Você está na página 1de 82
Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

AULA

04:

Evidenciação

Testes

e

procedimentos

SUMÁRIO

de

auditoria.

PÁGINA

Apresentação

01

1. Evidências de Auditoria

02

2. Execução de Auditoria

15

3. Testes e Procedimentos de Auditoria

17

Lista das questões comentadas durante a aula

61

Referências bibliográficas

82

Olá, Pessoal!

Hoje falaremos de um dos pontos mais importantes de Auditoria!

Testes e Procedimentos de Auditoria é o tema que mais costuma ser

cobrado na nossa matéria, embora nas últimas duas provas da RFB só tenha caído uma questão. De qualquer forma, trouxe um número maior de exercícios para vocês treinarem, ok?

Qualquer dúvida em relação à dinâmica do curso ou comentário, estou à

disposição

por

meio

do

endereço

de

email:

Em relação às dúvidas sobre a matéria, responderei a todas que forem postadas no fórum do Estratégia.

Curtam minha página no Facebook e continuem acompanhando notícias

sobre cursos, concursos, dicas de auditoria, além da diversos sorteios!

participação em

Prof. Rodrigo Fontenelle

1de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

Principais normas abordadas na aula de hoje:

NBC TA 500, 505 e 510

1. Evidência de Auditoria (NBC TA 500)

Definições importantes para o tema:

Evidência de auditoria compreende as informações utilizadas pelo auditor para chegar às conclusões em que se fundamentam a sua opinião. A evidência de auditoria inclui as informações contidas nos registros contábeis que suportam as demonstrações contábeis e outras informações.

Adequação da evidência de auditoria é a medida da qualidade da evidência de auditoria, isto é, a sua relevância e confiabilidade para suportar as conclusões em que se fundamenta a opinião do auditor.

Suficiência da evidência de auditoria é a medida da quantidade da evidência de auditoria. A quantidade necessária da evidência de auditoria é afetada pela avaliação do auditor dos riscos de distorção relevante e também pela

qualidade da evidência de auditoria

Como as bancas ainda estão se adequando às novas normas de auditoria, têm cobrado diversos assuntos de forma bastante literal.

Em relação às definições acima, atenção!

Geralmente, basta saber que qualidade está ligada à adequação e quantidade à suficiência para responder às questões. Entretanto, não podemos esquecer que a qualidade também vai influenciar a suficiência da evidência de auditoria. Quanto melhor for a qualidade da evidência, menor a quantidade necessária de evidências.

Os documentos considerados como evidências podem ser:

s

originais de ofícios, cartas, relatórios ou outros documentos emitidos pelo fiscalizado ou por terceiros endereçados à equipe;

s

cópias de documentos devidamente autenticadas ("confere com o original"), exceto no caso de documentos publicados, para os quais é dispensada a autenticação;

s

fotografias ou mídias contendo arquivos de dados, de vídeo ou de áudio;

Prof. Rodrigo Fontenelle

2de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -
Curso de Auditoria para RFB - 2015
Teoria e exercícios comentados
Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

s

extratos de entrevista;

s

consolidações de respostas a questionários;

s

planilhas de cálculos, quadros comparativos, demonstrativos e outras evidências construídas pela equipe a partir de fontes de informação internas ou externas ao órgão/entidade

fiscalizado.

As evidências testemunhais devem, sempre que possível, ser reduzidas a termo e corroboradas por outras evidências.

A Resolução n° 1.217/09, do Conselho Federal de Contabilidade - CFC -, que aprova a NBC TA 500 - Evidência de Auditoria -, dispõe que o objetivo do auditor é definir e executar procedimentos de auditoria que permitam conseguir evidência de auditoria apropriada e suficiente que lhe possibilitem obter conclusões razoáveis para fundamentar a sua opinião.

Ou seja:

razoáveis para fundamentar a sua opinião. Ou seja: Nesse sentido, evidência de auditoria compreende as

Nesse sentido, evidência de auditoria compreende as informações utilizadas pelo auditor para chegar às conclusões em que se

fundamentam a sua opinião. A evidência de auditoria inclui as informações contidas nos registros contábeis que suportam as demonstrações contábeis e outras informações.

A evidência de auditoria é necessária para fundamentar a opinião e o

relatório

do

auditor.

Ela

tem

natureza

cumulativa

e

é

obtida

principalmente a partir dos procedimentos de auditoria realizados

durante o curso do trabalho.

de auditoria realizados durante o curso do trabalho. tome nota! Evidência de auditoria compreende as

tome nota!

Evidência de auditoria compreende as informações utilizadas pelo auditor para chegar às conclusões em que se fundamentam a sua opinião.

