Você está na página 1de 14

2

SUMÁRIO

Introdução

3

Objetivo

4

Descrição da obra

5

Visita a obra

7

Situação atual da obra

8

Conclusão

9

Relatório fotográfico

10

Referências

15

3

INTRODUÇÃO

Relatório referente à visita às obras de construção do Edifício Naila Bucar [Imagem01], realizada através da disciplina Introdução a Engenharia Civil, com os alunos da 1ª série do curso de Engenharia Civil da Faculdade NOVAFAPI [Imagem02], acompanhada pelo professor Dr. Paulo de Tarso Cronemberger Mendes, no dia 13 de Março de 2012. A visita foi orientada pelo Mestre de Obras Raimundo Oliveira Pinto.

4

OBJETIVO

O objetivo desta visita foi proporcionar aos alunos, que até então, na sua maioria, não possuíam contato com obras da construção civil, o conhecimento prático do processo de construção. Observar detalhes técnicos da construção, materiais e equipamentos, conhecer um pouco do processo planejamento e execução e do dia-a-dia dos trabalhadores num canteiro de obra, incluindo aspectos de segurança do trabalho.

5

DESCRIÇÃO DA OBRA

A obra visitada, o edifício Naila Bucar, será um edifício residencial, construído

no bairro de Fátima, Jóquei, av. Ininga, com extensão de aproximadamente 2110.3 m²

de terreno e 681,2 de área construída. O prédio constará com 17 andares, 18 pavimentos

sendo os 2 primeiros pavimentos (térreo e 1º andar) de estacionamento, o 2º andar será área de lazer [Imagem03] e a partir do 3º até o 17º áreas residenciais, com 4 apartamentos por andar, com áreas de 115, 15 m² até o 14º andar e 199,99m² do 15º até 17º andares

[Imagem04].

As obras iniciadas no mês de fevereiro/2011, com prazo de execução previsto de

35

meses, até o presente momento já constam 13 meses de atividades. O número total

de

funcionários trabalhando na obra chega a 57 operários. Antes de se iniciar efetivamente as construções foi feito a análise topográfica do

terreno, feita pela ENGASTE – Engenharia de assessoria técnica, através da sondagem.

A sondagem é um processo muito usado para conhecer o subsolo fornecendo subsídios

indispensáveis para escolher o tipo de fundação a ser utilizada, este teste é muito importante para Construção Civil.

O conhecimento do tipo de solo é importante para se conhecer o comportamento

esperado ao receber as cargas. A sondagem prossegue até a profundidade especificada pelo projetista ou então até que a percussão atinja material duro como, por exemplo, rocha, matacões, seixos ou cascalhos de diâmetro grande.

Durante a perfuração é feito um ensaio de cravação do amostrador no fundo do furo, para medir a resistência do solo e coletar amostras [Imagem05]. Esses dados são posteriormente utilizados para traçar as plantas topográficas dos terrenos [Imagem06]. O resultado do teste será a quantidade de golpes necessários para fazer penetrar os últimos

30 cm do amostrador no fundo do furo.

Após a análise do solo/subsolo, inicia-se a obra. A construção está a cargo da Construtora ELO ENGENHARIA, sob responsabilidade do engenheiro Marcos Luciano Leal Veloso e dos arquitetos João Almeida e Gustavo Almeida e tem como mestre de obras o Senhor Raimundo de Oliveira Pinto. Pode-se observar a preocupação com a segurança dos funcionários, estabelecendo o uso obrigatório de abafador de ruídos, óculos de segurança e máscara respiratória [Imagem07]. A obra possui também placa sinalizando locais de risco de acidentes, como exemplo temos uma placa que sinaliza o risco de queda de materiais

6

[Imagem08]. Porém, um fato observado foi a fragilidade da segurança no momento da construção do 8º pavimento, pois por conta de não possuir nenhum tipo de estrutura acima, o que permitiria a utilização das cordas de segurança, obrigatórias a partir da altura de 2 metros, a proteção dos operários fica por conta de cordões presos a baixas estruturas de ferro, proporcionando um nível de segurança muito limitado [Imagem09]. No próprio canteiro da obra possui um restaurante, onde os funcionários podem realizar suas refeições, sem precisar se deslocar pra outro local [Imagem10].

