Você está na página 1de 15
PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO Seção de Documento

PODER JUDICIÁRIO

JUSTIÇA DO TRABALHO

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

Seção de Documento de Referência - SEDOR

TERMO DE REFERÊNCIA

Objeto: Contratação de serviço de perícias técnicas para elaboração de Laudos de periculosidade e/ou insalubridade e para proposição de medidas corretivas e especificação dos equipamentos de proteção individual no âmbito do TRT.

1

Seção de Documento de Referência

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO TRT SOF nº

PODER JUDICIÁRIO

JUSTIÇA DO TRABALHO

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

TRT SOF nº 055/10.

SUMÁRIO

1.0.OBJETO A SER LICITADO

3

2.0.

LEGISLAÇÃO ESPECIAL APLICÁVEL

4

3.0.

VALOR ESTIMADO

5

4.0.

DO PRAZO DE VIGÊNCIA

6

5.0

DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS

6

6.0.

SUBSÍDIOS PARA ELABORAÇÃO DO EDITAL E DO CONTRATO

11

7.0.

FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO

13

8.0.

REPACTUAÇÃO

14

9.0

PAGAMENTO

15

10.0 PENALIDADES

16

ANEXOS:

Anexo I – Localização das unidades a serem periciadas Anexo II – Relação dos responsáveis pelo agendamento e emissão do comprovante de vistoria Anexo III – Planilha de Custos Anexo IV – Modelo de Planilha para as Licitantes Anexo V – Planilha de BDI Anexo VI – Modelo de Planilha BDI Anexo VII – Acordo de Nível de Serviços

2

Seção de Documento de Referência

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO 1.0. OBJETO A

PODER JUDICIÁRIO

JUSTIÇA DO TRABALHO

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

1.0. OBJETO A SER LICITADO:

Visa o presente Termo de Referência a detalhar os elementos necessários à contratação de empresa de formação superior e especialização em Medicina do Trabalho ou Engenharia de Segurança, para elaboração de laudos de periculosidade e/ou insalubridade e para proposição de medidas corretivas que visem minimizar os riscos inerentes à atividade ou ao ambiente, bem como para especificação dos equipamentos de proteção individual e procedimentos necessários à redução dos riscos ocupacionais no âmbito do TRT, de acordo com as Normas Regulamentadoras números 16 e 15, respectivamente, do Ministério do Trabalho. A. Este objeto é composto dos itens elencados abaixo:

ITEM I Laudo de avaliação de ruído; ITEM II Laudo de avaliação de poeira; ITEM III Laudo de avaliação quantitativa de agentes químicos; ITEM IV Laudo de avaliação qualitativa de agentes químicos; ITEM V Laudo de avaliação de risco biológico; ITEM VI Laudo de Avaliação de periculosidade e insalubridade. ITEM VII Laudo de medidas corretivas do ambiente ITEM VIII Laudo de procedimentos seguros a serem adotados.

3

Seção de Documento de Referência

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO ITEM IX Laudo

PODER JUDICIÁRIO

JUSTIÇA DO TRABALHO

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

ITEM IX Laudo dos equipamentos de proteção individual, constando de especificação detalhada dos mesmos.

1.1. JUSTIFICATIVA:

O presente procedimento deverá ser para a contratação por itens, por preço global, apoia-se na própria legislação, no caso, NR-9 do Ministério do Trabalho, quando coloca no item 9.3.5., que as medidas de controle das áreas consideradas insalubres devem ser adotadas seguindo uma hierarquia, tendo prioridade as medidas coletivas e de engenharia, as medidas administrativas ou de organização do trabalho e por último as medidas individuais de proteção, como transcrito abaixo:

“9.3.5. Das medidas de controle.

9.3.5.2. O estudo desenvolvimento e implantação de medidas de proteção coletiva

deverão obedecer à seguinte hierarquia:

a)medidas que eliminam ou reduzam a utilização ou a formação de agentes prejudiciais

à saúde;

b) medidas que previnam a liberação ou disseminação desses agentes prejudiciais à

saúde; trabalho;

c) medidas que reduzam os níveis ou a concentração desses agentes no ambiente de

trabalho.