Contudo, também pode incluir informações obtidas de outras fontes, como auditorias anteriores (contanto que o auditor tenha determinado se ocorreram mudanças desde a auditoria anterior que possam afetar sua

Prof. Rodrigo Fontenelle

3 de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

relevância para a atual auditoria) ou procedimentos de controle de qualidade da firma de auditoria para aceitação e continuidade de clientes.

A evidência de auditoria abrange informações que suportam e corroboram

as afirmações da administração e qualquer informação que as contradiga.

Além disso, em alguns casos, a ausência de informações (por exemplo,

a recusa da administração em fornecer uma representação solicitada) é utilizada pelo auditor e, portanto, também constitui evidência de auditoria.

A maior parte do trabalho do auditor para formar sua opinião consiste na

obtenção e avaliação da evidência de auditoria. Os procedimentos de auditoria para obter evidência de auditoria podem incluir a inspeção, observação, confirmação, recálculo, reexecução e procedimentos analíticos, muitas vezes em combinação, além da indagação.

A equipe deve determinar a quantidade e o tipo de evidências necessárias para atender aos objetivos e ao plano de auditoria, de forma adequada.

Para isso, é necessário que as evidências tenham alguns atributos. São

eles:

a) validade - a evidência deve ser legítima, ou seja, baseada em informações precisas e confiáveis;

b) confiabilidade - garantia de que serão obtidos os mesmos resultados

se a auditoria for repetida. Para obter evidências confiáveis, é importante considerar que: é conveniente usar diferentes fontes; é interessante usar diferentes abordagens; fontes externas, em geral, são mais confiáveis que internas; evidências documentais são mais confiáveis que orais; evidências obtidas por observação direta ou análise são mais confiáveis que aquelas obtidas indiretamente;

c)

relevância - a evidência é relevante se for relacionada, de forma clara

e

lógica, aos critérios e objetivos da auditoria;

d)

suficiência - a quantidade e qualidade das evidências obtidas devem

persuadir o leitor de que os achados, conclusões, recomendações e determinações da auditoria estão bem fundamentados. É importante lembrar que a quantidade de evidências não substitui a falta dos outros atributos (validade, confiabilidade, relevância). Quanto maior a materialidade do objeto auditado, o risco de auditoria e o grau de sensibilidade do auditado a determinado assunto, maior será a necessidade de evidências mais robustas. A existência de auditorias anteriores também indica essa necessidade.

São atributos das evidências:

Prof. Rodrigo Fontenelle

4 de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -
Curso de Auditoria para RFB - 2015
Teoria e exercícios comentados
Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04
e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04 As evidências podem ser classificadas em quatro

As evidências podem ser classificadas em quatro tipos:

a) física - observação de pessoas, locais ou eventos. Pode ser obtida por

meio de fotografias, vídeos, mapas, e costumam causar grande impacto.

A fotografia de uma situação insalubre ou insegura, por exemplo, pode ser mais convincente que uma longa descrição;

b) documental - é o tipo mais comum de evidência. Pode estar disponível

em meio físico ou eletrônico. É obtida de informações já existentes, tais como ofícios, memorandos, correspondências, contratos, extratos, relatórios. É necessário avaliar a confiabilidade e a relevância dessas informações com relação aos objetivos da auditoria;

c) testemunhai - obtida por meio de entrevistas, grupos focais, questionários. Para que a informação testemunhal possa ser considerada evidência, e não apenas contextualização, é preciso corroborá-la, por meio de confirmação por escrito do entrevistado ou existência de múltiplas fontes que confirmem os fatos;

d) analítica - obtida por meio de análises, comparações e interpretações

de dados e informações já existentes. Este trabalho pode envolver análise

de

computacional. É o tipo de evidência mais difícil de se obter.

taxas, padrões e tendências, nffl rmalmente por meio de processamento

Tipos de evidências:

y

FÍSICA ^

DOCUMENTAL

TESTEMUNHAL ^

ANALÍTICA ^

A equipe de auditoria deve avaliar se a falta de evidências apropriadas

e suficientes deve-se a: a) falha na estratégia metodológica; ou b) deficiências do objeto de auditoria, a exemplo de falhas dos controles internos ou problemas operacionais e estruturais.

Prof. Rodrigo Fontenelle

5de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -
Curso de Auditoria para RFB - 2015
Teoria e exercícios comentados
Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

No primeiro caso, pode ser necessário modificar a estratégia metodológica ou revisar o objetivo da auditoria e seu escopo. No segundo caso, os problemas identificados são achados de auditoria.

A equipe de auditoria deve considerar que algumas evidências podem

apresentar

problemas

ou

fragilidades. Os

principais

referem-se

a

evidências:

 

a)

baseadas em apenas uma fonte;

 

b)

testemunhais

não

corroboradas

por

documento

ou

observação;

c)

cujo custo de obtenção não atende a critérios de custo-benefício;

d)

provenientes apenas do gestor ou da equipe auditada;

e)

cuja única fonte é parcial com relação ao resultado do trabalho;

f)

obtidas de amostras não-representativas;

g)

relacionadas à ocorrência isolada;

h)

conflitantes.

