Você está na página 1de 8

: Revista Restauração

Publicação: 10/12/2009

Festa pagã ou cristã?

Era noite. As crianç a s havia m mont a d o o pres é pio e agu a r d a v a m


ansios a m e n t e pela vinda do Papai Noel carre g a d o de pres e n t e s . Ao
am a n h e c e r do dia 25 de Deze m b r o, encontr a r a m um a grand e
quan tid a d e de pacot e s com brinqu e d o s e doce s deb aixo de um a
cintilant e árvor e de Natal! Seus pais lhes disser a m que todos aqu ele s
pres e n t e s fora m trazidos por Papai Noel dura n t e a noite enqu a n t o
dormia m . Por aca s o as crianç a s duvidar a m daquilo que seus pais lhes
disser a m ? Claro que não! A você não suce d e u o me s m o ? Pouca s
pess o a s se det ê m a pens a r porqu e crêe m , ou porqu e obs erv a m
costu m e s . A maioria de nós apre n d e a aceit ar tudo se m vacilar.
Porqu e suce d e isto? Por natur e z a , tem o s tend ê n ci a de fazer o mes m o
que faze m os dem ais… em bor a est eja m erra do s. Não dev e m o s
aceit ar est a tend ê n ci a , ante s deve m o s exa mi n a r o que est a m o s
fazen d o e para ond e est a m o s indo. Qual foi a orige m do Natal? É o
Natal realm e n t e a celebr a ç ã o do nascim e n t o do Senhor Jesus Cristo?
Nasce u o Senhor Jesus Cristo em 25 de Deze m b r o? Os Apóstolos que
conh e c e r a m o Senhor Jesus e foram pess o al m e n t e instruídos por Ele,
celebr a r a m Seu anivers á rio em 25 de Deze m b r o? Se o Natal é a festa
mais import a n t e do cristianis m o , porqu e tant a s pess o a s que não são
cristãs a com e m o r a m ? Porqu e é époc a de trocar pres e n t e s com
par e n t e s e amigos? Tem est e costu m e orige m nos mag o s que
pres e n t e a r a m o menino Jesus? As respos t a s pode m nos surpre e n d e r .
A maioria das pes s o a s supõ e muita s coisas acerc a do Natal, coisas
que realm e n t e não são cert a s ; não fique m o s nas suposiçõ e s ,
busq u e m o s fatos.

O qu e diz e m as en ci cl o p é d i a s

A festa de Natal tem sua orige m na Igreja Católica Roma n a e des t a se


est e n d e u ao prote s t a n ti s m o e ao redor do mund o. Em que se inspirou
a Igreja Católica? Não foi nos ensin a m e n t o s do Novo Test a m e n t o . Não
foi na Bíblia ne m nos Apóstolos que havia m sido instruídos
pess o al m e n t e pelo Senhor Jesus. O Natal se introduziu na Igreja
dura n t e o século IV prove ni e n t e do pag a nis m o . Posto que a
celebr a ç ã o do Natal foi introduzid a no mund o pela Igreja Católica
Roma n a e não te m outra autorid a d e sen ã o ela mes m a , veja m o s o que
diz a Enciclop é di a Católica (edição de 1911): "A festa do Natal não
esta v a incluída entre as prim eiras festividad e s da Igreja… os
prim eiros indícios dela são prov e ni e n t e s do Egito… os costu m e s
pagão s relacionad o s com o princípio do ano se conc e n trara m na festa
do Natal". Na me s m a Enciclopé di a encontr a m o s que Orígen e s , um
dos cha m a d o s pais da Igreja, reconh e c e u a seguint e verda d e : "… não
ve m o s nas Escrituras algué m que tenha celebrado um a festa ou
celebra do um grand e banq u e t e no dia de seu natalício. So m e n t e os
peca d or e s (com o Faraó e Herode s) celebrara m com grand e regozijo o
dia e m que nasc era m nes t e mu n d o".