7

VISITA A OBRA

A chegada às instalações da obra deu-se as 07hs30min, inicialmente foram apresentados os projetos da obra, neste momento o professor Paulo de Tarso fez comentários com base no que foi observado nos projetos [Imagem11/12/13] e na própria obra em si.

Logo após, começou-se a visita aos pavimentos que haviam sido construídos até o momento [Imagem14/15]. Foram feitas observações distintas a cada laje visitada, já que cada uma delas se encontra em uma etapa diferente do processo construtivo. Chegando ao 8° e último piso [Imagem16/17/18], até o momento, pode-se observar a estrutura, composta de formas e de malhas de ferro [Imagem19], que servem de molde para concretagem da laje, as formas permitem a uniformidade dos blocos constituintes do pavimento e uma maior economia da material, já que cada bloco possui uma parte oca [Imagem20], com concavidade para baixo, essas formas permanecem por cerca de 12 dias após a colocação do concreto. Existem algumas partes que não possuem formas, como a varanda e as regiões dos pilares de sustentação [Imagem21]. Voltando ao térreo, o senhor Raimundo nos mostrou o método que é utilizado para determinar a consistência do concreto, o cone de Abrams [Imagem22], este método também é chamado de teste de slump. O conhecimento desse parâmetro é de fundamental importância na definição da trabalhabilidade do concreto. Explicou-nos também a composição dos traços para produção de concreto estrutural, argamassa para assentamento de alvenaria, para chapisco de aderência, reboco interno, para reboco externo e para contrapiso [Imagem23], mencionando quais eram os elementos e suas quantidades a serem colocados na Betoneira [Imagem24], a máquina que faz a mistura dos elementos componentes para obtenção do concreto. Nossa saída se deu por volta das 9hs.

8

SITUAÇÃO ATUAL DA OBRA

Atualmente os serviços que estão sendo executados, são:

1. Concretagem da 8ª laje/ 7ºandar;

2. Preparação para montagem e instalação do elevador de serviço, que será instalado em um local diferente do previsto [Imagem25/26/27];

3. A obra se mantém com instalações elétricas e hidráulicas provisórias [Imagem28/29];

4. Retirada das estruturas de sustentação, os escoramentos [Imagem30], das lajes intermediárias, que ficam presente durante, em média, 30 dias para que a concretagem do pavimento se auto-sustente.

9

CONCLUSÃO

Esta visita foi de extrema importância para nós, calouros, pois permitiu o entendimento sobre o processo construtivo, observando-se também que toda obra está sujeita a imprevisto, que exigem tomadas de decisões, como o exemplo do elevador de serviço. Esta visita permitiu aos alunos dimensionar a importância da engenharia a partir da observação dos elementos estruturais da construção e das relações existentes nos mais diversos momentos de uma obra.

