Você está na página 1de 3

COMO ORAR PELA CURA DO CORAÇÃO FERIDO: O EXERCÍCIO DO PERDÃO Cada pessoa humana tem uma história de vida. E nessa caminhada sofre interferências desde a concepção, na infância, na adolescência e até a fase adulta. No processo de

relacionamento com as pessoas e nas diversas situações da vida sofre traumas, decepções, frustrações, desamores, rejeições, dentre outros problemas que causam dor e sofrimento. Todas as pessoas que precisam perdoar trazem feridas no coração. Às vezes o perdão é difícil de ser dado pela pessoa, pois a ferida pode ser profunda. Por que Perdoar?

O importante no atendimento pessoal é demonstrar quais são os benefícios (ganhos) em

se dar o perdão:

-Jesus mandou (Mt 18, 21-22). -Jesus praticou (Lc 23, 43). -Abre as portas para as bênçãos (Mc 11, 24-25). -Crescimento espiritual e humildade.

-Vitória sobre o inimigo de Deus, fechando as brechas (Ef 4, 26-27). A falta de perdão é um bloqueio para a cura do Senhor

A falta de perdão é a causa de muitas enfermidades. São as chamadas doenças

psicossomáticas. Portanto, perdoar previne doenças físicas e emocionais e até espirituais.

Às vezes a pessoa tem dificuldade de perdoar. Nesses casos é preciso renunciar às emoções negativas (ódio, raiva, ressentimento, vingança, mágoa, remorso etc.) e tudo o que bloqueia o perdão. Em casos mais difíceis, há necessidade de orar por libertação, pedindo ao Pai, em nome de Jesus, que seja expulso o espírito mau que oprime a pessoa na área do perdão. Durante o diagnóstico é preciso identificar as pessoas que precisam ser perdoadas, como por exemplo: Deus, a si mesmo, pai, mãe, irmão, irmã, marido, esposa, tio(a), avô(ó), primo(a), professor(a), padre, médico, coordenador, chefe, colega de trabalho, vizinho, sócio, estuprador, ex-namorado(a) etc. Temos que viver a radicalidade do Evangelho. Enquanto o mundo manda nos vingarmos,

não perdoarmos

oração do Pai Nosso Jesus nos ensina a perdoar para receber o perdão (Mt 6, 12.14-15). Também Ele ensina que quando nos colocarmos em oração precisamos perdoar para alcançarmos o perdão de Deus (Mc 11, 25-26).

O perdão não se restringe a apenas dar o perdão, é preciso também pedir a Jesus a cura

do coração ferido. Quando ocorre uma situação traumática em nossa vida, além de gerar a necessidade de perdão, também o coração precisa ser curado, pois fica ferido, sangrando! Dar o perdão depende da nossa vontade, é pessoal. Mas, também, como o coração fica ferido é preciso clamar por essa cura, que depende exclusivamente de Jesus. Só Ele tem o poder de voltar lá (no momento do trauma) conosco e nos curar. Portanto, o perdão depende da pessoa (vontade) e depende de Jesus (por seu amor e misericórdia):

a) Da pessoa através de um ato de vontade decisão em dar o perdão.

b) De Deus, na pessoa de Jesus -para curar as feridas. Só Jesus, com o sim da pessoa, tem o poder de curar as feridas: com seu amor, com suas chagas, com seu sangue redentor.

Jesus nos manda perdoar! Perdoai e sereis perdoados (Lc 6, 37). Na

Olhar cada pessoa com o olhar de Jesus é o grande desafio! Mas, no alto de Sua cruz, Ele nos fez um grande ensinamento, nos mostrou o caminho: “Pai, perdoa-lhes; porque não

sabem o que fazem

porque ele não sabia o que estava fazendo, ele não te conhecia”. “O amor ao próximo no sentido enunciado por Jesus, na Bíblia. Consiste precisamente no fato de que eu amo, em Deus e com Deus, a pessoa que não me agrada ou que nem

".

(Lc 23, 34). Devemos fazer o mesmo dizendo: “Pai, eu perdoo

conheço sequer. Isto só é possível realizar-se a partir do encontro íntimo com Deus, um encontro que se tornou comunhão de vontade, chegando mesmo a tocar o sentimento. Então aprendo a ver aquela pessoa já não somente com os meus olhos e sentimentos, mas segundo a perspectiva de Jesus Cristo. O seu amigo é meu amigo.” (Encíclica Deus é Amor – Papa Bento XVI no. 18) Lembrando: Perdão não é um sentimento, é uma decisão! Como Orar pela Cura do Coração Ferido e pelo Perdão 1) Com a ajuda do Espírito Santo, identificar as pessoas que causaram ou causam sofrimentos, traumas, decepções, frustrações, raiva, ódio, desamores e demais emoções negativas. Nesse momento, pode vir à tona lembranças de atitudes praticadas que machucaram algumas pessoas, gerando no coração o sentimento de autoculpa/autocondenação (erros cometidos). Nesse caso, há necessidade de perdoar a si mesmo e orientar para, na medida do possível, buscar a reconciliação com a pessoa ferida.

