Você está na página 1de 4
FUNDAÇÃO DE EDUCAÇÃO TÉCNOLOGICA E CULTURAL DA PARAÍBA CURSO TÉCNICO DE SEGURANÇA DE TRABALHO DISCIPLINA:

FUNDAÇÃO DE EDUCAÇÃO TÉCNOLOGICA E CULTURAL DA PARAÍBA

CURSO TÉCNICO DE SEGURANÇA DE TRABALHO

DISCIPLINA: Agentes insalubres e periculosos

PROFESSOR: Eduardo Sá

ALUNOS: Aguimar Campelo Bezerra.

BISSINOSE

JOÃO PESSOA PARAÍBA

DOENÇAS OCUPACIONAIS

BISSINOSE

CONCEITO

Bissinose é uma doença crônica que atinge trabalhadores cuja atividade está ligada ao processamento, manuseio e inalação de algodão e fibras de linho.

CARACTERÍSTICAS

A bissinose pode ser caracterizada como uma doença com efeitos pulmonares agudos e crônicos causados pela inalação dessas fibras vegetais. Manifesta-se pela sensação de aperto no tórax e dificuldade para respirar que, geralmente, ocorre logo nos primeiros turnos de trabalho, após o final de semana, volta de férias ou no retorno de afastamentos. Estes sintomas têm início gradual após algumas horas de exposição e podem revelar distúrbio ventilatório tipo obstrutivo, reversível, que após anos de exposição poderá evoluir para obstrução fixa.

HISTÓRIA

Dr. Diogo Pupo Nogueira foi o precursor dos estudos sobre os problemas da indústria têxtil. Pesquisou a bissinose num trabalho em conjunto entre a Fundacentro e a Faculdade de Saúde Pública da USP. O estudo foi publicado em 1972. Neste estudo foram analisadas fiações de algodão divididas em três categorias (de acordo com o grau de risco estimado) e conduzidos estudos ambientais detalhados em cada uma, caracterizando a exposição dos trabalhadores à poeira de algodão nas cardas e fiação. A fim de estabelecer a concentração estimada em cada ponto estudado, foram tomadas muitas amostras de acordo com métodos estatísticos validados. Paralelamente, Dr. Diogo encabeçou o estudo de saúde dos trabalhadores para sintomas de bissinose , segundo a higienista ocupacional Berenice Goelzer, primeira chefe da divisão de higiene do trabalho da Fundacentro. Em 1983, a Organização Mundial de Saúde propôs um esquema de classificação alternativa para os efeitos da exposição ao algodão e outras fibras vegetais que contempla, basicamente, os sintomas de opressão torácica e respiração dificultosa, a hiper responsividade e as alterações, agudas e crônicas, das vias aéreas.

SINTOMAS

A bissinose tem como principais sintomas a dificuldade para respirar e uma

pressão acentuada no peito, devido ao estreitamento das vias respiratórias. A doença pode ser confundida com Asma Brônquica, mas, ao contrário da asma, os sintomas da bissinose podem desaparecer quando o indivíduo é exposto a fibras de forma repetida e não apresentar nenhum sintoma no fim de uma semana de trabalho. Se o trabalho com o algodão durou muitos anos, o indivíduo pode permanecer com os sintomas da doença durante 2 ou 3 dias.

Alguns trabalhadores apresentam os sintomas no início do emprego, mas habitualmente a primeira crise aparece alguns anos depois. Há um aumento na prevalência de bronquite, com tosse e escarro persistentes.

PREVENÇÃO

Consiste essencialmente do controle do pó, supervisão médica e, em certos casos, equipamentos de proteção individual. O acompanhamento médico é importante até a eliminação do pó que causa o mal. Isto deveria incluir uma exame inicial e exames periódicos nos trabalhadores.

DIAGNÓSTICO

O

diagnóstico baseia-se na caracterização da história ocupacional, nos sintomas

e

nas alterações funcionais referidas anteriormente. A espirometria realizada

antes e após o turno de trabalho e, no mínimo, após dois dias de afastamento, pode evidenciar a manifestação aguda da doença. A ausculta pulmonar pode ou não revelar a presença de sibilos que podem estar presentes nas fases mais avançadas da doença. Um raio X do tórax não mostra mudanças específicas por bissinose , nem existe qualquer patologia específica, identificando nos pulmões

do trabalhador que ele tivesse morrendo por causa desta doença. Quaisquer alterações ou mudanças patológicas nos pulmões são as mesmas encontradas em bronquites crônicas e efizemas devido a causas não ocupacionais.

TRATAMENTO

O tratamento para a bissinose é feito com a tomada de medicamentos bronco

dilatadores enquanto durarem os sintomas da doença. Tratamentos respiratórios como os nebulizadores e a drenagem postural podem ser prescritos se a condição se tornar crônica. A terapia de oxigênio em casa também pode ser necessária. Programas de exercícios físicos, respiratórios e programas de educação do paciente são frequentemente muito úteis para pessoas com doença pulmonar crônica. Para a sua completa remissão é necessário que o paciente seja retirado do seu local de trabalho, para que não seja mais exposto às fibras de algodão.

CONCLUSÃO

O Sesmt deve ter atenção redobrada no exercício de suas funções em produções do ramo têxtil. Por se tratar de uma doença praticamente invisível e também facilmente confundida com doenças não atribuídas à função do trabalhador, deve-se fazer um levantamento minucioso quanto a eficácia dos equipamentos que reduzem o tempo de suspensão das fibras residuais de algodão, como por exemplo os aspiradores das CARDAS e dos UNIFLOC´S, funcionamento das galerias de sucção e filtros como também a limpeza dos locais fora do alcance dos equipamentos acima e finalizando com a proteção individual de acordo com necessidade de cada setor.

Apesar das pesquisas comprovadas referente a bissinose é quase impossível comprovar juridicamente que o indivíduo tem sequelas ligadas a ela.