Você está na página 1de 23

Agrupamento de escolas de Idães

Metodologias de auto-avaliação das Bibliotecas Escolares

Metodologias de auto-avaliação das Bibliotecas Escolares: Metodologias de


Operacionalização (conclusão)

Agrupamento de Escolas de Idães

Formanda: Maria do Rosário Sanches Machado Pinto


Agrupamento de escolas de Idães

Metodologias de auto-avaliação das Bibliotecas Escolares

Introdução
A lei nº31/2002 de 20 de Dezembro, aprova o sistema de avaliação dos estabelecimentos de educação dos estabelecimentos
de educação do pré-escolar e do ensino básico e secundário, definido orientações gerais para a auto-avaliação externa. Por
sua vez o programa do XVII governo constitucional estabeleceu o lançamento de um «programa nacional de avaliação das
escolas básicas e secundária que considere as dimensões fundamentais do seu trabalho.

Deste modo o relatório que expressa o resultado da avaliação externa do Agrupamento de Escolas será baseado na
sequência de uma visita efectuada pelo Ministério da Educação à Escola. Nesse relatório deverá constar capítulos referentes
à caracterização do agrupamento, conclusões de avaliação por domínio, avaliação por factos e considerações finais. Espera-
se que o processo de avaliação externa fomente uma auto-avaliação e resulte numa oportunidade de melhoria para o
Agrupamento, constituído o relatório uma base de reflexão, com o intuito de identificar os pontes fortes e pontos fracos, bem
como as oportunidades e constrangimentos de forma a oferecer um conjunto de elementos para a construção e
aperfeiçoamento dos planos de melhoria e de desenvolvimento de cada escola em articulação com a administração educativa
e com a comunidade em que se insere.

O presente texto tem como finalidade estabelecer, através de uma tabela, uma consonância entre os campos que são
considerados essenciais na auto-avaliação da Inspecção Geral Educativa e o proposto no Modelo de auto-avaliação das
Bibliotecas Escolares. Para a sustentação deste principio será necessário que nessa tabela esteja organizada a respectiva
informação, com uma estrutura descritiva comum partindo de um conjunto de campos e tópicos estabelecidos pela Inspecção
Geral Educativa.

Formanda: Maria do Rosário Sanches Machado Pinto


Agrupamento de escolas de Idães

Metodologias de auto-avaliação das Bibliotecas Escolares

Campos e tópicos estabelecidos pelo Modelo de Auto-avaliação das BE


IGE
Tópicos Subtópico Domíni Subdomínio Indicadores Evidências que
o podem contribuir
para a avaliação
externa
Contexto e caracterização Geral da Escola

1.1. Contexto D.2 Condições D.2.1 Liderança do • Auto avaliação


social Humanas e materiais professor bibliotecário na do professor
para a prestação dos escola/agrupamento. bibliotecário
serviços (CK3).

D.2 Condições D.2.3.Adequação da BE • Documentos que


1.2. Dimensão e Humanas e materiais em termos de espaço às caracterizam a
condições físicas D. para a prestação dos necessidades da BE como a
Gestão serviços escola/agrupamento. planta, o
1.

da BE equipamento
entre outros.
• Registos de
observação de
funcionamento.
• Inventário do
equipamento
existente.

D.2 Condições D.2.2 Adequação dos

Formanda: Maria do Rosário Sanches Machado Pinto


Agrupamento de escolas de Idães

Metodologias de auto-avaliação das Bibliotecas Escolares

Humanas e materiais recursos humanos às • Registos de


1.3. Caracterizaçã para a prestação dos necessidades de utilizadores e
o da população serviços funcionamento da BE na estudos de
discente escola/agrupamento. perfil.
D.2 Condições D.2.1 Liderança do • Autoavaliação do
1.4. Pessoal Humanas e materiais professor bibliotecário na professor
Docente para a prestação dos escola/agrupamento bibliotecário
serviços (CK3);
D.2.2 D.2 Condições
Humanas e materiais • Questionário dos
para a prestação dos docentes aos
serviços docentes (QD3).

• Registo do
trabalho
articulado com
departamento e
docentes.

• Registos de
projectos
/actividades
desenvolvidas
pela BE.

Formanda: Maria do Rosário Sanches Machado Pinto


Agrupamento de escolas de Idães

Metodologias de auto-avaliação das Bibliotecas Escolares

D.2. Condições D.2.2 Adequação dos • Currículo dos


1.5. Pessoal não Humanas e materiais recursos humanos às profissionais dos
docente para a prestação dos necessidades de membros das
serviços funcionamento da BE na equipas;
escola/agrupamento • Horário da
equipa

1.6 Recursos D.1. Articulação da D.1.2 Valorização da BE • Excertos de


financeiros BE com a pelos órgãos de direcção, actas de
escola/Agrupamento. administração e gestão apresentação de
Acesso e serviços da escola/agrupamento. projectos/relatóri
prestados pela BE os ao conselho
pedagógico para
a planificação e
actualização do
fundo
documental e
financiamento
do Plano de
Actividades.

