Você está na página 1de 1

O Código Tributário Nacional (CTN) disciplina em seus artigos os aspectos

pertinentes à responsabilidade tributária decorrente de aquisição de estabelecimentos


comerciais. Importantes doutrinadores classificam este tipo de responsabilidade
tributária como uma modalidade de responsabilidade adquirida por transferência.

Em geral, a aquisição de um fundo de comercio enseja a responsabilidade do


adquirente pelos créditos tributários relativos ao patrimônio adquirido. No exemplo
apresentado na questão e de acordo com a regra estabelecida no CTN, a sociedade
Atacadão das Carnes responderá integralmente pelos créditos tributários relativos ao
estabelecimento comercial adquirido. O Código determina que o adquirente de fundo de
comércio ou estabelecimentos comercial responde integralmente pelos tributos relativos
ao fundo ou estabelecimento adquirido.

Entretanto, a responsabilidade do Atacadão das Carnes relativas ao


estabelecimento adquirido será apenas subsidiaria caso os proprietários do Açougue do
Povo iniciem atividades de venda de calçados antes de transcorridos seis meses da data
da venda do citado acervo patrimonial. Isto porque o CTN determina uma exceção á
regra de responsabilidade na aquisição de estabelecimento comercial. Determina a lei
que no caso de o alienante continuar, após a venda do fundo de comércio, na exploração
da respectiva atividade ou iniciar, dentro de seis meses da data da venda, nova
atividade em outro ramo de comercio ou profissão, a responsabilidade do adquirente
pelos tributos relativos ao fundo comercial adquirido será apenas subsidiaria em relação
ao alienante.

Em 2005 foi feita uma reforma em alguns artigos do CTN com o objetivo de
estimular a aquisição de estabelecimentos comerciais das empresas que se encontram
em processo de falência. Assim, a nova redação da lei determina que a aquisição de
fundo de comércio de empresa falida ou em processo de recuperação judicial afastará a
responsabilidade do adquirente pelos tributos relativos ao patrimônio adquirido.
Contudo, esta regra tem uma exceção: a responsabilidade do adquirente não será
afastada caso este seja de qualquer forma identificado como agente do alienante. No
exemplo apresentado, subsiste a responsabilidade do Atacadão das Carnes pelos tributos
relativos ao estabelecimento adquirido do Açougue do Povo. Isto ocorre porque no caso
apresentado a adquirente é controlada pelo alienante. Não ocorreria esta
responsabilidade se a adquirente e a alienante não fossem relacionadas.

Assim, a importância do estudo dos aspectos legais da responsabilidade tributária


é fundamental no momento do planejamento e da aquisição de um estabelecimento
comercial ou fundo de comercio