Você está na página 1de 38

Cazetta_2sem/2014

1

1- Estática dos Pontos

Cazetta_2sem/2014 1 1- Estática dos Pontos Materiais 1.1- Equilíbrio de um ponto material 1.2- Primeira lei

Materiais

Cazetta_2sem/2014 1 1- Estática dos Pontos Materiais 1.1- Equilíbrio de um ponto material 1.2- Primeira lei
Cazetta_2sem/2014 1 1- Estática dos Pontos Materiais 1.1- Equilíbrio de um ponto material 1.2- Primeira lei

1.1- Equilíbrio de um ponto material 1.2- Primeira lei de Newton

1.3- Problemas relacionados ao equilíbrio de um

ponto material 1.4 Diagrama de corpo livre (DCL)

Definições:

Cazetta_2sem/2014

2

Mecânica: Ramo da ciências físicas que estuda os corpos em repouso ou em movimento uniforme (a=0) sujeitos a ação de forças.

ou em movimento uniforme (a=0) sujeitos a ação de forças. Mecânica 1- Mecânica dos corpos rígidos;

Mecânica

uniforme (a=0) sujeitos a ação de forças. Mecânica 1- Mecânica dos corpos rígidos; - Estática -

1- Mecânica dos corpos rígidos;

- Estática

- Dinâmica 2- Mecânica dos corpos deformáveis;

3- Mecânica dos fluidos.

Estática Estuda os equilíbrio dos corpos sob a ação de

forças;

Dinâmica Estuda o movimento acelerado dos corpos.

Cazetta_2sem/2014

3

Na linha do tempo

287-212 aC Princípio da alavanca Arquimedes

1564 - 1642 Experiências com pêndulo e queda livre Galileu Galilei

1642 1727 Contribuição mais significativa para a dinâmicaIssac Newton - Tres Leis fundamentais do movimento; - Lei universal da atração gravitacional - Leonard da Vinci, Euller, D’Alembert, Lagrange e outros

Conceitos

Leis newtonianas:

Cazetta_2sem/2014

4

Primeira lei: Um ponto material inicialmente em repouso ou movendo-se em linha reta, com velocidade constante, permanece nesse estado desde que não seja submetido a uma força desequilibradora.

Segunda lei: Um ponto material sob a ação de uma força

desequilibradora (F) sofre uma aceleração (a) que tem a mesma direção

da força e grandeza diretamente proporcional a ele F = m.a

Terceira lei: As forças de ação e reação entre os pontos que se interagem são iguais em valores, opostas na direção e colineares (atuam na mesma linha).

Lei da atração gravitacional: F: G (m 1 .m 2 /r 2 ) F= força da gravidade entre os dois corppos , m1 e m2 = massa dos corpos, r = distância entre os corpos, G = Const. Gravitacional

Ponto material tem massa, mas dimensões desprezíveis

Conceitos:

Cazetta_2sem/2014

5

Massa (m): quantidade de materia de um corpo (kg) não se

altera de um local para o outro.

Peso (W): é força de atração gravitacional que a Terra exerce sobre o volume dos objetos (N)

Força Peso W = m . g

g aceleração da gravidade 9,806 m/s 2 - nível do mar

Direção do raio da Terrra

Sentido para o centro da Terra Módulo depende da altitude em que a massa esteja localizada.

Cazetta_2sem/2014

6

Unidades no SI (Sistema Internacional)

Ângulo plano (radiano)

rad

Comprimento (metro)

m

Massa (Quilograma)

kg

Tempo (segundo)

s

Temperatura (kelvin)

K

Força (newton)

N (1 kg . 1m/s 2 )

Pressão (pascal)

Pa (N/m 2 ) ou MPa (N/mm 2 )

Potência (watt)

W

Frequência (hertz)

velocidade angular

aceleração angular

velocidade escalar

aceleração escalar

Energia, trabalho, quantidade de calor (joule) J

Momento de uma força, torque

Hz

rad/s

rad/s 2

m/s

m/s 2

N.m

Fatores de conversão:

