Você está na página 1de 8

UNIDADES DE FORMAÇÃO

DE
CURTA DURAÇÃO

Formando(a): Ana Maria Mourato Falcato Bento 23/11/2009


Formando(a): António Manuel Canejo
Formando(a): Eunice Manuela M.B.C.França
Formando(a): Francisco António M. Vitorino
Formando(a): Vítor Manuel Pinho Vitória

Trabalho 1

1- Leia atentamente a notícia que se apresenta:


Meios de Comunicação – Mass Media

Os mass media são meios de comunicação, que se traduzem em instrumentos utilizados para a realização
do processo comunicacional.
Os principais meios de comunicação na sociedade actual são: televisão, rádio, jornal, revistas, cartazes, e
Internet.
Todos eles têm como principal função informar, educar e entreter de diferentes formas, com conteúdos
seleccionados de forma a atingir os diferentes tipos de público-alvo.
A importância dos meios de comunicação, para a sociedade, assenta principalmente em dois factores. Em
primeiro lugar, e embora concorram, em termos de influência, com outros agentes mediadores, como a
escola ou a família, os meios de comunicação suportam conteúdos que contribuem para os processos de
produção e construção, de reprodução e reconstrução e de representação social da realidade e da cultura,
desde logo porque têm um papel na prescrição dos comportamentos e atitudes aceitáveis e convenientes no
meio social, porque fazem circular a informação, podendo promover o conhecimento, e porque estabelecem
os parâmetros da normalidade e os referentes sociais sobre a realidade. Em segundo lugar, os meios de
comunicação, enquanto artefactos técnicos e não apenas enquanto difusores de mensagens, terão tido e
têm também um papel relevante na determinação da história das civilizações, das sociedades e das culturas,
contribuindo para a globalização.

Os novos media, como a internet são um veículo multimédia por excelência, que suporta combinações de
texto escrito, imagens (fixas e animadas) e som. A interactividade é outra das marcas de alguns destes
novos meios, que permitem não só a capacidade de produção e de escolha, mas também, por exemplo, a
capacidade de falar com desconhecidos. Com os novos media, sem fronteiras, de difícil controlo, em grande
medida não institucionalizados e que "pertencem" aos participantes, estão mesmo a surgir novas formas de
expressão e comunicação que têm influência nas relações sociais e nos processos de produção, reprodução,
representação, construção e reconstrução da realidade e da cultura.

UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) 1/8


ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)

FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira


UNIDADES DE FORMAÇÃO
DE
CURTA DURAÇÃO

Influencia dos mass media sobre a opinião pública


Os meios de comunicação de massa podem ser usados tanto para fornecer informações úteis e importantes
para a população, como para influenciar, moldar a opinião pública…determinar um modo de pensar,
induzindo certos comportamentos e aquisição de certos produtos, por exemplo as variadas publicidades
televisivas.
Através da publicidade, noticias, slogans, cartazes os mass media podem influenciar a opinião publica sobre
determinado tema, e até mesmo levar a população ao consumismo, mas por outro lado permitem-nos estar a
par do que se passa no mundo, os meios de comunicação são a nossa janela para o mundo.
Cabe aos órgãos responsáveis fiscalizarem que tipo de informação está a ser transmitida por esses meios, e
ao receptor das informações ter consciencialização para seleccionar e analisar as informações que
considerar úteis para si, denunciado os abusos aos órgãos competentes.

Existem vários meios de comunicação, tais como:


-Sonoros: telefone, rádio
-Escrita: jornais, diários e revistas
-Audiovisuais: televisão, cinema.

a) Após a leitura do texto, anterior, reflicta sobre a importância dos mass media na sociedade
actual e de acordo com a sua experiência de vida refira quais os mass media que mais
influenciam o seu quotidiano e de que modo.

(Observação: A reflexão deve conter no mínimo 200 palavras e deve apontar consequências
positivas e negativas dos mass media em diferentes contextos. Ex.:influência no poder de
decisão, ilustrando com exemplos concretos).