9.3.5.3. A implantação de medidas de caráter coletivo deverá ser acompanhada de treinamento dos trabalhadores quanto os procedimentos que assegurem a sua eficiência

e de informação sobre as eventuais limitações de proteção que ofereçam;

9.3.5.4. Quando comprovado pelo empregador ou instituição, a inviabilidade técnica

da adoção de medidas de proteção coletiva ou quando estas não forem suficientes ou encontrarem-se em fase de estudo, planejamento ou implantação ou ainda em caráter complementar ou emergencial, deverão ser adotadas outras medidas obedecendo-se à seguinte hierarquia:

a) medidas de caráter administrativo ou de organização do trabalho;

4

Seção de Documento de Referência

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO b) utilização de

PODER JUDICIÁRIO

JUSTIÇA DO TRABALHO

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

b) utilização de Equipamento de Proteção Individual - EPI”.

2.0. LEGISLAÇÃO ESPECIAL APLICÁVEL:

Além da Lei 8.112/90, Título II, Seção II, artigos 68 a 72, dos Atos 2159/2002 e

2050/2003 da Presidência do TRT da 1ª Região e das Normas Regulamentadoras 15 e 16 do Ministério do Trabalho e do Emprego.

3.0. VALOR ESTIMADO:

Tendo em vista pesquisa de preços realizada pela SLG/DICO/SECOM, o valor máximo global estimado para presente contratação (ITENS I, II, III, IV, V, VI, VII, VIII e IX) é de R$ 51.702,06 (cinquenta e mil, setecentos e dois reais e seis centavos), conforme abaixo discriminado:

ITEM I - Laudo de avaliação de ruído; O valor unitário estimado é de R$ 280,00 (duzentos e oitenta reais) perfazendo

o montante de R$ 3.080,00 (três mil e oitenta reais) para a realização de 11 (onze) laudos, no período de 12 (doze) meses;

ITEM II - Laudo de avaliação de poeira; O valor unitário estimado é de R$ 280,00 (duzentos e oitenta reais) perfazendo o montante de R$ 3.080,00 (três mil e oitenta reais) para a realização de 11 (onze) laudos, no período de 12 (doze) meses;

ITEM III - Laudo de avaliação quantitativa de agentes químicos; O valor unitário estimado é de R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais) perfazendo o montante de R$ 3.850,00 (três mil, oitocentos e cinquenta reais) para a realização de 11 (onze) laudos, no período de 12 (doze) meses;

5

Seção de Documento de Referência

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO ITEM IV -

PODER JUDICIÁRIO

JUSTIÇA DO TRABALHO

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

ITEM IV - Laudo de avaliação qualitativa de agentes químicos;O valor unitário estimado é de R$ 255,00 (duzentos e cinquenta e cinco reais) perfazendo o montante de R$ 2.805,00 (dois mil, oitocentos e cinco reais) para a realização de 11 (onze) laudos, no período de 12 (doze) meses; ITEM V - Laudo de avaliação de risco biológico;

O valor unitário estimado é de R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais)

perfazendo o montante de R$ 3.850,00 (três mil, oitocentos e cinquenta reais) para a

realização de 11 (onze) laudos, no período de 12 (doze) meses;

ITEM VI - Laudo de avaliação de periculosidade e insalubridade;

O valor unitário estimado é de R$ 545,00 (quinhentos e quarenta e cinco

reais) perfazendo o montante de R$ 5.995,00 (cinco mil, novecentos e noventa e cinco reais) para a realização de 11 (onze) laudos, no período de 12 (doze) meses;

ITEM VII - Laudo de medidas corretivas do ambiente

O valor unitário estimado é de R$ 650,00 (seiscentos e cinquenta reais)

perfazendo o montante de R$ 7.150,00 (sete mil, cento e cinquenta reais) para a

realização de 11 (onze) laudos, no período de 12 (doze) meses;

ITEM VIII - Laudo de procedimentos seguros a serem adotados

O valor unitário estimado é de R$ 650,00 (seiscentos e cinquenta reais)

perfazendo o montante de R$ 7.150,00 (sete mil, cento e cinquenta reais) para a

realização de 11 (onze) laudos, no período de 12 (doze) meses;

ITEM IX - Laudo dos equipamentos de proteção individual, constando de especificação detalhada dos mesmos.

