Você está na página 1de 1

L'OSSERVATORE ROMANO EDIÇÃO SEMANAL EM PORTUGUÊS

Unicuique suum Non praevalebunt


Ano XLI, número 4 (2.092), sábado 23 de Janeiro de 2010 Cidade do Vaticano Preço ; 1,00. Número atrasado ; 2,00

Na sinagoga de Roma o Pontífice convidou judeus e católicos a dar um testemunho comum Bento XVI confirmou
o Cardeal Bertone
Um caminho irrevogável Secretário de Estado

de colaboração fraterna Uma colaboração


preciosa
Com a seguinte carta, o Papa Bento
XVI quis confirmar a sua confiança ao
Momento Cardeal Tarcisio Bertone como
de graça Secretário de Estado. No texto, o Santo
Padre repercorreu o «longo caminho»
de colaboração comum, sobretudo na
GIOVANNI MARIA VIAN Congregação para a Doutrina da Fé,
e ressaltou o autêntico espírito
Bento XVI definiu a sua visita à co- sacerdotal, a competência, a dedicação,
munidade judaica de Roma – a mais o «sensus fidei» e a «humanitas» do
antiga da diáspora ocidental – um seu primeiro colaborador.
momento de graça. E foi deveras as-
sim. Sentiu-se isto na emoção do Pa-
pa quando prestou honra aos depor-
tados do Shoah e às vítimas do ter-
rorismo anti-judaico, pelas lágrimas
de quantos sofreram as suas conse-
quências, pelo orgulho e júbilo co-
movido€de€idosos€judeus romanos que
apertaram a mão do Bispo da sua ci-
dade, pelos cânticos vigorosos que
foram elevados no Templo Maior,
pelas numerosas e significativas pre-
senças de representantes que vieram Ao Venerado e querido Irmão
de Israel e de todo o mundo judaico, Senhor Cardeal
pelos aplausos que interromperam TARCISIO BERTONE
nove vezes o discurso de Bento XVI. Com a requintada sensibilidade
Sim, o encontro foi um ulterior e que o distingue, Vossa Eminência,
importante passo em frente no cami- ao completar-se o 75º genetlíaco,
nho que católicos e judeus estão a quis remeter nas minhas mãos o
percorrer juntos: ulterior porque foi mandato de Secretário de Estado.
mais um momento de uma história Desejo antes de tudo dar graças com
muito longa; importante porque foi Vossa Eminência ao Senhor pelo
corajoso e franco ao declarar todas bem realizado durante os tantos
as dificuldades. Séculos de contrastes A visita que Bento XVI fez, no domingo, 17 de Janeiro, à comunidade judaica anos do seu ministério sacerdotal e
e violências, desconfianças e curiosi- de Roma ofereceu-lhe a ocasião para reafirmar que cristãos e judeus não pos- episcopal.
dades, encontros e amizade marcam suem apenas um grande património espiritual em comum, mas também o mes- De facto, na presente circunstân-
a relação entre judeus e cristãos; e mo dever de testemunho e colaboração perante os desafios do nosso tempo. cia, é com profundo reconhecimento
que pretendo recordar o longo cami-
CONTINUA NA PÁGINA 8 PÁGINAS 8-9 nho da nossa colaboração, que teve
início com o seu trabalho de Consul-
tor da Congregação para a Doutrina
da Fé. Penso também no delicado
trabalho desempenhado por Vossa
O Papa recebeu a cidadania honorária de Freising Quando os bodes expiatórios Eminência para construir o diálogo
se chamam Pio e Bento com D. Marcel Lefebvre e jamais es-
«Na biografia do meu coração» quecerei a visita a Vercelli que para
mim foi motivo de renovado encon-
Na manhã de 16 de Má-fé tro com uma grande testemunha da
fé, Santo Eusébio de Vercelli.
Janeiro Bento XVI re-
cebeu uma Delegação e desinformação CONTINUA NA PÁGINA 5
alemã que lhe confe-
riu a cidadania hono- Comentário escrito depois do encontro
rária de Freising. No de Bento XVI com a comunidade judai-
discurso improvisado ca de Roma e publicado no «Corriere
que proferiu durante della Sera» do dia 20 de Janeiro. Diálogo com o rabino Jacob Neusner
este encontro, o Papa
recordou que na bio- BERNARD-HENRI LÉVY
O Papa na sinagoga?
grafia da sua vida, na Um evento grandioso
biografia do seu cora- Precisaria deixar de ter má-fé, de to-
ção, Freising desem- mar partido e, para ser cabal, elimi- PÁGINA 2
penhou um papel nar a desinformação, quando se tra-
muito especial. ta de Bento XVI. Desde a sua elei-
ção, intentou-se um processo ao seu
PÁGINA 7 «ultraconservadorismo», que é conti- Uma visita histórica
nuamente retomado pelos mass me- (mas também normal)
dia (como se fosse possível um Papa
não ser «conservador»). Insistiu-se, PÁGINA 10
Georges Anawati Os «Lineamenta» do Sínodo com subentendidos e até com anedo-
e o diálogo entre as civilizações para o Médio Oriente tas pesadas, sobre o «Papa alemão»,
o «pós-nazista» de batina, ou sobre
O farmacêutico que mudou A Igreja aquele a quem a transmissão satírica Semana de oração
o olhar sobre o islão na Terra Santa francesa «Les Guignols» não hesitava pela unidade dos cristãos
PÁGINAS 12-13 PÁGINA 14 CONTINUA NA PÁGINA 2 PÁGINA 6