Você está na página 1de 2

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA___VARA

CRIMINAL DA___.

Espaço 10 linhas
Processo nº

ANDRÉ, devidamente qualificado nos autos da ação
penal em epígrafe, por seu advogado infra-assinado, vem, respeitosamente à
presença de Vossa Excelência apresentar
ALEGAÇÕES FINAIS
com fulcro no artigo 403, caput e § 3°, do Código de Processo Penal,
pelos relevantes motivos de fato e de direito a seguir aduzidos:
I – DOS FATOS
Em razão de denúncia no tocante ao crime de tráfico de
entorpecentes, policiais militares efetuaram diligência na residência do
acusado, encontrando em determinado armário apenas uma cédula de
identidade falsa, com a foto do ora acusado.
Assim, foi indiciado como incurso nas penas do artigo 304
do Código Penal e o Digno Representante do Ministério Público postulou em
alegações finais a procedência da ação, bem como a condenação do acusado.

II – DO DIREITO
O delito imputado ao acusado está previsto no artigo 304
do Código Penal que assim estatui:

como de fato ocorreu. Termos em que. observa-se que a conduta punível é fazer uso. conclui-se pela análise dos autos. deve ser efetivamente empregado. Para tanto.“Fazer uso de qualquer dos papéis falsificados ou alterados. data e ano ____________________________ Advogado OAB/RJ nº xxxxx . não podendo ser imputado ao acusado o delito capitulado na presente denúncia. Desta feita. que o fato descrito é atípico. não bastando à mera guarda. Portanto. fato este que não ocorreu no presente caso. utilizado. a que se referem os artigos 297 a 302”. Pede Deferimento Cidade. haja vista apenas ter sido encontrado dentro de um armário. que o documento tem que sair da esfera do agente por sua iniciativa. ou seja. Cumpre ainda ressaltar. a configuração do delito acima. exige o uso do documento.