Você está na página 1de 11

Ministério

Voz da Verdade
Introdução
Há dias Deus tem colocado no meu coração o desejo de expandir minha
vocação e chamado, e Ele me mostrou algo simples, mas eficaz e que
infelizmente está sendo muito pouco focado nas Igrejas atualmente.

Por obediência ao Senhor, tenho o objetivo de expor ordenadamente


esse ministério aos irmãos, para que possam entender e comentar. Não é nada
formal, mas fiz de modo que seja de fácil compreensão, para captarem a
essência do Projeto.

Apresentação do Projeto
Bem, se eu for falar o número de possibilidades que vêem à minha
mente, daria muitas folhas, pois realmente, graças a Deus, Ele nos possibilita
exercer nosso chamado de várias maneiras diferentes.

Contudo, é um ministério que, a princípio, abrangeria as seguintes áreas:

• Evangelismo (Bíblico, prático, individual);


• Discipulado (Aconselhamento, instrução e direcionamento);
• Correção (Através de métodos práticos, “abrir os olhos” das
pessoas quanto ao evidente falso evangelho pregado atualmente
em algumas igrejas).

Vou citar de maneira prática o que, até agora, Deus tem me mostrado.

Evangelismo

• A ideia inicial é sairmos em pequenos grupos para facilitar a


abordagem;
• Evangelismo Bíblico na rua;
o Podemos fazer também diferente, até mesmo com câmera
utilizando o método do “Evangelismo Bíblico”, para deixar
as pessoas mais descontraídas.

2
• Panfletagem, com um folheto próprio do Ministério, onde
resumiremos bem o conteúdo do Evangelho, ou seja, o que as
pessoas realmente precisam. E é claro com contatos de e-mails,
telefones, etc.
• Vários outros métodos, como no interfone, de casa em casa, em
lugares públicos (tem um material interessante pra esse), ajudar
mendigos e moradores de rua, e do jeito que Deus falar.

Discipulado

Acho difícil ter evangelismo e faltar o “cuidar da ovelha”, portanto esse é


essencial.

• Seria mais basicamente orientar, aconselhar e direcionar a ovelha


ao caminho do Senhor, encaminhado-as a uma Igreja local;
• Acho que as pessoas sentem falta de serem ouvidas, por isso nos
panfletos e em um cartão, poderíamos por nossos e-mails, ou
telefone1. Tenho certeza que haverá pessoas carentes de
desabafar, e necessitando de ouvir a Voz da Verdade do Senhor
que acalma qualquer coração. Pode parecer difícil no princípio,
mas creio que é porque hoje isso está sendo muito pouco
praticado na Igreja. O que vejo hoje é uma Igreja2
demasiadamente focada em si mesma, se esquecendo de
“conquistar almas lá fora onde os pecadores estão”;
• A visitação seria na nossa Igreja, nos horários que ela fica aberta. E
seria marcado previamente. Lembrando que é uma equipe, não
podendo sobrecarregar ninguém, e fazendo Tudo com Alegria,
pois creio que deve ser edificante servir a Deus com Gozo,
disseminando a paz e a Verdade as pessoas.

1
Uma ideia interessante seria o uso de um telefone celular, que já possuo, disponível apenas
para o ministério. Receberia as chamadas, e depois seria repassado para quem sentisse no
coração de conversar com a pessoa.
2
No Geral.

3
Correção/Exortação

• É a parte profética do ministério.

Creio que não podemos deixar de pregar a Verdade, doa a quem doer.
Somos profetas e foi para isso que fomos chamados: a não pactuar com o
mundanismo, principalmente, dentro da Igreja. Portanto, particularmente,
tenho isso no meu coração: Não ser indiferente quanto a falsas doutrinas e
falsos mestres que se levantam para “sujar” a Igreja.

Não quero que me interpretem mal, não vamos ficar julgando as


doutrinas dos outros. Mas por exemplo: ao evangelizar uma pessoa já crente, e
percebermos ensinamentos totalmente corrompidos e incoerentes, não vamos
“passar a mãozinha na cabeça” e deixar essa pessoa com seus ensinamentos
errados (é claro que, se buscamos de Deus, Ele nos dá discernimento para
definir isso). Mas devemos instruir, na palavra, a Verdade. Pois sei que,
ironicamente, há na Igreja hoje, pessoas que precisam ser evangelizadas.

