Você está na página 1de 32

Semanário Regional de Informação Director: João Campos www.jornalnordeste.

com
nº 689. 12 de Janeiro de 2010 . 0,75 euros

MINAS DO PORTELO BRAGANÇA DISTRITAL DO PSD

Falta de oftalmologistas
leva Centro Hospitalar a
cancelar consultas.
Utentes diabéticos
temem consequências
para a vista.
Câmara veta Telmo Moreno reúne
extracção
Doentes sem militantes após apre- Rª. Abílio Beça, nº 97, 1º
Tel: 273 333 883 - BRAGANÇA

de areia tratamento sentação de Silvano IMOPPI Nº 50426

Futebol abaixo
de zero

Mau tempo adia a maioria dos jogos do Campeonato


Distrital da Associação de Futebol de Bragança

12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE 


ENTREVISTA

“Deviam ter vergonha...”


poderia ou deveria ser feito pela
FACTOS classe política em Portugal?

Nomeado – António Nequinha R: Sempre acreditei nos portu-


Tempo – 66 anos gueses e acredito. Ao longo da nossa
Lugar – Alfaiataria Neca história, tivemos grandes homens
Origem – Vila Verde, Vinhais que conseguiram levantar este país.
Ofício – Alfaiate, desde os 15 Eu nasci de uma família pobre e a
anos minha mãe, muitas vezes, não tinha
Estado Civil – Casado o que meter no pote para dar de co-
Data de Nascimento - mer aos três filhos. Quem sou eu
20/12/43 para dar ideias aos políticos? Mas a
situação actual é insustentável e eles
deveriam tomar medidas. Sobretu-
1 @ Em que estado se encon- do, com tantas ajudas provenientes
tra, hoje em dia, a profissão de da Comunidade Europeia, as coisas
alfaiate? Nomeadamente, na ci- poder-se-iam resolver de uma outra
dade de Bragança. maneira, fazendo com que todos nós
tivessemos uma vida mais digna e de-
R: Sou alfaiate há 51 anos. Esta Desde o 15 anos que António Nequinha toma assento na máquina de costura safogada.
foi sempre a minha profissão. A nos-
sa arte, hoje, está mais difícil, devido, havia um filme, era certo casa cheia. o 25 de Abril. Filiei-me no Partido 9 @ Uma viagem de sonho
em parte, à confecção fabril. E se é Mas já não há esse hábito! Também, Socialista e lidei com todo o tipo de consigo teria que país como
verdade que há menos clientes, não é qualquer família, tem, em casa, uma pessoas. Mas sabe que, fui convida- destino?
menos verdade que há menos alfaia- televisão, o que faz com que as pes- do a almoçar com o Mário Soares,
tes. Quando vim para Bragança, há soas permaneçam mais isoladas, já quando era Presidente da República, R: Eu gosto de viajar, mas dentro
42 anos, havia 6 ou 7. Actualmente, que, não precisam de sair para tentar e nunca aceitei. Mas gostava de ter do meu País. Já tive a oferta de duas
seremos 3, a trabalhar sozinhos, com saber o que se passa, quer na região, uma conversinha muito directa com viagens ao Brasil, pagas, e recusei
casa aberta. Mas o negócio está fraco, quer no mundo. José Sócrates, na qual lhe diria para ambos os convites. Não sei se devido
vão valendo os fiéis clientes, aqueles enfrentar a pobreza que o nosso país ao receio pelo sistema implementa-
de há muitos anos. 4 @ A nível profissional, atravessa olhos nos olhos. Deviam do, se por andar de avião, mas nunca
quais são os pedidos mais co- ter vergonha por aumentar em 2 ou 3 montei nenhum e, se calhar, é mesmo
2 @ Como é que tem regis- muns? E os mais estranhos ou euros mensais reformas de gente po- esse o meu receio. Em Portugal, ado-
tado a evolução da cidade que com maior dificuldade de exe- bre que trabalhou uma vida inteira. ro Lisboa, e não me importava nada
cedo o acolheu, ao longo dos úl- cução? Podiam ajudar mais as pessoas, nem em regressar a essa bela cidade, até
timos 25 anos? que tivessem eles, os políticos, de re- porque tenho lá um filho meu.
R: Ultimamente, os pedidos ba- ceber um pouco menos. Uns vivem à
R: Bragança evoluiu muito e seiam-se, sobretudo, nos arranjos. grande e à francesa,
em todos os sentidos. Em termos de Os menos comuns são fardas milita- com demasiado de
transportes públicos urbanos, por res, trabalhos para gaiteiros, criança, tudo, e os outros são
exemplo, que para mim são bastante casamentos, baptizados, comunhões, meros coitadinhos,
benéficos. A cidade está mais bonita, mas não os acho dificeis quanto à sua num jogo de peões a
claro que, perderam-se certas coisas execução. Já os arranjos, alguns, po- receberem uns mí-
que, hoje, não existem. Chamavamos- dem ser bastante complexos. Apesar seros 240 euros de
lhe as tabernas e estavam espalhadas da prática, há certos trabalhos em reforma. Gostaria de
pelos quatro cantos da cidade. Havia que, pensar duas vezes, se torna in- ter esse desabafo com
diversão, as pessoas juntavam-se e dispensável para a execução de um o primeiro-ministro,
falavam sobre tudo, esses pontos de bom serviço. Nós não somos famo- apesar de ser militan-
encontro funcionavam como um ma- sos, as nossas próprias mãos é que te do seu partido.
nancial de informação e era também nos dão a fama.
onde nós procurávamos angariar 7 @ E para além
clientes. Agora, temos os cafés, tão 5 @ Como é que definiria o da pobreza, que
sobejamente conhecidos, de algum seu cliente tipo? Classe média, outras situações o
luxo, mas não são a mesma coisa. média-alta? “afligem”, por as-
sim dizer?
3 @ Ainda é do tempo em que R: Eu executo para todo o tipo de R: Talvez não va-
as pessoas se reuniam na Praça clientes. Para lhe dar um exemplo, lha a pena bater no
da Sé. Como explica o que pode tive um médico, recentemente, para ceguinho, mas o de-
ter levado à perda de todo aque- o qual trabalhei durante três meses, semprego custa-me
le movimento no centro da cida- quase que em regime de exclusivida- muito. Ver jovens que
de? de. Isto porque, num curto espaço de gostavam de traba-
tempo, a pessoa em causa emagreceu lhar e não têm como.
R: Hoje em dia, as pessoas me- muito. Assim, para o médico foram Há familiares meus,
tem-se mais dentro dos seus casulos. 30 pares de calças e 10 fatos. directos, que também
Antigamente, quando eu vim para passaram por essa
Bragança, era quase que uma ne- 6 @ Se pudesses passar uma dificuldade e tiveram
cessidade virmos ao centro, estando noite com uma personalidade, que emigrar, pois por
este na confluência da vida citadina, em quem recairia a sua esco- cá não conseguiam
como que por imposição. Um caso lha? governar a sua vida.
concreto, era o cinema que existia, na
altura, na Praça Camões. Sempre que R: Exerci, politicamente, desde 8 @ Então, o que

 12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE


Utentes desesperam
por consultas de Oftalmologia
TERESA BATISTA ao nível da visão, visto que é diabéti-
co. “Há anos que andava a fazer laser
por causa da doença. Agora, desde
Centro Hospitalar do Nor- que fui operado às cataratas, ainda
deste perdeu um especia- não voltei a ser visto pelo médico”,
enfatiza este utente de Mogadouro.
lista e teve que cancelar
consultas Utentes com diabetes viram
interrompidos os tratamentos
O Centro Hospitalar do Nordes-
te (CHNE) cancelou várias consultas
periódicos a laser para prevenir
de Oftalmologia a utentes diabéticos, danos na visão causados pela
pondo em causa tratamentos peri- doença
ódicos e fundamentais para evitar
as complicações oculares inerentes Manuel Silva espera, agora, que
àquela doença. a consulta lhe seja marcada o mais
Manuel Silva, residente em Mo- rápido possível. “Nós não podemos
gadouro, foi um dos utentes que ficou fazer nada. Temos mesmo que espe-
sem consulta, depois do especialista rar”, lamenta o utente.
que o acompanhava ter cessado fun- Na mesma situação encontram-
ções no CHNE. se muitas pessoas que eram seguidas
“Desloquei-me ao hospital de pelo oftalmologista que se deslocou
Bragança, há cerca de um mês e para a Unidade Hospitalar de Vila
meio, para a primeira consulta de- Real.
pois de ter sido operado às cataratas “Foram interrompidos tratamen-
e disseram-me que não tinha consul- tos a muitos utentes, muitos deles
ta, porque o médico tinha ido embo- com diabetes”, garante uma fonte.
ra. Pedi para me marcarem uma nova O Jornal NORDESTE sabe, ain-
consulta, mas disseram-me que não da, que há utentes que foram opera-
tinham médico, pelo que tinha que dos às cataratas em Setembro e só
esperar que me contactassem”, conta foram consultados este mês, ao passo
Manuel Silva. que outros ainda esperam pela con-
No entanto, passado mais de um sulta.
mês e meio, este utente garante que O NORDESTE tentou obter ex- Saída de médicos é um dos principais problemas do CHNE
ainda não foi notificado pelo CHNE plicações junto do director clínico
para ir a uma nova consulta de Oftal- do CHNE, Sampaio da Veiga, mas,
mologia. apesar da insistência, não foi possível
Manuel Silva receia que este atra- chegar à fala com o responsável até
so lhe possa causar problemas graves ao fecho da edição.

Licença Nº. 1330 AMI

Invista com confiança


Apartamento T3 - € 82.500 Apartamento T1 – Espanha T- 3 e T- 4 em construção
Usado, garagem fechada, dupla caixi- - € 90.000
lharia, bom isolamento, perto do centro A dois minutos do centro, ex-
Em zona turística, com bons
posição solar excelente, vistas
acabamentos
Apartamento T2 - € 78.000 panorâmicas, grandes áreas,
Excelente local, cozinha equipada c/ Rica Fé - Habitações de qualida- Acabamentos modernos etc.
móveis modernos, aquecimento central
completo. Óptimos acabamentos e vistas
de a preços imbatíveis
Últimos para venda – T-2 / T-3 /
panorâmicas para o Parque Natural de Escritório - Sá Carneiro
Montesinho T-4 / T-3 Duplex
Com 32 m2, venda € 32.000 /
arrendamento € 220/ mês
Apartamento T4 - € 135.000 Terreno - € 138.000
Com 182 m2, acabamentos de Av. Abade de Baçal, área 600
qualidade, junto ao Jardim da m2, com projecto Loja Comercial
Braguinha
Apartamentos T1 - Porto – € 65.000
Apartamento T3 - € 90.000 Ao bairro Santa Isabel
Ao Eixo Atlântico, último andar, Acabamentos de qualidade,
perto de tudo, mobília de cozinha, junto ao Hospital de S. João, a (antigos escritórios
grandes áreas. Como novo partir de € 90.000 Sisdouro)

R. Abílio Beça (Zn Histórica) • Tel: 273324569 • Fax: 273329657 • Bragança - www.predidomus.pt

12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE 


NORDESTE REGIONAL

Santa discórdia VOZES


Maria das Neves
“Já vi a imagem
SANDRA CANTEIRO e está completa-
mente diferente da
antiga. A aldeia não
População de Falgueiras está contente com
(Vinhais) contesta restauro esta mudança, ape-
da imagem de Santa Luzia sar de o padre achar
que está bonita, pois está como era
Santa Luzia está no centro da po- antigamente, mas nós assim não a
lémica que tem colocado alguns habi- conhecemos”.
tantes de Falgueiras, na freguesia de
Ervedosa (Vinhais), contra o pároco Francisco Fernandes
da aldeia, José Maria Vilaça. “Levaram a Santa
Em causa está o restauro da ima- Luzia para a restau-
gem, efectuado no final do ano pas- rar e apareceram com
sado, e que, segundo os populares, uma imagem com-
resultou numa “transformação total pletamente diferente.
da Santa”. Queríamos que fosse
“Está desfigurada e com cores reparada, mas que
mais escuras”, explicou Celina Fer- ficasse igual ao que estava, porque
nandes, natural de Falgueiras, mas Restauro da imagem custou em 3.500 euros nem as cores se mantêm”.
residente em Lisboa. Quando regres-
sou à terra na altura do Natal, esta so de restauro, fui-lhes mostrando de efectuarem uma peritagem, que
devota nem queria acreditar no que fotografias de como estava a ficar e comprovou que tinha policromagem
Modesto Afonso
“A Santa Luzia
estava a ver. avisei que ia ficar diferente daquilo a por baixo”.
estava bonita an-
A mudança da imagem da Santa que estavam habituadas”, asseverou Na óptica do pároco, trata-se de
tes, apesar de estar
Luzia é tal, que “acredito que as pes- o sacerdote. “uma intervenção boa, que valoriza
um pouco em mau
soas que virão para a romaria (que Segundo José Maria Vilaça, a o património”, pelo que a situação já
estado. Mas agora,
decorre depois da Pascoa) ficarão imagem de Santa Luzia de meados “foi resolvida”.
depois de ser res-
chocadas”, garante. do século XVII, inícios do século Assim não pensaram vários po-
taurada, é que está
Já para o pároco de Falgueiras, o XVIII apresentava algumas estalade- pulares, que consideram o valor do
mal. Estamos descontentes com o
assunto está encerrado. “Conversei las. “Achei que tinha várias camadas restauro, cerca de 3.500 euros, exa-
resultado do restauro”.
com as pessoas ao longo do proces- de tinta, o que se confirmou depois gerado e mal empregue.

Escuteiros apostam na continuidade


J.C. dade, com 90 votos a favor e 0 contra.
Já o Conselho Fiscal e Jurisdicional
Luís Batista reeleito chefe de Bragança é presidido por Manuel
Sil, que obteve 89 votos favoráveis e
Regional do Corpo Nacional um nulo.
de Escutas A tomada de posse contou com a
presença do bispo da diocese de Bra-
Luís Batista foi reeleito chefe re- gança-Miranda e do chefe nacional e
gional de Bragança do Corpo Nacio- assistente nacional do CNE. O gover-
nal de Escutas (CNE). nador civil de Bragança, o presidente
Os seguidores de Baden Powell da Câmara Municipal de Macedo de
foram a votos dia 28 de Novembro, Cavaleiros e o presidente da Junta de
tendo a cerimónia de tomada de pos- Freguesia daquela cidade foram ou-
se decorrido no passado sábado, no tros dos convidados, a par de outras
salão da Junta de Freguesia de Mace- entidades.
do de Cavaleiros. Após a cerimónia, os escuteiros
Num universo de 170 eleitores, reuniram em Conselho Regional para
Luís Batista apresentou-se em lista traçar as metas do movimento no
única e foi reconduzido por unanimi- Nordeste Transmontano. Luís Batista continua ao leme do CNE da Região de Bragança

FICHA TÉCNICA
Fundador: Fernando Subtil - Director: João Campos (C.P. Nº 4110) - Secretária de Redacção e Administração: Cidália M. Costa
Marketing e Publicidade: Bruno Lopes - ASSINATURAS: Sandra Sousa Silva
REDACÇÃO: Bruno Mateus Filena, Orlando Bragança, Sandra Canteiro (C.P. Nº 8006), Teresa Batista (C.P. Nº 7576) e Toni Rodrigues
Correspondentes - Planalto Mirandês: Francisco Pinto - Mirandela: Fernando Cordeiro e José Ramos - Torre de Moncorvo: Vítor Aleixo
email:geral@jornalnordeste.com FOTOGRAFIA: Studio 101 e RC Digital
Propriedade / Editor: Pressnordeste, Unipessoal, Lda - Contribuinte n.º: 507 505 727 - Redacção e Administração: Rua Alexandre Herculano,
Nº 178, 1º, Apartado 215, 5300-075 Bragança - Telefone: 273 329600 • Fax: 273 329601
Registo ICS N.º 110343 - Depósito Legal nº 67385/93 - Tiragem semanal: 6.000 exemplares
Impressão: Diário do Minho - Telefone: 253 609 460 • Fax: 253 609 465 - BRAGA
Assinatura Anual: Portugal - 25,00 €; Europa - 50,00 €; Resto do Mundo - 75,00 €

 12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE


NORDESTE REGIONAL

GNR trava membros da ETA


FRANCISCO PINTO Na operação estiveram envol-
vidos duas dezenas de militares da
GNR e inspectores da PJ.
“Etarras” fugiram às autori-
dades espanholas na zona Extradição pode ser substituída
de Zamora por mandado de detenção
Militares da GNR detiveram, por Espanha emitiu mandados de de-
volta das 22 horas do passado sába- tenção internacional contra os dois
do, em Torre de Moncorvo, dois pre- alegados elementos da ETA detidos
sumíveis terroristas, alegadamente em Torre de Moncorvo.
membros da Organização Separatista Este procedimento que poderá
Basca (ETA). O alerta foi dado às au- A viatura em que seguia a mulher suspeita no parque da GNR de Moncorvo
facilitar a entrega do casal às autori-
toridades portuguesas, após o furto dades do país vizinho, em vez de re-
de uma viatura todo-o-terreno que a circular a alta velocidade. As auto- Já na zona da barragem do Poci- correr ao processo de extradição.
se encontrava em missão de patru- ridades ainda tentaram barrar o ca- nho, uma mulher que seguia à fren- Segundo a agência Lusa, um juiz
lhamento com elementos da Guardia minho ao suspeito, mas teve que ser te numa outra viatura, uma Opel de espanhol da Audiência Nacional emi-
Civil espanhola, na zona de Bermilho efectuada uma perseguição ao veícu- matrícula francesa (ver foto), acaba- tiu hoje ordens europeias de deten-
de Sayago (Zamora), lo, que viria a ser imobilizado pelos ria por ser detida para identificação e ção contra os dois alegados membros
De imediato, “todas as patrulhas militares, seguindo-se a detenção do suspeita de ligação ao indivíduo já de- da ETA detidos na madrugada de do-
da GNR que andavam no terreno fo- condutor, “que não ofereceu resistên- tido. A suspeita, que falava espanhol, mingo.
ram informadas e mobilizadas”, ex- cia”, revelou o oficial da GNR. apresentou documentação falsa. O magistrado emitiu as ordens
plicou o tenente-coronel Fernandes, Durante a acção ainda foram dis- Os dois detidos pernoitaram no para que os dois alegados terroristas,
da GNR. parados dois tiros de intimidação pe- posto da GNR de Torre de Moncor- García Arrieta e Iratxe de Barron, se-
Os suspeitos terão entrado me los agentes e fizeram-se cerca de “150 vo e abandonaram as instalações por jam entregues à justiça espanhola no
Portugal pela fronteira de Bemposta quilómetros em uma hora”, o que volta 11.30 horas de anteontem em prazo de um mês.
e, já na área de Mogadouro, a viatura prova a velocidade a que a viatura viaturas da Policia Judiciária (PJ),
roubada aos agentes espanhóis vista furtada seguia. que seguiram para Lisboa.
CASOS DE POLÍCIA

…Em flagrante
Freixo de Espada à Cinta
Lar assaltado
Percebe-se, agora, O lar da Terceira Idade
da Santa Casa da Misericór-
porque é que o zelo da dia de Freixo de Espada à Cinta
(SCMFEC) foi assaltado na ma-
PSP na fiscalização drugada da passada sexta-feira.
Os ladrões entraram por duas das
destes lugares de esta- janelas e fizeram um furto “silencio-
cionamento deixa tan- so”, já que, no momento, se encon-
travam três funcionárias na institui-
to a desejar. Ali esta- ção que não “deram” pela presença
dos intrusos que assaltaram um
ciona quem quer, para ala dos serviços administrativos.
prejuízo de quem, real- Os larápios levaram várias pe-
ças em ouro, que se encontravam
mente, tem direito aos num cofre, 900 euros em dinheiro
e vales de reforma dos utentes da
2 lugares reservados SCMFEC.
Segundo fonte da GNR, os in-
aos profissionais da trusos entraram por duas janelas,
Comunicação Social. de fácil acesso, do rés-do-chão, de-
pois de desapertarem, ao que tudo
indica, os parafusos das ferragens.
Envie-nos as suas sugestões para geral@jornalnordeste.com
O caso está, agora, a ser analisado
pelo Núcleo de Investigação Crimi-
nal da GNR.

Tlm:
966830231

Lavagens
MARQUES
Parque do Feira Nova
BRAGANÇA

12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE 


NORDESTE REGIONAL

Pais de Alfândega Cáritas apoiou


acompanhados 2.000 pessoas
S.C. Através da implementação deste SANDRA CANTEIRO fosse divulgado junto dos mais desfa-
espaço, a Câmara Municipal de Al- vorecidos e, também, beneméritos.
fândega da Fé visa formar pais emo- Recorde-se que, à semelhança
Escola de Pais integrará 60 cionalmente competentes, ensinan-
Instituição serviu mais de dos anos anteriores, a Cáritas levou a
famílias com Necessidades do-os a enfrentar e actuar perante 4.500 refeições aos mais cabo um peditório em 2009, em toda
Educativas Especiais
determinados obstáculos e dificulda- carenciados a área abrangida pela Diocese Bra-
des. gança – Miranda, que permitiu an-
Assim sendo, serão promovidas Entre medicamentos, refeições, gariar mais de 17 mil euros. Para tal,
A partir do próximo mês, as cer- diversas actividades, com vista à pre- alimentos e ajuda para o pagamento contribuíram benfeitores, párocos ou
ca de 60 famílias com Necessidades paração das famílias “diferentes”. de diversas despesas ou aquisição de os donativos da população em geral.
Educativas Especiais (NEE) do con- Recorde-se que a Escola de Pais bens de primeira necessidade, a Cári-
celho de Alfândega da Fé terão um funcionará no edifício da Biblioteca tas Diocesana de Bragança disponibi-
novo apoio à sua disposição: a Escola Municipal e prevê “formações” que lizou mais de 22 mil euros. Os números da solidariedade
de Pais. decorrerão uma vez por semana, num A verba permitiu apoiar mais de - 1.936 atendimentos;
Trata-se de um projecto que visa total de 30 a 50 horas. Aberta a todos 1.900 pessoas carenciadas, assegurar - 465 serviços de higiene;
ajudar a melhorar a vida das pessoas os pais, educadores e profissionais 465 serviços de higiene e 4.862 refei- - 4.862 refeições;
com NEE, bem como as famílias que que pretendam aprender a lidar com ções gratuitas ao longo de 2009. - 22 mil euros disponibilizados para a
convivem com esta realidade, através crianças diferentes, os interessados área social;
Para a direcção da Cáritas de Bra-
- 17. 200 euros angariados, provenientes
da troca e partilha de conhecimentos podem inscrever-se naquele serviço gança, esta acção poderia ser reforça- de campanhas ou donativos;
e experiências. municipal. da caso o trabalho desta instituição

Plástico reciclado é solidário instituições públicas e privadas e es-


colas de vários graus de ensino, muito
tem contribuído para a beneficiação
da qualidade de vida de indivíduos
BRUNO MATEUS FILENA portadores de deficiência. Com a reco-
lha de mais de dez toneladas de plásti-
Três cadeiras de rodas e co, em forma de tampas, alcançou-se
um outro objectivo, o desenvolver de
uma cama articulada, a tro- uma consciência ambiental, em que se
co de tampas, foram doadas incutem rotinas de reciclagem, já que,
o plástico, na natureza, levaria cerca
pela Azimute a quem mais de 150 anos a decompor-se.
precisa “As tampas que recolhemos têm
um dupla função. No fundo, ajuda-
Uma cadeira de rodas para a Cruz mos o ambiente porque reciclamos
Vermelha Portuguesa, outra para o plástico e transformamos o dinhei-
Centro Social de Carção, uma tercei- ro proveniente dessa reciclagem em
ra entregue, a título particular, em material ortopédico, o que permitiu
Mogadouro, e uma cama articulada já melhorar a qualidade de vida a bas-
para a Associação de Pais e Amigos tantes cidadãos do distrito”, informa
do Diminuído Intelectual (APADI), João Cameira.
foi o material angariado pela Azimute, “Esta associação, de natureza am-
durante a campanha “Já deste muitas Azimute entrega, de forma benemérita, material ortopédico biental, trabalha no plano da sustenta-
tampas?”. bilidade e, simultaneamente, associa a
“Diversas instituições abordaram- a 6 de Janeiro. Sempre no mesmo dia só vez”, afirma o dirigente, acrescen- vertente da solidariedade, uma orien-
nos, pois tinham necessidades espe- do ano, esta é já a terceira entrega de tando que o material ortopédico doa- tação muito interessante por parte de
cíficas para alguns dos seus utentes. material ortopédico levada a cabo pela do nos últimos anos ronda os 6 mil eu- jovens que dirigem uma das poucas
Fizemos uma triagem e hoje estamos Azimute, como resultado da sua acção ros. Lançada em Setembro de 2005, a associações ambientais do distrito”,
aqui para proceder à entrega”, revela no campo social e ambiental. “Aconte- iniciativa tem permitido um vasto tra- salienta o presidente da Câmara Mu-
o presidente da Azimute, João Ca- cem outras ao longo do ano, mas a en- balho de solidariedade que, através do nicipal de Bragança, Jorge Nunes, que
meira, na cerimónia que teve lugar trega de 6 de Janeiro é sempre aquela empenho dos mais diversos interve- elogia o esforço e o envolvimento da
no Mercado Municipal de Bragança, em que doamos mais material de uma nientes, entre eles, pessoas anónimas, Azimute em causas maiores.

