Você está na página 1de 2

OS CEUS SE ABREM

Lucas 3,15-16.21-22
Como o povo estivesse na expectativa, todos se perguntavam interiormente se João era ou
não o Cristo, e ele respondia a todos: “Eu vos batizo com água, mas virá aquele que é mais
forte do que eu. Eu não sou digno de desatar a correia de as suas sandálias. Ele vos
batizará com o Espírito Santo e com fogo.
Enquanto todo o povo estava batizado. Quando Jesus, também batizado, se pôs em oração,
o céu se abriu e o Espírito Santo desceu sobre ele, em forma corpórea, como uma pomba.
E do céu veio uma voz: “Tu és o meu filho amado; em ti está meu pleno agrado”.

LECTIO – leitura
Lucas é o nosso guia através deste evento que lança a Jesus em seu ministério de salvação.
Lucas lembra-nos da enorme expectativa da nação judaica por um Messias. O Messias era
bem conhecido por eles, em alguns aspectos, todos os grandes profetas falavam da sua
vinda. Ao longo dos anos, especialmente em tempos incertos, as pessoas devem ter
olhado atentamente para muitas pessoas notáveis. Agora eles se perguntavam, talvez até
tenham mesmo desejado, que João fosse o Messias prometido. No entato, João
rapidamente frustrou as esperanças e proclamou a iminente chegada do verdadeiro
Salvador, o qual batizará com o Espírito Santo e com fogo.
João Baptista foi o guia carismático, que anunciava a proximidade do “juízo de Deus”. A
sua mensagem estava centrada na urgência da conversão e incluía um rito de purificação
pela água. O "baptismo" proposto por João não era, na verdade, uma novidade insólita. O
judaísmo conhecia ritos diversos de imersão na água, sempre ligados a contextos de
purificação ou de mudança de vida. O "mergulhar na água" era, inclusive, um rito usado
na integração dos "prosélitos" (os pagãos que aderiam ao judaísmo) na comunidade do
Povo de Deus.
No rio Jordão, Jesus é batizado, juntamente com todos os outros. Embora ele não tivesse
pecado, ele está disposto a identificar-se com as pessoas comuns, pecadores e pecadoras,
num ato público de penitência e conversão.
Mateus registra a reação chocada de João, quando Jesus se aproxima para o batismo
(Mateus 3:13-15). Ao contrário, Lucas concentra-se em Jesus e na ação do Espírito Santo.
Jesus permanece em oração e contemplação, após seu batismo. Então o milagre acontece,
Jesus vê o Espírito Santo descendo sobre ele na forma de uma pomba. O símbolo da
pomba não é imediatamente claro... Provavelmente, não se trata de uma alusão à pomba
que Noé libertou e que retornou à arca (cfr. Gn 8,8-12); é mais provável que a pomba (em
certas tradições judaicas, símbolo do Espírito de Deus que, no início, pairava sobra as
águas – cfr. Gn 1,2) evoque a nova criação que terá lugar a partir da actividade que Jesus
vai iniciar. A missão de Jesus é, portanto, fazer aparecer um Homem Novo, animado pelo
Espírito de Deus. Uma coisa que podemos notar é que, logo que Jesus foi identificado
com a humanidade, no batismo de arrependimento, o Pai fala em voz alta e clara: "Tu és
meu Filho querido. Congratulo-me com você. A cena do baptismo de Jesus revela
portanto, essencialmente, que Jesus é o Filho de Deus, que o Pai envia ao mundo a fim de
cumprir um projecto de libertação em favor da humanidade.
MEDITATIO – meditação
+ O que o João fez para ser identificado com o Messias prometido? E por que foi
necessário o batismo de João? Como poderia ajudar as pessoas a preparar-se para Jesus e
sua mensagem?
+ O batismo de Jesus tornou-se uma epifania, uma revelação de Deus - na forma do Pai,
do Filho e do Espírito Santo. O que é que essa experiência e manifestação terá
significado para o próprio Jesus?
+ Imagine que você estava lá e viu a pomba e ouviu a voz de Deus. Como isso
influenciaria a sua opinião de Jesus?

ORATIO – oração
O salmo 104 é uma música vibrante de louvor. O verso de abertura declara: "Louvado seja
o Senhor, a minha alma! Ó Senhor, meu Deus, como você é grande! "
Nos seguintes trinta e quatro versos o salmista olha para o mundo ao seu redor e vê a
mão de Deus em tudo. Então versa o seu louvou a Deus.
Leia os versos lentamente. Em seguida, escreva a sua própria lista de motivos para louvar
ofereça-a Deus como uma oração de adoração. Você pode, assim, escrever o seu próprio
salmo a Deus.

CONTEMPLATIO – contemplação
Contemple na sua mente este episódio. No silêncio do seu coração descubra que você
também um/a filho/a de Deus, no qual o Espirito Santo habitua.

MISSIO - missão
O Espirito Santo “habita” em nós, assim somos portadores do Espírito Santo. Este mesmo
Espirito nos impele a andar aos irmãos para lhes anunciar que Deus tem um projeto de
felicidade e de amor. Deus não tem “vergonha” da humanidade, mas a assume para a
tornar mais divina, para tal precisa das suas mãos e dos seus pés.

Pe. Patrick Silva, imc - Centro Missionário José Allamano © 2010


www.imconsolata.org.br // info@imconsolata.org.br