• Se solicitado, teríamos disponíveis para convite de Igrejas, os


seminaristas;
• E algo que Deus tem me tocado, é distribuir DVDs com mensagens,
como as de Paul Washer, perto de outras Igrejas, para que pessoas
sejam edificadas e haja disseminação de pregações tão raras, mas
que pregam a verdade, e abre muito a nossa visão quanto à
extrema necessidade do Verdadeiro Evangelho sendo pregado e
Vivido; creio que isso ajuda muito.
• Concluindo, não devemos ser indiferentes ao pecado, mas ter
aversão a ele, e não pactuar com homens, mas honrar a Deus.

Instrução Importante
A principal regra é: “Sermos guiados pelo Espírito Santo”. Ou seja,
vamos fazer o que Deus coloca em nossos corações. O que isso nos
proporciona? O centro da vontade Dele! Portanto faremos tudo por Amor, sem
buscar glória alguma, nem o famoso “aparecer”, pois o intuito é: exaltar Jesus
Cristo!

4
E o que isso significa? Ser guiado pelo Espírito? Significa que, como na
Igreja primitiva, faremos tudo debaixo da autoridade de Deus. Podemos ter dias
fixos de fazer determinadas atividades, mas o que Deus me mostra é mais do
que isso. É por exemplo: Se orando, Deus colocar no nosso coração de ir
evangelizar naquele lugar, em determinada hora, de determinada maneira, e
alguns ou todos concordarem e estiverem de acordo, nós iremos em
espontaneidade, alegres no que estamos fazendo e faremos cheios Dele. Creio
que Deus age dessa maneira: nós buscamos direção e Ele ordena o que
devemos fazer. Não podemos achá-la em nós mesmos.

Ao ler a Bíblia, principalmente em Atos, vejo isso nitidamente.

“Enviados, pois, pelo Espírito Santo, desceram a Selêucia...” Atos 13:4

“Movido[Simeão] pelo Espírito, foi ao templo;” Lucas 2:27ª

“Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de
Deus.” Romanos 8:14

Como seremos treinados?


Imagino que vocês devem estar se perguntando: “Mas como fazer tudo
isso? Não temos preparo suficiente.”

Primeiramente quero dizer que aprendi que Deus capacita e nos ensina a
fazer a sua obra. Ele não disse: “Forme num Seminário, faça mestrado e
doutorado, e depois pregue o Evangelho”, mas Ele disse: “Ide por todo o mundo
e pregai o evangelho a toda criatura” Marcos 16:15. Esse foi um dos últimos
mandamentos do Senhor. O que me pergunto é: “Estou fazendo isso?” Dói ter
que assumir que não. Mas graças a Deus Ele coloca em nós sabedoria e
discernimento para que possamos caminhar na Luz da sua palavra e depender
Dele para cumpri-la.

Não digo que o estudo não seja importante, pois principalmente para
um ministério como esse, tem de haver conhecimento apurado acerca do

5
Evangelho de Jesus Cristo e sempre estar buscando o pleno entendimento de
toda a Palavra de Deus.

Mas para suprir essa área, seria necessário, breves encontros de estudo,
onde nos conheceríamos melhor (pois o intuito também é esse: formar um
ministério de irmãos, familiarizados com a Pregação do Evangelho), onde
estudaríamos a Palavra de Deus e compartilharíamos experiências do próprio
ministério.

Graças a Deus hoje, com o avanço da Internet (usando o lado bom dela)
encontramos muito material. Inicialmente, sugestiono o material do site:
http://www.evangelismobiblico.com.br, onde há um curso de Evangelismo que
já está bem adiantado e , e é excelente, conciso, apresenta diálogos práticos,
reflexões, perguntas, e é divido em pequenas lições, que nos ajudarão a
aprender sobre os temas.

Mas reforço que não sinto no coração de fazer aquela coisa metódica e
cansativa. Mas algo que flua pelo Espírito de Deus. Pois sei que se olharmos
bem, temos sempre um tempinho livre, e se Deus tocar no nosso coração,
iremos fazer algo naquele mesmo momento, ou talvez estudar uma lição com
quem puder, ou evangelizar, e principalmente orar, que é essencial, pois
estamos na linha de frente da batalha.

Enfim, estudaríamos juntos, e com a Graça de Deus, creio que seremos


capacitados.