1 lb 4,4482 N

1 pé 0,3048 m

1 pol 0,0254 m

Cazetta_2sem/2014

7

Cazetta_2sem/2014 7

Cazetta_2sem/2014

8

Alguns Enganos muito comuns

ERRADO

Km

Kg

μ

a grama

2 hs

peso de 10 quilos

80 KM

250 °K (250 graus kelvin)

CERTO

km

kg μm o grama

2 h massa de 10 kg (quilogramas) 80 km/h

250 K (250 kelvin)

Cazetta_2sem/2014

9

O avião sem combustível Em 1983, um avião da Air Canada ficou sem combustível enquanto voava sobre a província canadense de Manitoba. Não havia

acontecido nada de incomum que justificasse a falta de combustível, a

não ser mais um clássico erro de cálculo causado pela confusão com o sistema de medida.

O Canadá havia recentemente adotado o sistema métrico decimal. O indicador de combustível a bordo do avião não estava funcionando e

a tripulação foi responsável por fazer o cálculo do reabastecimento.

Resultado: o avião, que deveria ter sido abastecido com 22300 kg de combustível, levantou voo com apenas 22300 libras, menos de metade.

Felizmente, o piloto conseguiu aterrissar na pista de Gimli. Apenas 10

pessoas ficaram levemente feridas, mas não houve nenhuma morte

o piloto conseguiu aterrissar na pista de Gimli. Apenas 10 pessoas ficaram levemente feridas, mas não

Cazetta_2sem/2014

10

Exercícios:

1- Transformar unidades:

a) 2 km em m

b) 1,5 h em s

c) 10 km/h em m/s

d) 1.500.000 N em GN

2- Qual o peso de uma carga com 10 tijolos, sabendo que o tijolo tem massa de 0,10 kg, qual esta sendo utilizado na construção de casa na Terra. (g=9,82 m/s 2 ). 3- Considerar os mesma situação do ex.02 porem a construção sera na Lua onde o g=1,622 m/s 2 4- Uma mulher pesa 70 N na Terra. Qual sera o seu peso na Lua.

e) 5000 N/mm 2 em N/m 2 f) 3 kgf em N

g) 2kN em N

Cazetta_2sem/2014

11

Equilíbrio de um Ponto

Cazetta_2sem/2014 1 1 Equilíbrio de um Ponto Material
Cazetta_2sem/2014 1 1 Equilíbrio de um Ponto Material

Material

Cazetta_2sem/2014 1 1 Equilíbrio de um Ponto Material

Cazetta_2sem/2014

Equilíbrio estático

12

Satisfazer a primeira lei de Newton

Força resultante atuante no ponto material deve ser igual a Zero ΣF= 0

atuante no ponto material deve ser igual a Zero • ΣF= 0 Diagrama de corpo livre
atuante no ponto material deve ser igual a Zero • ΣF= 0 Diagrama de corpo livre

Diagrama de corpo livre representação gráfica do ponto material com todas as que atuam sobre ele.

- Dois tipos de conexões encontradas nos problemas de

equilíbrio do ponto material:

a- Molas; b- Cabos e Polias

Cazetta_2sem/2014

Molas elástica linear:

13

o comprimento da mola variará em proporção direta com a força

que atua sobre ela.

Constante da mola ou rigidez (k), caracteristica da mola

F = k.s

, onde s = l lo

k = 500 N/m lo - comprimrnto livre da mola (sem carga) = 0,4 m l comprimento final da mola

com deformação.

Cálculo da força F 1- l = 0,6m F= k.s 500.(0,6-0,4) = +100N

(tração)

2- l = 0,2m F=k.s 500.(0,2-0,4) = -100N

(compressão)

Cabos e Polias:

Cazetta_2sem/2014

14

Cabos têm peso desprezível e são indeformáveis.

O cabo suporta apenas uma força de 'tração', que atua sempre na direção do cabo contínuo que passa sobre uma polia sem

atrito. Portanto, para qualquer ângulo (θ) o cabo está

submetido a uma tensão constante T ao longo de todo o seu

comprimento.

tensão constante T ao longo de todo o seu comprimento. Exemplo de aplicação A caçamba é

Exemplo de aplicação A caçamba é mantida em equilíbrio pelo cabo, sabemos que a força no cabo deve ser igual ao peso da caçamba. Desenhando o

diagrama de corpo livre da caçamba mostra

que há apenas duas Forças atuando sobre a caçamba, seu peso W e a força T do cabo. Para manter o equilíbrio, a resultante dessas

forças deve ser igual a zero e, assim, T = W.

