Você está na página 1de 3

Comentário sobre o edital do último concurso de Auditor Fiscal do Trabalho/2003 por Vil...

Page 1 of 3

www.VemConcursos.com

O texto a seguir foi formatado para impressão. Basta escolher a opção


"Imprimir" do menu "Arquivo" de seu browser para imprimir o texto.

Matemática
por

Comentário sobre o edital do último concurso de Vilson Cortez


Auditor Fiscal do Trabalho/2003 (02/07/2004)

Considerações iniciais

Os colegas que se prepararam para o concurso do Auditor Fiscal do Trabalho/2003 tiveram bastante dificuldade na
resolução de questões da disciplina Raciocínio Lógico Matemático Quantitativo, principalmente quando se deparavam
com as questões de Raciocínio Lógico, propriamente dito. Desse modo, me senti estimulado a ajudar, traçando
alguns comentários sobre a disciplina que tem caído em concursos últimos como Técnico e Analista do Ministério
Público da União (ESAF) e Papiloscopista da Polícia Federal (CESPE-UNB), vamos iniciar analisando um edital
emitido pela ESAF.

Edital do último concurso de Auditor Fiscal do Trabalho/2003

RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO: Esta prova objetiva medir a habilidade do candidato em entender a


estrutura lógica de relações arbitrárias entre pessoas, lugares, coisas, ou eventos fictícios; deduzir novas informações
das relações fornecidas, e avaliar as condições usadas para estabelecer a estrutura daquelas relações. Nenhum
conhecimento mais profundo de lógica formal ou matemática será necessário para resolver questões de raciocínio
lógico-analítico. As questões das provas poderão tratar das seguintes áreas: 1. Estruturas Lógicas. 2. Lógica de
Argumentação. 3. Diagramas Lógicos. 4. Trigonometria. 5. Álgebra Linear. 6. Probabilidades. 7. Combinações,
Arranjos e Permutação. 8. Geometria Básica.

Pode-se afirmar que só para analisar o edital, tem-se um primeiro "susto", o candidato não entende o que vai cair.
Alguns alunos me perguntam se tem matéria para estudar, outros qual é a matéria.

Observe que vai cair na prova conhecimentos do candidato se o mesmo entende a estrutura lógica de relações
arbitrárias entre pessoas, lugares, coisas, ou eventos fictícios.

Entende-se por estruturas lógicas as que são formadas pela presença de proposições ou sentenças lógicas (são
aquelas frases que apresentam sentido completo, como por exemplo: Homero é culpado).

Observe que a estrutura lógica vai ligar relações arbitrárias e, neste caso, nada deverá ser levado para a prova a não
ser os conhecimentos de Lógica propriamente dita, os alunos muitas vezes caem em erros como:

Se Ana foi à praia então Paulo foi pescar, ora eu sou muito amigo de uma Ana e de um Paulo e ambos detestam ir à
praia ou mesmo pescar, auto induzindo respostas absurdas.

Dessa forma, as relações são arbitrárias, ou seja, não importa se você conhece Ana, Homero ou Paulo. Não importa
o seu conhecimento sobre as proposições que formam a frase, na realidade pouco importam se as proposições são
verdadeiras ou falsas. Quero dizer que o seu conhecimento sobre a frase deverá ser arbitrário, vamos ver através de
outro exemplo:

Todo cavalo é um animal azul

Todo animal azul é árvore

Logo Todo cavalo é árvore

http://www.vemconcursos.com/opiniao/index.phtml?page_ordem=assunto&page_id=1593... 2/1/2010
Comentário sobre o edital do último concurso de Auditor Fiscal do Trabalho/2003 por Vil... Page 2 of 3

Observe que podemos dizer que tem-se acima um argumento lógico, formado por três proposições categóricas (estas
têm a presença das palavras Todo, Algum e Nenhum), as duas primeiras serão denominadas premissas e a terceira é
a conclusão.

Observe que as três proposições são totalmente falsas, mas é possível comprovar que a conclusão é uma
conseqüência lógica das premissas, ou seja, que se considerar as premissas como verdadeiras, a conclusão será,
por conseqüência, verdadeira, e este argumento será considerado válido logicamente.

A arbitrariedade é tanta que na hora da prova pode ser interessante substituir as proposições por letras, veja:

Todo A é B

Todo B é C

Logo Todo A é C

A arbitrariedade ainda se relaciona a pessoas, lugares, coisas, ou eventos fictícios.

Cobra-se no edital o ato de deduzir novas informações das relações fornecidas, ou seja, o aspecto da Dedução
Lógica poderá ser cobrado de forma a resolver as questões.

As questões das provas poderão tratar das seguintes áreas:

1. Estruturas Lógicas.

2. Lógica de Argumentação.

3. Diagramas Lógicos.

4. Trigonometria.

5. Álgebra Linear.

6. Probabilidades.

7. Combinações, Arranjos e Permutação.

8. Geometria Básica

Entendo o conhecimento dos três primeiros itens como o entendimento da Lógica propriamente dita. Normalmente
nos editais como da prova do AFT/2003 duas questões, pelo menos, têm caído desta disciplina.

A partir do item 4, são cobrados conhecimentos de Raciocínio Lógico Quantitativo e Matemático, dentro dos tópicos
citados, cabendo lembrar que onde se lê Álgebra Linear tem caído Matrizes e o item 7 pode ser resumido nos livros
de Matemática pelo tema Análise Combinatória, onde é possível acrescentar o estudo do Princípio Fundamental da
Contagem (ou princípio do produto) como de caráter necessário ao candidato.

Para os alunos que se preparam para o concurso de Analista e Técnico do Ministério Público da União, o edital só
retirou os itens 4 e 8.

Dessa forma, gostaria que aguardassem a próxima aula onde falaremos das Estruturas Lógicas

Abraços e bons estudos

Professor Vilson Augusto Cortez

http://www.vemconcursos.com/opiniao/index.phtml?page_ordem=assunto&page_id=1593... 2/1/2010
Comentário sobre o edital do último concurso de Auditor Fiscal do Trabalho/2003 por Vil... Page 3 of 3

As opiniões expostas nas aulas, artigos, editoriais e entrevistas disponibilizadas nesta seção
são de responsabilidade única e exclusiva de seus respectivos autores.

http://www.vemconcursos.com/opiniao/index.phtml?page_ordem=assunto&page_id=1593... 2/1/2010