O valor unitário estimado é de R$ 650,00 (seiscentos e cinquenta reais)

6

Seção de Documento de Referência

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO perfazendo o montante

PODER JUDICIÁRIO

JUSTIÇA DO TRABALHO

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

perfazendo o montante de R$ 7.150,00 (sete mil, cento e cinquenta reais) para a realização de 11 (onze) laudos, no período de 12 (doze) meses.

4.0. DO PRAZO DE VIGÊNCIA:

O prazo de vigência do contrato será de 12 (doze) meses prorrogável nos termos

do art. 57 da Lei nº 8.666/93, contado a partir da emissão do Termo de Autorização para

o inicio do serviço pelo futuro fiscal do contrato.

O Termo de Autorização para o início dos serviços será emitido em até 10 (dez)

dias após a assinatura do instrumento contratual.

5.0. DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS:

Elaboração, anual, de laudos de periculosidade e/ou insalubridade, conforme disposto nas Normas Regulamentadoras números 16 e 15, respectivamente, do Ministério do Trabalho, nos setores indicados no subitem 5.1 do presente Termo de Referência, ou outros que venham a suceder-lhes no desempenho das tarefas que atualmente estão sob sua responsabilidade. Os referidos laudos deverão conter,

imprescindivelmente, parecer técnico fundamentado acerca da existência de condições de trabalho insalubres e/ou perigosas nos setores especificados, bem como o grau respectivo de cada condição e o correspondente adicional percentual previsto em lei passível de ser pago aos servidores que atuam naquelas unidades:

O Laudo Técnico, em cada setor, deverá conter, no mínimo, os seguintes itens:

a) critério adotado: o perito deve mencionar a legislação ou norma em que se baseou

para elaboração do laudo técnico (critério qualitativo ou quantitativo);

b) instrumentos utilizados, se utilizados;

c) metodologia da avaliação: a metodologia utilizada na avaliação deve ser descrita

sucintamente no laudo pericial. A NR-15 e a NR-16 seus anexos estabelecem metodologia simplificada de avaliação, especialmente para os critérios quantitativos;

d) descrição da atividade e condições de exposição: o perito deve descrever

7

Seção de Documento de Referência

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO detalhadamente as atividades

PODER JUDICIÁRIO

JUSTIÇA DO TRABALHO

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

detalhadamente as atividades desenvolvidas pelos servidores, bem como os respectivos agentes insalubres e/ou periculosos presentes.

e) dados obtidos: todos os dados relativos ao local de trabalho e à exposição devem ser

especificados de forma objetiva e clara, devendo incluir resultados de avaliações quantitativas (se houver), tempo de exposição, certificados de análise química (se houver), áreas de risco, etc.

f) grau de insalubridade e/ou periculosidade: o perito deve verificar o seu grau, se

mínimo, médio ou máximo, que é variável conforme o agente insalubre ou periculoso;

g) conclusão: o perito deve explicitar, claramente, se a atividade analisada foi ou não

considerada insalubre ou perigosa. Em caso positivo, deverá ser mencionado o grau da insalubridade e/ou periculosidade.

h) proposição de medidas de correção ambiental relacionadas aos riscos apurados.

i) padronização de procedimentos que visem minimizar os riscos da atividade

desenvolvida. j) especificação detalhada dos equipamentos de proteção individual.

k) O laudo de perícia técnica deverá ser entregue em 45 (quarenta e cinco) dias contados

da avaliação pericial, à Seção de Promoção de Saúde (SPROS), localizada na Av. Gomes Freire 471, 6º andar – Lapa, sendo responsável pelo recebimento o fiscal do

contrato, conforme item 7.0, e deverá ser assinado obrigatoriamente por um médico do trabalho e / ou engenheiro de segurança de acordo com as normas citadas (item 5.0).

l) O serviço deverá ser realizado dentro do horário de funcionamento do Tribunal, qual

seja, de segunda-feira a sexta-feira, das 08:00h às 18:00h, inclusive no recesso judiciário, visto tratarem-se os setores objeto de perícia todos da área administrativa. m) A empresa terá o prazo de 30 (trinta) dias para eventuais acertos que se fizerem necessários.