• Registo de verba
orçamental
anual atribuída e
D.3.1
listagens de
D.3. Gestão da Planeamento/gestão da
aquisição de
colecção/Informação colecção de acordo com a
fundo
inventariação das
documental.
necessidades curriculares

Formanda: Maria do Rosário Sanches Machado Pinto


Agrupamento de escolas de Idães

Metodologias de auto-avaliação das Bibliotecas Escolares

e dos utilizadores da • Documentação


escola/agrupamento que define o
desenvolvimento
da colecção.

• Registos de
relatórios/planifi
cações que
permita adequar
o fundo
documental às
necessidades
dos utilizadores
face ao currículo.

• Análise ao
currículo (CK2)

Formanda: Maria do Rosário Sanches Machado Pinto


Agrupamento de escolas de Idães

Metodologias de auto-avaliação das Bibliotecas Escolares

Campos e tópicos e Modelo de auto-avaliação


estabelecidos pelo IGE

Tópico Subtópico Domínio Subdomínio Indicadores Evidências que


s podem contribuir
para a avaliação
externa

2.1. Prioridade D. Gestão da BE D.1. articulação da D.1.1 Estudos ou reflexões


O Projecto

s e objectivos BE com a Integração/acção sobre a articulação


2.

Escola/Agrupamento da BE na da missão BE eo
Acesso e serviços escola/agrupament Projecto Educativo
prestados pela BE o da Escola

Formanda: Maria do Rosário Sanches Machado Pinto


Agrupamento de escolas de Idães

Metodologias de auto-avaliação das Bibliotecas Escolares

D.3 Gestão da D.3.1.planeamento Estudos sobre o


educativo

colecção da / gestão da fundo documental e


Informação colecção de acordo a sua adequação às
com a necessidades dos
inventariação das utilizadores em
necessidades consonância com o
curriculares e dos currículo e o PEE.
utilizadores da
escola/agrupament
o

D.1 Articulação da BE D.1.1 Integração/ Reflexões sobre a


com a acção da BE na concertação de
Escola/Agrupamento escola/agrupament estratégias e planos
o de acção da BE com
Acesso e serviços as metas do PEE.
prestados pela BE
Articulação entre o
Plano de actividades
da BE e PEE

Formanda: Maria do Rosário Sanches Machado Pinto


Agrupamento de escolas de Idães

Metodologias de auto-avaliação das Bibliotecas Escolares

4.2. Estratégia D.3 Gestão da D.3.1.planeamento Estudos sobre o


s e Planos de colecção da / gestão da fundo documental e
acção Informação colecção de acordo a sua adequação às
D. Gestão da BE com a necessidades dos
inventariação das utilizadores em
necessidades consonância com o
curriculares e dos currículo e o PEE.
utilizadores da
escola/agrupament
o

D.1.1 Integração/ Reflexões sobre a


acção da BE na concertação de
D.1 Articulação da BE escola/agrupament estratégias e planos
com a o de acção da BE com
Escola/Agrupamento as metas do PEE.
Acesso e serviços Articulação entre o
prestados pela BE Plano de actividades
da BE e PEE

»Plano de actividades
da BE.
A.2 Promoção do A.2.2 promoção do »Referências à BE: no
ensino em contexto ensino em PCE; nos PCT’S,
de competências de contexto de registos de turmas e
informação da escola competências de contactos; registos de
A. Apoio ao projectos e
desenvolvime agrupamento informação
actividades.
escola/agrupament

Formanda: Maria do Rosário Sanches Machado Pinto


Agrupamento de escolas de Idães

Metodologias de auto-avaliação das Bibliotecas Escolares

nto curricular o »Materiais de apoio e


produzidos e editados.

A.2.3 A promoção »Plano de actividades


do trabalho da BE da BE.
nas atitudes e »Referências à BE: no
competências dos PCE; nos PCT’S,
registos de turmas e
alunos, no âmbito
contactos; registos de
da leitura e da
projectos e
literacia. actividades.
»Materiais de apoio e
produzidos e editados.
B.3 Impacto do » Estatísticas de
trabalho da BE nas utilização da BE para
B- leitura e atitudes e actividades de leitura;
Literacia competências dos requisição
domiciliária;«Observaç
alunos, no âmbito
ão da utilização da BE;
da leitura e da
trabalhos realizados
literacia. pelos alunos; Análise
diacrónica dos alunos
questionários.

