.edu/epob/academics/web_resources/thyroid/thyrost1.gif

Regulação da secreção dos hormônios tireoideanos Feedback Negativo
Regulação da secreção dos hormônios tireoideanos
Feedback
Negativo

http://www.colorado.edu/epob/academics/web_resources/thyroid/thyrost1. g

Regulação da secreção dos hormônios tireoideanos http://www.biosbcc.net/barron/physiology/endo/thyr.htm
Regulação da secreção dos hormônios tireoideanos
http://www.biosbcc.net/barron/physiology/endo/thyr.htm
Falta de iodo http://www.colorado.edu/epob/academics/web_resources/thyroid/thyrost1.gif
Falta de iodo
http://www.colorado.edu/epob/academics/web_resources/thyroid/thyrost1.gif
http://www.colorado.edu/epob/academics/web_resources/thyroid/

A deficiência de Iodo na dieta resulta em bócio endêmico/hipotireo idismo

na dieta resulta em bócio endêmico/hipotireo idismo O Bócio endêmico/hipotireoidismo pode ser evitado,

O Bócio endêmico/hipotireoidismo pode ser evitado, incluindo-se pequenas quantidades de Iodo na dieta, por exemplo, no sal de cozinha

pode ser evitado, incluindo-se pequenas quantidades de Iodo na dieta, por exemplo, no sal de cozinha

Ações dos HT

Controle do Metabolismo dos tecidos corporais

Aumento do número e tamanho das mitocôndrias

Ações dos HT • Controle do Metabolismo dos tecidos corporais • Aumento do número e tamanho
Mnifesta-se em crianças em fase de crescimento Crescimento Deficiência Estatura menor que o normal Excesso
Mnifesta-se em crianças em fase de crescimento
Crescimento Deficiência
Estatura menor que o normal
Excesso
Crianças altas para sua idade,
adultos de baixa estaura
Crescimento Deficiência Estatura menor que o normal Excesso Crianças altas para sua idade, adultos de baixa
Ações dos HT Lípideos - Acelera a oxidação dos ácidos graxos livres pelas células Lipólise,
Ações dos HT Lípideos - Acelera a oxidação dos ácidos graxos livres pelas células Lipólise,

Ações dos HT

Lípideos - Acelera a oxidação dos ácidos graxos livres pelas células Lipólise, o que aumenta
Lípideos
-
Acelera a oxidação dos ácidos graxos livres pelas células
Lipólise, o que aumenta ácidos graxos livres
+
T 3
Lipase
ÁG
Hormônio sensível
+
TG
Glicerol
ADIPÓCITO

Ações dos HT

Sistema Cardiovascular

3
3

T

Ações dos HT Sistema Cardiovascular 3 T ↑ Frequência cardíaca ↑ Débito cardíaco ↑ Receptores beta

Frequência

cardíaca

↑ Débito cardíaco

Débito cardíaco

↑ Receptores beta

Receptores beta

adrenérgicos

Receptores beta adrenérgicos

RESPIRAÇÃO

O do metabolismo a utilização de O2 e a formação de CO2

da freqüência e da profundidade da respiração

Período Fetal:

maturação alveolar

desenv e

(+ surfactante)

Fase Adulta:

frequência respiratória

manutenção da

Fetal: maturação alveolar desenv e (+ surfactante) Fase Adulta: frequência respiratória manutenção da

Ações dos HT

Metabolismo

Ativação da termogênese

manutenção da temp. corp.

Efeito direto sobre:

bomba de Na + /K + ;

bomba de Ca ++

E calor
E
calor

Ações dos HT

Sistema Muscular

* estímulo do turnover protéico

eutireoidismo: predomínio da síntese hipertireoidismo: predomínio do catabolismo

Peso corporal

hipotireoidismo: predomínio do ganho de peso hipertireoidismo: predomínio da perda de peso

Ações dos HT

Trato Gastrointestinal

Aumento do apetite Aumenta a motilidade e secreção

Sono

hipotireoidismo: insônia hipertireoidismo: sonolência

do apetite Aumenta a motilidade e secreção Sono hipotireoidismo: insônia hipertireoidismo: sonolência
Aspectos clínicos Hipotireoideo Hipertireoideo -Bócio -Suor -Depressão -Insônia -Irritabilidade -Ansiedade
Aspectos clínicos
Hipotireoideo
Hipertireoideo
-Bócio
-Suor
-Depressão
-Insônia
-Irritabilidade
-Ansiedade
-Macroglossia
-Taquicardia
-Bradicardia
-Grande perda de peso
-Pele seca
-Reflexo rápido
-Intolerância ao frio
-Reflexos lentos (sonolência)
-Aumento de peso
Tratamento: T4: Puran T4,
Sintyroid
Tratamento: metimazol, PTU,
tiroidectomai parcial, iodo
radioativo