10

RELATÓRIO FOTOGRÁFICO

10 RELATÓRIO FOTOGRÁFICO Imagem01 Imagem02 Imagem03 Imagem05 Imagem04 I m a g e m 0 6

Imagem01

10 RELATÓRIO FOTOGRÁFICO Imagem01 Imagem02 Imagem03 Imagem05 Imagem04 I m a g e m 0 6

Imagem02

10 RELATÓRIO FOTOGRÁFICO Imagem01 Imagem02 Imagem03 Imagem05 Imagem04 I m a g e m 0 6

Imagem03

10 RELATÓRIO FOTOGRÁFICO Imagem01 Imagem02 Imagem03 Imagem05 Imagem04 I m a g e m 0 6

Imagem05

Imagem04

10 RELATÓRIO FOTOGRÁFICO Imagem01 Imagem02 Imagem03 Imagem05 Imagem04 I m a g e m 0 6

Imagem06

11

11 Imagem07 Imagem09 Imagem11 Imagem08 Imagem10 Imagem12

Imagem07

11 Imagem07 Imagem09 Imagem11 Imagem08 Imagem10 Imagem12

Imagem09

11 Imagem07 Imagem09 Imagem11 Imagem08 Imagem10 Imagem12

Imagem11

11 Imagem07 Imagem09 Imagem11 Imagem08 Imagem10 Imagem12

Imagem08

11 Imagem07 Imagem09 Imagem11 Imagem08 Imagem10 Imagem12

Imagem10

11 Imagem07 Imagem09 Imagem11 Imagem08 Imagem10 Imagem12

Imagem12

12

12 Imagem13 Imagem15 Imagem17 Imagem14 Imagem16 Imagem18

Imagem13

12 Imagem13 Imagem15 Imagem17 Imagem14 Imagem16 Imagem18

Imagem15

12 Imagem13 Imagem15 Imagem17 Imagem14 Imagem16 Imagem18

Imagem17

12 Imagem13 Imagem15 Imagem17 Imagem14 Imagem16 Imagem18

Imagem14

12 Imagem13 Imagem15 Imagem17 Imagem14 Imagem16 Imagem18

Imagem16

12 Imagem13 Imagem15 Imagem17 Imagem14 Imagem16 Imagem18

Imagem18

13

13 Imagem19 Imagem21 Imagem 23 Imagem20 Imagem22 Imagem24

Imagem19

13 Imagem19 Imagem21 Imagem 23 Imagem20 Imagem22 Imagem24

Imagem21

13 Imagem19 Imagem21 Imagem 23 Imagem20 Imagem22 Imagem24

Imagem 23

13 Imagem19 Imagem21 Imagem 23 Imagem20 Imagem22 Imagem24

Imagem20

13 Imagem19 Imagem21 Imagem 23 Imagem20 Imagem22 Imagem24

Imagem22

13 Imagem19 Imagem21 Imagem 23 Imagem20 Imagem22 Imagem24

Imagem24

14

14 Imagem25 Imagem27 Imagem29 Imagem26 Imagem28 Imagem30

Imagem25

14 Imagem25 Imagem27 Imagem29 Imagem26 Imagem28 Imagem30

Imagem27

14 Imagem25 Imagem27 Imagem29 Imagem26 Imagem28 Imagem30

Imagem29

14 Imagem25 Imagem27 Imagem29 Imagem26 Imagem28 Imagem30

Imagem26

14 Imagem25 Imagem27 Imagem29 Imagem26 Imagem28 Imagem30

Imagem28

14 Imagem25 Imagem27 Imagem29 Imagem26 Imagem28 Imagem30

Imagem30

REFERÊNCIAS

15

Como formatar uma monografia pelas normas da ABNT do início ao fim.

http://fazendoacontecer.net/2010/02/04/como-formatar-uma-monografia-pelas-normas-

abnt-do-inicio-ao-fim-parte-1/

Formatação do trabalho http://www.sul-sc.com.br/afolha/monografia/formatacao.htm

Halca Imobiliária

http://www.halcaimobiliaria.com.br/detalhesvenda,DE-FATIMA,AV--ININGA--ED--

NAILA-BUCAR,6183.html

Skyscrapercity - Edifício Naila Bucar / Elo Engenharia

http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=1210691

Teste de queda Abrams Cone – Novatest

http://www.archiproducts.com/pt/produtos/24414/teste-de-queda-abrams-cone-

novatest.html

Topoprisma – soluções topográficas http://topoprisma.com/

IBDA – Instituto Brasileiro de desenvolvimento da arquitetura / Fórum da construção

http://www.forumdaconstrucao.com.br/conteudo.php?a=9&Cod=126