Resumindo, o material a princípio seria:

• As Escrituras;
• Curso de Evangelismo;
• Kits de Evangelismos fornecidos pelo site, livros e textos em geral;
• Há dezenas de recursos de vídeos, ensinando e mostrando de
maneira prática como exercer essa área ministerial;
• Estudo individual, que vai de acordo com a dedicação de cada um;

 E haveria treinamento prático nas reuniões;

6
Porque esse ministério?
Se me fizessem essa pergunta, eu responderia: “Por que não esse
ministério?”

Acho que infelizmente as pessoas de hoje não estão dando valor ao


acolhimento pessoal, do “cuidar individualmente”. Preferem grandes eventos,
onde há ajuntamento, mas muitas das vezes, pouca edificação.

Analisei esses dias as dificuldades encontradas na nossa Igreja, e parei


pra pensar. E reparei como o inimigo consegue “tirar o foco de alguns membros
da Igreja”. Quando penso nisso, vem um sentimento de ira muito forte, porque
dentro de mim vem perguntas como: “Será que Deus está tão preocupado com
isso?”, “Há tantas pessoas indo pro inferno agora mesmo enquanto estamos
gastando nossa energias e capacidades, em discutir acerca do que vamos fazer
ou deixar de fazer, ao invés de o foco ser integralmente expandir o Reino de
Deus e a sua Justiça.” É claro que a Igreja é importante e ela deve ser bem
estruturada, mas quando algo assim acontece, algumas pessoas dão tanta
ênfase a isso, e ao invés de priorizar o avanço do Reino, são envolvidos e se
focam quase que totalmente em coisas do tipo: “Será o que vai acontecer?” ou
“Ah! E agora? Já até desanimei de ir na Igreja.” Como se o que ligasse elas a
Igreja, são as pessoas e a organização, e não mais Deus e O servir.

É o que aprendi e repito: “Nós não fomos chamados para ser grandes
homens de Deus, não fomos chamados para ter grandes ministérios, mas
fomos chamados para ser moldados à Imagem Daquele que nos resgatou. Não
fomos chamados para fazer, mas para ser ”3 e acrescento: Levar também os
perdidos a serem e não a fazerem.

Enfim, creio que esse ministério me edificaria muito. Me ajudaria a tirar


as letras das folhas da Bíblia, e colocá-las em prática. Sem falar nas possíveis e
inevitáveis experiências e testemunhos a serem transmitidos.

3
Paul Washer.

7
Como as pessoas entram no ministério
Este é um ponto muito importante, pois espero que seja um pouco
diferente. Diferente no ponto de não ficarmos anunciando no púlpito, nem de
ficar frequentemente chamando pessoas para entrarem no ministério.

A ideia é começar pouco a pouco, com um pequeno grupo, que irá


aprender, adquirir experiência, se entrosar, e estar apto para passar o
conhecimento pra frente. Pois um dos objetivos é criar pequenos grupos de
pessoas, que se conhecem bem, que gostem de estudar, e partilhar o evangelho
juntas.

Posteriormente, com a Graça de Deus, seria uma equipe maior, para não
haver sobrecarga e gerar mais oportunidades de todos participarem da obra;
pois como Jesus disse: “A seara é grande, mas os trabalhadores são poucos.”

Agora, quem vai entrar no Ministério é simples de saber. Primeiramente,


é uma área Ministerial que todos nós deveríamos praticar, portanto qualquer
um pode entrar. Mas, prosseguindo naquele versículo Jesus nos instruiu como
fazer: “Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para sua
seara.”

Devemos orar, e Deus nos enviará pessoas íntegras, cheias de Deus, e


com o coração desejoso de exercer sua fé (pessoas que têm sede de Deus). Elas
aprenderão com os mais antigos no ministério (que já terão prática e
experiência), e estudarão cautelosamente todo o material.

O intuito não é ficar de mais na teoria, mas buscar de Deus


discernimento de como agir da maneira que Lhe agrada. E Deus nos ensinará
não somente nos dando conhecimento, mas nos enchendo de Graça, unção e
autoridade, para que possamos combater o bom combate. Transmitir aquilo
que nos foi dado, mesmo nós não merecendo, por Amor, simplesmente Amor.