A Enciclopé di a Britânica, edição de 1946 diz: "O Natal não consta v a


entre as antigas festividad e s da Igreja…" Não foi instituída pelo
Senho r Jesus Cristo nem pelos Apóstolos, ne m pela autorid a d e bíblica.
Foi tom a d a mais tard e do pag a nis m o . A Enciclop é di a America n a ,
edição 1944 diz: "O costu m e do cristianis m o era celebrar não o
nasci m e n t o de Jesus Cristo, mas Sua morte. (A com u n h ã o, instituída
por Jesus no Novo Testa m e n t o é a co m e m o r a ç ã o de Sua mort e). Em
m e m ó ria do nasci m e n t o de Cristo se instituiu uma festa no século
quarto. No século quinto, a Igreja Ocident al deu orde m de que foss e
celebra da para se m pr e , e no m e s m o dia da antiga festividad e
roma n a e m honra ao nasci m e n t o do deus Sol, já que não se conh e cia
a data de nasci m e n t o de Cristo." Tome m o s nota dest e fato
import a n t e . Estas autorida d e s histórica s de m o n s t r a m que dura n t e os
prim eiro três séculos da noss a era, os cristão s não celebr av a m o
Natal. Esta fest a foi introduzid a na Igreja Roma n a no século quatro e,
so m e n t e no século quinto, foi est a b el e cid a oficialm e n t e como fest a
cristã.

O Se n h o r Jesu s nã o na s c e u no dia 25 de Dez e m b r o

O Senh or Jesus Cristo ne m sequ e r nasc e u na époc a do ano em que se


com e m o r a o Natal! Quan do Ele nasc e u "Havia m pastor e s no ca m p o,
que velava m e guarda v a m seus reban ho s durant e as vigílias da
noite" (Lucas 2:8). Isto jam ais pôde acont e c e r na Judéia no mês de
Deze m b r o. Os pastor e s tirava m seus reba n h o s dos ca m p o s em
me a d o s de Outubro e os guard a v a m para prote g ê- los do inverno que
se aproxim a v a , te m p o frio e de muita s chuv a s . A Bíblia mes m o prova,
em Cant ar e s 2:11 e Esdras 10:9,13, que o inverno era époc a de
chuv a s, o que torna v a impos sív el a per m a n ê n ci a dos past or e s com
seu s reba n h o s à noite no ca m p o.

"Era u m antigo costu m e dos judeus daqu el e s te m p o s levar seus


reban h o s aos ca m p o s e des er to s nas proxi mida d e s da Páscoa (e m
princípio da prima v era) e trazê- los nova m e n t e para casa ao
co m e ç ar e m as prim eiras chuva s". (Ada m Clark Com m e n t ar y, vol.5,
página 370). É tam b é m pouco prováv el que um rece n s e a m e n t o foss e
convoc a d o para a époc a de chuva s e frio (Lucas 2:1). Qualqu e r
enciclop é di a ou outra autorid a d e pod e confirm ar o fato de que o
Senho r Jesus não nasc e u em 25 de Deze m b r o. A Enciclop é di a Católica
o diss e clara m e n t e .

A dat a do nascim e n t o do Senhor Jesus Cristo é totalm e n t e


desc o n h e ci d a . Isto é reconh e cid o por toda s as autorida d e s . Se fosse
da vont a d e de Deus que guard á s s e m o s e celebr á s s e m o s o
aniver s á rio do Senhor Jesus Cristo, Ele não haveria oculta do est a
dat a.
Com o e s t a fe s t a s e intr o d u z i u na Igreja?

The New Shaff- Herzog Encyclop e di a of Religious Knowledg e (A Nova


Enciclopé di a de Conhe ci m e n t o Religiosos de Shaff- Herzog) explica
clara m e n t e em seu artigo sobr e o Natal: "Não se pode det er mi n ar
co m precisão até que ponto a data desta festividad e tev e orige m na
pagã Brum ália (25 de Dez e m b r o), que seguiu a Saturnália (17 a 24 de
Dez e m b r o) e com e m o r a o dia mais curto do ano e o nasci m e n t o do
deu s sol. As festividad e s pagãs de Saturnália e Brum ália estav a m
de m a sia d a m e n t e arraigadas aos costu m e s populares para sere m
suprimidos pela influência cristã. Estas festa s agradav a m tanto que
os cristãos vira m com simpa tia uma des culpa para continuar
celebra n d o- as se m maiores mu d a n ç a s no espírito e na forma da sua
obs er vâ n cia. Pregador e s cristãos do ociden t e e do orient e próxi m o
prote s t ara m contra a frivolidad e indecoros a co m que se celebrav a o
nasci m e n t o de Cristo, enqua n t o os cristãos da Mesopot â m i a
acusa v a m a seus irmão ociden t ais de idólatras e de culto ao sol por
aceitar co m o cristã essa festividad e pagã".