 12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE


NORDESTE REGIONAL

Gonçalo viajou à Terra dos Sonhos


Francisco Pinto uma “playstation” e outro tipo de jo- de 25 euros e o menino
gos e brinquedos para que a vida des- consome uma por se-
te menino se torne agradável e tente mana, tendo outra no
Mcoutinho alegra Natal e superar a agruras do seu dia a dia. jardim-de-infância”,
apoia tratamento de saúde A criança de quatro anos vive com a afiançou a progenitora.
duma criança mirandesa de mãe, na pequena aldeia mirandesa Por seu lado Paulo
de Vale de Mira. “O Gonçalo faz infec- Gonçalves, do grupo
4 anos ções pulmonares com facilidade. Tem M.Coutinho, mostra-se
bronquite, asma e intolerância ao lei- satisfeito com a evolu-
Gonçalo Marcos bem poderia ser te e aos ovos, situação que requer uma ção do estado de saúde
uma criança igual a outras tantas da alimentação especial e a qual se torna da criança.
sua idade, não fosse uma doença pul- dispendiosa. Com os invernos rigo- “Desde que tive-
monar crónica que afecta o menino, rosos como o são os trasmontanos, a mos conhecimento do
que há poucos dias completou quatro saúde do meu filho tende a piorar e caso o Gonçalo, e após
anos de vida. situação só é estabilizada com a ajuda informação da pedia-
No entanto, os seus sonhos são de várias terapias”, explicou Elisabe- tra que acompanha o
iguais aos de qualquer outra criança te Marcos, mãe do menino. menino, ele já cresceu
da sua idade e um deles era ter uma quatro centímetros e
bicicleta, sonho que foi concretizado Projecto Terra dos Sonhos e vai desta forma a nossa
pelo grupo empresarial M.Coutinho, ajuda a causas sociais
o que proporcionou ao Gonçalo mo- proporcionar o sonho de outras
não é em vão e ficamos
mentos únicos de felicidade, já que crianças e jovens satisfeitos”, assegurou
a criança foi presenteada no decurso aquele responsável.
de umas das etapas da última Volta a Porém, o Gonçalo precisa de des- Este grupo empre-
Portugal, que terminou a 9 de Agosto locar-se, com regularidade, ao Hospi- sarial evolveu-se com o
na cidade de Felgueiras. tal de Santo António, no Porto, onde projecto Terra dos So-
No entanto, o esforço do grupo é acompanhado por médicos especia- nhos e vai proporcio-
empresarial e dos responsáveis pelo listas neste casos de doença crónica. nar o sonho de outras
projecto Terra dos Sonhos foram “Os gastos com a alimentação do Gonçalo adora andar de bicicleta
crianças e jovens. Ain-
mais além e ofereceram ao Gonçalo, Gonçalo são grandes, já que não pode da no fim de semana,
com a ajuda de outros parceiros, um ingerir alimentos que contenha lacto- os sonhos de outras crianças e adoles- a equipa do F.C do Porto, aquando
novo quarto, mais confortável e mo- se. A alternativa é um produto caro, centes vão ser concretizados, já que dos instantes que antecedem o jogo
bilado onde não falta uma televisão, já que cada embalagem custa cerca uma criança de 10 anos vai conhecer no Dragão.

12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE 


NORDESTE REGIONAL

Médica dentista sem fronteiras


BRUNO MATEUS FILENA meu grupo recebeu este prémio. Sen-
tir o nosso trabalho reconhecido por
colegas e professores de conceituadas
Médica dentista de Bra- universidades é, para além de presti-
gança coroada por trabalho giante, um estímulo para continuar a
desenvolvido na área da investir na minha formação”, assegu-
ra a médica brigantina que exerce há,
Regeneração Éssea em sensivelmente, três anos.
Implantologia O trabalho, na área da Medicina
Dentária, resultou de uma revisão bi-
Bruna Estevinho, médica dentis- bliográfica de artigos de revistas com
ta, foi distinguida no III Congresso maior factor de impacto, publicadas
Internacional – Novas tendências de entre 1997 e 2008, e teve a orientação
Regeneração Óssea em Implantolo- dos professores Mariano Pingarron e
gia, que decorreu em Madrid, no final Miguel Gracia. A galardoada, orgu-
do ano passado. lhosa pelo feito alcançado, afirmou
A profissional, oriunda de Bra- que o tema pretendeu “abordar e ava-
gança, integrou No I, participaram, liar os factores a ter em conta para a
em Madrid, cerca de 350 alunos e obtenção de uma adequada arquitec-
professores oriundos de várias Uni- tura gengival na reabilitação com im-
versidades espanholas e italianas. plantes dentários”.
Bruna Estevinho incluiu uma equipa, Após ser distinguida em Madrid,
constituída por mais dois médicos Bruna Estevinho, de 27 anos de ida-
dentistas, Alejandro Gago e Pablo de, concluiu a sua especialização a
Bande, laureada pela melhor comu- 11 de Dezembro, destacando-se, de
nicação oral com o tema “Análise forma individual, entre os três me-
da predictibilidade da preservação e lhores, na obtenção do “Título de
regeneração da papila periimplantá- Experto Universitário em Cirurgia
ria”. Oral, Implantologia e Periodontia”,
“Foi com grande satisfação que o da Universidade de León. Bruna Estevinho, médica dentista brigantina, foi condecorada em Madrid

Jovens políticos Mirandês em voga


S.C. Através desta iniciativa, a edilida- S.C. do Planalto Mirandês, o presidente
de pretende combater a passividade da Câmara Municipal de Miranda do
Autarquia de Alfândega da e inacção crítica por parte dos jovens “Lhéngua” mirandesa ga- Douro, Artur Nunes, considera que a
relativamente a temáticas políticas, iniciativa “aproxima os curiosos do
Fé pretende envolver ju- de modo a fomentar, ao mesmo tem- nha adeptos um pouco por mirandês à nossa terra”.
ventude na vida política da po, a fixação desta faixa etária no todo o País Segundo o autarca, verifica-se
região concelho, contrariando a desertifica- que há cada vez mais pessoas, oriun-
ção que atinge a região. Os filhos da terra ou, simplesmen- das de todo o País, interessadas em
Fomentar a participação activa de Recorde-se que o Conselho Mu- te, curiosos que residam na região de estudar mirandês.
jovens na vida política do concelho nicipal de Juventude deveria ter sido Lisboa podem, desde a passada quar- “Todas as semanas, recebemos
de Alfândega da Fé é o objectivo do criado até Agosto de 2009. Uma vez ta-feira, aprender a ler, escrever e fa- telefonemas de Lisboa e Porto e a
Conselho Municipal de Juventude. que o prazo não foi cumprido, coube lar mirandês, a segunda língua oficial resposta passa por este tipo de cursos
Criado pela autarquia local, este or- ao actual executivo a tarefa de imple- de Portugal. leccionados fora do nosso concelho”,
ganismo permitirá que os mais novos mentar este organismo, será presidi- Promovido pela Associação da sublinhou o edil.
possam dar voz às suas necessidades do pela autarca de Alfândega da Fé, Lléngua Mirandesa, o curso decorre Recorde-se que as formações,
e desejos, envolvendo-se, simultane- Berta Nunes, foi aprovado na última na Oxford School, em Lisboa, e é lec- com limite máximo de alunos, são
amente, na vida social e política de Assembleia Municipal e contará com cionado por Amadeu Ferreira e Fran- gratuitas e as inscrições podem ser
Alfândega da Fé, contribuindo para a a participação de todas as estruturas cisco Domingues. efectuadas através do e-mail: curso-
construção do futuro do concelho. partidárias e diversas associações. Tendo em conta que se realiza fora mirandes2@gmail.com.

 12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE


NORDESTE REGIONAL

Mérito escolar “As crianças são


o nosso futuro”
BRUNO MATEUS FILENA A directora do Agrupamento de
Escolas Augusto Moreno, Emília
Estevinho, falou nos alunos como a
De Quintanilha, vem o prioridade número um.
segundo e último Centro “Poderia dizer muita coisa, hoje
aqui, mas as crianças já o fizeram, em
Escolar requalificado verso, e gostei muito de as ouvir. Elas
no meio rural precisavam, realmente, de uma esco-
la condigna. Este centro escolar vai
Num espaço inferior a uma se- de encontro às suas necessidades e
mana, foram inaugurados os dois espero que, com estas condições, eles
Centros Escolares do meio rural do sejam alunos de sucesso.”
Concelho de Bragança, o primeiro em Já Alcídio Castanheira, da Direc-
Rebordãos e o segundo em Quintani- ção Regional de Educação do Norte
lha, no passado dia 7. Com um custo (DREN), mencionou a obra em cur-
total de 200 mil euros, 19% em fun- so, com o intuito de se alcançarem
dos comunitários, as obras incluíram exemplares condições de trabalho
um upgrade em termos espaciais, in- para o primeiro ciclo.
clusive do recreio, e uma instalação O presidente da Câmara Munici-
de recursos técnicos. pal de Bragança, Jorge Nunes, anun-
Jovens premiadas receberam 200 euros e uma salva em prata O edifício foi dotado de equipa- cio que, “iremos pôr quadros interac-
mentos de ventilação, ar condicio- tivos em todas as escolas”. Ao todo,
FERNANDO CORDEIRO forço que fizeram ao longo de 12 anos
de escolaridade e, de certa forma, nado, aquecimento e quadro inte- a edilidade vai investir 5 milhões de
ractivo, estando também previstos euros na renovação do parque esco-
Junta de Freguesia incentivar outros alunos a atingirem
computadores com acesso à internet, lar, incluindo os centros escolares da
idênticos níveis de aproveitamento
de Mirandela premiou escolar”. para os seus 17 alunos. Sé e Santa Maria.
os melhores alunos Para o autarca, esta iniciativa dis-
tingue, ainda, todo trabalho e apoio
A Junta de Freguesia de Miran- dado pela família e profissionais de
dela (JFM), cumprindo uma tradição educação aos jovens. “Atrás de um
com seis anos, entregou os prémios bom aluno está sempre uma grande
anuais de mérito escolar. família e uma comunidade escolar”,
Estes galardões foram criados salientou o responsável.
com a finalidade de homenagear os Teresa Rodrigues, Vitória Sala-
melhores alunos e incentivá-los a mova, Carolina Abreu, Daniela Pe-
continuarem o seu brilhante percur- reira e Ana Isabel, sendo que estas
so durante a vida universitária. últimas três alunas obtiveram mé-
Assim sendo, foram distinguidas dias superiores a 18,5 e frequentam
cinco jovens estudantes da Escola licenciaturas em Medicina, foram as
Secundária de Mirandela e da Expro- jovens premiadas, recebendo cada
arte que completaram o 12º ano com uma 200 euros e uma salva de prata.
níveis de excelência Todas as galardoadas não escon-
Como referiu o presidente da diam a satisfação pelo reconhecimen-
JFM, Rui Magalhães, estes prémios to do seu esforço por parte de uma
“são uma forma de premiar todo o es- entidade da sua terra. Casa nova para os alunos do Centro Escolar de Quintanilha

Net deficiente no Planalto Mirandês


FRANCISCO PINTO localidades onde o serviço ADSL não ção do Gado Asinino, sedeada em a Sendim, para descarregar o seu tra-
tem a velocidade desejada e a Inter- Atenor, desabafa: “não temos possi- balho na rede ou fazer consultas.
net móvel tem um sinal fraco. bilidade de abrir a página de qualquer “O sinal da Internet é muito fra-
Profissionais obrigados a Recorde-se que nestas aldeias site para fazer consultas. A gestão da co. Como trabalho com imagem, te-
deslocarem-se às sedes funcionam várias associações de de- base de dados e do correio electrónico nho grandes dificuldades em desem-
de concelho para poderem senvolvimento rural, empresas ligas à por vezes é difícil de efectuar”, afian- penhar a minha função. O sinal da
promoção dos valores naturais, bem ça o veterinário. Há mesmo quem se internet móvel também é mau e está
trabalhar como casas de turismo rural. Dado desloque às sedes de concelho para constantemente a falhar”, garantiu.
o seu valor ambiental e etnográfico, fazer o seu trabalho ou consultar a Já a engenheira do Ambiente, Jo-
Os utilizadores da Internet que estas localidades também são esco- caixa de correio electrónico. ana Braga, assegura que, por vezes,
residem em aldeias dos concelhos de lhidas por estudantes portugueses es- Um deles é João Marnoto, fotó- o trabalho que desenvolve na região
Miranda do Douro e Vimioso quei- trangeiros, para desenvolverem teses grafo e documentista a residir em Vi- sofre atrasos significativos, devido à
xam-se da fraca qualidade do serviço. de Mestrado ou Doutoramento. lar Seco, que tem de programar o seu lentidão da Internet. Até ao momen-
Atenor, Uva, Mora, Vale de Algoso ou Miguel Nóvoa, secretário técnico dia-a- ia, de forma a coincidir com to, não foi possível chegar à fala com a
Vilar Seco são, apenas, algumas das da Associação para Estudo e Protec- uma viagem a Miranda do Douro ou PT ou outra operadora deste serviço.

12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE 


NORDESTE REGIONAL

Câmara suspende extracção


exploração de areias”.

Manuel João Leal notificado

de areia no Portelo
para efectuar o desassoreamen-
to da ribeira e a limpeza dos
campos agrícolas
TERESA BATISTA
Perante esta conclusão, a autar-
quia propõe a suspensão da laboração,
Autarquia responsabiliza bem como o encerramento preventivo
subscritor do pedido de da exploração de areias.
A CMB notificou, ainda, Manuel
licenciamento pelos danos João Leal para proceder ao início
causados na aldeia imediato do desassoreamento das li-
nhas de água s e à limpeza dos terre-
A Câmara Municipal de Bragança nos agrícolas afectados. Além disso, o
(CMB) responsabiliza o subscritor do subscritor do pedido de licenciamento
pedido de licenciamento para a explo- é, ainda, responsabilizado pelos danos
ração de areias na zona das minas do que venham a ser identificados.
Portelo, na freguesia de França, conce- Manuel João Leal tem, ainda, cin-
lho de Bragança, pelos prejuízos cau- co dias para apresentar a licença de
sados pelas cheias na aldeia, entre o fi- exploração na CMB.
nal de Dezembro e o início de Janeiro. Ao Instituto de Conservação da
Segundo o município, Manuel Natureza e Biodiversidade é solici-
João Leal solicitou uma licença à Câ- tada uma avaliação urgente da situa-
mara, em Abril de 1995, para proce- ção, sob o ponto de vista ambiental e
Casa inundada no Portelo
der à exploração do volume de areias paisagístico, visto que se trata de uma
proveniente da extracção ao nível do amento do ribeiro que atravessa a al- Neste sentido, o relatório de ins- ocorrência considerada grave numa
subsolo nas minas do Portelo, por um deia, à destruição de várias culturas, pecção à zona de exploração de areias, zona protegida. Já a Junta de Fregue-
período entre 15 a 25 anos. campos agrícolas e à inundação de elaborado pela Divisão de Defesa do sia de França vai dar apoio à autarquia
Depois de consultar algumas en- uma habitação, os técnicos da Câmara Ambiente da CMB, aponta como causa no que toca à prestação de informação
tidades, a autarquia concedeu-lhe o estiveram no local para apurar as cau- das cheias ocorridas na aldeia a “ine- sobre a actividade de exploração das
documento em Novembro do mesmo sas dos danos causados na aldeia. xistência de soluções técnicas eficazes minas e dos prejuízos causados, bem
ano. Durante a visita ao local, os técni- de protecção da estabilidade geomor- como na identificação dos proprietá-
Na sequência das fortes chuvas cos da autarquia verificaram a existên- fológica dos depósitos existentes na rios lesados.
que arrastaram as areias provenientes cia de exploração de areias nas minas
das antigas minas, levando ao assore- do Portelo.

10 12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE


NORDESTE REGIONAL

PSD: a grande dúvida


SANDRA CANTEIRO/JOÃO CAMPOS Municipal de Bragança) e António
Subtil têm vindo a encetar com as co-
missões políticas concelhias, no sen-
Comissão Política Distrital tido de formar uma lista opositora a
do PSD vai a votos no José Silvano. Fonte bem colocada no
PSD garantiu, no entanto, que se os
próximo sábado apoios gerados por estes encontros
não forem suficientes para convencer
À hora do fecho desta edição, Tel- Telmo Moreno a avançar, José Silva-
mo Moreno preparava a reunião de no avançará sozinho.
militantes para decidir se entrará na Uma das grandes supresas é o
corrida à Comissão Política Distrital apoio manifestado por alguns diri-
de Bragança do PSD. O encontro co- gentes da Comissão Política Con-
meçou às 21 horas e, momentos an- celhia de Macedo de Cavaleiros à
tes, o médico confessava ao Jornal candidatura de José Silvano, dado
NORDESTE: “acredito que há con- tratar-se duma estrutura muito pró-
dições para avançar com uma lista xima de Adão Silva.
alternativa”.
À mesma hora, o único candidato
oficialmente apresentado ainda era o José Silvano era o único candidato conhecido até final do dia de ontem
presidente da Câmara Municipal de
Mirandela, José Silvano, que divul- atingido, segundo o candidato, atra- A reunião promovida por Telmo
Os números
gou a sua equipa, ao final da tarde
ontem, na sede distrital do PSD.
vés da realização frequente de fóruns
de reflexão com militantes, sociedade
Moreno é o culminar de uma série de
contactos que Nuno Reis (membro
do PSD
O edil candidata-se com o ob- civil e especialistas. da bancada do PSD na Assembleia 1.214 militantes social-demo-
jectivo de fomentar a participação Por fim, o autarca propõe encetar cratas escolhem, no próximo sába-
dos restantes sociais-democratas, de esforços para “encontrar uma solução do, os órgãos distritais do partido.
modo a darem voz ao distrito junto mobilizadora para o País”, pelo que, As Concelhias de Bragança e
dos órgãos nacionais, valorizando o defende, não deverão “ocorrer de- Mirandela têm mais de metade da
seu papel. cisões prévias, sem que os militante capacidade eleitoral, situação que
José Silvano pretende, ainda, de- sejam ouvidos e informados das dife- deixa José Silvano numa posição
bruçar-se sobre a actualidade regio- rentes candidaturas e programas”. confortável. Ou seja, mesmo que
nal, integrando-a a nível nacional, de As eleições para os órgãos distri- apareça uma lista alternativa, bas-
modo a “estruturar o pensamento po- tais do PSD terão lugar no próximo ta que os militantes de Bragança
lítico por região”. Este objectivo seria sábado, 16 de Janeiro. repartam os votos pelas duas can-
didaturas para a vitória sorrir ao
autarca de Mirandela, que, recor-
Lista de “gente trabalhadora” de-se, tem a confiança do edil de
Bragança, Jorge Nunes.
Para além de José Silvano, a lista que concorre à Comissão Política Distrital de Confira os números dos mili-
Bragança do PSD conta com Luís Afonso (veterinário e presidente da Assembleia tantes com capacidade eleitoral
Municipal de Bragança) e Maria José Moreno (esposa do vice-presidente da Câmara em cada concelho: Alfandega da Fé
Municipal de Macedo de Cavaleiros, Duarte Moreno) nos cargos de vice-presiden- – 30; Bragança – 383; Carrazeda
tes. Já para o Conselho de Jurisdição, o nome apresentado é o do advogado Júlio de de Ansiães – 44; Freixo de Espada
Carvalho, enquanto o presidente da Câmara Municipal de Bragança, Jorge Nunes, à Cinta – 51; Macedo de Cavaleiros
concorre ao lugar de presidente da Assembleia Distrital do PSD. - 127 ; Miranda do Douro – 19; Mi-
“É uma lista composta por gente nova, disposta a trabalhar, que já superou
randela – 249; Mogadouro – 110;
quaisquer expectativas”, defende José Silvano.
O social-democrata adianta, ainda, que esta candidatura “mais do que para ga-
Torre de Moncorvo – 42; Vila Flor
nhar, pretende ser diferente e mudar o estado de coisas do nosso partido”. - 56 ; Vimioso – 52; Vinhais - 51.
Telmo Moreno pondera avançar

12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE 11


OPINIÃO

O Rato da Cidade
sam o quê? Acham que alguém gosta
de fazer número na paisagem?
- Ó pá, eu por acaso até já descon-
fiava.

