Você está na página 1de 56
__ _Licoes Biblicas _ MATURIDADE Her cRistA [26 _Jovens e Adultos Hevista. do aluno 2' Tim91 Licdes Biblicas HAVO RIDADS CRISA Publicagéo Trimestral da Casa Publicadora das Assembiéias de Deus Estrada Vicente de Carvalho, 1083 Telefones: (021) 391-4336 @ 391-4535, 20001 - Rio de Janairo, RJ Presidente do Conselho Administrativo Lulz Vieira da Silva Diretor Executivo Horacio da Silva Junior Diretor Administrative Josué Gomes do Souza Diretor de Publicagées: Antonio Gilberto Ghote da Diviaho de Educagéo Crista Adilson Faria Soares Lojas CPAD io de Janeiro tatr Vicente de Carvalho, 1083 Tal. (024) 991-4336 Nitordl, RJ Mua Aurelino Leal, 47 Tal,; (021) 722-0072 Nova Iguagu, RJ Ay. Gov. Amaral Peixoto, 427 Lojas 101 @ 103 Super Center V i 4 Tol, (021) 767-6744 135 - Tel.: (061) oe pe Nossa Capa: A Biblia, a revelagdo escrita de Deus ahumanidad€ TOCA A TROM- BETA EM SIAO Escrito pelo mesmo autor de A CRUZ E © PUNHAL, com sérias_advertGncias para a Igreja atual, como por exemplo: meu povo fezpara si fdolos, a miisica do diabo na casa do Senhor, falsosprofe- tas, 0 abominsvel na Casa de Deus ¢ muito mais... Cod. 2187 RESPOSTA A CALAMIDADE et a SAA ; ie HTT a crise, de miseria, de dore pinico emqua- se toda a humani- dade, 6 preciso mui- 10 mais que olimis- mo, € preciso uma resposta, e 0 autor apresenta uma exce- lente Obra que abrange atodas estas perguntas. Confira! 6d. 2403 SOMBRAS TIPOS E MISTERIOS DA BIBLIA principal propési- to deste livro 6 des- vendar os mistérios da Biblia Sagrada, & interpretar os tipos do Antigo Testa- mento, que se con- ‘cretizam no antitipo (lexas Tiros) te a i mento. do Novo Testa- A DOUTRINA DA PREDESTINAGAO 0 livro € uma refutagao as doutri- nas da predestina- 0. incondicional de Calvino, pre~ destinagio restrita de Arminio,¢ afavor da predestinagao in- condicional da maioria dos cristéos. (Cd. 2920, A MULHER E AS PEQUENINAS COISAS © livro ajudard as inmas © ainda aos irmaos a descobri- rem 0 seu potencial na Obra de Deus, incentivando-os a desempenharem melhor as suas fungdes. Céd, 2401 ASANTA. TRINDADE Dividido em trés panes: Teologia, Cristologia e Pri matologia, na I* clara que Deus || existe como uma | pessoa, na 2* mostra | que Jesus 6 0 ver. dadeiro Deus ena 3* apresenta o Esprit Santo como pessou e no que ja natureza levo ¢. 0899" ‘mente JOIAS QUE, DEUS ME DE Lic6es Biblicas MAVURIDADS ens Comentario: ELIENAI CABRAL SUMARIO Ligoes do 2* Trimestre de 1991 Licho 1 A Biblia - Sua Estrutura e Mensagem Ligho 2 A Biblia ¢ a Infalivel Palavra de Deus Licio 3 Como Estudar a Biblia Ligho 4 Cristo - 0 Tema Central da Biblia Licao 5 A Biblia - O Guia Infalivel da Nossa Vida Licho 6 A Biblia € o Alimento Espiritual Licko 7 A Harmonia Entre a Biblia ¢ o Espirito Santo Ligko 8 A Biblia - © Manual da Década da Colheita Ligdo 9 A Biblia Nos Inspira 2 Oragao Licéo 10 A Biblia - O Manual de Missoes Ligao 11 A Biblia - Arma Contra os Falsos Ensinos Licao 12, A Biblia é a Constituigo Espiritual da Tgreja Licdo 13 Avisos da Biblia CONHECENDO A PALAVRA DE DEUS Ao iniciarmos mais um trimestre, temos diante de nés treze ligdes sobre a Biblia -a Palavra de Deus. Que privilégio! Vamos esiudare conhecer melhor este maravilhoso livroe seu sagrado ensino. Ele revela ao homem o caminho para a salvacdo. Capacita o salvo para um continuo crescimento espiritual, levando-o a andar em veredas justas e retas, em condigoes de servir a Deus (Py 4.18). A nossa seguranga, como salvos, est4 condicionada aos ensinos deste Sagrado Livro. Precisamos aprender mais do seu Autor. O profeta Oséias, disse certa vez: “O meu povo foi destruido, porque lhe faltou conhecimento” (Os 4.6). Dediquemo- nos ao estudo das Escrituras e prossigamos em conhecer a Deus (Os 6.3), a fim de nao perecermos. ‘Temos notado um descaso pelos ensinos da Palavrade Deus em nossas Igrejas, € o grande ntimero de pessoas sem a conviegdo plena da salvagao e do que seja uma vida de santidade e de adoragao a Deus, Tals erentes, como criancas, delxam-se levar por crendices e ventos de doutrinas, soprados pelos falsos mestres, Falta-hes o conhecimento do Santo Livro, por causa da negligéncia de alguns lideres, no mintstério da palavra, Veja Romanos 12.7. Multo falariamos sobre os danos morais e espirituais, por falta de conhecimento das Escrituras, se houvesse espaco. Toda- via, enfocaremos alguns fatos tragicos se nao existisse a Biblia: * Nao teriamos o verdadeiro conhecimento do nosso Criador, que € a condi¢ao essencial para adora-lo (Jo 4.21-24). *Nao conheceriamos as normas de conduta moral que honram a santidade de Deus. *O futuro do homem seria mera conjectura, pols nada conheceriamos quanto 4 recompensa dos Justos e ao castigo dos implos. Bstudemos com afinco as ligdes. Elas serao proveitosas ‘iqueles que puserem em pratica os seus ensinos. Coloquemo- Nos A disposicao do Autor da Biblia. Sejamos ganhadores de Almas e edificadores de vidas, Glorifiquemos a Deus, através de linia vida santificada, conhecendo os maravilhosos ensinos da ‘Sua Palayra, Amém! ADILSON FARIA SOARES. Ligadot 7 do abril de 1991 A BIBLIA, SUA ESTRUTURA E MENSAGEM TEXTO AUREO “Porque a Palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois umes, e penetra até 4 divisao da alma e doespirito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intengoes do coragéo"’ (Hb 4.12). VERDADE PRATICA A Biblia foi escrita, segundo a presciéncia de Deus, para revelar ao homem 0 plano da salvacao. LEITURA DIARIA Segunda - $112.6 A Palavra de Deus é pura Terca - S133.4 A Palavra de Deus é reta Quarta - Si 119.160 A Palavra de Deus é verdade Quinta - Is 39.8 A Palavra de Deus é boa Sexta-Is- 40.8 ‘A Palavra de Deus é eterna Sabado -Is 45.23 A Palayra de Deus nao torna atras TEXTO BIBLICO BASICO Is 30.8; 34.16; Le 4.17-205 2 Pe 1.20,21 Is 30.8 - Val pols agora, escreve isto numa tabua perante eles, e ta-o num livro; para que fiqueeserito para o tempo por vir, para sempre € perpetuamente. 34,16 - Buscai no livro do Senhor, ¢ Iede; nenhuma destas coisas falhara, nem uma nem outra faltara; porque a minha prépria bocao ordenou, eoseu espirito mesmo as ajuntara, Le 4.17 - E fol-Ihe dado o livre do profeta Isafas; e, quando abriu o livro, achou o lugar em que estava escrito: 18 - © Espirito do Senhor é sobre mim, pois que me ungiu para eyangelizar 0s pobres, enviou-me a curar os quebrantados do coragao, 19 - A apregoar liberdade 20s cativos, edar vista aos cegos, a por em liberdade os oprimidos; aanunciar 0 ano aceitavel do Senhor. 20 E, cerrando 0 livro,e tornan- do-0a dar ao ministro, assentou-se;¢ os olhos de todos na sinagoga estavam fitos nele. 2 Pe 1.20 - Sabendo primeframente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretagao. 21 - Porque a profecia nunca fol produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espirito Santo. COMENTARIO INTRODUGAO O que forma a estrutnra da Biblia é 4 sua organizacao presciente na mente de Deus. Um plano celestial foi elaborado para a revelactio do objeto principal desse plano, o Senhor Jesus Cristo. I, NOMES E TITULOS QUE IDEN- TIFICAM A BIBLIA 1, No Antigo Testamento: * “OQ LIVRO” - Um dos titulos mais singelos ¢ objetivos. A partir de Moisés, a vida religiosa dos judeus foi organizada, Toda a vida do povo foi orientada por leis e ordenangas escritas num “LIVRO”’, para memoria ¢ obc- digneia, (Ex 17.14; Dt 28,58; 29.20,27). As vezes, aparece como 0 "‘Livro do Concerto’? (Ex 24.7); 0 Livro da Lei’” (128.61; Dt 29.21; Js 1.8; 23.6; 1 Rs 22.8); 0 “Rolo do Livro” (S1 40.7); a Pa “As palayras do Livro” (Is 29.18); ‘Livro. do Senhor’® (Is 34,16); “Os Livros” (Dn 9.2) + ESCRITURAS - O termo ‘‘es- crituras’’ niio 6 meramente um titulo dado i Biblia, mas refere-se “ao que est escrito", ao que esté na Biblia (Ex 32.16; Dn 10.21). PALAYRA DO SENHOR ou PALAVRA DE DEUS - Sio titulos bem conhecidos e aparecem em varias partes da Biblia, sempre se referindo 20 que Deus falou (Ir 2,31; 22,29), + ALEIDOSENHOR ov A LEI - Designagio feita especialmente para referir-se 4 LEI" dada 2o povo de Isracl através de Moisés (is 1.7.8; 24,25,26; S111-3; 1 Rs 2.3;2Cr34.14- 21; Ne 834,18). 2. No Novo Testamento: + ALELE OS PROFETAS - Esse Iitulo € citado no Novo Testamento em referencia ao Antigo Testamento (Mt 7.12; 5.17-19; Le 24.44; Jo 12.34). ORACULOS DE DEUS - Cinco vezes apalavra ‘ordculo" 6encontrada no Novo Testamento, Na pregagio de Bstéyilo (At 7.38). Paulo citou o termo “orfculos de Deus" comoconfiados a0 povo de Israel (Rm 3:2; 9.4), Essa palavra no original grego significa “eormunicagiio ou declaragio divina””. Os tradutores preferem, ds vezes,otermo **palavras’” a0 invés de “ordeulos” (Hb 5.12; 12. 1 Pe 4.11). I. A ORIGEM DA BIBLIA Antes de haver a revelagao divina escrita, Deus revelava-se verbalmente. Desde Adao até Moisés, passaram-se 2,500 anos aproximadamente, A reve- Jagiio verbal de Deus foi transmitida ini- cialmente por Adio, que viveu 930 anos, © este passou as geraghes seguintes até chogar a Moisés. Nao ha evidéncia de qc houvessealguma revelacio escrita de Moisés, por isto Deus The ordenou: reve iso para memorial num livro!™ ti x 17.14). (6 Cr) Rseritores da Biblia. A Biblia foi cserita num periodo de 1.600 anos proximiclumente por 40 autres dss, \ autores nfo formaram uma Comissiio especial para produzirem juntos lima Biblia, Pelo contrério, a maioria dos autores nem ao menos sc conheceu enem planejou formar uma colegio de 66 livros, que mais tarde foi denominada Biblia. Um fato interessante acerca dos autores da Bibliaéadiferengadecultura entre eles, Moisés, Lucas ¢ Paulo eram homens cultos. (SG) Porém, outros foram reis, pastores de ovelhas, fazendeiros, médicos, copeiros, soldados, lavradores, ¢ viyeram em épocas distantes uns dos outros, em ambientes variados. Porém, ha algo que se destaca em tudo isto. Deus fez uso desses homens distintos entre si, para entregarem ao mundo uma sé revelagio. (SC) Ill. AS LINGUAS ORIGINAIS DA BIBLIA ABiblia, por ser um livro de proce- déncia israelita, foi escrita nas linguas faladas pelo povo israclita. Devido asua historia acidentada pelas guerras, exilios submissGes aos dominios de outros povos, © povo judeu, sem perder suas caracte- risticas essenciais, sofreu cnormes mu- dangas no seu sistema de vida politica, social ¢ religiosa. As linguas originais da Biblia so o hebraico eo grego, com algumas partes, no Antigo Testamento, escritas em aramaico, IV. MATERIAIS DE ESCRITA DA BIBLIA. Principais,materiais de escrita: * Papiro. B onome de uma planta ipria das margens alagadigas io, na Africa, especialmente, no Egito, Os antigos egipcios utilizavam © material dessa planta, entre outras coisas, paraa fabricagdodeuma espécie de papel. * Pergaminko. Esse material foi usado pelos egipciose pelos babildnios. Era feito de peles curtidas e amaciadas de cabras, ovelhas e de bezerros, Os perga- minhos cram preparados de tal moclo que podiam resistir ao tempo muito mais Que © papiro, Paulo usou pergaminhos para escrever suas cartas (2 Tim 4,13). + Ostracas, Eram feitas de um material comum e fécil de encontrar (cacos de cerimica), muito utilizado para a inscrigzio de pequenas notas feitas com pincel e tinta de carvita vegetal. Os instrumentos de escrever cram ‘os mais variados. Havia cinzéis ou estiletes de metal, com os quais se podia fazer inscrigdes sobre pedra, metais, marfins eargila, Atintamais comum erafeitada mistura de carvio negro (vegetal), pulverizado, com goma ou azeite, para ‘uso sobre pergaminhos e papiros, Y. A ESTRUTURA DA BIBLIA 1. Os dois Testamentos, Duas partes formam a estrutura da Biblia: O Antigo Testamento com 39 livros ¢ 0 Novo Testamento com 27 livros. Hé um entrelagamento entre-os dois Testamentos que os tornam inseparéveis, Hé mais de mil citagoes do Antigo Testamento no Novo Testamento. Consideremos a cada mem particle a. O Antigo Testamento. Em cinco grupos € dividido o Antigo Testamento. Vejamos: * O Pentateuco, com 5 livros: Génesis, Bxodo, Levitico, Nimeros © Deute- ronémio. ‘ * Historia, com 12 livros, de Josué a Ester. + Poesia, com 5 livros: J6, Salmos, Provérbios, Eelesiastes ¢ Cantares de Salomio. * Profetas Menores, com 12 livros, desde Oséias até Malaguias, + Profetas Maiores, com 5 livros: Tsaias, Jeremias, Lamentagdes, Ezequiel ¢ Daniel. b. O Novo Testamento, Em quatro classes de assuntos dividem-seos livros do Novo Testamento: * Biografia, com os 4 Evangelhos: Mateus, Marcos, Lucas e Joao. * Hist6ria,com Atosdos Apéstolos. + Epistolas, com 21 episiolas: 13 epistolas de Paulo; uma aos Hebrens, sem autor definido, ¢ mais 7 epistolas gerais, de Tiago a Judas. * Profecia, com 0 Apocalipse. 2, © C4non da Biblia. O que é 0 Cinon? A raiz da palavra na lingua semitica dé a idéia de ‘“cana” on ‘‘junco”” que serviapara medir. A palavrasurgiu dumaplantalonga,retae triangular, que is margens do Rio Nilo. Porcausa do alongamento da ‘‘cana’’ era utilizada como ‘*vara de medir’*, Desse modo, 0 sentido metaférico da palavra CANON 6 emprogado para significar “‘aquilo que € conforme a tegra ou medida’. A idéia essencial da palavra CANON é 0 da linha reta ou direita. Assim sendo, 0 Canon da Biblia é a selegao rigorosa de tados os escritos, de acordo com uma regra autorizada, para distinguir os livros considerados inspirados dos nao inspirados. A autoridade dos escritos za evidenciada pela inspiragio divina contida neles. VI. A MENSAGEM DA BIBLIA 1, Apresenta a Deus como o Criador e Senhor de tudo. (Gn 1.1; SI 95.6; 104.30; Is 40.26; Ef 3.9; Ap 10.6). De fato, aBibliaé arevelagdo real de Deus. Eo testemunho do que fez, faz e far4, e 20 mesmo tempo, € a tevelagio da verdacle de que toda criagao esta sujcita a Ele © depende dele. Ele dirige todas as coisas com o fim de que tudo seja para a Sua giénia 2, Apresenta sem reserva o problemadopecado, A Bibliaé atinica fonte fidedigna que revela a verdade do pecado e seu cardter maligno. A Biblia nio alivia, nem filosofa sobre opecado, mas 0 trata com clareza c 0 expée sem qualquer reserva (Rm 1.18-32; 3.23; 5.12). 3, Apresenta um plano de salvacio. Asreligides tentam salvar o homem pe- los seus proprios méritos; porém, ¢ salva- ‘edo s6 € possivel através da soluedo apre- sentada pela Biblia, A salvacio foi plane- jadano céu: foi concebida por Deus Pai, ‘consumada pelo Filho ¢ oferecida pelo Espirito Santo (Lc 3.6). So Jesus pode sal- var o homem (At 4.12; Le 19.10). Ele é a propiciagao por nossos pecados e pelos pecados da humanidade toda (1 Jo2.2), QUESTIONARIO 1. Como a Biblia era conhecida no Velho Testamento? 2. Como aB ibliacra conhecida no Novo Testamento? 3, Qual o significado dapalavra Biblia? 4, Em quantos anos foi escrita a Biblia? 5. Quantos homens Deus usou na composigao da Biblia? 6, Cite as limguas originais da Biblia 7, Cite os materiais em que ela foi escrita no original 8. Qual a mensagem principal da Biblia? 5 Ligao 2 14 de abril de 1991 _ ABIBLIAEA INFALIVEL PALAVRA DE DEUS TEXTO AUREO "0 céueaterra passardo, mas as minhas palavras no hdo de passar'’ (Mt 24.35) VERDADE PRATICA Deus é infalivel s6 Ble pode produziy uma obra como a Biblia LEITURA DIARIA Segunda - SI 18.30 A Palavra de Deus é provada Terca - St 119.160 A Palavra de Deus é juizo eterno Quarta - $1119.147 A Palavra de Deus é confidvel Quinta - St 145.13 A Palavra de Deus é fiel Sexta ~ Is 44.26 4 Palavra de Deus é confirmada Sdbado -Jr 1.12 A Palavra de Deus é por Ele vigiada TEXTO BIBLICO BASICO 2. Tm 3.14-17; Is 55.10,11 2'Tm3.14- Tu, porém, permanece naquilo queaprendeste, ede quefoste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido, 15 - E que desde a tua meninice sabes as sagradas letras, que podem fazer-te sabio para a salvacio, pela f& que ha em Cristo Jesus, 16 - Toda Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redargiiir, para corrigir, para instruir em justiga; 17 - Para que o homem de Deus seja perfelto, e perfeltamente instruido para toda a boa obra. Is 55.10 - Porque, assim como desce achuva eaneve dos céus,eparalanao forna, mas rega a terra, e a faz produzir, ¢ brotar, e dar semente ao semeador, ¢ pio ao que come, 11 - Assim seré a palavra que sair da minha boca: ela no yoltara para mim vazia, antes fardo que me apraz, € prosperara naquilo para que a enviei. COMENTARIO INTRODUGAO A Palavra de Deus ¢ infalivel. A sua infalibilidade tem sido alvo de contradicéo da parte dosracionalistas que defendem a idéia da inspiragio parcial da Biblia e negam a sta inspirago plena, Entretanto, neste ligio, vamos estudar alguns argumentos que provam ainfalibilidade da Patavra de Deus, (GH) I. A ORIGEM SOBRENATURAL DA BIBLIA Na li¢do anterior estudaros acerca da origem material da Biblia, porém, nesta vamos analisar a sua origem sobrenatural, Em 2Tm 3.16 0 apéstolo Paulo declara: ‘“Toda Escritura divi- namente inspirada é proveitosa...””. Para entendermos a origem so- brenatural da Biblia, devemos considlerar trés aspectos dessa origem que fortalecern ainfalibilidade da Pelavra de Deus. Sao ¢las: Revelagiio, Inspiragao e Autoridade da Biblia, Ha uma relagio entre Revelacio, Inspiragdo ¢ Autoridade que toma a Biblia um Livro singular, 0 Livro dos livros. A Biblia nfo teria autoridade senio pela revelagao ¢ inspiracéo divinas, 1. A Revelagao divina na Biblia A palavra revelagao significa *tornar Conhecido, mostrar’’, No latin o termo revelare significa ‘‘por para tras 0 véu para que se veja”'. Segundo Thayer, 0 significado biblico de revelagao é: descobrir, despir. Significa “tornar a verdade conhecida’”. Jesus declarou que ‘Deus € Espirito” (Jo 4.24); por isso entendemos que € impossivel 20 homem, por seus proprios meios, conhecer a Deus, visto que Ele é imperceptivel aos sentidos naturais. Pode ‘© homem finito conhecer 0 infinito, 0 mortal conhecer 0 imortal, 0 limitado conhecer o ilimitado, sem que haja uma revelago? Nao! Precisamos da revelagiio de Deus. E Ele se revela aos homens. 86 Ele, o proprio Deus, pode tomar a ini- ciativa dese revelar a Si mesmo através cle manifestagdes capazes de aleangar a pereepeao humana, {jams tr€s modos pelos quais Deus tem se revelado ao homem: a. A revelagdo natural, & feita me- diante o fato da Criagio, B impossivel ne- garaexisténciade Deus diantedabeleza da Criagao ($1 19.1-6). Porém, essa revela- @flo torna-se insuficiente por causa da in- Gredulidade do homem, Daf a necessidade de umarevelaco mais objetiva. Em At 14,17, temos a prova que Ble deu essa revelagio de Si mesmo através de um modo mais explicito, a escrita, b.A revelaedo escrita, A Biblia é a revelaeio escrita de Deus 20 homem. Toda a Sua vontade esta expressa na Biblia « Sus Palaea, A revelutao exert nfo anulou a revelacZo natural de Deus, mas # tomou ainda mais viva e real, propiciando ao homem uma revelagio pessoal, coma o Dens 'Todo-Pode- roso. (SC)_ ¢, A revelacao pessoal (Jo 5.39; Le 24.25.27, Mt 5.1718; Jo 1.18). A revelaedo esc1na seria incompleta, se 4 profecia, que tratada Revelagao Pessoal de Deus, nio tivesse tido 0 seu cum- primento, Todas as profecias do Antigo ‘Testamento anunciavam umarevelagio pessoal de Deus, a qual foi feita através de Jesus Cristo. 