Você está na página 1de 6

Sustentabilidade no dia a dia: como cuidar de você e do planeta consumindo melhor e diferente.

www.sanofi.com.br

dia: como cuidar de você e do planeta consumindo melhor e diferente. www.sanofi.com.br GUIA CONSUMO CONSCIENTE

GUIA CONSUMO CONSCIENTE E SAÚDE

dia: como cuidar de você e do planeta consumindo melhor e diferente. www.sanofi.com.br GUIA CONSUMO CONSCIENTE

SUSTENTABILIDADE A SEU ALCANCE | CONSCIÊNCIA À MESA | SAÚDE PARA TODOS | AÇÕES PARA UM MUNDO MELHOR

À MESA | SAÚDE PARA TODOS | AÇÕES PARA UM MUNDO MELHOR SUSTENTABILIDADE A SEU ALCANCE
À MESA | SAÚDE PARA TODOS | AÇÕES PARA UM MUNDO MELHOR SUSTENTABILIDADE A SEU ALCANCE

SUSTENTABILIDADE A SEU ALCANCE

P ara a nossa sorte e a dos nossos filhos,

netos e amigos, a sustentabilidade está

na moda. Mas, ao contrário do que

muita gente pensa, ela não se restringe

aos governos, às grandes empresas e às

organizações não governamentais (ONGs). Na verdade, a sustentabilidade deve ser colocada em prática dia após dia dentro de casa, no ambiente de trabalho e na vizinhança. Só assim as atuais necessidades de água,luz,alimentação, transporte, oxigênio e lazer não comprometerão a saúde e o bem-estar das futuras gerações.

E, vamos combinar, ser sustentável não é um bi- cho de sete cabeças. Basta encontrar um lugar seguro para descartar o vidro de xarope do filho, começar a separar o lixo reciclável do orgâni- co, não deixar a criançada brincar embaixo do chuveiro, planejar melhor as refeições para evitar desperdício de alimentos, não comprar roupas ou eletrodomésticos sem necessidade e procurar fa- zer mais atividades a pé ou usando o transporte público. Se, além de tudo isso, você ainda con- seguir conscientizar outras pessoas sobre a impor- tância de adotar essas medidas, poderá se consi- derar um agente sustentável de carteirinha!

Se gostou da ideia, saiba que este guia, que é uma parceria da Sanofi e do Instituto Akatu, tem como objetivo apresentar sugestões que favo- reçam a vida no planeta sem alterar a sua roti- na e a da sua família e ainda contribuir para a boa saúde de todos. Afinal, segundo a pesqui- sa Rumo à sociedade do bem-estar, divulgada recentemente pelo Instituto Akatu, 66% dos en- trevistados associam a felicidade à saúde, 60% ao convívio social e 36% à qualidade de vida. Boa leitura!

Sustentabilidade não é um bicho de sete cabeças! Ela pode - e deve! - ser

Sustentabilidade não é um bicho de sete cabeças! Ela pode - e deve! - ser colocada na prática no dia a dia, em casa, no trabalho e na vizinhança!

bicho de sete cabeças! Ela pode - e deve! - ser colocada na prática no dia
bicho de sete cabeças! Ela pode - e deve! - ser colocada na prática no dia
bicho de sete cabeças! Ela pode - e deve! - ser colocada na prática no dia
bicho de sete cabeças! Ela pode - e deve! - ser colocada na prática no dia
bicho de sete cabeças! Ela pode - e deve! - ser colocada na prática no dia
de sete cabeças! Ela pode - e deve! - ser colocada na prática no dia a

SUSTENTABILIDADE A SEU ALCANCE | CONSCIÊNCIA À MESA | SAÚDE PARA TODOS | AÇÕES PARA UM MUNDO MELHOR

À MESA | SAÚDE PARA TODOS | AÇÕES PARA UM MUNDO MELHOR CONSCIÊNCIA À MESA Com

CONSCIÊNCIA À MESA

Com um pouco de criatividade e mais alguns ingredientes, dá para transformar o que sobrou

Com um pouco de criatividade e mais alguns ingredientes, dá para transformar o que sobrou do feijão numa deliciosa sopa, as frutas que estão azedas ou muito maduras em geleia, compota ou recheio de bolo e os restos de arroz, carne ou legume refogado em bolinhos crocantes.