Paula Romão
e o Rato do Campo - Pois é, pá; e ninguém divul-
ga isso, que é praquilo não sair do
mapa.
O rato do campo que, numa sala
da capital, estivera até então encos-
No tempo em que os animais fala- entrincheirado conhecido por Praça a maneira eficaz como os nativos que tado – com trejeitos deliciados – ao
vam, o mundo não era muito diferente da Sé. Onde os passeantes riem de moram atrás dos Montes adaptaram aparelho de ar condicionado, ouvin-
do que é hoje. As pessoas existiam va- graça e dos graus pouco abonados, a sua estrutura antropomórfica às do a conversa, arrebitou as orelhas.
gamente, em fundo, como figurantes exibindo bochechas coradas pela condições geotérmicas dos morros Espetou o narizito e assim ficou al-
de uma peça, dando o protagonismo temperatura e pelo fumo das chouri- onde lhes coube nascer. guns momentos. Depois, subitamen-
a seres tidos por irracionais que de- ças. Inevitavelmente, na capital, co- te, como se fulminado por um raio
pois lhes comiam as papas na cabeça. (“Ó pá, estes gajos existem mes- nhecida por Lisboa, uns quantos esclarecedor, o rato do campo lem-
Essa circunstância demonstrava que mo ou isto é alguma falha técnica? pares de olhos esgazeados embasba- brou-se de que era guitcho e desatou
o uso da razão não estava dependente Não trazem sobretudo, não têm ca- cam-se em frente ao plasma de ser- a correr desesperadamente.
do estatuto que a regulamentava. checol e ainda dizem que isto é bom viço, enquanto o nível conversacional Só parou a cinquenta quilómetros
Os tempos foram passando, mui- para a cura. Safa, que mais vale mor- atinge valores de elevado teor reflexi- de Quintanilha.
tos cabelos branqueando e os animais rer do mal!”) vo:
perceberam que não era por falar que Este filme, com um ou outro li- - Ó pá, eles não são como a gente. Para lá da cidade e do campo:
ficavam mais espertos. Por isso, re- geiro pormenor ficcional, passou, há Aquilo é das raças das focas. Se não, 1 – No passado sábado, dia 9 de
meteram-se ao linguajar específico da duas semanas, no noticiário de uma não se aguentavam com todos aque- Janeiro, o teatro Municipal de Bra-
sua espécie e foram fazendo de conta. estação televisiva. Ao natural. les graus a menos. gança acolheu – no âmbito do Festi-
No que conseguiram o pouco despre- As mesmas estações que, no calor - Ó pá, tá-se mesmo a ver que val de Ano Novo – dois grupos musi-
zível feito de levarem os humanos a de Agosto, informam os distraídos aquele briol todo lhes deve ter enco- cais da Bulgária. As vozes de Triada
verem-se como seres infinitamente de que “o país está a arder”, relança- lhido os neurónios, se não os moços e o clarinete e o acordeão dos irmãos
superiores… ram este ano o formato fresquinho da já se teriam pirado dali. Hristov encheram maravilhosamente
Bragança, mês de Janeiro. Esta- época invernal. O país arrepia-se, o - Ó pá, não digas isso. Eles falam a sala. Infelizmente, muitas eram as
mos no ano de 2010 depois de Jesus país tirita, o país congela, o país pe- achim e dizem que vão prájaulas, mas cadeiras vazias.
Cristo. Toda a região foi ocupada por trificou, o país… já era. não são maus rapazes. 2 – Foi feita justiça. Que cidadãos
uma onda de frio altamente imprová- Assim, nove milhões e oitocen- - Ó pá, então é assim: vocês não que cumprem os seus deveres en-
vel nesta época do ano. Toda? Não! tos e cinquenta mil habitantes olham estão a perceber nada. Então ainda quanto tal não tenham o direito de se
Um aglomerado despopulacional re- para Bragança, pelo ecrã. E pasmam não perceberam que ali para cima já casar, apenas pelo facto de amarem
siste ainda e sempre ao invasor. E a de ver, quase ao vivo, como num do- não mora ninguém? A raça extinguiu- uma pessoa do seu sexo é uma situa-
vida não há-de ser fácil nesse campo cumentário da National Geographic, se, aquilo é tudo hologramas. Ou pen- ção demasiado absurda e desumana.

O pedreiro e os professores
esperança que tudo mude – disseram
todos. Mas tudo, tudo mudado. Há, já
me esquecia, também lhe disseram que
todos queriam ser avaliados por uma
O Emídio, pedreiro de profissão, porque o petiz é a cara chapada do seu por cargos e organizavam sei lá o quê, entidade externa, isenta, competente
picava a pedra de forma ritmada e au- velho pai, o mestre Rola. Foi, precisa- tinham subido de posto, chamavam- e, sobretudo, independente.
tómata, como, aliás, quase todos os pe- mente, o Sr. Rola, respeitado pedreiro, lhes “titulares”. E os outros, a grande O Emídio, já cansado, serviu
dreiros. Aquela pedra disforme e angu- que aos 10 anos lhe começou a ensinar maioria mais competentes, aqueles que chá de tília à Angelina, e auscultando
losa que burilava estava, praticamente, a arte. Hoje ama as pedras. Pudera, é frequentaram as mais reputadas uni- o último botão das ceroulas, compre-
cubicada. Lindas arestas e escorreitos delas que tira o pão. Não se ajeita sem versidades, os professores que o eram, endeu que o Ministério tinha adoçado
vértices. Andava na casa dos 40. Era a maça, sem o pico e sem o buril. Seria os que davam aulas, cortaram-lhes as a boca aos presumíveis chefes, crendo-
moreno, tinha a face e a testa sulcada cortar-lhe as pernas, serrar-lhe os bra- pernas, não podiam aspirar ao cume os que, embora de “casco duro” podiam
e rugosa como as pedras. Ia picando, ços e arrancar-lhe o coração. da carreira, serraram-lhes os braços e ser considerados influentes e, como tal,
cinzelando, burilando e, ao mesmo O mais velho, o João, estava no arrancaram-lhe o coração. Tal qual fi- fazedores de opinião, obstando à greve
tempo, chegava-lhe ao pensamento o liceu. Os tempos são outros, pensava o caria o mestre Emídio, sem esquadro, dos demais. Inocência pura. Benditos,
penoso esforço que todos os meses fa- Emídio. Mas – valha-me Deus – era sem compasso e sem fio-de-prumo. É dignos e doutos docentes. Obrigado,
zia para esticar o magro salário. Para desgosto atrás de desgosto. O profes- triste, mas disseram-lhe, ofendendo disse o Emídio. Por nada, responde a
mais agora com a mulher doente. Bem, sor de Filosofia disse-lhe que não tinha a sua inteligência que estas “mortes” Angelina. E ambos adormeceram ao
doente é um modo de dizer. A verda- tempo para concluir o programa, ou eram legais. Pior, passavam o tempo a som de coros divinos, destacando-se
de é que a sua amada Angelina, parira lá o que isso é. Mas, já mais professo- reunir por reunir, a juntar e a separar uma harpa tangida pelo anjo da Sa-
o terceiro filho. Estava acamada. Bem res se tinham queixado. Sim, porque papéis, documentos inócuos e contra- bedoria, cuja letra, o Emídio não pode
sabia que podia evitar mais um reben- o Emídio vai á escola, acompanha a ditórios, legislação avulsa sem nexo, guardar, apenas se lembra que era ale-
to. Mas c’os diabos, ele, o amante da vida académica do João. Bem os via gastando a maior parte do tempo. Ola- gre, que anunciava um ensino a sério e
pedra, que lhe doía a alma ao “aman- desgostosos. Sentia-se luto e raiva, no ré, podem crer! que os professores seriam mais respei-
sar-lhe” o feitio, não podia perceber liceu. Disseram-lhe que, praticamente, Não aguentam mais, disse- tados. Deus o queira. Os nossos filhos e
as coisas ao contrário da natureza. A todos os menos capazes, aqueles que ram alguns. Que sentem angústia e netos bem merecem.
camisa é para vestir, no sítio certo. Até mais se furtavam às aulas e se batiam depressão, disseram outros. Que têm Che do Pinheiro

12 12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE


Exportar Portugalidade
exportar Portugalidade”, manifesta
convicto este músico de profissão.
“Para além do óbvio, de termos de
sobreviver, interessa, acima de tudo,

para o mundo
espalhar cultura e começar a meter a
“gaita” em tudo quanto é sítio. Por-
que os nossos jovens estão ávidos de
algo que lhes permita agarrar-se mais
à terra e ao seu encantamento e a gai-
ta-de-foles produz esse encantamen-
o como “multifuncional”, explicação to”, testemunha o percursionista.
que se deve ao facto de, não só tocar Antoni Fernandes, o último ele-
vários instrumentos, como ser tam- mento a compor o quarteto que ac-
bém professor de Gaita-de-Foles. tuou na I Jornada Gastronómica Mi-
cológica, em Vimioso, é um mestre na
“...espalhar cultura e começar a gaita-de-foles. Oriundo de Felgueiras,
meter a “gaita” em tudo quanto este músico trabalha na associação
com sede em Palaçoulo, como pro-
é sítio.” fessor do mesmo instrumento que dá
gosto ouvi-lo tocar. A Lérias – As-
Já Tozé Ferreira, freelancer do sociação Cultural aposta na inovação,
grupo, toca percursão, normalmente, diversidade e qualidade das activida-
bombo, que é um dos instrumentos des, no âmbito da criação, produção,
que faz parte do trio inicial, o tradifo- organização e gestão de projectos ar-
le, como música tradicional das ter- tísticos e culturais, tentando sempre
ras de Miranda. “A nossa praça prin- progredir à volta de uma evolução
cipal, o nosso mercado, é, de facto, a própria de um grupo de pessoas que
Espanha. Talvez, mercê do isolamen- faz questão de emanar tradição.
to, por estarmos mais perto de Es- O seu grupo de teatro, criado re-
As crianças são um bem primeiro para a Lérias - Associação Cultural panha do que do Porto. O panorama centemente, vai já no seu terceiro
cultural, enfim, é o que nós sabemos, espectáculo. “O Burrico de Natal” foi
BRUNO MATEUS FILENA “Anda Camino”. dedicado a outro tipo de músicas e a última peça elaborada e esteve em
“Realizamos um serviço público, só, excepcionalmente, é que se es- cena, para alunos, nas escolas de Mi-
fazemos animação de rua, em feiras colhe ouvir música de tradição. Mas randa do Douro e Sendim, e em Pala-
Das Terras de Miranda temáticas como feiras medievais, nós continuamos e continuaremos a çoulo para o púbico em geral.
do Douro, vem a cultura do século XIX, gastronómicas e de
que nos transcende a alma, artesanato. E para além de darmos
bastantes concertos em Espanha,
invade e o corpo desde Madrid a Sevilha, e Portugal,
e nos liberta a mente sobretudo, no Norte do país”, revela
a directora da Lérias, Diana Cara-
A Lérias – Associação Cultural, melo. Mais que administrativa, esta
sedeada em Palaçoulo, foi fundada jovem é música dos “Anda Camino”
em Junho de 2008 com o objectivo e desempenha, também, o papel de
de promover a cultura tradicional produtora do grupo, recrutando mú-
mirandesa, através do fomento da sicos para certas e determinadas ac-
prática artística e pedagógica. Com tuações, conforme necessidades es-
cerca de 100 sócios, esta associação pecíficas. “Depende de quem tenha
é constituída por uma escola de mú- disponibilidade para actuar, em dada
sica, onde se administra o ensino de ocasião, e de cada actuação especifi-
vários instrumentos, entre eles, a fa- camente, sendo que, num concerto,
mosa gaita-de-foles. Conta, também, o número de músicos poderá chegar
com um grupo de teatro, criado em aos 7, 8 elementos”, afirma.
Abril de 2009, com uma dúzia de jo- Tó André, o único do grupo nas-
vens nas suas fileiras e, a face mais vi- cido e criado em Palaçoulo, é o presi-
sível, é a musicalidade centenária dos dente da associação. Diana descreve- Os Anda Camino na I Jornada gastronómica Micológica em Vimioso

12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE 13


NORDESTE RURAL

Rastreios antecipam VOZES


Ana Maria Fernandes

possibilidades
77 anos
“Eu já fiz estes tes-
tes mais vezes e, an-
tes, os resultados eram
bons, mas agora, nem
por isso. Estou manca
BRUNO MATEUS FILENA de uma perna e cus-
ta-me andar. Aqui, provavelmente,
não farão nada, mas escuso de ir a
Idosos de Babe e Laviados Bragança tantas vezes. São 15 euros
contemplados com exames para ir e outros tantos para vir. É
gratuitos à saúde que po- muito dinheiro!”

dem, mesmo, vir a salvar


Isaura Pires
vidas 72 anos
“Com iniciativas
A Delegação de Bragança da Cruz deste tipo, sempre ve-
Vermelha Portuguesa motivou, em mos alguma coisa, al-
parceria com a Freguesia de Babe, gum movimento! E
rastreios gratuitos de diabetes, coles- aproveito para ver como
terol, tensão arterial e índice de mas- está a minha saúde. De
sa corporal à população sénior. No vez em quando, as enfermeiras lá
mesmo dia, 7 de Janeiro, também se vêm a Babe tirar as análises.
procurou sensibilizar os que partici-
param nos exames para os cuidados
a ter com a saúde e uma alimentação Mais de 70% da população idosa compareceu à chamada da Cruz Vermelha
Teresa Jesus Fernandes
equilibrada. 84 anos
“Hoje em Babe, dia 11 em Lavia- “Ainda há pouco, passou uma se- conta o assessor de direcção da res- “Vou fazer 85 anos
em Abril, mas a minha
dos, fala-se de saúde e da sua impor- nhora por mim muito satisfeita por pectiva instituição, Milton Roque.
saúde está mal! Tenho
tância. Mas é também uma questão ter conseguido uns resultados nas “Estas diligências têm sempre
tido problemas na colu-
de comodidade, pois vezes há, em análises bastante positivos. Isso sim, uma adesão massiva, que rondará os
na e nas pernas e ando
que as pessoas da freguesia se des- é de louvar e vale, realmente, a pena o 80%, e os presidentes de Junta de- em tratamento. Olhe, é
locam a Bragança e sem condições, meio rural não ser esquecido!”, men- sempenham, nesse ratio, um papel uma chatice! Mas gostamos destas
passam lá um dia, e por certas ocasi- ciona o autarca. fundamental, pois são eles que vão a acções, do convívio e das senhoras
ões, não conseguem uma consulta. É Este gesto solidário insere-se na casa das pessoas, já que, muitas não enfermeiras, é muito agradável! E ao
lamentável que assim seja!”, refere o campanha de Natal “Popota”, promo- confiam em estranhos ou têm mobili- deslocarem-se aqui, quer dizer que
presidente da Junta de Freguesia de vida pela Cruz Vermelha Portuguesa dade reduzida, mas eles insistem para se preocupam connosco.”
Babe, Alberto Pais. e Modelo para os seniores, conforme que venham”, explica o assessor.

Outeiro dançou ao sabor da rosca


J.C. lidade. A distribuição de rosca conti-
nua, como que a anunciar o arremate
Leilão do charolo é o mo- do charolo. Os mordomos fazem o
leilão peça a peça, guardando para o
mento mais concorrido da fim os cinco ramos, por sinal os mais
festa de S. Gonçalo cobiçados.
“Quem dá mais”, repetem os lei-
A aldeia de Outeiro voltou a cum- loeiros, com o preço das roscas a che-
prir uma das mais emblemáticas tra- gar aos 20,00 euros.
dições do concelho de Bragança, a Ao longo da tarde, novas danças
Festa de S. Gonçalo. se repetem, com mais distribuição de
O arremate é o ponto alto do dia, rosca, empurrada por um copo de vi-
tal é o preço que chegam a atingir as nho. Após a entrega da festa aos no-
roscas que cobrem o charolo, junta- vos mordomos, a animação prosse-
mente com outras peças de pão, ovos gue pela noite fora, com nova visita à
e mel, bolos caseiros, guloseimas e casa dos moradores que se mostram
frutos secos. dispostos a abrir a torneira do pipo e
Após a missa solene e a procissão a oferecer pão e presunto a todos os
em honra de S. Gonçalo, o charolo é que fazem a ronda, também conheci-
transportado para o largo da Casa do Roscas de Outeiro chegam a atingir 20 euros da por “pandorcada”.
Povo, com as jovens da aldeia a car- Saiba tudo sobre esta tradição em
regarem os ramos em separado. O e a dança só pára quando os mordo- mens a ostentar as roscas bem no http://outeirobraganca.no.sapo.pt/
grupo de gaiteiros não tarda a chegar mos distribuem rosca por todos os alto, e, ao cruzarem-se com os pares, festas/sgoncalo/sgoncalo.html e não
e ensaiam-se os primeiros passos da presentes. chocam-se os traseiros de forma efu- perca a galeria de fotos on-line em
dança da rosca. Alinham-se os pares Segue-se nova dança, com os ho- siva, num misto de tradição e sensua- www.jornalnordeste.com

14 12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE


LUGARES

Frades baptizaram Fradizela VOZES


Benjamin Acúrcio
TERESA BATISTA - 85 anos
“Em Fradizela
temos alguns ves-
Vestígios romanos enri- tígios romanos, o
quecem o património desta principal é uma fon-
te muito antiga. A
freguesia do concelho de nossa igreja também
Mirandela é muito importante.
Também fazemos uma festa ao Se-
Envolta em solos férteis, a aldeia nhor dos Milagres, em Agosto. An-
de Fradizela, no concelho de Miran- tigamente, no tempo das cegadas,
dela, deve o seu nome aos frades que, juntavam-se ranchos de pessoas a
em tempos, terão ocupado aquelas cantar do início do povo até casa
terras. Os principais marcos destes dos patrões. Era uma alegria”.
antepassados foram apagados pelos
tempos, mas hoje ainda existem ves-
tígios nalgumas casas, que poderão
Amália Figueira - 73 anos
“Nasci aqui e aqui
ter pertencido aos frades de Fradize-
tenho vivido. Para
la.
mim, a aldeia é boni-
No centro da aldeia encontra-se Ponte do Arquinho é um legado romano da freguesia ta, mas não encontro
uma casa de grandes dimensões, que
numa parede, são indícios de que ali que ordenou o repovoamento da fre- que esteja muito di-
já resiste há três séculos e continua
terá vivido gente nobre. Na parte de guesia, narrado nas Inquirições de ferente dos tempos
a suscitar o interesse dos visitantes.
baixo também há vestígios de que po- 1290. O homem encarregado de fazer de antigamente. O
A sua grandiosidade indicia que terá
derá ter havido ali cavalariças”, conta este repovoamento terá sido Pedro nosso melhor património é a igreja
pertencido a gente abastada para a
o presidente da Junta de Freguesia Fernandes, que se terá servido desse matriz. Também temos uma fonte
época em que foi construída. “A pedra
de Fradizela, José Sousa. poder para seu proveito. muito antiga, onde antigamente se
nos beirais, os pilares trabalhados,
O autarca lembra, ainda, que ha- ia buscar a água”.
bem como uma capelinha embutida
via uma outra casa com Fradizela vai ganhar clínica
uma arcada e uma cruz
com especialidades para me- João Maria - 79 anos
em pedra, mas estes “Sou natural de
marcos terão sido leva- lhorar a qualidade de vida da Fradizela e acho que
dos para outra aldeia, população a aldeia está muito
a troco das dívidas do diferente do que era
proprietário. Fradizela pertenceu ao concelho antigamente. Há me-
Os romanos tam- de Torre D. Chama até à sua extin- lhores condições e
bém terão passado por ção, em Outubro de 1855, passando está mais desenvolvi-
terras de Fradizela. A depois a integrar o município de Mi- da. Sempre trabalhei na agricultu-
Ponte do Arquinho, randela. ra. A produção mais forte é a azei-
que faz a travessia de Para a população, o património tona. O que nos fazia falta era um
uma ribeira, na estra- com mais significado é a igreja matriz, lar de idosos”.
da que liga Torre de D. de estilo barroco, que terá sido cons-
Chama à Bouça, terá truída em 1727. “O templo já sofreu
sido construída por obras profundas no exterior, há cerca Com cerca de 300 habitantes na
aquele povo. Na aldeia de 3 anos. Agora estão a ser alvo de sede de freguesia e na anexa de Ri-
encontra-se, ainda, restauro os altares, faltando, apenas, beirinha, esta terra é fértil, principal-
uma fonte romana, da- o altar-mor”, salienta o autarca. mente na produção de azeitona.
tada de 1727. Nas pro- Os tempos mudaram e as tradi- Para desenvolver a freguesia, José
ximidades da freguesia ções foram-se esvanecendo. “Anti- Sousa fala dos projectos que pretende
existem, ainda, duas gamente, havia três fornos comuni- levar a cabo durante o primeiro man-
fragas romanas, uma tários, mas perderam essa função”, dato na Junta de Freguesia de Fradi-
achatada e outra em afirma José Sousa. zela. “Gostaríamos de avançar com
forma de abóbora, que, Também Amália Figueira lem- um Centro de Dia, para, posterior-
actualmente, servem bra os tempos em que se realizava mente, evoluir para um Lar. Também
de abrigo aos proprie- a Festa do Ramo na época natalícia. já temos garantias de que vai abrir
tários dos terrenos si- “Eram encenados diversos episódios. aqui uma clínica, com um fisiatra,
tuados naquela zona. Era muito bonito. Foi feito pela últi- enfermagem permanente, consulta
Reza, ainda, a his- ma vez há cerca de 10 anos”, recorda de podologia, nutricionista, um psi-
Igreja de estilo barroco é motivo de visita em Fradizela tória que foi D. Dinis a habitante de Fradizela. cólogo clínico e análises clínicas.

12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE 15


NORDESTE RURAL

Reis cantados em todo o Nordeste


TERESA BATISTA beu cerca de 500 participantes, que
fizeram questão de se juntar à festa
Neve impossibilitou a des- enraizada na cultura do Nordeste
Transmontano.
locação de grupos e obri- Já no passado sábado, o Auditó-
gou ao cancelamento da rio Municipal de Miranda do Douro
festa em Alfândega da Fé foi palco do VI Encontro de Cantares,
que pretende manter viva esta tra-
O Dia de Reis foi assinalado um dição. Oito grupos oriundos do con-
pouco por todo o Nordeste Trans- celho deram música aos presentes e
montano. Os cânticos foram entoa- recordaram os tempos em que os mi-
dos por diferentes grupos, que cum- randeses cantavam os Reis de porta
prem a tradição, ano após ano. em porta.
A vila de Vinhais, por exemplo, Aliás, nalgumas aldeias a popula-
acolheu, anteontem, o XI Encontro ção faz questão de não deixar perder
de Cantares de Reis do Concelho. A esta tradição e continuam a cantar as
Escola Secundária D. Afonso III rece- “Janeiras”.

Crianças passaram pela Junta de Freguesia de Argozelo

No final da festa, a Câmara Muni- Vila Flor e Carrazeda de Ansiães


cipal de Miranda do Douro ofereceu foram outras das localidades onde a
um lanche de confraternização a to- tradição se cumpriu.
dos os participantes. Em Alfândega da Fé, os Cantares
Em Argozelo (Vimioso), as crian- de Reis foram adiados devido à neve,
ças da EB 1 também levaram os can- que impossibilitou a deslocação de
tares e a alegria à Junta de Freguesia alguns grupos. O evento foi, por isso,
e ao Lar de Terceira Idade. adiado para o próximo dia 24.

Crianças cantaram os Reis em Miranda

Cerca de 500 pessoas assistiram aos cânticos em Vinhais

16 12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE


NORDESTE RURAL

Boticas recebe Feira do Porco


J.C. nal portuguesa.
Na mostra também estarão re-
presentadas 23 Confrarias da Gastro-
Além da mostra e venda de nomia portuguesa, com os seus tra-
fumeiro, as tasquinhas, são jes tradicionais. Paralelamente será
a “alma” do certame apresentada uma publicação que re-
úne algumas das receitas tradicionais
É já na próxima sexta-feira que do concelho de Boticas, resultado de
Boticas recebe a 12ª edição da Feira uma recolha exaustiva, feita ao longo
Gastronómica do Porco, um certame dos últimos anos.
que se prolonga até domingo.
A organização é da Câmara Mu- Sábado realiza-se o Capítulo
nicipal, cujo presidente enaltece as Geral da Confraria Gastronómi-
condições do Pavilhão Multiusos ca da Carne Barrosã
para a realização deste tipo de even-
tos. “Temos o melhor recinto da zona Fernando Campos enaltece a ver-
Norte para organizar este tipo de tente gastronómica da Feira do Por-
feiras”, garantiu Fernando Campos, co, já que, para além da mostra e ven-
durante a apresentação da Feira do da de fumeiro, as “tasquinhas”, são a
Porco 2010, que decorreu na passada “alma” deste certame. Fernando Campos enaltece as potencialidades gastronómicas do concelho de Boticas
terça-feira, em Boticas. Por isso, os restaurantes do con-
Este ano, o certame contará com celho voltam a associar-se à iniciativa e a Feijoada Barrosã, para além dos tradicional e popular, alguns deles do
10 novos produtores, o que resulta e, mesmo aqueles que não estão re- produtos fumados como o salpicão, a concelho.
“do apoio da Câmara Municipal à presentados no recinto, prepararam chouriça e a alheira, não esquecendo No sábado haverá pintura ao vivo
criação de cozinhas regionais de fu- uma ementa com pratos confeccio- o presunto de Barroso, a bola centeia no recinto e no domingo pela manhã
meiro”, salientou o edil. nados à base da carne de porco. e os vinhos regionais. realizar-se-á uma demonstração de
Outra das novidades será a ex- Os visitantes poderão, assim, pro- Quanto à animação, há que real- Artes Marciais (Taekwondo).
posição “Emoções Gastronómicas var, saborosas especialidades gastro- çar as “chegas de bois” de raça barro- Integrado no programa da XII
em Boticas” que reúne utensílios e nómicas locais, como é o caso do Ar- sã, no recinto do Campo de Futebol, Feira Gastronómica do Porco, no sá-
literatura relacionada com este tema, roz de Costelas e Chouriça, o Cozido à contíguo ao Pavilhão Multiusos. bado realizar-se o já habitual Capítu-
incluindo algumas verdadeiras relí- Barrosã, o Caldo Barrosão, os Rojões No interior do recinto da Feira lo Geral da Confraria Gastronómica
quias literárias da cozinha tradicio- no Pote, as Costelas de Vinho e Alho subirão ao palco grupos de música da Carne Barrosã.