2. A Inspiracio da Biblia. E preciso no confundir revelagao com Inspiragao. A revelagao € 0 ato divino pelo qual Deus se torna conhecido pelos homens. Ainspiracio dizrespeitoaomodocomo os homens receberam. a revelagio © 4 transmitiram, No. grego, a palavra inspiragdo € THEOPNEUSTOS, que significa sopro, ou o,que € soprada ou inspirado por Dens. E com este sentido que Paulo declara: ‘“Toda a Eseritura divinamente inspirada...'’ (2'Tm 3.16). Entendemos que 0 Espirito Santo inspirou 6s escritores, capacitando-os a registrarem demodo correto arevelagio recebida de Deus. De fato, inspiragao refere-se a0 ato de receber © transmitir, relatando com suas préprias palavras, a verdade de Deus, 3. A autorldade da Biblia. A partir da declaragio de que a revelacio ¢ a inspiragio da Biblia vem de Deus © a torna infalivel, a questao da autoridade scrve tfo-somente para reforgar essa declaragao. Entretanto, o que destaca esse ponto de nossa ligdo 6 0 fato da inerrancia da Biblia, Existem proves extrabiblicas que dio autoridade & Biblia nos campos da Arqueclogia, da An- tropologiae da Historia, Porém, a prova inconteste da autoridade da Biblia esta na propria Biblia. TI. A INERRANCIA DA BIBLIA 1. A Biblia é infalivel, Ela nao contém erros. Bla é a Palavra da Verdade. Nohebraico encontramosduas palavras traduzidas por ‘verdade”’,que sao EMUNAH ¢ EMETH, cujo sentido é firmeza, estabilidade, certeza. A certeza da inerrancia da Biblia esta no fato de que a verdade, no sentido estrito, 36 € revelaca de modo explicit nela. Nenhum livro no mundo fala da verdade do mesmo modo que a Biblia. O Deus da verdade ¢ revelado na Biblia (Jo 17.17; IRs 17.24; $1119.142, 151; Py 22.21), 2. A autoridade humana e diyina da Biblia, Indiscutivelmente a Biblia tem dupla autoridade. No lado divino, as Esccituras sio a Palavra infalivel de Deus, pois elas se originam em Deus © siio a expressdo de Sua Mente, No lado humano, Deus escolheu alguns homens para receberem a sua palavra ¢ apresenta Ja na forma escrita, A inerrancia da 7 Biblia esta no fato de que ela procede diretamente de Deus. A infalibilidade c autoridade da Biblia nao tém qualquer mérito do talento humano. Mas Deus usou a inteligéncia humana para que a sua Palavra fosse transmitida, por escrito, 20 homem, 3. A transmissio dos textos originais. & possivel encontrar falhas nas c6pias feitas do original das Esorituras, Qs textos originais sio chamado “‘ma- nuuscrito original’ ou ‘‘manuscritos ori- ginais””,e sfoisentos de todo equalquer erro, porque foram inspirados por Deus. Ele nunca poderia ter inspirado a um autor humeno a escrever algo errado ou falso, Entretanto, é possivel encontrar- se falhas de transmissao dos copistas do texto original, Alguns erros de pena, ou dificuldade de tradugéo de vocabulos, sao encontrados em nossas tradugées. Porém, sao falhas banais que nao ferem a integridade da inspiragzo nem modificam a verdade revelada. A exatido da Palayra de Deus € constatada na experiéncia docrente eno cumprimento das profecias através dos tempos. II.0 CUMPRIMENTO DAS PROFECIAS Como dissemos, as profcias biblicas so uma prova incontestivel da veracidade ¢ da infalibilidade da Biblia. O Velho Testamento esid repleto de profecias referentes aos judeus, as nagdes vizinhas a0 Messias que havia de vir. No Novo ‘Testamento encontramos o cunprimento da maioria das profecias do Velho Testamento. Mui especialmente em relugio a Cristo, encontramos muitas profeciascurnpridas. Outras ainda es:40 para se cumprir. O naseimento do Messias, © Emanuel (Is 7.14 ¢ Mt 1.23), a fuga para o Egito (Os 11.1 ¢ Mt 2.15); a Correlagao entre 0 cordeiro sacrificial ¢ Jesus, entre o Mand ¢ Jesus, entre a serpente de bronze e Jesus (Jo 1,29; 6.22; 3.14); Tesus’ o vari de dores (Is 53.9) A833; 1 Pe 2.4); as vestes repartidas 19-6 Jo 19,26); 08 oss0s do Messias nfo seriam quebrados (Sl 34.21 ¢ Jo 19.36). Tesus alegouo cumprimento da profecia de Isafas 61.1.2, dizendo: ‘Hoje se cumpriu esta profccia que acabais de ouvir’’ (Le4.21). Paulocitoua profecia de Salmo 2 como cumprida em Jesus (Ai 13,32,33), Poderfamos citar centenas de outras profecias que tiveram sen cumprimento no Novo Testamento que confirmam a infalibilidade das Escrituras @.asua inspiragio divine, (SD) IV. 0 TESTEMUNHO DA CIANCIA ‘A Cincia € definida como “um conjunto de leis ¢ principios obtidos através de observagdes e repetidas experimentagées””. Ela nfo baseia seus argumentos em hipéteses, teorias ou idgias néo confirmadas. Os grandes cientistas, Prouste Lavoisier afirmaram certa feita que '‘na natureza nada se perde, nada se cria, tudo se transforma", Essa declaragio fortalece o fato de que por tras de toda a criagio, esta aagaoda mente superior ¢ criadora do Deus da Biblia. O relato biblico sobre a Criagao em Genesis 1, recebe o apoio da Ciencia, pois, a despeito da tentativa de alguns em desmenti-la, ninguém e nada tm conseguido apresertar alguma teoria superior ao relato biblico. A Biblia declara em Isafas que a terra 6 redonda (13 40.22) ¢ que o nosso planeta es14 suspenso sobre 0 vaziono ar (J6 26.7) a Ciéncia concorda com estas declaragbes. A Biblia, de modo singular, afirma que o Universo foi criado do nada pelo poder de Deus (Gn11.1). As leis do Universorefletema vontadee a sabedoriade Deus, pois tudo juanto foi criado obedece 20 Criador Bero (Mt 8.27). (CB) QUESTIONARIO 1. Quais 0g trés aspectos da origem sobrenatural da Biblia? 2. O que significa @ palavra revelacio? 3. O que significa a palavra inspiracao? 4.0 que da autoridade a Bibli 5, Qual o valor das profecias btias? Ligdo 3 21 de abril de 1991 COMO ESTUDAR A BIBLIA TEXTO AUREO “Procuraapresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que nfo tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade”’ (2 Tm 2.15). VERDADE PRATICA O-crente consciencioso é aquele que ama o estudo da Palavra, procurando interpreta-la e aplica-la corretamente d sua vida LEITURA DIARIA Segunda - Is 66.15 Com Temor Terca - Jr 2.31 Considerando a Palavra de Deus Quarta - Jr 15.16 Quinta - Jr 15.16 Alegrando-se com a Palavra de Deus Sexta - S1119.11 Guardando a Palavra de Deus Sabada - 1 Tm 4.6 Alimentando-se da Palayra de Deus Ensinando a Palavra de Deus TEXTO BIBLICO BASICO Js 15-9; At 1710-12 Js 1.5 - Nenhum se sustersi diante de ti, todos os dias da tua vida. Como ful com Moisés, assim serei contigo; nio te deixarei nem te desampararci. 6 - Esforga-te, ¢ tem bom finimo, porque tu fards a este povo herdar a terra que jurei a seus pais [hes daria. 7. Tao-somente esforga-te e tem mui bom Animo, para teres 0 cuida- do de fazer conformea toda a lei que meu servo Moisés te ordenou; dela néote desvies, nem para adireita nem para 2 esquerda, para que pruden- temente te conduzas por onde quer que andres. 8 - Nao se aparte da tua boca o livro desta lei, antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele esta escrito; porque entiio fardis prosperar o teu caminho, e entio prudentemente te conduziris, 9- Nao to mandei eu? Esforga-te, ¢ tem bom Snimo; nao pasmes, nem te espantes; porque o Senhor teu Deus é contigo, por onde quer que andares. At17.10- E logo os irmdos enviaram de noite Paulo e Silas a Beréia; eles, chegando la, foram A sinagoga dos judeus. 11 - Ora estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalonica, porque de bom grado receberam a palayra, examinando cada dia nas Escriturasseestas coisas eram assim. 12 - De sorte que creram muitos deles, e também mulheres gregas da classe nobre, e no poucos varoes. COMENTARIO INTRODUGAO. Desde a queda do homem, Deus pla- nejourealizarSua Vontadederecupera- lo do seu estado pocaminoso. Ele iniciou este plano revelando-se a Si mesmo por meios capazes de aleangar a percepeao humana, isto é, pelarevelacdo natural, a obra da Criagao; pela revelagao escrita, a Biblia: pela revelacfo pessoal em Jesus Cristo, Seu Filho, a Palavra Viva, © Verbo Divino Enearnado (Jo 1.1). I. AIMPORTANCIA DA BIBLIA 1. A Biblia € incompardvel. Ne nhuma obra literdria pode ser comparada a Biblia. Sua inspiragio € superior a de gualguer outzo tipo de literatura, porque 24 Palavra de Deus. Os judeus antigos tinham 0 cuidado de manter os docu- mentos originais cscritos em papiros © pergarinhos ¢, por isso, copiavam os ma- ‘uscritos originais das Escrituras Sagradas com o maior cuidado, Quando se depara- vam com 0 nome de Deus, os copistas paravam, limpavam as penas de escrever, e depois tomavam a molh4 Las no tinteiro e,reverentemente, escreviam onomede Deus, Tal era a importincia que davam as Escrituras, pois sabiam que era o livro de Deus para o homem. 2, A Biblia € uma colegio de 66 liyros. A reuniao de todos 0s livros da Biblia foi feita segundo um critério de cuidadosa escolha que identificasse os liyrosrealmente inspirados ¢ os nao ins- pirados. Esse critério de selegtio obede- Cia a certos prineipios, e com a orientacio do Espirito Santo, chegou-se ao nfimero de 6 livros, os quais foram reconhecidos como inspirados e wuténticos. 3, A Biblia apresenta a origem do homem e 0 propésitode sua existéncia. Sio muitas as teorias cicntificas ¢ filoséficas acerca daorigem do homem © anatureza do seu destino. mas somente a Biblia da a explicagao satisfatéria. I POR QUE DEVEMOS ESTUDAR A BIBLIA? 1. Porque a Biblia revela o Deus vivo e verdadeiro. Para estudarmos acerca de Deus, consideremos 0 vocdbulo que melhor abrange esse estudo: teologi: Essa palavra tem sido rechagada igno- rantemente por algnns de nés como sc cla ofendesse a Deus. Entretanto, a palavra teologia vem de duas palavras gregas: THOS -Deusc, LOGIA, que significa estudo, tratado. Portanto, Teologia é estudo acerca de Deus. Nao ha nenfum outro livro que, como a Biblia, ensine acerca de Deus. $6 a Biblia fala de Deus de modo direto ¢ singular, pois ela 6 a Palavra do proprio Deus (Jo 17.3). Embora Ele tenha se revelado a Si mesmo de varias manciras, a Biblia é a revelagio mais auténtica e detalhada de Deus 10 nfo se preocupa em provar a existéncia de Deus. Revela-o, porque Fle quis se fazer conhiecido como o Criador e Sus- tentador de todas as coisas, Eleé o Deus vivo, Unico everdadeiro, que é Espirito eVerdade (Dn4.34; 6.26, At14.15;1Ts 1.9; Hb 9.14; 10.31; Jo 4,24). 2, Porque # Bibliaé o Guia para a salvacao dos pecadores. Consideremoas que a Biblia € a revelagao escrita que Deus faz de Si mesmo ao homem, revelando-ihe 0 caminho da salvagao em Jesus Cristo. Demodo claro, aBiblia propicia ao homem como escapar das cias do pecado, e oferece condig&es para evitar a pritica do mesmo (Rm 3.23; 5.1,8-11; 6.22.23) 3. Porque a Biblia é melo san- tificador do crente (Hb 12.14), Santificar significa scparar, c a Biblia apresenta 0 caminho para a santificagao através da remissiio dos pecados pelo Sangue de Jesus (Hb 9.7.8,11-15; 10.14), Umavez que o pecador tenha ficado liberto da condenagzo do pecado e das suas con- seqtiéncias, também, precisa estar apto para viver uma vida santa, isto €, separada dapriticadopecado, A santificacao tem sua eficacia pelo sangue de Jesus, pela gio permanente do Bspiito Santo ¢ pela Palavra de Deus. Uma vide santificada torna-se vibrante ¢ corajosa, apta para vencer as tentag6es ¢ evitar a prética do pecedo. O estudo da Biblia Nos ensina no s6 como podemos ser salvos da condenagao do pecado, mas também, como vencer o poder do pecado a0 nosso redor. Sé a Biblia indica 0 caminho para uma vida irrepreensivel © consagrada a Deus (Ts 3.13; Ef1 4; Fp 2.15; Rm 12.12; 1 Ts 43-7). Ill. COMO ESTUDAR A BIBLIA Estabelecer métodos no € muito ffeil, pois existem muitos, e todos oferécem os mais variados sistemas de estudos que podem ser praticados pelos estudiosos da Biblia. Vejamos dois procedimentos que podem ser adotados: 0 devocional e o intelectual. (SH) 1, © procedimento devocional Refere-se ao modo de estudar a Biblia com atitude devocional e contemplative Eum procedimento em que o estudante procuraré através da leiturae meditagiio aplicar 0 contetido do texto lido & sua propria vida. A atitude devocional no estudo da Biblia deve levar em conta alguns procedimentos. Siga os pasos abaixo: + Leiaa Biblia, escothendo um texto em especial, um livro, ou parte de um texto. Procure memorizar alguma verda- de especial que the chamou 2 atencao. Faea aplicacéo pessoal da verdade biblica (Di 17.19). + Desenvolva 0 ato da meditacao na Palavra de Deus (Js 1.8). Planeje 0 seu dia, sistematicamente, separando um horario no qual possa meditar e estudar a Palayra. Procure cumprir esse projeto € manter 0 bom habito com oragao © comunhao com o Senhor (Ec 5.4,5). Escolhao texto biblico mais apropriado 4 sua necessidade especffica, um texio que fale bem a sua alma, + Leia a Biblia como a Palayra de Deus. Néo confuunda a Biblia com qualquer obra _literdria, Nao haverd proveito espiritual em uma leitura feita apenas com 0 intelecto, E preciso uma atitude devocional (Hb 4.12; Pv 30.5; $1119.11; Jo 6.68; 17.17). 2. O procedimento intelectual. Esse procedimento tem a ver com 0 estudo sistemético das Escrituras, procurando entender 0 sentido das palavras, dos assuntos, dos aspectos histéricos ¢ geo- rrificos, do literalismo e simbologiana fblia, H4 uma errdnea tendéncia “‘espiritual’* que condenaoesiudomais aprofundado da Bfblia, pois os seus adeptos ensinam que 0 intelecto pode prejudicar a espiritualidade. E com- pletamente crrada essa tendéncia, pois ¢la $6 contribui para a ignorancia da Palavra de Deus como um todo. Walter A. Henrichsen, em seu livro sobre ‘‘Prinefpios de Interpretagao da Biblia"’, nas paginas 8 ¢ 9 apresenta um quadro de quatro partes bisicas para o estudo correto da Biblia, a saber: Observacio, que responde & per- gunta; Que vejo? Aqui oestudante da Biblia abordao texto como um detctive. Nenhurn pormenor é sem importancia; nenhuma pedra fiea sem ser virada, Cada observagio € cuidadosamente arrolada para consideragio ¢ comparacdes posteriores’”. + Interpretagao, que responde a pergunta: Que significa? “Aqui o in- ‘érprere bombardeia o texto com perguntas como: Que significam estes pormenores para as pessoas as quais foram dados? Por que o texto diz isto?” Qual a principal idéia que cle esti procurando co- municar?"" * Correlagao, que tesponde a per- gunta: ‘Como isto se relaciona com 0 Testante daquilo que a Biblia diz? “O estudante da Biblia deve fazer mais do que examinar somente passagens individuais. Deve coordenar 0 seu estudo com tudo mais que a Biblia diz sobre 0 assunto, A precisa compreensao da Biblia sobre qualquer assunio leva em conta tudo que a Biblia diz sobre tal assunto. + Aplicagaio, que responde 3 pergunta: “Que significa para mim?"* Esta é a meta dos oniros trés passos, Um espe- Cialisia nessa area assim se expressou: “observagiio ¢ interpretagao sem apli- cago ¢ aborto””. A Biblia € Deus falando. Sua Palavra exige resposta. Essa resposta temdesernadamenosdoqueaobedi cia d vontade de Deus revelada”’. (S. Hist6rico) IV. ESTUDANDO E_ INTERPRE- TANDO CORRETAMENTE A BIBLIA £ impossivel estudar a Biblia e inter- preti-la corretamente sem algum método orientador, Existem certas regras e méto- dos de hermenéutica que podem ajudar na interpretacao da Biblia. E fato que 0 Espfrito Santo nos ajuda na elucidaczo de textos obscuros, mediante a oragio, porém é indispensavel a ajuda exterior de bons livros escritos por homens de Deus. Eis, portanto, algumas regras que todo erénte deve saber para nao pecar contra a Palavra de Deus, precipitando- se a interpret4-la de qualquer modo: A Biblia deve ser interpretada mediante © texto, contexto € textos paralelos. Isto é, 2o estudar um texto, ‘nao o interprete sem ver o seu contexto. O contexto pode ser 0 que vem antes depois do texto. Os textos paralelos so aqueles textos cm outras partes das Escrituras que podem ajudar a esclarecer © texto que se quer interpretar. (DB) + A Biblia deve ser interpretada em 1 conformidade com o propésito dela. Cada escritor teve, sob a inspiracio do Espfrito Santo, um propésito especifico ag escrever, Ao interpretar qualquer texto, nfo esquega que a Biblia foi escrita para revelar a vontade soberana de Deus & humanidade, +Nenhum texto biblico pode ser interpretado isoladamente da Biblia. Nunca se deve basear ou estabelecer doutrina em um versiculo isolado do contexto doutrinério que esté em toda a Biblia, Cada doutrina sé € accitavel & luz da propria Biblia. + & Biblia dever ser interpretada, sabendo-se distinguir a linguagem literal da linguagem figurada existente nela, 12 +A Biblia deve ser estudada ¢ interpretada a luz do ensino geral contido em toda ela. QUESTIONARIO 1, De que mancira Deus se manifcstou a9 Homem? 2, Por que a Biblie é um livro incompardvel? 3, Como foram selecionados os livros da Biblia? 4, Quem é 0 agente iluminador das Sagradas Escrituras? 5.Como pode ohomem tomar-se sibio? 6. Como devemos estudar a Biblia? 7. Como devemos interpretar a Biblia? Ligdo 4 TEXTO AUREO (Jo 1.45). VERDADE PRATICA Segunda Jo 1.1 Cristo é 0 Verbo de Deus Terca - Ap 19.13 Cristo é a Palavra de Deus Quaria- Ap 1.5 Cristo é a Testemunha fiel CRISTO, O TEMA CENTRAL DA BIBLIA “Filipe achou Natanael, e disse-Ihe: Havemos achado aquele de quem Moisés escreveu na lei, e os profetas: Jesus de Nazaré, filho de José” A Biblia apresenta aJesus como verdadeiro Deus e perjeitoe verdadeiro Homem, reunindo as duas naturecas numa s6 pessoa LEITURA DIARIA Quinta - Ap 19.10 Cristo é 0 espirito de profecia Sexta-1 Pe 1.11 O esptrito de Cristo esteve nos profetas Sébado - Ap 22.20 Cristo testifica a Palavra de Deus 28 de abril de 1991 TEXTO BIBLICO BASICO Le 24.27,44-47; 1 Pe 1.19,20 Le 24.21 - E, comegando por Molsés, €por todosos profetas, explicava-Ihes © que dele se achava em todas as Eserituras, 44 - F disse-Ihes: So estas as pa- lavras que vos disse estando ainda €onvosco: Que convinha que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na lei de Moisés, e nos profetas, € nos Salmos. 45 - Entao abriu-lhes o enten- dimento para compreenderem as Escrituras. 46 -E disse-lhes: Assim esté escrito, e assim convinka que o Cristo padecesse, f a0 fereciro, dla reanuscltagee dos mortos, 47 - E em seu nome se pregasse 0 arrependimento ¢ a remissio dos pecados, em todas as nagoes, comegando por Jerusalém, I Pe 1,19 - Mas com 0 precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado, 20- O qual, na verdade, em outro tempo fol conhecido, ainda antes da fundacao do mundo, mas manifestado nestes ultimos tempos por amor de Yas. COMENTARIO INTRODUCAO Cristo € 0 tema central de toda a Biblia. O Antigo Testamento prepara o caminho para a vinda do Cristo 0 predizem tipos e em profecia, No Novo ‘Testamento, os evangelhos o apresentam omoo Redlentor. Nos Atos dos Apéstolos, Cristo € 0 objeto principal da pregacio dos apdstolos ¢ da Igreja emergent. Nas epistolas, Ele € apresentadocomoo motivo principal para uma vida crista prdticae vitoriosa. No Apocalipse, Eleé 0 “alfa ¢ 0 Omega’’, ‘0 principio € 0 fim"’, o primciro 0 Ultimo” (Ap 1.8; 22.13); a:consumacao de todos os planos divinos para a humanidade. (SH) J. A BIBLIA REVELA A PREEXIS- TENCIA DE CRISTO sentido da pelavra ‘‘preexisténcia”” ode “existir antes'’, Ao falar da pre- 13 existéncia de Cristo, estamos nos referindo ao que a Biblia ensina, mui especialmente no Antigo Testamento. O relato da queda de Adio, a promessa da redengao (Gn 3.15), todos os eventos relacionados ‘com a formagao de um povo especial da semente de Abraio, tinham 0 propdsito divino de projetar a Cristo, como o Redentor da humanidade, seu Salvador ¢ Senhor. 