muito maduras em geleia, compota ou recheio de bolo e os restos de arroz, carne ou
muito maduras em geleia, compota ou recheio de bolo e os restos de arroz, carne ou
muito maduras em geleia, compota ou recheio de bolo e os restos de arroz, carne ou
muito maduras em geleia, compota ou recheio de bolo e os restos de arroz, carne ou
muito maduras em geleia, compota ou recheio de bolo e os restos de arroz, carne ou

O jeito mais gostoso de contribuir com as futuras gerações é adotar, o quanto antes, hábitos saudáveis à mesa. É que,segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), uma

em cada três crianças está acima do peso ideal no País e, se mantivermos esse ritmo, muitas delas estarão com diabetes, hipertensão e colesterol alto

antes mesmo de completarem 25 anos.

A boa notícia é que não precisa ser nutricionista

ou médico para colocar em ação a tal dieta ba- lanceada. Na prática, basta maneirar no tama-

nho das porções, não comer sal, açúcar, gordura

e carne vermelha em excesso, variar o máximo

possível as frutas, verduras e legumes que vai consumir e ingerir bastante água ao longo do dia. Para que tudo isso aconteça, olha só o que você pode fazer:

• Procure planejar o cardápio da semana. As- sim, mesmo que esqueça o que comeu ontem, não há o risco de consumir os mesmos grãos, verduras, legumes e frutas.

• Opte pelos alimentos da época, pois, além de serem mais frescos, são mais econômicos. No site da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (www.ceagesp.gov.br), você encontra a tabela completa.

• Prefira produtos frescos aos prontos ou conge- lados. Se eles forem orgânicos, melhor ainda, pois são livres de agrotóxicos e aditivos, e a sua produção agride menos o meio ambiente.

• Leia o rótulo com atenção. Se o produto for muito calórico ou contiver uma quantidade

grande de açúcar, sódio, gordura, conservante

e corante, tente substituí-lo.

• Sempre que possível, prepare os alimentos no vapor. Com isso, você reduz a perda de nu- trientes e pode dispensar o óleo.

• Para variar o cardápio e reduzir a produção de lixo, experimente usar os talos do espinafre e do agrião no recheio da torta e na sopa, as fo- lhas do nabo na salada, as da cenoura no bo- linho salgado e a casca do mamão na massa do bolo. Outra vantagem é que esses ‘novos’ ingredientes são bem nutritivos.

• Teste novas receitas e experimente novos ingre- dientes. Na premiada coleção de livros Comi- da que Cuida, por exemplo, lançada em 2006 pela Sanofi e distribuída gratuitamente às ins-

tituições de saúde de todo o Brasil, é possível encontrar receitas saborosas e saudáveis, que foram desenvolvidas para quem tem diabe- tes, alguma limitação por causa do coração

e para pacientes em tratamento de câncer.

Tais dicas incentivam a alimentação saudá- vel e podem ser compartilhadas por toda a família. Confira no site da Sanofi no endereço www.comidaquecuida.com.br

No supermercado, vale a pena pedir

para trocar a bandeja de isopor e o filme-plástico pelo papel

na hora de embalar

os

frios, bem como

 

a sacola

de plástico

 

por uma

retornável.

A

tecnologia para

reciclar isopor e este tipo de plástico até já existe, mas questões como o custo e o grau de contaminação destes produtos dificultam o processo.

plástico até já existe, mas questões como o custo e o grau de contaminação destes produtos
SAÚDE PARA TODOS
SAÚDE PARA TODOS
A caminhada não só favorece o transporte de oxigênio e nutrientes ao cérebro, o que

A caminhada não só favorece o transporte de oxigênio e nutrientes ao cérebro, o que melhora o aprendizado e ajuda a prevenir doenças, mas também estimula a liberação dos hormônios que dão a sensação de bem- estar. Daí, o alívio do estresse e da ansiedade.

estimula a liberação dos hormônios que dão a sensação de bem- estar. Daí, o alívio do
estimula a liberação dos hormônios que dão a sensação de bem- estar. Daí, o alívio do
estimula a liberação dos hormônios que dão a sensação de bem- estar. Daí, o alívio do
estimula a liberação dos hormônios que dão a sensação de bem- estar. Daí, o alívio do
estimula a liberação dos hormônios que dão a sensação de bem- estar. Daí, o alívio do

L ivrar-se dos medicamentos vencidos ou não mais usados é algo delicado. Afinal, trata-se de substâncias químicas que, dependendo do local onde são jogadas, podem contaminar o solo e a água.