Observação:

1.

No momento de execução do serviço de aferição das unidades que apresentem

8

Seção de Documento de Referência

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO condições de insalubridade

PODER JUDICIÁRIO

JUSTIÇA DO TRABALHO

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

condições de insalubridade e de periculosidade não se deve considerar apenas a lotação formal dos servidores, mas ainda a eventualidade de servidores lotados em outra unidade prestarem serviços em locais expostos às referidas condições (ex.:

motorista de ambulância lotado formalmente na SETRA, mas exposto às mesmas condições insalubres de algumas unidades da DSAD)

5.1.

ACORDO

REGIÃO I - Na Divisão médica, da Secretaria de Gestão de Pessoas:

a) Seção de Atendimento Pericial;

b) Seção de Promoção de Saúde;

c) Divisão de Saúde;

II - Na Divisão de Material e Patrimônio da Secretaria de Logística:

SETORES

COM

QUE

ATO

SERÃO

OBJETO

DA

DOS

LAUDOS

2.159/2002

PRESIDÊNCIA

PERICIAIS

DO

TRT

-DE

DA

a)

Setor de Gráfica;

III

- Na Divisão de Manutenção da Capital da Secretaria de Engenharia e Segurança

Patrimonial:

a)

Seção de Manutenção de Equipamentos;

b)

Seção de Manutenção Predial;

IV

- Na Divisão de Manutenção do Interior da Secretaria de Engenharia e Segurança

Patrimonial:

a)

Seção de Manutenção de Duque de Caxias;

b)

Seção de Manutenção de Nova Iguaçu;

c)

Seção de Manutenção de Niterói;

d)

Seção de Manutenção de São Gonçalo;

V–

Na Divisão de Infra-estrutura da Secretaria de Logística:

9

Seção de Documento de Referência

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO a) Seção de

PODER JUDICIÁRIO

JUSTIÇA DO TRABALHO

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

a) Seção de Transportes. Observação:

A

localização

das

aludidas

unidades,

bem

como,

responsáveis constam dos anexos I e II.

a

indicação

5.2. OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA:

A Contratada deverá, ainda:

de

seus

A. Apresentar, até 05 (cinco) dias úteis após a assinatura do instrumento contratual,

cronograma físico das tarefas inerentes aos serviços contratados, consoante o presente Termo de Referência, para aprovação da Fiscalização contratual, podendo fazê-las em

lote ou parceladamente;

B. Designar, na data da assinatura do instrumento contratual, um profissional (nome e

telefone) para acompanhar e se responsabilizar pela execução dos serviços que atuará como preposto (art. 68 da Lei 8.666/93). Tal profissional reportar-se-á diretamente à Fiscalização contratual;

C. Obedecer às normas de segurança e medicina do trabalho para esse tipo de atividade,

ficando por sua conta o fornecimento, antes do início da execução dos serviços, dos Equipamentos de Proteção Individual – EPI, caso seja obrigatória sua utilização; D. Comunicar, por escrito, imediatamente, à Fiscalização, a impossibilidade de

execução de qualquer obrigação contratual, para a adoção das providências cabíveis;

E. Designar para a execução dos serviços somente profissionais habilitados;

F. Não permitir a permanência de seus profissionais sem crachá de identificação (que

deverá possuir nome ou logotipo da empresa) em horários ou locais estranhos àqueles

definidos pela Contratante; G. Efetuar, de imediato, o afastamento de qualquer funcionário das dependências do T.R.T. da 1ª Região, cuja atuação, permanência ou comportamento sejam julgados inconvenientes ou insatisfatórios ao bom andamento dos serviços;

H. Fornecer e manter atualizada a relação dos profissionais destacados para realização

10

Seção de Documento de Referência

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO dos serviços. I.

PODER JUDICIÁRIO

JUSTIÇA DO TRABALHO

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

dos serviços.