Record e m o s que o mun do rom a n o havia sido pag ã o. Antes do século


quar to os cristã o s era m pouco s, embor a estive s s e m aum e n t a n d o em
nú m e r o, era m pers e g ui do s pelo governo e pelos pag ã o s . Poré m, com
a vinda do imper a d o r Const a n ti no no século quarto, que se declaro u
cristão, eleva n d o o cristianis m o a um nível de iguald a d e com o
pag a nis m o , o mund o rom a n o com e ç o u a aceit ar est e cristianis m o
populariza d o e os novos ade p t o s som a r a m a cent e n a s de milhar e s .

Tenh a m o s em cont a que est a gent e havia sido educ a d a nos costu m e s
pag ã o s , send o o principal aqu el a fest a idólatra de 25 de Deze m b r o.
Era uma festa de alegria muito esp e ci al. Agrad av a ao povo. Não
queria m suprimi- la. O artigo já citado da The New Shaff- Herzog
Encyclop e di a of Religious Knowledg e explica como o reconh e ci m e n t o
do dia de domingo por part e de Const a n tino, dia em que os pag ã o s
ador a v a m o sol, e como a influência do maniqu eis m o , que identifica o
Filho de Deus com o sol, dera m motivos aos pag ã o s do século quatro,
agor a convertido s em mas s a ao cristianis m o , para ada p t a r a fest a do
dia 25 de Deze m b r o (dia do nascim e n t o do deus sol), dando o título
de dia do nascim e n t o do Filho de Deus. Assim foi como o Natal foi
introd uzido em nosso mun d o ocide nt al! Ainda que tenh a outro nom e,
continu a sendo em espírito a festa pag ã de culto ao sol. Apena s
mud o u o nom e. Pode m o s cha m a r de leão a um a lebre, mas nem por
isto não deixa de ser lebre. A Enciclopé di a Britânica diz: "A partir do
ano 354 alguns latinos pud era m mu dar de 6 de Janeiro para 25 de
Dez e m b r o a festa que até então era cha m a d a de Mitraica, o
aniversário do inve ncív el sol… os sírios e os arm ê nios , apega n d o- se a
data de 6 de Janeiro, acusa v a m os roma no s de idolatria e adorador e s
do sol, sust e n t a n d o que a festa de 25 de Dez e m b r o havia sido
inven t a d a pelos discípulos de Cerinto."

É bíblic o a troc a de pre s e n t e s ?


Para algu m a s pes s o a s est e é o ponto mais import a n t e de tudo o que
se refere a com e m o r a ç ã o do Natal: a époc a de compr a r e trocar
pres e n t e s . A resp eito, muitos excla m a r ã o : "para isto sim te m o s
autorização bíblica! Acaso o Senhor Jesus Cristo ao nasc er não
rece b e u pres e n t e s dos mag o s?" Nova m e n t e a verda d e surpr e e n d e r á .
Primeiro veja m o s a orige m da história do costu m e de dar pres e n t e de
Natal para depois ver o que diz a Bíblia a resp eito. Citam o s o seguint e
da Bibliotec a Sacra, vol. 12, págin a s 153- 155: "A troca de pres e n t e s
entre amigos é caract erístico tanto do Natal co m o da Saturnália e os
cristão s segura m e n t e a tom ara m dos pagãos com o de m o n s tra com
clareza o cons elho de Tertuliano". A verda d e é que o costu m e de
trocar pres e n t e s dura n t e a époc a nat alina, não te m abs olut a m e n t e
nad a a ver com o cristianis m o ! Ainda que nos pare ç a estra n h o, ele
não celebr a o nasci m e n t o do Senhor Jesus Cristo nem O honra!
Supo n h a m o s que algu m a pes s o a a que m você estim a est á
aniver s a ri a n d o. Você a honraria compr a n d o pres e n t e s para os de m ai s
amigo s, omitindo a pes s o a a que m dev eria honrar? Não parec e
abs ur d o dest e ponto de vista? Contudo, isto é o que precis a m e n t e as
pess o a s faze m em todo o mun do. Observ a m um dia em que o Senhor
Jesus Cristo não nasc e u , gast a n d o muito dinheiro em pres e n t e s para
par e n t e s e amigos. Poré m, anos de exp eriê n ci a nos ensina m que os
cristão s confe s s o s se esqu e c e m de dar algo ao Senhor Jesus Cristo e
a sua obra no mê s de Deze m b r o. Este é o mês do ano que mais sofre
a obra de Deus. Apare nt e m e n t e as pes s o a s estã o ocup a d a s troca n d o
pres e n t e s nat alinos que não se lembr a m do Senhor Jesus Cristo ne m
de Sua obra. Depois, dura nt e Janeiro e Fevereiro, trat a m de recup e r a r
tudo o que gas t a r a m no Natal, de modo que muitos, no que se refere
ao apoio que dão ao Senhor Jesus Cristo e Sua obra, não volta m a
norm alida d e até Março.