W e a força T do cabo. Para manter o equilíbrio, a resultante dessas forças deve

Cazetta_2sem/2014

15

Representação do Diagrama de corpo livre (DCL)

Desenhe o contorno do ponto material a ser estudado.

Mostre todas as forças.

Identifique cada força.

Ex. A esfera tem massa de 6 kg e está apoiada como mostrado. Desenhe o DCL da esfera, da corda CE e do nó em C.

massa de 6 kg e está apoiada como mostrado. Desenhe o DCL da esfera, da corda
F CD = Fm F CE = W
F CD = Fm
F CE = W

Cazetta_2sem/2014

16

Sistema de forças coplanares:

Cada força podera ser desdobrada em seus componentes i e j.

•
força podera ser desdobrada em seus componentes i e j . • cos θ = cat.adj.
força podera ser desdobrada em seus componentes i e j . • cos θ = cat.adj.
força podera ser desdobrada em seus componentes i e j . • cos θ = cat.adj.

cosθ = cat.adj. / hipot. senθ = cat.op. / hipot.

Exercícios:

Cazetta_2sem/2014

17

1- Determine a tensão nos cabos AB e AD para o equilíbrio do motor de 250 kg mostrado na figura

Condição de equilíbrio:

Σ Fx = 0; T B i T D = 0 Σ Fy = 0; T B j W = 0

T B cos 30° - T D = 0

T B sen 30° - 2452 N = 0 T B = 2452 / sen 30° T B = 4904 N

T B cos 30° - T D = 0 4904.cos30° = T D T D = 4247 N

30°  T B = 4904 N  T B cos 30° - T D =

Cazetta_2sem/2014

18

2- Se o saco da figura tiver peso de 20 N em A, determine o peso dele em B e a força necessária em cada corda para manter o sistema na posição de

equilíbrio mostrada.
equilíbrio mostrada.

Σ Fy = 0

TEG.cos30° - TEC.sen45° - 20 = 0

TEG.0,866 0,707.TEG.0.707 = 20

0,866.TEG 0,5.TEG = 20

0,366.TEG = 20

TEG = 54,6 N

– 0,5.TEG = 20  0,366.TEG = 20  TEG = 54,6 N Condição de equilíbrio

Condição de equilíbrio em E:

Σ Fx = 0; TECi TEGi = 0 (1)

Σ Fy = 0; TEGj TECj - W = 0 (2)

TECi = TEC.cos 45°

TEGi= TEG.sen 30°

TEGj= TEG.cos 30°

TECj= TEC.sen 45°

WA= 20 N

Σ Fx = 0

TEC.cos45° - TEG.sen30°=0

TEC = (TEG.sen30°) / cos45°

TEC= 0,707.TEG

TEC.cos45° - TEG.sen30°=0  TEC = (TEG.sen30°) / cos45°  TEC= 0,707.TEG  TEC = 0,707.54,6

TEC = 0,707.54,6

TEC = 38,6 N

Cazetta_2sem/2014

19

Usando-se o resultado obtido para TEC, o equilíbrio do anel em C é então investigado para determinar a tensão em CD e o

peso de B.

Ação e reação (terceira lei de Newton)

peso de B. • Ação e reação (terceira lei de Newton) Σ Fy = 0 

ΣFy = 0

38,6.sen45°+ TCDj - WB = 0

27,3 + TCD.3/5 = WB 27,3 + 34,2.0,6 = WB WB = 47,8 N

θ
θ

ΣFx = 0

TCDi 38,6.cos45° = 0

TCD.4/5 27,3 = 0 TCD = (27,3 . 5 / 4) TCD = 34,2 N

Triangulo 3,4,5:

Cosθ=4/5

Senθ=3/5

Cazetta_2sem/2014

20

3- Determine o comprimento da corda AC da figura abaixo, de modo que a luminária de 8 kg seja suspensa na posição mostrada. O comprimento não deformado da mola AB é LAB = 0,4 m e a mola tem rigidez kAB = 300 N/m.