Formanda: Maria do Rosário Sanches Machado Pinto


Agrupamento de escolas de Idães

Metodologias de auto-avaliação das Bibliotecas Escolares

Campos e tópicos estabelecidos Modelo de Auto-avaliação da BE


pelo IGE

Tópicos Subtópicos Domínio Subdomínio Indicadores Evidências que podem


contribuir para a avaliação
externa

Formanda: Maria do Rosário Sanches Machado Pinto


Agrupamento de escolas de Idães

Metodologias de auto-avaliação das Bibliotecas Escolares

5. Organizaçã 3.1 Estruturas de A. Apoio ao A.1 Articulação A.1.1 Cooperação Referências à BE: na
o e gestão Gestão desenvolvim curricular da BE da BE com as planificação dos
da escola ento com as estruturas estruturas de departamentos curriculares
Curricular de Coordenação coordenação /áreas não disciplinares; nos
Educativa educativa e projectos curriculares de
supervisão turma; registos de reuniões e
pedagógica da contactos.
escola/agrupamen
to responsáveis
pelos serviços de Registos de projectos e
apoios actividades.
especializados e
educativos.

A.1.4 Ligação da
BE ao PTE e a
outros programas Registos de projectos e
e projectos actividades
curriculares de
acção, inovação
pedagógica e
formação
existentes na
escola/agrupamen
to

Formanda: Maria do Rosário Sanches Machado Pinto


Agrupamento de escolas de Idães

Metodologias de auto-avaliação das Bibliotecas Escolares

A.1.5 integração
da BE no plano de
ocupação dos Registos de projectos e
tempos escolares actividades
(OTE) da
escola/agrupamen
to.

A.1.6 Colaboração
da BE com os
docentes na Registos de projectos e
concretização das actividades
actividades
curriculares
desenvolvidas no
espaço da BE ou
tendo por base os
seus recursos.

3.2. Gestão A. Apoio ao A.2. Promoção A.2.4 Impacto da Observação de utilização da


Pedagógica Desenvolvim das literacias da BE nas BE (01).
ento informação, competências Trabalhos escolares dos
Curricular tecnologia e tecnológicas, alunos (T1)
digital digitais e de Estatísticas de utilização da
informação dos BE

Formanda: Maria do Rosário Sanches Machado Pinto


Agrupamento de escolas de Idães

Metodologias de auto-avaliação das Bibliotecas Escolares

alunos na
escola/agrupamen
to

A.2.5 Impacto da Questionário aos docentes


BE no (QD1)
desenvolvimento Questionário aos alunos (QA1)
de valores e Regimento.
atitudes
indispensáveis à
formação da
cidadania e à
aprendizagem ao
longo da vida.

Formanda: Maria do Rosário Sanches Machado Pinto


Agrupamento de escolas de Idães

Metodologias de auto-avaliação das Bibliotecas Escolares

às necessidades
da
escola/agrupamen
to.

D.1 Articulação D.1.3 Resposta da Horário da BE


da BE com a BE Estatísticas de utilização da
3.3. D. Gestão da escola/Agrupame BE
Procedimentos de BE nto. Acesso e Registos de
auto-avaliação serviços reuniões/contactos
institucional prestados pela BE Registos de projectos e
actividades.
Questionário aos docentes

Formanda: Maria do Rosário Sanches Machado Pinto


Agrupamento de escolas de Idães

Metodologias de auto-avaliação das Bibliotecas Escolares

(QD3)
Livro/caixa de sugestões;
Reclamações

D.1.4 Avaliação da Informação recolhida com


BE na recurso ao sistema de gestão
bibliográfica.
escola/agrupamen
Registos de observação,
to
questionários, entrevistas, ou
otros realizados no âmbito da
avaliação da BE-
Excertos de documentação
recolhida
.

Formanda: Maria do Rosário Sanches Machado Pinto


Agrupamento de escolas de Idães

Metodologias de auto-avaliação das Bibliotecas Escolares

Campos e tópicos Modelo de Auto-avaliação da BE


estabelecidos pelo IGE

Tópicos Subtópico Domínio Subdomíni Indicador Evidências que podem


o contribuir para a avaliação
externa
4. Ligação à 4.1 Registos de frequência da
comunidade Articulação C.2.4 Estímulo à BE por pais/EE com as
e a. Projectos e C.2 participação e crianças/Jovens.
participaçã parcerias e Projectos e mobilização dos Registos/contactos
o dos pais e actividades parcerias pais/encarregados realizados com pais/EE.
encarregad livres e de de Educação no Materiais de apoio
os de abertura à domínio dea produzidos e editados.
Educação comunidad promoção e da
na vida da e leitura e do
escol desenvolvimento
de competências
das crianças e
jovens que
frequentam a
escola/agrupament
o

