Você está na página 1de 2

Bimby Vegetariana

18/04/2013

Há uns anos ofereci esta compota no Natal e foi um sucesso. Baseei-me numa receita da net, reduzi o açúcar e aumentei a quantidade de gengibre. Embora sendo gulosa, nunca gostei muito de compotas por serem muito doces. Hoje em dia já há no mercado versões menos doces e sempre que faço em casa corto bastante a quantidade original de açúcar das receitas. A bimby é fantástica para fazer compotas. O resultado é excelente e em vez de estarmos no fogão a mexer durante meia hora, temos esse tempo para fazermos o que quisermos.

Costumo re-utilizar frascos ou comprar frascos na loja do Depósito de vidros da Marinha Grande (no Campera ou na loja em São Bento). Desta vez utilizei também um frasco que a minha mãe me ofereceu que traz uma bomba para fazer vácuo. A marca chama-se COLOPOT e ela comprou no Continente (frasco de 500ml 2.99€) embora não consiga encontrar a referência online.

Antes da receita partilho algumas boas práticas e ideias para a confecção de compotas/doces.

Coloco uma rodela de papel vegetal encostado à compota. Frasco de vidro com bomba de
Coloco uma rodela de papel vegetal encostado à compota.

Coloco uma rodela de papel vegetal encostado à compota.

Frasco de vidro com bomba de vácuo

Frasco de vidro com bomba de vácuo

Coloco uma rodela de papel vegetal encostado à compota. Frasco de vidro com bomba de vácuo
Coloco uma rodela de papel vegetal encostado à compota. Frasco de vidro com bomba de vácuo
Coloco uma rodela de papel vegetal encostado à compota. Frasco de vidro com bomba de vácuo

PreviousNext

Retirar rótulos: Para retirar os rótulos dos frascos coloco-os de molho umas horas em água quente com umas gotinhas de detergente. Na maior parte das vezes os rótulos saiem por si. Depois passo com o esfregão verde e sai todo o papel e cola.

Rotular: gosto de fazer rótulos em casa para os frascos de oferta. Faço no computador, imprimo, corto e colo com cola UHU. A grande vantagem é que fica colado e ao mesmo tempo é fácil de retirar no futuro para reutilizar o frasco. Um rótulo bonito valoriza muito o presente!

Esterilizar: Os frascos devem ser esterilizados para que os microorganismos existentes nos frascos desapareçam e as compotas durem mais. Há várias maneiras de o fazer. Começar por lavá-los na máquina da louça é meio caminho andado. Até agora colocava os frascos e as tampas dentro de uma panela em água a ferver durante 5 a 10 minutos. Li recentemente que também se podem colocar os frascos destapados e com a boca para cima no microondas durante 3 minutos. A grande vantagem do processo é que os frascos se mantém secos mas é importante lembrar que as tampas têm que ser fervidas na panela já que as tampas metálicas não podem ir ao microondas (as tampas metálicas são preferíveis às de plástico já que estas últimas são mais propícias ao aparecimento de bactérias). Também se pode pôr tudo no forno a 150º.

Prazo: O açúcar faz a compota durar mais tempo. Por isso, é melhor estarem atentos à duração quando diminuirem o açúcar.

Vácuo: depois de encher os frascos é útil criar vácuo para aumentar a duração da compota. Uma maneira é colocar a tampa do frasco e com a compota ainda quente virá-lo para baixo durante meia hora. Eu costumo também cobrir o doce com rodelas de papel vegetal bem coladinho à compota. Há quem embeba o papel vegetal em aguardente. Há também os frascos com a bomba de vácuo de que falo acima e mostro na foto.

Adição de pectina: A pectina é uma substância que ajuda a gelificar o doce. Alguns frutos já têm esta substância (por exemplo maçã, pêra, marmelo, laranja, limão, framboesa, groselha, uva, ameixas, tangerinas) e outros nem por isso. Uma solução para os doces de frutos pobres em pectina é adicionar ao doce pectina que se compra ou misturar frutos ricos em pectina como a maçã.

Adição de limão: Adicionar 2 colheres de sopa de sumo de limão também ajuda no processo já que limão reduz o pH o que favorece as ligações da pectina existente e torna o doce menos favorável ao aparecimento de bactérias e fungos. O sumo de limão deve ser adicionado principalmente quando se usam frutos menos ácidos como a maçã, pêra, pêssego, cerejas, figos, melão.

Compota de pêra e gengibre

Poranarelvas, 18/04/2013

Para poupar tempo costumo fazer o dobro da receita abaixo que dá para cerca de 7 frascos pequenos. Neste caso demora mais tempo a cozinhar, como explico abaixo.

Ingredientes:

Pêras - 500g (descascadas) Pêras - 500g (descascadas)

Açúcar - 150g Açúcar - 150g

Limão - 1 Limão - 1

Gengibre - um bocado tipo 3cm x 3cm, 10g já descascado Gengibre - um bocado tipo 3cm x 3cm, 10g já descascado

Instruções

1. Descascar o gengibre e colocar 10g no copo. Picar 2 seg, Vel 9. Baixar o que ficou nas paredes do copo e picar novamente 2 seg, Vel 9. Muitas vezes pico mais quantidade e congelo para usar noutras ocasiões.

2. Descascar as pêras e tirar os caroços. Colocar as pêras no copo.

3. Juntar o açúcar e o sumo do limão.

4. Programar 30 min, 100º, Vel 2. Se fizer o dobro da receita passe a 40 min.

5. Se quiser que fique mais grosso programe mais 5/10 min, Temp Varoma, Vel 1 sem o copo e com o cesto para não salpicar. Eu faço sempre este passo. Se estiver a fazer o dobro da receita estes 10 minutos passam para 15/20 min.