Você está na página 1de 11

Curso Fundamentos de Eletricidade Industrial

Dispositivos de proteção, acionamento e sinalização


O dispositivo de proteção é um componente essencial para a instalação
elétrica, pois, sem ele, uma simples falha na instalação pode ocasionar
um grande incêndio. Até mesmo uma tomada que parece inofensiva
ali no canto da sala ou do escritório se torna uma arma de morte se
não estiver conectado a ela um dispositivo de proteção. Veja agora
os tipos, o funcionamento e as principais características destes
dispositivos.

Dispositivos de proteção

Os dispositivos de proteção dos circuitos elétricos podem ser divididos


em quatro tipos:
• interruptor de corrente de fuga;
• fusíveis;
• disjuntores;
• relês térmicos.

Interruptor de corrente de fuga

O interruptor de corrente de fuga é um dispositivo que faz o


desligamento de qualquer circuito que apresente uma corrente de fuga
entre 15 e 30 mA. Isso garante a segurança contra incêndios. Apesar
de se ter a sensação de choque em caso de contato da fase com o
corpo humano, não há risco de vida, caso o circuito seja protegido por
esse dispositivo.
A ilustração a seguir representa um interruptor de corrente de fuga.

SENAI/SP Unidade 3
Dimensionamento de circuitos industriais 1
Curso Fundamentos de Eletricidade Industrial

O interruptor de corrente de fuga possui um transformador de


corrente, um disparador e um mecanismo liga-desliga. Ele funciona
comparando uma corrente de entrada com uma corrente de saída. Se a
diferença estiver entre 15 e 30 mA, o disparador opera em 30 ms.

Ele deve ser ligado de modo que todos os condutores do circuito,


inclusive o neutro, passem pelo interruptor. Isso permite a comparação
entre as correntes de entrada e de saída e o desligamento da
alimentação do circuito em caso de fuga de corrente.

Veja exemplos de esquemas de ligação para interruptores de corrente


de fuga nas ilustrações a seguir.

Há interruptores projetados para operar com correntes de fuga de


500 mA, porém eles só protegem as instalações contra riscos de
incêndio, não oferecendo segurança contra riscos pessoais.

SENAI/SP Unidade 3
Dimensionamento de circuitos industriais 2
Curso Fundamentos de Eletricidade Industrial

Fusíveis

Os fusíveis são dispositivos de proteção destinados a interromper


circuitos pelos quais esteja circulando uma corrente de curto-circuito
ou sobrecarga de longa duração.
Há vários modelos de fusíveis, de diversos fabricantes. Os mais usuais
são os do tipo cartucho, faca, diazed e NH.

Os fusíveis são formados por um corpo de material isolante,


normalmente fibra prensada ou porcelana, no qual está inserido um fio
fusível de chumbo, cobre ou prata, que uma vez fundido por sobrecarga
ou curto-circuito interrompe a corrente do circuito.
O corpo de material isolante serve de proteção contra acidentes
pessoais (choques).
Os fusíveis são construídos para várias intensidades de correntes e
tensão máxima de serviço até 600 V.

O fio fusível existente no interior do fusível, chamado elo fusível


ou lâmina fusível, é o condutor que se funde dentro do fusível e
interrompe a corrente do circuito quando há sobrecarga de longa
duração ou curto-circuito. Quando ocorrer a queima do elo fusível, o
dispositivo deverá se substituído por outro de mesma característica.

SENAI/SP Unidade 3
Dimensionamento de circuitos industriais 3
Curso Fundamentos de Eletricidade Industrial

Disjuntores

Disjuntores são dispositivos de manobra e proteção com capacidade de


ligação e interrupção de corrente quando surgem no circuito condições
anormais de trabalho, como curto-circuito ou sobrecarga.
O disjuntor é composto das seguintes partes:
• caixa moldada feita de material isolante na qual são montados os
componentes;
• alavanca liga-desliga por meio da qual se liga ou desliga manualmente
o disjuntor;
• extintor de arco ou câmara de extinção, que secciona e extingue o
arco que se forma entre os contatos quando acontece sobrecarga ou
curto-circuito;
• mecanismo de disparo que desliga automaticamente o disjuntor em
caso de anormalidade no circuito;
• relê bimetálico que aciona o mecanismo de disparo quando há
sobrecarga de longa duração;
• relê eletromagnético que aciona o mecanismo de disparo quando há
um curto-circuito.

O disjuntor inserido no circuito funciona como um interruptor. Como


o relê bimetálico e o relê eletromagnético são ligados em série dentro
do disjuntor, ao ser acionada a alavanca liga-desliga fecha-se o circuito
que é travado pelo mecanismo de disparo e a corrente circula pelos
dois relês.

SENAI/SP Unidade 3
Dimensionamento de circuitos industriais 4
Curso Fundamentos de Eletricidade Industrial

Havendo uma sobrecarga de longa duração no circuito, o relê


bimetálico atua sobre o mecanismo de disparo abrindo o circuito. Da
mesma forma, se houver um curto-circuito, o relê eletromagnético
é que atua sobre o mecanismo de disparo abrindo o circuito
instantaneamente.
Quando ocorrer o desarme do disjuntor, basta acionar a alavanca de
acionamento para que o dispositivo volte a operar, não sendo necessária
sua substituição como ocorre com os fusíveis.
Quanto às características elétricas, os disjuntores podem ser unipolar,
bipolar e tripolar; normalmente para correntes de 6 A, 10 A, 15 A, 20
A, 25 A, 30 A, 35 A, 40 A, 50 A 60 A, 70 A, 90 A, 70 A, 100 A e 150
A.