Formanda: Maria do Rosário Sanches Machado Pinto


Agrupamento de escolas de Idães

Metodologias de auto-avaliação das Bibliotecas Escolares

4.2 Plano de actividade da BE.


Articulação Registos de
e projectos/actividades em
participaçã torno da leitura e da
o das literacia, desenvolvidos em
autarquias conjunto.
Materiais de apoio
produzidos e editados em
C.2.3 participação cooperação.
com outras Ferramentas de
escolas/agrupame informação e comunicação
ntos, com outras utilizadas.
entidades Estatísticas de empréstimo
(RBE,DRE,CFAE) interbibliotecas.
em reuniões da Registos de iniciativas de
BM/SABE ou outro formação com o patrocínio
grupo de trabalho do grupo de trabalho.
a nível concelhio
ou interconcelhio.

Formanda: Maria do Rosário Sanches Machado Pinto


Agrupamento de escolas de Idães

Metodologias de auto-avaliação das Bibliotecas Escolares

C.2.2
4.3. Desenvolvimento
Articulação de trabalho e Estatisiticas de utilização
e serviços da BE em contextos de
participaçã colaborativos com colaboração com outras
o das outras escolas
instituições
locais

Campos e tópicos estabelecidos pelo IGE Modelo de auto-avaliação das BE

Tópicos Subtópico Domínio Subdomínio Indicadores Evidencias que podem


contribuir para a avaliação
externa

Formanda: Maria do Rosário Sanches Machado Pinto


Agrupamento de escolas de Idães

Metodologias de auto-avaliação das Bibliotecas Escolares

5. Clima e 5.1 Disciplina e A, Apoio ao A.2 A,2,5 Impacto da Observação de utilização da BE


ambiente comportamento Desenvolvime Promoção BE no Questionário aos docentes
educativo cívico nto Curricular das desenvolvimento (QD1)
literacias da de valores e Questionário aos alunos (QA1)
Informação, atitudes Regimento da BE
Tecnologia e indispensáveis à
Digital formação da
cidadania e à
aprendizagem ao
longo da vida.

Plano de actividades da BE
Registos de reuniões /
A.2.1 Organização contactos
de actividades de Observação da utilização da BE
formação de (O2.)
utilizadores na Materiais produzidos ou
escola/agrupame editados pelos alunos.
nto

Campos e tópicos estabelecidos pelo IGE Modelo de auto-avaliação das BE

Tópicos Subtópico Domínio Subdomínio Indicadores Evidencias que podem


contribuir para a avaliação

Formanda: Maria do Rosário Sanches Machado Pinto


Agrupamento de escolas de Idães

Metodologias de auto-avaliação das Bibliotecas Escolares

externa

6. Resultados A. Apoio ao Observação de utilização da BE


desenvolvime (O1).
6.1 Resultados nto Curricular A.2 A.2.4 Impacto da Trabalhos escolares dos alunos
Académicos Promoção BE nas (T1)
das competências Estatísticas de utilização das
literacias da tecnológicas, BE
Informação, digitais e de Questionário aos docentes
Tecnológica informação dos (QD1)
e Digital alunos da Questionário aos alunos da
escola/agrupame (QA1)
nto Análise diacrónica das
avaliações dos

B.3 Impacto do Estatísticas e utilização da BE


B. Leitura e trabalho da BE para actividades de leitura
literacia nas atitudes e Estatísticas de requisição
competências dos domiciliária.
alunos, no âmbito Observação da utilização da BE
da leitura e da (O3)(O4);
literacia Trabalhos realizados pelos

Formanda: Maria do Rosário Sanches Machado Pinto


Agrupamento de escolas de Idães

Metodologias de auto-avaliação das Bibliotecas Escolares

alunos
Análise diacrónica das
avaliações dos alunos.
Questionário aos docentes
(QD2)
Questionário aos alunos (QA2)

6.2. Resultados
sociais da educação

A. Apoio ao
desenvolvime
nto curricular A.2.5 Im+acto da
BE no
A.2 desenvolvimento Observação da utilização da BE
Promoção de valores e Questionário aos docentes
das atitudes (QD2)
Literacias da indispensáveis à Questionário aos alunos (QA2)
Informação, formação da Regimento da BE
tecnológica cidadania e à
e Digital aprendizagem ao
longo da vida

Formanda: Maria do Rosário Sanches Machado Pinto


Agrupamento de escolas de Idães

Metodologias de auto-avaliação das Bibliotecas Escolares

CONCLUSÃO:

As metodologias induzidas permitem adequar estratégias para (re)orientar o processo educativo para outros horizontes. Aliás
é fundamental incrementar um conjunto de práticas com a finalidade de construir dinâmicas de melhoria de consistência dos
processos de avaliação das aprendizagens dos alunos.

Formanda: Maria do Rosário Sanches Machado Pinto