Vimioso

Fábrica mirandesa
em marcha
Já está em marcha a unidade de rou 5 anos a receber luz verde.
desmancha e transformação que a Além do fabrico de chouriço a
Associação de Criadores de Bovinos partir de carne mirandesa, esta uni-
de Raça Mirandesa está a criar na dade industrial também vai apostar
zona industrial de Vimioso. na confecção de produtos pré-cozi-
Trata-se de um investimento de nhados.
4 milhões de euros, comparticipados A fábrica, que vai gerar 20 postos
em 40 por cento pelo Programa de de trabalho, deve entrar em funciona-
Terrapolanagens decorrem a ritmo acelerado Desenvolvimento Rural, que demo- mento em meados do próximo ano.

FELIZ 2010!
Açores | são Miguel – especiAl FAMíliAs desde:
Partidas de Lisboa, Porto ou Faro de 11 Jan. a 25 Mar. ‘10 cri
Reservas: de 1 Jan.’10 a 25 Fev.’10 AN
ç As
gr Á

€ 726
2 noites | APA| São Miguel Park Hotel | 3 estrelas tis
*
Inclui: avião + hotel + transfers + taxas de aeroporto, segurança e combustível (€ 41)
+ Seguro Multiviagens Valor para família de 2 adultos
* pagam apenas as taxas de aeroporto, segurança e combustível + 2 crianças

BrAsil irresistível - Fortaleza desde:


Partidas aos Domingos, 2ªs, 3ªs e 4ªs feiras de 10 Jan. a 24 Mar. ‘10
7 noites | APA | Hotel Oásis Atlântico Fortaleza | Primeira

€ 960
Inclui: avião + transfers + taxas de aeroporto, segurança e combustível (€ 287) + Seguro
Multiviagens
Opcional: (não incluído no preço) suplemento para pacote de excursões (€ 65 por pessoa)
(Inclui: City tour + Porto das Dunas + Praia do Cumbuco + Praia de Canoa Quebrada) por pessoa em quarto duplo

Exclui: Despesa de reserva (€29 por processo e não por pessoa) + suplementos;
lugares limitados; taxas sujeitas a alteração; sujeito às nossas condições gerais. CONSULTE-NOS.

ABERTO à hORA dE ALMOÇO


Av. Dr. Francisco Sá Carneiro, nº 169 5300-252 Bragança
E-mail: braganca@abreu.pt - Tel: 273302400 - Fax: 273302409

12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE 17


Tierra, Giente i Lhéngua

Mensaiges de Natal de ls alunos de ls 10º i 12º anhos


de l Agrupamiento Bertical de Scuolas de Miranda
L tratado de Copenhaga L fin d’anho bles. Ten oumentado de més para més. assi será ua buona maneira de sermos fe-
Die siete de Dezembre, las naçones Stamos ne l último més de l anho de Muitas pessonas son çpedidas de l traba- lizes i bien sucedidos, suorte a la parte.
mais antressadas ne l ambiente i ne l fe- 2009 i cumo cada anho que passa pen- lho sin qualquiera justificaçon i cun jei- Thibaut Almendra Ferreira,
turo de las giraçones assinórun un tra- so an todo aquilho que se passou, cumo ras an atraso. Cada beç mais las pessonas 10º anho
tado adonde se cumporméten a reduzir fui demudando, medrando. Penso an recuorren als centros d’amprego. Pus ls
l ambio de CO2 pa la atmosfera. Un de todo aquilho a que me hei propuosto, l susídios que l goberno dá nun chégan
para ua família. Eisiste necidade de criar
ls países más ambuolto ne l tratado fui que fui capaç i cumo siempre, acabo por
i einobar postos de trabalho. Por bezes,
L rapaç einamorado
ls Stados Ounidos de la América, que nun cumpletar la lista de deseios que fiç.
ye un de ls mais poluidores de l mundo. Apuis passo ls últimos dies tentando cun las pessonas zampregadas nun ténen qua- i nerboso
Este tratado ben a demudar l protocolo que se tórnen berdade. Mas mais un anho lidade de bida, i bíben an sítios degrada- Habie un rapaç mi trabalhador, que
de Quioto, de modo a que l feturo de las que s’ancamina, mais ua lista de suonhos dos ou ándan na rue a pedir. Haberá algua bibie cun ls sous pais an Infainç, chama-
giraçones nun seia amenaçado. Todas las i deseios a la spera de séren feitos. Doze maneira de cumbater l zamprego? ba-se Manuol. El era un rapaç tamien mui
personas debien tener cuncéncia de l sta- ubas passas, doze pedidos, un anho nuo- Luísa Fernandes, 11º anho; einamorado, puis solo tenie rapazas atrás
do de l planeta i ampeçar a cuidar de l bo i suonhos antigos squecidos. del. El tenie un problema, ye qu’era algo
que mos queda. Marina João, 12º anho ambergonhado i a las bezes nerboso, inda
que namorasse ua rapaza mui guapa, que
Patrícia Ferreira, 12º anho Eidegar Tonhico se chamaba Diana.
Eidegar Tonhico, era l nome de l
Ua beç, el madrugou a las seis de la
La crise La biaige de finalistas rapazico dua aldé que nun se me lhem-
manhana para aquemodar las bacas i dar
Muito ten dado que falar la crise. Ne La biaige de finalistas ye algo que bra l nome, de nomeada “Bolhaquei-
de comer als cochinos. Çpuis fui a tomar
l café, ne l trabalho, na telbison… todo andamos a spera zde quando antramos ro”. Porque tenie la special capacidade
banho, zaiunou-se para ir pa la scuola.
ye crise! Todas essas pessonas tan am- na adolecéncia i apuis un die pensar que d’ancuntrar las melhores bolhacas de l
Quando chegou a la scuola biu la namo-
portantes mi afligidas pul sou denheiro, mos bamos ambora de la nuossa terrica, termo, las más ralas i las más grandes:
rada del cun tiu algo mais bielho. El ei-
l sou denheiro… Eiqui para estes lha- por ua semana, cun ls nuossos amigos i era l rapaç de las bolhacas. Nun era que
nerbou-se tanto, tanto que quedou cun ls
dos de Miranda inda nun se biu esta cri- sien ls pais. Ye un passo amportante, mas fusse ua capacidade mui porbeitosa, mas
azeites i fui-se alhá. Sien dezir nada spe-
se. Será por naide ser ricaço, eiqui por ne l fondo ye cumo se fura ua çpedida de “Bolhaqueiro” achaba que si. A bien de-
tou-le dues hóstias nas bentas i atirou cun
Miranda? L que me parece a mi ye que ls nuossos amigos de siempre. Pus todos zir, cun dieç anhos podemos considrar
el de culo. Çpuis quando l tiu staba ne l
cada família sabe gobernar la sue casa: juntos, ua semana solicos, nuca mais se que para jogar als bolhacos daba jeito.
chano, Manuol mirou bien para el i biu
ten la sue huorta, fázen por muito i, so- irá a repetir. Ye l último anho an que sta- Era rapaç bien antegrado que a la cuonta
que era l pai de Diana. Manuol pediu-le
bretodo, cunténtan-se cun l que solo fai mos juntos. Pa l anho eiremos para outro de las bolhacas inda arranjou uas moças,
çculpas, mas Diana dou-le ua chapada i
falta i tamien cumben dezir que ye giente lhugar. Para essa biaige nun puode haber portanto ser “Bolhaqueiro” até tenie las
anfadórun-se de beç. Zde ende, Manuol
trabalhadeira. La crise eiconómica naciu çculpa para un nun ir. Ye ua ouportunida- sues bantaiges. De pelo i uolho castanho,
arranjou outra namorada i nunca mais se
na cabeça de alguas pessonas i un die há- de para aporbeitar la nuossa eidade, mas a cumbinar cun la quelor de las bolha-
metiu cun naide… daprendiu a controlar
de morrer. Quien mos dira a nós, que la cun juízo i saber l que se fai. quitas, cumpletaba l calantriç de la raça
ls facanitos.
maior crise ne l mundo fusse esta! Gilda Preto, 12º anho bolhaqueira.
José Luís Afonso, 10º anho
Ernesto Vara, 12º anho Cul tiempo fui daprendendo a ar-
regressar bolhacas doutros termos i yá
rapazote, de zanuobe anhos, doutros Astanho ye de beç
Mulhieres de palos Dezembre países. Claro que nun deixou de studar, Neste testo you bou a falar de l miu
Dezembre ye un més que le gusta a
nas manos muita giente. Quando se pensa an De-
porque Eidegar era un rapaç antressado clúbio. Bou a falar de l Benfica, l me-
Esta tierra stubo chena de tradiçones. i listo, percipalmente na çplina de Bio- lhor clúbio pertués, para mi. Spero que
zembre, ls alunos de la scuolas béien al logie. Tirou l sou curso de biólogo l que astanho l Benfica ganhe l campionato de
Quando se falaba na Tierra de Miranda
loinge las férias de l Natal, cun doces i le dou más tiempo i cundiçones para am- Pertual que yá nun l ganha dezde 2005.
de l Douro toda la giente se lhembraba de
prendas i la cunsoada passada an pie de bestigar las bolhacas, las sues quelores, Por isso ls adeptos ándan cun fame de tí-
ls pauliteiros, homes coincidos por essa
la família. An Dezembre l friu ampeça a la sues granduras i colecioná-las an sue talos i astanho parece-me que bai a ser
paiç afuora i tamien pul strangeiro. Hoije
apertar i yá nun se passa l serano sien ser casa, nua spece de lhaboratório de bolha- de beç. Ls resultados ténen sido buonos
essa tradiçon alhargou-se inda más, zde l
arranholado al lhume. La niebe tamien cas, adonde las tenie de to las maneiras i i chaldra-me que desta beç acertemos ne
momento an que las mulhires agarrórun
puode aparecer neste més, cerca de la al- feitius. Cun estas andanças casou-se cun l antreinador. Até agora todo ten corri-
ne ls palos i ampeçórun a beilar. La ei-
tura de l Natal i nun hai quien nun quede ua rapaza mui guapa que era de l sou cur- do bien, puis tenemos ganhado ls jogos,
mancipaçon de l sexo feminino até che-
feliç por la ber. L tiempo de las férias de so i anteressaba-se nó por bolhacas, mas joga bien i marca muitos golos. La úni-
gou a esta tradiçon. Hai quien diga que
Natal ye l mesmo que dezir, a miu ber, ye si por piedras. ca cousa mala ye que fui eileminado de
ye ua modernice. You acá acho que ye
tiempo de férias! “Piedras i bolhacas” era la nuoba la taça de Pertual, mas por eisemplo yá
más la fuorça de las mulhieres mirande-
La fiesta de la mie aldé yá la mais ampresa deilhes, ua spece de museu que stamos apurados para la próssima fase de
sas, que nun se déixan bencir por naide,
sperada por mi, cumo nun podie dei- antegraba esses dous eilemientos que la Liga Ouropa i stamos an sigundo ne l
nien mesmo por eideias bielhas i fuora
xar de ser, la Fiesta de Santo Stebo, na ampeçórun a dar que falar pul mundo: campeonato. Para mi l melhor jogador de
de tiempo. Quien las bei beilar lhougo
Pruoba, ne l 26 de Dezembre. Ne l anho tubírun la bejita de purmeiros menistros, la eiquipa ye l “guerreiro” Javí Garcia,
antende que béilan cumo ou melhor que
passado nebou i habie pouca giente, mas persidentes antre outras antidades, bien recupera muitas bolas, lhuita muito pula
ls homes. Hai que le dar ls parabienes
nien por isso fui menos debertida. I ye cumo ua carrada de biólogos i geólogos bola, joga bien de cabeça i yá marcou
pula gana de daprender i por representar
assi Dezembre. anteressados pulas piedras, mas más pu- uns golicos, ye l jogador que a mi mais
cun unhas i dientes todas las mulhieres
Daniela Moreira, 12º anho las bolhacas. Bolhacas! Quien dirie que me gusta. An Maio spero star a festejar
de Miranda. Até las tradiçones eibolúen
i neste caso para bien melhor. Inda bien cun bolhacas se pudie ganhar denheiro i l título de campion para çpuis an Junho i
que assi ye. L zamprego an Pertual ser recoincido? Julho apoiar para que la seleçon Pertuesa
L zamprego an Pertual ten atingido L amportante anton será trabalhar ganhe l campionato de l mundo.
Jéssica Nobre, 12º anho proporçones ancuntrolables i einaceita- cun aqueilho que más mos agrada, pus Bamos a ber se todo bai a correr bien
>>

18 12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE


LA FUOLHA MIRANDESA
>>
cumo you quiero, Dius querga que si. Por
Uas palabras a fazer ua reportaige acerca de la lhéngua
fin pido a todos ls jogadores i l antrei- mirandesa ye la mesma eideia que quieren
nador de l Benfica que cuntinuan a tra- fazer passar: que l mirandés ye ua cousa de
balhar assi, que de certeza l campionato giente bielha, solo de bielhos zajustados de
nun mos scapa. Fuorça Benfica. de l cura que se metiu cun la menina Jacin- l tiempo, un soudosismo i folclorismo de
Hugo Cordeiro, 10º anho ta; la notícia de la pita de tie Balbina que cousas passadas i de pessonas dedicadas
pon ls uobos fuora de l polheiro; la notícia solo a la agricultura i a la bida de l cam-
Duarte
Martins de la fogaça milagreira de la panadeira de po i de cumo nun houbissa más do que
L miu perro Brinhosino; la notícia de l ferreiro que batiu isso. Hoije, cun las deficuldades todas,
L miu perro chama-se Luna i ye mui Caro leitor de l Jornal Nordeste. Hoi- cun l martielho na bragueta; la notícia de la la lhéngua mirandesa ye más do que isso.
guicho. Quando you chego a casa eilha je quiero-bos deixar uas palabras. Nun ye baca de tiu Malgarido que amobiu por cin- L mirandés tamien ye giente nuoba neste
nun se calha até you nun le fazer ua festi- de hoije, nien de hai dous ou trés anhos, co bezes. Todas estas notícias i solo estas tiempo de globalizaçones, de eiconomies i
ca ne l pelo. You gusto muito de l passar que, pula altura de l Natal, ls alunos de las notícias. Solo estas notícias, cumo iba de- de nuobas tecnologies. Ye de homes i mu-
la mano ne l pelo porque ye mui amero- Scuolas de Miranda scríben alguas linhas zindo i bien anrebulhadas nua tonada cam- lhieres, de ninos i ninas que ténen anteresse
so. Ye negro i branco. Eilha ye de raça para este jornal. Bien sei que a las bezes posina à “Curral de Moinas” i… ala, yá stá i que fálan l mirandés an casa i anté yá lo
husky siberiano i tem ls uolhos azules ye cumplicado arranjar notícias que téngan feita la notícia i yá stán feitas las notícias puoden screbir nas scuolas, cun ls sous co-
cumo l cielo de la manhana. Ne l berano a ber cun l anterior de Pertual para séren para séren passadas, quier an Lisboua, ne l legas i cun ls sous porsores de mirandés.
bou siempre a passear cun eilha puls ca- publicadas. Se bien que para alguns jorna- Porto ou an Bergança. Ye essa la eideia que L que bos deixamos hoije equi, na eidiçon
minos tropieços, adonde stan alhá ls per- listas i artistas malabaristas de la comuni- passa ne l meios de comonicaçon social a deste jornal, ye un cachico desses alunos.
ros de l ganado de tiu Cándido. Mas pul caçon, ye todo mui sencielho, nistante las respeito al anterior de Pertual i cuncreta- Pena ye, stimado leitor, que esta mo-
fabrícan, pus méten la mano no culo dua mente a la Tierra de Miranda i todo aquilho cidade, tal cumo acuntece an quaije todo l
eimbierno dá-me pena, porque nun puo-
burra i nistante le sácan un figo. l que eilha representa. Inda que l centro de anterior de Pertual, un die mais tarde tenga
do passear cun eilha i ls caminos parécen
Anton aparece la notícia de la tie bie- poder i las decisones stéian loinge deiqui, de deixar la sue tierra para ir a studar ou
un lhodeiro, cun poças d’auga i son tan
lha a dezir que fai muito friu; la notícia dun hai uns quantos artistas, malabaristas de la a trabalhar para loinge, a caras al litoral i
foscos que nien ua alma se bei. You gusto a las grandes cidades. Poucos son aquei-
cuitado zbalido que quedou sien ua canho- comunicaçon social que solo pénsan assi
muito de la mie perrica i siempre passei lhes que bénen más tarde. I apuis quédan
na; la doutora que gusta de bino branco, i quieren que toda la giente tamien pense
buonos tiempos cun eilha. assi. Cun respeito a la lhéngua mirande- ls bielhos i las bielhas i… bénen ls artistas
clarete, de garrafon i a gargalhon; la notícia
Tiago Porto, 10º anho sa acuntece tamien isto, na mesmica, tal i malabaristas de la comunicaçon social… ai
de l pastor que bai cun las canhonas pa l
monte hai más de setenta anhos; la notícia qual. Quando alguns destes artistas bénen Pertual, Pertual!
La chegada de l eimbierno
Yá ampeça a fazer friu porende. Ls
dies ampéçan a minguar i béien-se las
purmeiras geladas de l anho a deixar
todo branquito. An Miranda ye bien

Fiesta de Santo
más fuorte que alguas tierras de Pertual.
Muitas bezes até neba i inda bien que ye
assi. Esta ye la altura de l anho que a mi

Antonho an Cicuiro
más me gusta. You dou-me bien cun este
tiempo i cun l friu. Puodo dezir que gusto
muito de l friu i desta quadra. Alcides Meirinhos

Maria Inês Fonseca, 10º anho

L a spargidos puls ganados de Tiu Manuel Ca- altar i era puosto nua mesa, al pie de la pila
L die Mundial de la Sida fiesta de bero, Tiu Zé Cabero, Tiu Alexandre Caldei- d’auga benta. Al lhado de la mesa habie un
na nuossa scuola Santo An- reiro, Tiu Antonho Cabero, Tiu Flipe, Tiu cesto para meter las promessas i anriba de
Cumo an todos ls anhos, l die mun- tonho, an Chico Ferreiro, Tiu Cebolho, Tiu Claudino la mesa habie ua bandeija para arrecolher
dial de la Sida fui celebrado na mie scuo- Cicuiro, Checola i Tie Mariecola. Se adiles nun ha- uobos i smolas an denheiro.
la, mas astanho fui lhembrado cumo nun- s e r á  t a l - bie i la yerba andaba ratunhada, esse ga- No die nuobe, apuis de la nobena, ua
ca se habie bido. Fui tamien la purmeira beç ua de nado nun debie tener oubeilhas  para que persona de cada casa iba a casa de l mardo-
las poucas nun crecisse i para nun dar trabalho de más mo que quedaba más acerca de la eigreija
beç que la mie turma participou más nuas
que nun als pastores. Un canhono ou un maron inda i arrecolhie ua malga de antremoços por
atibidades.
se fázen ye cume diç la cuonta, mas guardar i tratar cada persona de la família. Tamien nessa
Pula manhana, çpuis de l purmeiro
no die de meia dúzia de oubeilhas i ser repunsable nuite, aspuis de la nobena salie la chocalha-
bloco, la mie turma, l 10ºA, l 10ºB i la l santo, a por eilhas era más do que cada un podie tra- da: la mocidade daba la buolta al lhugar, to-
turma de l 12º anho, metimos-mos na treze de l tar. Ende de dous an dous anhos, ls pastores cando chocalhos, bombo i caixa, chocalhos
carreira i fumos pa la praça de la cidade més de San bendien esse canhono i criában outro para que repersentában l ganado de l santo. A
de Miranda. Ende ampecemos la nuossa Juan, mas reponer no sou lhugar. L denheiro era dado las bezes inda me pregunto se esta tradiçon
coreografia. Yá la andábamos a ansaiar si no die al santo, assi cume todo l que se recebie de la nuite de l die nuobe nun seran resquí-
habie dues semanas i que pul fin acabou dieç de Ja- cula benda de la lhana. Se a las bezes fazie cios de las fiestas paganas de l solstício de
nun lhaço houmano de la Sida. Habie neiro. Diç falta denheiro pa la fiesta, tamien se bendie eimbierno.
pouca giente a ber-mos, l que fui melhor! l pobo que un ou dous canhonos para pagar l gaitei- No final de la buolta i de ls antremo-
Apuis acuntece, fui anganharmos-mos i la fiesta ten ro (tiu Jesé Juan de la Eigreija de Infainç) ços, todo mundo se ajuntaba al meio de l
ningun de nós era capaç de parar cun la ouriges an que tocaba na missa, na prociçon i apuis lhugar, al redor de l lhume, para ampeçar
risa. promessas no baile. Más tarde, benírun las cuncertinas l baile até las tantas de la nuite: era l baile
Pula tarde, na hora de l anterbalo, la feitas pulas para fazer l baile i zdende la anfluéncia de l de cholas, roupas de pardo, capas, xales i
turma de l 11ºF ampeçou la sue pieça de personas de l lhugar nua oucasion de muita gaiteiro fui-se perdendo. cotras de eimbierno.
teatro, onde un rapaç morrie cun la ma- mortandade de ls animales, prancipalmen- L ganado de l santo fui ua beç bendi- L die de la fiesta, apuis de missa, fa-
leita de la Sida. Çpuis fumos todos pa la te cochinos i ganados. Prometírun anton a do por tiu Agusto Cristo, mas apuis cume l zie-se l pregon para bender todo l que le
rue, pa l campo de la bola. Eilhi partici- Santo Antonho que le fazerien ua fiesta cun santo nun podie star sien nada, cada pastor habien dado al santo: patas, oureilhas, ço-
pórun trés turmas: Ua lhibertou balones nobena, todos ls anhos, no die dieç de Ja- dou-le outro canhono i quedou l santo cul finos, chouriças, uobos, maçanas, fogaças
neiro, que deixában cume die santo l sou ganado outra beç, mas fui-se acabando al anramadas (ua fogaça cun trés ou quatro
brancos i burmeilhos, outra fizo un lhaço
die no més de San Juan i que cruzarien l mesmo tiempo que ls pastores. Inda hoije palos de urze espetados cun maçanas nas
dominó i la mie turma fizo un lhaço cun
lhugar, de Sul para Norte i de Ouriente para la tradiçon se manten i ls pastores ténen l puntas i arrebuçados çpindurados de filos
arrimado a 200 belas acesas, anquanto
Oucidente, culs ganados. questume de dar un canhono al santo para que ligában ls palos). De muitos lhugares
dous colegas nuossos tocában ua músi- Cume denheiro nun habie, para se pod- botar no pregon, que agora se fai l die de la al redor iba giente a esse pregon i cunta-se
ca. er fazer la fiesta era neceçairo botar mano fiesta a la nuite, nun anterbalo de l baile. que tie Arminda Ginja de Malhadas, estaba
Çpuis you i más uns colegas mius tu- a todo l que se podie apedurar. Assi, cada A bien dezir, essa fiesta ampeçaba no alhá todos ls anhos.
bimos que ir a la aula de mirandés adon- pastor darie un canhono que criarie cume die de Anho Nuobo culas nobenas, ditas a Hoije, la fiesta ye feita no sábado que
de screbi este testo que bós agora acabes- sou, l que dou ourige al ganado de Santo las nuites apuis de cenar i acababa no die quedar más acerca de l die dieç, ou anton
tes de ler. Antonho. Ende puls anhos trinta de l se- dieç a la nuite no fin de l baile. no deimingo quando, cume este anho, assi
Diana Fernandes Cordeiro, 10º anho clo binte, esse ganado tenie dieç canhonos Antes de las nobenas, l santo salie de l calhou.