AB é L AB = 0,4 m e a mola tem rigidez k AB = 300
AB é L AB = 0,4 m e a mola tem rigidez k AB = 300

ΣFx = 0

TAB TAC.cos30° = 0

ΣFy = 0

TAC.sen30° - 78,5 = 0

TAC=78,5/sen30° TAC=157 N

TAB 157.cos30° = 0

TAB = 136 N

Cálculo do alongamento da mola:

TAB = kAB . s s = 136/300 0,453 m

compr.inicial da mola = 0,4 m compr.c/carga = 0,4+0,453 = 0,853 m

da mola = 0,4 m  compr.c/carga = 0,4+0,453 = 0,853 m cos30° = 1,147 /

cos30° = 1,147 / LAC LAC = 1,147/cos30° LAC = 1,32 m

Cazetta_2sem/2014

21

4- Uma carga de 1000 N está suspensa conforme mostra a figura abaixo. Determinar as forças normais atuantes nas barras 1, 2 e 3.

F3 = F4 = 1000 N F3 ΣFx=0
F3 = F4 = 1000 N
F3
ΣFx=0

F1.sen60° - F2.sen45° = 0

F1 = F2.sen45° / sen60° (I)

ΣFy=0

F1.cos60° + F2.cos45 1000 = 0

F1.cos60° + F2.cos45° = 1000 (II)

Subst.F2=897N na eq.I temos:

F1=897.sen45°/sen60°

F1 = 897 . 0,707/0,866 F1 = 732 N

F1=897.sen45°/sen60° F1 = 897 . 0,707/0,866 F1 = 732 N Subst. Eq. I em II: 

Subst. Eq. I em II:

(F2.sen45°/sen60°).cos60° + F2.cos45°=1000

(F2.0,707/0,866).0,5 + 0,707.F2 = 1000

1,115.F2 = 1000

F2 = 897 N

Cazetta_2sem/2014

22

5- Determinar a força resultante aplicado no eixo da polia que

tem as respectivas forças F1 e F2 aplicadas na correira.

5- Determinar a força resultante aplicado no eixo da polia que tem as respectivas forças F1
5- Determinar a força resultante aplicado no eixo da polia que tem as respectivas forças F1
5- Determinar a força resultante aplicado no eixo da polia que tem as respectivas forças F1

Cazetta_2sem/2014

23

6- O motor, em B, enrola a corda presa à caixa de 65 N com velocidade constante. Determine a força na corda CD que suporta a polia e o ângulo e para equilíbrio. Despreze as dimensões da polia em C.

ΣFx = 0

65.5/13 FCD.cosθ = 0

FCD = 25 / cosθ (I)

ΣFy = 0

FCD.senθ – 65.12/13 - 65 = 0

FCD = 125/senθ (II)

Subst. Eq. (I) em (II) temos:

25/cosθ = 125/senθ

senθ/cosθ = 125/25

tanθ = 5

θ = 78,6°

Subst. θ na eq. (I) temos:

FCD = 25 / cos78,6° FCD = 127 N

θ = 125/25  tan θ = 5  θ = 78,6° Subst. θ na eq.

Cazetta_2sem/2014

24

Exercícios propostos:

1- Determine a intensidade e o ângulo e de F de modo que o ponto material esteja em equilíbrio.

e de F de modo que o ponto material esteja em equilíbrio. 2-Determine o deslocamento d

2-Determine o deslocamento d da corda em relação à parede quando uma força F = 175 N é aplicada à corda.

3- Determine o peso máximo W do

bloco que pode ser levantado na posição mostrada, se cada corda suporta uma força de tração máxima de 80 N. Determine também o

Ângulo e para equilíbrio.

Cazetta_2sem/2014

Sistemas Forças Tridimensional
Sistemas Forças Tridimensional

25

Repesentação matemática de um vetor V:

2 5 Repesentação matemática de um vetor V: = V.n - Soma vetorial das componentes nas

= V.n

2 5 Repesentação matemática de um vetor V: = V.n - Soma vetorial das componentes nas

- Soma vetorial das componentes nas direções X, y e z.