2) Recordar os acontecimentos e as pessoas que precisam ser perdoadas. Lembrar que o perdão é pessoal. Precisa-se perdoar cada pessoa particularmente.

Algumas vezes precisamos dar o perdão:

-a Deus -mesmo sendo inacessível ao mal Tg 1,13b, muitas vezes há o sentimento de que Deus é culpado por não ter evitado aquele sofrimento, como por exemplo: perda de um filho, acidente, enfermidade etc. Todos nós somos ao mesmo tempo vítimas e agentes do pecado e, por isso o mundo sofre as consequências do pecado. Deus deu ao homem o livre arbítrio e, por essa razão, respeita as escolhas pessoais. -a si mesmo o sentimento de culpa pelos pecados e pelas decisões erradas, o remorso pelo dano causado a uma pessoa amada. ao pai/padrasto pelos castigos, falta de amor, falta de atenção e conselho, por suas críticas, pelos abusos, pelas privações, pelos sofrimentos que causou à mãe, irmãos e à família, pelos vícios etc. -à mãe/madrasta pela rejeição, desamor, pelo abandono, por ter feito trabalhar desde cedo e cuidar dos irmãos, pelas palavras duras e negativas etc. -ao cônjuge (namorado(a), noivo(a)) pela indiferença, traição, vícios, rejeição, desamor, maus tratos. -filhos/enteados (cada filho individualmente) pela rebeldia, pela agressividade, pelo desamor, pelos vícios, pelas más companhias. -avôs e avós, tio e tias, primos(as), sobrinhos(as) e outros parentes por mimar demais, por não dizer não quando precisava, pelos abusos. -outras pessoas: padres, coordenadores, chefes, colegas de trabalho e de escola, vizinhos, amigos. -pessoa que mais causou dor/sofrimento. 3) Convidar a pessoa a tomar a decisão de perdoar. Nesse momento, é importante dar ênfase aos benefícios em se dar o perdão.

4) Ajudar a pessoa a renunciar, em nome de Jesus: a raiva, a mágoa, o ódio, o ressentimento, o remorso, a vingança, a dureza de coração, a dificuldade de amar e de perdoar.

5) Orar pela pessoa e com a pessoa em duas etapas, da seguinte forma:

a. Perdoar, exaustivamente, a pessoa que a ofendeu.

-Pedir para que ela repita algumas vezes uma oração de perdão, como por exemplo: Em nome de Jesus, usando a minha vontade, eu perdoo fulano de tal (nome da pessoa que se

precisa perdoar). Repetir essa oração várias vezes até que a paz de Jesus chegue ao seu coração. -Enquanto a pessoa reza, em voz alta, os servos que estão atendendo intercedem junto a Jesus pedindo que Ele dê a graça do perdão. Nessa dinâmica, também a pessoa pode perdoar quem a ofendeu relatando as suas dores,

seus traumas. Isso ajuda a pessoa a colocar para fora o que está preso no coração, no seu interior. Por exemplo: “eu perdoo meu pai por ter me maltratado, por ter me molestado,

pelos traumas que me causou

b. Após essa oração, pedir que o Senhor Jesus faça uma intervenção divina na vida da

pessoa, curando suas feridas.

”.

-Pedir que ela repita algumas vezes uma oração de cura das feridas, como por exemplo:

-Jesus, lava com o Teu Sangue as feridas, dores, sofrimentos, decepções, frustrações, rejeição, desamor etc. que foram causados por fulano de tal (nome da pessoa que se precisa perdoar). -Jesus, põe Tua mão chagada (Is 53, 5) nas feridas e sofrimentos que foram causados por fulano de tal (nome da pessoa que se precisa perdoar). -Repetir essas orações várias vezes até que a paz de Jesus chegue ao seu coração. -Enquanto a pessoa faz essas orações, em voz alta, os servos que estão atendendo intercedem junto a Jesus pedindo que Ele ponha Seu Sangue nas feridas e cure ou peça que Ele ponha Suas mãos chagadas e cure. 6) Depois que exercitar o item 4, perguntar como se sente em relação à pessoa a quem está perdoando. Se sentir paz no coração, quando se lembrar da pessoa, é sinal que conseguiu perdoar. Caso não tenha paz, repetir o exercício do item 4.

7) Abençoar cada pessoa que se deu o perdão. Esse ato é importante, pois muitas vezes a pessoa machucada acaba desejando mal para quem a feriu. Além da renúncia, deve-se abençoar, pois o ato de abençoar transforma a maldição em bênção (Dt 30, 19 e Lc 6, 27- 28 ou Mt 5, 43-48).

8) Os passos acima devem ser seguidos para cada pessoa a ser perdoada, pois o perdão é pessoal