12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE 19


CULTURA

Vozes da Bulgária AGENDA CULTURAL


BRAGANÇA
Cinema
Forum Theatrum
Sherlock Holmes
BRUNO MATEUS FILENA Até dia 13 de Janeiro, Sala 1
Avatar
Até dia 13 de Janeiro, Sala 2
Tríada e os irmãos Hristov Lua Nova
Até dia 13 de Janeiro, Sala 3
emergem da mais cristalina Música
Centro Arte Contemporânea Graça Morais
tradição folclórica vocal e FAN - Saxacordeon
Dia 16 de Janeiro, às 15h00
instrumental da Bulgária Exposição
milenar Centro Arte Contemporânea Graça Morais
Read My Lips - O Resto da História (1999-
2009) - de Luís de Melo
Cinco artistas búlgaros encanta- Dia 16 de Janeiro, às 16h00
ram, este sábado, o Teatro Municipal Diversos
Pavilhão Municipal e Centro Arte
de Bragança, como uma cintilante Irmãos Hristov acompanharam o fascínio da vocalidade Tríada Contemporânea Graça Morais
constelação de estrelas, começando Encontro de Emigrantes
com músicas do norte do seu país, pas- cerca de meia centena de pessoas que zirão obras de autores como Jorge Sal- Dia 16 de Janeiro
sando pelo centro e terminando no souberam aproveitar uma tarde fria de gueiro, Dmitri Schostakovich, Jean- Centro de Ciência Viva
Atelier de Ciência
Sul. Apesar da Bulgária ser um país sábado para aquecer o palco, por tão Pierre Solves e Mário Pagotto. O seu Dia 16 de Janeiro, às 11h00
pequeno, as fontes de inspiração mu- animada que estava. Ivo entrou algo repertório entrelaça a música tradicio- Teatro Municipal
sicais tradicionais são imensas. A Trí- tenso, mas cedo entrou no ritmo des- nal húngara e criações de artistas como Cantar dos Reis
Dia 16 de Janeiro, às 21h30
ada, composta por três belas intérpre- contraído que, por sinal, caracteriza Vitorino Matono e Astor Piazzola.
tes, Borianka Dimitrova, voz principal, estes irmãos, e não mais parou, nem Recorde-se que estes dois concer- FREIXO ESPADA À CINTA
Elena Aleksieva, voz média e Valya mesmo quando se limitava a ouvir o tos são parte integrante da IV Edição Cinema
Petrova, voz, grave, responsáveis pelas fascínio da vocalidade Tríada, executa- do Festival de Ano Novo (FAN). Or- Auditório Municipal
acapelas, foram intimamente acompa- da em compasso e sintonia. ganizado pelo Teatro de Vila Real, em 2012
Dia 15 de Janeiro, às 21h30
nhadas pela dupla de irmãos instru- parceria com o Teatro Municipal de
Exposição
mentistas Hristov. Nasco, no acordeão, O FAN terminará a 30 de Janeiro, Bragança e a Associação Chaves Viva, Auditório Municipal
e Ivo, no clarinete e no oboé, para além o FAN começou no dia 1 e terminará a
sagrando os palcos lusitanos Aquarius
de actuarem em duo, integram gru- 30 de Janeiro, brindando os diferentes Gravura e Pintura de Miriam Rodrigues

pos como Rodopis, Klezmer Sefardi e com arte clássica musical e palcos da região com um total de 24 De 12 de Janeiro a 19 de Fevereiro

Cherno More. tradicional concertos. Sob o slogan “música séria MACEDO DE CAVALEIROS
O misticismo das vozes búlgaras, para gente divertida”, cidades como Teatro
aliado de uma junção vocal e instru- No dia 16, será a vez do Centro de Bragança, Chaves e Vila-Real, foram Centro Cultural
Arte Contemporânea Graça Morais re- as felizes contempladas com música I Love my Penis - O Regresso
mental, reflecte como um rio a singu-
Almeno Gonçalves e António Melo
laridade de um país de leste tradicio- ceber o duo português Saxacordeon, clássica e tradicional. Propostas tão Dia 16 de Janeiro, às 21h45
nalmente envolto em mistério. também pelas 15h. Nuno Miguel Sil- distintas como originárias de cinco pa- Exposição
No concerto, “O bom do pássaro” va, no saxofone, e Nelson Almeida, no íses: Bulgária, Bélgica, Coreia do Sul, Centro Cultural
acordeão, além de originais, reprodu- Inglaterra e Portugal. Inauguração da Exposição de Escultura e
foi um dos temas mais aplaudidos por
Pintura de Cruzeiro Seixas
Dia 16 de Janeiro, às 21h00

MIRANDELA
Cinema
Mogadouro Cinema
Fama

Presépios Dias 15 e 16 de Janeiro, às 21h30


Exposição
Auditório Municipal

na biblioteca Eco-ESACT
De 12 a 17 de Janeiro
Museu da Santa Casa da Misericórdia
Pintura de Paulo Martinez Teixeira
A Biblioteca Municipal Trindade Até dia 31 de Janeiro
Coelho, em Mogadouro, organizou,
TORRE DE MONCORVO
pela primeira vez, um concurso de
Teatro
presépios. Felgar - Salão dos Proprietários
Aberta à comunidade em geral, O Consultório
a iniciativa integrou diversos traba- Dia 16 de Janeiro, às 21h30
lhos, divididos em quatro categorias, Música
Cine-Teatro
que foram votados secretamente pe- 3 Desejos
los utilizadores daquele espaço cul- Joana Rios
tural. Dia 15 de Janeiro, às 21h30
Um dos presépios vencedores foi Cinema
Cine-Teatro
o do lar de terceira idade de Bruçó, 2012
no concelho de Mogadouro. Dias 14 e 16 de Janeiro, às 21h30

VILA REAL
Música
Teatro de Vila Real
Bragança teca infantil.
Long Way to Alaska
Dia 14 de Janeiro, às 23h00
Coral Brigantino procura novos talentos As pessoas que gostam de can-
tar, mas não puderem comparecer
Young-Choon Park
Dia 16 de Janeiro, às 16h00

Depois da comemoração das 20 e 27, entre as 21 e as 22 horas, os nos dias previstos, devem contactar TEATRO
Teatro de Vila Real
“Bodas de Prata”, o Coral Brigantino interessados podem participar nas o Coral Brigantino, através dos te- No Rasto de Miguel Torga
pretende captar novos talentos para audições que terão lugar na sede da lefones 927821522/3 ou pelo e-mail Urze Teatro
o seu grupo. colectividade, na rua Calouste Gul- coral.brigantino@sapo.pt, de forma a De 14 de Janeiro a 1 de Fevereiro,
às 10h30
Assim sendo, amanhã e nos dias benkian, no edifício da antiga biblio- agendar nova data.

20 12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE


“Reis” como antigamente
BRUNO MATEUS FILENA alto nível.
Bem montado que estava o palco
que acabou por receber muito públi-
Hóquei em Patins com as co, cerca de 500 pessoas passaram
selecções distritais do Por- jovens atletas e altas entidades do hó-
to, Minho, Aveiro e Ribatejo quei em patins e da patinagem a nível
nacional, entre eles, o presidente da
rolaram estatuto em Bra- Federação de Patinagem de Portu-
gança gal, Fernando Claro, o presidente da
Associação de Patinagem do Porto,
De 8 a 10 de Janeiro, a capital do Celestino Brito, o presidente do Con-
Nordeste recebeu, de braços abertos, selho Distrital de Árbitros de Hóquei
o IV Torneio dos Reis de Hóquei em em Patins do Porto (CDAHP do Por-
Patins, no escalão de iniciados. Orga- to), Álvaro Aguiar, e o seu vice, José
nizado pela Associação de Patinagem Campos, bem como o presidente da
(AP) do Porto, em estreita parceria Associação de Patinagem do Minho,
com o Clube Académico de Bragan- Paulo Matias. Os árbitros que diri-
ça, esta competição incluiu, como é giram todos os encontros, de forma
hábito, quatro selecções distritais, a irrepreensível, foram Carlos Tadea,
AP Minho, AP Porto, AP Aveiro e AP Manuel Santos e Teófilo Ramalho. Já
Ribatejo. os presidentes das associações de pa- A nata do Hóquei em Patins surpreendeu-se com Bragança no IV Torneio dos Reis
O Torneio dos Reis, realizado tinagem de Aveiro e do Ribatejo não
pela primeira vez em Bragança, pôs puderam, por motivos pessoais, estar com 15m para cada lado, o primeiro visitantes. Já durante a tarde, pelas
a cidade, por um fim-de-semana, no presentes. de sexta-feira, colocou Porto e Aveiro 15 e 30, decorreu o primeiro jogo de
mapa nacional do hóquei em patins. No Pavilhão Municipal, entraram frente-a-frente. Um a zero ao inter- exibição dos Benjamins do CAB, um
Ele foi, de novo, tão rei como nos em acção quatro poderosas selec- valo e o mesmo resultado manteve- espectáculo com uma performance
tempos de antigamente, em que se ções distritais, que se defrontaram se no final, a favor dos portistas. O sempre cativante.
transpirava a modalidade e existiam, vigorosamente com a garra própria segundo, imediatamente após, deu a Os jogos do torneio, que iniciaram
de verdade, grandes equipas em es- da idade e a mestria dos seus treina- vitória ao Minho por 7 a 1, contra o já o sol se punha, tiveram os seguin-
calões superiores a competir ao mais dores. Com dois jogos por dia e cada Ribatejo. Seguiu-se o jantar e as dor- tes resultados, 6 golos para o Porto e
midas mais que merecidas, na Pousa- nenhum para o Ribatejo, Minho 3 e
da da Juventude. Aveiro 0.
No domingo, as festividades co-
Seis jogos, em três dias, eleva- meçaram cedo. Às 10h, disputou-se
o jogo entre as selecções distritais
ram Bragança, por um fim-de-
de Aveiro e Ribatejo, sendo que, os
semana, a Capital Nacional do ribatejanos ganharam por 4 a 2. No
Hóquei em Patins segundo encontro e também o mais
esperado, defrontaram-se Porto e
No sábado, as hostes abriram às Minho, as únicas duas equipas invic-
17 em ponto. Mas, o CAB tinha pro- tas até ao momento. Contudo, o Por-
gramado um dia bem mais preen- to foi mais forte e acabou por ganhar
chido, que começou com o pequeno- aos minhotos 2 – 1, naquele que viria
almoço, por volta das 9h. Depois do a ser o jogo grande do IV Torneio dos
estômago satisfeito, teve lugar um Reis.
passeio pela cidade no comboio tu- Não fosse a época que atraves-
rístico que tomou o resto da manhã. samos e o nome continuaria a fazer
Ao meio-dia, realizou-se um encon- sentido, dado o histórico da cidade
tro de futebol 5, o Jogo da Amizade, anfitriã academista no Hóquei em
entre alguns dirigentes do clube anfi- Patins, segundo desporto de eleição
Acção intensa dentro das quatro linhas incendiou o ânimo do público presente trião e membros das várias comitivas nacional.

7 21 36 43 46 48 14

4 5 14 44 46 8 9

12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE 21


NORDESTE DESPORTIVO

III Divisão A
CLASSIFICAÇÕES

Liga Sagres Liga Vitalis III Divisão Série A AFB
2 MIRANDELA
MORAIS 0
Estádio S. Sebastião (Mirandela)
15ª. Jornada 15ª. Jornada 13ª Jornada 11ª Jornada Árbitro: Joaquim Gayo (A.F.Braga)
Classificação Classificação Classificação Classificação EQUIPAS
Clubes P J Clubes P J Clubes P J Clubes P J
1 Maria da Fonte 27 13 1 Argozelo 31 11 Norinho Armando
1 Sp. Braga 36 15 1 Beira-Mar 29 15
2 Santa Clara 26 15
2 Macedo de Cavaleiros 25 12 2 Rebordelo 27 10 Jonas (Pires, 46´) Ismael
2 Benfica 36 15 3 Mirandela 24 13 3 FC Vinhais 23 11
3 FC Porto 32 15 3 Portimonense 26 15
4 Montalegre 23 12 4 Vila Flor 23 11 Nana K (Nelo, 15´) Gene
4 Sporting 24 15 4 Feirense 23 15
5 Chaves 21 15
5 Bragança 22 12 5 Mirandês 20 10 Adriano (C) (Passy, 72´)
5 Nacional 24 15 6 Valenciano 17 12 6 Mogadourense 15 10
6 V. Guimarães 22 15 6 Fátima 21 14
7 Limianos 17 13 7 Talhas 14 10 Álvaro Denilson
7 U. Leiria 20 15 7 Estoril Praia 20 15
8 Rio Ave 19 15 8 Gil Vicente 20 15
8 Santa Maria FC 16 13 8 Sendim 13 10 Rui Borges Stigas
9 Marinhas 14 13 9 Alfandeguense 13 10
9 Marítimo 19 15 9 Trofense 19 15
10 Amares 13 13 10 Carção 10 10 Breno Renato
10 Académica 16 15 10 Desp. Aves 18 15
11 Naval 15 15 11 Oliveirense 17 14
11 Fão 11 13 11 Vimioso 7 9 Ivo Calado (Ibraima, 46´)
12 Morais FC 7 13 12 GD Poiares 4 10
12 P. Ferreira 15 15 12 Freamunde 17 15 13 CCR Lamas 1 10 Vaguinho Karaté
13 V. Setúbal 11 14 13 Sp. Covilhã 15 14 14 GD Milhão 1 10 Aires (Wigor, 76´) Alex (Rui, 55´)
14 Olhanense 11 15 14 Varzim 14 14 Resultados
15 Leixões 11 15 15 Penafiel 13 15
Resultados Maktar; Litcha
16 Belenenses 10 14 16 Carregado 10 15
Montalegre  ADI  Valenciano Rudi
Resultados Resultados Marinhas  1-0  Limianos
Mirandela  2-0  Morais FC
Mogadourense  ADI  Sendim Vitó
Vimioso  ADI  Talhas
Sp. Braga  2-0  Nacional Feirense  1-1  Estoril Praia Macedo de Cavaleiros  ADI  Bragança
GD Poiares  ADI  Carção TREINADORES
Académica  2-0  Naval Penafiel  2-3  Freamunde Amares  0-3  Santa Maria FC
FC Vinhais  6-0  GD Milhão
Sporting  1-0  Leixões Desp. Aves  0-0  Santa Clara Maria da Fonte  1-0  Fão
Olhanense  1-1  P. Ferreira Fátima  0-0  Chaves
CCR Lamas  ADI  Rebordelo Carlos Correia Lopes da Silva
Argozelo  2-1  Vila Flor
FC Porto  3-2  U. Leiria Sp. Covilhã  ADI  Varzim
Belenenses  11/01  V. Setúbal Carregado  0-2  Beira-Mar Próxima Jornada Alfandeguense  ADI  Mirandês
Golos: 1-0 Ivo Calado 3´, 2-0 Maktar
Marítimo  0-1  V. Guimarães Portimonense  3-1  Oliveirense
Gil Vicente  4-0  Trofense Limianos  17/01  Valenciano
Próxima Jornada 90´+5´
Rio Ave  0-1  Benfica
Morais FC  17/01  Marinhas
Próxima Jornada Próxima Jornada Bragança  17/01  Mirandela
Sendim  17/01  Vimioso Disciplina: Álvaro 21’, Vitó 67´, Karaté
Talhas  17/01  GD Poiares
Académica  17/01  Sp. Braga Fátima  17/01  Santa Clara Santa Maria FC  17/01  Macedo de Cavaleiros
Carção  17/01  FC Vinhais
69’, Rui Borges 72’, Ivo Calado 87’ e
Fão  17/01  Amares
V. Guimarães  16/01  V. Setúbal Penafiel  17/01  Gil Vicente
Maria da Fonte  17/01  Montalegre
GD Milhão  17/01  CCR Lamas Norinho 93’
Marítimo  17/01  Benfica Oliveirense  17/01  Varzim Rebordelo  17/01  Alfandeguense
Rio Ave  17/01  U. Leiria Portimonense  17/01  Estoril Praia Mogadourense  17/01  Vila Flor
Belenenses  17/01  Leixões Desp. Aves  17/01  Freamunde Mirandês  17/01  Argozelo

Resultado
Olhanense  17/01  Naval Carregado  17/01  Trofense
Sporting  16/01  Nacional Feirense  17/01  Chaves
FC Porto  16/01  P. Ferreira Sp. Covilhã  15/01  Beira-Mar

Nacional Juniores C Nacional Juniores A


III Divisão Série B Nacional Juniores B 15ª. Jornada 16ª Jornada gelado para
13ª. Jornada 16ª. Jornada Classificação Classificação
Classificação Classificação Clubes
1 V. Guimarães
P
43
J
15
Clubes
1 Freamunde
P
34
J
16
o Morais
Clubes P J Clubes P J 2 Sp. Braga 35 15 2 Famalicão 29 16
1 Vila Meã 25 13 1 V. Guimarães 37 16 3 Bragança 29 15 3 Fafe 29 16
2 Joane 23 13 2 Padroense 34 16 4 Varzim 26 15 4 Moreirense 28 16
3 Amarante 22 13 3 Varzim 33 16 5 Vizela 25 15 5 Chaves 25 16
4 Fafe 22 13 4 Sp. Braga 32 16 6 AD Barroselas 24 15 6 Limianos 23 16
5 AD Oliveirense 22 13 5 Freamunde 30 16 7 Gil Vicente 23 15 7 Trofense 23 16
6 Famalicão 19 13 6 Diogo Cão 25 16 8 Famalicão 14 15 8 Diogo Cão 21 16
7 Torre Moncorvo 18 13 7 Rio Ave 23 16 9 Marinhas 13 15 9 Vizela 20 16
8 Rebordosa 16 13 8 Vizela 23 16 10 Chaves 11 15 10 Bragança 18 16
9 Leça 16 13 9 Fafe 16 16 11 Ribeirão 9 15 11 Caç. Taipas 16 16
10 Serzedelo 13 13 10 Limianos 12 16 12 ARC Paçô 4 15 12 Valdevez 0 16
11 Infesta 10 13 11 Régua 11 16
12 Pedrouços 3 13 12 GD Cachão 0 16
Resultados Resultados
Resultados Resultados
Rebordosa  0-3  Serzedelo
Vizela  0-0  Marinhas
Ribeirão  0-0  Famalicão
Vizela  2-3  Bragança SCM desperdiçou mas ganhou
Leça  0-3  Famalicão V. Guimarães  2-1  Rio Ave Moreirense  1-0  Caç. Taipas
Fafe  3-0  Régua Sp. Braga  2-0  Gil Vicente
Amarante  1-1  Torre Moncorvo Limianos  0-0  Freamunde
AD Oliveirense  2-0  Fafe Vizela  1-1  Padroense
Varzim  3-2  Diogo Cão
Bragança  3-1  Chaves
V. Guimarães  5-0  Varzim
Famalicão  1-0  Trofense Os alvi-negros de Mi-
Joane  2-1  Pedrouços Chaves  3-1  Diogo Cão
Infesta  1-1  Vila Meã Sp. Braga  3-1  Freamunde ARC Paçô  1-1  AD Barroselas
Valdevez  0-3  Fafe randela desperdiçaram duas
GD Cachão  0-1  Limianos
excelentes oportunidade por
Próxima Jornada Próxima Jornada Próxima Jornada Maktar para dilatar o resulta-
Rebordosa  17/01  Joane Limianos  17/01  V. Guimarães Famalicão  17/01  Marinhas Próxima Jornada do, aos 22’ a rematar ao lado
Serzedelo  17/01  Leça Rio Ave  17/01  Fafe Gil Vicente  17/01  Ribeirão
Famalicão  17/01  Infesta Régua  17/01  Vizela
Fafe  17/01  Pedrouços Padroense  17/01  Varzim
Chaves  17/01  Sp. Braga
Varzim  17/01  Bragança
Fafe  16/01  Vizela
Bragança  16/01  Moreirense
na cara do golo sem oposi-
Torre Moncorvo  17/01  AD Oliveirense
Vila Meã  17/01  Amarante
Diogo Cão  17/01  Sp. Braga
Freamunde  17/01  GD Cachão
AD Barroselas  17/01  V. Guimarães Caç. Taipas  16/01  Limianos ção para além do desapoiado
ARC Paçô  17/01  Vizela Freamunde  16/01  Famalicão
Trofense  16/01  Chaves keeper Armando, e aos 44’a
Diogo Cão  16/01  Valdevez
rematar novamente ao lado.
Resultados Quando devia ter servido Ai-
Futsal - I Divisão Benfica  10-1  Freixieiro
res na direita perfeitamente
15ª. Jornada
SL Olivais  6-5  Boticas
Onze Unidos  1-6  Belenenses Futsal Distrital enquadrado com a baliza.
AAUTAD/Real Fut  3-5  Mogadouro
Ins. D.João V  7-3  Vila Verde 9ª Jornada No tempo complementar
Classificação AD Fundão  2-2  Alpendorada
Sporting  3-1  FJ Antunes Classificação a história não foi muito dife-
Clubes P J Clubes P J Clubes P J rente, muita disputa de bola
1 Benfica 39 15 8 Boticas 19 15 Próxima Jornada
2 Belenenses 39 15 9 Alpendorada 18 15
1 Vila Flor
2 C. Ansiães
21
18
9
9
mas futebol pobre e sem cha-
3 Sporting 35 15 10 FJ Antunes 18 15 Boticas  16/01  Freixieiro
4 Ins. D.João V 28 15 11 SL Olivais 13 15 Belenenses  16/01  SL Olivais
3 SC Moncorvo
4 FC Mirandela
17
17
9
9
ma. Mesmo assim os locais
Mogadouro  16/01  Onze Unidos
5 Mogadouro
6 AD Fundão
27
24
15
15
12 AAUTAD/Real Fut
13 Vila Verde
7
6
15
15 Vila Verde  16/01  AAUTAD/Real Fut
5 GD Poiares 14 9 podiam ter construído um re-
6 Torre D. Chama 12 9
7 Freixieiro 23 15 14 Onze Unidos 5 15 Alpendorada  16/01  Ins. D.João V
FJ Antunes  16/01  AD Fundão
7 GDC Roios 11 9 sultado mais robusto, aos 68’
Sporting  16/01  Benfica
8 Stº Cristo
9 CA Carviçais
10
6
9
9
Aires desperdiçou uma boa
10 UD Felgar 3 9 ocasião a passe de Rui Borges
que o isolou mas este fez um
Resultados Resultados passe para o keeper, e aos 83’
Futsal - III Divisão - Série A
Amanhã Criança  5-5  Contacto
Chaves Futsal  8-6  Paredes SC Moncorvo  15/01  UD Felgar
numa saída em falso da ba-
Monte Pedras  2-3  Macedense FC Mirandela  15/01  GDC Roios liza de Armando, que Wigor
12ª. Jornada Gualtar  0-1  Barranha SC Vila Flor  15/01  Torre D. Chama
não soube aproveitar. Aos 95
Pioneiros Bragança  5-3  Santa Luzia CA Carviçais  15/01  GD Poiares
Mondim de Basto  7-1  A.R.C.A.
Classificação Junqueira  8-3  Guimarães Futsal
C. Ansiães  15/01  Stº Cristo
Maktar fechou a contagem na
Clubes P J Clubes P J sequência de um livre de can-
1 Chaves Futsal 34 12 8 Guimarães Futsal 16 12 Próxima Jornada Próxima Jornada to marcando o 2-0.
2 Contacto 28 12 9 Paredes 15 12 Contacto  16/01  Chaves Futsal
3 Junqueira 25 12 10 Macedense 12 12 Paredes  16/01  Monte Pedras GDC Roios  30/01  SC Moncorvo Quanto aos árbitros, um
4 Mondim de Basto
5 Barranha SC
23
21
12
12
11 A.R.C.A.
12 Pioneiros Bragança
9
7
12
12
Macedense  16/01  Gualtar
Barranha SC  16/01  Pioneiros Bragança
UD Felgar  30/01  C. Ansiães
Torre D. Chama  30/01  FC Mirandela
trabalho para não colocar de-
6 Monte Pedras
7 Gualtar
21
16
12
12
13 Amanhã Criança
14 Santa Luzia
7
5
12
12
Santa Luzia  16/01  Mondim de Basto GD Poiares  30/01  Vila Flor feitos, como Joaquim Gayo
A.R.C.A.  16/01  Junqueira Stº Cristo  30/01  CA Carviçais
Guimarães Futsal  16/01  Amanhã Criança nos tem habituado.