8
Recursos Adicionais
A ideia a princípio é:

• Uniforme -> Quando sairmos juntos, o ideal é termos pelo menos


uma camisa. O estilo decidiríamos depois, mas acho interessante
algo mais sério para transmitir mais credibilidade e confiança ao
ministério.
• Logomarca-> Uma logo bacana, que ficaria em todos outros
materiais do ministério.
• Folheto e cartão -> Folheto evangelístico que apresenta também o
ministério (com contatos). E um cartão para entregarmos as
pessoas sempre que possível, no ônibus, na rua, ou numa conversa
com alguém, etc.
• Telefone Celular-> Esse eu tenho um extra, e ele receberia
chamadas; depois repassaríamos para os membros disponíveis da
Equipe.
• E-mail-> Muito Importante, pois tem que ter divulgação na
Internet, e um e-mail ajuda muito. Seria um e-mail para todos,
com a mesma senha.
• Relatórios-> Uma das partes formais do Ministério. Irei criar um
modelo de relatório, que cada um terá. O que, em nome do
ministério, os membros fizerem, em grupo ou individualmente,
deve ser anotado e na próxima reunião passado aos líderes.
Existem inúmeras vantagens que isso proporciona, mas não vou
entrar em detalhes, é só pensar um pouco.
• Blog-> Aqui será divulgado o ministério. Tudo o que acontece, será
postado. Testemunhos, curiosidades, link para downloads, se
quisermos gravar as evangelizações, podemos postá-las aqui,
expor os relatório e muito mais.

No tocante à parte financeira, não acho tão pesado; como disse, a ideia é
começar de pouco a pouco, em oração e dependência de Deus, e tenho plena

9
convicção de que com a Graça Dele, tudo irá encaminhar perfeitamente, pois se
é Dele, Ele cuida e sustenta. E creio que é sim.

Conclusão
Hoje em dia o tempo está encurtando muito, e cada dia temos menos
tempo para realizar a obra de Deus, portanto qualquer projeto é um desafio.
Mas creio que esse ministério vem pra suprir algo que sinto falta e de muita
relevância para a edificação da Igreja do Senhor.

Nosso coração não pode ansiar o desejo de encher Igrejas, sem que haja
transformação nenhuma. O intuito do meu coração é conviver com jovens que
decidem Amar a Deus, e não fazer as coisas somente para respeitá-lo.

Acho que o objetivo, não é simplesmente levar o nome de um ministério,


mas expandir o Reino de Deus. Infelizmente, muitas Igrejas estão insensíveis
quanto a isso e estão preocupando em encher seus bancos, ao invés de
disseminar o Amor e a Paz de Deus no coração das pessoas.

Eu tenho certeza, que tempo não vai faltar pra realizar muitas coisas
juntos. O segredo é sermos sensíveis a Deus, e permanecermos sempre em
santidade, em oração, e em Espírito, para que Ele fale o que devemos fazer. E
tenho certeza que oportunidades não vão faltar, pois Deus me mostra tantas
coisas que eu poderia estar fazendo, ao invés de perder meu tempo com
futilidades; às vezes fico envergonhado comigo, com a minha “falta de fazer”.

Não cabe aqui aquelas desculpas: “Esse não é o meu dom, esse não é o
meu ministério”. Pois pregar a verdade do Evangelho é uma ordem dada a
todos os chamados. E percebo uma defasagem na Igreja de hoje, a importância
(valor) que é dado pra isso. Não falo de grandes eventos evangelísticos (não que
sejam errados), mas vejo que Jesus também fazia amizades um a um, cuidando,
exortando e instruindo suas ovelhas. Portanto, tem lugar pra todos de diversas
maneiras distintas e creio que o interessante é que aprenderemos juntos; tenho
certeza de que é uma grande oportunidade concedida por Deus, e com o
tempo perderemos vergonha, e cheios do Espírito, Deus fará proezas através
de nós.

10
Enfim, não é um ministério que pode ser “enquadrado” em folhas de
papel, mas creio que o Espírito Santo é bem criativo e Ele nos guiará.

Espero que gostem e, por favor, orem, orem e orem; depois comentem;
e se Deus falar ao seu coração, por favor, não seja indiferente.

Se eu pudesse descrever esse ministério em uma frase, seria:

“Um ministério onde crescemos juntos, aprendemos juntos, e


praticamos aquilo que nos foi ordenado. Totalmente guiados pelo
Espírito Santo, para evangelizar, discipular, concertar, e edificar a Igreja
do Senhor, expandindo o Reino de Deus, para a glória de Jesus Cristo.”

Vamos fazer a diferença! Influenciar, e não ser influenciados!

11

Interesses relacionados