Os mass media têm a importância de nos conectar com o planeta, de nos informar dos
acontecimentos mais relevantes relativos ao mundo inteiro de uma forma geral, ou de abordar
minuciosamente um determinado tema, e tem igualmente uma grande capacidade de nos influenciar
mediante as atitudes da sociedade, permitindo-nos uma actualização constante de acções e
movimentações, descobertas e reflexões, resumidamente, de acontecimentos mais ou menos
relevantes em todo o planeta e em tempo útil.
Sendo este um trabalho de grupo, tentámos pegar em pontos de acessibilidade e interesse que nos
são comuns para referir quais os mass media que mais influenciam o nosso quotidiano.

UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) 2/8


ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)

FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira


UNIDADES DE FORMAÇÃO
DE
CURTA DURAÇÃO

Somos unânimes em afirmar que é a televisão o meio de comunicação que estando mais facilmente
disponível nas nossas habitações e sendo um meio de comunicação audiovisual, é aquele que maior
conteúdo de informação nos transmite, independentemente da qualidade da mesma, não obstante a
atenção que lhe estejamos a dispensar, pois vamos absorvendo o seu contudo mesmo que se ligue
apenas com o propósito de alguma companhia, o fornecimento de informação é continuo, sendo-se
aliciado por anúncios publicitários, tomando conhecimento de actualidades, etc…
No que se refere a volume de informação, é sem dúvida a Internet o mass media que engloba a maior
quantidade e diversidade de temas de informação, no entanto, a obrigatoriedade na prévia selecção
do tema pretendido, limita a sua transferência, protegendo o agente receptor de informação não
desejada.
As revistas, sendo um mass media muito forte na sociedade actual, tem um enorme poder de
persuadir e influenciar quer ao consumo, quer na aceitação de atitudes sociais menos frequentes. É
exemplo disso o facto de ser informaticamente possível tratar fotografias, rectificando imperfeições
físicas, dando uma ilusão de perfeição, o que alicia o consumidor geralmente das camadas mais
jovens a desejar beneficiar do mesmo aspecto. Relativamente às acções sociais, elas poderão ser
alteradas por exemplo por notícias de figuras públicas que ao optar pela paternidade tardia, levam o
consumidor a considerar que o facto se deve a uma questão de moda, atitude inteligente,
negligenciando a opinião médica. Levando ao crédito que esta é uma acção normal, poderá passar a
ser uma atitude copiada por parte do grande público. É no entanto relevante de salientar que apesar
da muita negatividade dos mass média, apenas é fornecida informação se e quando o indivíduo
permitir, devendo haver desde cedo uma educação da capacidade de selecção da informação a
recepcionar.

b) “Vivemos numa Sociedade cada vez mais dominada pelos mass media, até ao ponto de
aniquilarmos a nossa própria opinião.”
Concorda com a afirmação? Comente a frase anterior referindo como a opinião pública se
deixa manipular pelos mesmos. Na elaboração da sua resposta tenha em conta alguns casos
mediáticos registados na sociedade actual e refira se considera que o trabalho desenvolvido,
pelos mesmos, tem sido positivo ou negativo para a Sociedade.
Pode tomar como exemplo os seguintes casos:
Caso Maddie
Processo Casa Pia
Gripe do Tipo A
Partos naturais em casa

UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) 3/8


ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)

FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira


UNIDADES DE FORMAÇÃO
DE
CURTA DURAÇÃO

A afirmação não podendo ser considerada completamente errada, e indubitavelmente excessiva,