22 12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE


NORDESTE DESPORTIVO

III Divisão A 1 MACEDO


BRAGANÇA 0
Estádio Municipal Macedo Cavaleiros

Derby ficou a meio


Árbitro- Pedro Afonso (A. F. da Guarda)
EQUIPAS
Hugo Magalhães Ximena
Didácio Fernando Silva
Corunha (cap)
FERNANDO CORDEIRO Branco Carlitos
Eurico (cap) Tony
Começar o jogo foi um Toninho Marco Móbil
erro, já que o tapete verde se Eduardo Luís Rodrigues
Luizinho Saná
encontrava coberto de neve,
Luís Gancho Xavier
colocando em risco a inte- Bernardino Valadares
gridade dos atletas. Depois Nuno Meia Pedrinha
de mandar varrer o manto Pinhal
branco das linhas de jogo, o TREINADORES
árbitro considerou o terreno
Rui Vilarinho Treinador
com condições para realizar
o jogo. Golos: 1-0 ao intervalo – 1-0 Eduardo 40’
A partida decorreu em
muito bom nível, atendendo do jogo já que parara de ne-
às condições do terreno, com var, o árbitro resolve acabar o
os atletas a caírem sem qual- jogo por falta de condições.
quer ajuda e a aguentarem o Não havendo datas livres
equilíbrio com muita atitude Neve interrompeu jogo por paralisação durante al-
e profissionalismo. Não pro- gum tempo, as equipas acor-
piciando grandes lances de bava de sair incólume de um um dos melhores keeper’s da para o matador Eduardo. daram realizar o jogo a uma
perigosidade, viram-se três lance em que podia ter saído prova com a defesa da tarde. O intervalo surgiu e, quarta-feira à noite, dado que
aproximações e um golo por seriamente lesionado, evita Com muita luta a meio quando ambos os grémios o Estádio Municipal de Mace-
parte dos locais e uma emi- um golo certo em cima da li- campo, adivinhava-se que a tinham vontade de sair para do de Cavaleiros tem excelen-
nência de golo para os foras- nha de golo acabando agarra- equipa que cometesse menos a etapa complementar, até tes condições de luminosida-
teiros. do ao poste. Aos 18’, Ximena erros, ganharia o jogo e o golo porque as condições eram de, numa data a marcar entre
Aos 7’, Xavier, que aca- prova porque é considerado aparece no sobrar da bola bem melhores que no início as equipas.

12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE 23


NORDESTE DESPORTIVO

Juniores A 2 VIZELA
GD BRAGANÇA 3
Campo Nº 2 Vizela
Árbitro – F N (Porto)

Regresso confiante EQUIPAS


Julien
Marcos
Nelson
Nélio
Ricardo Valentim
Simplesmente uma exibi- defesas locais e fez o 2-1. J Pedro I Guerra
Xico Jaime
ção de luxo, daí os três pontos O jogo acalmou e Padrão
Nuno V Hugo
e muitos golos que ficaram deu a machada final a oito Zé Lopes Paulo Lima
por marcar numa vitória clara minutos do intervalo. Sebastião Capello
frente a um adversário direc- Na segunda metade, veio Dinis Eddas
to que, há uma semana, tinha um grupo confiante dono do Ricardo Padrão
goleado o líder Freamunde. meio campo e capaz de per- J Pedro II Valdo
Os canarinhos entraram der a oportunidade de marcar Grilo Castillo
Jerónimo Ruben
dispostos a resolver o jogo e por mais duas ou três vezes.
Vilela Gomes
marcaram de penalti logo aos Estes jogadores serão a
2”. O Vizela não se ficou atrás base do G. D. Bragança den- TREINADORES
e empatou aos 4”. Contudo, o tro de poucos anos e muitos Luís Castro M Alves e J
Bragança estava mesmo dis- chegarão a craques. Genésio
posto a não deixar pontos e, A arbitragem respirou Golos: Capello (gp) 2”, Zé Lopes 4”, Jaime
aos 7”, Jaime, com a sua ha- saúde e é bem-vinda a este 7”, Padrão 36”, Grilo 90+2
bitual velocidade, venceu os mundo dos bons. Canarinhos resolveram cedo o jogo

Juniores B 0 CACHÃO
LIMIANOS 1 Juniores C 3 GD BRAGANÇA
GD CHAVES 1
Complexo do Cachão Campo da CEE

Perto de Um dia mau?


Árbitro – M B (Aveiro) Árbitro – Ambrósio Vara (Bragança)
EQUIPAS EQUIPAS
Ricardo Fonseca André Reis Santos

um ponto Furos
Vila Franca
Daniel Ramos
Zeca
Julien
Cerqueira
Ivo
Esteves
Gonçalo
Zé João
Fábio
Maldonado
Isco Adolfo Saraiva Ricardo
Fábio Fábio Luís Lisboa David
JP Rafa Luís Trigo Fernandes
Micael Leandro Nuno Rodrigues
Tó-Zé Marcelo Chiquinho Cruz
Castelões Miguel Rui Alves Márcio
Grilo Evandro Zé Portugal Florindo
Mourão Gui Luís Silva Lopes
Chico Castro Benzema Cidre
Ruça Viana Gil

TREINADORES TREINADORES
Hermínio Ricardo Gomes Betinho Antas Rui Murta

Golos: Rafa 77” Golos: Gonçalo 28”, Chiquinho 56”, Ivo


Bem jogado, menos no apito... 59”
O Cachão tem uma for- Disciplina: (Vermelhos) Zé Portugal, Nuno
mação de escolas e infantis O jogo foi limpinho, bem favor do Chaves foi uma falta e Luís Trigo.
em grande, pelo que ver estes jogado por todos e com muito fora da área, em que Esteves
Cachão merece mais juniores sem pontos é peno- fair-play, mas a exibição de jogou e chocou com Rodri- golo de antologia de Ivo que,
so. Ambrósio Vara não foi bri- gues, mas o juiz decidiu mar- a cerca de 35 metros, meteu
O Cachão esteve perto de Lutou-se muito, o frio era lhante, tanto pela expulsão car grande penalidade. Perto a bola na baliza com um cha-
conquistar o primeiro pon- uma vantagem para os do- de três jogadores da equipa dos lances que originaram as péu de abas largas.
to no nacional de futebol de nos da casa, mas nem assim da casa, como pelo penalti expulsões fica a garantia que No final da partida houve
Juniores B. No entanto, não houve um golo para alegrar contra o Bragança, que não nenhum deles foi bem expul- muitas palavras desagradá-
foi feliz e perdeu oportuni- estas gentes sempre prontas existiu. Um dia mau? so. Apenas o amarelo a Luís veis para com o juiz, mas tudo
dades. O futebol não perdoa a apoiar a sua juventude. Na verdade, o jogo foi Trigo seria bem mostrado. dentro da normalidade. Já os
esse facto e o golo do Limia- Resta esperar por uma muito correcto e nada fazia O golo de Ivo, do meio auxiliares, Márcio Roque e
nos veio dar nove pontos aos vitória, mas as dificuldades prever o desenrolar dos car- campo, levantou o estádio. Carlos Martins, tiveram uma
minhotos. aumentam de jogo para jogo. tões vermelhos. O penalti a Com grande alegria viu-se o boa postura e entrega.

24 12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE


NORDESTE DESPORTIVO

AF Bragança 2 ARGOZELO
VILA FLOR 1
Campo do Argozelo
Árbitro – Rui Dias (Bragança)

Campo empapado não ajudou EQUIPAS


Pedro Vila
Zamalek
Adolfo
Tiago
Mauro
Lálá
Jorginho Nelson
Foi um jogo muito difí- era previsível e confirmaram- Nuno Tó Xandre
cil. O campo de Argozelo não se as grandes dificuldades de Kita JP
apresentou condições, mas uma época para outra. Com Ricardo Diz Márito
a neve foi derretendo e com quase todos os jogadores, Gil- Paletas Pinheiro
boa vontade e esforço jogou- berto deram ao futebol de Vila Pedro Martins Mário
Samuel Serginho
se num lamaçal durante os Flor outra dimensão e o Ar-
Luizinho Ocativio
90+4 minutos de jogo. Kita, gozelo sentiu isso em campo. Serginho Dyor
mais uma vez, mostra porque A vitória nasceu já quase no Rato
é considerado o melhor ponta final, mas sem que o treina- “Canelão”
de lança do distrital e marcou, dor da equipa visitante não se
TREINADORES
por mais duas vezes, com o queixasse de um possível fora
seu poder de antecipação e ex- de jogo de Kita. Mesmo assim, F Teixeira Gilberto Gomes
periência sobre o adversário. os heróis foram os jogadores Golos: Kita 12”, 87”, Serginho 71”
Pois, tendo pela frente uma que não deram por perdido
equipa forte, construída pelo um único minuto de jogo pe-
internacional Gilberto Gomes, rante a intempérie. A neve derreteu, mas não foi nada fácil jogar

AF Bragança 6 VINHAIS
MILHÃO 0 Camp. Distrital Infantis 2 BRAGANÇA B
MÃE D’ÁGUA 1
Campo da CEE Campo da CEE - Árbitro – Márcio Ro-

Futebol sobre gelo Árbitro – Nelson Ramos (Bragança)


EQUIPAS
Equilíbrio que e Carlos Martins (A F Bragança)
EQUIPAS
André
Infesta

Coelho em campo Luís Alberto
Gabriel
Miguel
Ricardo
Nuno Rafael Cândido Henrique Canelão
Migalhas David Nuno Miguel João
Filipe Daniel Alexis Marcos
Márcio Evanilton Francisco Flávio
Maurício Kai Ruben Miguelito
Ricardo Jani J Miguel Xico
Tiago Tino Sá Leonardo Gama Gonçalo
Paulinho Weldon Dunílo Luiízinho
Antero Toni Sintético estava gelado Leonardo Rudra
Rui Major Tomás Diogo
Montoia Luís Filipe
Foi um jogo com várias ra-
Joli zões para comentar com muito TREINADORES
cuidado. As equipas são à base AC V Machado
Nem a neve impediu o Vinhais de marcar 6 golos
TREINADORES de meninos, ainda Escolas, e,
por isso, não se podia exigir Golos: Alexis 22”, Leonardo Gama 45”,
Carlos Garcia L F Santos
Xico 47”
Boa arbitragem de Nelson juiz deixou logo toda a gente muito mais.
Golos: Márcio 3”, 78”, Nuno Rafael 10”, Aliás a partida foi muito in-
Ramos, que soube, num cam- à vontade ao afirmar “ há ga-
Paulinho 14”, Antero 16”, Ricardo 40”
po difícil, resolver as faltas do rantias, vamos jogar”. teressante e tecnicamente não poucos sabem das várias frac-
jogo. Os jogadores foram ex- Os golos apareceram cedo o espectáculo do futebol. havia muito que esperar, mas turas que fazem dele um herói
tremos no comportamento, para o candidato Vinhais. Fo- O Milhão não deixou de houve movimentação e muito entre todos os miúdos.
jogaram futebol apesar do dia ram todos fáceis e tiveram a lutar E na 2ª parte só sofreu equilíbrio como o resultado re- No gelado sintético do CEE
porta. Xico foi um dos meni- ficaram três golos, muito equi-
difícil e nunca desistiram. ajuda de uma defesa muito um golo. Destaque para to-
nos escolas a “dar o litro”, bem líbrio e, acima de tudo, uma
Ao intervalo, a vontade frágil. Apesar de tudo, o dese- dos em campo e, em especial,
como Rudra, um jogador que foto em família, pois todos fo-
de continuar a jogar foi tan- jo de jogar sobrepôs-se e é de para a grande arbitragem de
já passou por muitas lesões e ram verdadeiros heróis.
ta, que todos os dirigentes do louvar a atitude dos atletas, Nelson Ramos e auxiliares.
Vinhais se empenharam em com poucas faltas, sempre ligados por uma
remarcar o campo. Foi, sem atitude louvável de fair – Play. O campo es-
dúvida, uma atitude de gran- tava impraticável, mas a vontade de todos os
de brio e profissionalismo e o atletas, que não complicaram, deixou realçar

Mau tempo adia jogos


Em todo o distrito, as condições se joga uma eliminatória da Taça
climatéricas continuam a influenciar da AFB, sendo que ambas as equi-
e condicionar a realização de activi- pas já estão fora desta competição.
dades e provas desportivas. Já o Vimioso – Talhas foi interrom-
No Campeonato Distrital, a par- pido aos 55”, com a equipa vimiosen-
tida Lamas – Poiares foi adiada para ses a ganhar por 2-1, mas segundo
o próximo dia 31, altura em que as regras será repetido na íntegra.

12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE 25


NORDESTE DESPORTIVO

Distrital de Escolas e Infantis


Camp. Distrital Escolas 3 GD BRAGANÇA A
ESCOLA CRESCER 5
Campo do CEE - Árbitros – Rui Sousa e
Vitória dupla para
Abrir ano
Pedro Lopes (Bragança)

Montes de Vinhais
EQUIPAS
Pedro Pereira Diegues

em grande
André Medeiros F Vale
Diogo Morais Veiga
Geral Miguel Nuno I No jogo frente ao Ca- Duas desconcentrações
Pedro Miguel Victor chão, em Escolas, Montes da equipa da casa deram em
Nuno Gonçalves Marcelo
de Vinhais entrou a perder outros tantos golos para os
Ricardo Silva P Afonso
Duarte Mário
com dois golos consegui- forasteiros, mas serviu de li-
Rui Borges Miguel Rodrigues dos através de vários res- ção para os homens da casa,
Fernandes Narciso saltos. Mas foi apenas um já que, a partir daí, começa-
B Faria Garcia percalço, pois a equipa de ram a mandar no jogo che-
D Ferreira Edgar Vinhais, habituada a trocar gando à igualdade no mar-
TREINADORES a bola e a fazer jogadas de cador.
Xaninha Jorge Ferreira encher o olho, começou por Montes de Vinhais não
reduzir o marcador, che- facilitou e, logo no 1.º mi-
Golos: Veiga 12, Nuno G 22; Garcia 21”, gando-se, assim, ao inter- nuto da segunda parte, co-
Pedro Afonso 23”, Miguel 36”, Fernandes
valo em desvantagem 1 – 2, locou-se em vantagem no
43”, Nuno 45”, Rodrigues 49”
a favor dos forasteiros. marcador, nunca mais a
Após o recomeço, Mon- perdendo, acabando por fa-
para o treinador Xaninha, tes de Vinhais criou inú- zer boas jogadas de futebol e
que, da época passada para meras oportunidades de por dilatar o resultado che-
esta, demonstrou uma gran- golo, acabando por marcar gando ao 5 – 2.
Rápido, interessante e sempre com o marcador em dúvida
de progressão. Na escola já por três vezes sem respos- A 10 minutos do final o
Mais um belo jogo nes- imagem, que deve servir de sabemos a forma de trabalhar ta, fixando o resultado em treinador da equipa da casa
te encontro, com a tempe- exemplo a muita gente que e daí não estar em causa esta 4 – 2. colocou os jogadores menos
ratura a rondar os 5 graus ganha dinheiro a dar ponta- vitória. Bons golos, boa per- Já na categoria de in- rotinados, chegando-se ao
negativos. Mesmo assim, os pés na bola. Rápido, interes- cepção dos lances e jogadores fantis, o jogo começou resultado final de 6 – 3 a fa-
atletas quase não deram por sante e sempre com uma in- que já começam a dar nas vis- muito equilibrado sem vor de Montes de Vinhais.
ela. Jogaram no limite, com cógnita no marcador, foram tas. Os atletas mostram mui- oportunidades de golo du- Nos dois jogos, as equi-
uma entrega difícil de se ver as características deste jogo. to sentido táctico e os treina- rante metade da primeira pas de arbitragem foram
em profissionais, dando uma Uma palavra de incentivo dores muita classe. parte. profissionais.

Camp. Distrital Escolas 10 MÃE D’ÁGUA


BRAGANÇA B 0
Campo do CEE - Árbitros – Carlos Mar-
tins e Márcio Roque (Bragança)

Jogar em embalados pelo golo EQUIPAS


Tefa
Ricardo
Ruben
Rui Jorge
Bruninho Ricardo Miguel
Rodrigo Filipe
Não é de admirar neste taram os golos. Paulinho M Eduardo
Rafa F Miguel
robusto resultado, pois a tur- O frio intenso pode servir
Joel Marco Trigo
ma do Mãe d` Água apresen- de desculpa, mas afectou as Edú Diogo
ta-se pelo segundo ano com duas equipas. Inácio Tiago
uma grande possibilidade de Foi mesmo pedido por André Daniel
chegar ao título de campeão. alguns dirigentes e pais de Tiago Pedro Filipe
É uma turma que joga bom jogadores para começar um Queirós Rafael
futebol, rápido e, acima de pouco mais tarde devido ao TREINADORES
tudo, com boa prestação na frio. “ Careca” Freixedelo
concretização. Os golos acabaram por
Por sua vez, o Bragança ser o melhor do jogo. Golos: Rafa 3”, Paulinho 7”, 39”, Edú 12”,
fez o que podia, que foi jogar O Mãe d`Água utilizou al- 46”, Bruninho 16”, Rodrigo 19”, Inácio 42”,
André 33”, 42”
para aprender e saber estar guns jogadores da Escola nos
em campo. Infantis, que fizeram uma boa
Deram luta, mas não evi- prestação. Mãe d´Água tem grande poder concretizador

26 12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE


NORDESTE DESPORTIVO

Distrital Juniores 1 GD MONCORVO


SC MIRANDELA 2 Camp. Distrital Iniciados 0 GD MONCORVO
MACEDO 2
Complexo Desportivo Eng.º José Campo de jogos Dr. Camilo Sobrinho,

Muitos erros Aires, em Moncorvo


Árbitro – Nélson Ramos (AF Bragança)
Macedo foi
em Moncorvo
Árbitro – Nélson Ramos (AF Bragança)

num só jogo EQUIPAS EQUIPAS

Vítor Aleixo
Fábio
Rui Trigo
Sérgio
Rui Pedro
mais forte Manuel João
(Angelino 35´´)
Diogo
Dani
João Dias (Miguel 45´´) Zé Manuel Espinheiro
(Carlitos 71´´) Marco Pedro Pinto Rafael
Não e bom sinal quando a João Luís Bruno João Trigo Mário
equipa de arbitragem é a figu- Micael Viegas Rui Manuel Peter
ra em destaque num jogo de Bruno Pedro Pedro Andrade Máximo
futebol, mas foi o que aconte- Sérgio Ricardinho Daniel Rui Pinto
ceu no encontro entre o Mon- Hélder Quintas Samuel Joli
corvo e o Mirandela a contar Nicolas Aires Alexandre Dode
(Ivo 72´´) Humberto (André Teixeira Pessegueiro
para o campeonato Distrital
Diogo Tony 31´´) Melhe
de juniores. O árbitro errou Canadas Mário Maravilha
de princípio ao fim, tomando Macedo entrou logo a ganhar Miguel
TREINADORES
decisões polémicas e mos- TREINADORES
trando dualidade de critérios Urgel Carvalho Rui Lopes Vítor Aleixo aproximar-se Diogo e conse-
Tomás Dias Licínio Maçaira
o que levou a que os ânimos guiu, mesmo, criar duas boas
Golos: Diogo 42´´; Ricardinho 62´´ e
estivessem muito exaltados Viegas 87´´;
O Moncorvo bem tentou, situações de golo, mas o guar- Golos: Rui Pinto 18´´ e Melhe 46´´;
no término do jogo. Disciplina: Amarelos – Ricardinho 42´´; mas ainda não foi desta que dião macedense estava atento. Disciplina: Amarelos – Rafael 21´´;
Durante a primeira parte, Quintas 60´´; Carlitos 74´´; a equipa da capital do ferro O Macedo alcançou uma vitó-
o Moncorvo esteve melhor, Rui Trigo 86´´ e 87´´; Vermelho – Sérgio conseguiu averbar o primeiro ria justa, pois foi melhor que o riores, mostrando que as vitó-
criou mais oportunidades 76´´ e Rui Trigo 88´´ (por acumulação); triunfo do campeonato. adversário, mas os pupilos de rias ainda podem surgir, mas
de golo e chegou, mesmo, a O Macedo entrou melhor Tomás Dias também fizeram para isso há que continuar a
marcar aos 42´´ minutos por gem, que tem nota negativa e chegou à vantagem no mar- uma exibição mais consegui- trabalhar e procurar a sorte
intermédio de Diogo. Mas, no na sua actuação, prejudican- cador ao minuto 18´´. Mas, da do que em partidas ante- no capítulo da finalização.
segundo tempo, os erros da do o desenrolar do jogo. dez minutos volvidos, a equi-
pa da casa teve uma soberana
5 3
equipa de arbitragem intensi- No final, os adeptos da GD MONCORVO
ficaram-se, sendo que Sérgio casa mostraram o seu descon- oportunidade para restabe- Camp. Dist. Escolas GD POIARES
e Rui Trigo foram expulsos tentamento perante o traba- lecer a igualdade através de
uma grande penalidade, mas Campo de Jogos Dr. Camilo José