I. Apresentar Relatório dos Serviços, juntamente com a(s) Nota(s) Fiscal(is)

correspondentes, informando, discriminadamente: locais, datas do início e término das perícias técnicas para avaliação anual de condições e/ou atividades insalubres ou

perigosas, caso existentes, a fim de possibilitar o atestamento pela Fiscalização do Contratante do cumprimento dos prazos previstos no cronograma físico;

J. Executar todos os serviços com obediência às normas de segurança e medicina do trabalho e com esmero e correção, refazendo tudo quanto for impugnado pela Fiscalização da Contratante, sejam os já realizados ou os em execução, sem ônus para a Contratante e sem acréscimo do prazo contratual; L. Realizar a prestação do serviço sem prejuízo das atividades normais do Tribunal; M. Assumir, objetivamente, inteira responsabilidade civil e administrativa pela execução dos serviços por qualquer dano ou prejuízo, pessoal ou material, causados, voluntária ou involuntariamente, por seus prepostos durante e/ou em consequência da execução dos serviços contratados, providenciando, sem alteração do prazo estipulado para a execução do objeto, imediata reparação dos danos ou prejuízos impostos à Contratante ou a Terceiros, inclusive, se houver, as despesas com custas judiciais e honorários advocatícios;

O. Cumprir as metas previstas no Acordo de Nível de Serviço – ANS (Anexo VII) do

presente Termo de Referência.

6.0. SUBSÍDIOS PARA ELABORAÇÃO DO EDITAL E DO CONTRATO:

6.1. DA HABILITAÇÃO: DOCUMENTOS A SEREM EXIGIDOS DA LICITANTE VENCEDORA:

A. Pelo menos 01 (um) Atestado de Capacidade Técnica, fornecido por pessoa

jurídica de direito público ou privado, comprovando que a licitante executou, de forma satisfatória, serviço de avaliação de condições e/ ou atividades insalubres ou perigosas,

com características pertinentes e compatíveis com as exigidas no presente Termo

11

Seção de Documento de Referência

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO de Referência .

PODER JUDICIÁRIO

JUSTIÇA DO TRABALHO

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

de Referência. B. Declaração informando:

B.1 que possuirá instalações, pessoal e estrutura de suporte para troca de informações (orais e redigidas) com a Contratante e equipamentos específicos para execução do serviço, suficientes para atender prontamente às demandas inerentes ao objeto a ser contratado; B.2. cumprir o disposto no inciso XXXIII, do artigo 7º da Constituição da Republica Federativa do Brasil. B.3. o nome do responsável técnico para cada item da presente contratação, com formação profissional em Engenharia de Segurança ou Medicina do Trabalho, com registro no CREA ou Conselho Regional de Medicina, respectivamente. Observações:

1- A Contratante poderá promover visita às dependências da Licitante e consulta às entidades competentes, a fim de comprovar a exatidão das informações contidas nos documentos requeridos. 2- Todos os documentos poderão ser analisados pela futura fiscalização contratual, em eventual diligência promovida pelo Pregoeiro, emitindo parecer técnico conclusivo para amparar o julgamento da habilitação.

D. COMPROVANTE DE VISITA DE RECONHECIMENTO OBRIGATÓRIA:

1. A licitante deverá realizar Vistoria de Reconhecimento aos locais onde os serviços serão prestados conforme subitem 5.1 do presente do Termo de Referência em até 01 (um) dia útil antes da data da abertura da licitação, agendando data e hora, em até um dia útil antes da data de sua realização, diretamente com as unidades a serem periciadas, nos locais e telefones indicados no ANEXO II, fazendo jus, na ocasião, ao COMPROVANTE DE VISTORIA, emitido pelos responsáveis pelas mesmas unidades, sendo certo que a não apresentação dos referidos Comprovantes acarretará a inabilitação das licitantes.

12

Seção de Documento de Referência

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO 2. As dúvidas

PODER JUDICIÁRIO

JUSTIÇA DO TRABALHO

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

2. As dúvidas de natureza técnica porventura surgidas por ocasião da visita serão

esclarecidas pelas unidades a serem periciadas, mediante expediente encaminhado à

Comissão Permanente de Licitação - CPL.

3. Em hipótese alguma o desconhecimento das condições operacionais poderá ser

alegado como justificativa para inexecução ou execução irregular do serviço a ser prestado.