1. Cristo existiu antes de Joao Batista (Jo 1.15,30). Neste texto Joao Batista, o precursor de Cristo, declara que ‘*O que vem depois de mim... an- tes de mim, porque foi primeiro do que eu'?. Humanamente, Joao Batista era mais velho em idade que Jesus, mas ele declarou que Jesus era antes dele”. Ora, esse fato nos mostra que Jesus pre- ceden a Jodo Batista, pois de fato, Ele era “*o Verbo que se fez came’? (Jo 11,14) 2. Cristo velo do céu (Jo 6.33,38,41,51,58,62). Nestes versiculos Jesus declara a sua preexisténcia afir- mando que Ele *‘veio do céu'’ e que foi “tenviado do Pai’? (Jo 20.21). A Nico- demos, Jesus declarou sua preexisténcia dizendo: **Aquele que vem do céu € s0- bretodos”’ (Jo 3.31). Afirma, ainda, Je~ sus aNicodemos que quem aceitaroseu testemunho, estaré confirmando que “Deus é Verdadeiro’” (Jo 3.33), 3. Cristo existiu antes de Abraao Jo 8.58). Tesus mesmo declarou aos Judeus: “Antes que Abraao existisse, EU SOU”, Com esta expressao, Ele ‘enfatiza sua natureza divina, sua exisiéncia eterna. Ele coloca sobre Si mesmo 0 sclo da etemidade. A profecia de Isaias © identifica como o “pai da eternidade”’. Esta declaraco de Jesus contrariou os juceus que 4 ouviram, e até a consideraram blasfémia. (S. Histérico) 4, Cristo € 0 Verbo divino (Jo Ll- 4,14), Neste texto se encontra a maior Tevelagdo neotestamentaria da divindade de Cristo, pois refere-se a Jesus como “to Verbo''. A palavra VERBO é ura tradugio da palavra LOGOS, do orig inal 290. Minis sedeumn termo flossco, n filosofia, LOGOS significa RAZAO, Rozen, na doutrina erst, LOGOS € 0 ERBO, uma pessoa divina. O texto biblico diz que o "Verbo era Deus””, € 14 que “‘o Verbo se fez carne e habitou en- tre os homens". Tl, A BIBLIA IDENTIFICA A CRIS- TO POR VARIOS TITULOS E NOMES, ‘Varios so os nomes titulos con- feridos a Cristo na Biblia, cujos signi- ficados revelamasuadeidade. Neles, ha certa ordem progressiva da revelagao que Deus faz de Si mesmo aos homens. 1. ELLOHIM Gn 1.1). Esse titulo aparece na forma plural ¢ literalmente significa deuses. Porém, no h4 nenhuma contradigo no fato de que o Velho Testament apresenta o Deus Unico. Ellohim revela, de modo especial ¢ indireto, a Trindade Divina; ainda que a teologia judaicanio aceite doutrinada Trindade, por causa do seu monotefsmo tradicional. O nome ELLOHIM tem sido traduzido, na maioria dos textos do Antigo Testamento, por JEOVA ou ADONAI, 2, Jesus. Esse nome vem do hetraico JEOSUA, ou JOSUA (Is 1.1; Ze 3.1), cujosignificado €Salvacor(Mt1.21;Le (Gh oy) eemmne manasa identificou com a raga humana, Dois personagens do Antigo Testamento Teceberam esse nome, a saber, Josué, filho de Num, substituto de Moisés na caminhada para terra de Canaa, o qual representa a Cristo como 'o Lider ideal” (is 1.1), Josué, 0 filho de Jeosadaque, gue prefigura a Cristo, o Sumo-Sacerdote que leva os pecados de Seu povo (Ze 3.1), Esse nome identifica a pessoa do glorioso Nazareno, aquele que cumprit 4 sua missio redentora, tornando-se Salvador e Senhor de todos quantos 0 Tecebam (At 4.8-12; 5,30,31). 3. Cristo. Esse nome é © que o revela como o Messias, 0 Ungido, Eo nome oficial, erefere-se asuamissio da parte do Pai na terra. A Biblia confere ‘ungao a ts oficios especificos na historia do povo de Deus, a saber: 0 de rei, de sacerdoie e o de profeta (1 Sm 16.1,12,13; Le 1.31-33; Bx 30.30; Hb4.14-16; 1 Rs 19.16; Le 3.21,22). A Biblia converge esses trésoficios sobre aPessoade Jesus ¢ Ele os exerce, pois é Rei, Sacerdote € Profeta, 4. Filho de Deus. & preciso ter 0 cuidado parando confundir a expressio no Antigo Testamento, pois, as vezes, 2 expressdo lio. de Deus" tefere-te a Istacl (Ex 4.22; Os 11.1); aos anjos (16 1.6: 38.7; S1 29.1). aos erentes em Deus (Gn 62; $173.15; Pv 14.26). E 0 contexto da passagem biblica onde se encontra a expressio “filho de Deus" que pode indicar de quem est4 tratando. Em relagao a Cristo, Ele € “‘o Filho de Deus”. Ele afirmou ser o “Filho de Deus’ ¢ os judeus rejeitaram essa afirmacao (Le 22.67-71), O Evangetho de Joao é 0 livro que mais fala da divindade de Cristo, chamando-o de “Filho de Deus”? Leia Jo 5.21,26. E a vontade do Pai Celestial que todos honrem o Filho, como honram o Pai (Jo 5.19). 5. Filho do Homem. Este titulo é, também, encontrado nas piginas da Bi blianao se referindo a Jesus. Ao profeta Ezequiel Deus 0 chama ‘‘filho do homem”’, para denotar sua limitagao natural como homem (Bz, 2.1), No $1 &4e Dn 7.13, a expresso “filho do homem”’ € usada para designar o ser humano. Jesus a usou mais de 40 vezes ¢m rela¢ao a Si mesmo, confirmando assim sua plena humanidade, ao falar dos seus sofrimentos, morte e ress reigdo (Mt 12.40); 17.22; 20.18, 19,28;). © Evangelho de Joao fala especial- mente do lado divino de Jesus, enquanto Mateus, Marcos e Lucas o apresentam como O Homem Perfeito. Entretanto, Jofio enfoca as duas naturezas de Jesus, adivina c a humana (Jo 1.51; 3.13,14; 6.27,51,62; 8.28). ML. A BIBLIA REVELA AS DUAS NATUREZAS DE CRISTO A Biblia revela, realmente, a dupla natureza de Cristo, nao uma dupla personalidade, Jesus, ao menifestar se como *‘O Verbo que se fez came”, revelou possuir dupla natureza demodo distinto, a divina ¢ a humana. (SD) 1. A natureza divina de Cristo. Pelos nomes e titulos atribuidos a Jesus Cristo, nao é dificil perceber a Sua naturoza divina, Havia perfeita ¢ totai coexisténcia das duas naturezas numa sé Pessoa. ‘Quando Jesus, como homem interrogou seus discipulos, dizendo: “Que dizem os homens ser o Filho do Homem?"’, a resposta de Pedro foi clara e objetiv: “Tu és 0 Cristo 0 Filho do Deus vivo’ (Mt 16.15). Essa respasta declarava a divindade de Cristo. A Biblia afirma que Ele “*é desde 0 principio" (Jo 1. é diztambéin que “ele estava no principio com Deus e era Deus"’, 2. Anatureza humana de Cristo A Bibliatestificademodoclaroanatureza humana de Jesus nas palavras do apdstolo Paulo aos Galatas, qiiandodizque Jesus foi “‘nascido de mulher"” (G14.4). Essa declaragao € confirmada pelo relato do nascimento de Jesus, chamando-o “fi- Iho de Maria’, nascido em Belém da Judéia (Le 2.5°7); a0 lhe dar 0 nome Jesus (Le 2.21) esoconfirmara infanci de Jesus (Le 2.52). Posteriormente, adulto, Jesus foi « uma sinagoga e foi reconhecido pelos presentes como “0 carpinteiro de Nazaré” (Mc 6.3). Ele nao conheceu pecado endo pecou, mesmo tendo oportunidade para pecar, porque EiSToR eras pelo Fenn Sante: A despeito denao ser propenso ao pecado, sus humanidads pects i800 fer super” homem, Ele foi um homem comum que se confundia com os demais de seu tempo (Is 53.2,3). Nele habitava toda a plenitude (CI 1.19; 2.9). Ele experi- mentou a luta entre a came ¢ 0 espi- rito (Mt 26.41; Hb 4.15), sendo vito- rioso, A Bibliadeclara que Jesus esteve sujeito as mesmas leis da natureza humana, passando pelos processos de desenvolvimento fisico © mental (Le 2.40,46). Ele conheceu a natureza humana enfraquecida, e experi- mentou a dor, tristezas, alegrias, fome @ cansago (Le 10.21; Mt 26.38; Jo 4.6; Jo 19.28), QUESTIONARIO 1, Por que Cristo € 0 tema unificador de toda a Biblia? 2, Como o Antigo Testamento apresenta Jesus? 3, Como o Novo testamento apresenta Jesus? 4, Comoas epistolas apresentam Jesus? 5, Como Cristo é apresentado no Apo- calipse? 6, Qual o significado do nome Cristo? 15 Ligao 5 5 de malo de 1991 A BIBLIA, O GUIA INFALIVEL DA NOSSA VIDA TEXTO AUREO “Lampada para os meus pés é tua palavra, e luz para omeucaminho’ (st119. 105) VERDADE PRATICA Avidacrista.s6tem sentido mediante a observancia da Palavrade Deus. LEITURA DIARIA Segunda - Py 22.6 Guia as criancas Terea - $1119.9 Guia os jovens Quarta *2 Tm 3.15 Guia os obreiros Quinta - Js 1.8 Guia os lideres Sexta-Js 24.15 Guia o lar Sdbado - $133.12 Guia as nagies TEXTO BIBLICO BASICO ‘Dt 6.1-9; 2 Pe 1.19 Dt 6.1- Estes, pots, sao os manda. mentos, os estatutos e os jufzos que mandou 0 Senhor vosso Deus para se vos ensinar, para que os fizéssels na terra a que passais a possuir; 2- Para que temas ao Senhor teu Deus, ¢ guardes todos os seus estatu- tos emandamentos, que eu te ordeno, tu, e teu filho, € o filho de teu filho, todos os dias da tua vida, e que teus dias sejam prolongados. 3- Ouve pols, 6 Israel, e atenta que os guardes, para que bem te suceda, e muito te multipliques, como te disse 0 Senhor Deusdeteus pais, naterraque mana leite ¢ mel. 4 - Ouye, Israel, o Senhor nosso Deus ¢ 0 tinico Senhor. 5-Amaraspoiso Senhor teu Deus de todo 0 teu coracio, e de toda a tua alma, ¢ de todo o feu poder. 6 - E estas palavras, que hoje te ordeno, estarao no teu coracio; 7- i as intimards a tous filhos, ¢ delas falards assentado em tua casa, ¢ undando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te. 8-Também as atards por sinal na tua maoe te serio por testeiras entre 6s teus olhos. 9- Eas escreveras nos umbrais de tua casa, e nas tuas portas. 2 Pe 1.19 - E temos, mui firme, a palavra das profetas, & qual bem fazels em estar atentos, como a uma luz. que alumia em lugar escuro, até queo dia esclareca, ea estrela da alva apareca em Yossos coracées. COMENTARIO INTRODUGAO. A maturidade espiritual de um crente esté no grau de expressio de sua fé, da sua esperanga edo amor que estéem seu . Na lgreja Primitiva 0 cénon do 16 Novo Testamento ainda nao estava for- mado, Entretanto, a orientagdo basica da Igreja emergente eram os escritos do Antigo Testament eos ensinos verbais de Jesus transmitidos pelos apistolos. Desde o principio, houve o cuidado de fazer da Palavra de Deus 0 guia davida da Tgreja e dos crentes em particular. Lucas escreveu que os crentes primiti- vos ‘‘perseveravam na doutrina dos apSstolos”* (At 2.42). A Palavra de Deus, portanto, foi abase da fé cristensinada € vivida por aqueles crentes. (SC) IO GUIA DA NOSSA VIDA IN- DIVIDUAL A Biblia se constitui no manual individual de vida dos que temem a Deus, Ela é indispensdvel A vida do crente, e deve ser lida, meditada e examinada (Is 1.8; 36 5.27; Si 119.15 ,48,78,99,148; 1 Tm 4.15). O Salmista diz que a Palavra de Deus 6 ''lampada para os meus meus pés, e luz paraomeu Caminho"” (SI 119.105), Em todas as situacdes da nossa vida a Biblia orienta com. eficécia as nossas decises © motivagoes. 1. Nossa vida fisica (Gn 1.26,27). A Biblia € 0 guia, o manual de orientaclo do homem para sua vida. Por isto, Deus © constituiu mordomo da vida, © homem @ importante por causa do elemento espiritual que 0 compée, representado pela alma e espirito, Deus nos fez mor- domos, isto 6, administradores de nossa vic. “Sica, © por isso, devemos adminisiré- lnco: iesponsabilidade © amor, sabendo que teremos de dar contas a Deus de ‘nossa mordomia (1 Co 612-20), O Criador estabeleceu leis naturais para asatide da vide fisica, 2s quais devem ser obedecidas para que hajafuncionamento normal de todos os membros do corpo (1 Jo 3.4). 2.Nossa vida intelectual. O intelecto $ um dos elementos principajs da manifestagao da alma humana. E uma faculdade que habilita 0 individuo a pensar, raciocinar, decidir, julger conhecer (Gn 1.28;2.19,20). Ba psiqué do ser humano, O intelectosemanifesta com trés ingredicntes que so: a imaginacao, a meméria ea razio. Com a imaginagto o homem é capacitado a idealizare projetar. A memériacapacita 9 homem a guardar em scu cércbro os fatos passados e presentes, ¢ com isto, cle pode reter os conhecimentos ad- quiridos. A tazfo Faculta o homem a pensar, julgar ¢ compreender as relacdes entre cOises, distinguir entre o verdadeiro eofalso, entre obeme omal. Nossavida intelectual precisa ser pulverizada diariamente com a Palavra de Deus, para livré-la da futilidade ¢ da vaidade. Q apéstolo Paulo alertou a igreja de Efeso acerca dacueles que “adam na vaidade de seu sentido” (Ef 4 17). Os tais andam por sua prpria mens, seguem seus fiiteis ¢ camais pensamentos, re- sultando em vaidade e derrota, A mente, paraosintelectuaismodemos, é arainha docorpo humano, Porém, sob controle do pecado ela condwz 0 corpo a escravido e Adesonra, A Biblia apresenta o Espfrito Santo para controlar a mente do crente (GI5.16), ¢ leva-la a accitar 0 padrao biblico para manutengao e protecao da vida intelectual (Fp 4.8.9). 3. Nossa vida sentimental. Toda a Biblia esté replcta de experiéncias na esfera sentimental. Ela nao s6 orienta nossa vida sentimental, como revela 0 modo pelo qual os sentimentos sio ma- nifestos. Na vida humana, os sentimentos se manifestam como atributos da alma. uma qualidade moral ‘‘da imagem e semelhanga de Deus", dotada pelo Cria- dor (Gn 1.28). O coragao é a figura que melhor ilustra a parte emotiva do ser Jumano. As grandes emogdes sao sentidas pelo homem através da alegria, tristeza, amor e édio. Essas emogées afetam, de um modo especial,.0 coragio. Daf o fato de atribuir a0 corago nossos sentimentos. Nossas emogdes devem ser cultivadas, de modo a ter o controle do Espirito Santo, que manifesta nessa esfera **o fruto do Espirito” (G15.22,23). Devemos cuidar da érea dos nossos sentimentos, tendo a Biblia como o guia infalivel de libertacii c retengfo dos mesmos. Perder a sensibilidade do coracao significa perder asensibilidade espirimual, e ficar exposto 4 sentimentos pervertidos (Ef 4.19), A Biblia orienta o modo de. manifestar nossos sentimentos em relagZo a nés mesmos, aos nossos familiares ¢ as demais pessoas. IO GUIA DANOSSA VIDA SOCIAL A telacio da Biblia com a vida cotidians é fato marcante, Bla se constitui no manual para orlentago em todas as frcas da vida. 1. No lar. Foi Deus quem criou e 7 estabeleceu o primeiro lar, a primeira familia (Gn 2.21-23). A formacio de um lar inicia-se com 0 casamento € este implica numa relagio social entre duas pessoas de sexo oposto, Destc ato resulta © lar, que € a mais antiga instituigao conhecida da raga humana, Portanto, 0 casamento nao € meramente 0 contrato civil entre duas pessoas, mas uma criacto de Deus, para 0 mais elevado propésito eStabelecido - a perpetuagao © mul- tiplicagdo da espécie humana (Gn 1.28). Ohomem e a mulher sao distintos fisi- camente para propiciar orelacionamen- tosocial entre sie com Deus, em termos de responsabilidade, vontade € senti- mento, Deus estabeleccu o casamento © Jr para que seu nome seja conhecido ‘om toda a terra, O padrao divino estaina Biblia, Nela, ocasamentoé apresentado em termos de autoridade e res- msabilidade para a familia cris (Ef 5,22-33). 2, No mundo secular. A nossa vida social ern relagao ao mundo sccular diz respeito ao relacionamento que 0 cristiio deve ter com os nao crenies, aqueles que estio stbjugados ao “sistema desse mundo”. A palavra “mundo” no prego € KOSMOS, que significa: ordem de isas, sistema de governo, Na linguagem biblica, o sentido da palavra mundo refere-se ao “‘sistemade vidaregida por Satands”’. E um sistema espiritual imposto por Suiands que tem sob dominio todas as pessoas que nfo servem a Deus € no receberam a graga de Deus, por Jesus Cristo, O crenteestdneste mundo fisico, as niio pertence ao “*mundo espiritual’” regido pelo Diabo (Jo 17.16; 1 Jo 5.19). Nomundo secular, como crentes, temos relagSes socials, que envolvem nossos vizinhos, colegas de trabalho, escola etc, Néo devemos nos isolar do mundo, pelo contrério, sem nos corromper, devemos conviver com as pessoas ¢, discretamente, fazer com que o padria de vida cristf sobressaia como testemunho do poder do Evangelho, 3. Nas relacées de trabalho. Deus determinou o trabalho para o ser humano (Gn 2.8,15). A manutengao pessoal c da familia seria 0 resultado positivo do trabalho, do suor do rosto, Eo trabalho que dignifica o homem, 18 O dinheiro foi feito para.o homem, enaoohomem paraodinheiro. A Biblia orienta © crist@o na administragio inteligente do dinheiro, sem o risco de ficar dominado porcle. A Biblia diz: “*o amor ao dinheiro € a raiz, de todos os males; alguns, nessa cobica, se desviam da fé"' (1 Tm_6.10). Pelo trabalho é que se alcanca prosperidade material e esta deve vir acompanhada de uma profunda vida espiritual. O ganho honesto do dinheiro © a fidelidade a Deus trario béngios materiais e espirituais. IM, 0 GUIA PARA A NOSSA VIDA ESPIRITUAL “Agora, pois, permanecem a fé, a esperanga ¢ 0 amor, estes tres: porém, 0 maior € 0 amor’’ (1 Co 13.13), Essas irs virtudes so indicadas como base para uma vida espiritual amadurecida, A vida crista sem esses elementos tende a tornar-sc insipida e carnal, A fé descreve a confianea na Pessoa de Jesus Cristo, a raziodenossafé(Hb 12.2). A esperanca baseia-se na certeza de nosso relacio- namentopresente ¢ futuro como Senhor Jesus. Oamoré mais profundo, pois tem ver com 0 nosso relacionamento pessoal, nao s6 com Deus, mas com nossos seme- Ihantes, © amor é a manifestaco do nos- so comportamento camo crentes em Cris- to. A Biblia clara quando mostra que é © amor a coisa mais importante para vida espiritual do cristio. Eo sinal de maturidade que se manifesta entre todos. 1, O amor ‘*Segui o amor'’ (1 Co 14.1), Umimperativo biblico que indica uma filosofia de vida, um modo de viver, O cristianismo individual nao tem sentido sem amor, pois Cristo morreu e Tessuscitou por amor, para nos dar a salvagao. Quando Paulo escreveu 2os corintios ¢ deta exortagZo: “Segui amor” cle havia perecbido que os crentes dagucla igreja estavam seguindo 0 caminho da carnalidade e do egoismo, Havia entre 0s irmfos um certo tipo de competicao pessoal, € usavam como escudo dessa atitude egoista o que haviam recebido da parte do Espirito Santo para diminuir 0S Outros ¢ se engrandecerem, Faltava- Ihes amor. Por isso, Paulo instou a que **seguissem o caminho do amor” que no aceita partidarismo, facga0 ou desigualdade, 2. A fé (Hb 11.1), Na listagem de Paulo, a fé é aprimeira virtude, ¢ cla se destaca na Biblia como manifestacio daquilo que cremos. O autor aos He breus afirmou que *'sem fé impossivel agradar a Deus”’ (Hb 11.6). Afé biblica é vista em tés perspectivas: [6 salva- dora, f como renga £6 como dom. A vida crist sem f€€ como um automével sem combustivel. O crente pode co- nhecer toda a doutrina biblica, discutir sobre cla, mas se nao tiver fé & impos- sivel senti-la. A £6 salvadora vem antes dos outros dois tipos de fé. A Biblia conduz o homem a salvagao em Jesus, depois o crente absorve “a fé crista, sua doutrinas,¢ finalmente, pode buscar ‘‘o dom da fé”” para fazer a obra de Deus, 3. A esperanca © mundo que vive- mos € de incerteza, porém, a Biblia apresenta a esperanga que omundo néo déeniotem. A esperanga Go reflexoda f6,eaf66 que apresenta araziodanossa esperanca, A esperanga aponta-para 0 fu- turo do crente, que €0 arrebatemento da Igreja e a ressurrei¢ao dos mortos em Gisto (1.C5 15.51.5251 5413-18). a esperanga reflete a salvacao garantida por Jesus no Calvario, Depois que uma pessoa exerce £6 em Jesus, recebe vida eterna (lo 3.36; Te 3.4-7), A esperanga produz estabilidade doutrinaria, isto é, produz, firmeza na fé (1 Ts 1.3,6,7). (SD) QUESTIONARIO 1. Por que a Biblia 6 © nosso guia infalivel? 