Um grande
causando muita polémica e lho da equipa de arbitragem Sobrinho em Moncorvo
os dois golos do Mirandela e os ânimos chegaram a estar Samuel, chamado a converter,
Árbitro – Rui Sousa (AF Bragança)
surgiram de dois livres tam- muito exaltados. atira por cima, perdendo um
bém eles discutíveis.
O Moncorvo ainda tentou
O jogo poderia ter sido
diferente se a arbitragem não
momento flagrante para em-
patar a partida. susto EQUIPAS
Lucas Gouveia Ricardo
reagir, mas os seus argumen- complicasse, mas a própria Na segunda parte, o Mon- Carlitos António
corvo tentou conquistar es- VÍTOR ALEIXO Álvarinho Francisco
tos esbarraram nos erros su- A.F. Bragança tem de intervir
paços ao Macedo, tentando Sérgio Rodrigo
cessivos da equipa de arbitra- nestes casos.
O Poiares causou um gran- Júnior Luís Pinto
de susto à equipa moncorven- Daniel Alexandre

Camp. Distrital Infantis 5 BRAGANÇA


ESCOLA CRESCER 4 se, após estar a perder por 3-0.
Os miúdos freixenistas deram
uma réplica positiva e chega-
Pedro Miguel
Álvaro
Tiago
Ângelo
Eduardo
Carlos
Campo do CEE - Árbitros – Rui Sousa
Canadas Leonardo
ram mesmo à igualdade no iní-
Grande Fábio
e André Vicente (Bragança)
Zé Manuel João
EQUIPAS cio do segundo tempo. Cadete Gabriel
Os primeiros três minutos
Mário Capelas Pedro Gouveia TREINADORES
Madureira Esteves
de jogo trouxeram dois golos
Martins João Tiago para a equipa da casa e tudo Sílvio A. Carvalho Pedro Maçano

Sandro Lopes Vinhas parecia fácil quando Carli-


Golos: Daniel 1´´ e 50´´; Júnior 3´´; Carli-
Artur Rocha Zé Carlos tos ampliou o placard, com o
tos 11´´; Francisco 15´´, 21´´ e 27´´;
Rui Afonso Filipe Vaz terceiro golo do Moncorvo A. Cadete 38´´.
Miguel Brás Rui Dinis Dias Mas o Poiares não baixou os
João Freixo F Martins braços e reagiu ainda no pri- ram por intermédio de Cade-
João Monteiro Hugo Lopes meiro tempo, restabelecendo te e Daniel, que devolveram a
Ricardo Roque Pedro Padrão a igualdade, aos 27´´ minutos. vantagem aos donos da casa.
Ruben Ferreira Gouveia Neste jogo realce para a recu-
A partir daí, o Moncorvo conti-
Fábio Pires Mário Machado
nuou a controlar as operações peração do Poiares, que nunca
TREINADORES e a criar muitos problemas à baixou os braços, e a atitude
Filipe Vaz Nuno Pereira defensiva forasteira, que co- do Moncorvo nunca deixou de
meçou a ter muitas dificulda- procurar a vantagem.
Golos: Fábio 6”, 21”, 43”, 45”, Ruben 48”( des em controlar os avançados A equipa de arbitragem
Atletas de fibra Gp), Hugo Lopes 12”,32”,37”, Rui Dinis moncorvenses. Os dois golos não complicou e todos ficaram
Dias 44”
Para começar o ano de marcar por quatro vezes. Foi que resolveriam o jogo chega- a ganhar.
2010 nesta categoria nada alucinante, com boas joga-
melhor do que um grande das de um futebol estudado e
jogo. bem interpretado por alguns um momento único que este
Apesar das temperaturas assinantes de luxo. poderá voltar a fazer.
abaixo de zero, esse não foi Na verdade, apesar de Uma vitória justa pela
problemas para estes atletas mostrar dotes de grande pon- primeira parte do Bragança,
de fibra. ta-de-lança, Fábio só se viu que, no período complemen-
Viu-se um encontro dig- ultrapassado pela genialida- tar, se retraiu um pouco, pelo
no de duas grandes equipas de de Rui Dinis Dias com um que correu algum perigo.
com o Bragança a ter um dia soberbo golo que, depois de Venham mais jogos que
em cheio ao vencer a Escola passar toda a defesa dos ca- reuniu mais de 150 pessoas
Crescer por 5-4 e com Fábio a narinhos, fez um remate. Foi na assistência. Poiares nunca baixou os braços

12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE 27


PUBLICIDADE

Farmácias
Jornal Nordeste – Semanário Regional de Informação Nº 689 de
12 de Janeiro de 2010 Delegado Comercial / Distribuidor
Sexta - Bem Saúde Empresa - Materiais de Construção
Sábado - M. Machado
de Serviço Domingo - Soeiro
Segunda- Confiança
ANÚNCIO DE VENDA (2ª e última Publicação)
ADMITE

- Bragança - Processo 22/07.0TBVMS


Tribunal Judicial de Vimioso - Secção Única
Execução Comum (Sol Execução) Ref. Interna: PE- 32/2007
Para Trás-os-Montes (Bragança / Vila Real)

Data: 07-12-2009
Exequente: Man nordeste - Oficinas Auto Senhor dos Aflitos, Requisitos
Hoje - Confiança Lda. - Experiência na área de vendas
Amanhã - Atlântico Mais informações em Executado: Victor Manuel Cristino Garrido
- Boa apresentação
Agente de Execução, Solicitadora de Execução Alexandra Go-
Quinta - Vale d’Álvaro www.jornalnordeste.com mes CP 4009, com endereço profissional em Av. João da Cruz, n.° - Disponibilidade imediata
70, Edifício S. José - 2.° Esq. Frente, 5300-178 Bragança. - Carta de condução
Nos termos do disposto no artigo 890° do Código de Processo Ci-
vil, anuncia-se a venda dos bens adiante designados: - Domínio informático
Jornal Nordeste – Semanário Regional de Informação Nº 689 de 12 Vimioso. Bens em Venda
de Janeiro de 2010 Que adquiriram o indicado prédio já no estado de casados, tendo o seu TIPO DE BEM: Bens Móveis não sujeitos a registo
casamento sido celebrado em quatro de Setembro de mil novecentos e DESCRIÇÃO: As candidaturas deverão ser enviadas
Conservatória dos Registos Civil e Predial setenta e seis - por acordo de doação meramente verbal, feito em dia e Lote 1: Um empilhador Manitu de cor vermelho, modelo 3240.
mes que não podem precisar do ano de mil novecentos e setenta e oito, Lote 2: Uma máquina pá-carregadora de cor amarela, modelo 916 para: Jornal Nordeste - Apart. 215
e Cartório Notarial de Vimioso com a mãe da justificante mulher, Isabel Maria Miranda, então viúva e PENHORADOS EM : 09.01.2008
residente no lugar de São Joanico, freguesia de Vale de Frades, conce- INTERVENIENTES ASSOCIADOS AOS BENS: - Rª. Alexandre Herculano 178,
EXTRACTO lho de Vimioso, doação essa nunca formalizada por escritura pública. EXECUTADO: Victor Manuel Cristino Garrido, BI: 11301678 1º andar - 5300-075 Bragança
Que, porém, desde essa data, portanto há mais de vinte anos, os jus- Nif: 223366501, com morada na Rua Alto do Feto, Carção - Vi-
Certifico, para efeitos de publicação, que no dia trinta de Dezembro de tificantes se encontram na posse do dito prédio, posse que sempre mioso.
dois mil e nove, no Cartório Notarial de Vimioso, a cargo da Notária exerceram sem interrupção e ostensivamente, com o conhecimento de MODALIDADE DA VENDA:
Venda mediante proposta em carta fechada, a serem entregues na
Ivete da Piedade Lopo Montês Ferreira, foi lavrada uma escritura de
justificação, exarada de folhas oitenta e três a folhas oitenta e cinco do
toda a gente, praticando sobre ele todos os actos materiais de uso e
aproveitamento agrícola, tais como lavrando-o, semeando-o e aduban- Secretaria do supra mencionado Tribunal, pelos interessados na
Empresa - Materiais de Construção
respectivo Livro de Notas para Escrituras Diversas número “Trinta e do-o, colhendo os produtos semeados, pagando todos os impostos e compra, ficando como data para abertura das propostas o dia 04 de
Cinco-D”, em que foram justificantes:
AQUILES MIRANDA FERNANDES, NIF 112 821 707, e esposa
contribuições por ele devidos, agindo sempre como seus proprietários,
quer na sua fruição, quer no suporte dos seus encargos, tudo isso reali-
Fevereiro de 2010, pelas 14 Horas.
VALOR BASE: 4.000,00 Euros
ADMITE
MARIA DO CÉU MIRANDA JOÃO FERNANDES, NIF 198 696 zado à vista de toda a gente, de forma continuada e ininterrupta desde Será aceite a proposta de melhor preço, acima do valor de 2.800,00
345, casados segundo o regime de comunhão de adquiridos, ambos o seu início, sem qualquer oposição ou obstáculo de quem quer que Euros, correspondente a 70% do valor base, para a Lote 1
VALOR BASE: 2.600,00 Euros
Responsável Armazém
naturais da freguesia de Vale de Frades, concelho de Vimioso, resi- seja e sempre no convencimento de o fazerem em coisa própria, ten-
dentes em 16, Place de Verdun, 92200 Neuilly Sur Seine, França, os do, assim, exercido sobre o identificado prédio, durante mais de vinte Será aceite a proposta de melhor preço, acima do valor de 1.820,00
Euros, correspondente a 70% do valor base, para a Lote 2
/ Distribuidor
quais declararam: anos e com o conhecimento da generalidade das pessoas vizinhas, uma
Que são donos e legítimos possuidores, com exclusão de outrem, de posse pacífica, contínua e pública, pelo que adquiriram o mesmo por Para distrito do Porto
um prédio rústico, sito em Moucho, freguesia de Vale de Frades, con- usucapião, que expressamente invocam, não dispondo, todavia, dado A sentença que se executa está pendente de recurso ordinário Não
celho de Vimioso, composto por cultura de trigo, com a área de setenta o modo de aquisição, de título que, pelos meios normais, lhes permita Está pendente oposição à execução Não
metros quadrados, que confronta do norte e nascente com caminho, fazer a prova do seu direito de propriedade perfeita. Está pendente oposição à penhora Não
e do sul e poente com Paulo Augusto Miranda, inscrito na respectiva Está conforme o original, na parte a que respeita.
Requisitos
matriz, em nome do justificante marido, sob o artigo 2088, com o valor Cartório Notarial de Vimioso, 30 de Dezembro de 2009. A Solicitadora de Execução
patrimonial (para efeitos de I.M.T.) de € 1,18 e o atribuído de duzen- A Notária, Alexandra Gomes
tos euros, ainda não descrito na Conservatória do Registo Predial de Ivete da Piedade Lopo Montês Ferreira - Domínio informático
- Carta de condução
Jornal Nordeste – Semanário Regional de Informação Nº 689 de
12 de Janeiro de 2010 - Disponibilidade imediata
Jornal Nordeste – Semanário Regional de Informação Nº 689 de Jornal Nordeste – Semanário Regional de Informação Nº 689 de
12 de Janeiro de 2010 12 de Janeiro de 2010
CARTÓRIO NOTARIAL DE MOGADOURO As candidaturas deverão ser enviadas
NOTÁRIA : FÁTIMA MENDES
EXTRACTO PARA PUBLICAÇÃO para: Jornal Nordeste - Apart. 215
Certifico, para efeitos de publicação, que no dia seis de Janeiro de
dois mil e dez, no Cartório Notarial de Mogadouro, sito no Palácio
Anúncio (2ª e última Publicação) - Rª. Alexandre Herculano 178,
Citação de ausente em parte incerta - artigos 244.° 248.° do
da Justiça, na freguesia e concelho de Mogadouro, de fls. 59, a fls. C. P. Civil 1º andar - 5300-075 Bragança
60, verso, do livro de notas para escrituras diversas número Sessen- ANÚNCIO DE ADJUDICAÇÃO (1ª Publicação) Processo Nº. 165/08.3TBBGC
ta e três, foi lavrada uma escritura de justificação, na qual compare- 2.° Juizo Tribunal Judicial da Comarca de Bragança
ceram como outorgantes, JOSÉ FRANCISCO MARCOS, NIF 145 Processo 490/05.5TBMCD Execução Comum (Sol. Execução) Ref. Interna: PE/20/2008
543 072, e mulher ANTÓNIA MARIA LUÍS, NIF 145 543 080, Macedo de Cavaleiros - Tribunal Judicial - Secção Única Data: 16-12-2009
casados sob o regime da comunhão geral de bens, ambos naturais Execução Comum Ref. Interna: PE/12/2005 Exequente: Banco Santander Totta. S.A. Jornal Nordeste – Semanário Regional de Informação Nº 689 de
da freguesia de Duas Igrejas, concelho de Miranda do Douro, onde Data: 07-01-2010 Executado(s): Fernando Manuel e Silva António e Outro 12 de Janeiro de 2010
residem na Rua da Macieira, número 7, os quais declararam:
Que são donos e legítimos possuidores, com exclusão de outrem Exequente: Banco Comercial Português, S.A. - Sociedade Aberta. Agente de Execução, Agente de Execução Alexandra Gomes CP Tribunal Judicial de Alfândega da Fé
dos seguintes prédios, ambos sitos na freguesia de DUAS IGRE- Executado (s): Bianca Coelho Navarro Representada Por Cristina 4009, com endereço profissional em Avª. João da Cruz, n.° 70, Edi-
JAS, concelho de Miranda do Douro: Isabel Mendes Coelho Fernandes. Secção Única
fício S. Jose — 2.° Esq.° Frente, 5300-178 Bragança.
Um – Prédio rústico, sito em Touça Bonita, composto de terra de A CITAR: Fernando Manuel e Silva António, com última resi-
trigo e batata, com área de três mil e oitocentos metros quadrados, a Agente de Execução, Solicitador de Execução, Alexandra Gomes dência conhecida em Bairro da Mãe D’Agua - Rua do Souto 19, ANÚNCIO
confrontar de norte e sul com Albino Martins Matos, nascente com CPN 4009, com endereço profissional em Av.° João da Cruz, n.° 70, 2° - 5300 Bragança.
caminho, e de poente com Luís Silvestre Rodrigo, inscrito na res- Edifício S. José - 2.° Esq. Frente, 5300-178 Bragança. 2ª e última Publicação
QUANTIA EXEQUENDA:46.252,69 €.
pectiva matriz sob o artigo 2166 com o valor patrimonial de 44,28€, Nos termos do disposto no artigo 876° e 890° do Código de Proces- OBJECTO E FUNDAMENTO DA CITAÇÃO:
so Civil, anuncia-se a adjudicação dos bens adiante designados: Processo: 117/09.6TBAFE
e atribuído de duzentos e cinquenta euros; e Nos termos e para os efeitos do disposto no art.° 248.° e ss, do C. P. Justificação no Caso de Morte Presumida
Dois - Prédio rústico, sito em Touça Bonita, composto de terra de Bens a Adjudicar Civil, correm éditos de 30 (trinta) dias, contados da data da segunda N/Referência: 146035
trigo e batata, com área de três mil e quinhentos metros quadrados, TIPO DE BEM: Imóvel e última publicação do anúncio, citando o ausente Fernando Ma- Data: 11-12-2009
a confrontar de norte com Luís Silvestre Rodrigues, sul com José ARTIGO MATRICIAL: 534 - Macedo de Cavaleiros nuel e Silva António, casado, nascido a 31-03-1969, B.I. 9160062, Requerente: Alcina do Céu Leitão e outro(s)...
Francisco Matos, nascente com caminho e de poente Luís Silves- DESCRIÇÃO: Fracção autónoma designada pela letra “A” for- contribuinte fiscal n°217081860 com última residência conhecida Requerido: Mário da Ressurreição Veríssimo
tre Rodrigo, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 2167 com o mada pela moradia esquerda, composta de cave esquerda que se em Bairro da Mãe D ‘Agua - Rua do Souto 19, 2° - 5300 Bragança.,
valor patrimonial de 40,73€, e atribuído de duzentos e cinquenta destina a garagem e rés do chão esquerdo que se destina a habitação comarca de Bragança, para no prazo de 20 (vinte) dias, decorrido Nos autos acima identificados, correm éditos de seis (6) meses,
euros. constituída por sala, três quartos, duas casas de banho, cozinha, dis- que seja o dos éditos, pagar ou deduzir oposição à execução supra contados da data da segunda e última publicação do anúncio, ci-
Que nenhum dos identificados prédios se encontra descrito na Con- pensa, hall e o logradouro esquerdo. Sito em Carril - Gradíssimo, referida , nos termos do n° 1 do art.° 813.°, e n°6 do 812 ambos tando o ausente Mário da Ressurreição Veríssimo, com a última
servatória do Registo Predial de Miranda do Douro, a cuja área per- da Freguesia da Amendoeira, concelho de Macedo de Cavaleiros, do C. P. Civil. residência nas vila e comarca de conhecida Alfândega da Fé, para
tencem, somam o valor patrimonial global de 85,01€ e o atribuído descrito na Conservatória do Registo Predial de Macedo de Ca- Nos termos do disposto no art° 60.° do C. P. Civil e tendo em con- no prazo de trinta (30) dias, decorrido que seja o dos éditos, contes-
de quinhentos euros. valeiros sob o n° 2/19850326 e inscrito na respectiva matriz sob sideração o valor do processo, para se opor à execução e/ou à pe- tar a justificação da sua morte presumida.
Que os referidos bens imóveis vieram à posse dos justificantes, já o art.° 534 . nhora (que terá que ser apresentada no Tribunal supra identificado) Nos mesmos autos, são citados por éditos de trinta dias, igualmente
no estado de casados, no ano de mil novecentos e setenta e cinco, PENHORADO EM : 08-01-2008 é obrigatória a constituição de advogado. Caso não se oponha à contados da segunda publicação do anúncio, os interessados incer-
por doação meramente verbal que lhes foi feita pelos pais do justi- INTERVENIENTES ASSOCIADOS AO BEM: execução consideram-se confessados os factos constantes do reque- tos para, no prazo de trinta (30) dias, depois de decorrido o dos
ficante marido, José Marcelino Marcos e Maria Augusta Moreira, EXECUTADO: Bianca Coelho Navarro Representada Por Cristina rimento executivo, seguindo-se os ulteriores termos do processo. éditos, contestarem a referida justificação de morte presumida do
residentes que foram na mencionada freguesia de Duas Igreja, ac- Isabel Mendes Coelho Fernandes, com morada no Alto do Carril Poderá efectuar o pagamento da quantia exequenda acrescida das ausente.
tualmente ambos falecidos, não tendo nunca porém sido celebrada - Gradíssimo - Amendoeira, Macedo de Cavaleiros. despesas previsíveis da execução ( n.° 3 do art.° 821.° do C. P. Ci- Fica(m) advertido(s) de que é obrigatória a constituição de man-
a competente escritura de doação. MODALIDADE DA VENDA: Adjudicação mediante propostas vil) e dos juros. Os honorários e despesas devidos ao Agente de datário judicial.
Que assim, os justificantes possuem os ditos prédios há mais de em carta fechada, a serem entregues na Secretaria do supra men- Execução ascendem no momento a 4.625,27 euros sem prejuízo Para constar passei o presente e mais dois de igual teor que vão ser
vinte anos, em nome próprio, na convicção de serem os únicos cionado Tribunal, pelos interessados na compra, ficando como data de posterior revisão. O Pagamento poderá ser feito no escritório do legalmente afixados.
donos e plenamente convencidos de que não lesavam quaisquer para abertura das propostas o dia 24 de Fevereiro de 2010, pelas Agente de Execução signatário, no horário indicado em rodapé.
direitos de outrem, à vista de toda a gente e sem a menor oposição 09:30 Horas. O duplicado do requerimento executivo, da cópia do auto de penho- A Juiz de Direito,
de quem quer que fosse desde o início dessa posse, a qual sempre VALOR DA ADJUDICAÇÃO: 26.663,41 Euros. ra e dos documentos juntos encontram-se à disposição do citando Dra. Marta Inês Dias
exerceram sem interrupção, gozando todas as utilidades por eles Será aceite a proposta de melhor preço, acima do valor de 18.664,39 na Secretaria do Tribunal judicial da Comarca de Bragança. A Oficial de Justiça,
proporcionadas, com o ânimo de quem exerce direito próprio, no- Euros, correspondente a 70% do valor base. Este Edital encontra-se afixado na porta da último domicilio conhe- Lídia Olaio
meadamente neles lavrando, semeando, adubando, tratando e co- A sentença que se executa está pendente de recurso ordinário Não cido do citando, em local próprio da Junta de Freguesia respectiva
lhendo os respectivos frutos, como cereal, batatas, feijão, forragens Está pendente oposição à execução Não e em local próprio do Tribunal Judicial da Comarca da última re-
e os mais diversos produtos agrícolas, procedendo a actos de limpe- Está pendente oposição à penhora Não
sidência do citando
za e usufruindo de todos os proventos e utilidades proporcionados Solicitador de Execução A Agente de Execução

Soluções do Passatempo
pelos referidos prédios, praticando assim os mais diversos actos de Alexandra Gomes Alexandra Gomes
uso, fruição e defesa dos mesmos, à vista de toda a gente e portanto
de eventuais interessados, tudo como fazem os verdadeiros donos,
sendo por isso uma posse de boa fé, pacífica, contínua e pública,
pelo que, dadas as enumeradas características de tal posse, adqui- de 05/01/2010
riram por usucapião os identificados prédios, figura jurídica que
invocam, por não terem documento que lhes permita fazer prova do
seu direito de propriedade, dado o seu referido modo de aquisição.
Está conforme o original, na parte transcrita, o que certifico.
Sudoku
Mogadouro e Cartório Notarial, em 6 de Janeiro de 2010.

A Notária,

Leia,
Fátima Mendes

assine e
divulgue

28 12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE


PUBLICIDADE

Jornal Nordeste – Semanário Regional de Informação Nº 689 de 12 de Janeiro de 2010

MUNICÍPIO DE MOGADOURO
Divisão de Ordenamento do Território Urbanismo e Ambiente
Manuel Ferrão
Secção Administrativa de Obras Particulares

ALVARÁ DE LOTEAMENTO N° 02/2009


(1º Aniversário de Falecimento)
Nos termos do artigo 74º do Decreto-Lei n° 555/99 de 16 de Dezembro, alterado pela Lei 60/2007 de 4 de
Setembro de 2007, é emitido o Alvará de Loteamento nº 02 de 2009, referente ao processo de loteamento
01/09, em nome do MUNICIPIO DE MOGADOURO, contribuinte n° 506851168, que titula a operação de
Loteamento Industrial — 2 e respectivas obras de urbanização que incide sobre o prédio inscrito na Matriz, A Saudade, Manuel, é Luz viva que ilumina a estrada
sob o artigo 1-C, sito no Cabeço de Santo António, Freguesia de Mogadouro, e descritos na Conservatória do passado, é nada mais do que a prova que o passado
do Registo Predial de Mogadouro sob o nº 00522/030990, a confrontar a Norte com Rua Pública e terreno da
Câmara Municipal, a Sul com terreno da Câmara Municipal, a Nascente com caminho Público e terreno da valeu.
Câmara municipal e a Poente com terreno da Câmara Municipal.
O loteamento e os projectos de obras de urbanização foram aprovados por Deliberação de Reunião de Câmara
do dia 2009.12.22, respeitam o disposto no Plano Director Municipal, ratificado pela Resolução do Conselho
A família informa que a missa do “1º Aniversário de Falecimento” se realizará
de Ministros nº 96/95 de 06 de Outubro e apresenta conforme planta as seguintes características: no dia 24 de Janeiro de 2010, pelas 11: horas, na Igreja dos Santos Mártires
(junto à obra Kolping).
Área lotear 11.790,00 m2
Área total dos lotes 10.790,00 m2
Área total de implantação 3.100,00 m2 Os nossos agradecimentos
Área bruta de construção 5.900,00 m2 Marlí, David e Felipe
Cércea máxima 9,00 m
Nº de lotes 3

CARACTERISTICAS DOS LOTES

Lote nº 1 - Utilização industrial/comercial/ com a área de 4.670,00 m2, área de implantação de 1.300,00 m2,
área de construção de 2.300,00 m2, volumetria de 11.700,00m3, cércea de 9,00 m, 2 pisos acima da cota da
soleira e 1 abaixo.
Lote nº 2 - Utilização industrial/comercial/ com a área de 3.060,00 m2, área de implantação de 900,00 m2,
área de construção de 1.800,00 m2, volumetria 8.100,00m3, cércea de 9,00 m, 2 pisos acima da cota da soleira
e 1 abaixo.
Lote nº 3 - Utilização industrial/comercial/, com a área de 3.060,00 m2, área de implantação de 900,00 m2,
área de construção de 1.800 m2, volumetria de 8.100,00m3, cércea de 9,00 m , 2 pisos acima da cota da soleira
e 1 abaixo.

Área para infra-estruturas viárias - 1.000,00 m2


O terreno encontra-se devidamente infra-estruturado com rede de abastecimento de água, saneamento,
águas pluviais, telefones e energia eléctrica.
Para conclusão das obras de urbanização foi fixado o prazo de 6 Meses
Dado e passado para que sirva de titulo ao requerente e para todos os efeitos prescritos no DL 555/99 de
16 de Dezembro, com alteração da Lei 60/2007 de 4 de Setembro.
Paços do Município de Mogadouro, 29 de Dezembro de 2009.

O Vereador com Delegação de Competências.


João Henriques, Dr.

Jornal Nordeste – Semanário Regional de Informação Nº 689 de Veículo automóvel de marca SSangyong, modelo Musso/FX
12 de Janeiro de 2010 4x4, matrícula 95-79-PX, de cor verde a gasóleo, cilindrada
2299cc. Jornal Nordeste – Semanário Regional de Informação Nº 689 de com a área de dois mil e quinhentos metros quadrados, a confron-
PENHORADOS EM : 15.01.2007. 12 de Janeiro de 2010 tar de norte com Ana Pereira Fernandes, do nascente com general
MODALIDADE DA VENDA: Adriano Pires, do sul com Rio Fervença e do poente com herdeiros
Venda mediante proposta em carta fechada, a serem entregues de José Guerra, descrito na Conservatória do Registo Predial de
na Secretaria do supra mencionado Tribunal, pelos interessados Bragança, sob o numero três mil quatrocentos e cinquenta e três,
na compra, ficando como data para abertura das propostas o dia da referida freguesia da Sé, onde se mostra registada a aquisição de
ANÚNCIO DE VENDA (1ª Publicação)
04 de Março de 2010, pelas 14:00 Horas. um quarto a seu favor, conforme inscrição Ap sete de 2003/03/27 e
VALOR BASE: 2.000,00 Euros a aquisição de um quarto a favor de António Morais e de Armando
Processo 1670/03.3TBBGC-A
Será aceite a proposta de melhor preço, acima do valor de António Morais, conforme inscrição AP seis de 2004/09/21.
Tribunal Judicial de Bragança - 2° Juízo
1.400,00 euros, correspondente a 70% do valor base. Que o referido prédio se encontra inscrito na matriz sob o artigo
Execução Comum (Sol. Execução) Ref. Interna: PE- 233/2006
51, sendo de 55,43 euros o seu valor patrimonial, a que atribuem o
Data: O8-01-2010
Lote 3 valor de quarenta euros.
TIPO DE BEM: Imóvel EXTRACTO/JUSTIFICAÇÃO Que entraram na posse e composse do identificado prédio, em mil
Exequente: Transformação Mármores e Marmorites, Neves e No-
ARTIGO MATRICIAL: 109 - Serviço de Finanças de Bra- novecentos e oitenta e três, por compra verbal que dele fizeram a
gal, Lda.
gança CERTIFICO, narrativamente, para efeitos de publicação, que por Mário dos Santos Afonso Pereira, que foi casado e residente em
Executado: Agostinho dos Santos Saraiva e Maria do Carmo Ser-
escritura lavrada no dia sete de Janeiro de dois mil e dez no Cartório Bragança, onde faleceu, sem que no entanto ficassem a dispor de
rador DESCRIÇÃO: Casa ae habitação, composta por uma divisão
Notarial a cargo do notário Lic. João Américo Gonçalves Andrade, título formal que lhes permita o respectivo registo na Conservatória
no primeiro andar e duas no rés-do-chão, com a área de 15m2
sito na Avenida Dr. Francisco Sá Carneiro, 16 em Bragança, exara- do Registo Predial; mas, desde logo entraram na posse, composse e
Agente de Execução, Solicitadora de Execução Alexandra , sita no lugar de Castro, freguesia de Rabal, concelho de Bra-
da de vinte e cinco a folhas vinte e seis verso do livro de notas para fruição do identificado prédio, em nome próprio, posse e composse
Gomes CP 4009, com endereço profissional em Av. João da gança, a confrontar a Norte com caminho, Poente com caminho, que assim detêm há mais de vinte anos, sem interrupção ou oculta-
escrituras diversas número “Setenta e três – A” LUÍS AUGUSTO
Cruz, n.° 70, Edifício S. José - 2.° Esq. Frente, 5300-178 Bra- Nascente com Ana Garcia e Sul com caminho, inscrita na res- ção de quem quer que seja.
PIRES e mulher RUTE DA CONCEIÇÃO POÇAS PIRES, casados
gança. pectiva matriz sob o artigo 109 e descrita na Conservatória do Que essa posse e composse foi adquirida e mantida sem violência e
sob o regime de comunhão de adquiridos, ele natural da freguesia
Nos termos do disposto no artigo 890° do Código de Processo Registo Predial de Bragança sob o n° 157/20061107. sem oposição, ostensivamente, com conhecimento de toda a gente
de Edrosa e ela da freguesia de Vilar de Peregrinos, ambas do con-
Civil, anuncia-se a venda dos bens adiante designados: PENHORADOS EM : 07-11-2006. celho de Vinhais, residentes na Avenida das Cantarias, Rua A, nº. em nome próprio e com aproveitamento de todas as utilidades do
MODALIDADE DA VENDA: 10, em Bragança, NIFS 174 153 538 e 187 523 240, fizeram as prédio, nomeadamente cultivando-o, amanhando-o e colhendo os
Bens em Venda Venda mediante proposta em carta fechada, a serem entregues declarações constantes desta certidão, que com esta se compõe de seus frutos, agindo sempre por forma correspondente ao exercício
na Secretaria do supra mencionado Tribunal, pelos interessados duas laudas e vai conforme o original. do direito de propriedade, quer usufruindo como tal o imóvel, quer
Lote 1 na compra, ficando como data para abertura das propostas o dia Bragança, Cartório Notarial, sete de Janeiro de dois mil e dez. beneficiando dos seus rendimentos, quer suportando os respectivos
TIPO DE BEM: Bens Móveis sujeitos a registo 04 de Março de 2010, pelas 14.00 Horas. encargos quer ainda pagando as respectivas contribuições e impos-
VALOR BASE: 3.150,00 Euros A Colaboradora Autorizada tos, mantendo-o sempre na sua inteira disponibilidade.
DESCRIÇÃO: Veículo automóvel de marca Daewoo, modelo
Será aceite a proposta de melhor preço, acima do valor de Bernardete Isabel C. Simões Afonso Que esta posse e composse em nome próprio, pacífica, contínua e
Klass (Kalos), matrícula 82-28-VI, a gasolina de cor cinzento,
2.205,00 euros, correspondente a 70% do valor base. pública, conduziu à aquisição daquela parte imóvel por usucapião,
do ano de 2003, cilindrada 1150cc.
Que são donos e legítimos possuidores, com exclusão de outrem, de que invocam, justificando o seu direito de propriedade, para o efeito
PENHORADO EM : 15.01.2007. de registo, dado que esta forma de aquisição não pode ser compro-
INTERVENIENTES ASSOCIADOS AOS BENS: DOIS QUARTOS do prédio rústico, composto por uma terra de hor-
MODALIDADE DA VENDA: vada por qualquer outro título formal extrajudicial.
EXECUTADOS: Agostinho dos Santos Saraiva e esposa Maria ta e cultura, sito em Coxa, freguesia da Sé, concelho de Bragança,
Venda mediante proposta em carta fechada, a serem entregues
na Secretaria do supra mencionado Tribunal, pelos interessados do Carmo Serrador, casados no regime da comunhão de adqui-
na compra, ficando como data para abertura das propostas o dia ridos, residentes no Bairro do Fundo do Fomento de Habitação
04 de Março de 2010, pelas 14:00 Horas. n°9- 2° Esq. B.M.A - 5300 Bragança.
VALOR BASE: 1.500,00 Euros
A sentença que se executa está pendente de recurso ordinário Não

Trás-os-Montes em
Será aceite a proposta de melhor preço, acima do valor de Está pendente oposição à execução Não
1050,00 euros, correspondente a 70% do valor base. Está pendente oposição à penhora Não

Lote 2
TIPO DE BEM: Bens Móveis sujeitos a registo
A Solicitadora de Execução
Alexandra Gomes
www.jornalnordeste.com
DESCRIÇÃO:

Jornal Nordeste – Semanário Regional de Informação Nº 689 de CARLOS ALBERTO ROCA, (NIF 178 096 237} e mulher FELIS- Rua Castilho, nº. 75. 5º, em Lisboa, pela Apresentação Quatro, de e com conhecimento da generalidade das pessoas que vivem na
12 de Janeiro de 2010 BELA DA ASSUNÇÃO BASÍLIO ROCA, (N.I.F. 190 618 159), seis de Junho de mil novecentos e noventa e um: o mesmo é perten- freguesia onde se situa o prédio e tudo isto por lapso de tempo
casados sob o regime da comunhão de adquiridos, ambos naturais ça dos justificantes, porquanto. superior a vinte anos.
CARTÓRIO NOTARIAL da freguesia de Meirinhos, concelho de Mogadouro, onde residem, Em dia e mês que não podem precisar, mas que foi há mais de vinte Que esta posse em nome próprio, pacífica, contínua e pública,
A cargo da Notária Lic. Ana Maria que se declaram com exclusão de outrem donos e possuidores do anos, os justificantes adquiriram o referido prédio, por compra ver- desde há mais de vinte anos, conduziu à aquisição daquele pré-
Gomes dos Santos Reis seguinte prédio, sito na freguesia de Meirinhos, do concelho de bal a Arnaldo Bernardo, viúvo, residente que foi em Torre de Mon- dio por usucapião que expressamente invocam, justificando o seu
Mogadouro. corvo, aquisição que ocorreu por volta do ano de mil novecentos e direito de propriedade para efeito do registo dado que esta Forma
Alameda Nossa Senhora de Fátima número 8 Prédio rústico composto de cultura arvense, com a área de oito mil oitenta e quatro, compra que nunca reduziram a escritura pública. de aquisição não pode ser provada por qualquer outro título formal
em Macedo de Cavaleiros. trezentos e quarenta e três metros quadrados, sito no”Calçadas”, Que deste modo, desde essa data, os justificantes passaram a pos- extrajudicial.
inscrito no matriz sob o artigo 219, Secção B, com o valor patri- suir o citado prédio, no gozo pleno das utilidades por ele propor- Está conforme o original. Macedo de Cavaleiros, 28 de Dezembro
Certifico para efeitos de publicação que, por escritura de justifica- monial de 18.10 €, descrito na Conservatória do Registo Predial de cionadas, cultivando-o e colhendo os seus frutos, considerando-se de dois mil e nove.
ção Notarial lavrada neste Cartório Notarial no dia vinte e oito de Mogadouro sob o número trinta e dois freguesia de Meirinhos. e sendo considerados como seus únicos donos, na convicção que
Dezembro de dois mil nove com início a folhas doze do livro de Que apesar do citado prédio estar ali inscrito a favor de EMPRE- lesavam quaisquer direitos de outrem, tendo a sua actuação e pos- O Colaborador,
notas CENTO E SESSENTA E TRÊS Traço A. SIL, EMPREENDIMENTOS SILVICOLAS S.A., com sede na se, sido de boa fé, sem violência e sem oposição, ostensivamente Carlos Manuel Lázaro Sequeira

12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE 29


LAZER

TECNOLOGIA & INTERNET PASSATEMPOS

Contributos para o es- , Sudoku


tudo geral da Região
http://www.bragancanet.pt/bempos- O objectivo é preen-
ta/contributos.htm cher um quadrado
9x9 com números
de 1 a 9, sem repetir
números em cada
linha e cada coluna.
Também não se pode
repetir números em
cada quadrado de
3x3.

Os interessados em conhecer ao pormenor a cultura, sociedades, etnogra-


fia e histórias de Bemposta, no distrito de Bragança, regiões vizinhas, Portugal
e, também, Espanha, podem aceder a http://www.bragancanet.pt/bemposta/
contributos.htm.
O site reúne trabalhos e documentos divididos por temáticas, como geolo-
gia, natureza, gastronomia, artesanato e agricultura, entre muitos outros.
O endereço disponibiliza, ainda, informações sobre a história de Portugal
e de povos vizinhos. Soluções no próximo número

HORÓSCOPO Por Maysa

CARNEIRO GÉMEOS LEÃO BALANÇA SAGITÁRIO AQUÁRIO


Torre Ermita Sol Diabo Amantes Força

Esteja atenta pois poderá ser uma A sabedoria que vem com o tempo Dê mais atenção à sua intuição, Procure livrar-se de antigas lem- Esta carta representa a dúvida e a Não tenha medo de expor os
semana um pouco conturbada a e o amadurecimento, são a marca não reprima os seus sentimentos, branças pois estas poderão prejudi- paralisação, quando se tem que fa- seus sentimentos. Mas o con-
nível sentimental. Procure ter do Ermita. A relação com o pas- eles são bonitos, e com o sol des- car as suas actuais relações. Antes zer escolhas. A mensagem que lhe selho para o sucesso: é não se
alguma calma, evite sobretudo sado ainda está presente de forma ta semana, haverá decerto alegria e de resolver questões importantes está a ser transmitir, é que temos expor apressadamente. Convém
conflitos que não lhe digam res- negativa, o que o leva a isolar-se e muita comunicação quer a nível de do passado ou do presente não deve necessidade de encontrar dentro de saber esperar, pois logo chega-
peito, para não ser apanhado no a querer viver apenas das recorda- amigos, bem como no campo senti- de modo algum criar ilusões sobre nós a força para assumir sozinhos, rá o momento certo, para a tão
meio da tempestade. ções. Já chega de dúvidas avance e mental. Aproveite. o futuro. Mantenha-se alerta pois, responsabilidades dos actos que ansiosa declaração de amor,
Dificuldades inesperadas, pode- viva as emoções que surgirem no Talvez seja altura de abrir o seu ne- algum segredo ligado a si, poderá praticamos. mas claro!!. Se for essa a pes-
rão bloquear, principalmente os seu caminho. gócio. E com isso obtenha apoios reaparecer e criar-lhe alguns confli- Em qualquer situação mantenha a soa ideal.
negócios. Contratempos a nível Procure descobrir quais os verda- de que não estava a espera. tos. Talvez praticando Yoga o aju- calma, evite palavras proferidas Os novos objectivos que pla-
financeiro. deiros obstáculos que o impedem Momento ideal para começar uma de a recuperar energias e a manter sem controle. neou carecem de uma maior
Dê mais atenção à sua saúde, de prosseguir com os seus objec- dieta. harmonia necessária entre o corpo Não desperdice energias procure análise e de mais maturidade.
procure um médico. tivos. e a mente. utiliza-las nos momentos certos. É altura de fazer um check-up,
Poderá sentir-se cansado e desmo- Poderá sofrer alguma distensão pois poderá estar a encobrir al-
tivado. muscular. gum problema.

TOURO CARANGUEJO VIRGEM ESCORPIÃO CAPRICÓRNIO PEIXES


Imperatriz Mundo Morte Papisa Carro Julgamento
A comunicação é muito im- Pode seguir o seu caminho, com Período de tensão e de constantes União perfeita de duas almas. O Falta estrutura, iniciativa e cria- Semana em que a reflexão e a
portante, se pretende prosse- confiança coragem e optimismo dificuldades em que se encontra, amor estará em evidência e a troca tividade nesta relação. Para uma paciência são muito importan-
guir com este relacionamento. mas…não deve esquecer a Prudên- está a chegar ao fim. As situações será mútua. É bom que exista res- verdadeira harmonia deve ser res- tes, para que possa analisar e
A porta está aberta e você não cia. As relações amorosas , surgirão vão reverter a seu favor talvez de peito pelos amigos, pelos gostos e peitada a vontade do outro, e ter em ponderada certos erros. No pla-
pode ficar parado sem saber no seu horizonte. Deve rodear-se forma lenta mas de modo significa- pelo espaço em comum. Como a conta que os problemas podem ser no afectivo evite a todo o custo
para onde ir. Procure seguir os de amigos, estes gostam da sua tivo. Os obstáculos que tem surgido atracção é muito grande a tendência resolvidos, dependendo apenas da conflitos, se tiver dúvidas não
seus instintos ouça a sua voz in- companhia e poderão trazer-lhe, no seu relacionamento podem ser é ficarem muito tempo juntos, po- maneira como se mantém atento deixe de as colocar, mas faça-
terior. Tem tudo para dar certo, uma lufada de ar fresco para esta ultrapassados. dendo desgastar o relacionamento. as alternativas que tem a sua frente, o de forma cordial, deste modo
apenas depende de si. semana. Os seus projectos decerto terão que Redobre atenção com os negócios, em vez de seguir numa só direcção poderá recuperar o equilíbrio da
As suas atitudes actuais vão As oportunidades profissionais po- ser adiados por algum tempo, para leia atentamente cada contrato ou (que é a sua). Semana em que terá sua relação.
influenciar de forma positiva o dem surgir gradualmente. que possam dar os frutos que tanto proposta, e pense bem antes de a possibilidade de atingir os objec- Poderá ser surpreendido, com
seu futuro profissional. Descanse, tente divertir-se, e assim ambiciona. agir. tivos a que se propõe, embora deva ajuda de pessoas, com as quais
Momento favorável, sem gran- conseguirá recarregar as suas ener- Possíveis dores de costas, tenha em Tente proteger-se das diferenças de contar sobretudo consigo. não contava.
des complicações. gias. atenção a forma como se senta. temperatura, estas não serão benéfi- Dê atenção ao seu físico, queime o Sabia que uma boa alimentação,
cas para a sua saúde. excesso de energias, com activida- pode reforçar o sistema imuno-
des ao ar livre. lógico?

30 12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE


INZONICES

INCLINÓMETRO
O
Pelourinho
POSITIV
APADI tem novo presidente – Jorge Novo é o novo presidente da
IVO Associação de Pais e Amigos do Diminuído Mental. Presidente da Junta de
NEGAT Freguesia de Santa Maria e Chefe de Gabinete do Presidente da Câmara Mu-
nicipal de Bragança, a eleição de Jorge Novo na APADI reforça o seu prota-
gonismo na sociedade bragançana.

Dakar – Os jornalistas desportivos andam eufóricos com os resultados


dos portugueses no Rali Dakar. É a velha história da “vitória moral”, sempre
que a Selecção Nacional de Futebol “perde meritoriamente”, mas agora em
MCoutinho 2 e 4 rodas. 3º ou 5º lugar já são um triunfo, fazem crer os repórteres. A rir
ficam os espanhóis, para quem vitória é o 1º lugar de Carlos Sainz.
Centro Hospitalar São várias as crianças e jovens
que têm conseguido concretizar os Staff – O Governador Civil de Bragança, Jorge Gomes, continua a fazer
do Nordeste seus sonhos, graças a este grupo em- alterações no seu staff. Maria José Lima (esposa do presidente do NERBA e
presarial, que também apoia causas vereador do PS na Câmara Municipal de Macedo de Cava-
Há atrasos nos tratamentos em de doenças raras, como a de Gonçalo
leiros, Rui Vaz) deixa o cargo de secretária e sobe a Adjunta
Oftalmologia, mas os responsáveis Marcos. Se o mal existe, ainda bem
que há empresas prontas a ajudar a do Governador Civil. No seu lugar fica Cândida Morais, es-
do Centro Hospitalar, preferem
minorá-lo. posa do presidente da Junta de Freguesia de Rossas.
remeter-se ao silêncio, em vez de
esclarecerem os utentes. Pergunta-
se: com tamanha falta de médicos Escolas – A neve e o gelo que sobraram de domingo
nesta especialidade, como conse- fecharam, ontem, as escolas no concelho de Bragança. Es-
guiu o CHNE obter um prémio da tranho, dizem os pais (que tiverem de arranjar maneira de
revista Sábado, este sim, divulgado tomar conta dos filhos) porque na cidade as estradas e ruas
prontamente nos “media”?
estavam mais que limpas.

foto
Ó pá, isto é bem melhor que as Águas e,
até ver, não dá prejuízo....
Por acaso não viu passar uns terroristas
da ETA de gorro na cabeça?

Novela

Sr. Ministro vá depressa embora que, se


Na estação de Duas Igrejas ainda há-de neva 1 palmo, já tem que ir por Espanha...
passar o TGV.

12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE 31


Última Hora
Trás-os-Montes
Retidos
na neve
Um grupo de 42 pessoas, que
viajava para Paris (França), teve
que passar a noite de anteontem
em Bragança, na sequência duma
avaria no autocarro que os trans-
portava, em pleno IP4.
Na altura nevava intensamen-
te, pelo que a Protecção Civil trans-
portou os viajantes em veículos
dos bombeiros e de comando até à
Pousada da Juventude da cidade,
onde o grupo passou a noite. Após
o contratempo e a reparação do ve-
ículo, os 42 cidadãos retomaram a
viagem ontem de manhã.
De resto, no distrito de Bra-
gança, houve mesmo estradas cor-
tadas ao trânsito, que só reabriram
a meio da manhã de ontem, nome-
adamente a EN 315, que liga Bor-
nes a Alfândega da Fé, e a EM 527,
entre Mós e Paredes, no concelho
de Bragança.
As baixas temperaturas tam-
bém condicionaram estradas no
concelho de Miranda do Douro.
Na EN 218, que liga Miranda a Vi-
mioso, e na EN 221, entre Miranda
e Mogadouro, circulava-se com es-
pecial atenção, devido à densa ca-
mada de gelo.
“A autarquia está atenta e tem
vários meios a espalhar sal para
melhorar a situação, mas como o
frio é muito e o sal não está a surtir
o efeito desejado”, afirmou o presi-
dente da Câmara Municipal de Mi-
randa do Douro, Artur Nunes.
As escolas mirandesas tam-
bém foram encerradas, para evitar
o risco de transportar as crianças
por estradas perigosas.
Em Bragança, a Protecção Civil
Municipal também espalhou sal
nas principais ruas da cidade, no
sentido de minimizar os efeitos do
gelo, mas as temperaturas negati-
vas dificultaram a tarefa aos traba-
lhadores da autarquia.
No IP4, a circulação decorreu
com normalidade, mesmo no dis-
trito de Vila Real, onde, anteon-
tem, a neve obrigou ao corte da
via, durante várias horas, no Alto
de Espinho.

Teresa Batista

32 12 de Janeiro de 2010 JORNAL NORDESTE