6.2. ELEMENTOS PARA PROPOSTA COMERCIAL:

A. Será julgada vencedora a proposta que, atendendo a todos os requisitos técnicos

previstos neste Termo de Referência, ofertar o MENOR PREÇO GLOBAL, devendo

o preço proposto incluir todos os custos diretos e indiretos pertinentes, tais como de pessoal, transporte, material, impostos, despesas administrativas, encargos financeiros e seguros, se houver;

B. A licitante vencedora deverá apresentar planilhas de custos unitários, consoante os

modelos dos Anexo IV e VI deste Termo.

C. A planilha elaborada pelo Tribunal, Anexo III, contém valores estimados que

deverão ser considerados pela(s) licitante(s) como parâmetros, no momento da elaboração de sua proposta comercial.

7.0. FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO:

A Fiscalização dos serviços será exercida pela Srª. Henriete de Almeida Azevedo, matrícula nº 63177, sendo sua substituta a Srª. Monique de Sousa Werneck Platt, matrícula nº 67032, às quais incumbirá, sem prejuízo das outras atribuições estampadas no Ato nº 855, de 02.07.02 exarado pela Presidência deste Regional:

1- Ao Fiscal do Contrato incumbirá o acompanhamento da execução dos serviços, determinando à empresa Contratada as providências necessárias ao regular e efetivo cumprimento do respectivo contrato, bem como anotar e enquadrar as infrações contratuais constatadas, comunicando as mesmas ao seu superior hierárquico.

13

Seção de Documento de Referência

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO 2- A Fiscalização

PODER JUDICIÁRIO

JUSTIÇA DO TRABALHO

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

2- A Fiscalização deverá emitir, até o 5º (quinto) dia útil do mês subsequente ao vencido, Relatório Mensal de Acompanhamento, que conterá, no mínimo, informações acerca da avaliação da qualidade do serviço prestado (se satisfatório ou insatisfatório) e menção à observância do cumprimento dos prazos do Cronograma Físico; 3- Atestar a(s) Nota(s) Fiscal(is) e vistar os demais documentos apresentados pela Contratada, em todos apondo o “de acordo”, quando julgá-los correto;

8.0.

DO REAJUSTE:

 

8.1.

O valor mensal do contrato poderá ser reajustado, observado o interregno mínimo

de

1

(um) ano de acordo

com

a variação do

IGP-M (Índice Geral de Preços do

Mercado).

8.2. A periodicidade anual de que trata o subitem 8.1 será contada a partir da data limite

para a apresentação da proposta.

8.3. A data do último reajuste contratual passará a ser contada como marco inicial para

os reajustes seguintes, respeitado o interregno mínimo de 1 (um) ano.

9.0 PAGAMENTO:

A. O pagamento por cada laudo técnico entregue pela Contratada será efetuado em

prazo não superior a 30 (trinta) dias, contado a partir do adimplemento da obrigação,

conforme art. 40, XIV, “a” da Lei 8.666.

B. A(s) Nota(s) Fiscal(is) deverá estar acompanhada do Relatório dos serviços,

devidamente atestado pela contratante.

C. Quando da ocasião do pagamento, será verificada a regularidade da Contratada

perante o Sistema de Seguridade Social (INSS) e o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

D. O valor do pagamento poderá sofrer alterações em virtude do descumprimento das

14

Seção de Documento de Referência

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO metas previstas no

PODER JUDICIÁRIO

JUSTIÇA DO TRABALHO

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

metas previstas no Acordo de Nível de Serviço, constante nesse Termo como Anexo

VII.

10.0 PENALIDADES:

No caso de descumprimento de cláusulas contratuais, serão aplicadas sanções administrativas em conformidade com os artigos 81, 86, 87 e 88 da Lei 8.666/93 e com o Ato nº 2.211/2005 exarado pela Presidência do TRT da 1ª Região. Rio de Janeiro, 27 de maio de 2010.

Eugenio L. Carvalho Silva

Alessandra Silva de Souza

Chefe da DICO

Chefe da SEDOR Henriete de Almeida Azevedo

Fiscal do Contrato

15

Seção de Documento de Referência