Você está na página 1de 11

UNIDADES DE FORMAÇÃO

D DE
CURTA DURAÇÃO

Formandos(as): _Tiago Janeira____________________________ EFA __ ___ /___/2009

Tiago Gama_____________________________

José Raimundo__________________________

Maria do Rosário_________________________

1- Leia atentamente o texto que se apresenta:

1. O telemóvel

As tecnologias de informação e comunicação entraram definitivamente nas nossas vidas. Estamos cada vez
mais dependentes delas, tanto no contexto privado como no local de trabalho, de tal modo que seria
impossível concebermos um mundo sem elas.
O telemóvel é, sem dúvida, uma das tecnologias de comunicação mais utilizadas. Se há cerca de uma
década este dispositivo era dispensável, actualmente não conseguimos sair à rua sem ele.
Os telemóveis tornaram-se parte integrante do nosso quotidiano e, hoje em dia, é difícil
concebermos o mundo sem eles. Se um indivíduo se perde, telefona a pedir indicações do caminho, em vez
de perguntar a alguém na rua. Manifestações são convocadas através de SMS. O telemóvel é também
agenda, lista de contactos, arquivo de ficheiros, walkman, rádio, despertador, consola de jogos, calculadora e
relógio. O impacto dos telemóveis na sociedade actual é portanto inegável. No entanto, a natureza
precisa desse impacto, assim como as suas implicações em termos de transformação da vida social,
permanecem por identificar e analisar em profundidade.
Antes de 1991, Portugal vivia sem este tipo de dispositivo. Decorridos apenas 16 anos, o uso deste
equipamento tornou-se banal e, nos dias que correm, é difícil encontrar alguém que não possua pelo menos
um telemóvel.
Em consequência desta rápida massificação, o sector das telecomunicações tornou-se um dos que cresceu
a um ritmo mais acelerado no âmbito da História da Tecnologia. Tão rápido, que torna-se por vezes difícil
recordar como era organizado o nosso quotidiano antes dos telemóveis. Mas qual o motor deste
crescimento? O que explica a adesão das massas a este dispositivo? Serão os telemóveis expressões da
identidade, ferramentas, uma moda, ou uma combinação de todos estes elementos?

ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 1/11


NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)

Competências: Entender a utilização das comunicações rádio em diversos contextos familiares e sociais (DR1)

FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira


UNIDADES DE FORMAÇÃO
D DE
CURTA DURAÇÃO

a) Elabore uma pequena reflexão sobre a importância que o telemóvel assume na sua vida
quotidiana.

2- Leia atentamente o texto que se segue:


Meio milhão de jovens portugueses tem telemóvel
Os dados do Barómetro de Telecomunicações da Marktest indicam que, no segundo trimestre deste ano,
foram contabilizados mais de 7,5 milhões utilizadores de telemóvel em Portugal, um valor que corresponde a
81,1 por cento dos residentes no país com 10 e mais anos.
De acordo com os resultados deste estudo realizado pelo Barómetro de Telecomunicações da Marktest, é
entre os mais jovens que se assiste a uma taxa de penetração maior, com 97,2 por cento dos inquiridos com
idades entre os 15 e os 24 anos a possuir telefones móveis, seguindo-se a faixa etária de 25/34, que registou
95,9 por cento de respostas afirmativas.
A popularidade destes aparelhos junto dos jovens com idades compreendidas entre os 10 e os 14 anos é
igualmente elevada, registando-se uma taxa de penetração do produto de 88,3 por cento, o que corresponde
a mais de meio milhão de pessoas.
Embora entre os 45 e os 54 anos a taxa comece a decrescer, é entre os inquiridos com mais de 64 anos que
se regista uma menor utilização de telemóveis (45,5 por cento).
A classe social é um elemento a ter também em conta. Assim, 96, por cento das pessoas que utilizam
telemóvel pertencem à classe média e média alta, e 57,7 por cento fazem parte da classe baixa.
O sexo e a região não são variáveis muito discriminantes, mas regista-se uma percentagem mais elevada
entre os homens (85,8 por cento) e os residentes dos grandes centros urbanos: Lisboa com 87,4 por cento e
Porto com 87 por cento.
Recorde-se que os números apurados pela empresa de estudos de mercado indicam respostas
relativamente à utilização de telemóveis e não aos assinantes das operadoras, um valor apurado
regularmente pela Anacom e que está bastante acima, com 11,7 milhões para uma taxa de penetração que
ultrapassa os 110 por cento, face ao número de residentes em Portugal.
Fonte:
http://www.marktest.pt/produtos_servicos/Barometro/default.asp?c=1024&n=1593

a) De acordo com o texto anteriormente apresentado identifique justificando como por exemplo
o poder económico, a idade, o sexo, entre outros factores levam a distintos usos sociais do
telemóvel.

ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 2/11


NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)

Competências: Entender a utilização das comunicações rádio em diversos contextos familiares e sociais (DR1)

FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira


UNIDADES DE FORMAÇÃO
D DE
CURTA DURAÇÃO

Desde a implementação do telemóvel na nossa sociedade, a adesão aos seus serviços pelas
suas práticas e úteis funções, evoluiu até se tornar um bem essencial para a sociedade.
A utilidade do telemóvel como uma ferramenta do nosso quotidiano prima pela sua versatilidade
em atingir todas as fachas etárias e classes sociais.
A sua utilidade varia conforme a influencia de factores naturais como a idade o sexo a sua
posição social.
É conhecido que a maior massa etária aderente é entre os 15 e 24 anos, o uso do telemóvel
como uma plataforma multimédia onde os jogos, vídeos e o chat estão ao alcance de um “clic”.
Com uma utilidade um pouco mais pessoal valorizando mais as funções de comunicação e
socialização a facha etária situada entre os 25 e 34 anos recorre ao uso de sms´s e comunicação por
voz como funções principais.
O uso do telemóvel como plataforma multimédia é uma função utilizada frequentemente embora
para fins diferentes da facha etária abaixo, a música e a Internet são funções para entretenimento
mais utilizadas.
É entre os 45 e os 54 anos que o uso do telemóvel começa a cingir-se pelas conversas por voz
em que uma base de dados para contactos e alertas de tarefas e agendamentos são funções
essenciais no quotidiano.

A sua utilidade na vida profissional é considerada fundamental, visto ser um método de


organização pessoal através de uma forma rápida e eficaz de comunicar.
Conforme a facha etária vai subindo, a importância do telemóvel vai descendo, após os 64 anos
verifica-se um uso muito restrito ás funções mais simples como atender e fazer chamadas só em caso
de extrema necessidade.
Neste caso, os telemóveis são extremamente simples, de modo a que o seu uso e funções
sejam facilmente compreendidos.
Existem outros factores em que o uso social do telemóvel é evidente, por exemplo, uma pessoa
que tenha uma posição social de alta importância tem tendência a comprar telemóveis de última
tecnologia que são de custo elevado.
Existem também factores como o sexo e a região em que actualmente as diferenças no uso
social do telemóvel são praticamente inexistentes.

ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 3/11


NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)

Competências: Entender a utilização das comunicações rádio em diversos contextos familiares e sociais (DR1)

FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira


UNIDADES DE FORMAÇÃO
D DE
CURTA DURAÇÃO

b) Actualmente recorre-se à expressão “sociedade do telemóvel”, para caracterizar as relações


sociais existentes.
De acordo com a sua experiência de vida considera exagerada a expressão “sociedade do
telemóvel”?
(Fundamente a sua resposta explorando as consequências positivas e negativas, nas
relações e práticas sociais, do uso do telemóvel)

“Sociedade do telemóvel” é uma expressão criada pelo facto de que a sua utilidade ser tão versátil e
estar ao alcance de qualquer pessoa cujo resultado é a sua aquisição.
Os telemóveis tornaram-se parte integrante do nosso quotidiano. Hoje em dia, é difícil concebermos o
mundo sem eles. O impacto dos telemóveis na sociedade actual é portanto inegável, as suas
implicações em termos de transformação da vida social são inseparáveis.
A maioria dos utilizadores de telemóvel desconhece os níveis de radiação do seu aparelho,
preocupando-se mais com questões estéticas ou tecnológica quando tem de escolher um
modelo.
O alerta é mais perigoso quando estão em causa as crianças, aconselhando a moderação no uso do
telemóvel porque a parte cerebral e as defesas imunitárias ainda se estão a desenvolver.

Das inúmeras investigações até hoje divulgadas relativamente aos perigos dos telemóveis, não
obstante os seus resultados por vezes contraditórios, retira-se uma conclusão importante, ainda não
existem provas cabais das consequências do uso dos telemóveis na saúde humana, não porque
estas não existam, mas porque só depois de 10 anos de utilização, começam a registar-se eventuais
danos no organismo humano. No entanto, há um ponto em que parece que todos os cientistas estão
de acordo, as crianças e jovens com menos de 20 anos correm perigo imediato por causa das
perturbações causadas ao desenvolvimento normal.
As lesões podem vir a ser ainda mais frequentes no futuro, quando uma nova geração de
viciados em aparelhos electrónicos chegar à idade adulta. Os jovens, que hoje passam várias horas a
escrever SMS, têm uma grande facilidade em recuperar de problemas físicas, mas o mesmo não vai
acontecer quando ficarem mais velhos porque vai se notar uma maior fragilidade no corpo humano.
Podemos considerar que é essencialmente uma ferramenta que facilita a socialização e torna
fácil a gestão do nosso dia-a-dia, no entanto penso que a expressão “sociedade do telemóvel” é
apenas uma vertente daquilo que nos estamos a tornar socialmente, uma sociedade aberta a novas
tecnologias.

ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 4/11


NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)

Competências: Entender a utilização das comunicações rádio em diversos contextos familiares e sociais (DR1)

FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira


UNIDADES DE FORMAÇÃO
D DE
CURTA DURAÇÃO

c) De acordo com a sua opinião, reflicta e justifique se estamos a construir uma sociedade mais
aberta ou mais fechada.

Desde que o telemóvel foi sendo implantado na nossa sociedade foi-se integrando aos poucos
começando numa facha etária mais receptiva às novas tecnologias até atingir a parte mais idosa da
nossa sociedade, embora menos receptiva rendeu-se ás funcionalidades mais básicas mas não
menos praticas como a comunicação rápida e eficaz.
É um exemplo que o avanço tecnológico evolui no contexto de nos ajudar nas nossas tarefas
diárias no planeamento e gestão mais eficaz das nossas vidas, assim, vamos nos rendendo cada vez
mais ao que as tecnologias nos oferecem.
Cada vez mais cedo as novas tecnologias integram as nossas vidas, qualquer pessoa que
nasça nos tempos que correm tem um contacto superior com as novas tecnologias do que os seus
antecessores.
Podemos dizer que cada vez mais somos uma sociedade que está aberta a novas inovações
tecnológicas no âmbito do melhoramento da qualidade de vida.

3. Já reparou na evolução que os telemóveis têm sofrido ao longo dos tempos?

A Evolução dos telemóveis…

Mais de 1,7 milhões utilizam telemóvel 3G

São 1.745 milhões os portugueses que já utilizam um telemóvel de terceira geração, que permite realizar
video-chamadas, de acordo com os resultados do trimestre móvel de Abril de 2007 do Barómetro de
Telecomunicações.

Este número representa 22.1% do total de residentes em Portugal com 10 e mais anos que possuem
telemóvel e tem revelado uma tendência de crescimento ao longo do último ano. Mais de 2 milhões, 2 368

ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 5/11


NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)

Competências: Entender a utilização das comunicações rádio em diversos contextos familiares e sociais (DR1)

FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira


UNIDADES DE FORMAÇÃO
D DE
CURTA DURAÇÃO

mil indivíduos, utiliza um aparelho que, não sendo de 3G, permite aceder ao Portal do seu operador (30.0%)
e 44.4% outros tipos de telemóvel.
A penetração de telemóvel 3G é maior junto dos jovens entre os 15 e 24 anos, 38.8% dos que possuem
telemóvel nesta faixa etária utilizam mais o de 3G e entre os jovens dos 25 aos 34 anos, 27.9%. No Litoral
Norte e na Grande Lisboa também se regista penetração do produto acima da média, respectivamente com
23.6% e 23.5%. Por classes sociais, é na média que o telemóvel 3G é mais utilizado, por 28.3% dos
possuidores de telemóvel desta classe social.

3.5G de telemóveis já chegou aos Açores

Depois dos telemóveis de terceira geração, as operadoras de telecomunicações móveis apresentam a rede
3.5G. De entre as principais vantagens deste serviço está o acesso à internet a uma velocidade de
transmissão que varia entre os 1.8Mbps e os 3.6Mbps, cerca de quatro a cinco vezes mais que a velocidade
da 3G. Na Região, a operadora que disponibiliza este serviço é a TMN. A rede 3.5G já pode ser utilizada em
vários locais, nomeadamente nas cidades de Ponta Delgada, Ribeira Grande, Angra do Heroísmo, Praia da
Vitória e Horta. A TMN é líder do mercado açoriano com 60% de quota.

a) Grande parte das vezes adquirimos um determinado equipamento sem pensarmos como é
constituído e como funciona, os telemóveis não são excepção, independentemente da sua
marca, modelo e preço todos eles apresentam componentes comuns.
Identifique os componentes principais de um telemóvel.

O telemóvel e constituído por cabos de dados, antena, bateria, displays, cartão sim, leds,
carcaça, teclado, auricular, entre outros componentes como também carregador e memoria, ecrã de
cristais líquidos e também placa de circuitos integrados.
b)
Como é de conhecimento geral, os telemóveis foram evoluindo ao longo dos tempos não só
em tamanho, design, bem como, em termos de tecnologia associada. Actualmente fala-se
muito sobre a terceira geração dos telemóveis, os denominados 3G. Para além desta
tecnologia existem outras associadas ao funcionamento do telemóvel, tais como GSM (2 G) e
GPRS (2,5 G).
Faça uma pesquisa onde identifique as potencialidades e as limitações das tecnologias
referenciadas.

ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 6/11


NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)

Competências: Entender a utilização das comunicações rádio em diversos contextos familiares e sociais (DR1)

FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira


UNIDADES DE FORMAÇÃO
D DE
CURTA DURAÇÃO

Originalmente, Groupe Special Mobile é uma tecnologia móvel e o padrão mais popular para
telefones celular do mundo. Telefones GSM são usados por mais de um bilião de pessoas em mais
de 200 países. A omnipresença do sistema GSM faz com que o roaming internacional seja muito
comum através de acordos de roaming entre operadoras de telefonia móvel. O GSM diferencia-se
muito dos seus antecessores sendo que o sinal e os canais de voz são digitais, o que significa que o
GSM é visto como um sistema de telefone celular de segunda geração (2G). O GSM possui uma
série de características que o distinguem dentro do universo das comunicações móveis. Nascido nos
anos 80 e fruto de uma cooperação sem precedentes dentro da Europa, o sistema partilha elementos
comuns com outras tecnologias utilizadas em telemóveis, como a transmissão ser feita de forma
digital e a utilizar células (como funciona um telemóvel). Do ponto de vista do consumidor, a
vantagem - chave do GSM são os serviços novos com baixos custos. Por exemplo, a troca de
mensagens de texto foi originalmente desenvolvida para o GSM. A performance dos celulares é
muito similar, mas apesar disso o sistema GSM tem mantido compatibilidade com os telefones GSM
originais. No mesmo tempo, o sistema GSM continua a desenvolver-se com o lançamento do sistema
GPRS.

O GPRS - General Packet Rádio Serviço é uma tecnologia que aumenta as taxas de
transferência de dados nas redes GSM existentes. Esta permite o transporte de dados por pacotes
(Comutação por pacotes). Sendo assim, o GPRS oferece uma taxa de transferência de dados muito
mais elevada que as taxas de transferência das tecnologias anteriores, que usavam comutação por
circuito, que eram em torno de 12kbps. Já o GPRS, em situações ideais, pode ultrapassar a marca
dos 170kbps. No entanto na prática, essa taxa está em torno dos 40 kbps.

Terceira geração de padrões e tecnologias de telefonia móvel, substituindo o 2G, as tecnologias


3G permitem às operadoras da rede oferecerem aos seus usuários uma ampla gama dos mais
avançados serviços, já que possuem uma capacidade de rede maior por causa de uma melhora na
eficiência espectral. Entre os serviços, há a telefonia por voz e a transmissão de dados a longas
distâncias, tudo em um ambiente móvel. Normalmente, são fornecidos serviços com taxas de 5 a 10
Megabits por segundo. As redes 3G, permitem telefonia móvel de longo alcance e evoluíram para
incorporar redes de acesso à Internet em alta velocidade e vídeo - telefonia.

ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 7/11


NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)

Competências: Entender a utilização das comunicações rádio em diversos contextos familiares e sociais (DR1)

FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira


UNIDADES DE FORMAÇÃO
D DE
CURTA DURAÇÃO

A característica mais importante da tecnologia móvel 3G é suportar um número maior de


clientes de voz e dados, especialmente em áreas urbanas, além de maiores taxas de dados a um
custo incremental menor que na 2G.
Ela utiliza o espectro de radiofrequência em bandas identificadas, fornecidas pela UTI para a
terceira Geração de serviços móveis IMT-2000, e depois licenciadas para as operadoras. Permite a
transmissão de 384 kbits/s para sistemas móveis e 2 Megabits/s para sistemas estacionários.
Espera-se que tenha uma maior capacidade de usuários e uma maior eficiência espectral, de forma
que os consumidores possam dispor de roaming global entre diferentes redes 3G.