V = módulo

n

direção coincide com a do vetor

X, y e z. V = módulo n direção coincide com a do vetor = vetor

= vetor unitário cuja magnitude vale um e cuja

.
.

Forças na forma vetorial cartesiana:

magnitude vale um e cuja .  Forças na forma vetorial cartesiana: l = cos θ

l = cos θx,

m = cos θy,

n = cos θz

magnitude vale um e cuja .  Forças na forma vetorial cartesiana: l = cos θ

Cazetta_2sem/2014

Sistemas Forças Tridimensional
Sistemas Forças Tridimensional

Par se obter equilibrio de um ponto material é necessário:

Par se obter equilibrio de um ponto material é necessário: 2 6  Se as forças

26

Se as forças estiverem decompostas em seus respectivos componentes

i, j, e k teremos:

em seus respectivos componentes i, j, e k teremos:  As três equações escalares dos componentes

As três equações escalares dos componentes devem ser satisfeitas:

seus respectivos componentes i, j, e k teremos:  As três equações escalares dos componentes devem
seus respectivos componentes i, j, e k teremos:  As três equações escalares dos componentes devem

Exercícios resolvidos:

Cazetta_2sem/2014

27

1- Uma carga de 90 N está suspensa pelo gancho mostrado abaixo. A carga é suportada por dois cabos e por uma mola com rigidez k = 500 N/m 2 . Determine a força nos cabos e a deformação da mola para a condição de equilíbrio. O cabo AD está localizado no plano x-y e o cabo AC, no plano x-z.

Diagrama de

corpo livre

Cazetta_2sem/2014

28

Cazetta_2sem/2014 2 8 (1) (2) Fc = (90.5) / 3  Fc=150 N Substituindo Fc na

(1)

(2)

Fc = (90.5) / 3 Fc=150 N

Substituindo Fc na equação (1) F D F D . sen30° = (150.4)/5 F D = 120 / 0,5 F D = 240 N

Substituindo F D na equação (2) F B

-240 . cos30° = - F B

F B = 240. 0,866 F B =207,8 N

Alongamento da mola:

Fm = K.s Força na mola = F B 207,8 = 500 . s s = 0,416 m

(3)

Cazetta_2sem/2014

29

2- Determine a intensidade e os ângulos dos sentidos das coordenadas da força F da figura abaixo necessários para o equilíbrio do ponto material O.

abaixo necessários para o equilíbrio do ponto material O. 1- Coordenadas do ponto B: X= -2
abaixo necessários para o equilíbrio do ponto material O. 1- Coordenadas do ponto B: X= -2

1- Coordenadas do ponto B:

X= -2 , y= -3 e z= 6

material O. 1- Coordenadas do ponto B: X= -2 , y= -3 e z= 6 2-

2- Forças na forma vetorial cartesiana:

F1 = {400i} N

O. 1- Coordenadas do ponto B: X= -2 , y= -3 e z= 6 2- Forças

F2 = {-800k} N

Cazetta_2sem/2014

30

3- Equação de equilíbrio:

Cazetta_2sem/2014 3 0 3- Equação de equilíbrio: 4- Igualando a zero os componentes i, j e

4- Igualando a zero os componentes i, j e k, temos:

equilíbrio: 4- Igualando a zero os componentes i, j e k , temos: 5- Equação de

5- Equação de F:

equilíbrio: 4- Igualando a zero os componentes i, j e k , temos: 5- Equação de
equilíbrio: 4- Igualando a zero os componentes i, j e k , temos: 5- Equação de
equilíbrio: 4- Igualando a zero os componentes i, j e k , temos: 5- Equação de

F = {200i 100j + 200k}

equilíbrio: 4- Igualando a zero os componentes i, j e k , temos: 5- Equação de

Cazetta_2sem/2014

31

6- Cálculos dos ângulos:

