Você está na página 1de 2

Contabilidade Geral AFC/STN 2005 - Recurso Questão 27

27- A Comercial Elipse S/A forneceu as seguintes informações relativas a seu


movimento de negócios durante o mês de agosto:
1) o ICMS é apurado e ajustado mensalmente;
2) o ICMS é incidente à alíquota de 17%;
3) o PIS - Faturamento é calculado à alíquota de 2%;
4) a COFINS é calculada à alíquota de 3%;
5) os inventários físico e financeiro são realizados mensalmente;
6) a conta Mercadorias tinha saldo de R$ 120.000,00 em 31 de julho;
7) as compras do período foram de R$ 400.000,00;
8) as vendas do período foram de R$ 500.000,00;
9) o estoque de mercadorias em 31 de agosto era de R$ 230.000,00;
10) houve R$ 25.000,00 de abatimentos de vendas;
11) no período foram anuladas compras de R$ 40.000,00.

Considerando todas as informações acima, e apenas elas, pode-se dizer que essa
empresa obteve Lucro Operacional Bruto no valor de
a) R$ 209.250,00
b) R$ 206.137,00
c) R$ 202.100,00
d) R$ 185.137,50
e) R$ 181.700,00

Comentários
Para se chegar no gabarito oficial, devemos considerar que os tributos PIS e
COFINS são cumulativos e que os tributos (ICMS, PIS e COFINS) incidem sobre o
Abatimento sobre Vendas. Duas considerações incorretas, como demonstrado
abaixo:

Resolução do Examinador:

Ei = 120.000
Compras = 400.000 - 40.000 = 360.000 - 17% (ICMS) = 298.800
Ef = 230.000

CMV = 120.000 + 298.800 - 230.000


CMV = 188.800

Receita = 500.000 - 25.000 (Abatimentos) = 475.000

DRE

Receita ......................... 475.000


Impostos sobre venda .... 104.500
ICMS (17%) 80.750
PIS/COFINS (5%) 23.750

Receita Líquida ............. 370.500

CMV ........................... 188.800

Lucro Bruto Operacional.. 181.700

O PIS e COFINS são não cumulativos (regra geral). Sua não cumulatividade são
exceções restritas às disposições contidas no Decreto n º 4.524, de 17/12/2002, e
na Medida Provisória nº 66, de 29/08/2002.

Outro erro da questão é considerar que sobre a conta Abatimentos sobre Vendas
incidem os tributos. “A conta Abatimentos deve abrigar os descontos concedidos a
clientes, posteriormente [grifo nosso] à entrega dos produtos, por defeito de
qualidade apresentados nos produtos entregues, ou por defeitos oriundos do
transporte ou desembarque, etc.” (Manual de Contabilidade das Sociedades por
Ações - FIPECAFI). Poderiam, ainda, existir abatimentos, não elencados pelo
manual, em função de fatores condicionais. Portanto, só não incidiria tributos caso
a questão expressamente afirmasse que os Abatimentos sobre Vendas eram
incondicionais, o que não foi o caso, gerando dupla interpretação. “A Instrução
normativa nº 51/78, já referida anteriormente, determinada que a receita líquida
seja obtida considerando-se a receita bruta de vendas diminuída das vendas
canceladas, dos descontos e abatimentos concedidos incondicionalmente [grifo
nosso] e dos impostos incidentes sobre as vendas.” (Manual de Contabilidade das
Sociedades por Ações - FIPECAFI). Assim, há apenas um fato gerador dos
tributos (ao contrário da Devolução).

De acordo com as considerações feitas a resolução da questão seria a seguinte:

Compras = 400.000 – 40.000 = 360.000


360.000 x 17% (ICMS) = 61.200
360.000 x 5% (PIS e COFINS) = 18.000
Compras Líquidas = 360.000 – 61.200 – 18.000 = 280.800

Receita = 500.000 x 17% (ICMS) = 85.000


500.000 x 5% (PIS e COFINS) = 25.000
Receita Líquida = 500.000 – 25.000 (Abatimento) – 85.000 (ICMS) – 25.000 (PIS e
COFINS) = 365.000

CMV = 120.000 + 280.800 – 230.000 = 170.800

Resultado Bruto = 365.000 – 170.800 = 194.200

A questão não tem resposta.