Algumas redes de farmácias, supermercados

e

postos de saúde de alguns estados aceitam

e

encaminham os remédios vencidos e as so-

bras para um destino muito melhor do que

a pia do banheiro, o vaso sanitário ou a lixeira

da cozinha. Para saber se isso já acontece na sua cidade, informe-se na Secretaria Municipal

de Saúde. Diversas cidades do Brasil também contam com os pontos de entrega voluntária (PEV) de medicamentos que podem ser consul- tados no site do CEMPRE – Compromisso Empre- sarial Para a Reciclagem - www.cempre.org.br/ cempre_mapa.php

SUSTENTABILIDADE A SEU ALCANCE | CONSCIÊNCIA À MESA | SAÚDE PARA TODOS | AÇÕES PARA UM MUNDO MELHOR

À MESA | SAÚDE PARA TODOS | AÇÕES PARA UM MUNDO MELHOR Questão de responsabilidade Já

Questão de responsabilidade

Já que estamos falando em medicamento, é im- portante ressaltar que cerca de 10 mil pessoas são internadas por ano no Brasil, porque ingerem remédio sem prescrição médica, segundo dados do Ministério da Saúde. Além de intoxicação, o uso indiscriminado de medicamentos pode mas- carar os sintomas da doença e dificultar o diag- nóstico. Portanto, sempre procure um médico.

1,3 milhão de pessoas morrem por ano

no mundo por causa da poluição, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Em São Paulo, um estudo apontou que em 2011 a poluição do ar matou mais paulistanos do que os acidentes de carro, o câncer de mama e a aids.

Referência: Instituto Saúde e Sustentabilidade, Evangelina de Araujo Vormittag, FMUSP, 2011

A FAVOR DO MOVIMENTO

Enquanto as autoridades mundiais discutem a questão do excesso de veículos e, consequente- mente, o aumento da poluição do ar e do aque- cimento global, que tal você fazer a sua parte e tentar tirar menos o carro da garagem? De que- bra, isso vai melhorar sua saúde e seu condicio- namento físico, ajudar a queimar calorias e eco- nomizar combustível e, dependendo do meio alternativo de transporte de sua escolha ou con- veniência, ainda vai poder ler um livro ou curtir a paisagem durante o trajeto até o trabalho ou a escola. Confira algumas maneiras de fazer isso:

• Proponha um sistema de rodízio de carona entre os amigos, vizinhos ou colegas de trabalho.

• Utilize o carro para ir até uma estação de trem ou metrô e continue o restante do percurso em transporte público.

• Explore as ciclovias da sua cidade. Na internet, há sites que dão dicas de como evitar acidentes e mostram os trechos menos movimentados e mais seguros para quem quer ir pedalando.

• Sempre que possível, troque o elevador pelas escadas, vá a pé até a padaria ou o restaurante ou estacione o carro a algumas quadras do local e obrigue-se a caminhar.

Não perca tempo! Os especialistas em trânsito calculam que, em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro, as pessoas gastam cerca de duas horas diariamente para se deslocarem de casa para o trabalho e vice-versa. Se já não bastasse o desperdício de tempo,isso gera estresse e cansaço e prejudica a qualidade de vida e a saúde.

Você sabia que o brasileiro produz, em

média, 1 quilo de lixo por dia

e que 1/3 de toda comida comprada para casa é desperdiçada?

SUSTENTABILIDADE A SEU ALCANCE | CONSCIÊNCIA À MESA | SAÚDE PARA TODOS | AÇÕES PARA UM MUNDO MELHOR

À MESA | SAÚDE PARA TODOS | AÇÕES PARA UM MUNDO MELHOR AÇÕES PARA UM MUNDO

AÇÕES PARA UM MUNDO MELHOR

O dado impressiona, mas é a mais pura verdade: ao longo da vida, um indivíduo produz lixo suficiente para encher um apartamento de 60 metros quadrados até o teto!

Agora,multiplique isso por 7 bilhões de pessoas no

realmente, não dá para ficar de braços

cruzados vendo o papelão ir para o lixo comum,

mundo

assim como a lata de atum e a embalagem do macarrão.

Veja, a seguir, atitudes fáceis de praticar a partir de hoje:

• Antes de se desfazer de um produto, seja uma bolsa, um brinquedo, um eletrodoméstico, seja alimento, pense se ele não pode ser aproveita- do de outra forma ou doado a outra pessoa.

• Separe em um recipiente de vidro ou plástico todo o óleo usado no preparo da comida e entregue-o em um posto de coleta. Esse gesto simples evita a contaminação da água e do solo e contribui para evitar enchentes.

• Pilhas, celulares, computadores, batedeiras e outros eletroeletrônicos devem ser descarta- dos em postos de coleta específicos. A razão é simples: eles trazem vários componentes tóxicos que podem contaminar o solo, os len- çóis freáticos, a água e até os animais. Hoje já existem empresas que retiram os aparelhos na sua casa. É o caso da Cooperativa de Pro- dução, Recuperação, Reutilização, Recicla- gem e Comercialização de Resíduos Sólidos Eletroeletrônicos (Coopermiti). Saiba mais em:

www.coopermiti.com.br.

• Com exceção de alguns tipos, os papéis po- dem ser reciclados , basta que estejam limpos. No caso das embalagens cartonadas do tipo longa vida, como as de leite, sucos, polpa de tomate, você encontra a relação dos postos de coleta no site www.rotadareciclagem.com.br.

A preocupação com a reciclagem está crescendo no País. De acordo com levantamento da associação sem fins lucrativos Compromisso Empresarial para Reciclagem

(Cempre), 766

municípios

já contam com o serviço de coleta seletiva, beneficiando aproximadamente

27 milhões

de pessoas.

já contam com o serviço de coleta seletiva, beneficiando aproximadamente 27 milhões de pessoas . 5

SUSTENTABILIDADE A SEU ALCANCE | CONSCIÊNCIA À MESA | SAÚDE PARA TODOS | AÇÕES PARA UM MUNDO MELHOR

À MESA | SAÚDE PARA TODOS | AÇÕES PARA UM MUNDO MELHOR • Embalagens plásticas, como

• Embalagens plásticas, como as de xampu, água sanitária, refrigerante e escova de den- tes, podem ser reaproveitadas ou recicladas.

A exceção fica por conta do material usado

para fazer aparelhos eletroeletrônicos, do ce- lofane e do plástico metalizado, que você en- contra nos pacotes de salgadinhos.

• Até mesmo os cacos de vidro podem ser reci- clados. Só não dá para aproveitar o espelho,

a

lâmpada, os vidros e ampolas de remédios

e

o cristal. Neste caso, entre em contato com

o

fabricante pelo Serviço de Atendimento ao

Consumidor (SAC) e informe-se sobre o descar-

te desses materiais.

• Latas,em geral,são bem-vindas na reciclagem, exceto as de tinta e de inseticida.

• Resíduos úmidos ou orgânicos, como folhas, ta- los, raízes de verduras e legumes, cascas, hor- taliças estragadas e borra de café, podem ser compostados e se transformar num excelente adubo para a sua horta ou suas plantas.

Como você viu, dá para ser sustentável com atitu- des simples e que podem ser inseridas facilmente no seu dia a dia. E para não correr o risco de se sentir sobrecarregado, comece fazendo uma mu- dança por vez. Assim, quando menos esperar, já vai ter se transformado numa pessoa mais susten- tável, mais saudável e, acredite, muito mais feliz.

tável, mais saudável e, acredite, muito mais feliz. EXPEDIENTE Coordenação: Gerência de Desenvolvimento

EXPEDIENTE

Coordenação: Gerência de Desenvolvimento Estratégico da Sanofi e Instituto Akatu Projeto Editorial: Diretoria de Comunicação e Responsabilidade Social da Sanofi e Gerência de Comunicação do Instituto Akatu Edição de texto: Shâmia Salem e Simone Ota Design Gráfico e Diagramação: Prata Design Ilustrações: Veridiana Scarpelli Revisão de texto: June Justa

Ota Design Gráfico e Diagramação: Prata Design Ilustrações: Veridiana Scarpelli Revisão de texto: June Justa 6

6