Cazetta_2sem/2014 3 1 6- Cálculos dos ângulos: Cos α = Fx / F Cos ß =
Cazetta_2sem/2014 3 1 6- Cálculos dos ângulos: Cos α = Fx / F Cos ß =
Cazetta_2sem/2014 3 1 6- Cálculos dos ângulos: Cos α = Fx / F Cos ß =

Cos α = Fx / F

Cos ß = Fy / F Cos Ɣ = Fz / F

Referente ao eixo x

Referente ao eixo y

Referente ao eixo z

Cazetta_2sem/2014

32

3- Determine a força desenvolvida em cada cabo usado para suportar a caixa de 40 N mostrada na figura.

usado para suportar a caixa de 40 N mostrada na figura . Diagrama de corpo livre

Diagrama de

corpo livre

1- Coordenadas dos pontos:

C: X= -3 , y= 4 e z= 8

B: X= -3 , y= -4 e z= 8

2- Forças na forma vetorial cartesiana:

F D = {F D i} N

W = {40k} N

Cazetta_2sem/2014

33

Cazetta_2sem/2014 3 3 3- Equação de equilíbrio: 4- Igualando a zero os componentes i, j e

3- Equação de equilíbrio:

Cazetta_2sem/2014 3 3 3- Equação de equilíbrio: 4- Igualando a zero os componentes i, j e

4- Igualando a zero os componentes i, j e k, temos:

3 3 3- Equação de equilíbrio: 4- Igualando a zero os componentes i, j e k,

(j e k=0)

(i e k=0)

(i e j=0)

Cazetta_2sem/2014

34

- Pela equação (2) temos FB = FC, então resolvendo a equação (3)

(2) temos FB = FC, então resolvendo a equação (3) F C = 0,424 F B

F C = 0,424 F B / 0,424 F C = F B

Substituindo F B por F C na equação (3) temos F C :

0,848. F C + 0,848. F C - 40 = 0 F C = 40 / (0,848+0,848) F C = 23,6 N e F B = 23,6 N

Substituindo F B e F C na equação (1) temos F D :

- 0,318.23,6 0,318.23,6 + F D = 0 F D = 15 N

Cazetta_2sem/2014

35

4- A caixa de 100 kg mostrada na figura é suportada por três cordas, uma delas acoplada a uma mola. Determine a força nas cordas AC e AD e a deformação da mola (k = 1,5kN/m).

Diagrama de corpo livre
Diagrama de corpo livre

1- Cálculo do peso da caixa:

W = 100.(9,81) = 981 N

2- Coordenadas dos pontos:

D: x= -1, y= 2 , z= 2 C: x= cos120°, y= cos135°, z= cos60°

Cazetta_2sem/2014

36

3- Forças na forma vetorial cartesiana:

Cazetta_2sem/2014 3 6 3- Forças na forma vetorial cartesiana : 4- Equações de Equilíbrio:

4- Equações de Equilíbrio:

Cazetta_2sem/2014 3 6 3- Forças na forma vetorial cartesiana : 4- Equações de Equilíbrio:

Cazetta_2sem/2014

37

5- Igualando a zero as componentes i, j e k, temos:

3 7 5- Igualando a zero as componentes i, j e k, temos: Resolvendo a equação

Resolvendo a equação (2) determinar F D em função de F C :

F D = 0,707.F C / 0,667 F D = 1,06.F C

Substituindo F D na equação (3) determinamos F C :

0,5.F C + 0,667.(1,06 F C ) 981 = 0

F C = 981 / 1,207 F C = 812,7 N

6- Cálculo da deformação da mola

F B = k . s 693,2 = 1,5.10 3 . s s = 0,462 m

Substituindo F C na equação (2) determinamos F D :

-0,707.812,7 + 0,667.F D = 0

F D = 574,6 / 0,667 F D = 861,4 N

Substituindo F C e F D na equação (1) determinamos F B :

F B 0,5.812,7 0,333.861,4 = 0

F B = 693,2 N

Cazetta_2sem/2014

38

Cazetta_2sem/2014 3 8 Diga em voz alta: Insisto! Persisto! Não Desisto! Lutar sempre, Vencer talvez, Desistir

Diga em voz alta:

Insisto! Persisto! Não Desisto!

Lutar sempre, Vencer talvez, Desistir Jamais!!!