Vejamos o que a Bíblia diz em Mateus 2:1,11 com resp eito aos
pres e n t e s que levar a m os mag o s qua n d o o Senhor Jesus nasc e u :
"Quand o Jesus nasc e u, e m Belé m da Judéia nos dias do rei Herode s ,
viera m uns mag o s do orient e a Jerusalé m , dizen d o: Onde está o rei
dos Judeus que é nascido?… e ao entrar na casa, viram o m e nino co m
sua mã e Maria e prostrand o- se o adorara m; e abrindo seus tesouros
oferec era m - lhe pres e n t e s: ouro, incens o e mirra".

Por qu e lev ar a m pre s e n t e s ?

Note m que os ma go s pergu n t a r a m pelo me nino Jesus nascido rei dos


judeu s. Poré m, porqu e lhe levara m pres e n t e s ? Por ser o dia do Seu
nasci m e n t o ? De man eir a nenh u m a ! Pois eles che g a r a m vários dias
depois do Seu nascim e n t o. Então não trocar a m pres e n t e s com seus
amigo s e familiare s, ne m entre eles me s m o s ! Por quê? O mencion a d o
com e n t á rio bíblico de Adam Clark, vol. 5, págin a 46, diz: "Versículo
11 (oferec era m - lhe pres e n t e s ). No Orient e não se costu m a entrar na
pres e n ç a de reis ou pes s o a s important e s com as mãos vazias. Este
costu m e ocorre com freqü ê n cia no Velho Testa m e n t o e ainda persist e
no Orient e e e m algu m a s ilhas do Pacífico Sul". Aí est á. Os mag o s não
est a v a m instituindo um novo costu m e cristão de trocar pres e n t e s
par a honrar o nasci m e n t o do Senhor Jesus Cristo! Proced e r a m de
acord o com um antigo costu m e orient al que consistia em levar
pres e n t e s ao apre s e n t a r- se à pres e n ç a do Rei dos judeus . Portan t o,
levar a m ofert a s da mes m a man eir a que a rainha de Sabá levou a
Salom ã o e assim como leva m aqu el e s que hoje visita m a um chefe de
est a d o .

O costu m e de dar pres e n t e s de Natal nad a tem a ver com est e


acon t e ci m e n t o , é ape n a s a continu a ç ã o de um antigo costu m e pag ã o.

Honra a Crist o real m e n t e ?

Agora veja m o s um argu m e n t o utilizado com freqü ê n ci a para justificar


a observ â n ci a do Natal. Há que m insist a em que ape s a r de sua s
raízes em um costu m e pag ã o, agora não se observ a o Natal para
honrar um falso deus, deus sol, sen ã o para honrar ao Senhor Jesus
Cristo. O que nos diz a Palavra de Deus a resp eito? "… não te enlac e s
após elas (naçõe s pagãs) e m imitá- las; e ne m pergu n t e s acerca dos
seu s deus e s , dizen d o, do m e s m o modo ta m b é m farei eu. Não farás
assi m ao Senhor teu Deus, porqu e tudo o que é abo miná v el ao
Sen h or, e que odeia, fizera m eles aos seus deus e s … " (Deut eron ô m i o
12:30- 31). Desta man eira o profet a Jeremia s nos advert e com
resp eito aos costu m e s tradicion ais da socied a d e que nos rodeia:
"Assim diz o Senh or: Não aprend ais os ca minho s dos gentios (pagão s)
… Porque os costu m e s dos povos são vaidad e..." (Jere mias 10:2- 3).
Deus disse- nos clara m e n t e em seu man u al de instruçõ e s – a Bíblia –
que não aceit ar á est e tipo de culto aind a que seja com a intenç ã o de
honrá- lo. Disse- nos que isto é abo min á v el e, porta n t o não O honra
sen ã o aos falsos deus e s pag ã o s . Deus não quer que O honre m o s
"co m o nos orienta a noss a própria consciê n cia". O Senhor Jesus Cristo
disse clara m e n t e : "Deus é Espírito; e importa que os que o adora m o
adore m em espírito e e m verdad e" (João 4:24). O que é verda d e ? O
Senho r Jesus diss e que sua Palavra, a Bíblia, é a verda d e (João 17:17).
A Bíblia diz que Deus não aceit ar á o culto de pes s o a s que, quer e n d o
honrar ao Senhor Jesus, adot e m um costu m e pag ã o. Nova m e n t e , o
Senho r Jesus diss e: "Mas e m vão m e adora m , ensinan d o doutrinas
que são prec eitos de ho m e n s " (Mate u s 15:9). A com e m o r a ç ã o do
Natal é um man d a m e n t o de hom e n s e isto não agra d a a Deus. O
Senho r Jesus Cristo diss e tam b é m : "E assi m invalidast e s , pela vos sa
tradição o man d a m e n t o de Deus" (Mateu s 15:6). Isto é precis a m e n t e
o que faze m hoje milhõe s de pess o a s . Despr ez a m o man d a m e n t o de
Deus. Seu ma n d a m e n t o com resp eito a celebr a ç ã o de tradiçõ e s
pag ã s para honrar e adorar a Deus é claríssimo; "Não farás assim ao
Sen h or teu Deus, porqu e tudo o que é abo mi ná v el ao Senh or, o que
ele odeia, fizera m eles aos seus deus e s" (Deut ero nô m i o 12:31). Sem
dúvid a, a maioria das pess o a s invalida est e man d a m e n t o seguindo a
tradiç ã o dos hom e n s ao com e m o r a r e m o Natal. Não nos eng a n e m o s !
Deus nos per mit e deso b e d e c e r . Permite- nos seguir os costu m e s dos
hom e n s . Permite- nos pecar. Poré m tam b é m nos advert e que haver á
um dia de juízo em que colher e m o s o que plant a m o s !

O Senhor Jesus Cristo é a Palavra Viva e pes s o al de Deus, e a Bíblia é


a Palavra de Deus escrita. Por ess a Palavra sere m o s julgados para
tod a a eternid a d e ! Não deve m o s ignorá- la ne m des pr e z á- la.

Est a m o s na Babil ô n i a s e m sa b e r

O Natal te m sido convertido em um a festa com er cial, sust e n t a d a em


part e pelas comp a n hi a s e ca m p a n h a s publicitárias. Em muitos
lugar e s vemo s a um "Papai Noel" em disfarc e. Os anúncios
publicitários nos man t ê m eng a n a d o s sobre o "espirito do Natal". Os
Jornais onde são publicad o s este s anúncios traze m editoriais que
exalta m e elogia m a festivida d e pag ã e seu "espírito". As pes s o a s
créd ula s est ã o tão conve n cid a s que muitas se ofend e m ao
conh e c e r e m a verda d e . Poré m o "espírito nat alino" é revivido cada
ano, não para honrar ao Senhor Jesus Cristo, mas para vend e r
merc a d oria s! Como todos os eng a n o s de Sata n á s , o Natal tam b é m se
apr e s e n t a como "anjo de luz", algo apar e n t e m e n t e bom.
Deno min a m o - nos como naç ã o cristã, poré m sem sab er est a m o s
realm e n t e na Babilônia, tal como prediss e a Bíblia. Apocalips e 18:4
nos advert e : "Sai dela, povo m e u, para que não sejais participant e s
de seu s pecado s , ne m rece bais parte de suas pragas".

Afinal a Bíblia mo s tr a qu a n d o na s c e u o S e n h o r Jesu s ?

Sim, pode m o s atrav é s de alguns det alh e s bíblicos; citar


cronologic a m e n t e o nascim e n t o do Senhor Jesus e verificar que o Seu
nasci m e n t o foi o cum prim e n t o de um a das mais import a n t e s festa s
do Velho Testa m e n t o – a fest a dos Tabern á c ulo s. O Senhor Jesus
nasc e u na festa dos Tabern á c ulo s, que acont e ci a a cad a ano, no final
do sétimo mês (Eteni m) do calend á rio judaico que corres p o n d e ao
mês de set e m b r o do nosso calend á rio. A festa dos Tabern á c ulos ou
Cab a n a s , significav a Deus habit a n d o com Seu povo. Foi instituída por
Deus como me m orial, para que o povo de Israel se lembr a s s e dos
dias de pere grin a ç ã o pelo des er t o em que o Senhor habitou no
Taber n á c ulo no meio de Seu povo (Levítico 23: 39- 44; Nee mi a s 8: 13-
18).No Evang elho de João capítulo 1, versículo 14, vem o s que o Verbo
(Cristo) habitou entr e nós. Esta palavr a no grego é skenoo –
tab er n a c ulo u; isto é, a festa dos Tabern á c ulos cum prind o- se no
Senho r Jesus Cristo, o Eman u el (Isaías 7: 14) que significa Deus
cono sco. No Senhor Jesus Cristo se cum priu não ape n a s a fest a dos
Taber n á c ulos, mas tam b é m a festa da Pásco a, na Sua mort e (Mateu s
26:2; I Coríntios 5:7), e a festa do Pent e c o s t e s , quan d o enviou o
Espírito Santo sobre a igreja. (Atos 2:1).

Vejamos nas Escritura s algun s detalh e s que nos ajud ar ã o a situar


cronologic a m e n t e o nascim e n t o do Senhor Jesus: os levitas era m
divididos em 24 turnos e cada turno ministr av a por 15 dias, ou seja,
24x1 5 = 3 6 0 dias ou um ano (I Crônicas 24:1- 19); o oitavo turno
pert e n ci a a Abias (I Crônicas 24: 10); o prim eiro turno iniciava- se com
o prim eiro mês do ano judaico – mês de Abide (Êxodo 12:1- 2;
Deut er o n ô mio 16:1; Êxodo 13:4); tem o s a seguint e corres p o n d ê n ci a
de calen d á rio:

Mê s , No m e , Turn o , Ref e r ê n c i a bíblic a:

1 Abide ou Nisã Março 1 e 2, Êxodo 13:4; Ester 3:7

2 Zive Abril 3 e 4, I Reis 6:1

3 Sivã Maio 5 e 6, Ester 8:9

4 Tamuz Junho 7 e 8 (Abias), Jeremia s 39:2; Zacarias 8:19

5 Abe Julho 9 e 10, Núm ero s 33:38

6 Elul Agosto 11 e 12, Nee mi a s 6:15

7 Etenim ou Tisri Sete m b r o 13 e 14, I Reis 8:2

8 Bul Outubro 15 e 16, I Reis 6:38

9 Chisleu Nove m br o 17 e 18, Esdras 10:9 ; Zacaria s 7:1

10 Tebet e Deze m b r o 19 e 20, Ester 2:16

11 Seb at e Janeiro 21 e 22, Zacaria s 1:7

12 Adar Fever eiro 23 e 24, Ester 3:7

Comec e m o s por Zacaria s, pai de João Batist a. Ele era sac er d o t e e


ministr av a no tem plo dura n t e o "turno de Abias" (Lucas 1:5,8,9).
Termin a d o o seu turno voltou para cas a e, confor m e a prom e s s a que
Deus lhe fez, sua espos a est é ril, conc e b e u João Batist a (Lucas 1:23-
24). Portant o João Batist a foi gera d o no fim do mês de Tamuz ou
início do mê s Abe. Agora um dado muito import a n t e : O Senhor Jesus
foi conc e bido seis mes e s depois (Lucas 1:24- 38). Portan t o o Senhor
Jesus foi conc e bido no fim de Tebet e ou início de Seba t e .

Visto est e s detalh e s nas Escritura s, cheg a m o s à conclus ã o que João


Batist a foi gera d o em fins de Junho ou início de Julho, quan d o
Zacaria s voltou para cas a após seu serviço no tem plo. O Senhor Jesus
Cristo foi conc e bido seis mes e s depois, no fim do mês de Deze m b r o
ou início de Janeiro. Ele não nasc e u em Deze m b r o ou início de Janeiro.
Ele não nasc e u em Deze m b r o como diz a tradiçã o, mas foi gera d o
ness e mê s. Nove mes e s depois, no final do sétimo mês (Etenim),
Sete m b r o do nosso calend á rio, qua n d o os jude u s com e m o r a v a m a
fest a dos Tabern á c ulo s, Deus veio habitar com Seu povo. Nasc e u o
Senho r Jesus! Deus tab e r n a c ulou com seu povo. Nasce u o Eman u el
Deus habita n d o conosc o. Amé m.