tentando-se com ela medrar a opinião publica mais carenciada de neurónios.
Em verdade, somos e fazemo-nos ser, cada vez mais cercados pelos mass media, não apenas porque
gostamos, mas porque temos uma crescente necessidade de nos mantemos informados e
actualizados relativamente a tudo o que se passa no universo quer cientifico, económico ou social.
O que não podemos permitir, é por exemplo o querer-se fazer da opinião publica um grupo de júris e
jurados, conseguindo-se até organizar uma verdadeira batalha campal transfronteiriça, com insultos
e opiniões degradantes sobre modos de vida e emoções que à priori deveriam ser inquestionáveis.
Referimo-nos ao “Caso Maddie” que pela sua mediatização envolveu governos de vários estados e
congregações religiosas, dividindo famílias, quebrando amizades por divergentes opiniões e
tentando fazer da população mundial uma palete de videntes tascos.
Enquanto se colavam olhos a televisores batendo recordes de audiências e se esgotavam nas bancas
revistas para se lerem mais duas virgulas que a edição anterior, havia por detrás um mundo de
negócios em que rios de dinheiro foram movimentados. Pela inexistência da aplicação de rígidas
regras de ética e pela falta de uma legislação severa capaz de travar o devaneio de publicações
menos verdadeiras, tudo valeu na mediatização deste caso. Mas valeu também a divulgação da
imagem de uma menina de três anos de idade que mundialmente poderá ser facilmente reconhecida,
na eventualidade de haver essa hipótese. Logicamente que a nossa opinião é pessoal e por isso
mesmo, apenas uma opinião pessoal. Poderemos sempre expressá-la como amigos, levando em
conta a informação que nos foi transmitida pela mass media e talvez até divagando um pouco por
relacionamento com casos vividos, mas não iremos colocá-la no papel pois temos consciência que
de tudo o que ouvimos dizer muito pouco poderá corresponder ao verdadeiro.

UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) 4/8


ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)

FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira


UNIDADES DE FORMAÇÃO
DE
CURTA DURAÇÃO

2- Já alguma vez pensou como se transmitem as comunicações via satélite?

Primeiro satélite de comunicações chegou a órbita há mais de 45 anos

Balão esférico lançado pela NASA brilhava mais do que a maioria das estrelas

Um dia, um enorme balão esférico passou a transmitir ondas de rádio. Assim se conta a história, depois do
dia 12 de Agosto de 1960, altura em que os Estados Unidos da América lançou o primeiro satélite de
comunicações do mundo: o Echo 1. "Numerosas experiências culminaram com este lançamento. O Echo
1 não só provou a possibilidade de transmissão por pequenas ondas de e para satélites no espaço, como
demonstrou as potencialidades dos satélites de comunicação. O sucesso do Echo I, esteve mais relacionado
com o nível de exposição dos serviços de comunicação via satélite do que qualquer outro", escreveu
Leonard Jaffe, o director do programa de comunicações da NASA.
Estava, desta forma, dado o primeiro passo para o desenvolvimento de uma nova era ao nível das
comunicações. Com capacidade para transmitir 12 ligações telefónicas simultâneas ou um canal de
televisão, o Echo 1 transmitia sinais entre duas estações de rádio no solo, sem amplifica-las.
Era também um veículo utilizado para calcular a densidade da atmosfera e a pressão solar. O satélite era
visível a olho nu a partir da terra, uma vez que era mais brilhante do que a maior parte das estrelas e era,
provavelmente, visto por mais pessoas do que qualquer outro objecto lançado pelo homem para o espaço.
No final de 1960, havia 44 satélites em órbita, numa corrida espacial entre a ex-URSS e os EUA
impulsionada pela Guerra Fria. Apenas dois anos depois, o Telsatar 1 foi o primeiro capaz de transmitir

UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) 5/8


ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)

FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira


UNIDADES DE FORMAÇÃO
DE
CURTA DURAÇÃO

sinais de televisão ao vivo e de telefonia entre a Europa e os Estados Unidos e em 1964, os Jogos Olímpicos
de Tóquio entraram para a história como os primeiros a serem transmitidos para o mundo via-satélite. Os
cientistas acreditam que a Terra pode suportar até 15 mil objectos a gravitar em seu redor

Fonte: http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=3889&op=all

A comunicação via satélite tornou-se, desde a sua criação, a maior evolução do homem no que
concerne às comunicações. Com a comunicação via satélite foram registados vários progressos,
nomeadamente na área das geociências, das telecomunicações e do transporte aéreo, o que
melhorou substancialmente a segurança e o desenvolvimento mundial.
Com o avanço das tecnologias em microinformática, o satélite passou a ser também o mais importante meio
de transmissão de dados, podendo interligar qualquer parte do mundo em tempo quase real.