2. Por que a Biblia guia a nossa vida intelectual? 3. Quem controla « mente do crente? 4, Qual o aviso de Deus pera o lar? 5. De acordo com a Biblia, o que é a igreja? 6. Qual é a principal virtude da vida crista? 19 Ligdo 6 12 de maio de 1991 A BIBLIA E O ALIMENTO ESPIRITUAL TEXTO AUREO “Achando-se as tuas palavras, logo as comi, ¢ a tua palavra foi para mim o goz0 e alegria do meu coracao; porque pelo teu nome me chamo, 6 Senhor, Deus dos Exércitos'’ (Ir 15.16). VERDADE PRATICA Assim como o alimento é para o corpo, éa Palavra de Deus para o esptrito, LEITURA DIARIA Segunda - J6 23.12 Mais prezada que 0 alimento Terga - St 119.50 A Palayra de Deus vivifica Quarta $1119.103 Mais doce que o met Quinta - Py 30.5 A Palavra de Deus é pura Sexta -Jo 17.17 A Palavra de Deus saniifica Sdbado - Is 40.8 Apalavra de Deus é eterna TEXTO BIBLICO BASICO Dt 8.3; Jr 15.16; SI 19.9-11; 119.103 Dt8.3-E tehumilhou, ete deixou ter fome, e te sustentou com o mans, que tu nao conheceste, nem teus pais oconheceram:; para te dar aentender que 0 homem niio yiverd s6 de pio, mas que de tudo o que sai da boca do Senhor viverd o homem, Jr 15.16 = Achando-se as tuas palavras, logo as comi, ea tua palavra foi para mim o gozo e alegria do meu coracéo; porque pelo teu nome me chamo, 6 Senhor, Deus dos Exércitos, S1 19.9 - 0 temor do Senhor é limpo, e permancce eternamente; os Juizos do Senhor sio yerdadeiros ¢ justos juntamente. 10’ Mais desejaveis sio do que o ouro, sim, do que muito ouro fino; e mais doces do que omel e 0 licor dos favos, 11 -Também por eles é admoestado o teu servo; eem os guardar ha grande recompensa, 119.103 - Oh! quao doces sao as tuas palavras ao meu paladar! mais doces do que o mel 4 minha boca. COMENTARIO INTRODUGAO A Biblia fala de muitos tipos de ali- mentos dados por Deus ao homem, En- tretanto, nem todos os alimentos consu- smidos pela humanidade eram permitidos por Deus. Havia regras especificas, esta- belecidas na Biblia, quanto aos alimentos permitidos por Dens, Nesta ligio tratare~ ‘mos de alguns, bem universais, os quais ti- Pificam a Palavra de Deus, tais como pio, leite, mel, care, azeite ¢ tantos outros, 20 I, 0 PAODA VIDA PARA TODO O HOMEM 1. Um alimento universal. O pio € um dos alimentos mais radicionais na vida da humanidade, ¢ um alimento universal. Noprineipio da criagao, Deus estabeleceu 0 pao como simbolo do esforco do trabalho para Adio (Gn 3.19). A religio entre pio e trabalho sempre esieve presente na experiéncia humana. Nos dias de Abrado Ihe apareceram trés anjos em forma humana, aos quais Abraso 18.56), Quando Abraxo despedit.a Agar, serva de Sara, deu-lhe “pio ¢ um odre de agua’? (Gn 21.14). En toda a hisieae de Isracl,o pio tem sido um alimento essencial para o povo, Nos dias de Jesus, ele multiplicou “‘pfo « peixe’? ¢ deu-os a uma grande multidao que o seguia (Me 6.30-44). 2, Jesus identificou-se como 0 pio vivo do céu (Jo 6.47-55). Depois da multiplicagao dos pies e peixes (Jo 6.1- 13), Jesus pereebeu que a multidao queria mais do “pao que percce’', Dai, Fle de- clarou ao povo que Seu Pai daria ‘‘o pio vindo do céu"? para dar vida ao mundo (Jo 6,33), Logo, Ele declarou: “Eu sou pio da vida; aqueleque vem amimnao terd fome’” (Jo 6,35), No mesmo Evan- igelho Jesus 6 identificado como a “Pala- wra Viva’’, o “Verbo Divino”? que se fez carne (fo 1.1-14), Jesus é a Palavra, € esta € 0 pao vivo que desceu do céuc alimenta a alma do homem faminto. 3. A Biblia é po do céu para o faminto espiritual. Jesus, em sua entagio, disse ao Tentador: “‘Nem 56 de pao vive o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus’? (Mt 4.4), O homem precisa, nfo s6 de pio material, que alimenta’o corpo; mas, também, depaopare a almaeespirito.O homer exterior se alimenta do pio que percee, mas o ‘*homem interior’ que € parte espiritual, precisa do pao do céu, a Palavra de Deus. O crente que nao come desse pio fica desnutrido na fé, IL A BIBLIA, O LEITE PARA OS NEOFITOS NA FE leite € alimento basico para o recém-nascido. Para os neofitos, a Biblia 6 “0 leite racional”” (1 Pe 2.2). Aqui Pedro esté falando a crentes jé adultos, mas que agiam como “‘recém*nascidos’? que precisam de leite, alimento indispensével a0 desenvolvimento onganico da crianga. Pedra percebeu que havia crentes, raquiticos espirituai necessitando, ainda, “‘oleiteracional”’. 1, Para onedfito na f6(1 Tm 3.6). A Palayra de Deus € 0 leite que onedfito precisa. Um recém-nascide nao pode ser alimentado por outra comida, Sua esirutura fisica nao tem suporte para alimento forte e pesado. Ele precisa de algo vigoroso, mas leve, que nutrao seu organismo, Espiritualmente, a Igreja precisa nutrir os seus membros com “0 Ieite racional””, aPalayra de Deus, para que cresgam sadios ¢ fortes na fé. 2. Para os crentes débeis na fé (Hb 5.12), O autor aos Hebreus deparoucom uum grupo de judeus convertidos a Cristo, que jé haviam passado pela experiéncia crista, ja haviam crescido, mas estavam agindo como criangas que precisam do Ieite materno, O eseritor declara que 0 “tempo de experiéneia’’ nao os ama- dureceu, Pelo contrério, necessitavam de que se voliasse a ensinaros primeiros rudimentos de doutrina, uma ver que nao podiam ser alimentados com “‘alimento sdlido’’, Ora, esse fato se repete em nossos dias. Temos muitos crentes antigos que nto podem ser alimentados com “‘alimentos sdlidos’’, ce precisam comegar ttido de novo com “oleite daPalavra deDeus"’ pois estao desnutridos e anémicos na fé. 3. O leite deve ser sem mistura, Paulo destaca que ‘quem apascenta 0 gado bebe o seu leite’’ (1 Co 9.7). Ora, a falta de genuinidade, de pureza, de honestidade, de amor faz com que muitos pregadores ¢ pastores de nossos dias déem 0 “‘Ieite misturado com agua”” para transparecer abundancia. Desse modo, diminui a gordura e os seus elementos nutrientes. A Palavra deve ser o lcite sem mistura. Ill. A BIBLIA, A CARNE PARA OS FORTES. Came é um alimento sélido © 6 uma pessoa com o organismo jé desen- volvido poderé se alimentarde carne. A Bfblia apresenta a “‘came” como parte da alimentagao do povo de Israel. Na ins- tituigao da Pascoa, Israel lembraria oli- vramento dos seus primogénitos da espada do anjo da morte, com um cordeiro, to- mando 0 seu sangue e aspergindo-o nos umbrais das suas portas ¢ comendo a carne assada do cordeiro pascal (x 12. 45,7-9), Deus estabeleceu leis de selegio para os animais que podiam sercomidos pelo povo. A came sempre esteve presente nas refcigdes do povo de Israel, Quando Israel saitt do Egito, em sua peregrinagiio, al faltou came, o Senhor enviou o ‘mana”’, e, também, care, orientando a migragio natural de cordonizes por cima do arraial de Israel (Ex 16.12,13). Quando o profeta Elias escondeu-se junto a0 ribeiro Querite, defronte do Jordao, Deus Ihe enviou ‘pio e carne” através de corvos (IRs 17,3-6). Aos sacerdotes, depois da ministragao das ofertas pacificas sobre o altar, deu-Ihes 0 direito de comerem. das canes do sacrificio (Lv 7.15,16). Jesus usou uma meiéfora quando declarou que daria a sua carne para ser comida (Jo 6,52-54). Significa participar do seu corpo, do seu vigor. TV. A BIBLIA, O MEL DESEJAVEL DE TODOS (SI 119.103) O mel, produzido por abelhas, se constitui num dos alimentos mais desejaveis por toda a humanidade. O seu Sabor agrada ao paladar. A Biblia falada terrasonhadaedescjada por toda asementede Abrafio,comoa ‘‘terraque manaleite e mel (Ex 3.8.17; 13.5; 33.3). © Egito representava para Israel “uma terra de amarpura e tristeza, mas ‘a terra de Canai ** era a “terra de leite © mel”. A Igreja, de igual modo, saiu do Egito do mundo e parte para uma terra de “leite emel’’, a Canaa celestial. 1, O valor terapéutico do mel, Ele serve para dar sabor ao palacar, do mesmo modo como a Palavra de Deus pode ser dogustada ao sabor do mel espiritual. A vida crista seria triste sem saber a dogura da Palavra de Deus. O mel tem acz0 terapCutica nas inflamagdes de garganta, como também é purgativo para avaliar um mal-estar fisico. A Palavra de Deus € 0 mel purgativo que limpa 0 nosso interior das impurezss, 2. 0 mel é simbolo de gozo e vitoria. Em Juizes 14.5,6 temos a histéria de Sansfo, quando, no caminho das vinhas de Timnate, um leo 0 atacou. O Espi- Tito do Senhor veio sobre Sansao ¢ ele fendeu o lego de alto a baixo, deixando- ‘omorto 2 beirado caminho. Ao voltar casa, Sansfo encontrou no corpo do animal um exame de abelhas com 22 mel, Eletomouofavodemeleocomen (Iz. 14.8,9), Esse le#o pode simbolizar as tribulagdes vencidas em nome do Senhor. © mel simboliza a Palavra de Deus, quenutre avidaespiritual enos dé avitéria, V. A BIBLIA, O AZEITE QUE ALIMENTAE TEMPERA A VIDA ESPIRITUAL O azeite de oliveira foi ¢ é até hoje muito apreciado ¢ comum, nao 56 nas terras da Palestina, mas em todo o mundo. Nos ritos religiosos de Israel 0 azeite era usado para a consagractio dos sacer- dotes (Ex 29.1-7; Lv 8.12); em certas ofertas e sacrificios (Lv 2.1; Nin 7.19); nna consagracio do Tabernéculo (Ex 30.22- 2 ATO) wea acini cbieas ial no “Lugar Santo’” (Ex 25.6; Lv 24,2), na purificagio de leproso (Lv 14.10- 18); na consagracio de reis (1 Sm 10.1; 1s 1.39). (SD) De fato, o azcite tinha varias utilidades nos tempos biblicos: como cosmético apés o banho (Rt 3,3; Le 7.46), como medivina (Is 1.6, Me 6.13; Le 12.35), O azcite cra usado comomeio de troca ¢ vendano mercado (1 Rs 5.11; Ez 27.17; Os 12.1; Le 16.6; Ap 1.13). Na tipologia biblica, 0 azeite & simbolo da alegria ($145.7; Is 61.3; Hb 1,9); simbolo da prosperidade e abundancia (Dt 32.13; 33.24; 16 2.6; Il 2.19,24). A falta de azcite denotava pobreza(JI 1.10; Ag 1.11). A ungio dos eis © sacerdotes simboliza hoje a ungao do Espirito Santo na vida dos seus ministros, QUESTIONARIO 1. Por que a Biblia 6 0 nosso alimento spiritual? 2, A que alimento universal Jesus se comparou? 3. Oquea Bibliaé paraosneéfitosnafé? 4, Qual oproblema dos crenteshebreus? 5, Como deve ser ministrado 0 leite espiritual? 6. O que € a Biblia para os crentes fortes? Ligéo 7 19 de maio de 1991 AHARMONIA ENTRE A BIBLIA E O ESPIRITO SANTO (Dia de Pentecoste) TEXTO AUREO “Tomai também o capacete da salvacao, e a espada do Espirito, que é a palavra de Deus'' (Ef 6.17). VERDADE PRATICA ‘A Palavra de Deus a matéria-prima que o Esptrito Santo utiliza para revelar, inspirar e iluminar as verdades eternas ¢ igreja de Cristo. LEITURA DIARIA Segunda -Gn1.1,2 Quinta - Jo 14.17; 16.13 O Espirito Santoe aCriagao _O Espirito Santo 6 verdadetro Terca -J6 33.4 Sexta -2 Pe 119-21 Esptrito Santo é o dador da vida O Esptrito Santo inspirou os profetas Quarta - Jo 14.16 Sdbado - At 5.3,4 O Espirito Santo € 0 Consolador 0 Esplrito Santo é Deus TEXTO BIBLICO BASICO. 2 Sm 23.1-4; Ne 9.20,30; Jo 14.16,17; Rm 8.27; 1 Co 2.10,11 2.Sm 23.1 - E estas sio as dltimas lavras de Davi. Diz Davi, filho de jessé, edizohomem que fol levantado em altura, o ungido do Deus de Jacé, 0 suave em salmos de Israel: 2- O espirito do Senhor falou por mim,ea sua palavraesteveem minha a. 3 -Disse o Deus de Israel, a Rocha de Israel a mim me falou: Havers um Justo que domine sobre os homens, que domine no temor de Deus. 4-E sera como a luz da manha, ‘quando sai o sol, da manha sem nuvens, quando pelo seu resplendor e pela chuva a erva brota da terra. Ne 9.20-E deste o teu bom espirito, para os ensinar, e o teu mang no Fetiraste da sua boca, e agua lhes deste na sna sede. 30 - Porém estendeste a tua benignidade sobre eles por muitos anos, € protestaste contra eles pelo teu Espfrito, pelo ministério dos teus COMENTARIO INTRODUCGAO 0 Espitite Santo nio é um espirito profetas; porém eles no deram ouvlos; pelo que os entregaste na mao dos povos das terras. Jo14.16- Eeurogareiao Pai, ele vos daré outro Consolador, para que fique convosco para sempre; 17-0 Espirito de verdade, que o mundo nio pode receber, porque nao ove nem 0 conheos; mas vos 0 conheceis, pode habita convoseo, e estaré em vos. Rm8.27-E aquele queexaminaos coragées sabe qual é a intencio do Espirito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos, 1Co 2.10 - Mas Deus no-las revelou pelo seu Espirito; porque o Espirito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus. 11 - Porque, qual dos homens sahe as coisas do home, senao o espirito do homem, que nele esti? assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senao o Espirito de Deus. entre outros espiritos. Ble ¢ 0 Espfrito incriado,a3# Pessoada Trindade, Naoé necessério muito esforgo para en- 23 contrarmos no Velho ‘Testamento alguma referéncia que fale sobre a participagao do Espirito Santo na Trindade Divina. 6 imposs{vel crer-na Biblia sem considerar 0 fato da existéncia do Deus Tritino ¢ Uno. Logo no inicio da Biblia temos a oélebre declaragao: ‘No principio eriou Deus os oéus ¢ a terra’? (Gn 1.1). Ora, neste versiculo a palavra “‘Deus”” é suficiente para encontrar a doutrina da ‘Trindade ¢ a participagio do Espirito Santo na mesma. A harmonia existente entre a Biblia €0 Espirito Santo se constata pela prescnga eparticipactio do Espirito Santo em toda atoda a hisi6ria da humanidade contada na Biblia. Em outras ligdes deste trimestre comentamos a participacio do Espirito Sanio de modo especial ¢ directo INSPIRANDO 05 autores da Biblia. Desizcamos o trabalho do Espirito Santo quanto 4 revelaglo, b inspiracdo ¢ a autoridade das Escrituras. Nesta ligdo trataremos da relacfo entre a Biblia ¢ 0 Espirito Santo, como doutrina & na experiéncia do povo de Deus. (Cr) I. 0 CONHECIMENTO DA DOU- ‘TRINA DO ES) SANTO EM TODA A BIBLIA Podemos dividir 0 conhecimento da doutrina do Espirito Santo em dois periodos, o Velho & 0 Novo Testamentos. Pereche-se umaperfeita harmoniaentre a Biblia ¢ o Espirito Santo, O primeiro period € conhecido como o periodo pré-pentecostal, pois as atividades ¢ manifestagdes do Espirito Santo cram esporddicas e em tempos distintos. O segundo periodo comega a partir da speriéncia do Dia de Pentecosies com a descida do Espirito Santo sobre a Igreja emergente. Nessc periodo as alividades e manifestagdes do Espirito Santo passaram a acontecer de modo diretoecontinuo. NovelhoTestamento, © conhecimento acerca do Espirito Santo. ¢ra muito limitado ¢ as manifestag6es do Espirito aconteciam em tempos distintos ¢ em circunstancias especiais. ‘Viirins vezes nos deparamos com a Biblia declarando que *‘o Espfrito do Senhor"” vinha sobre alguém, para trazer uma Mensagem profética, ou para operaralgum Hal prodlgio,on pra dar fora cotta 2" para realizar alguma tarefa especial da arte de Deus, (Omiel, J2 3.103 Sanséo, iz 14.6;15.14; Davi, 1 Sm 16.13). O Espirito vinha especialmente e depois derealizada a obra que viera operar, por meio de alguém, voltavapara scu lugar. O Espfrito nao habitava na terra, nem nos servos de Deus, Porém, no segundo periodo, depois do Pentecoste iniciou- sc umanovaera para o povo de Deus na terra. Foio cumprimento da profecia de Joel 2.28,29, O Espirito desceti ‘como ‘© cumprimento da promessa do Pai e do Filho’’ (Lc 24.49) naquele cendculo de Jerusalém (At 2.1-4), evidenciando a presenga do Espirito Santo que veio para ficar ¢ habitar nos coragies dos discfpulos de Jesus. Antes, 0 Espirito vinha e voltava; agora, 0 Espirito veio para tmorar nos crentes em Cristo & enché-los com Seu poder, Portanto, 0 conhecimento da doutrina do Espfrito Santo estd em toda a Biblia, Seno Velho Testamento a idéia que os judeus tinham do Espfrito era o de um ser impessoal vindo da parte de Deus, hoje, no Novo Testamento essa idéia foi aclarada pelo fato do Espftito Santo manifestar-se de modo Pessoal, racional ¢ invisivel. (CH) Tl. A BIBLTA FALA DA ASSEIDADE DO ESPIRITO SANTO A palavra “asseidade’’ € ponco usada na linguagem cotidiane c mesmo na literatura secular, porque ¢ umapalavra especifica para referir-se ao ‘‘ser de Deus". Conforme o Dicionério Tustado da BLOCH, eisadefiniczo: “Asseidade € um atributo de Deus pelo qual Ele existe por si mesmo on por necessidade da sua propria natureza’’. Portanto, “‘asseidade'’ refere-se exclusivamente ao “‘serdivino’’, Com este fato estamos declarando a existéncia do Deus Espirito, Refutamos com seguranga as idéias que fazem do Espirito Santoumamera ener- gia césmica, ou uma influéncia iluminadora, O Espirito ¢ Deus Pessoal, no um amuleto qualquer. Para que nao confundamos a sua Pessoa e a sua realidade, precisamos saber discernir os varios sentidos dapalavra espirito, pois ela pode significar também qualidades ou aiributos conforme o seu contexto. 1. O significado da palavra | “espirito’. No Velho Testamento, a Iinguia hebraica traduz a palavra espirito por RUACH que significa essencialmente, vento, hilito, respiragdo, ar, No Novo Testamento, na lingua grega, a palavra espfrito é PNEUMA. A raiz da palavra grega PNEU refere-seao are o sufixode pneuma que é MA fala de acio, do movimento do ar. Tanto RUACH como PNEUMA podem referir-se ao espirito humano ¢ a0 Espirito Sento, Quando fala do espirito humano, os termos dizer. respeito & vida € ao folego da vida no homem, que o tornou ‘alma vivente’? (Gn 2.7; Mt 27.50; Le 8,55; At 7.59). Diz respeito, também, a parte superior do ser humano, pois 6 0 seu espirito (do homem) que toma a alma humana distinta da irracional. O espfrito do homem representa a sua natureza suprema c 0 habilita a ter comunhao pessoal com 0 Criador. A palavra espirito pode referir- se, também aos anjos criados por Deus Mi 8.16; Me 1,23; 1 Co 2.12; Hb 2.7). Is anjos so cspiritos criados sem a necessidade de corpos) matcriais. os homens so espiritos criados com corpos materiais. (SC) 2. A palavra espirito em relacao a Deus. Quando se refere a Deus, tanto RUACH como PNEUMA passam a ter umsentidoneutro cespecial, porque Ele 6 0 Espirito Criador ¢ é identificado como o “Espirito Etemo'’ (Hb 9.14). A palavra espfrito nfo se limita a um sentido figurado, ou a representacio, mas Ele é real. Ble nao é uma fora iluminadora, nem uma poderosa influéneia espiritual, nem uma fonte de fluidos energéticos do espaco. O Espirito Santo é Deus. Temos que ter 0 cuidado de interpretar corretamente, scmpre buscando o sentido da palavra espirito notexto. A palavraespirito podereferir- se tanto ao Espirito Santo como a anjos, ‘oumesmo a homens. Quando se refere 20 Espirito Santo, o termo espirito escrito na forma mindscula pode vir precedido por um pronome pessoal que indica diretamente tratar-se do Espirito Santo. ‘Outras vezes, a palavra espirito pode vir deforma adjetiva,istoé, indicandouma qualidade do Espirito Santo, Por exemplo: ““Oespfrito de santidade’? (Rm 1.4); “o espirito de, sabedoria’’ (Is 11.2); ‘so expresses que se referem a qualidades ota ago do Espirito Santo. 