Você está na página 1de 3

Vicário

João 14:1-4
Disse Jesus: Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, credes também em mim.
Na casa do Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito; vou preparar-
vos um lugar.
E, quando Eu for, e vos preparar-vos um lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim
mesmo, para que onde Eu estiver estejais vós também.

I - Alusão

Temo um texto que faz referência de Jesus Cristo tomando as nossas culpas, o
que teologicamente chamamos de “Sacrifício Vicário” - [Do lat. vicariu. Diz-se do
poder exercido por delegação de outrem].
Mostrando que Jesus foi nos preparar um lugar, quando esteve na cruz do
calvário pagando os nossos pecados.
No livro de Isaias encontramos uma forte citação, que mostra o alto preço pago
em conseqüência dos nossos delitos. A separação de Deus era grande e
consequentemente nos aguardava uma eternidade de muito bramido e dores. Mas o
Senhor Jesus não fez acepção de pessoas, simplesmente olhou para humanidade e a
amou como ela era.
Isaias 53:4-5
Verdadeiramente Ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou
sobre si; e nós o reputamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.
Mas Ele foi ferido pelas nossas transgressões, e moído pelas nossas iniqüidades; o
castigo que nos traz a paz estava sobre Ele, e pelas as suas pisaduras fomos sarados.

Não existe outra pessoa que tenha a condição de ficar na cruz para justificar a
humanidade. Caso isso acontece, essa pessoa crucificada seria apenas um mártir;
mostrando sofrimento por si próprio. Em contra partida o mártir não seria salvo em si
mesmo, esse evento era apenas uma bonita história.
Caso a pessoa fosse justificada em si mesmo, não precisaria de Jesus ter sido
crucificado. Conquanto que o segredo de Cristo está no fator dele nunca ter pecado e
também ter ressuscitado ao terceiro dia.
De forma que um pecador não justifica ou pecador nem tão pouco a si mesmo.
Mas um Jesus Cristo por ser imaculado, tem o poder sobrenatural de salvar toda a raça
humana.

Uma coisa interessante acontece com uma barra de aço no valor de R$ 10,00,
que quando transformada em ferradura (calço de cavalo), valem duas vezes mais; se
transformada em agulhas, valem setenta vezes mais; se transformada em canivete,
valem setenta vezes mais; se transformada em mola de relógio, valem seis mil vezes
mais.
Por mais processo que a pobre barra de aço passe, mais irá valer. Mostrando
nesta parábola que o sacrifício expiatório de Jesus é de infinito valor.

João 17:22-24
22 - E eu lhes dei a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos
um;
23 - Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, a fim de que o
mundo conheça que tu me enviaste, e que os amaste a eles, assim como me amaste a
mim.
24 - Pai, desejo que onde eu estou, estejam comigo também aqueles que me tens dado,
para verem a minha glória, a qual me deste; pois que me amaste antes da fundação do
mundo.
Essa foi à oração de Jesus em favor dos discípulos e todos os crentes que lhes
sucederam, recomendando-nos a Deus.

Durante a guerra civil nos Estados Unidos, certo homem tinha um filho que se
alistou na união das forçar armadas para frente de guerra.
O pai era bancário, consentiu na ida, embora o seu coração ficasse partido. Então
passou a se interessar por soldados; e todos que o procurava, ele ajudava, gastando todo
o seu salário com eles.
De forma que o seu amigo o aconselhou para que ele deixasse aquela idéia.
Depois de muito pensar, ele concordou.
Após alguns dias, um soldado lhe procurou no banco, o qual buscou por algo no
bolso. E de imediato o senhor banqueiro disse que não podia fazer nada em seu favor do
soldado.
Mas o soldado continuou a procurar, até que encontrou um pedaço de papel
amarrotado e sujo, que tinha escrito o seguinte: Pai, esse é meu amigo, que foi ferido em
combate. Por favor, o ajude.
Aquele senhor não teve condição de dizer não. E imediatamente tomou-o, e
levando para casa colocou no quarto do seu filho, até que sarou.
Com Deus não é diferente. Nós temos escrito na testa: Amigo de Jesus; e Deus
não nos abandona se estivermos de acordo com o seu plano de combate.

II – Petição

Marcos 11:24
Disse Jesus: Por isso digo que tudo o que pedires, orando, credes que o recebereis, e tê-
lo-eis.

Encontramos o Senhor dando instrução como devemos pedir a Deus em oração,


de maneira que em nome do Senhor, tendo fé receber segundo a sua vontade.
Conta Lettie Cowman, que seu filho Jorginho, quando tinha dez anos, a sua avó
lhe prometeu um álbum de selos pelo natal. Chegou o natal e nada de álbum.
Chegaram os presentes, e ele começou a enumerá-los, e entre os tais ele
relacionou o álbum.
E sua mãe surpresa lhe falou: Mas você não recebeu o álbum. Porem Jorginho
lhe respondeu – Vovó prometeu, certamente dará.
Mas Lettie lhe interpelou novamente: Mas o álbum não chegou.
Jorginho embora triste, respondeu: Eu vou escrever para vovó agradecendo o
que fez.
E em resposta a sua carta a sua vovó citou: Jorginho, eu não me esqueci do seu
álbum. Aqui na cidade não tem a venda. Mas eu mandei pedir um na cidade de New
York e veio um que você não gosta. De forma que encomendei outro que irá chegar
daqui a poucos dias. Para você quero dar o melhor.
Jorginho muito se alegrou.
É próprio de nós seres humanos nos apressarmos pelas coisas, mas Deus sabe o
tempo certo de tudo.
Por fim o que quero narrar nesta citação não são as bênçãos materiais. E sim, a
salvação em Jesus Cristo.
Lembrando que a maior dádiva que um mortal pode receber é a vida eterna ao
lado de Jesus Cristo, para isso Ele morreu e ressuscitou ao terceiro dia. Nele somos mais
que vencedores.

Jesus te ama.

Presbítero Robson Colaço de Lucena


Webmaster Alisson Alves de Lucena

Visite o site: http://missaoamerica.googlepages.com

Faça donwloard de Pregação e Musicas em mp3 no site: http://missaomp3.googlepages.com