Eles possuem disparo livre, ou seja, se a alavanca for acionada para


a posição ligada e houver um curto-circuito ou uma sobrecarga, o
disjuntor desarma.

Observação

O disjuntor deve ser colocado em série com o circuito que irá


proteger.

SENAI/SP Unidade 3
Dimensionamento de circuitos industriais 5
Curso Fundamentos de Eletricidade Industrial

O tempo de disparo da proteção térmica (ou contra sobrecarga) torna-


se mais curto quando o disjuntor trabalha em temperatura ambiente
elevada. Isso ocorre normalmente dentro do quadro de distribuição.
Por isso, é necessário dimensionar a corrente nominal do disjuntor de
acordo com as especificações do fabricante e considerando também
essa situação.

Relês térmicos

Esse componente é também denominado de relê bimetálico. Sua


função básica é proteger motores ou outros equipamentos contra
aquecimento demasiado produzido por sobrecarga. Protege também
os motores trifásicos em caso de funcionamento bifásico, ou seja,
se faltar uma fase por um motivo qualquer, o motor continuará
funcionando, mas ocorrerá uma elevação da corrente das outras duas
fases. Essa elevação da corrente provocará um aquecimento do relê,
interrompendo o circuito.
O relê térmico é constituído basicamente de um bimetal, contato fixo,
contato móvel e elemento de arraste conforme ilustração a seguir.

O bimetal é formado pela união de dois metais com coeficientes de


dilatação diferentes.
Quando esse bimetal é aquecido pela elevação da corrente, curva-se,
acionando o contato fechado e abrindo-o.
Os dispositivos de proteção são representados pelos símbolos gráficos
apresentados na tabela a seguir conforme determina a norma NBR
12523.

NBR 12523/92
Fusível Disjuntor Relê térmico
(item 3.21.1) (item 3.13.5) (item 3.15.21)

SENAI/SP Unidade 3
Dimensionamento de circuitos industriais 6
Curso Fundamentos de Eletricidade Industrial

Observação
Antes de substituir ou rearmar qualquer dispositivo de proteção, deve-
se sanar as causas que provocaram a interrupção do funcionamento do
circuito elétrico.

Dispositivos de acionamento

São considerados como dispositivos de acionamento aqueles direta ou


indiretamente responsáveis pelo acionamento de algum equipamento
elétrico, como um motor, por exemplo. Nesse grupo de componentes
estão as botoeiras, os contatores e as chaves fim de curso.

Botoeiras

Botoeiras ou botões de comando são chaves auxiliares de comando


manual que interrompem ou estabelecem um circuito de comando por
meio de pulsos. A figura a seguir ilustra um tipo de botoeira.

As chaves auxiliares tipo botoeira são constituídas por botão de


acionamento, contatos móveis e contatos fixos.

SENAI/SP Unidade 3
Dimensionamento de circuitos industriais 7
Curso Fundamentos de Eletricidade Industrial

A norma NBR 12523/92 define o símbolo gráfico desse componente e


a NBR 5280/83, a letra para designação, conforme as ilustrações a
seguir.

Contatores

Contatores são dispositivos de manobra mecânica acionados


eletricamente, capazes de conduzir ou interromper correntes em
condições normais do circuito.
Esse componente apresenta várias vantagens, entre elas:
• permite acionar equipamentos com maior segurança e precisão;
• apresenta grande durabilidade;
• é construído para uma elevada freqüência de operação;
• pode ser comandado a distância.
As figuras que seguem ilustram dois tipos de contatores.

SENAI/SP Unidade 3
Dimensionamento de circuitos industriais 8
Curso Fundamentos de Eletricidade Industrial

Através da ilustração simplificada em corte mostrada a seguir, é fácil


compreender o funcionamento de um contator.

A bobina, quando alimentada por um circuito externo, cria um campo


magnético que é concentrado no núcleo fixo e atrai o núcleo móvel.
Nesse deslocamento, através de um acionamento mecânico, fecham os
contatos abertos e abrem os contatos fechados.

Chaves fim de curso

Chaves fim de curso são chaves auxiliares de comando usadas para


comandar contatores, válvulas, sinalização e outros elementos.

SENAI/SP Unidade 3
Dimensionamento de circuitos industriais 9
Curso Fundamentos de Eletricidade Industrial

Esse tipo de dispositivo é constituído por um elemento de acionamento,


que pode ser uma alavanca ou haste, que quando acionado permite abrir
ou fechar internamente contatos elétricos.

Dispositivos de sinalização

Sinalização é uma forma visual ou sonora de chamar a atenção do


operador para uma situação determinada em um circuito, máquina ou
conjunto de máquinas.
A sinalização pode ser:
• luminosa;
• sonora.
A sinalização luminosa é a mais usada por ser de mais rápida
visualização.

A lente do sinalizador deve propiciar bom brilho e, quando a lâmpada


está apagada, deve apresentar-se completamente opaca em relação à
luz ambiente.
A sinalização sonora pode ser feita por meio de buzinas ou campainhas.

SENAI/SP Unidade 3
Dimensionamento de circuitos industriais 10
Curso Fundamentos de Eletricidade Industrial

Esse tipo de sinalização é usado normalmente em locais com ruídos,


como por exemplo na sinalização de ponte rolante, com a função de
chamar a atenção em uma emergência.

SENAI/SP Unidade 3
Dimensionamento de circuitos industriais 11