Os problemas de comunicação por satélites podem ficar a dever-se:

-À atmosfera que ao provocar reflexões de onda, provoca atrasos e erros


-Variação da intensidade do sinal devido a propagação multipath
-Interrupções no sinal devido a shadowing
-É necessário ter em conta que quanto maior a distância, maior o dispêndio de energia dos equipamentos
(tanto em terra como no satélite).

Como funcionam as comunicações via satélite?

O sistema de transmissões de rádio via satélite consiste basicamente em emitir um sinal comum, gerado
pelo sistema convencional de rádio em estúdio para um canal digital que existe nos satélites de comunicação
e por sua vez, fazer com que este sinal seja retransmitido ao mesmo tempo para outra região do planeta.
Podemos entender então que o satélite não é nada mais do que um espelho que reflecte os sinais para
regiões mais distantes aquelas onde foi gerado.

O sistema básico para emissões via satélite consiste numa antena parabólica de tamanho entre 2,5 e 12,5
metros de diâmetro, um sistema que vai automaticamente enviar e receber os sinais do satélite e vice-versa
e também um sistema de controle remoto do sinal trabalhado ainda no satélite.

Todo o sistema de radiodifusão de sinais de rádio ou televisão consiste em trabalhar muito bem o sinal de
áudio ou vídeo gerado num estúdio e fazer com que seja enviado para um satélite que irá então
reencaminhá-lo para outros destinos.
UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) 6/8
ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)

FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira


UNIDADES DE FORMAÇÃO
DE
CURTA DURAÇÃO

a) Após a leitura do texto anterior, diga qual o objectivo dos satélites de comunicação e
descreva em breves palavras como funcionam os mesmos.

O objectivo principal dos satélites de comunicação é a transferência de dados entre pontos diversos
quer no planeta, quer entre satélites. Essa transferência ocorre por ondas e sinais comuns a partir de
um determinado ponto que por efeito de espelho é reencaminhado para destino(s) diferentes.
Dependendo da distancia pretendida varia a energia dispendida tanto pelo aparelho emissor de sinal
quer pelo próprio satélite, elaborando uma melhor ou pior transmissão, dependendo dos factores que
podem interferir, nomeadamente as reflexões de ondas provocadas pelo ambiente, interrupções de
sinal devido a shadowing ou apenas a sua variação devido a propagação multipath.

Curiosidade: Encontra-se em orbita terrestre, a trabalhar na perfeição, cheio de glamour,


resplandecente como a pele de um bebé, um satélite português, digo PORTUGUÊS, de nome POSAT
1, (que deve querer dizer alguma coisa). Podemos confirmar que é de nacionalidade Lusa, pois
alguns dos nossos colegas de trabalho tiveram o enorme privilégio de acompanhar a sua gestação
desde o embrião. Tendo sido ponderado o aborto às nove semanas devido aos feriados e respectivas
pontes que não iriam permitir a sua conclusão a tempo de ser lançado na nave Oriane 4.

Agora a sério:

O satélite português POSAT 1 foi colocado em órbita às 02:45h (hora portuguesa) de 26 de Setembro
de 1993, pela nave espacial Oriane 4, lançada a partir do Centro Espacial Korou, na Guiana Francesa.
Esteve em funções até meados de 2006 e tem a sua morte física prevista para o ano de 2043.

Os objectivos do satélite foram a caracterização das cinturas de radiação da Terra, o reconhecimento


da distribuição dos níveis de radiação cósmica sobre a superfície terrestre e o estudo dos ventos
solares. A sua funcionalidade foi a de transferência de informação de telecomunicações via correio
electrónico em emissões da ONU no Kosovo e na Bósnia Herzegovina.

UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) 7/8


ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)

FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira


UNIDADES DE FORMAÇÃO
DE
CURTA DURAÇÃO

Bom Trabalho!

UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) 8/8


ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)

FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira