Você está na página 1de 2

Jabuticabeira

• Aramado por Vinicius Costa


• 16 de março de 2008

A jabuticabeira é uma das espécies nativas mais utilizadas na arte do bonsai, abaixo
podemos ver um exemplar trabalhado por Rock Jr.

Nome científico: Myrciaria cauliflora

Origem: Brasil, aparecendo também em outros países da América do Sul (Colômbia,


Paraguai) e ocasionalmente, na Flórida.

Ambiente: Em climas temperados, pode ser colocada durante todo o ano, próxima a
uma janela bem iluminada e arejada, porém cuidado com os ventos muito fortes. Em
ambientes externos (aconselhável que seja desde a metade da Primavera até o final do
Verão), o ideal é colocá-la em um local ensolarado ou a meia sombra. Não suporta
geadas fortes, devemos protegê-la do frio, principalmente se a temperatura estiver
abaixo de 15ºC.

Características: Árvore frutífera muito popular no Brasil, com galhos que crescem
naturalmente a partir do solo. Possui o tronco liso, em tons que variam do marrom-claro
ao cinza, uma de suas características é desprender a casca ao longo do tronco e galhos,
criando um efeito bastante atrativo (variando os tons de cor do tronco/galho). Possui
folhas perenes e pequenas, com uma coloração verde-brilhante, de forma ovalada. No
início da brotação suas folhas têm uma coloração suavemente rosa e aos poucos vão
mudando para um verde claro BEM intenso, até chegar ao verde mais escuro, bem forte
também. Pequenas flores brancas surgem diretamente no tronco e galhos da árvore, e
mais tarde se transformam em frutos médios, brilhantes, escuros, quase negros, muito
apreciados por seu sabor.
Rega: Regue generosamente durante os meses de Verão, a jaboticabeira adora solos
encharcados, porém reduza a freqüência da rega durante o Inverno. O melhor é manter o
solo fortemente úmido.

Adubação: Adubo líquido a cada quinze dias, do início da Primavera até o final do
Verão. Durante o Outono e o Inverno, diminua a freqüência, e adube apenas uma vez
por mês. O adubo Osmocote, ou algum outro que seja de liberação lenta, pode ser usado
sem problemas, desde que não se exagere na quantidade.

Transplante: A melhor época é na Primavera, bem no início dela, e somente a cada


dois anos, fazendo uma poda moderada das raízes.

Aramação: A jaboticabeira cresce naturalmente como uma árvore, então a aramação é


pouco utilizada. Mas, se for necessário, faça somente nos galhos mais lenhosos, sua
madeira é bem flexível, mas sempre tome cuidado ao tentar “dobrá-la“. Antes de
aramá-la, fixe bem a planta, com fita adesiva ou alguma outra coisa que evite que o
tronco principal fique balançando enquanto você enrola o arame na árvore.

Poda: Pode os brotos no segundo ou quarto par de folhas, quando estiver com seis ou
oito pares de folhas desenvolvidas, isso fará com que a próxima brotação seja mais
vigorosa, e ajuda a manter a forma do bonsai. Você pode fazer podas drásticas ou
remoção de galhos durante todo o ano, porém, a melhor época é durante a Primavera.

Reprodução: Pode ser feita através de sementes e é bastante simples conseguir que a
árvore se desenvolva, principalmente se as sementes forem semeadas logo após serem
retiradas do fruto. A jabuticabeira é uma planta que demora a produzir frutos, então é
recomendado que se obtenha um bonsai através da alporquia de um galho que já esteja
frutificando, fazendo o anelamento completo do tronco e, utilizando algum tipo de
hormônio enraizante. A época recomendada para a alporquia é o final do Inverno.