PUGNA

Busquei alguém que pugnasse contra mim em favor desta terra

EM DEFESA DA VIDA – O QUE TODO LEIGO DEVE SABER?
situações referidas, não deve recorrer ao aborto; como pressupõe alguns órgãos da Assistência Social influenciados por
ONGs abortistas. E, infelizmente, deixa-se subentender que
não haveria outra solução a não ser o aborto naqueles casos.
Ledo engano! O aborto nunca é uma solução ideal. Percebese que, com estas “brechas” na lei, a “Justiça Subjetiva”devida a cada indivíduo abortado não é cumprida.

Embriologia: Todos podem saber que, no momento da

“Monumento à criança não nascida”, a pedido de mães na Eslováquia [1].

A

palavra leigo, do grego laikós, é relativa àquele que é
estranho ou alheio a um tema, que não é perito nem entendido em determinado assunto ou profissão. Ou seja, somos
todos leigos em algum assunto. O que diremos então no tema aborto e defesa da vida? É evidente que pouquíssimas
pessoas terão uma formação especializada em Direito, Medicina, Filosofia ou Genética; áreas que envolvem a discussão
do mal que é o aborto. Entretanto, podemos perfeitamente
ter conhecimentos de verdades em diversos segmentos e ter
base para conscientizar outras pessoas contra a cultura de
morte que se alastra na sociedade. Vejamos:

fertilização, os dois gametas (espermatozoide e óvulo) “formam uma nova entidade biológica - o zigoto - que traz em si
um novo projeto-programa individualizado” [3]. Ou seja, uma
nova vida individual; um ser único dentro do útero e não um
mero “aglomerado de células”.
O desenvolvimento embrionário pode ser acompanhado
desde a concepção, há décadas pela embriologia. As principais estruturas internas e externas da criança se estabelecem
da 4ª à 8ª semana de gestação, aparecendo os primórdios de
quase todos os tecidos e órgãos do corpo. Naquela, o coração
começa a bater e inicia o fluxo sanguíneo. Na 6ª semana, já
apresenta respostas reflexas ao toque e começa o desenvolvimento dos dedos da mão. No final da 8ª semana, o embrião
apresenta um aspecto nitidamente humano. Na 10ª semana,
os primórdios das cordas vocais já aparecem [4]. Detalhes
importantes, uma vez que, em muitos países, o aborto é
liberado quando o feto tem até 12 semanas de início de
gestação.

Direito: O direito à vida, a princípio, é garantido no art. 5º
da Constituição Federal, fazendo parte dos direitos fundamentais. O Brasil assinou o Pacto de São José da Costa Rica
onde consta que toda pessoa tem direito à vida protegida
pela lei desde a concepção. No Código Penal Brasileiro [2], do
art. 124 ao 128, o aborto é tido como crime. Em algumas
situações referidas no mesmo Código (como é o caso de gravidez proveniente de estupro, de criança com anencefalia ou
que oferece risco de vida à mãe) a prática do aborto é isenta
de punição, entretanto, ela continua classificada como crime
em qualquer caso; seja provocado ou consentido. Este detalhe nos recorda o fato de que, uma mãe que concebeu nas

Foto na 8ª semana de gestação [5] – Bebê mede cerca de 3 cm.

BOLETIM - SOCIEDADE DA SANTÍSSIMA VIRGEM MARIA – NºXVI – ANO mmxiV

Psicologia: Atualmente, associa-se o aborto induzido a
doenças mentais nas mulheres “(...) entre as quais ansiedade,
depressão, irritabilidade, explosões de agressividade, incapacidade de manutenção de relações conjugais, dificuldade de
relacionamento com outros filhos que vêm a seguir, comportamentos neuróticos, esquizofrenia, doença bipolar (...). É
como se o filho, em vez de se desenvolver no útero, passasse
a viver, para sempre, no cérebro... Mas as consequências do
aborto também se fazem sentir a nível físico” [6].

em conferências internacionais para o avanço das práticas
abortistas nos países em desenvolvimento. Veremos, inclusive, sobre o envolvimento de ONGs que influem partidos e
recebem verbas de multinacionais e até mesmo - Pasmem! do governo federal [10].
Maria sempre!
Referências bibliográficas:
[1] – Eslováquia dedica um monumento à criança não-nascida. Disponível em:
<http://www.imaculadajacarei.org.br/newsite/?p=6734>.
[2] – BRASIL, Código Penal. Disponível em:<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decretolei/del2848compilado.htm>. Acesso em: 25 ago. 2014.
[3] – SGRECCIA,Elio. Aborto: o ponto de vista da bioética. Ed.Princípia, Estoril, Novembro
de 2006.
[4] –MOORE, Keith L. Embriologia Clínica, T.V.N. Persaud, 8ª edição.
[5] – Desenvolvimento do bebê – 8 semanas de gestação. Disponível em:
<http://www.tuasaude.com/desenvolvimento-do-bebe-8-semanas-de-gestacao/>.
[6] – O impacto do aborto na saúde da mulher. Disponível em:
<http://www.infamilia.org/portal/content/view/539/59/>.
[7] – Que é o Síndrome Pós-Aborto? Disponível em: <http://aborto.aaldeia.net/sindromepos-aborto/>.
[8] – Mentiras e verdades sobre o aborto. Disponível em:
<http://pr.gonet.biz/kbase/kb979.htm>.
[9] – Ver nota n. [8].
[10] – Contextualização da defesa da vida no Brasil. Disponível em:
<http://www.votopelavida.com/defesavidabrasil.pdf>.

A mulher é biológica e psicologicamente constituída para acolher a criança
que está gerando no seu ventre e não rejeitá-la[7].

Medicina – a mentira do aborto “terapêutico” e seguro:
Com o avanço da medicina, o cuidado pré-natal pode minimizar e até neutralizar perigos, mesmo em uma gravidez de alto
risco para a mãe e para o bebê. O fato é que deve haver um
esforço proporcional para salvar a vida de ambos. Em 1951,
o Congresso de Cirurgiões do American College disse que
"todo aquele que faz um aborto ‘terapêutico’ ou ignora os
métodos modernos para tratar as complicações de uma gravidez ou não quer dispor de tempo para usá-lo" [8].
Por outro lado, pesquisa em países onde o aborto é dito “legal” e “seguro”, revela, entre outras complicações, que: “(...)
aumenta a esterilidade em 10%, os abortos espontâneos
também em 10%, e os problemas emocionais sobem de 9%
para 59%. Além disso, há complicações decorrentes no
caso consecutivo de gravidez se a mulher tem o fator RH
negativo. A incidência de gravidez extra-uterina aumenta
de 0,5% para 3,5%, e os partos prematuros de 5% até 15%
(...)” [9]. E óbvio que é sempre 100% fatal aos bebês.

Visite-nos:

Página Sociedade Apostolado
www.escritoscatolicos.blogspot.com
Revisão ortográfica: Géssika Santos
Diretor de Edição e Redação: Junior Soares
************

Colabore conosco:
Banco Bradesco - Agência:3496-7
Conta Corrente:762-5; N° do banco: 237
Titular: Instituto de Caridade e Educação Cristã
Sociedade da Santíssima Virgem Maria – SSVM
CNPJ:19.672.784/0001-22
Patrocinadores:

Em breve escreveremos sobre o que está por trás do Lobby
pró-aborto. Lobby este que, se vale de estratégias definidas

Mãe do Bom Conselho, rogai por nós!

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful