Você está na página 1de 2

A VEM O TEMPORAL Karl Valentin

[Ventania, trovoadas, chuva, vendaval, raios, barulhos de rua, buzinas,


travadas, batidas de carros, conversas, gritos, etc.]
Elizabeth: - Mas que ventania! Eu no disse que voc tinha que trazer o seu
guarda-chuva? Olha a, j comeou a chover! E agora ns s temos o meu
guarda-chuva!
Werner: De que adianta um guarda-chuva neste vento, Elizabeth?
Elizabeth: Fica quieto e amarra o pacote! No, pelo cordo no. Vai
desamarrar.
Werner: No vai desamarrar! [pacote cai no cho]
Elizabeth: Viu? Eu no disse! Pega esse pacote de uma vez, seno vai
molhar!
Werner: Me d o guarda-chuva! E pega meu chapu, que vai voar.
Elizabeth: - Chapu no voa, Werner!
Werner: Pega meu chapu, Elizabeth!
Elizabeth: J peguei! Agora junta o pacote!
Werner: Toma o guarda-chuva que eu vou juntar o pacote.
Elizabeth: Toma o chapu que eu junto o pacote.
Werner: - Para, para, para! Vamos decidir quem pega o que.
Elizabeth: Estou parada.
[Aumenta tempestade. Troves]
Werner: Uma tempestade horrorosa destas e ns parados no meio da rua!
Elizabeth: Werner, se ns estivssemos dentro de casa, a tempestade
seria exatamente igual.
Werner: Claro, Elizabeth, mas ns estaramos secos.
Elizabeth: Se voc abrisse o guarda-chuva ns estaramos secos.
Werner: Ento abre seu guarda-chuva!
Elizabeth: Como, Werner? Estamos no meio de um tufo! [ Mais ventania]
Werner: mesmo! Est relampejando. Vem a um temporal!
Elizabeth: Quem que vem?
[Relmpago]
Werner: Surda! Eu disse que vem vindo um temporal!
Elizabeth: Quando?

Werner: Agora!
Elizabeth: A que horas?
Werner: Imediatamente! J est trovejando.
Elizabeth: Deixa trovejar. Trovo no perigoso. O raio sim. Do trovo a
gente se protege, mas contra o raio no h defesa.
Werner: ??
Elizabeth: - Claro, Werner. Se o raio lhe pega, voc vira carvo.
[Trovo]
Werner: Vamos escapar daqui antes do raio! L vem o nibus 13.
Elizabeth: Ah, no. O 13 eu no pego. D azar. [passa o nibus]
Werner: Pronto, l vem o 28, que tambm serve. [passa outro nibus]
Lotado. Elizabeth, faa alguma coisa, eu estou encharcado.
Elizabeth: O que muito lgico. impossvel ficar seco na chuva.
Werner: Ento vamos para casa! Vamos ser razoveis.
Elizabeth: As pessoas razoveis foram para a casa antes do temporal. Mas
voc no do tipo razovel.
Werner: Como?
Elizabeth: - Se voc fosse razovel, j teria colocado o seu chapu. Pelo
menos a sua cabea estaria seca.
Werner: - E por que que voc no abre o seu guarda-chuva?
Elizabeth: - Por que agora j estou toda molhada.
Werner: - Agora que estamos molhados, podemos ir para a casa a p.
Elizabeth: - Ento pega o pacote e vamos.
Werner: - Enfim, tudo resolvido.
[Saem caminhando na chuva]