3. A natureza divina do Espirito Santo (Hb 9.14). A Biblia ¢ clara quando afirma que o Espirito Santo nfo é uma we do Ser de Deus, mas € Deus Espitito Jo 4.24). No podemos pensar no Ser do Espirito em relagao aos outros seres ene Quando falamos da asseidade do Espirito nosreferimos ao fato de que Ele tem existéncia propria, existéncia gue ihe é peculiar e inerente. O seu Ser 60 mesmo SER das demais pessoas da ‘Trindade. As Pessoas da Trindade sio distintas em termos pessoais, quanto as manifestagoes,mas pertencem amesma esséncia indivisivel e eterna, Il. A BIBLIA REVELA O ESPIRITO SANTO NA TRINDADE A Trindade nao é uma doutrina inventada pelos tedlogos. A palavra “‘indade” nfio é enconirada literalmente na Biblia, pois trata-se de um termo téenico utilizado pelos estudiosos da Biblia para facilitar o estudo acerca das trés Pessoas da Trindade. (SD) Num sentido simples e objetivo, trindade significa a reunifo de trés em um. Nao ¢ a constituicao de trés deuses dentro de uma espécic, como podem existir tres homens dentro da espécie humana. O Deus Tritino nfo pode ser entendido como parte de uma espécie. Nio hé aespécie de Deus, Também nao slo trés facctas de Deus. A ‘Trindade constitui-se de Trés Pessoas distintas, porém, que se pertencem mutuamente. Ha no Ser Divino uma s6 esséncia indivisfvel. significa que a ess@ncia divina nfo é fragmentada ou dividida em trés, mas as trés Pessoas (Pai, Filho e Espirito) so amesmasséncia espiritual. As trés Pessoas formam uma unidade composta, A distingao de cada Pessoana Trindade é para mostrar a operaedo individual de cada uma das Pessoas. E, na verdade, uma Trindade Divina em que Deus € UM 80 em seu SER © SUBSTANCIA, ainda que que possua trés distingécs Pessoais, conhecidas como Pai, Filho Espirito Santo. A Biblia esclarece que a participacio do Espfrito na Trindade nflo obedece a uma ordem crescente ou descrente; nao se limita a uma ordem 235 numérica; nfo esté numa ordem hierérquica. Pensa-sena Trindade Divina como havendo uma absoluta igualdade de poder, gloria ¢ substincia. Hé uma verdaceira € perfeita harmonia no trabalho da Trindade, Cada uma das Pessoas da Trindade tem atribui¢des facilmente encontradas nas paginas da Biblia. ‘Ao Pai coube a tarefa principal de ORDENAR. Ele ¢ 0 ordenador supremo. Foi Ele quem ideou tudo (At 17.2428; Gn 1; Jo 3,16). Ao Filho coube cumprir as ordens do PAL, ¢ por esta razio Ele € 0 EXECUTOR DIVINO (Jo 1,3; C11.16; 1Tm25). AOESPIRITOSANTO coube aobra principal de APLICAR 0 que 0, PAT ordenou ¢ 0 FILHO executou. E Ele jucm aplica toda obra da redeneao que jesus realizou. E Ele quem REVELA 26 Jesus a humanidade (1 Co 2.10-12; Le 12,12; Jo 16.14; Rm8.26,27). Portanto, 0 FILHO veio 20 mundo fazer a obra do PAI (Hb 10.4-7), O Espirito Santo veio para aplicar a obra do Pai ¢ do Filho na vida da humanidade, QUESTIONARIO 1, Por que o Espirito nfo é uma influéncia? 2. Cite alguns exemplos biblicos que provam. que o Espirito Santo nfo é uma influéncia mas uma pessoa. 3. O que é asseidade do Espirito Santo? 4. Qual a diferenga entre a atuagao do Espirito Santo no Velho e no Novo Testamento? 5. O que aprendemos com a doutrina da ‘Trindade? 6. Qual aparticipaco do Espirito Santo na Trindade? Ligdo 8 26 de maio de 1991 A BIBLIA, O MANUAL DA DECADA DA COLHEITA Ligao Especial TEXTO AUREO Bis que eu vos digo: Levantai esto brancas para a ceifa’’ (Jo 4.35). VERDADE PRATICA os vossos olhos, e vede as terras, que jd "ADécada da Colheita€ amultiplicagdo de esforgos evangeltsticos para alcangar 0 mundo todo com as boas novas até 0 ano 2000. LEITURA DIARIA Segunda -2 Tm 4.2 Pregando a tempo ¢ fora de tempo Terga- 1 Co3.2; 1 Pe 22 Integrando o novo convertido Quarta - Ai 5.42; 6.7; 8.40 Mobilizando para crescimento Quinta - At 13.1-3 A primeira igreja missiondria Sexta- Ai 1610-40 Evangelizacao produe avivamento Sabado - Le 8.4-15 © crescimento & proporcional @ semeadura TEXTO BIBLICO BASICO Jo 4.35-38 J04.35 - Nao dizels v6s que ainda ha quatro meses até que venha a ceifa? Fils que eu vos digo: Levantal os vossos olhos, e vede as ferras, que j4 estio brancas para a ceifa. 36 - Eo que ceifa recebe galar- dio, e ajunta fruto para a vida eterna; para que, ussim 0 que se- mela como 0 que ceifa, ambos se regozijem. 37 - Porque nisto é verdadeiro 0 ditado, queum ¢0 quesemela, e outro o.que ceifa. 38 - Eu vos enviel a celfar onde vos nio trabalhastes; outros trabalharam, e vos entrastes no seu trabalho. COMENTARIO INTRODUCAO ‘A ligao deste domingo foi dedicada especialmente @ Década da Colheita, aprovada pela Assembléia Geral Ordindria daCGADB - Convengao Geral das Assem- bléias de Deus no Brasil, realizada no més de janeiro de 1990, em Sia Paulo, SP. propésito deste comentario é con- tribuir para que cada igreja seus membros tomem conhecimento dos objetivos es- tabelecidos pelo projeto ehajaum cnga- jamento total na obra da evangelizacao. 1.0 QUE E A DECADA DA CO- LHEITA. Um projeto de tal magnitude como este ensejaalgumas interrogagoes sobre como surgiu, suas prineipais finalidades 0 que significa para algrejano Brasil, Eo que estudaremos neste ponio. (SG) 1. Como surgiu 0 projeto. A Década da Colheita foi o resultado de um enconiro de lideres das Assembléias de Deus em todo o mundo, realizado nos Estados, Unidos, no ano de 1988, ¢ do qual participou o atual presidente da CGADB, pastor José Wellington Bezerra da Costa. Por inspiragao de Deus, através da palavra profetica, depois de um tempo de fervorosa oragao, foi entao decidido que estes iltimos 10 anos do milénio scriam dedicados a uma inigualavel colheita de almas em todo o mundo, em. obediéncia a a0 mandamento do Senhor exarado em 304.35. 2. As finalidades do projeto. O propésito da Década do Colhoita é multiplicar os esforgos da Igreja c levé- Ta a abrir frentes em todas as éreas, usando todas as estratégias possiveis para conqnistar as almas paraoReinode Deus. Cristonao se limitou auma tinica forma para falar aos pecadores, mas utilizou-se de métodos variados para alcangar seus objetivos, Em Samaria, partiu de umapessoa para aleancar toda a cidade, da parte para 0 todo, usando uma mulher cujo passaclo, em contrasie com 0 presente, serviria para impactar toda apopulagao (Jo 4). Em Jericé, usou estratégia parecida ao entrar na casa de Zaquen, um odiado cobrador de impostos, para entao ensinar sobre a universalidade da salvagao, Le 19.9,10. Ou sejé, se Cristo lancou mio de cstratégias correias, a Tereja também deve fazé-lo. ‘A Década da Colheita néo é um tempo escatolégico que determine por si mesmo a data da volta de Cristo. O arrebatamento nfo esté circunstan- cialmente condicionado aos projetos que 4 Igreja desenvolve, mas é um ato da soberania de Deus, cujo “dia e hora ninguém sabe’’, Mas enquanto ele nfo vem, cabe atodos os erentes cumprirem seu papel na tarefa de ganhar almas, envolvendo-se nos projeios da Igreja, pois a evangelizacao é 0 caminho para que se complete “'a plenitude dos Rentios’’, tempo que s6 Deus conhece, Rm 11,25, 3.0 que significa o projeto para o Brasil. No Brasil, a CGADB aprovou uma série de sugestdes como diretrizes para serem aplicadas pelas igrejas, que podem solicitar esse material diretamente 4 Comissio da Década da Colheita, Foram também estabelecidas metas bem claras para serom alcangadas até o ano 2000, Ei-les: 2) Levantar um exército de tres milhdes de intercessores; b) Ganhar 50 milhoes de almas para Cristo; ©) Preparar 100 mil obreiros dispostos a trabalhar na seara do Mestre; 4d) Estabelecer 50 mil novas igrejas om todo 0 Brasil; ¢ 28 2) Enviar novos missiondrios para outras nagoes. (SH) 1. A BIBLIA AMPARA O TRABA- LHO COM OBJETIVOS DEFI- NIDOS E possivel que sc questione a legi- timidade biblica de se estabelecerem alvos na obra da evangelizacio, Mas 0 que a Biblia tem a dizer sobre isto? 1, O que ensina 0 Antigo Tes- tamento. Quando Deus ordenou a Abraiio que deixasse a terra de seus familiares, deu-the instrugdcs_¢ objetivos bem definidos, Gn 12.1. Trés passos deveriam ser tomados: a) deixar a parenicla; b) deixar a casa de seu pai; c) Dirigir-se a terraque o Senhor themostraria. Apesar de arevelagao nao ter sido imediata (Hb 118-10), Abraao tinha um objetivo especifico a alcangar. A descentralizagio administrativa orientada por Jetro a Moisés teve como objetivo tirar-lhe a sobrecarga, dividindo 0 peso da responsabilidade com outros assessores, para permitir maior apilidade nos processos decisérios, Bx 18.14-26. A construgio do Taberndculodemonstra a mesma verdade, Cada pega obedeccu a instrug6es minuciosas do Todo -poderoso, até mesmo nos pequenos detalhes, pois tinha como objetivo servir de simbolo para coisas cspirituais 2. O que ensina o Novo Testamento. Quando 0 apéstolo Paulo usou a expresso "plenitude" no texto de G14,4, pretendeu transmitir a idéia de que Cristo veio ao mundo no tempo definido de Deus. 0 Todo-poderoso, em sua presciéncia, predeterminara uma época exata (objetivo definido) para o nascimento do Salvador. © Mestre foi claro sobre a necessidade de planejamento em busea de objetivos especificos, quando ilustrou sobre 0 equilforio entre receita e despesa na exccugio de determinado empre- endimento (Le 14,28-30), isto é, cada meta demanda estratégias certas © compativeis com o que foi proposto. 3. A importéncia de se esta- belecerem objetivos. Os objetivos si0 © ponto definido de chegada, contribuin- do para que se saiba com clareza onde, quando ¢ como alcane4-los. Quem fixa alyos néo precisa trabalhar dispersiva- mente, sem saber exatamente para onde ir. Ele conhece 0 tipo de guerra que vai enfrentar ¢ administra as estratégias para sair-se vencedor, Le 14.31.05 objetivos servem, também, de estimulo, pois contribuem 2 distancia para que cada um no os perca de visia e lute para torné-los tangtveis no prazo estipulado, Ii COMO ALCANCAR OS OBJE- TIVOS DA DECADA DA CO- LHEITA Os objetivos da DécadadaColheita, analisados 4 luz da proporcionalidade do crescimento da AD brasileira nos Ultimos 80 anos, sao perfcitamente vidveis. 1. Integrando o exército da intercessio. Para tornar-se parte do exército de trés milhdes de intercessores, basta cada igreja solicitar da Comissao da Década da Colheita uma remessa de cupons de oracao ¢ distribuilos entre seus membros, de modo que cada um preencha individualmente © seu, com nomecenderego, paradepois remeté-lo pelo Correio ads escritérios da Década, que entio enviard para cada intercessor um plano mensal de oragiio, com tres objetivos didrios de intercessao para os 30 ou 31 dias do més. A Comissdo. sugere, ainda, que se promova meia hora de oragao em todas as rennides da igreja, scjam cultos piblicos ou né inclusive nos ensaios de grupos musicais ete, além de vigilias ¢ jejum. E preciso que se retorne 4 prética da oracto de maneira séria e sistematizada, partindo o exemplo da propria lideranga, 2. Ganhando 50 milhdes de almas em 10 anos, Esta meta, aprimeira vista, pode parecer exagerada, mas sc Colocarmos o ntimero de membros, hoje, em volta de 10 milhées, representa um crescimento de 500 por cento. Projetando este nimero para um percentual anual aproximado, chega-sc a 15 por cento ao ano, cifra perfeitamente possivel de ser alcangada, Uma igreja com dois mil membros, que cresca 15 por cento no primeiro ano, chegard ao final dos 12 meses com mais 300 novos crentes. ‘Mas € preciso sair da rotina ¢ partir para total mobilizagio, abrindo frentes evangelisticas em todas as drcas, Como? a) Cada igrejaestabelecendoseus objet- ivos anuais e levando seus membros terom metas pessoais na area do discipu- lado cristfo, com o campromissa de ga- nhar pelo menos uma alma por ano ¢ treina-la nos primeiros passos da vida crista, 2 Tm 2.2; b) Dividindo a cidade emsctores sistematicamente mapeados para que seja proveitoso o trabalho de ‘casa cm casa, At5.42; c) Estimulandoo rotomo muiltiplicado dos pontos de prega- 940 as casas de familia, permitindo que ‘cada semana centenas de cultos venham aserrealizados, At 12.12,13, Rm 16.3,5; d) Organizando programas especificos par alcangar segmentos distintos, como, profissionais liberais, cstudantes fessores, etc. c) Cuidando da integragfo do novo convertido. Enfim, a Igreja deve estar permanentemente mobilizada, 3.Implantando 50 mil novas igrejas ¢levantando 160 mil novos obreiros, Novas igrejas serio uma decorréncia natural da multiplicagio do nimero de novos conyertidos. E desejo que, ao terminar a Década, nfio haja cidade, vila ou povoado sequer, no Brasil, sem uma Assembléia de Deus. Como chegar 2 este objetivo? a) Cada igreja sede, em seu raio de agio, desbravando os novos loteamentos ¢ vilas que se formam, bern como os bairros onde ainda no haja trabalho, fixando sempre um novo ponto de pregacao em cada lugar; b) Havendo conperagio mitua entre as igrejas présperas c as regiécs carentes de recursos, de modo que aquelas contribuam para gue estas possam manter sous obreiros jdidentificados com a propria terra. (SD) 4, Enylando novos missiondrius para o mundo. A histéria de missées Tevela que 0 trabalho missiondrio sempre foi realizado simultancamente a evan- gelizagdo nacional. Essa idéia estd ex- ‘pressa em Atos 1.8: “‘tanto em... com0.."” Hi wés pontos em que se firma o trabalho missionério: Orar, contribuir e enviar. ‘Nem todas as igrejas podem enviar, mas todas podem orar ¢ contribuir. Se uma igreja, sozinha, nio pode manter um missionério, ela pode juntar-se a um grupo maior, de trés, quatro ou cinco igrejas para’ faz8-lo. A SENAMI - Sceretaria Nacional de MissOes da CGADB, existe exatamente para prestar 29 assessoramento &s igrejas nessa 4rea, Porque nao solicitar éssa colaboracio? CONCLUSAO A Década da Colheita é, pois, uma mobilizagZo sem precedentes em favor da evangelizacio, Nao é que as igrojas nao cstejam evangelizando.O propésito & tomer este trabalho mais. atuante, envolvente e produtivo. E multiplicaro que vern sendo feito, segundo At6.7..A seara € grande e precisa ser colhida antes que seu proprietario se apresente aos trabalhadores de todas as horas, principalmente os da undécima (Mt 20, 30 16), para exigir os resultados. QUESTIONARIO 1, O que é a Década da Collheita? 2. Quais so os cinco objetivos da Década da Colheita no Brasil? 3. Dé, pelo menos, um exemplo biblico que apoicoestabclecimentode metas na vida crista. 4, Que estratégias a igreja pode usar para. mobilizar-se na obra da evangelizagio? 5. O que é 0 trabalho de discipulado cristo? 6, Que ensino traz.o texto de Atos 1.82 Ligao 9 2 de junho de 1991 A BIBLIA NOS INSPIRA A ORAGAO. TEXTO AUREO “Orai sem cessar’’ (1 Ts 5.17) VERDADE PRATICA A Biblia mostra que ndo hd obstdculos intranspontveis diante do crenie que ora, pois a oracao do justo muito pode em seus efeitos. LEITURA DIARIA Segunda - Pv 15.8 A oragdo do justo agrada a Deus Terca ~ St 88.13 A oragao do aflito de madrugada Quarta ~At 12.5 A oragao deve ser continua Quinta - Me 6.9 Jesus ensina a orar Sexta - Le 22.4)-44 Jesus orou em agonia Sdbado - 1 Pe 4.7 Vigiemos em oracao TEXTO BIBLICO BASICO Le 11.1-4; Bf 6.17,18; Me 13.33 Le 11.1 -Eaconteceu que,estando ele a orar num certo lugar, quando ‘acabou Ihe disse um dos seus discfpulos: Senhor, ensina-nosa orar, como tam- bém Joiioensinou aosseus dise{pulos. 2-Kele lhes disse: Quando orardes, dizei: Pai, santificado seja o teu nome; yenhha o teu reino; 3 - Da-nos cada dia o nosso pio cotidian 4 - Eperdoa-nos os nossos pecados, pois também nds perdoamos a qualquer que nos deve; e nfo nos conduzas em tentagio, mas livra-nos do mal. Ef6.17 - Tomal também o capacete da salvagio, e a espada do Espirito, que é a palavra de Deus; 18 - Orando em todo 0 tempo com toda a oracao e siiplica no Espirito, e vigiando nisto com toda a perseveranca e siplica por todos os santos, Mc 13.33 - Olhai, vigial e oral; porque nio saheis quando chegar4 0 tempo. COMENTARIO INTRODUGAO A Biblia € © manual do crente na comunhao com Deus. I. A NATUREZA DA ORAGAO 1. Orar érestabeleceracomunhio perdida com Deus. Sabemos que Adzo e Eva perderam a maravilhosa e continua comunho com 0 Criador por causa do pecado, Falar com Deus era acontecimenio normal naquele jardim de delicias. O homem, criado @imagem e semelhanga de Deus, era dotado de inteligéncia que o habilitava a ter comurihio com 0 Criador. Mas 0 pecado 0 separou de Deus; ¢ como poderao dois andar juntos se nao estiverem de acordo? (Amés 3.3). Mas Deus iinha um plano de redenc%o pelo qual 0 homem poderia recuperar a comumhao com Ele, isto é, através de Jesus Cristo (Ef 3.11). 2, Orar é falar com Deus. Segundo o catecismo maior de Westminste: ‘A oragao € a oferta de nossos descjos Deus, emmnomede Cristo, com a ajuda 31 do seu Espfrito’’, Ora, essa oferta dos nossos desejos a Deus nada mais é que entrarna sua prescnga c conversar com Ele. Orar € mais do que pronunciar simples palavras. E o ato de falar com Deus sobre nossas necessidades, (SH) 3. A oracao é 0 canal de comu- nicagéo com Deus (Mt 7.7,8). John Bunyian escreveu que orar é deramar de modo sincero, consciente ¢ afetuoso © coragio ou a alma perante Deus, por meio de Cristo, no poder © ajuda do Espitito Santo. Para falar com Deus é preciso ter uma atitude sincera pois é imposstvel orar a Deus com 0 coracdo manchado pelo pecado, ou. querendo esconder-se da Sua (S166.17,18; 329.13), Afaltadesinceridade fez com que Deus rejcitasse as oracdes que esto no livro de Ostias 7,14, quando Deus Ihes censuradizendo: ‘“Enoclamaram a mim com seu coragio"’, Diz ainda 0 texto de Oséias: ‘Mas davam uivos nas fio falavam ou con- versavam, mas uivavam com coracao mentiroso. Deus nao aceita simulacao nas oragées, nem exibicdo hipécrita do tipo de oragio farisaica (Mt 23.14). 4, Orar é abrir o coracao para Deus (Ap 3.20). Esse texto € 0 que mpelhorprojetaaimpartincia a cragio, achave que abre a comunicacao entre Jesus eo crente, Descobrimos quengo é a nossa oracso que motiva Jesus anos responder. E Jesus quem nos move a orar. Ele bate propiciando a oportunidade para entrar em nosso coragéo. Em principio, € Jesus quem bate 2 porta do nosso coragao (Is 65.24). Ele bate 2 porta de nosso coracio contato, a comunhao. Ele esta pronto a nos responder antes que pecamos. bom entender, também, que nfo é a nossa oragdo que compele Jesus a vir até nds. Mas Ele vem até nés porque quer vir, porque quer entrar ¢ deseja cear ‘conosco. Orar ¢ deixar Jesus ter acesso Asnossasnecessidades. Significa deixar Jesus glorificar seu proprio nome no Tecesso das necessidades que nos cercam e exercer seu poder em nossa vid: Il. A NATUREZA DA ORACAO A vida crista nao é um “‘jardim de delicias’', mas, sim, um campo de guerra, 32 curando 0° no qual o crente deve estar constan- temente. A oragio é um dos ingredientes de fortalocimento espiritual da vida crista, pois anossa guerra nao € contra a carne € 0 sangue, mas sim contra os poderes espirituais da maldade sob o comando do Diabo (Ef 6.10-13). (SC) A oragéo & a forga maior contra Satanés,¢ cle tudo faré paraimpedir que oremos, A razdo de muitos fracassos espirituais hoje em dia € a falta de oracio. Precisamos orar ¢ aprender 0 caminho da oragao eficaz, De que modo? 1, Cultivando a reveréncia a Palavra de Deus. (S1119.6, 15). Por qué? Porque a Biblia tem mdo o que Deus quer de n6s. Ela é a sua Palavra e deve ser res- peitada, reverenciada. Por isso éimpor- tante criar-se 0 hébito de orar ¢ meditar na Palavra de Deus ao mesmo tempo. Em sua orac3o intercess6ria, Jesus orou a0 Pai dizendo: “‘Porque eu thes tenho transmitido as palavras que me deste cles a receberam ¢ yerdadeiramen - conheceram que sai de Ti, ¢ creram que ‘Tume enviaste’’ (Jo 17.8). 2, Cultivando o habito de ora: diariamente (SI 86.3; 1 Ts 5.17). A Bibliaesta chcia de exemplos de homer mulheres que oravam continamente Daniel oravatrés vezes ao dia (Dn 6.10 13); Ana derramava a sua alma perante o Senhor (1 Sm 1.15), Devemos orar quando estamos sozinhos (Mt 14.23), quando estamos com outros (Le 9.28); orar durante A noite (Le 6.12); orar pela manha (Mc 1,35); orar durante as refeigdes (Mt 26,30); orar sempre (Cl 1.9; Ef 6.18). O crente deve habitmar-se a reservar ‘um tempo do seu dia para orar, assumindo um firme compromisso com a tarefa de buscar ao Seahor, com 0 coragio firmado neste propésito (SI 57.7). 3. Consclentizando-nos da importancia da oracac. Tiago 5.16 declara que a oragfo feita por um justo pode muito em scus cfeitos””. Precisamos orer na eficécia da oragao. Precisamos entrar com confianea no Trono da gl6ria, sabendo com certeza que seremos ajudados em tempooportuno (Hb 4.16). As promessas hiblicas existem porque funcionam. Elas funcionam nao por truques de magica, ou por sorte, mas porque o Deus das promessas funciona, é real, 6 vercadeiro, A oraglo tem grande valor ¢ se far necesséria na vida crist@, tanto para o crente em particular, como para a Igreja como um todo, 4. Cultivando a dependéncia do Espirito Santo. Paulo ensina que o Espirito Santo nos ajuda na oragZo quan- do nZo sabemos orar como. convém (Rm 8.26). Aos Bfésios o mesmo autor cxorta a igreja a que ore em todo 0 tempo com toda a orago ¢ siiplica (Ef 6.18). E 0 tipo da oragao que fazemos, mas que é gerada pelo Espirito. Ele 6.0 produtor desse tipo de oraedo manifesta em louvor, adaragao, stiplica e intercessio, Depender do Espirito significa crer e faceitar que as nossas petigdes sero ouvidas, com a garantia de que Ele intercede por nés. TI. ABIBLIA MENCIONA ALGUNS OBSTACULOS A ORACAO Existem varios obsticulas que sele- vantam diante do crente no exercicio da oragao, Sao barrciras morais, fisicas © espirituais. Ora, para mantermos aberto © caminho e livre 0 acesso a Deus, através da oragio, devemos confessar nossos pecados e ros purificar de toda a imundicie (1 Jo 1,9). Que pecados podem impedir que Deus nos ouga? 1. Iniqitidade no coracio (Is 59,12). Inigidade € tudo aquilo que nio corresponde & eqiiidade, ou seja, tido aquilo que € injusto ¢ nfo respeita 0 dircito dos outros. E tudo aquilo que procede de um coragio vaidoso, ‘presungoso ¢ egoista. Nao haveri resposta & oragao malévola de alguém, para satisfagdo dos seus interesses possoais, Pois é impossivel estar na presenca do Deus Santo com a vida atolada em pecados. Mas é possivel a Deus ouvir ‘uma orago de a limento € confissio (28.13; S132). 2, Magoa ¢ rancor no coracio. Um dos pecados que entristecom’ 20 Espirito Santo é a m4goa, que significa desgosto, amargura, pesar, tristeza. Sao aqueles sentimentos negativos causados por alguma contrariedade ou ofensa recebida de outrem (Ef 4.30,31). As pessoas dominadas por esses sentimentos carnais precisam de cirurgia divina para extirpar esse mal. Quantos crentes vive no scio da Igreja com magoas profundas, que tiveram inicio, ts vezes, por uma simples contrariedade, Mas como uma “semente daninha’'; germinou ¢ cresceu, criou “‘raiz de amargura’’ e so por um trabalho duplo, de Deus e da pessoa, ser4 poss{vel extirpara m4goa, o rancor, 3. Sentimento de indignidade. Ha duas maneiras de entender esse obstéculo, um positivoc outronegativo, O positive pode ser ilustrado com a oragio daquele Publicano que dizia, e batia no peito: “© Deus tem misericérdia de mim” (Le 18.13), Porém, 0 Jado negativo do sentimento de indignidade nada tem a vercom humildade ou arrependimento, mas, sim, com uma atitude inerédula. Sao aquelas pessoas que se acham tio intiteis que orar passa a ser desnecessario. A idéia € a de que Deus nao vai se importar com elas. Temos que cultivar resisténcia a esse semtimento e lembrar que sio as miseric6rdias de Deus a causa de nfo sermos consumidos (Lm 322,23), Esse 6 um obsticulo que Satanas procura infiltrar em nossa mente para nos diminuir, complexar ¢ destruir nossa “‘consciéncia de valor’’.(SD) 4. Bgofsmo. H4 tantas oracdes mesquinhas € egofstas, as quais nfo encontram eco diante de Deus, Sao ora- Ges que visam apenas a satisfagio dos seus proprios interesses, Oragoes, as vezes, mentirosas, porque tentam usu- fruir das benedos de Deus, com elogios © louvores baraios ao Senhor, Nin- guém pode esconder nada diane de Deus, porque Ele conhece a todos (1138.6). QUESTIONARIO 1. O que € a oragio? 2. Por que o crente nao pode viver sem orar? 3, Como a oragiio deve ser feita? 4. Cite alguns obstaculos & orago? 5. Por que 0 egoismo impede as nossas oragoes? 6, Como vencer os obstaculos que deixam nossas ora¢0es sem eficdcia? 33 Ligéo 10 9 de junho de 1991 A BIBLIA, O MANUAL DE MISSOES TEXTO AUREO “E disse-lhes: Ide por todo 0 mundo, pregai 0 evangelho a toda a ceriatura’’ (Mc 16.15). VERDADE PRATICA A missdo da Igreja seré consumada a partir da igreja local, através de um esforcoconcentrado de todas.as possibilidades e meios, eaconsciéncia de que vivemos ahora final da historia da Igreja. LEITURA DIARIA Quinta - Mc 16.15-18 A grande comissao Sexta - At1& A capacitagao para missao Sabado - At 13.1-3 A primeira igreja missiondria Segunda -Jn 11-12 O imperativo missiondrio Terca -Jo 12.44.49 Jesus, 0 missiondrio divino Quarta - Mt 10.1-8 A primeira missao dos apéstolos TEXTO BIBLICO BASICO. Me 16.14-20; Mt 28.18-20 ‘Me 16.14 - Finalmente apareceu aos onze, estando eles assentados Jun- tamente, e lancou-lhes em rosto a sua incredulidade ¢ dureza de coragao, por nao hayerem crido nos que 0 ti- nham visto ja ressuscitado, 15 - EB disse-Ihes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda a criatura, 16-Quem crer efor batizado sera salvo; mas quem naocrer sera conde- nado, 17-Bestes sinaisseguirao aos que crerem: Em meu nome expulsarao os deménios; falarao novas linguas; 18 - Pegarao nas serpentes; ¢, se beberemalguma coisamortifera,néo Thesfara danoalgum;e porioas sobre os enfermos, e os curard 19 - Ora o Senhor, depois de lhes ter falado, foi recebido no céu, e a5- sentou-se a direita de Deus, 20 - E eles, tendo partido, prega- ram por todas as partes, cooperando com eles 0 Senhor, e confirmando a palavra com os sinals que se segui- ram. Amém, Mt 28.18 - E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: E me dado todo 0 poder no céu ena terra. 19 - Portanto ide, ensinal todas as nagies, batizando-zs em nome do Pai, e do Filho e do Espirito Santos 20-Ensinando-as » guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; ¢ els que eu estou convosco todos os dias, até 4 consumagao dos séculos, Amém, COMENTARIO INTRODUCGAO. Ao estudarmos esta ligao pi Jos nos conscientizar que **Missoes"” é as. sunio do coragao de Deus. A Biblia apre- senta wna argumentar3o arraigada, bem 34 como 4 exemplificago pratica que fazem da obra de Missées 0 objetivo prior itério de Cristo na sua Igreja. ($ Cr) I. A BIBLIA DEFINE MISSOES J. Aordem de Jesus (Le 2444-48). O ponto de partida para atender “‘missdes ‘ristis'’ esta implicito na ordem de Jesus, antes mesmo de enfrentar 0 Calvario : “'Vés sois testemunhas destas coisas’ (Le 24.44.48), Definir*'Miss6es"’ nao € facil, trata-se, essencialmente, de cumprir as ordens dadas pelo Senhor em favor da salvagio da humanidade, Missio é tesponsabilidadedalgreja,no seu papel de enviada, de sal € luz do mundo. George Peter da a seguinte definigao: “Missdes é 0 envio de pessoas auto- rizadas, além das fronteiras da Igreja neotestamentéria ¢ sua influencia evangélica imediata’’. Eo empreen- dimento que visa pregar o Evangelho, c estabelecer agencias de Cristo em todo ‘0 mundo. 2. O empreendimento missionsrio. s cristas representam o empreen- dimento missionario que surgiu do coragiode Deus 03, 16,17; 2C05.19; 1 Jo 2.2; Jo 1.29). E nada mais € que o cumprimento domandado de Jesus para evangelizar 0 mundo. Essa. respon- sabilidade est expostana Biblia que 60 manual de Misses. Portanto, "'Missies”” faz parte da vida da Igreja (Mc 16.15). 3. Visto retrospect! va e perspectiva. A missiio da Igreja deve ser visia re- trospectivamente € perspectivamente. Ao olharmos a Igreja tetrospectivamente, ‘@ Yeremos como conscqiiéncia da missio de Deus de resgatar o homem ¢ reinar sobre sua criagio rebelde, Perspec- tivamente, a Igseja € participante e colaboradora com Deus no sentido de estabelecer 0 Seu reino na terra. Portanto, a Igrejaéum sinal da presenea do reino em palavras e obras. Ela foi criada por Deus para ser uma resposta ao clamor do mundo. O propdsito divino de evangelizar omundo € realizado através da Tgreja (At 17.26,27).(SC) II. MISSOES NA BIBLIA Se 6 homem nfo tivesse pecado, nem Miss6es", nem Bfblia, nem Igreja cxistiriam. Deus criou 0 homem para a Sua gloria,edeu-Iheuma gl6ria propria, manifestapele sua personalidadecoseu livre-arbftrio. Deus nfo 0 criow para a condenacgio do pecado. Adio ¢ Eva pecaram com constiénicia de que estariam desobedecendo a Dens ¢ receberiam as comseqiiéncias da sua desobediéncia (Rm 5.12), Portanto, Deus nao foi apanhado de surpresa quando Addo pecou, Ele preparou um plano, antes da criacio do homem, ¢ estabeleceu o meio pelo qual 0 homem poderia ser restaurado comunhdo com Ele. A obra de Missbes nasceu no coracao de Deus ¢ veio a evidenciar-se no Jardim do Eden, logo aps a queda do casal, com a promessa redentora de Gn 3.15. Portanto, a obra de Misses comegou com 0 proprio Deus, pois “‘Deus ¢ amor” (Jo 3.16; Rm 5.8), 1. A idéia de Misses no Velho Testamento Pode-se _perceber identifica o espirito missionério’’ ordem divina na difusio da * humana” sobre toda a terra, A Adio e Eva Deus lhes disse: ‘“Multiplicai-vos”” (Gn 1.28), A Noé, depois do dilivio, Deus the disse: “Muliplicai-vos e enchei aterra’’ (Gi9.1), orem, €com Abrazo que Deus comeca tum plano missionério. Abraiio € chamado por Deus e recebe promessas de que seria “pai de muitas nagdes"”. Na chamada de Abrafio temos omoxiclo de "Misses" que Deus queria implantarna terra através dos seus servos. Ora, a Biblia contém esse modelo & mensagem de Missées de que precisamos ‘para evangelizar o mundo. Napromessa que Deus fez'a Abrafio nés encontramos ‘sentido de Misses (Gn 12.1-4). Deus The promeicu uma posteridade, uma terra © uma béngao. Deus cumpriu essas promessas com Abraio, conforme podemos consiatar nas Escrituras, com a formacao do povo de Israel. Deus tcceu seu plano de agio através da histéria, ¢ Israel foi o patamar para trazer 0 “mais glorioso missionario”” que foi Jesus, Ele foi a consumacao do propésito divind te terra, ¢ a Igreja € a continuidade damissio deresgate que Jesus executou no calvario. Ti. O MANDADO DE MISSOES Denire os varios textos que po- derfamos relacionar com o mandado missionario, podemos destacar, pelo menos, dois textos principais: Mi9.39- 38 e Mt 28.18-20, 1. O desafio A aco missionaria 35 (ML9.35-38), O texto de Mateus 9 narra a preparago que Jesus fazia de seus discipulos para o primciro desafio missionério conformeo vemos em aczo no capitulo 10. Nao faremos a obra missionaria sem termos consciéncia da sua importancia e responsabilidade, Ea primeira coisa que nos deve chamar a atengdo nesse texto biblico é: 4) O exemplo de Jesus (Mt9.35,36) Que melhor exemplo encontrariam os disefpulos? Nenhum! Jesus ia por toda as cidades, vilas ¢ aldeias, S6 na Galiléia, naquela época, havia aproximadamente 204 cidades, vilas e aldeias. Jesus de- senvolvia sua missZo redentora come- gando pela cidade, mas comegava geograficamente a evangelizar a partir do ligar onde estava. Antcs do Pentecoste, 03 discipulos foram aconsclhados a permanecerem na cidade. Mas depois da chegada do Espirito Santo, o Evangelho deveria ser irradiado a todo o mundo. E © desafio da missiio urbana com uma igreja inteira ministrando 0 reino de Deus a cidade. Jesus 0 maior missionério de todos os tempos, ¢ 0 seu exemplo para a [greja deve ser imitado, b) As multidoes carentes sem Cristo (Mt 9.36). O texto biblico fala dessas *‘multidées'’ como ovelhas desparradas c errantes. Numa ontra verso, a traduczo apresenta “‘multiddes como ovclhas desamparadas c dispersas’’. A idéia de “‘desarnparo’” refere-se a corpos mortos e abandonados, putrefatos, expostos as aves de rapina, O termo ‘‘dispersas"’ lembra os fugitivos feridos em uma batatha, Jesus via aquelas multidoes cansadas, decepcionadas com areligiao tradicional, com a politica da época, sem Deuse sem esperanea, Mas Ele teve compaixdo. Eo retrato do mundo atual. Essa visio desafia a nossa disposicao missionéria, As almas esto perdidas na mais _espessa negritude do pecado © desafiam a Igrcja para as misses de Salvamento. (SH e SG) c)A falta de obreiros (Mt 9.37,38), Jesus vé a humanidade como uma "'scara de trigo’” que esté madura para a ceifa, mas percebe com pesar que néo ha ceifeiros suficientes para a colheita. O desafio missionério tem sido feito pelo Senhor através da Igreja, Quando 36 aceitamos a Cristo, aceitamos, também, © “‘jugo de Jesus’? (Mt 11.29); mas parece-nos que muitos t&m colocado de lado o “‘jngo de Jesus’, Falta obreiros para.ascara, Falta missionarios prontos paratcstemunharcm de Cristocm todaa terra, a todas as gentes. Falta uma consciéncia missionéria as igrejas para enviarem missionérios. 2. A forca da grande comissio (Mt 28,18-20). Nesse segundo mandado, os discfpulos ja nao teriam a presenga fisica de Jesus, para os aconselhar e apoiar. Agora, a situacao era diferente da situscio de Mt 9, pois Jesus ainda no havia enfrentado 0 Calvario. Agora, em Mt 28, Jesus jéhaviapassado pelo calvario; havia sido morta e ressuscitado, ¢ voltaria para oscio do Pai Celestial. A missio ia depender deles. a) Autoridade de Jesus (Mt 28.18). Jesus reafirma e declara a sua autoridade, ‘uma vez que, como hhomem, ele despojou- se de sua autoridade como Deus, para como homem despojar a Satanés da autoridadeusurpada (Fp2.5-8; C12.15). Jesus define ¢ baseia o seu mandado na antoridacle que recebeu do Pai para ordenar a ‘grande comissao". Ele diz: “Toda a autoridade me foi dada no cfu © na terra’. Jesus despojou Satanés da autoridade usurpada, e pode dar poder aos seus discfpulos para cumprirem a ondem de evangelizar o mundo (Lc 10.19; At 1.8). Satands esta derrotado ¢ atado (Mc 3.27), Na guerra contra Satands, temos autoridade para tomar-Ihe os “‘bens’”, que sio as almas aprisionadas por ele, Precisamos de ‘‘poder”” para curar e libertar as pessoas docntes ¢ oprimidas. b) A ordem missionéria (Mt 28.19). “‘portanto IDE”. Aordem éimperativa. Jesus ja havia cumprido-sua misséo terrestre, Agora, Ele estava passando suamissfo aos seus disc{pulos: ‘Assim como 0 Pai me enviou, eu vos envio a és"? (Jo 20.21). Para o imperative “IDE”, Mateus usou 0 verbo grego POREUTHENTES que significa “pact deixar, cruzer fronteiras’”. Ora, que fronteiras? Fronteiras raciais, frontciras culturais, fronteiras sociolégicas, fronteiras geograficas. A obra missionaria implica na disposiggo para “‘cruzar {~ frontciras". Hi ainda no mesmo versiculo, a palavra cGes’’ que no grego Sno EMMEN Rou ETHOS gue sua primeiro sentido significa ‘gentios’”, mas possui um sentido mais forte ¢ abrangente que 6 "cag, tribos, grupos émnicos, povos, familias da humanidade, grupos socizis"*. No contexto do Novo Testamento entendemos que o que interessa nessc mandado € que o Evangelho nao pode ficar restrito a um pais ot nago, mas deve cruzar fronteiras; deve ir a cada grupo social, a povos dentro de um povo; deve ir 3s diversas classes ¢ culturas da sociedade humana, A idéia que Jesus quis imprimir no seu mandado do “IDE” & que amensagem do Evangelho se dirige ao homem-em odas as estruturas sociais e culturais neste mundo. Nio importao s€x0, acor, araca,a lingua. O queimporta €cumprir a “ordem missionéria’” ¢ aleancar a ods a eriatura (Me 16.15). QUESTIONARIO 1. De acordo com a Biblia, 0 que so missdes? 2. Cite um versfculo onde que explicita a responsabilidade missiondria da Igreja. 3, Quando Deus preparou o plano de salvagio? 4, No original grego, o que significa o imperativo IDE? 5, Como algrejade Antioquia tornou-se conhecida? 6, De que forma podemos ter o mesmo desempenho missionsrio dos primitivos cristfos? 37 Ligdo 14 16 de junho de 1991 ABIBLIA, ARMA CONTRA OS FALSOS ENSINOS TEXTO AUREO “Amados, néo creiais atodo o esptrito, mas provai se os esptritos so de Deus; porque jé muitos falsos profetas se tém levantado no mundo!’ (I Jo 4.1). VERDADE PRATICA Contra as agressoes do falso ensino, devemos brandir ainfalivel espada do Espirito- a Biblia. LEITURA DIARIA Segunda -1 Jo 4.1 Provai os espiritos Terca- Ef 4.14 Cuidado com a falsa doutrina Quarta - 2.18-23 Fujamos dos preceitos dos homens Quinta- 1 Tm 4.1 Fuujamos da doutrina de demanios Sexta- GL 1.6-9 Fugjamos do faiso evangelho Sabado - 2 Tm 3.14-17; Hb 4.12 Permanegamos na sa doutrina TEXTO B{BLICO BASICO 1Tm 1. 1 Tm 13 -Comoteroguel, quando part] para a Macedénia, que ficasses em Efeso, para adyertires a alguns, que nao ensinem outra doutrina, 4 - Nem se déem a fabulas ou a genealogias intermindveis, que mais produzem questoes do que edificacao de Deus, que consiste na f¢; assim 0 faco agora, 5-Orao fim do mandamento éa caridade de um coracéo puro, e de uma boa conscléncia, ¢ de uma fénao fingida. 6 - Do que desviando-se alguns, se entregaram a vis contendas; 7- Querendo ser doutores da lei,e nao entendendonemoquedizemnem o que afirmam. 8 - Sabemos, porém, que a lel ¢ ou, se alguém dela usa legitimamente: 9 - Subendo Isto, que a lei nfo é feita para o justo, mas para os injustos e obstinados, para os implos e ecadores, para os profanos e rreligiosos, para os parrieidas, matricidas, para os homicidas, 10 - Para os fornicarios, para os so- domifas, para os roubadores de homens, para os mentirosos, para os per|uros, 38 11; 4.1; 2 Tm 4.1-4; Tt 1.9 © para o que for contrirlo 4 si doutrina, 11 - Conforme o evangelho da gléria de Dens bem-aventurada, que me fol confiado, 4.1 - Mas o Espirito expressamente diz que nos tiltimos tempos apostatara0 alguns da fé, dando ouvidos a espfritos enganadores, e a doutrinas de demdnios; 2 Tm 4.1 - Conjuro-te pois diante de Deus, edoSenhor JesusCristo,que hA de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino, 2- Que pregues a palavra, instes a tempo e a fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina. 3- Porque vird tempo em que nao sofreréo a si doutrina; mas, tendo comichiio nos ouvidos, amontoarao para si doutores conforme as suas préprias concupiscéncias; 4 - E desviarao os ouvidos da verdade voltando As fabul Tt 1.9 - Retendo firme a fiel palavra, que ¢ conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para admoestar com asi doutrina, como para convencer os contradizentes. COMENTARIO INTRODUGAO A Ipreja atual tem enfrentado falsos mesires, que se infiltram entre os seus membros, com idéias € conceitos doutrindtios que divergem frontalmente das doutrinas da Biblia. Sao falsos mestres que agem com aparente piedade, cujos ensinos corroem afé, Saecomoo cupim que destréi a madeira interamente, ¢ dese modo, vio pervertendo a s& doutrina. Nesta ligfo tratarcmos do assunto, comparando a experiéncia de algumas igrejas dos dias de Paulo, com a realidade da Igreja atval. (S Cr) 1.0 COMBATE AS _FALSAS DOUTRINAS NOS DIAS DE PAULO Noprimeiro século dara crista, as igrejas, ndo sé da Palestina, mas, também, hea emery Filipos, Efeso, Colossos, Tessalénicae outras, enfren- taram dificuldades de ordem doutrinaria. A maioria daquelas igrejas recebeu Evangelho através de Pauilo ¢ de seus auxiliares, Durante o perfodo das prises de Paulo, alguns gnésticos, falsos cristios, tentaram introduzir suas heresias nas igrejas com 0 intuito de corromper os ensinos puros do Cristianismo, Neste tépico, vamos estudar alguns textos das cartas paulinas, que tratam do combate aos falsos ensinos daqueles dias, que muito se parecem com os dias atuais. 1, A dura missio de Timéteo (1 Tm 13), A responsabilidade ministerial de Timéteo era pesada, e, Paulo, na qualidade de representante apostélico em fifeso, o incumbe de importante missao, Timétco deveriaencera-lacom autoridade e desvelo, a fim de eliminar ainfluéncia maléfica dos falsos mestres que sc haviam introduzido no seio da Igreja, com ensinos que tomavam o Evangelho um mero complemento da vida crist@. Paulo exorta a Timéteo, animando-o aenfrentaro mal com toda a.autoridade, dizendo; "Como te roguei’”. Com isto, 0 apdstolo encorajava o joven pastor a que nao se detivesse diante da ameaca de ‘*corrupgao de doutrina”’, ¢ tivesse coragem para agir, considerando aresponsabilidade sobre os seus ombros. 2. © contetiie da exortagio de Paulo i Tm 13,4): a. ''Venios de doutrinas’’ (Ef4.14). Paulo se preocupava com agueles crentes frégeis na fé, facilmente levados por “ventos de doutrinas’’. Por isso, advertiu, a Timéteo a firm de que protegesse os i ne6fitos que precisavam ser assistidos, Paulo os compara a ‘‘meninos inconstantes”, facilmente agitados por circimstancias e sujeitos a mudancas provocadas por ‘‘ventos de doutrinas’” (Ef 4.14), Em nossos dias, ‘ventos de doutrinas’”” sopram ¢ agitam nossas igrejas, endo s40 poucos os que, como “‘meninos inconstantes”’, sao levados e agitados por heresias ¢ crendiccs. Essa situaggo fala de imaturidade na fé, infelizmente, comum em muitos membros das nossas igrejas. Falta preparo biblico e autoridade espiritual eministerial,em alguns dos nossos lideres, para combater “virus” da falsa doutrina, que contagia nossas igrejas. b, “Doutrina diversa"’ (1 Tm 1,3). Neste versiculo, PauloexortaaTiméteo para advertira alguns, a fim de que nfo ensinem “‘doutrina diversa’”. Ele havia sido informado da agai de ““falsosmes- tres" no seio da igreja, e instow com ‘Timéteo a que permanecesse em Efeso para neutralizer, com autoridade, os “*falsos ensinos'’. Aqueles falsos mestres stavam tentando corromper o Evangelho pregado por Paulo, Confundiam os valores do Evangelho com as vas filosofias humanas. O mesmo est4 acontecendo em muitas das nossas igrejas, hoje. (SC) II.FALSOS MOVIMENTOS. ES- PIRITUAIS Tem surgido, ultimamente, indmeros movimentos espirituais, alguns genuinos, outros corrompidos. A maioria baseia- se em interpretagSes isoladas das Escri- turas c, sem critério algum, induzem muitos crentes, mal formados espiri- tualmente, a fanatismos e a discrepéncias doutrinarias. Os escritores do Novo Tes- tamento jé enfrentavem csses problemas em seus dias ¢ prenunciavar arealidade dalgrejaatual, Vejamos uma seqiéneia de fatos © verdades apresentadas por Pedro em suas epistolas: 39 1, Falsosprofetas (2Pe 2.1). Pedro, inspirado pelo Espirito Santo, escreveu esta adverténcia: “Mas houve entre 0 povo falsos profetas, como haveré entre ‘¥6s falsos mestres, os quais introduzirao encobertamente heresias destruidoras, negando até o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruicio””. Pedro diz que na experiéncia do povo de Israel houve falsos profetas que profetizaram mentiras ¢ causaram grandes males 20 povo de Deus. Do mesmo modo, na Igreja, se infiltrariam ‘filsos mestres””, sobre os quails pesariam 6 grandes juizos divinos, pois os mesmos arrastam atrds de si as almas inocentes para os seus engodos doutrinfrios. Deus Nio se deixa zombar © aqueles que subyertern a Sua Palavrae aintespretam de acordo com suas “torpes ganancias””, trardo sobre si “repentina destrui¢io” ‘Nao faltam hoje no seio da Tgreja os *falsos profetas’? que querem diriir a vida dos membros ¢ ados seus pastores, inventando falsos conceitos de moral © de espiritualidade, ¢ usando inde- vidamente ‘‘onome do Senhor"’. Acau- telemo-nos contra os falsos mestres falsos profetas que introduzern “heresias perigosas e destruidoras’', que promovern facgGes e desuniio entre 6 povo de Deus, conforme os apéstolos predisseram (1 Co 11.19; G15.20), 2. Simonia (2 Pe 2.3). Pedro enfrentou, na Igreja do primeiro século, © problema da simonia, ou seja, o pecado de negociar com coisas sagradas. Por isso, ele disse: ““E por avareza fartio de vs negécio"’. E fato lamentivel que, em nossos dias, falsos lideres espirituais, tém se levantado em nosso meio para enganar '‘com palavras fingidas’’, a muitos de nossos irmaos em Cristo, agindo comomercendrios, A avarezase manifesta nesses falsos mestres ¢ falsos pastores, porcauisado amor ao dinhciro, da sede de luero facil. Porém, 0 Espirito Santo ainda fala no meio do povo de Deus © age contra esses tipos franxiulentos, através das Escrituras. 3. “Falsos irmaos (GI 2.4). A semelhanga dos “falsos irmios’” que, no seio da [greja Primitiva, formavam seus grupinhos defendendo conceitos legelistas ¢ temporais, para se oporem 40 403 ensinos dos apéstolos; em nossos dias, esses ‘“falsos irmaos'* também estao em nossas igrejas, Arrogantemente desrespeitam a lideranga espiritual da igreja, ¢ falam coisas atrovidas de assuntos que nao conhecem (2 Pe 2.18; Id 10). ‘Tenhamos cuidado com os tais “‘irmaos”’, que nao passam de fanaticos, errogantes c levianos. IH, SEGREDOS PARA MANTER- SEFIEL A FE APOSTOLICA (1 tm 1.5) A palavea de Paulo a Timétco apresenta quatro segredos, que repres- enlam armas espirituais e morais contra os falsos ensinos. Depois de haver abordado o perigo das faisas doutrinas, qne poderiam perverter a muitos incantos, cle chama a atengao de Timéteo para 0 fato de que a admoestagio resultaré em béncSo para a Igreja. (SD) 1.O fim éoamor”. Istoé,oamor crist¥io que se manifesia de dentro para fora, vindo de um coragio puro, de uma boa conscitnciaede uma (Endo fingida Essa exortacio de Paulo a timéteo era, antes de tudo, para disciplinar aqueles falsos mesires, visto que 0 ensino deles sé produzia contends ¢ discussdes carnais, Paulo queria mostrar Aqueles falsos mestres queo amorcristao€o fim da Lei (Rm 13.10), e, também, a causa primeira da obra redentora de Cristo. Este amor € baseado na {é sincera, sem hipoerisia, que nao se contenta com as aparéncias e sim com a reslidade. 2. “Que procede de um coragio puro”, Nota-se que o amor procede de ‘um coragdio puro. Trata-se de uma virmde producente, que faz brotar, A palavra “‘coragao"” tem um sentido metaférico, pois refere-se ao ‘‘ho.aem interior’, isto €, 0 amago, 0 centro da vida moral cespiritual. Apalavra*puro’” qualifica © coragio e indica a obra santificadora do Espirito Santo. Os falsos mestres, Serpe ceum eal aeae uma aparéncia exterior, mas Paulo fal de “‘pureza do corag’o””. 3.""De uma boa consciéncia’”. A palavra consciéncia’” refere-sc, ncste texto, 4 capacidade de saber, conhecer. Ter uma "boa consciéncia’? significa ter acapacidadede concordarcom oque 6 reto © bom. Em relagio a0 grupo herege infiltrado no seio da Igreja, um cia’ pereeberia os meios duvidosos wtilizados pelos ‘‘falsos mestres”’, e teria a maturidade suficiente para rejeitar os falsos ensinos, Leia AtSAA6; 113.9; 2 Tm 1,3; Hb 13.18. 4, “De uma €é nao fingida. E a fé sem hipocrisia, sem simulagao, que se manifesta pela sincera confianga ¢ dependéncia do coragio, Os gndsticos, infiltrados no seio da Igreja, se diziam cristios ¢ apelavam para os sentimentos cristios, mas nao passavam de falsos crentes, sem qualquer autenticidade. O Cristianismo niio admite simulagSes nem imitagdes. A f€ tem que ser legitima, sem mistura e sem hipocrisia. QUESTIONARIO 1. Quala arma docrente contraos falsos cnsinos?. 2. Qual o ensino de Pedro acerca dos falsos profeias? 3. O quesignificaaexpressio “‘doutrina diversa"? 4, Quais os dois males causados pelo gnosticismo? 5. © que Paulo queria dizer com as genealogias intermindveis? 6.Quemaleso humanismo tem causado a0 Evangelho? 4l Ligdo 12 23 de junho de 1991 A BIBLIA E A CONSTITUIGAO ESPIRITUAL DA IGREJA TEXTO AUREO “Toda a Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redargiiir, para corrigir, para insiruir em justiga”’ (2 Tm 3.16). VERDADE PRATICA A Igreja, como povo de Deus na terra, tem a constituicdo que rege ose destino - a Biblia. LEITURA DIARIA Segunda - Ef 2.20 A Biblia é 0 fundamento da Igreja Terea-1Co15 A Biblia enriquece a Igreja Quarta - Ef 6.17 A Biblia é a espada da Igreja Quinia- 1502.4 A Biblia permanece na Igreja Sexta - Ap 3.8 A Biblia é guardada pela Igreja Sabado - Rm 108 A Biblia esté na Igreja TEXTO BIBLICO BASICO 2.'Tm 1.13,14; SI 119.4-6,80,112 2 Tm 1.13 - Conserya 0 modelo das sis palavras que de mim tens ouvido, na fée na caridade que haem Cristo Jesus. 14 - Guarda o bom depésito pelo Espirito Santo que habits em nds. SI 119.4 - Tu ordenaste os teus mandamentos, para que diligentemente 0s observissemos. 5 - Oxaild os meus caminhos fossem dirigidos de maneira a poder eu observar os teus estatutos. 6 - Entao nao ficaria confundido, atentando eu para todos os teus mandamentos, 80 - Soja reto o meu coragio para com osteus estatutos, para queeunao seja confundido. 112 - Inclinei o meu coragao a guardar os teusestatutos, para sempre, até ao fim, COMENTARIO INTRODUCAO ‘A Biblia nfo foi inventada pelos seus escritores, da mesma forma que a Igrejanfonascen da cabega de qualquer tedlogo. A Biblia é a palavra de Deus. Ela aprescnta.algrejacomo parte deum proposito divino antes da fundagao do mundo (Ef 1.4), Portanto, a Biblia e a Tgreja nfo sio incompativeis, Pelo contrério, a Igreja depende da Biblia, pois esta é a constituigae maxima que a rege neste mundo. A’Palavra de Deus rege a Igreja como entidade local 42 universal. (SH) I. A BIBLIA DEFT DA IGREJA A doutrina acerca da [greja est em toda a Biblia, e sua instituigao nao foi por acaso, A luz da revelacio biblica, entendemos que Deus no foi apanhado de surpresa quando Adio pecou. Havia um plano precstabelecido mediante 0 qual _o homem seria restaurado_¢ reconciliado com Deus (Ef 2.16; 2 Co ; C] 1.20). Esse plano comegou a ser agilizado logo apés 0 homem receber BA ORIG apena peloseupecado (Gn3.15), tendo 4 sua consumago pela cruz de Cristo (Ef 2.13-16), Porém, haum pontochave que revela o plano divino de formar um povo especial através da chamada de Abraiio: Com Abrato, Deus formaria a Sua lgreja do Velho ‘Testamento (Gn 12,1-3) elangariaas bases paraacriagio da Igreja neotestamentéria, O eterno propésito de Deus foi revelado em Jesus Cristo (Ef 3.11), 1. A Igreja no Velho Testamento, A palavra “igreja'” aparece no Velho Testamentona forma hebraica EDHAH, derivada de YA"ADH, cujo sentido é 0 de ‘designar ou encontrar-se em ligar Gesignado’. Porém, hé uma outra palavra hebraica relativa 8 igreja que é QAHAL que significa mais objetivamente “uma rounido onde sc encontra teria 6 povo”” Dessas dias palavras hebraicas tem-se sg gigo «palatal que ¢ ECL ESTA (Ex 12.6; Nm 14.5; Jr 26.17). No Velho. Testamento, o vocdbulo '‘igreja”” temo sentido de reuniio do povo, antamento, assembléia, congregagao, Num sentido especial, a igreja do Velho Testamento era “Israel, 2. A Igreja no Novo Testamento, Apalavra “eclésia' no grego, a lingua do NT, 6 a que melhor representa ¢ tra- duz.0 sentido de “igreja”’, E uma palavra jue deriva de duas outras palavras gregas: K 6 KALEO que dao sentido de *con- vooar, chamar, reunir””. A preposigao EK em EKLESIA se interpreta com 0 sentido de *‘chamar para fora’ ado do meio da massa do povo”’, ou * tados para formar fora outro povo’’. Nao € dificil compreender o pensamento de Deus ao inspirar essenome ao seu povo especial, zeloso de boas obras. Se no Velho Testamento, a Igreja estava latente om Israel, no Novo Testamento, ela é a revelagao do “mistério da picdade’’. O povo de Deus no Novo Testamento é a “‘Tgreja’ que Jesus Cristotiroudo meio do mundo © chamou para Si mesmo, para a Sua comunhio (Rm 8.28,30; 9.25; 1752.12; 1 Pe 1.15;2,9). (S. Hist6rico) I. COMO A BIBLIA TRATA A IGREJA Vejamos a maneira de Deus ver e definir a Igreja na terra. 1. A Igreja como comunidade local. Essa designagao refere-se mais ao local @ A congregacHo de pessoas que se reunem para cilltuar a Deus em nome de Jesus Cristo (At 5.11; 11.26; 1 Co 11.18; 14.19,28,35), A Tgreja do Primeiro Século da EraCristano possufa,nem construfa templos para as suas reunides, Essas eram realizadas nas casas ou a0 ‘ar livre’’. Portanto, a expressto “‘igreja local’ tem um sentide fisico, pois refere- seaqualquerigrejalegal eregularmente instalada em qualquer lugar, 2. A Igreja é a congregacio das pessoas que foram chimadas para reuntr-se pela Palavra de Deus. Nao significa meramente a reunifio de pessoxs, ‘mas, a congregaefo chamada para reunir- se. A Biblia declara que Deus nos chamou ‘9.comunhio de seu Filho’ (1 Co 1.9). Chamou-nos, de fato, para sermos de Gristo Jesus, isto 6, pertencermos a Ele (Rm 1.6). Nao se trata de um simples chamado, mas a Tgreja 6 a congregagao dos ‘santos’ quevivem umavidascpa- rade da présiea do pecado, Para fazer essa “santa congregagio" épreciso Misbericha ser ‘voagiio (2 Tm 1.9). Il, DESIGNAGOES FIGURADAS QUE A BIBLIA DA a IGREJA Essas designages figuradas ilustram a Igreja de modo a acentuar aspectos particulares que s6 a Igreja de Jesus Cristo tem, Vejamos como a Biblia nos apresenta a Tereja: L.A Tpreja como 0 corpo de Cristo. (EP 1.22,23; C11.18; 1 Co 12.27). Crisio se revela através do seu “*corpo mistico”” naterra, que €aTgrej. Ele €acabega do corpo (Ff 5.23), Essa figura do corpo destaca a relacao espiritiial que existe entre Cristo 0 crente, ¢ a relagao entre um membro e ouito no mesiro corpo. rés qualidades doc podem representa algreja. A primetfa qualidade ou caracteristica € 2 UNIDADE dos membros do corpo, Todos eles, mesmo que distintos uns dos outros, obedecem. auma s6 cabeca. A segunda qualidade é€ a DIVERSIDADE dos membros no. mesmo corpo (1 Co 12.14). Cada qual tem o seu valor ¢ fungao. A Igreja é um corpo em que todos os membros podem edeverm funcionar. A terceira qualidade 43 6a MUTUALIDADE (1 Co 12.20-26). Essa qualidade tora possivelo trabalho em comum, Implica em compartilhar do mesmo pao, das mesmas alegrias tristezas, das mesmas derrotas conquistas. Significa que cada membro conhece as suas limitagdes © potencialidades e trabalha para o bem- estar de todo o corpo e para a gloria da “Cabeca’’, que é Cristo. (SD) 2. A Igreja como Edificio de Deus (1 Co 3.9). Deus € 0 edificador pelo Espirito Santo, Os rentes so as "‘pedras vivas"’ edificadas uma sobre as outras © ligadas pela Palavra de Deus (1 Pe2.5). Jesus a Pedra Angular, a Pedra Principal (1 Pe 2.4.6; Is 28.16; Rm 9.33). Os apéstolos e profetas formam parte do fundamento juntamente com Cristo na edificagao desse grande c majestoso Edificio (Bf 2.20,22). 3. A Igreja como 0 ‘templo do Deus Vivo"’ (1 Co 3.16), Num certo sentido a palavra ‘“templo’” esta implicito na palavra ‘‘ediffcio"” de 1 Co 3.9, Entretanto, o destaque especial para a palavra *templo’” €aadoragioc o lugar no qual Deus se manifesta. No sentido individual, cada crente em Cristo € 0 iemplo do Espirito Santo (1 Co 6. 1920). No sentido corporativo, tanto a igreja local como a Igreja Universal sao 0 “templo de Deus”. 4, A Igreja como um rebanho de ovelhas (Jo 10.16). Se a Igreja é o rebanho, Jesus é 0 Grande Maravilhoso Pastor (Jo 10.11,14; Hb 13.20, 1 Pe 2.25). Somos ovelhas do seu pasto (SI 95.7; 100.3). A ternurac a fragilidade das ovclhas so caracteristicas da Igreja, porém, o ‘Bom Pestor’” da a sua vida elas ovelhas (Jo 10.11). IV. A BIBLIA REVELA O CARATER DAIGREJA (f38-11) 1, A Igreja¢ militante e triunfante, A diferenga entre a Igreja militante ea triunfante € que a ‘'militante’’ esta na terra, dindmica, ativa. E a igreja chamada, ndo apenas para congregar com os santos, mas eleitae congregada para fazer parte de um exército, o ““exército de Deus na terra’’, Paulo instou com Timoteo aque “‘militasse a boa milicia’’, a milicia do reino de Deus, que é a defesa da Igreja 44 de Cristo na terra (1 Tm 1.18; 6,12). 2, AIgrejaé visivel e invisivel. Diz a Biblia: ‘‘Nele foram criadas todas coisas, visiveis e invisiveis'* (Cl 1.16). Est4 inclufda entre as coisas visiveis © invistveis, algreja. A expresso “tigreja visivel” refere-se & Igreja enquanto na Terra, 4 comunidade palpavel de pessoas jue se reunem num determinado local. Thexpresséo “igreja invisivel” rofere- se & congregaco constituida pclos mortos em Cristo, isto é, aqueles que pela £6 viveram ¢ esperaram em Cristo (Hb 12:23). Cone]nimos que todas os crentes, de Adio até & consumagao dos séculos, saopartc dalgreja Universal cInvisivel. 3, A Igreja é una. A unidade da Iprejaniioéumadoutrina forada Biblia, A unidade da Igreja nao esti em sua organizagao eclesidstica mundial cen- tralizada em algum lugar, A unidade da Igreja foi ensinada por Jesus, 0 funda- mento da Igreja (Jo 17.21). Essa ‘‘unid- ade’* no aparece no cardter exterior da Ipreja, mas no cardter interior e espiritual. aunidade do corpo mistico de Cristo, do qual todos os membros fiis fazem parte (1 Co 12.12-31), Essa unidade implicana participagaodamesmafé, do mesmo amor e comunhao (Ef 4.4-6). 4. A Igrejaé Santa A Igreja é santa porque se refere a todos quantos tém aceitado a Jesus como Salvador ¢ sc separaram do mundo, Trata-se de um estado espiritual, do qual participam todos 0s erentes, fortes ¢ fracos, espirituais, © carais, mas todes sio chamados “‘santos’. Paulo trata aos crentes romanos, corintios, efésios ¢ outros como “santos!” (Rm 1.75 1 Co 1.2; 2Co 1.15 Ef 1.15 Fp 1.1; C112) V. ABIBLIA E A CONSTITUICAO ESPIRITUAL DA IGREJA Nenhum rgiooudenominagaotem 0 poder sobre a Igreja, pois cla é “*propriedade exclusiva de Deus’’(1 Pe 2,9,10), resgatada com o precioso sanzue de Jesus (At 20.28), Vejamos trés fatos que caracterizam a verdadeira Igreja: 1. A pregacao da Palayra de Deus. Essa é principal missdo da Ipreja. Jesus falou dessa responsabilidade da Ipreja com os seus discipulos (Mt 28.19,20; Me 16.15,16; At 1.8). A mensagem do Evangelho deveria ser pregada em todo otempoe fora de tempo (2'Tim4.2), pois 0s discipulos deveriam erer na cficécia do Evangelho para libertar, curar e salvar (Rm 1.16). 2. A Administragio das ordenangas de Jesus. Essas ordenangas nfo sao simples conceitos eclesidsticos, mas possucm contetido préprio na Palavra de Deus. Sao ordenangas que representam vida espirimual e forem instituidas como sinais caracteristicos da verdadeira Igreja, Essas ordenangas sao: o Batismo, por imersio em Aguas (Mi 28.19; Mc 16.15,16); e a Santa Coie, que representa acomunhao do corpo de Cristo -alareja (At 2.42; Le 22,14-20; 1 Co 11.23:30), Essas ordonangasdevem ser cumpridas, para que se estabeloga o compromisso individual de cada crente com 0 corpo de Cristo. 3. O Fiel exereicio da diseiplina, Existem falsos conceitos de disciplina no seio de muitas igrejas, cheias de autoritarismo e carrancismo, que mais contribuem para a estagnacao da igreja do que para acorregio ecrescimento. A disciplina na igreja local nfo pode ser baseada na cabeca ¢ no julgamento particular de quem quer que seja. A disciplina crista é regrada orientada pela Palavra de Deus. O objetivo da disciplina é a manutencio da pureza da doutrina, e para tal, a Palavrade Deus & o manual de disciplina do cristéo (Mt 18.18; 1 Co 5.1-5; 14.33,40), QUESTIONARIO 1, Por que a Biblia é a constituicao spiritual da Igreja? 2. Como a Biblia apresenta a Igreja? 3, De acordo com a Biblia, defina a Igreja. 4. Qual a principal missao da Igreja? 6. Quais as ordenangas da lgrcja? Ligao 13, TEXTO AUREO. 30 de junho de 1994 AVISOS DA BIBLIA “Olhai, vigiai e orai; porque nao sabeis quando chegaré.o tempo” (Mc 13.33). VERDADE PRATICA Os avisos da Biblia indicam o cuidado de Deus com o seu povo na face da terra. LEITURA DIARIA Segunda - Rm 12.9 Que o amor seja nao fingida Terca - Hb 2.3 Que nao sejamos negligentes Quarta -CI31 Que busquemos as coisas do alto Quinta - Is 34.16 Que busquemos 0 Livro do Senhor Sexta- C13.9. ‘Que no mintamos uns aos outros Sébado - Py 3.5 Que confiemos no Senhor TEXTO BIBLICO BASICO Pv 4.23; 1 Tm 4.16; Tg 4.11; Ef §.22-26,31-33; 6.1-4 Py 4.23 -Sobre tudoo quese deve guardar, guarda 0 teu coracao, porque dele procedem as safdas da vida. 1 Tm 4.16 - Tem cuidado de ti mesmo eda doutrina: persevera nestas coisas; porque fazendo isto, te salvars, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem. ‘Tg 4.11 - Irmios, ndo faleis mal uns dos outros. Quem fala mal de um irmio, e julga a seu irméo, fala mal da lel, ¢ julgaa lei; ¢, se tu julgas. alei, ja mio és observador da lei, mas Juiz. Ef 5.22- Vés, mulheres, sujeital- ‘yas a yossos maridos, como ao Senhor; 23 -Porqueomaridoé acabecada mulher, como também Cristo 6a cabeca da igreja; sendo ele proprio o salvador do corpo. 24 - De sorte que, assim como a igreja estd sujelta a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a seus maridos. 25 - Yds , maridos, amai yossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, ea simesmo se entregou por ela, 26 - Para a santificar, purificando- com a lavagem da agua, pela palavra, 31- Por isso deixaré o homem seu palesuamie, ese unirda sua mulher; e serao dois numa carne, 32- Grande é este mistério: digo- 0, porém, a respeito de Cristo e da igreja. ‘33 - Assim também yés cada um em particular ame asua propria mulher como asimesmo, ea mulher reverencie omarido, 6.1 - V6s, fillhos, sede obedientes a vyossos pais no Senhor, porque Isto ¢ justo. 2-Honraateupaieatuamae,que € 0 primeiro mandamento com promessa; 3 - Para que te ya bem, e vivas muito sobre a terra, 4.- E v6s, pais, no provoquels a tra a vossos filhos, mas eriai-os na doutrina ¢ admoestagao do Senhor. COMENTARIO INTRODUCAO A Biblia est cheia de “‘avisos" © 46 erates He denoism » preocuncso divina em elertar 0 scu povo acerca de perigos © ameagas 2 comunhio com Deus. Nesta licao trataremos de alguns avisos biblicos para o crente, em particular, paraalgrejado Senhore para © impio. I. AVISOS A FAMILIA (Ef 5.22-26, 31-33; 6.1-4) Deus instimuiu a familia e estabeleceu normas para a sua preservacdo, Essas normas cnvolvem o principio da sub- missao, tao deturpado ¢ relegado pelos sistemasmodemos, mas eficaznaexpe- rigncia humana. Prevalecem para a familia cristd os princfpios biblicos que esto implicitos na epistola de Paulo aos efésios: “Sujeltando-vos uns aos outros no temor de Deus" (Ef'5.21), Esse principio poe em destaque a autoridade de Deus sobre coisas criadlas. As relagdes entre marido € esposa estao debaixo desse principio de autoridade e sujeic%o. A esposa sub- mete-se ao marido, como ao Senhor. A autoridade do marido nao € independente, mas 6 sujeita a autoridade divina, Da mesma forma, os filhos sujeitam-se a autoridade dos paisnotemordo Senhor. 1, A conduta da esposa (Ff 5.22,24), A sujeigao da esposa a0 marido (v.22) tem um novo sentido no Novo Testament, visto que no Velho Testamento havia maior restrigao as mulheres casadas. A Sujeigao das esposas nao é escravidao. Pelo contrério, dignifica sua posicao na Sociedade, por causa de Cristo.Essa Sujeigdo deve ser expontinea, pois 6 uma Sujeigao feita sobre 0 amor c no temor do Senhor, 2. A conduta do marido (Ef 5.25- 30). A conduta do marido em relagao a sua esposa deve ser expressa em amor. © amor é a expresséo maxima desse relacionamento, Q senhorio do esposo sobre a esposa no é mesmo de senhor ¢ escravo, mas baseia-se na autoridade que lhe é propria. O maridodeve amar a expos, como ama a si mesmo. O modelo desse amor & Cristo que amou de tal forma sua esposa que den a vida por cla, 3. As responsabilidades inerentes do casal (Ef 5.33), 'O marido, ame sua propria mulher como a si mesmo, e a mulher reverencic marido”” (Ef'5.33). A responsabilidade matrimonial € miiua, mas 0 apéstolo Paulo coloca cada um dos conjuges nos seus devidos lugares, Ao marido é ordenado o amor legitimo ¢ total 4 mulher, e a cla, o respeito devido ao marido. As palavras ‘‘amor'’ e “‘reveréncia’’ tomam lugar no ma- trimOnio como sendo a essénoia das responsabilidades inerentes ao casamento, O amor do marido deve ter sentido amplo, isto 6,ndo s6 fisica, mas também espiritual e moral. A “'reveréncia’’ da mulher ao marido diz respeito & submissio amoravel ¢ espontinea. Reverenciar no significa adorar 0 marido como se fosse Deus, nem submeter-se a ele com sub- serviéncia, mas com o sentido de respeito pela sua autoridade como chefe espiritaal © material da familia. 4. A conduta dos filhos dentro do lar (Ef 6.1-4). A conduta dos filhos dentro do lar € sempre 0 reflexo da conduta dos pais. Na verdadc, o mau ou ‘bom relacionamento entre os pais refletira sobreosfilhos. Seo marido souber amar sua esposa como convém a um bom marido ¢ for correspondida pela esposa ‘com respeito ecom o mesmo amor, nao +haveré dificuldade na formagao morale spiritual dos filhos. O paidentrodo lar 60 sacerdote da familia co seu sacerdécio dove refletir o ensino das Escrituras..Se ele é obediente a Deus, ¢ a esposa, por sua vez, € abediente a ele, nfo haverd. problemas para que os filhos sejam obedientes ¢ tementes a Deus, a. O principio da obediéncia - (Ef 6.1). “Wés filhos, sede obedientes a ‘vossos pais”. A obedigncia é um princfpio que deve ser ensinado aos filhos. esse prinofpio deve nortear suas vidas para que sejam felizes, A natureza humana é ardorosa ¢ rebelde, independente da idade, Se um filho menor nao for contido € Tevado obediéncia poder carrer 0 isco de perder-se em rebeldia. A ‘obediéncia deve ser ensinada com firmeza com amor. &. 0 valor da obediéncia - O valor da obediéncia esté na palavra “‘honra’’, que no grego é TIMAO ¢ quer dizer: valorizar, estimar, dar prego a. Os filhos dovem ser ensinados a honrar os pais porque a Biblia ordena: “‘Honra a teu paie tua mae’’, A desobediéncia desonra Os pais, visto que é a obediéncia o alicerce 47 da felicidade de um lar, O apéstolo Paulo declara que € *‘o primeira mandamento com promessa’” (Ef 6,2). Acélula mater da sociedade ¢ a familia. bom relacionamento entre pais ¢ filhos traré resultados positivos atodos dentro de umacasa, Os pais devem administrar uma disciplina segura © no temor do Senhor. A disciplina deve ser coerente com 08 padrées familiares expostos na Biblia, A disciplina deve ser consistente, ainda que flexfvel, isto é, cla deve ser aplicada com firmeza ¢ nao deve sofrer alteragao depois de emitida uma ordem Gisciplinar, A disoiplina deve ser flexivel quanto ao métode aplicado. Os pais nzo devem persistirnum método cujo efeito no alcance 0 objetivo educacional. Os fillhos devem sentir a forga eo peso da disciplina mantida, paraqueos paisnao caiam cm descrédito perante cles. A disciplina deve ser feita na “‘admoestacao do Senhor’’, formando personalidades fortes, sadias, moral ¢ espiritualmente. ILAVISODA BIBLIA QUANTO.AO CUIDADO COM A NOSSA LINGUA (Tg 3.1-12) A Biblia é plena porque trata das coisas de Deus e do homem, preocupando- se até com as manifestagGes do nosso cardter através dos membros do nosso corpo, O apéstolo Tiago havia perecbido que grande parte dos problemas sociais ¢cspirituais existentes ontre as pessoas, mui especialmente, entre os crentes, era ‘o problema de uso da lingua. A lingua, como um membro de nosso corpo niio tem poder proprio, mas age sob o impalso da mente, e daf, se torna um membro perigoso, As nossas palavras so emitidas, {endo a lingua como o membro principal. As palavras tém um peso grande, mas nem sempre nds avaliamos a importancia delas. Deus nos responsabiliza pelo que falamos 2s pessoas, aos nossos Funiliares, aos nossos amigos (Mt 12.36,37). Nada mais neste mundo tem poder para transformar a nossa Jingua. S60 poder daPalavrade Deus. E aPalavrade Deus que fortalece 0 nosso interior € coloca um freio na nossa lingua. Elaé a fonte de poder espirioual para vencermos 06 ataques de Satands, Precisa-mos digeri- Tae sabored-la para que cresgamos no espirito e alcancemos maturidade (Tg 32). II. UM AVISO SOBRE 0 CUIDADO ‘COMA DOUTRINA DO SENHOR (1 Tm 4.16) ‘Apalavra ‘doutrina’’ tem sido alvo de discussfono sciodalgreja,por aque- les que a distinguem do seu valor teolégico. Defato, doutrinas ecostumes estao ligadas pelo seu valor espiritual, mas € preciso notar a distingao dos significados dos termos. “*Doutrina’’ tem valor eterno ¢ ‘‘cosmmes"” tem valor temporal, A ligagao dos costumes a doutrina, esta no efeito pratico da douirina, endonos conceitos subjetivos criados por zelo que destréi", sem embasamento biblico.(SC) OConselho de Paulo a Timéteo tem um sentido pessoal: “Tem cuidado deti eda doutrina’” (1'Tm 4.16). A inclusao -destaque do euidado com ‘‘a doutrina’’ tefere-se, essencialmente, pelo contexto da exortago, que Timdteo deveria doutrinar a igreja ensinando-a nas doutrinas fundamentais da fé crista. A Biblia destaca ts tipos de doutrinas: doutrina de Deus, de deménios ¢ de homens (1'Tm 4.1;2 Tr 2.10; 12.22). Conceitos erréneos sobre doutrinas da Biblia tém sido infiltrados no seioda Ipreja através de pregacdes € ensinos irresponséveis, Esses conceitos deturpam a verdade da Palavra de Deus e se constituemem barreiras espirituais com s Satands se apraz. (SB) “Cuidar da dontrina’” significa man- tla intacta contra as distoredes, contra as invencionices doutrindrias, contra os falsos conceitos moralisias. (SO) QUESTIONARIO 1, Porque a Biblia esta cheia de avisos? 2. Qual 0 aviso de Deus a familia? 3, Qual o aviso de Deus para os filhos? 4, Oque a Biblia nos alerta com respeito nossa lingua? 5, Quanto 3 doutrina, © que nos recomenda aBiblia? A SUPER OBRA HISTORIA DOS HEBREUS Juceu iustre, descendente da linhagem ‘saverdotal, fol testemunha ocular dos aconteci- mnenios hist6rieos ca stia Epoca ‘Apés partcipar da guerra conira os romanos, JoseIa 101 preso, © solto por cua capacidads \ dy intelectual, quando eniao escreveu a hisiéria do | 7 ‘Seu povo, i « . Obra escrta no final do 1 século narando a formacdo de cada Imperio mundial, as aividades e influéncias de cada imperador.. A libortagao dos iaraplitas ea sua caminhada para. a Tera Prometda na diregio de Molsts, a conquista de Canal, 08 foltos dos reis de Juda © Israel e muito mais. Godigo: 2600 - Prego cx8 8.549,00 PRECOS VALIDOS ATE 30/04/91 - ‘APOS ESTA DATA, PRECOS DA TABELA EM VIGOR UEM LE SABE MUITO MAIS } , | » + coloque nos espagos indicados abaixo os seus dados pessoais ou juridico, — indicando 0 cédigo e a quantidade dos produtos desejados. | arexcho: NAO PREENCHA OS ESPACOS PONTILHADOS. SOMENTE OS BRANCOS DATA | PILIAL PEDIDO | NOME co. FAT. [oq VENDEDOR ENCARTE MCA/9i REGO (Rua, Av. Trav,otc. oN) Ne cOD. (00D) TELEFONE CIDADE ESTADO INSC. EST. | PREGOS VALIDOS ATE30/04)91 - APOSTSTA DATA, PRECOS DA TABELA EM VIGOR. CODIGO QUANT. _ CODIGO, QUANT. CODIGO QUANT 2 AVIDA DE JESUS Imagem no CRISTO Espelho da Palavra fo segundo volume da série Mulher e @ Biblia, cecrito pola jf consagrada eteritora Antonieta Rosa Vicira, que reteats 0 pecil da mulher erst etervés da Pulavra de Dots, (ee 3255, LEIO, LOGO EXISTO ‘De Severino Pedro da Sil. va. Bum verdadeiro tatado de Cristologia. Comprova o ‘cumprimento das Profectas do Antigo Testimento na pessoa do Joes, Fala de sua aparéncia pes- soe, dos seas passes pelas vilas ¢ cidades, sev ji mento, sua cracifieagio, morte, ressurreicie, sscen- sao € glorificagao, Cod. 3202, (OS MAIS RECENTES eae \ BO 0 DIA EM QUE NASCI DENOVO. De Jodo Carles Xavier, f 0 rogieco da euleniice teensformagio. por que past autor A Obrades Greve. sta adolesceors, uns primeims oxpesien. sias com opocado, a sedt- 0,0 Inia no espiste- mo, a tentative de sui Slo, 0 sexdena, a menir= Wo matsimesto cm Cristo Jesus C6, 3201 PREGOS VALIDOS ATH. 30/0491 MANUAL DE CERIMONIAS Ese Livro aludard entre. mamente a pastores & obreiros, que desejam so aperfeigoar na Obra do Senhor, sugerino me- || Thores meios de cumpric || ceriménias, celebragio | da ceia,casamentos, Aunerais, etc Ca. 0682, EDICOES CP4D A EDITORA DA DECADA ISR-52-1038/86 UP. APT. PRES. VARGAS DRIRI NAO E NECESSARIO SELAR OSELO SERA PAGO POR: €DIKOES == CASA PUBLICADORA. DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS CPAD Estrada Vicente de Carvalho 1083 Rio de Janciro/RI CEP 21210 CPAD CARTAO-RESPOSTA COME RCIAL i ——_—_—— aaa A Década da Colheita e vocé Por deferéncia da Diretoria de Publicacdes da CPAD, através da sua Divisio de Educagao Crista, em consonancla com as diretrizes da Comissao da Década da Colheita aprovadas pela Convencao Geral, a revista Maturidade Crista deste trimestre traz, no 8° domingo, uma ligdo biblica especial tratando, em sintese, dos propésitos que regem 0 projeto da Década da Colheita em todo o Brasil. A Década da Colheita ¢a multiplicagao de esforgos, nestes tiltimos 10 anos do século e milenio, em busca das almas perdidas para o reino de Deus. AComissao estabelecida para difundir os objetivos do projeto vem ja trabalhando desde janeiro de 1990 no planejamento ¢ execugao das atividades programadas, que subentende a produgao de literatura propria, como cartazes, cupom de oragdo, plano mensal de oracdo, diretrizes da Década da Colheita ¢ outros materiais afins que se encontram a disposigao das igrejas. HA, também, as conferéncias regionais, como a que foi realizada em margo, na cidade de Recife, PE, a proxima, que tera lugar em Helém, PA, de 15a 18 dejunho, por ocasiao da comemoragaodos 80 anos das Assemblélas de Deus no Brasil, e outras que serao realizadas nas demais regides do pais. O andamento da programagao pode ser acompanhado todos os meses através do Jornal MENSAGEIRO DA PAZ. Como se ve, ao atividades que implicam em despesas de irande valor e, consoante o que fol aprovado na ultima Assembléia jeral da CGADB, uma das fontes de custelo seriam as contribuiges enyladas pelas igrejas. Portanto, neste ensejo em que uma ligdo especial sobre o assunto em tela scra estudada em todas as nossas Escolas Dominicais, fica a sugestao para que, nesse dia, Seja Urada uma grande oferta de amor em cada igreja, durante a Escola Dominical, e seja enviada a Comissao da Década da Colheita, Banco Bradesco, conta n® 125.530-4, Agéncia 0087-6. Se 0 irmao desejar contribuir individualmente, também podera favé-lo, Pede-se tao-somente que seja enviada a sede da Comissao (Bst. Vicente de Carvalho 1088 - 21210 Rio de Janeiro, RJ) uma xerox do comprovante bancario para que seja emilido o respectivo recibo, A participagao de cada igreja e irmao sera creditada no céu, no ntimero de almas que serao ganhas como resultado da mobilizacao de todo o povo de Deus no Brasil. Pastor José Wellington Bezerra da Costa Presidente da CGADB e da Comissfio , O repouso de Agostinho Na confluéncia dos rios que circundavam o jardim, formula o homem uma pergunta que se avultaria como 0 maior dilema da raca: “Como reatar a comunhao com 0 Criador?” Tinha inicio, naquele momento, uma busca que nao era somente busca. Mas angiistia e procura. Um sentimento que nem a mesma morte pode sufocar. Eis como o doutissimo pastor de Hipona retrata a alma do Adao lancado da presenca de Deus: “Quem me dera repousar em Vés! Quem me dera que viésseis ao meu coragao € o inebriasseis com a vossa presen¢a, para me esquecer de meus males e me abracar convosco, meu unico bem!” Ansiando por um repouso, tenta o homem divisar 0 seu Criador no labirinto da consciéncia. Mas deixa-se prender pelos enganos do coracao e pelas galas dajusti¢a propria, Com a mesma solicitude, contempla a natureza. Acaba, porém, adorandomaisa criatura do que o Criador. Em seguida, volve o olhar ao infinito e faz de cada estrela um deus e uma abominagao de cada astro. Nao satisfeito e, agora, mais ferido, entrega-se a filosofia. Pobre homem! A filosofia incita-o a amontoar perguntas e erigir monumentos a diivida. Sécrates e Aristoteles nada lhe respondem: eles mesmos tateiam c elo perdido. Buda e Mencio também nada fazem. Quanto a Cartesius, 56 esta cénscio da prépria existéncia. O bondoso Deus nao nos deixaria, porém, naufragar neste mar revolto. Em meio as procelas que se abatiam sobre a [ragilidade de nossas almas, firma-nos um hori- zonte. E,a sua Palavra descreve 0 arco da alianca partida. Através da Biblia, redescobrimos a existéncia de um terno e compassivo Pai, Conscientizamo-nos de que Ele est a comandar todas as coisas. A Palavra de Deus € 0 folego que nos faltava. Sem esse alento, muitas perguntas e nenhuma resposta. E, agora, como dirla Agostinho, repousa nosso coracdo na bondade do Eterno, pois Ele «nos fez e dEle somos. Neste trimestre, portanto, estaremos estudando mais uma vez a eficacia da Biblia. Leitor, na Palavra de Deus, descansa as tuas preocupacoes @ pesares, porque Ele tem cuidado de ti. Claudionor Corréa de Andrade