Para orientar esta pesquisa preencha o quadro que se apresenta:

Evolução Potencialidades Limitações


tecnológica dos (vantagens) (desvantagens)
telemóveis

• Utilização de sinal digital. • O sistema GSM é baseado na rede


• Transmissão através de células. TDMA, que é considerada menos
avançada que a concorrente CDMA.
GSM • Implementação de novos serviços a baixo
custo por
2G
explo (SMS)

• Tecnologia que aumenta as taxas de • Um pouco limitada em termos de


transferência de dados nas redes GSM velocidade de navegação em
existentes serviços como internet móvel

ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 8/11


NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)

Competências: Entender a utilização das comunicações rádio em diversos contextos familiares e sociais (DR1)

FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira


UNIDADES DE FORMAÇÃO
D DE
CURTA DURAÇÃO

• Permite o transporte de dados por pacotes


explo (streaming)

(Comutação por pacotes)

• Taxa de transferência de dados muito mais


elevada que as taxas de transferência das
GPRS tecnologias anteriores

2,5 G • Acesso à Internet móvel em alta


velocidade e a um custo razoável

Uma alta velocidade de • Emissão de radiação é mais elevada.


conexão (banda larga) permitindo
transmissão de vídeos, sons e imagens.
• Capacidade de rede maior por causa de
uma melhora na eficiência espectral.
UMTS • Internet em alta velocidade e vídeo -
3G telefonia.

• Suporta um número maior de clientes de


voz e dados.

4-Já alguma vez pensou como se estabelecem as ligações entre os telemóveis?

Como funcionam os telemóveis?


Os telemóveis são emissores-receptores de rádio de baixa potência, que funcionam mediante a propagação
de ondas electromagnéticas. Quando o utilizador faz uma chamada, é transmitida informação do telemóvel
para a estação base mais próxima, que reencaminha a chamada pela rede móvel até esta chegar ao seu
destinatário. O processo inverso acontece quando o utilizador recebe uma chamada.
Características da radiação electromagnética:
Fontes naturais e fontes artificiais
A radiação electromagnética ocorre naturalmente no Universo e, como tal, sempre esteve presente na Terra.
O nosso Sol, por exemplo, é a fonte (natural) de radiação electromagnética mais intensa a que estamos
expostos. Por outro lado, o crescimento tecnológico, as mudanças no comportamento social e nos hábitos de
trabalho - próprios de uma sociedade em evolução - criaram um ambiente crescentemente exposto a outras

ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 9/11


NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)

Competências: Entender a utilização das comunicações rádio em diversos contextos familiares e sociais (DR1)

FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira


UNIDADES DE FORMAÇÃO
D DE
CURTA DURAÇÃO

fontes de radiação electromagnética. Estas fontes foram criadas artificialmente pelo homem e são, por
exemplo, as antenas dos sistemas de telecomunicações, as linhas de alta tensão, os aparelhos eléctricos,
etc.
Assim, a luz visível, os raios X, as vulgarmente chamadas “ondas de rádio” e as microondas são formas
possíveis de radiação electromagnética, correspondendo à propagação de energia pelo espaço a
velocidades da ordem de 300 000 km/s, sem necessidade de suporte físico.
Características das ondas electromagnéticas
Existem características particulares das ondas electromagnéticas que determinam as suas propriedades e
aplicações. As características essenciais são:
Comprimento de onda;
Frequência de onda;
Período de onda;
Velocidade de propagação;

a) Tendo em conta os termos físicos anteriormente referenciados, complete o seguinte quadro


definindo-os e caracterizando-os:

Características das Definição / Caracterização


ondas
electromagnéticas
Comprimento da onda

Comprimento de onda é a distância entre valores repetidos num padrão de


onda. O comprimento de onda λ tem uma relação inversa com a frequência f,
a velocidade de repetição de qualquer fenómeno periódico. O comprimento
de onda é igual à velocidade da onda dividida pela frequência da onda.
Quando se lida com radiação electromagnética no vácuo, essa velocidade é
igual à velocidade da luz 'c', para sinais (ondas) no ar, essa velocidade é a
velocidade a que a onda viaja.

ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)


10/11
NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)

Competências: Entender a utilização das comunicações rádio em diversos contextos familiares e sociais (DR1)

FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira


UNIDADES DE FORMAÇÃO
D DE
CURTA DURAÇÃO

Frequência é uma grandeza física ondulatória que indica o número de


Frequência da onda ocorrências de um evento (ciclos, voltas, oscilações, etc) em um determinado
intervalo de tempo.

Período da onda é a medida do tempo de repetição numa oscilação entre o


Período da onda
Max e o mínimo da mesma.

Velocidade de propagação é a velocidade à qual um ponto, caracterizado


Velocidade de por uma determinada fase, se desloca no espaço.

propagação

BOM TRABALHO

ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)


11/11
NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)

Competências: Entender a utilização das comunicações rádio em diversos contextos familiares e sociais (DR1)

FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira