Você está na página 1de 59

Googlenãoéoque

parece

traduçãoporPassaPalavra

parece por JulianAssange traduçãopor PassaPalavra OdiretorexecutivodoGoogleEricSchmidtcontauma piada para

OdiretorexecutivodoGoogleEricSchmidtcontauma piada para Hillary Clinton durante uma especial "conversaaopédalareira"comaequipedoGoogle.A

conversaocorreunodia21deJulhode2014,nasede

do Google em Mountain View, Califórnia, Estados Unidos.

E

***

ricSchmidtéumafigurainfluente,mesmoentreorol

dospoderosospersonagenscomquemcruzeio

caminhodesdequandofundeioWikiLeaks.Emmeadosde

maiode2011,euestavasobprisãodomiciliarnaárearuralde

Norfolk,cercadetrêshorasdecarrodaregiãonordestede

Londres.Arepressãocontraonossotrabalhoestavaapleno

vaporecadamomentoperdidopareciaumaeternidade.Era

difícilquealgodesviasseminhaatenção,masquandomeu

colegaJosephFarrellmedissequeopresidenteexecutivodo

Googlequeriamarcarumaentrevistacomigo,euprestei

atenção.

Emcertosaspectos,oaltoescalãodoGoogle

pareciamaisdistanteeobscuroparamimdoqueos

Washington. Nós estivemos

enfrentandooficiaissênioresdosEstadosUnidospor anosaquelaaltura.Amagiahaviasepassado,masos crescentes centros de poder do Vale do Silício continuavamopacose,derepente,euestavadiantede uma oportunidade de entender e influenciar o que haviasetornadoamaisinfluenteempresanaTerra.

SchmidthaviasetornadoCEOdoGoogleem2001e

corredores de

transformou­onumimpério. 1 Euestavaintrigadoqueamontanhaviesseaté Maomé.MasfoisódepoisdereceberSchmidteseus colegas que entendi quem realmente tinha me visitado.

***

Arazãopelavisitaeraolivro.Schmidtestava escrevendoumtratadocomJaredCohen,odiretordo GoogleIdeas,umaorganizaçãoquesedescrevecomo o"think/dotank"(I)dacasa.Eusabiamuitopouco sobreCohennaquelemomento.Naverdade,Cohen semudaradoDepartamentodeEstadodosEstados Unidos para o Google em 2010. Ele tem sido um homemdisseminadordasideiasda"GeraçãoY"no Estadoduranteduasadministraçõespresidenciais,um cortesão do mundo da política dos think tanks e institutos,aliciadoaosseusvinteepoucosanos.Ele se tornou um conselheiro sênior da Secretaria de EstadodeCondoleezzaRiceeHillaryClinton.No Estado, com a equipe de Planejamento Político, Cohen logo foi batizado de "anima­festas"(II), canalizandoosjargõesdoValedoSilícioparadentro doscírculosdapolíticaestadunidenseeproduzindo deliciosas misturas de retóricas como "Diplomacia

2.0". 2 Em sua página pessoal no Conselho de Relações Exteriores, ele lista sua expertise como "terrorismo; radicalização, impacto das tecnologias

deconexãonoestadismodoséculo21;Irã." 3

Diretor do Google Ideas e "visionário geopolítico" Jared Cohencompartilhasuasvisões com os recrutas do

Diretor do Google Ideas e "visionário geopolítico" Jared Cohencompartilhasuasvisões com os recrutas do Exército NorteAmericanonumapalestra no teatro na Academia das ForçasArmadasemWestPoint

em26deFevereirode2014­

Foi Cohen que, quando estava ainda no DepartamentodeEstado,disseterenviadoumemail paraodiretorexecutivodoTwitter,JackDorsey,para atrasaramanutençãotécnicaagendadaeauxiliaro

levantenoIrã,queacabarasendoabortadoem2009. 4 Esse documentado caso de amor com o Google começounomesmoano,quandoelefezamizadecom EricSchmidtaoinspecionaremjuntososdestroçosda

pós­ocupação de Bagdá. Alguns meses depois, SchmidtrecriouohabitatnaturaldeCohendentrodo Googleaoengendraro"think/dotank",estabelecido em Nova Iorque, e colocando Cohen como chefe. NasciaoGoogleIdeas. Maistarde,naqueleano,osdoisescreveram conjuntamente um artigo para o jornal Foreign Affairs ("Relações Exteriores"), do Conselho das RelaçõesExteriores,louvandoopotencialdereforma das tecnologias do Vale do Silício como um

instrumentodapolíticaexternadosEstadosUnidos. 5 Descrevendo o que eles haviam chamado de

"coalizão dos conectados", 6 Schmidt e Cohen afirmaramque

osEstadosdemocráticosqueconstruíram ascoalizõesdesuasforçasarmadastêma capacidadedefazeromesmocomassuas tecnologiasdeconexão Elasoferecem umanovaformadeexercitarodeverde protegeroscidadãosaoredordomundo.

[ênfasenossa]. 7

Nomesmoartigoelesdefendiamque"essa

tecnologiaéoferecidademaneirapredominantepelo

setorprivado".LogoapósaTunísia,oEgitoedepois

orestodoOrienteMédioirromperamemrevoluções. Os ecos desses acontecimentos nas redes sociais onlinesetornaramumespetáculoparaosusuários ocidentaisdainternet.Oscomentaristasprofissionais, interessado em racionalizar os levantes contra ditadurasapoiadaspelosEstadosUnidos,nomearam esses levantes como "Revoluções do Twitter". De umahoraparaoutratodomundoqueriaserumponto deintersecçãoentreopoderglobalamericanoeas redes sociais, e Schmidt e Cohen já haviam se apossadodesseterreno.Comotítulo"OImpérioda Mente",elescomeçaramaexpandirseuartigoparao tamanho de um livro, e procuraram se reunir com grandes nomes do ramo da tecnologia e do poder globalcomopartedesuapesquisa.

Elesfalaramquequeriammeentrevistar.Eu

concordei.Umadatafoimarcadaparajunho.

Eric Schmidt, Executivo do Google, no painel"PulsodaEconomiaGlobalAnual" da reunião anual da Iniciativa Global

Eric Schmidt, Executivo do Google, no painel"PulsodaEconomiaGlobalAnual" da reunião anual da Iniciativa Global

Clinton(CGI),26desetembrode2013em

Nova Iorque. Eric Schmidt compareceu pelaprimeiravezàreuniãoanualdaCGI na plenária de abertura em 2010. (Fotografia:MarkLennihan)

Quando junho chegou, já havia muito a conversar.NaqueleverãooWikiLeaksaindaestava liberando os telegramas diplomáticos dos Estados Unidos, publicando milhares deles toda semana. Quando,setemesesantes,começamosaliberaros telegramas, Hillary Clinton havia denunciado a publicação como "um ataque à comunidade internacional"queiria"destruirotecidoconstitutivo" dogoverno. FoidentrodessaefervescênciaqueoGooglese projetounaquelejunho,pousandoemumaeroporto

deLondresefazendoalongaviagememEastAnglia até Norfolk e Beccles. Schmidt chegou primeiro, acompanhadopelasuacompanheiranaépoca,Lisa Shields. Quando ele a apresentou como uma vice­ presidentedoConselhosobreRelaçõesExteriores­­ umathink­tankdepolíticaexternacomlaçosestreitos aoDepartamentodeEstado­­eupenseiumpouco mais do mesmo. Shields havia acabado de sair de Camelot,tendosidovistapróximadeJohnKennedy

Jr.noiníciodosanos90.Elessesentaramcomigoe

trocamoselogios.Disseramquetinhamesquecidoo gravador de áudio deles, então usamos o meu. Fizemosumacordoqueeupassariaagravaçãopara elesequeemtrocaelesiriammepassaratranscrição, a ser corrigida para maior clareza e precisão. Nós começamos. Schmidt foi direto ao ponto, já me interrogando sobre as bases tecnológicas e organizacionaisdoWikiLeaks. MaistardeJaredCohenchegou.Comeleestava Scott Malcomson, apresentado como o editor do livro. Três meses depois da reunião, Malcomson ingressaria no Departamento de Estado como principalescritordediscursoseconselheirodeSusan Rice (na época embaixadora dos EUA nas Nações UnidaseagoraConselheiradeSegurançaNacional). Ele havia servido anteriormente como conselheiro

sêniornasNaçõesUnidas,eéummembrodelonga data do Conselho de Relações Exteriores. No momento em que escrevo, ele é o diretor de

comunicaçõesdoGrupodeCriseInternacional. 8 Aesseponto,adelegaçãoeraumaparteGoogle, trêspartesdefigurõesdapolíticaexternadosEUA, maseuaindanãotinhapercebidoasituação.Apertos demãodados,nóspassamosaosnegócios.

demãodados,nóspassamosaosnegócios. Diretor Executivo do Google Eric Schmidt fotografado em

Diretor Executivo do Google Eric Schmidt fotografado em um elevador de Nova York carregando o novo livro de Henry Kissinger,

"OrdemMundial",25setembrode2014

Schmidteraumbomsidekick.Umcinquentão,

comolharmordazatrásdeóculosgarrafais,vestido

comoumexecutivo—suaaparênciarígidaocultava

perguntas

frequentemente pulavam para o âmago da questão, denunciando assim uma poderosa estrutura de inteligêncianão­verbal.Eraomesmointelectoque abstraiuosprincípiosdeengenhariadesoftwarepara transformar o Google numa megacorporação, garantindoqueainfraestruturacorporativasemprese encontrassecomataxadecrescimento.Essaerauma pessoaqueentendiasobrecomoconstruiremanter sistemas: sistemas de informação e sistemas de pessoas. Meu mundo era novo para ele, mas era tambémummundodedesdobramentosdeprocessos humanos,escalaefluxosdeinformação. Paraumhomemdeinteligênciasistemática,a noçãopolíticadeSchmidtera­­atéondeeuconsegui captar da nossa discussão ­­ surpreendentemente convencional,atémesmobanal.Elecompreendeuos relacionamentos estruturais rapidamente, mas lutou paraverbalizarmuitosdeles,muitasvezescalçando sutilezasgeopolíticascomomarketingdoValedo Silício ou o dialeto engessado dos colegas do

uma

máquina

analítica.

Suas

DepartamentodeEstado. 9 Eleestavaemsuamelhor forma quando estava falando (talvez ele não tenha percebidoisso)comoumengenheiro,quebrandoas complexidadesemseuscomponentesortogonais.

EuacheiCohenumbomouvinte,masum pensador menos interessante, possuído daquele convíviomassantequearotinaafligeàcarreirade grandesespecialistaseacadêmicosdealtoprestígio (III).Comosepoderiaesperardasuabagagemde políticaexterna,Cohentinhaconhecimentodepontos deebuliçãosocialeconflitosinternacionais,emovia­ se rapidamente entre eles, detalhando cenários diferentes, para testar as minhas asserções. Porém, algumas vezes senti que ele fazia improvisações ortodoxasdeumjeitoqueusavaparaimpressionar seus antigos colegas em Washington. Malcomson, maisvelho,eramaispensativo,suaparticipaçãofoi generosa e de reflexão. Shields ficou em silêncio quasetodaaconversa,tomandonotas,agradandoos grandesegosaoredordamesaenquantoficavacomo trabalhodefato. Enquantoentrevistado,euestavaesperando fazeramaiorpartedasfalas.Procureiorientá­lospara a minha visão de mundo. Para o crédito deles, eu consideroessaentrevista,talvez,amelhorqueeujá concedi.Euestavaforadaminhazonadeconfortoe eugosteidisso.Nóscomemosedepoisandamospelo lugar,tudoissoenquantogravávamos.Eusoliciteia EricSchmidtparavazarasrequisiçõesdeinformação feitas pelo governo dos Estados Unidos para o

WikiLeaks, e ele recusou, subitamente nervoso, citandoailegalidadedadivulgaçãodospedidosdo AtoPatriota.Eentãoassimcomoanoiteveio,eles foramembora,devoltaparaoirreal,asremotassalas do império da informação, e eu fui deixado para voltaraomeutrabalho.Esseeraofim,oueupensava queera.

***

Doismesesdepois,apublicaçãopeloWikiLeaks dos telegramas diplomáticos do Departamento de Estadoestavachegandoaumabruptofim.Durante nove meses, nós gerenciamos meticulosamente a publicação,movimentandomaisdeumacentenade parceiros da imprensa global, distribuindo documentos nas suas regiões de influência, e supervisionando mundialmente um sistema de redação e de publicação sistemática, lutando pelo máximodeimpactodasnossasfontes. Masnumatodenegligênciagrosseiraojornal Guardian­nossoantigoparceiro­publicouasenha confidencial para decifrar todos os 251.000 documentos no título do capítulo de seu livro,

lançadoàspressasemfevereirode2011. 10 Porvolta deagosto,nósdescobrimosqueumex­colaborador

alemão ­ cujas atividades eu suspendi em 2010 ­ estava estabelecendo relações comerciais com uma série de organizações e indivíduos, vendendo a localizaçãodoarquivocriptografadojuntamentecom asenhaencontradanolivro.Pelavelocidadequea informaçãoestavaseespalhando,nósestimamosque dentrodeduassemanasamaioriadasagênciasde inteligência,prestadoresdeserviçoseintermediários já teriam todos os telegramas, enquanto o público geralnão. Eudecidiqueeranecessárioanteciparnossaagenda de publicação em quatro meses e contatei o DepartamentodeEstadoparadeixarregistradoque nós demos um aviso prévio para eles. Assim, a situação seria mais difícil de terminar num novo ataquepolíticooujurídico.Impossibilitadodefalar com Louis Susman, o embaixador dos Estados Unidos no Reino Unido, nós tentamos a porta da frente. A editora de investigação do WikiLeaks, Sarah Harrison, ligou para a recepção do DepartamentodeEstadoeinformouparaooperador que“JulianAssange”queriaterumaconversacom HillaryClinton.Previsivelmente,essadeclaraçãofoi inicialmente recebida com uma descrença burocrática. Logo nos encontrávamos numa reencenaçãodacenadofilmeDr.Strangelove,onde

PeterSallerstelefonaparaaCasaBrancaparaalertar sobre a iminência de uma guerra nuclear e é imediatamente colocado na linha de espera. Assim comonofilme,nóssubíamosahierarquia,falando gradualmente com autoridades superiores até nós alcançarmosoconselheirojurídicosêniordaClinton. Elenosdissequeligariadevolta.Nósdesligamose esperamos.

1:36
1:36

Sarah Harrison e Julian Assange telefonam para o Departamento de Estado dos Estados Unidos em

Setembrode2011.

Quandootelefonetocoumeiahoradepois,não eraoDepartamentodeEstadodooutroladodalinha. Ao invés disso, era Joseph Farrell, o membro do WikiLeaksquemarcouareuniãocomoGoogle.Ele haviaacabadodereceberume­maildaLisaShields, tentando confirmar se era realmente o WikiLeaks

ligandoparaoDepartamentodeEstado. FoinessemomentoqueeupercebiqueEric Schmidt poderia não ser apenas um emissário do

Google. Oficialmente ou não, ele vinha mantendo contatos que o colocaram muito próximo a

Washington, incluindo

amplamentedocumentadocomoPresidenteObama. NãosóaspessoasligadasàHillaryClintonsabiam que a companheira de Eric Schmidt havia me visitado, mas eles também elegeram­na como seu canalderetorno.EnquantooWikiLeakstinhaestado profundamenteenvolvidonapublicaçãodoarquivo interno do Departamento de Estado dos EUA, o próprioDepartamentodeEstadohavia,naverdade, entradosorrateiramentepelocentrodecomandodo WikiLeaksemeconvidadoparaumalmoçográtis. Doisanosdepois,apósassuasvisitasnoiníciode

2013paraaChina,CoreiadoNorteeBurma,éque

relacionamento

um

viria a ser observado que o diretor executivo do Google estaria conduzindo, de uma forma ou de outra, uma "diplomacia de canal de retorno" para Washington.Masnaquelemomentoeraumaficção

pensarisso. 11

Instagram de Eric Schmidt da Hillary Clinton e David Rubinstein,tiradaemFórumde Gala de Holbrooke, 5 de

Instagram de Eric Schmidt da Hillary Clinton e David Rubinstein,tiradaemFórumde Gala de Holbrooke, 5 de dezembro de 2013. Richard Holbrooke (que morreu em 2010) era um diplomata americano do alto escalão, diretor administrativo da Lehman brothers, membro da NED, CFR, a Comissão Trilateral,direçãodoClubede Bilderberg e conselheiro de Hillary Clinton e John Kerry.

Schmidtdooumaisde$100mil

paraoHolbrookeForum

Eu deixei isso de lado até fevereiro de 2012,

quandooWikiLeaks­juntamentecommaisdetrinta dos nossos parceiros da mídia internacional ­ começouapublicaro"GlobalIntelligenceFiles":o bancodedadosdeemailsinternosdeumafirmade

inteligênciaprivadadoTexas,aStratfor. 12 Umdos nossosmaioresparceirosinvestigativosAlAkhbar— vasculhou os emails da inteligência sobre Jared

Cohen. 13 As pessoas na Stratfor, que gostam de pensarquesãocomoumaCIAempresarial,estavam perfeitamentecientesdeoutrosempreendimentosque elesviamcomofazendoincursõesnosetordeles.O Googleentrounoradardeles.Numasériedeemails vulgares eles discutiam o padrão de atividade conduzidaporCohensobaégidedoGoogleIdeas, sugerindo o que realmente significava a palavra "fazer"("do")daexpressão"think/dotank". AdiretoriadeCohenpareciacruzaralinhado trabalhoderelaçõespúblicasea"responsabilidade empresarial"paraumaativaintervençãocorporativa nas relações exteriores em um nível que é normalmente reservado aos Estados. Jared Cohen poderia ser chamado ironicamente de "diretor do regime de mudanças". Segundo esses emails, ele estava tentando deixar suas marcas em alguns dos maiores eventos históricos no Oriente Médio contemporâneo. Ele pode ser encontrado no Egito

durantearevolução,sereunindocomWaelGhonim, o funcionário do Google cuja detenção e prisão transformou­ohorasdepoisnumsímbolodolevante politicamente simpático na imprensa ocidental. ForamplanejadasreuniõesnaPalestinaenaTurquia, ambas­afirmadaspelosemailsdaStratfor­foram descartadas pelo experiente líder do Google como sendomuitoarriscadas.Apenasalgunsmesesantes dele me conhecer, Cohen estava planejando uma viagemparaafronteiradoIrã,noAzerbaijão,para "engajar as comunidades iranianas próximas da fronteira" como parte do projeto do Google Ideas sobre"sociedaderepressivas".Ememailsinternos,o vice­presidente de inteligência da Stratfor, Fred Burton (ele mesmo um ex­oficial de segurança do DepartamentodeEstado)escreveu,

OGoogleestáconseguindoapoioe

coberturaaéreadaCasaBrancaedo

DepartamentodeEstado.Narealidadeeles

estãofazendocoisasqueaCIAnãopode

fazer

sequestradoouassassinado.Talvezisso

sejaamelhorcoisaparaacontecerpara

exporopapelsecretodoGooglena

agitaçãodelevantes,parasersincero.O

[Cohen]vaiacabarsendo

GovernodosEstadosUnidospodeentão

negarsaberdissoeoGoogleserádeixado

namãosegurandoosacodemerda. 14

Emoutracomunicaçãointerna,Burtondisseque

suasfontessobreasatividadesdoCoheneramMarty

Lev­diretordoGoogledeSegurançaeProteção­eo

próprio Eric Schmidt. 15 Procurando por algo mais concreto, eu comecei a pesquisar no arquivo do WikiLeaksinformaçõessobreCohen.Ostelegramas doDepartamentodeEstadodivulgadoscomoparte do Cablegate revelam que Cohen esteve no

Afeganistãoem2009,tentandoconvencerasquatro

maioresoperadorasdetelefoniamóvelamoversuas

antenasparaasbasesmilitaresdosEstadosUnidos. 16 No Líbano, ele trabalhou discretamente tentando estabelecerumrivalreligiosoeintelectualcontrao

Hezbollah,a"HigherShiaLeague" 17 EemLondres, ele ofereceu fundos aos executivos do cinema de Bollywoodcasoinserissememseusfilmesconteúdo anti­extremistas e prometeu conectá­los nas redes

relacionadasemHollywood. 18 TrêsdiasapóseletermevisitadoemEllingham Hall,JaredCohenvoouparaaIrlandaparadirigiro "Save Summit", um evento co­patrocinado pelo

GoogleIdeaseoConselhodasRelaçõesExteriores. Reunindo ex­membros de gangues da cidade, militantesdaextrema­direta,nacionalistasviolentose "extremistas religiosos" de todo o lugar do mundo juntos num único lugar, o evento buscou propor soluções tecnológicas para o problema do

"extremismoviolento". 19 O que é que poderia dar errado? OmundodeCohenpareceserumeventoapóso outro: noites intermináveis ​​para o cruzamento da influênciaentreaseliteseseusvassalos,sobarubrica piedosade"sociedadecivil".Oentendimentogeral nas sociedades capitalistas avançadas é que ainda existeum"setordasociedadecivil"orgânico,noqual seasinstituiçõesformamautonomamenteesejuntam paramanifestarosinteressesevontadedoscidadãos. A fábula diz que as fronteiras desse setor são respeitadaspelosatores,comoogovernoeo"setor privado",deixandoassimumespaçoseguroparaas ONGs e organizações não lucrativas militarem por coisascomodireitoshumanos,liberdadedeexpressão eresponsabilidadegovernamental. Issosoacomoumagrandeideia.Masseisso alguma vez foi verdade, não o foi por mais de décadas. Desde pelo menos os anos 70, atores autênticoscomosindicatoseigrejastêmsecurvado

sobosataquescontínuosrealizadospeloestatismode livremercado,transformandoa"sociedadecivil"num balcãodenegóciosparafacçõespolíticaseinteresses corporativos que procuram exercer influência no própriomercado.Osúltimosquarentaanostêmsido deumagrandeproliferaçãodethinktankseONGs políticas cujo propósito, para além de toda a verborragia, é executar agendas políticas por representação. Nãosãoapenasosóbviosgruposdocampo

neoconservador,comooForeignPolicyInitiative. 20 Também inclui ONGs ocidentais fátuas como a Freedom House, onde ingênuos, porém, bem intencionadosprofissionaisdecarreiranão­lucrativa sãoviradosdoavessopelosfluxosdefinanciamento político, denunciando as violações dos direitos humanosnão­ocidentais,enquantoosabusoslocais são seguramente mantidos em pontos cegos. O circuito de conferência da sociedade civil ­ que importaativistasdepaísesemdesenvolvimentopara o resto do mundo centenas de vezes ao ano para abençoarauniãoprofanaentre"governoeagentes privados"emeventosgeopolitizadoscomooFórum daInternetemEstolcomo­simplesmentenãopoderia existirsenãofosseminjetadosmilhõesdedoláresde financiamentopolíticoanualmente.

Verifiqueosmembrosassociadosaosgrandes institutos e think tanks dos Estados Unidos e os mesmos nomes continuarão a aparecer. A "Save Summit" de Cohen foi para semear a AVE, ou AgainstViolentExtremism.org, um projeto de longo prazo cujo principal financiador, além do Google Ideas,éaFundaçãoGenNext.Ositedessafundação dizqueé"umaorganizaçãodeassociaçãoexclusivae plataformaparaindivíduosbemsucedidos"quevisaa "mudança social" impulsionada pelo financiamento

docapitalderisco. 21 AGenNextéumafundação nãolucrativadosetorprivadoqueevitaapoiaralguns dospotenciaisconflitosconhecidosenfrentadospor

iniciativasfinanciadasporgovernos". 22 JaredCohen éummembroexecutivo.

Jared Cohen no palco com os delegadosnacidadedeNovaIorque para cúpula inaugural da "Aliança dos Movimentos da

Jared Cohen no palco com os delegadosnacidadedeNovaIorque para cúpula inaugural da "Aliança dos Movimentos da Juventude"

(Alliance of Youth Movements), em

2008.

AGenNexttambémfinanciaumaONG,lançada por Cohen perto do fim do seu mandato no DepartamentodeEstado,paratrazer"ativistaspró­ democracia" da Internet para dentro da rede de

patrocíniodasrelaçõesexternasdosEUA. 23 Ogrupo originado como a "Aliança dos Movimentos da Juventudecomumacúpulainauguralnacidadede Nova Iorque, em 2008, foi financiado pelo DepartamentodeEstadoeincrustadadelogosdos

patrocinadorescorporativos. 24 Aconferênciatrouxe cuidadosamente ativistas selecionados das mídias sociaisde"áreasproblemáticas"comoVenezuelae

Cubaparaassistiraosdiscursosdanovaequipede mídiadecampanhadoObamaeJamesGlassmando Departamento de Estado, e para fazer networking com os consultores de relações públicas, "filantrópicos", e personalidades da mídia dos

EstadosUnidos. 25 Aorganizaçãorealizouduasoutras cúpulas apenas para convidados em Londres e na Cidade do México, onde os delegados eram diretamente abordados por vídeolink pela Hillary

Clinton: 26

Vocêssãoavanguardadeumanova

geraçãodeativistascidadãos

Eissofaz

devocêsotipodelíderesqueprecisamos. 27

A Secretária de Estado Hillary Clinton abordandoosdelegadosdaCúpulaAnual daAliançadosMovimentosdaJuventude

A Secretária de Estado Hillary Clinton abordandoosdelegadosdaCúpulaAnual daAliançadosMovimentosdaJuventude

Em 2011, a Aliança dos Movimentos da Juventudeserenomeoucomo"Movements.org".Em 2012, o Movements.org se tornou uma divisão da "Advancing Human Rights", uma nova ONG montadaporRobertL.Bernsteindepoisquesaiuda HumanRightWatch(aqualfundouoriginalmente), porquesentiuquenãodeveriacobrirosabusosde

direitos humanos em Israel e Estados Unidos. 28 A Advancing Human Rights visa corrigir a Human Right Watch ao se focar exclusivamente em

"ditaduras" 29 Cohen declarou que a fusão do seu grupodoMovements.orgcomaAdvancingHuman Rights era "irresistível", apontando para a recente

"fenomenalrededeciberativistasnoOrienteMédioe

noNortedaÁfrica". 30 Eleentãoentrounadiretoria daAdvancingHumanRights,aqualincluitambém RichardKemp,oex­comandantedasforçasbritânicas

naocupaçãodoAfeganistão. 31 Emsuaformaatual, Movements.org continua recebendo fundos da Gen Next,assimcomodoGoogle,MSNBCeaEdelman, afirmagigantedasrelaçõespúblicasquerepresentaa

GeneralElectric,BoeingeShell,entreoutras. 32

GeneralElectric,BoeingeShell,entreoutras. 3 2 Umacapturadeteladapáginados "Apoiadores e

Umacapturadeteladapáginados "Apoiadores e patrocinadores" em movements.org.

OGoogleIdeasémaior,massegueamesma estratégia.Passeoolhonalistadospalestrantesde suas reuniões anuais fechadas para apenas convidados,comoa"CrisesnumMundoConectado", em Outubro de 2013. Teóricos das redes sociais e

ativistasdãoaoeventoumvernizdeautenticidade, mas na verdade vangloria­se uma piñata tóxica de convidados: oficiais dos Estados Unidos, magnatas das telecomunicações consultores de segurança, capitalistasfinanceiroseabutrestécnicosdapolítica externa como Alec Ross (gêmeo do Cohen no

Departamento de Estado). 33 Em seu núcleo duro estão os compradores de armas e militares de carreira:chefesativosdoCiberComandodosEstados Unidos,emesmooAlmiranteresponsávelportodas as operações militares dos Estados Unidos na América Latina entre 2006 e 2009. Fechando o pacoteestãoJaredCoheneodiretorexecutivodo

Google,EricSchmidt. 34 EucomeceiapensaremSchmidtcomoum brilhantebilionáriodatecnologiadaCalifórnia,mas politicamenteinfeliz,quehaviasidoexploradopelos própriostiposdapolíticaexternaestadunidenseque elehaviaescolhidoparaatuarcomotradutorentreele eosfuncionáriosdeWashington­umailustraçãodo problema agente­principal Costa Oeste ­ Costa

Leste. 35 Euestavaerrado.

***

EricSchmidtnasceuemWashington,DC,onde seu pai trabalhou como professor e economista no Departamento do Tesouro de Nixon. Ele cursou o ensino médio em Arlington, Virginia, antes de se graduar em engenharia em Princeton. Em 1979, Schmidt saiu do Oeste para Berkeley, onde ele recebeu seu PhD antes de entrar em Stanford/BerkeleynafusãocomaSunMicrosystems,

em1983.DezesseisanosdepoisdedeixaraSun,ele

setornoupartedasualiderançaexecutiva. A Sun tinha contratos importantes com o governonorteamericano,masnãofoiantesdeleestar emUtahcomodiretorexecutivodaNovellqueos registros mostraram Schmidt estrategicamente se engajando abertamente com a classe política de Washington. Os registros da campanha política de

financiamentofederalmostramque,em6deJaneiro

de1999,Schmidtfezduasdoaçõesde$1.000parao

senador Republicano de Utah, Orrin Hatch. No mesmodia,aesposadeSchmidt,Wendy,tambémfoi

listadaemduasdoaçõesde$1.000paraoSenador

Hatch.Noiníciode2001,maisdeumadezenade

outrospolíticosePACs,incluindoAlGore,George W.Bush,DianneFeinsteineHillaryClintonestavam na lista de pagamento de Schmidt, num dos casos

pagando$100.000. 36 Em2013,EricSchmidt­quejá estava publicamente super­associado com a Casa Branca de Obama ­ foi mais político. Oito republicanos e oito democratas foram diretamente financiados, assim como dois PACs. Em abril

daqueleano,$32.300foramparaoComiteNacional

dos Senadores Republicanos. Um mês depois, ele

enviouomesmomontante,$32.300,direcionadopara

o Comite de Campanha de Senadores Democratas. PorqueSchmidtdoouexatamenteamesmaquantia dedinheiroparaosdoispartidoséumaperguntade

$64.600. 37

Foitambémem1990queSchmidtentrouno

conselho de diretores de um grupo baseado em Washington DC: a New America Foundation (FundaçãoNovaAmérica),umafusãodasforçasdo centrobemconectadas(nostermosdeWashington).

AFundaçãoeseus100membrosservemcomouma

fábricadeinfluência,usandosuasredesdesegurança nacional,políticaexternaeespecialistasdetecnologia para inserir centenas de reportagens e artigos de

opiniãoporano.Em2008,Schmidthaviasetornado

opresidentedoconselhodiretor.Assimem2013,os

principaisfinanciadoresdaNewAmericaFoundation (cada um contribuindo mais de $1 milhão) são listados como Eric e Wendy Schmidt, o

DepartamentodeEstadodosEUAeaFundaçãode

Bill&MelindaGates.Osfinanciadoressecundários

incluemGoogle,USAIDeaRadioFreeAsia. 38 OenvolvimentodeSchmidtnaNewAmerica Foundation o colocou de forma sólida no establishment das relações em Washington. Dos

outrosdiretoresdafundação,7tambémconfiguram­

se entre membros do Conselho das Relações Exteriores,incluindoFrancisFukuyama,umdospais intelectuais do movimento neoconservador; Rita Hauser, que serviu no Conselho Consultivo de InteligênciatantodospresidentesBushcomoObama; Jonathan Soros, o filho de George Soros; Walter RusselMead,estrategistadesegurançadosEstados UnidoseeditordaAmericanInterest;HeleneGayle, membra dos conselhos da Coca­Cola, da Colgate­ Palmolive, da Fundação Rockefeller, da Unidade PolíticadasRelaçõesExterioresdoDepartamentode Estado, do Conselho das Relações Exteriores, do CentrodeEstudosInternacionaiseEstratégicos,do programa de apoiadores da Casa Branca, da CampanhaONEdocantorBono;eDanielYergin, geoestrategista do petróleo, ex­diretor da Força Tarefa nas Pesquisas Estratégicas de Energia do DepartamentodeEnergiaeautordo"OPrêmio:A Jornada Épica pelo Petróleo, Dinheiro e Poder"

("The Prize: The Epic Quest for Oil, Money and

Power") 39

Prize: The Epic Quest for Oil, Money and Power") 3 9 Diretor executivo do Google, Eric

Diretor executivo do Google, Eric Schmidt apresenta Hillary Clinton como palestrante principal na

conferênciade16demaiode2014

"Grandes Ideias para a Nova América" da New America Foundation, o qual Schmidt é Presidente do Conselho e principal financiador.

OchefeexecutivodaFundação,indicadoem2013,

era a antiga chefe de Jared Cohen na Equipe de Planejamento Político do Departamento de Estado, Anne­Marie Slaughter, uma nerd do direito e das relaçõesinternacionaisdePrincetoncomumolhonas

"portas giratórias" entre o governo e a iniciativa

privada. 40 Elaestáemtodososlugares,nahorade escrever, emitindo chamados para Obama para responderacrisenaUcrânia,nãoapenasenviando forçassecretasdosEstadosUnidosdentrodopaís, mastambémjogandobombasnaSíria­sobatesede queissomandaráumamensagemparaaRússiaea

China. 41 JuntocomSchmidt,elaéumaconvidadada

conferênciadeBilderberg,em2013,etemassentono

Conselho Político de Relações Externas do

DepartamentodeEstado. 42 NãohavianadapoliticamenteinfelizsobreEric Schmidt.Euestavamuitoansiosoparaenxergarum engenheiro do Vale do Silício politicamente não ambiguo,umarelíquiadosvelhosebonstemposda cultura universitária da ciência da computação da CostaOeste.Porém,nãoéessetipodepessoaque participa da conferência de Bilderberg por quatro anosconsecutivos,quepagavisitasregularesparaa CasaBrancaouqueproporciona"conversasaopéda

lareira"noFórumEconômicoMundialdeDavos. 43 O aparecimento de Schmidt como "Ministro das Relações Exteriores" ­ com pompa e cerimônia de Estado,visitadopelaslinhasfalhasdageopolítica­ nãosaiudonada;temsidoprenunciadoporanosde

assimilação dentro das redes de reputação e influênciadoestablishmentnorte­americano. Nonívelpessoal,SchmidteCohensãopessoas extremamente simpáticas. Mas o presidente do Googleéumclássicojogador"chefedaindústria", comtodaabagagemideológicaquevemjuntocom

essepapel. 44 Schmidtencaixa­seexatamenteaonde está: o ponto onde o centrista, o liberal e as tendênciasimperialistasseencontramnavidapolítica americana.Aoquetudoindica,oschefesdoGoogle acreditam,genuinamente,nopodercivilizacionaldas corporaçõesmultinacionaisesclarecidas,eelesveem essa missão como algo contínuo com o remodelamentodomundodeacordocomomelhor julgamentodo"superpoderbenevolente".Elesfalarão paravocêqueteramenteabertaéumavirtude,mas todas as perspectivas que desafiam a unidade essencial no coração da política externa americana permanecerá invisível para eles. Essa é a impenetrável banalidade do "não seja mau". Eles acreditam que estão fazendo o bem. E isso é um problema.

***

Googleé"diferente".Googleé"visionário".

Google é "o futuro". Google é "mais que uma empresa". Google "devolve para a comunidade". Googleé"umaforçadobem". Mesmo quando o Google anuncia sua ambivalência corporativa publicamente, faz pouco

pararemoveresseselementosdefé. 45 Areputaçãoda empresa é aparentemente incontestável. Google é colorido, seu logo animado é impresso nas retinas

humanasapenasseisbilhõesdevezescadadia,2,1

trilhõesdevezesporano­umaoportunidadeparao condicionamento desfrutado por nenhuma outra

corporaçãonahistória. 46 Pegoemflagrantenoano passado, quando tornou disponível os petabytes de dadospessoaisparaacomunidadedeinteligênciados Estados Unidos através do programa PRISM. O Google,noentanto,continuaasurfarnaesperança gerada pelo duplo sentido de "não seja mau". Algumas poucas cartas abertas simbólicas para a Casa Branca mais tarde e parece que tudo foi perdoado.Atémesmoosativistasanti­vigilâncianão conseguem se ajudar, pois ao mesmo tempo que condenamaespionagemdogoverno,tentamalterar aspráticasdevigilânciainvasivadoGoogleusando

estratégiasdeapaziguamento. 47 NinguémquerreconhecerqueGooglesetornou grandeemau.Massetornou.Apartirdapossede

Schmidtcomochefeexecutivosevêaintegraçãodo Google com a cinzenta estrutura de poder dos Estados Unidos, com sua expansão numa megacorporação invasiva geograficamente. E o Google está confortável com essa aproximação. MuitoantesdosfundadoresdaempresaLarryPagee Sergey Brin contratarem Schmidt em 2001, suas pesquisasiniciais,nasquaisoGooglefoibaseado, foram parcialmente financiadas pelo Defense

AdvancedResearchProjectsAgency(DARPA). 48 E mesmo quando o Google de Schmidt desenvolveu uma imagem como o super amigável gigante da tecnologia global, ele estava construindo um relacionamento próximo com a comunidade de inteligência.

Em2003,aAgênciadeSegurançaNacional

(NationalSecurityAgency­NSA)jáhaviacomeçado a violar sistematicamente o Foreign Intelligence Surveillance Act (FISA) sob seu diretor General

MichaelHayden. 49 Esseseramosdiasdoprograma

"TotalInformationAwareness". 50 AntesdoPRISM serjamaissonhado,sobasordensdaCasaBrancade Bush,aNSAjávisava"coletartudo,capturartudo,

saber de tudo, processar tudo, explorar tudo". 51 Durante esse mesmo período, Google ­ cujo qual

declarou que sua missão corporativa é coletar e "organizar a informação do mundo e torná­la

universalmenteacessíveleútil" 52 —estavaaceitando

dinheirodaNSAnaordemde$2milhõesdedólares

paraproverparaaagênciaasferramentasdepesquisa

paraampliarsuareservadeconhecimentoroubado. 53

Em2004,depoisdetomarKeyhole,umastartup

de mapeamento de tecnologia cofundada pela Agência de Inteligência Geoespacial Nacional (NationalGeospatial­IntelligenceAgency­NGA)ea CIA, o Google desenvolveu a tecnologia para o GoogleMapas,umaversãocorporativadelefoientão vendidaparaoPentágonoeagênciasfederaisedo Estadoassociadasporcontratosmultimilionáriosde

dólares. 54 Em 2008, Google ajudou a lançar um satélite espião da NGA, o GeoEye­1, no espaço. Google compartilhou as fotos do satélite com os militares americanos e as comunidades de

inteligência. 55 Em 2010, a NGA recompensou o

Googlenumcontratode$27milhõespor"serviços

devisualizaçãogeoespacial". 56

Em2010,depoisdogovernochinêsseracusado

de hackear Google, a empresa entrou num relacionamento "formal de compartilhamento de informação" com a NSA, o qual permitiu aos

analistasdaagência"avaliaremasvulnerabilidades"

no hardware e software do Google. 57 Embora os exatos contornos do acordo nunca tenha sido revelados,aNSAtrouxeoutrasagênciasdogoverno para ajudar, incluindo o FBI e o Departamento de SegurançaNacional(DHS). Ao mesmo tempo, o Google começou se envolvernumprogramaconhecidocomo"Enduring

Security Framework" 58 (ESF), o qual ligava o compartilhamentodeinformaçãoentreasempresas de tecnologia do Vale do Silício e as agências

afiliadasaoPentágono"navelocidadedarede" 59 Os

e­mailsobtidosem2014atravésdeumarequisição

deLiberdadedeInformaçãomostramqueSchmidte

seucompanheiroGooglerSergeyBrinescreviamem

primeironomeostermossobreoESFcomochefeda

NSA General Keith Alexander. 60 Uma reportagem nos emails se focou na familiaridade na

correspondência: "General Keith

!" Schmidt escreveu. Mas a maioria das matérias negligenciaram um detalhe crucial. "Suas

percepções como um membro chave na Base IndustrialdaDefesa",AlexanderescreveuparaBrin, "sãovaliosasparagarantirqueosesforçosdoESF tenhamumimpactomensurável".

tão bom ver

ODepartamentodeSegurançaNacional(DHS) defineaBaseIndustrialdaDefesacomo"ocomplexo industrial mundial que permite a pesquisa e o desenvolvimento, assim como o planejamento, a produção,aentregaemanutençãodossistemasde armamento militar, subsistemas, componentes ou partesparaatenderosrequerimentosmilitaresdos

EstadosUnidos"[ênfasenossa].” 61

0:15
0:15

Odiretorexecutivodo Google Eric Schmidt novideonoInstagram

de2demaiode2014,

apresentando

droneexperimentalde

tropas

militares dos Estados Unidos, o LS3 ou "Cujo", desenvolvido

apoio

um

as

pelaBostonDynamics, recém adquirida pelo Google

ABaseIndustrialdaDefesafornece"produtose serviçosquesãoessenciaisparamobilizar,instalare sustentar operações militares". Isso inclui serviços comerciais regulares comprados pelo exército dos EUA?Não.Essadefiniçãoexcluiespecificamentea compradeserviçoscomerciaisregulares.Oquequer

que torne Google um "membro chave na Base Industrial da Defesa", não são as campanhas de recrutamentoadquiridasatravésdoGoogleAdWords ousoldadoschecandoseusGmail.

Em2012,Googlechegounotopodalistade

gastos de lobbistas de Washington ­ uma lista tipicamenteseguidaexclusivamentepelaCâmarado Comércio dos Estados Unidos, prestadores de

serviços militares e os leviatãs do petrocarbono. 62 Googleentrounorankingacimadogigantemilitarda

aeroespaçoLockheedMartin,comototalde$18,2

milhões gastos em 2012 contra $15,3 milhões da Lockheed.Boeing,oprestadordeserviçomilitarque

absorveuMcDonnelDouglasem1997,tambémvem

abaixodoGoogle,com$15,6milhõesassimcomo

NorthropGrummancom$17,5milhões.

Nooutonode2013,aadministraçãoObama

estava tentando angariar apoio para ataques aéreos contra a Síria. Apesar dos retrocessos, a administração continuou pressionando por ação militar em setembro com discursos e declarações públicas, tanto do Presidente Obama, quanto do

Secretário de Estado John Kerry. 63 No dia 10 de setembro, Google emprestou sua página inicial ­ a maispopulardainternet­paraoesforçodaguerra, inserindo uma linha abaixo da sua caixa de busca

aonde podia­se ler "Ao vivo! Secretário Kerry responde questões sobre a Síria. Hoje através do

Hangoutàs2pm." 64

sobre a Síria. Hoje através do Hangoutàs2pm." 6 4 ApáginainicialdoGoogle nodia10 desetembrode2013 ,

esforços da administração Obama parabombardearaSíria

Comooautodenominado"radicaldocentro" 65 o colunista do New York Times Tom Friedman

escreveu,em1999:àsvezesnãoésuficientedeixaro

domínio global das corporações de tecnologia americanas para algo tão volátil como "o livre mercado":

Amãoinvisíveldomercadonunca

trabalharásemopunhoinvisível.O McDonald'snãopodeflorescersem

McDonnellDouglas,ocriadordoF­15.Eo

punhoinvisívelquemantémomundoa

salvoparaastecnologiasdoValedoSilício

florescereméchamadodeExércitodos

EstadosUnidos,asForçasAéreas,a

MarinhaeosFuzileirosNavais. 66

Sealgumacoisamudoudesdequandoessas palavras foram escritas, é que o Vale do Silício cresceuinquietocomessepapelpassivo,aspirando poroutroladoadornaro"punhoinvisível"comouma

luvadeveludo.Escritoem2013,SchmidteCohen

afirmam,

OqueLockheedMartineraparaoSéculo

XX,asempresasdetecnologiae

cibersegurançaserãoparaoSéculoXXI. 67

Essaéapenasumadasváriasfortesafirmações feitasporSchmidteCohenemseulivro,oqualfoi finalmente publicado em Abril de 2013. O título provisório foi: "O Império da Mente", para ser substituídopor"ANovaEraDigital:Remodelandoo FuturodasPessoas,NaçõeseNegócios".Naépoca

em que saiu, eu tinha formalmente solicitado e recebido asilo político do governo do Equador e estava refugiado na embaixada em Londres. Nesse momento, eu já tinha passado quase um ano na embaixadasobvigilânciapolicial,bloqueadodeuma passagemseguraparaforadoReinoUnido.Online, eupercebiaimprensacomemorarempolgadaolivro deSchmidteCohen,ignorando,vertiginosamente,o imperialismodigitalexplícitodotítuloeaevidente sequência de endossamento da pré­publicação de vários famosos belicistas como Tony Blair, Henry Kissinger, Bill Hayden e Madeleine Albright no versodolivro.

Presidente do Google Eric Schmidt e Henry Kissinger, Secretário de Estado e líder do Conselho

Presidente do Google Eric Schmidt e Henry Kissinger, Secretário de Estado e líder do Conselho de Segurança Nacional durante a presidência de Richard Nixon, durante uma "conversa ao pé da lareira" com a equipe do GoooglenasededaempresaemMountainView,

Califórnia,nodia30desetembrode2013.Em

suafala,Kissingerdissequeodenunciadorda

NSA,EdwardSnowdené"desprezível".

Anunciadocomoumaprevisãovisionáriada mudançatecnológicadomundo,olivrofracassouno que se propunha ­ ele fracassou até mesmo para imaginarumfuturo,bomoumau,substancialmente diferentedopresente.Olivroeraumafusãosimplista daideologiado"fimdaHistória"deFukuyama­fora

demodadesdeosanos90­etelefonescelularesmais

rápidos. Ele estava preenchido com retórica de Washington, as ortodoxias do Departamento de

Estado

Academicamente,olivroerapobre­eatémesmo

e

bajulações a

Henry Kissinger.

degenerado. Não parecia se encaixar no perfil do Schmidt,aquelehomemafiado,quietonaminhasala deestar.Maslendo,eucomeceiaverqueolivronão eraumatentativasériasobreofuturodahistória.Era uma canção de amor do Google para Washington. Google,umascendentesuperestadodigital,estavase oferecendo para ser o visionário geopolítico de Washington. Umaoutraformadeverissoéqueestavaapenas fazendonegócios.Paraummonopólioamericanode serviçosdeinternetgarantirodomínionomercado global,elesimplesmentenãopodecontinuarfazendo oquefazedeixarapolíticatomarcontadesimesma. A hegemonia estratégica e econômica Americana tornou­se um pilar vital para seu domínio do mercado. O que uma megacorporação faz? Se ela quiser controlar o mundo, ela deve fazer parte do impériooriginaldo"nãosejamau". MaspartedaimagemresilientedoGooglecomo "maisqueapenasumaempresa"vemdapercepção queelanãoagecomoumagrandemácorporação. Suatendênciadeatrairpessoasparasuaarmadilhade serviços com gigabytes de "armazenamento livre" produzapercepçãoqueGoogleestádandodegraça, agindo diretamente contrária aos fins lucrativos da corporação. O Google é visto como um negócio

essencialmentefilantrópico­ummecanismomágico

presididoporvisionáriosdeoutromundo­porcriar

um futuro utópico. 68 A empresa tem por vezes se mostrado ansiosa para cultivar essa imagem, injetando financiamento em iniciativas de "responsabilidade corporativa" para produzir "mudançasocial"­exemplificadopeloGoogleIdeas. Mas como Google Ideas mostra, os esforços filantrópicos da empresa também trazem um nada confortávelladoimperialdainfluênciadosEstados Unidos. Se a Blackwater/Xe Services/Academi estivesse executando um programa como Google

Ideas,chamariaumintensoescrutíniocrítico. 69 Mas dealgumaformaGoogleconseguiutrânsitolivre. Quersejaapenasumaempresaou"maisque apenasumaempresa",asaspiraçõesgeopolíticasdo Googleestãofirmementeemaranhadascomaagenda dapolíticaexternadamaiorsuperpotênciadomundo. ComoomonopóliodoserviçodepesquisadoGoogle edeinternetcrescem,ecomissoampliaoseuescopo de vigilância industrial cobrindo a maior parte da população mundial, dominando rapidamente o mercadodetelefoniamóvelecorrendoparaexpandir o acesso à internet no sul global, Google está continuamente se tornando a internet para muitas

pessoas. 70 Sua influência nas escolhas e no

comportamentodatotalidadedosindivíduostraduz umpoderrealdeinfluenciarocursodahistória. SeofuturodainternetéseroGoogle,isso deveriaserumapreocupaçãosériaparaaspessoasde todososlugaresdomundo­naAméricaLatina,no LesteeSudesteAsiático,nosubcontinenteIndiano, noOrienteMédio,noSubsaaraAfricano,naantiga UniãoSoviéticaemesmonaEuropa­paraaqueles que a internet incorpora a promessa de ser uma alternativa para a hegemonia estratégica, cultural e

econômicadosEstadosUnidos. 71

Umimpério"nãosejamau"continuasendoum

império.

Esse é um trecho do novo livro de Julian Assange "When Google MetWikileaks" . Notas

Esse é um trecho do novo livro de Julian Assange "When Google MetWikileaks".

Notas

1 Aempresaéagoraavaliadaem$400bilhõeseemprega

48.829pessoas.Ovalornofinalde2011erade$200bilhõescom

33.077empregados.Veja“InvestorRelations:2012Financial

Tables”,Google,archive.today/Iux4M.Paraoprimeirotrimestre

de2014,veja“InvestorRelations:2014FinancialTables”,Google,

archive.today/35IeZ.

2 ParaumaresenhasólidasobreolivrodeSchmidteCohen quediscutetemassimilares,equeprovocoualgumaspesquisas sobreesselivro,vejaJosephL.Flatley.“Beingcynical:Julian

Assange,EricSchmidt,andtheyear'sweirdestbook”.Verge,7de

Junhode2013,archive.today/gfLEr.

3 OperfildeJaredCohennositedoConselhodasRelações Exteriores,archive.today/pkgQN.

4 ShawnDonnan,“Thinkagain,”FinancialTimes,8deJulho

de2011,archive.today/ndbmj.VejatambémRickSchmidtt,

“Diplomacy2.0,”StanfordAlumni,Maio/Junho2011,

5 EricSchmidteJaredCohen.“TheDigitalDisruption:

ConnectivityandtheDiffusionofPower”ForeignAffairs,

Novembro/Dezembro2010,archive.today/R13l2.

6 “Coalizãodosconectados"éumaexpressãoaparentemente cunhadapararessoarcom"coalizãodavontade",aqualfoiusada paradesignaraaliançadosEstadoslideradospelosEstadosUnidos

em2003,quandosepreparavamparainvadiroIraquesema

aprovaçãodoConselhodeSegurançadaONU.

7 Afrase“odeverdeproteger”éaessênciade “responsabilidadedeproteger”,ou,emsuaformaabreviada,

“R2P”.“R2P”éuma“normaemergente”altamentecontroversano

direitointernacional.R2Palavancaodiscursodosdireitoshumanos

paracomandar“intervençãohumanitária”pela“comunidade internacional”empaísesondeapopulaçãociviléconsideradaestar emrisco.ParaosliberaisdosEstadosUnidosqueevitamo imperialismonudePaulWolfowitz(nistovejaPatrickE.Tyler, “USstrategyplancallsforinsuringnorivalsdevelop”NewYork

Times,8deMarço1992,archive.today/Rin1g),R2Péa

justificaçãodaescolhadaaçãomilitardoOcidentenoOriente Médioeemtodososlugares,comoevidenciadopelasua

ambiguidadeparainvadirLíbiaem2011eSíriaem2013.Aex­

superiordeJaredCohennoDepartamentodeEstadodosEUA, Anne­MarieSlaughter,temchamadoissode"amaisimportante mudançananossaconcepçãodesoberaniadesdeoTratadode

Westphaliaem1648".VejaseuselogiosaolivroResponsibilityto

Protect:TheGlobalMoralCompactforthe21 st Century,editado porRichardH.CoopereJulietteVoïnovKohler,nositedaeditora

PalgraveMacmillan,archive.today/0dmMq.

ParaumaresenhacríticasobreR2PvejaodiscursodeNoam

ChomskysobreadoutrinanaAssembleiaGeraldaONU.Noam Chomsky,“StatementbyProfessorNoamChomskytotheUnited NationsGeneralAssemblyThematicDialogueonResponsibilityto

Protect",NaçõesUnidas,NovaIorque,23dejulhode2009,

Vertambém“Responsibilitytoprotect:Anideawhosetimehas

come—andgone?”,Economist,23deJulhode2009,

8 OInternationalCrisisGroup(GrupodeCriseInternacional) seautodenominauma"organizaçãoindependente,semfins lucrativosenãogovernamental"quetrabalha"atravésdeanálise baseadaemtrabalhodecampoeadvocaciadealtonívelpara prevenireresolverconflitosmortais".Elatambémjáfoidescrita comoum"think­tankdealtonível [desenvolvida]primariamente paraoferecerorientaçãopolíticaparaosgovernosenvolvidosna redefiniçãodosBalcãslideradapelaOTAN".VejaMichael Barker,"ImperialCrusadersforGlobalGovernance",Swans

Commentary,20deabrilde2009,archive.today/b8G3o.

OperfildeMalcomsomcomopartedaequipedoInternational CrisisGroupestádisponíveiemwww.crisisgroup.org, archive.today/ETYXp.

Alguémpoderiaargumentarqueissoéprovavivada hipótesefracadeSapir­Whorf.Veja"LinguisticRelativity" Wikipedia,archive.today/QXJPx. 10 GlennGreenwald,“Factandmythsinthe

WikiLeaks/Guardiansaga,”Salon,2deSetembrode2011,

9

VejatambémMattGiuca,“WikiLeakspasswordleakFAQ,”

UnspecifiedBehaviour,3deSetembrode2011,

archive.today/ylPUp. Vejatambém“WikiLeaks:WhytheGuardianiswrongand

shouldn’thavepublishedthepassword,”Matt’sTumblr,1de

Setembrode2011,archive.today/aWjj4.

11 AndrewJacobs,“VisitbyGoogleChairmanMayBenefit

NorthKorea,”NewYorkTimes,10deJaneirode2013,

12 JeremyHammond,umjovemdeprincípiosecorajoso revolucionáriodigital,foiacusadoposteriormentepelogovernodos EstadosUnidosdeenviaressesdocumentosparaoWikiLeaks.Ele éhojeumpresopolíticodosEstadosUnidos,condenadoadezanos apósfalarcomuminformantedoFBI.

13 Yazanal­Saadi,“StratforLeaks:GoogleIdeasDirector

Involvedin‘RegimeChange,’”AlAkhbar,14deMarçode2012,

“Re:GOOGLE&Iran**internaluseonly—plsdonotforward

**,”emailID1121800(27February2011),GlobalIntelligence

Files,WikiLeaks,14March2012,archive.today/sjxuG.

ParamaisdiscussõesinternasdaStratforsobreJaredCohene

Google,veja:

“Egypt­Google**Suggestyouread,”emailID1122191(9

February2011),GlobalIntelligenceFiles,WikiLeaks,14deMarço

“Re:MoreonCohen,”emailID1629270(9February2011),

GlobalIntelligenceFiles,WikiLeaks,14March2012,

“Re:GoogleShitstormMovingtoGaza(internaluseonly),”

emailID1111729(10February2011),GlobalIntelligenceFiles,

WikiLeaks,14deMarçode2012,archive.today/vpK3F.

“Re:Google’sCohenActivistRole,”emailID1123044(10

February2011),GlobalIntelligenceFiles,WikiLeaks,11deMarço

“Re:movements.orgfounderCohen,”emailID1113596(11

February2011),GlobalIntelligenceFiles,WikiLeaks,6deMarço

“Re:discussion:whoisnext?,”emailID1113965(11February

2011),GlobalIntelligenceFiles,WikiLeaks,14deMarçode2012,

archive.today/ofBMr. “GOOGLELooseCanonBoundforTurkey&UAE

(SENSITIVE­DONOTFORWARD),”emailID1164190(10

March2011),GlobalIntelligenceFiles,WikiLeaks,14deMarço

“Re:[alpha]GOOGLE­Cohen&HostingofTerrorists,”email

ID1133861(22March2011),GlobalIntelligenceFiles,

WikiLeaks,14deMarçode2012,archive.today/OCR78.

“[alpha]JaredCohen(GOOGLE),”emailID1160182(30

March2011),GlobalIntelligenceFiles,WikiLeaks,14deMarço

Paraestesemailsemais,vejaasfontesagregadasem when.google.met.wikileaks.org.

15 “Re:GOOGLE’sJaredCohenupdate,”emailID398679

(14February2011),GlobalIntelligenceFiles,WikiLeaks,14de

Marçode2012,archive.today/IoFw4.

Essee­mailestáincluídonasfontesagregadasem

16 “"Usandotecnologiasdeconexãoparapromover interessesestratégicosdosEUAnoAfeganistão:serviços bancáriosmóveis,segurosdetelecomunicaçõeseco­locaçãode

torresdetelefonecelular”IDcanônico:09KABUL2020_a,

BibliotecaPúblicadaDiplomaciadosEstadosUnidos,WikiLeaks, archive.today/loAlC. Essetelegramaestáincluídonasfontesagregadasem when.google.met.wikileaks.org.

Emmaiode2014,oWikileaksrevelouqueaNSAconseguiu

acessoatodasasligaçõesdecelulardoAfeganistãoeestava gravandotodaselasparaposteriorseleção.Veja“WikiLeaks statementonthemassrecordingofAfghantelephonecallsbythe

NSA,”WikiLeaks,23deMaiode2014,archive.today/lp6Pl.

17 DaBibliotecaPúblicadaDiplomaciadosEstadosUnidos,

WikiLeaks,vejaostelegramascomIDscanônicos:

07BEIRUT1944_a,08BEIRUT910_a,08BEIRUT912_a,

08BEIRUT918_a,08BEIRUT919_a,08BEIRUT1389_a,and

09BEIRUT234_a.Collectiondisponívelem:archive.today/34MyI.

Vejatambémasfontesagregadasem when.google.met.wikileaks.org.

18 “EURsenioradvisorPandithands/padvisorCohen’svisit

totheUK,October9­14,2007,”IDcanônico:07LONDON4045_a,

BibliotecaPúblicadaDiplomaciadosEstadosUnidos,WikiLeaks, archive.today/mxXGQ. ParamaissobreJaredCohennosarquivosdoWikiLeaksveja

Vejatambémasfontesagregadasem when.google.met.wikileaks.org.

19 Veja“SummitAgainstViolentExtremism(SAVE)”nosite

doConselhodasRelaçõesExteriores,archive.today/rA1tA.

20 ParavisãosobreaForeignPolicyInitiative,vejaMax Blumenthal,RaniaKhalek,“HowColdWar–HungryNeocons

StageManagedRTAnchorLizWahl’sResignation,”Truthdig,19

deMarçode2014,archive.today/JSUHq.

21 “SobreaGNF,”sitedaGenNextFoundation,

22 “AgainstViolentExtremism.org,”sitedaGenNext Foundation,archive.today/Rhdtf.

23 “Movements.org,”sitedaGenNextFoundation, archive.today/oVlqH. Observeotrechodeumrelatórioconfidencialsobreuma

reuniãoemMarçode2011entreaStratforea"principal

organizadora"doMovements.org:"ComoMovements.orgcomeçou:

[Essapartenãoéparapublicação]em2008ficouclaroparao

GovernodosEstadosUnidosqueelesprecisavamfazerdiplomacia públicanainternet.Naépoca,JaredCohenestavano DepartamentodeEstadoedesempenhouumpapelfundamentalem começaraorganização.Oprincipalobjetivoeraespalharumaboa visãosobreosEUA.""[alpha]INTUIÇÃO­US/MENA­

Movements.org,"emailID1356429(29deMarçode2011),Global

IntelligenceFiles,WikiLeaks,4deMarçode2013,

Vejatambémasfontesagregadasem

24 ParasabermaissobreesseeventovejaJosephLFlatley,

“Beingcynical:JulianAssange,EricSchmidt,andtheyear’s

weirdestbook,”Verge,7deJunhode2013,archive.today/gfLEr.

Vejatambém“TheSummit:NewYorkCity,The2008

InauguralAllianceofYouthMovementsSummit,”sitedo

Movements.org,archive.today/H2Ox1#2008.

Vejaaslogosdospatrocinadorescorporativosem“About

movements.org,”sitedoMovements.org,archive.today/DQo19.

25 “AttendeeBiographies,3­5December2008,NewYork City,”AllianceofYouthMovements,is.gd/bLOVxT.

Vejatambém“09Summit,AttendeeBiographies,14­16October

2009,MexicoCity,”AllianceofYouthMovements,is.gd/MddXp7.

Vejatambém“AttendeeBiographies,9­11March2010,

London,”Movements.org,is.gd/dHTVit.

26 “TheSummit:London,The2010AllianceForYouth

MovementsSummit,”Movements.orgwebsite,

E“TheSummit:MexicoCity,The2009AllianceofYouth

MovementsSummit,”Movements.orgwebsite,

27 HillaryRodhamClinton,“SecretaryClinton’sVideo MessageforAllianceofYouthMovementsSummit,”

DepartamentodeEstado,16deOutubrode2009,

VejatambémHillaryRodhamClinton,“RemarksAt

TecMilenioUniversity,”DepartamentodeEstado,26deMarçode

28 ScottShane,“GroupstoHelpOnlineActivistsin

AuthoritarianCountries,”NewYorkTimes,11deJunhode2012,

29 “MissionStatement,”sitedaAdvancingHumanRights, archive.today/kBzYe. ScottShane,“GroupstoHelpOnlineActivistsinAuthoritarian

Countries,”NewYorkTimes,11deJunhode2012,

30 Ibidem.

“People”,sitedaAdvancingHumanRights, archive.today/pXmPk. 32 Edelmanéfamosaporumasériedecampanhasde astroturfing(campanhasfeitasparasimularmovimentos espontâneosdemassa)paraaBigTobaccoeWalmart.Apágina doSourcewatch.orgsobreEdelman,quevaleapenalernaíntegra, possuiumaseçãosobreaestratégiadeEdelmanparacooptaro setornão­governamental:"ARelaçõesPúblicas(RP)deEdelman falaaosclientesqueosativistasestãovencendo'porquejogamna ofensivaotempotodo;eleslevamasuamensagematéo consumidor;elessãoengenhososnacriaçãodecoalizações;eles sempretemumaagendaclara;elessemobilizamnavelocidadeda internet;elesfalamnotomdamídia'.Asolução,aRPargumenta, sãoparceriasentreONGseempresas.'Nossaexperiênciaaté agoraépositiva',elesdizem,citandoexemploscomoa'Aliança Chiquita­Rainforest'e'HomeDepot­ForestStewardshipCouncil'". Veja"DanielJEdelman,Inc.,"SitedaSourcewatch, archive.today/APbOf. ParaospatrocinadoresdeMovements.org,veja“About movements.org”,nositeMovements.org,archive.today/NMkOy.

33 ParaumexemplodaescritadeAlecRoss,vejaAlecRoss,

31

BenScott,“Socialmedia:powertothepeople?”NATOReview,

34 “Speakers,”ConflictinaConnectedWorldwebsite,

35 O"problemadoagente­principal"ou"problemada agência"secolocaquandoapartequeiniciaoprocesso,a principal,dáatarefaparaumaoutraparte,oagente,queageem seulugar,masondeosinteressesdasduaspartesnãoestão suficientementealinhadoseoagenteusaasuaposiçãopara exploraraparteprincipal.Umadvogadoquetomadecisõesque favorecemointeressedoadvogado,masnãoodocliente,sãoum exemploclássicodesseproblema.

36 “PAC”significa“PoliticalActionCommittee,”umfundo definanciamentodecampanhasfrequentementeutilizadopara apoiardeterminadoscandidatos,passarporcimaderegulaçõesde financiamentodecampanha,oufazercampanhasrelacionadasa determinadasquestões. 37 Todasasdoaçõesepolíticasestãobaseadasemfontesda OpenSecrets.org(opensecrets.org/indivs)edaComissãoEleitoral FederaldosEUA(fec.gov/finance/disclosure/norindsea.shtml). VejaosresultadoslistadosparaEricSchmidtnositedaComissão EleitoralFederal,archive.today/yjXoi. VejatambémateladosresultadoslistadosparaEricandWendy

SchmidtnositeOpenSecrets,archive.today/o6hiB.

38 “OurFunding”,sitedaNewAmericaFoundation,

39 PerfildeFrancisFukuyamanositedaNewAmerica

Foundation:archive.today/6ZKk5.

PerfildeRitaE.HausernositedaNewAmericaFoundation:

archive.today/oAvJf. PerfildeJonathanSorosprofilenositedaNewAmerica

Foundation:archive.today/lTJy9.

PerfildeWalterRussellMeadnositedaNewAmerica

Foundation:archive.today/APejM.

PerfildeHeleneD.GaylenositedaNewAmericaFoundation:

PerfildeDanielYerginnositedaNewAmericaFoundation:

VejaacomposiçãocompletadosdiretoresnositedaNew AmericaFoundation:archive.today/iBvgl.

40 PerfildeAnne­MarieSlaughternositedaNewAmerica Foundation:archive.today/yIoLP.

41 “AsoluçãoparaacrisenaUcrâniaestá,emparte,na Síria.EstánahoradoPresidenteBarackObamademonstrarque elepodeordenarousodeforçaofensivaemcircunstânciasquenão osataquessecretosdedronesouoperaçõessecretas.Oresultado vaimudarocálculoestratégiconãoapenasemDamasco,mas tambémemMoscou,paranãomencionarPequimeTóquio".Anne­ MarieSlaughter,“StoppingRussiaStartsinSyria,”Project

Syndicate,23deAbrilde2014,archive.today/GiLng.

JaredCohenretweetouemapoioàSlaughternessaquestão.Por

exemplo,elecompartilhouumtweetemapoionodia26deabrilde

2014quedeclaravaqueoargumentonoartigocitadoacimatinha

sido"namosca".archive.today/qLyxo.

42 SobreasconferênciasdeBilderbergvejaMatthew

Holehouse,“BilderbergGroup2013:guestlistandagenda,”

Telegraph,6deJunho2013,archive.today/PeJGc.

SobreoConselhodasPolíticaeRelaçõesExterioresdo

DepartamentodeEstado,vejaalistadosatuaismembrosdo

conselhonositedoDepartamentodeEstadodosEUA::

43 AlistadeparticipantesdasconferênciasBilderbergdesde

2010estãodisponíveisnositedaBilderberg,

www.bilderbergmeetings.org.EricSchmidtfoifotografadona

ConferênciaBilderbergde2014emCopenhague,reunindo­secom

VivianeReding,ComissáriadaJustiçadaUniãoEuropéia,eAlex Karp,executivodaPalantirTechnologies,umaempresade serviçosdeinteligênciaapartirdamineraçãodedadosquevende serviçosdepesquisaeintegraçãodedadosparaclientesna comunidadedeinteligênciaedapolíciadosEUA,equefoi lançadacomfinanciamentodofundodeinvestimentosdaCIA,In­

Q­Tel.VejaCharlieSkelton,"Bilderbergconference2014:eating

ourpoliticiansforbreakfast,"Guardian,30deMaiode2014,

Em2011,PalantirestavaenvolvidonoescândaloHBGary,

tendosidoexpostacomopartedogrupodeprestadoresdeserviços quepropuseramaderrubadadoWikiLeaks.Paramaisinformações, veja“BackgroundonUSv.WikiLeaks”emWhenGoogleMet WikiLeaks.VejatambémAndyGreenberg,RyanMac,“HowA ‘Deviant’PhilosopherBuiltPalantir,ACIA­FundedData­Mining

Juggernaut,”Forbes,2deSetembrode2013,archive.today/ozAZ8.

OsregistrosdosvisitantesdaCasaBrancaestãodisponíveisem

ParacoberturadeSchmidnoFórumEconômicoMundialveja

EmilyYoung,“Davos2014:Google’sSchmidtwarningonjobs,”

BBC,23deJaneirode2014,archive.today/jGl7B.

VejatambémLarryElliott,“Davosdebatesincomeinequality

butstillinvitestaxavoiders,”Guardian,19deJaneirode2014,

44 AdrianneJeffries,“Google’sEricSchmidt:‘letus

celebratecapitalism,’”Verge,7deMarçode2014,

45 ParaumexemplodaambilavênciacorporativadoGoogle sobreaquestãodaprivdade,vejaRichardEsguerra,“GoogleCEO EricSchmidtDismissestheImportanceofPrivacy,”Electronic

FrontierFoundation,10deDezembrode2009,

46 Figurescorrectasof2013.Veja“GoogleAnnualSearch

Statistics,”StatisticBrain(StatisticBrainResearchInstitute),1de

Janueirode2014,archive.today/W7DgX.

47 Entreosquefazemcampanhaspelaprivacidade,háuma

desconfortáveltendênciaemseposicionarapenascontraa

vigilânciamassivarealizadapeloEstado,excluindoavigilância

similaroperadapelasgrandescorporaçõesvisandoolucro.Em

parte,issoéumaéticacomvestígiosdeorigenslibertárias

californianasdascampanhasonlinepró­privacidade.Emparte,é

umsintomadasuperioridadeemrelaçõespúblicasdascorporações

detecnologiadoValedoSilício,eofatodessascorporações

tambémproveremparaamaiorpartedofinanciamentoprivado

paraosgruposdeadvocaciadalutaporprivacidadedigital,

gerandoumconflitodeinteresse.

Anívelindividual,mesmomuitosdosmaisengajados

participantesdascampanhasdeprivacidadepossuemuma

propensãonão­assumidaao"fácildeusar",comodidadesque destroemaprivacidade,comooGmail,Facebookeprodutosda Apple.Comoresultado,ascampanhasdeprivacidade frequentementefazemvistagrossaaosabusosdevigilânciadas corporações.Quandoelesapontamosabusosdecompanhiascomo oGoogle,osparticipantesdascampanhastendemaapelaràlógica domercado,clamandoàscompanhiasparaquefaçampequenas concessõesafimderepararseusíndicesdeaprovação.Háum falsopressupostodequeasforçasdomercadoforcemoValedo Silícioaserumantagonistanaturaldogoverno,equeoqueele querestaraoladodopúblico—sepressupõequecorporações multinacionaisvoltadasparaolucropartilhemmaisdoespíritoda democraciadoqueagênciasgovernamentais. Muitosdosdefensoresdaprivacidadejustificamumfoco predominantenosabusosdoEstadocombaseemqueestegozado monopóliodaforçacoercitiva.Porexemplo,foiatribuídaaEdward Snowdenadeclaraçãodequeasempresasdetecnologianão "matamninguém".VerBartonGellman,“EdwardSnowden,after monthsofNSArevelations,sayshismission’saccomplished,”

WashingtonPost,23deDezembrode2013,archive.today/d6P8q.

Essavisãomenosprezaofatodequecorporaçõespoderosassão partedeumarededepoderemtornodoEstado,equeelas aproveitamdahabilidadededesenvolverseupodercoercitivo,bem comooEstadousualmenteexercesuainfluênciaatravésdaação depoderosascorporações.Omovimentoparaaboliraprivacidade temduaspontas.Defensoresdaprivacidadequesefocam exclusivamenteemumdelesirãosedescobrirespetadospelooutra.

48 Veraseção7,Acknowledgments,emTheAnatomyofa

Large­ScaleHypertextualWebSearchEngine,SergeyBrin, LawrencePage(ComputerScienceDepartment,Stanford

University,1998):“Apesquisadescritaaquifoiconduzidacomo

partedoProjetodaBibliotecaDigitalIntegradadeStanford, apoiadapelaFundaçãoNacionaldaCiênciasobAcordode Cooperação.Ofinanciamentodesseacordodecooperaçãoé fornecidopelaDARPAeNASA,pelaIntervalResearch,e parceirosindustriaisdoProjetodasBibliotecasDigitaisde

Stanford”,archive.today/tb5VL.

49 MichaelHaydenestáagoracomoChertoffGroup,uma firmadeconsultoriaquedescreveasimesmacomouma"firma consultivadegestãoderiscosesegurançapremier".Elafoi fundadaeédirigidaporMichaelChertoff,ex­secretáriodo DepartamentodeSegurançaDomésticadoPresidenteGeorgeW. Bush.VerMarcusBaram,“FearPays:Chertoff,Ex­Security OfficialsSlammedForCashingInOnGovernmentExperience,”

HuffingtonPost,23deNovembrode2010,atualizadoem25de

Maiode2011,archive.today/iaM1b.

50 ““TotalInformationAwareness”foiumprogramaradical

dainteligêncianorte­americanapós­11/09,feitopelaDARPApara

vigiareobterinformaçãodetalhadasobreindivíduosafimde anteciparseucomportamento.Oprogramafoioficialmente

abandonadoem2003apóscontestaçõespúblicas,masseulegado

podesercomprovadamentevistosnasrecentesdivulgaçõessobre espionagemdemassapelaNSA.VerShaneHarris,“GivingInto

theSurveillanceState,”NewYorkTimes,22deAgostode2012,

51 “TheMunkDebateonStateSurveillance:Edward

SnowdenVideo”(video),MunkDebates,archive.today/zOj0t.

VertambémJaneMayer,“TheSecretSharer:IsThomasDrake

anenemyofthestate?”NewYorker,23deMaiode2011,

52 “Companyoverview,”sitedaempresaGoogle, archive.today/JavDC.

53 LostintheCloud:GoogleandtheUSGovernment(report),

ConsumerWatchdog’sInsideGoogle,Janeirode2011,

VertambémVerneKopytoff,“Googlehaslotstodowith

intelligence,”SanFranciscoChronicle,30deMarçode2008,

archive.today/VNEJi. VertambémYashaLevine,“Oaklandemailsgiveanother glimpseintotheGoogle­Military­SurveillanceComplex,”Pando

Daily,7deMarçode2014,archive.today/W35WU.

VertambémYashaLevine,“EmailsshowingGoogle’s closenesswiththeNSADirectorreallyaren’tthatsurprising,”

PandoDaily,13deMaiode2014,archive.today/GRT18.

YashaLevineescreveuumasériedeartigosinvestigandoos laçosdoGoogglecomaindústriamilitaredeinteligência,que podemseracessadosem:pando.com/author/ylevine.

54 YashaLevine,“Oaklandemailsgiveanotherglimpseinto

theGoogle­Military­SurveillanceComplex,”PandoDaily,7de

Marçode2014,archive.today/W35WU.

ParamaissobreoslaçosdoGooglecomaCIA,verNoah Shachtman,“Exclusive:Google,CIAInvestin‘Future’ofWeb

Monitoring,”Wired,28deJulhode2010,archive.today/e0LNL.

55 YashaLevine,“Oaklandemailsgiveanotherglimpseinto

theGoogle­Military­SurveillanceComplex,”PandoDaily,7de

Marçode2014,archive.today/W35WU.

56 Ibidem.

57 EllenNakashima,“GoogletoenlistNSAtohelpitwardoff

cyberattacks,”WashingtonPost,4deFevereirode2010,

58 Onomeoficialdaocupaçãonorte­americanado Afeganistãoésimilar:“OperationEnduringFreedom.”Ver

“InfiniteJustice,out—EnduringFreedom,in,”BBC,25de

Setembrode2001,archive.today/f0fp7.

59 JasonLeopold,“Exclusive:emailsrevealcloseGoogle

relationshipwithNSA,”AlJazeeraAmerica,6deMaiode2014,

60 Ibidem.

61 "DefenseIndustrialBaseSector",nositedoDepartamento

deSegurançaNacionaldosEUA:archive.today/Y7Z23.

62 Ver“TopSpenders”em“InfluenceandLobbying”nosite OpenSecrets.org:archive.today/xQyui. VertambémTomHamburger,“Google,oncedisdainfulof lobbying,nowamasterofWashingtoninfluence,”Washington

Post,13deAbrilde2014,archive.today/oil7k.

63 SyHershescreveudoisartigossobreodesastrosocasode "intevenção"naSíriapelaadministraçãoObama.VerSeymourM.

Hersh,“WhoseSarin?”LondonReviewofBooks,19deDezembro

VertambémSeymourM.Hersh,“TheRedLineandtheRat

Line,”LondonReviewofBooks,17deAbrilde2014,

64 Umacópiadoarquivodapáginapodeserencontradoem

archive.today/Q6uq8.OGoogleexplicitamenteseorgulhapor

mantersuapáginainiciallivredequalquerinterferência.Sua

purezasagradaéincorporadanomanifestocorporativodoGoogle:

"Ainterfacedapáginainicialéclaraesimples,easpáginas carregaminstantaneamente.Asposiçõesnosresultadosda pesquisanãosãovendidas,eapublicidadeéclaramenteinformada comotal,oferecendoconteúdorelevanteequenãocausa distrações.”Ver“Tenthingsweknowtobetrue,”sitedaempresa

NasrarasocasiõesemqueGoogleadicionaumaúnicalinhaà páginadebuscasparadivulgarseusprópriosprojetos,essaprópria escolhasetornanotícia.VerCadeMetz,“GooglesmearsChrome

on'sacred'homepage,”Register,9deSetembrode2008,

VertambémHayleyTsukayama,“GoogleadvertisesNexus7

onhomepage,”WashingtonPost,28deAgostode2012,

65 ThomasFriedmanpublicouinúmerascolunasexaltandoas virtudesdoseu"centrismoradical",talcomo“MakeWayforthe

RadicalCenter,”NewYorkTimes,23deJulhode2011,

66 ThomasFriedman,“AManifestofortheFastWorld,”New

YorkTimes,28deMarçode1999,archive.today/aQHvy.

67 EricSchmidteJaredCohen,TheNewDigitalAge,British

paperbackedition(JohnMurray,2013),p.98.

Googleestásecomprometendocomessaambição.Desdeo

iníciode2013,Googlecomprounovecompanhiasdeexperimentos

deinteligênciarobóticaeartificialecolocou­asparatrabalharpor umobjetivonãodeclaradosobAndyRubin,oex­chefedadivisão AndroiddoGoogle.VerJohnMarkoff,“GooglePutsMoneyon

Robots,UsingtheManBehindAndroid,”NewYorkTimes,4de

Dezembrode2013,archive.today/Izr7B.

VertambémAdamClarkEstes,“MeetGoogle’sRobotArmy.

It’sGrowing,”Gizmodo,27deJaneirode2014,

DuasdasaquisiçõesdoGoogleestãoliderandoaDARPA RoboticsChallange,umacompetiçãomantidapelaAgência AvançadadePesquisasdeProjetosdaDefesa(DARPA),comum suntuosoapoiodoPentágonoaoscompetidores.SchaftInc,uma companhiajaponesa,estáinclinadaavenceracompetiçãoda DARPAcomseuprojeto—umrobôbípede,humanóidequepode subirescadas,abrirportas,atravessarescombroseéimuneà radiação.Aoutracompanhia,BostonDynamics,éespecializada emproduzir,paraoDepartamentodeDefesa,robôsmilitaresque correm,caminhamerastejam.Omaisbemconhecidodosrobôsda BostonDynamicséo"BigDog"—umtransportadordeapoioà tropasquetemotamanhodeumcavalo,oqualsóseacredita vendo(onYouTube:is.gd/xOYFdY).VerBreezySmoak, “Google’sSchaftrobotwinsDARPArescuechallenge,”

ElectronicProducts,23deDezembrode2013,

VertambémJohnMarkoff,“GoogleAddstoItsMenagerieof

Robots,”NewYorkTimes,14deDezembrode2013,

OverdadeiropoderdoGooglecomoumacompanhiadedrones

ésuainigualávelcoletadeinformaçõesdenavegação.Issoinclui

todainformaçãoassociadaaoGoogleMapsealocalizaçãode

cercadeumbilhãodepessoas.Nãosepodeassumirquetodaessa informação,umavezcoletada,serásempreusadaparafins benígnos.OsdadoscoletadospeloprojetoGoogleStreetView,que envioucarrosrodandoporruasemtodomundo,podeserum instrumentoparanavegaçãoderobôspoliciaisemilitarespelas mesmasruas.

68 Umutopismoqueocasionalmentebeiraamegalomania.O CEOdoGoogleLarryPage,porexemplo,invocoupublicamente umaimagemdemicroestadosdoGoogleaoestiloJurassicPark, ondeoGoogleéisentodeleisnacionaisepodeprogredir livremente."Asleis( )nãopodemestarcorretassejátem50 anosdeidade;issoeraassimantesdainternet( ).Talveznós possamossepararumapartedomundo( )Umambienteonde pessoaspossamexperimentarcoisasnovas.Euachoque,como tecnólogos,nósdeveríamosteralgunslugaressegurosonde pudessemosexperimentarcoisasnovaseverificarqualseusefeitos nasociedade—qualoefeitosobreaspessoas?—semterque implementarissoemtodoomundo".VerSeanGallagher,“Larry Pagewantsyoutostopworryingandlethimfixtheworld,”Ars

Technica,20deMaiode2013,archive.today/kHYcB.

69 AnotóriacompanhiamercenáriadesegurançaBlackwater, maisconhecidaporassassinarcivisiraquianos,foirebatizadacomo

"XeServices"em2009e,depois,comoAcademiem2011.Ver

JeremyScahillBlackwater:TheRiseoftheWorld’sMostPowerful

MercenaryArmy,(NationBooks,2007).

70 Historicamente,osucessodoGooglefoiconstruídona vigilânciacomercialdecivisatravésde"serviços":mecanismode busca,email,redesocialetc.MasodesenvolvimentodoGoogle nosúltimosanostemexpandidosuavigilânciaempresarialao controlaratelefoniamóveletablets.Osucessodosistema

operacionaldoGoogle,Android,lançadoem2008,deuaoGoogle

80%domercadodossmartphones.OGoogleafirmaquemaisde

umbilhãodedispositivosAndroidseautoregistraram,numataxa atualmentedemaisdeummilhãodenovosdispositivospordia.

Veja“Q12014SmartphoneOSResults:AndroidDominatesHigh

GrowthDevelopingMarkets,”ABIresearch,6deMaiode2014,

archive.today/cTeRY. Vertambém“Android,theworld’smostpopularmobile

platform,”nositeAndroidDevelopers:archive.today/5y8oe.

AtravésdoAndroid,Googlecontrolaosdispositivosqueas pessoascarregamemsuarotinadiáriaeusamparaconectara internet.Cadadispositivoretroalimentaasestatísticasdeuso, localizaçãoeoutrosdadosparaoGoogle.Issoconcedeaempresa umpodersemprecedentesparavigiareinfluenciarasatividades dasuabasedeusuários,tantocomoatravésdaredeassimcomo porsuasvidas.OutrosprojetosdoGooglecomoo"ProjectGlass"e "ProjectTango"visamconstruiraonipresençadoAndroid, expandindoascapacidadesdevigilânciadoGoogleparadentrodo espaçoemvoltadosseususuários.VerJayYarow,“ThisChart ShowsGoogle’sIncredibleDominationOfTheWorld’sComputing

Platforms,”BusinessInsider,28deMarçode2014,

archive.today/BTDJJ. VertambémYashaLevine,“SurveillanceValleyhasputa

billionbugsinabillionpockets,”PandoDaily,7February2014,

VertambémJacobKastrenakes,“GoogleannouncesProject

Tango,asmartphonethatcanmaptheworldaroundit,”Verge,20

deFevereirode2014,archive.today/XLLvc.

VertambémEdwardChampion,“Thirty­FiveArguments

AgainstGoogleGlass,”ReluctantHabits,14deMarçode2013,

Googletambémestávisandosetornarumprovedordeacesso. O"ProjectLoon"doGooglevisaserumprovedordeacessoà internetparapopulaçõesnosulglobalusandoredeswireless montadasemfrotasdebalõesdealtaaltitudeedrones,tendo adquiridoasempresasdedroneTitanAerospaceeMakaniPower. OFacebook,quefezumacontrapropostapelaTitanAerospace, temaspiraçõessimilares,tendoadquiridoaempresaaéreade dronesAscenta.VerAdiRobertson,“GoogleX‘moonshotslab’

buysflyingwindturbinecompanyMakaniPower,”Verge,22de

Maiode2013,archive.today/gsnio.

Vertambémosite"ProjectLoon":archive.today/4ok7L.

VertambémSeanHollister,“Googlenabsdronecompany

Facebookallegedlywantedtobuy,”Verge,14April2014,

71 Paraumexemplodapreocupaçãoeuropeia,verMathias

Döpfner,“WhywefearGoogle,”FrankfurterAllgemeine,17de

Abrilde2014,archive.today/LTL6l.

NotasdaTradução

(I)Thinktankpodesertraduzidoparaoportuguêscomouma "incubadoradeideias".Umthink/dotank,então,éumaincubadora deideiasquetemumadimensãotambémdeação.

(II)Vermatéria"Condi'sPartyStarter",TheNewYorker,5de

Novembrode2007,disponívelem:

(III)Notextooriginal,Assangerefere­seaotítulodeRhodes

scholardeCohennessetrecho.

(c)Copyleft:Élivreareproduçãoparafinsnãocomerciais,

desdequeoautoreositepassapalavra.infosejamcitadoseesta

notasejaincluída.