Existem

algumas técnicas que podem contribuir para a obtenção de

evidências mais robustas. Uma delas é a circularização, que consiste

na confirmação, junto a terceiros, de fatos e informações apresentados pelo auditado. Outra é a triangulação, que é o uso de diferentes métodos de pesquisa e de coleta de dados para estudar o mesmo assunto, com o objetivo de fortalecer as conclusões.

Algumas generalizações importantes

Embora reconhecendo que podem existir exceções, as seguintes

generalizações sobre a confiabilidade da evidência de auditoria podem ser

úteis:

s

A confiabilidade da evidência de auditoria é maior quando ela é obtida

de fontes independentes fora da entidade.

s

A confiabilidade da evidência de auditoria gerada internamente é maior quando os controles relacionados, incluindo os controles sobre sua elaboração e manutenção, impostos pela entidade, são efetivos.

s

A evidência de auditoria obtida diretamente pelo auditor (por exemplo, a observação da aplicação de um controle) é mais confiável do que a evidência de auditoria obtida indiretamente ou por inferência (por exemplo, indagação a respeito da aplicação de controle).

s

A evidência de auditoria em forma de documentos, em papel, mídia

eletrônica ou de outro tipo, é mais confiável do que a evidência

obtida verbalmente (por exemplo, uma ata de reunião elaborada

Prof. Rodrigo Fontenelle

6 de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

tempestivamente é mais confiável do que uma representação verbal subsequente dos assuntos discutidos).

s

A evidência de auditoria fornecida por documentos originais é mais confiável do que a evidência de auditoria fornecida por fotocópias ou fac-símiles ou por documentos que foram filmados, digitalizados ou transpostos de outra maneira para forma eletrônica, cuja confiabilidade pode depender dos controles sobre sua elaboração e manutenção.

As informações que fundamentam os resultados da Auditoria Interna são denominadas de "evidências", que devem ser suficientes, fidedignas, relevantes e úteis, de modo a fornecer base sólida para as conclusões e recomendações à administração da entidade.

Evidências na norma de Auditoria Interna (NBC TI 01)

Por fim, cabe mencionar a parte da norma de Auditoria Interna que trata de evidências de auditoria, uma vez que a definição dos atributos difere um pouco do que vimos na NBC TA 500.

Segundo a NBC TI 01 o processo de obtenção e avaliação das informações compreende a obtenção de informações sobre os assuntos relacionados aos objetivos e ao alcance da Auditoria Interna, devendo ser observado que:

a) A informação suficiente é aquela que é factual e convincente, de

tal forma que uma pessoa prudente e informada possa entendê-la da

mesma forma que o auditor interno.

b) A informação adequada é aquela que, sendo confiável, propicia a

melhor evidência alcançável, por meio do uso apropriado das técnicas

de Auditoria Interna.

c) A informação relevante é a que dá suporte às conclusões e às

recomendações da Auditoria Interna.

d) A informação útil é a que auxilia a entidade a atingir suas metas.

QUESTÕES COMENTADAS

1

- (ESAF

/ CVM

/ 2010)

- Assinale opção falsa a respeito das

evidências de auditoria.

A) A quantidade necessária de evidência de auditoria é afetada pela avaliação dos riscos de distorção.

Prof. Rodrigo Fontenelle

7 de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

B) A qualidade é fator importante para determinar a suficiência das

evidências.

C) A opinião do auditor é sustentada nas evidências de auditoria.

D) As auditorias anteriores não podem ser uma fonte de evidência segura

se tiver sido executada por outra entidade de auditoria.

E) A forma primária de obtenção de evidência é a partir de procedimentos

de auditoria executados durante o curso da auditoria.

Comentários:

A letra "a" está correta, pois quanto maior for o risco de distorção

identificado pelo auditor, maior será a quantidade necessária de evidência

de auditoria para que ele possa embasar sua opinião.

A letra "b" também está certa, pois, segundo a NBC TA 500, que trata

de evidências de auditoria, Suficiência da evidência de auditoria é a medida

da quantidade da evidência de auditoria. A quantidade necessária da evidência de auditoria é afetada pela avaliação do auditor dos riscos de distorção relevante e também pela qualidade da evidência de auditoria. Portanto, deve-se ficar atento. Suficiência está ligada à quantidade de evidências e adequação à qualidade dessas evidências. Entretanto, são características inter-relacionadas. Segundo a norma supracitada, a evidência de auditoria "é necessária

para fundamentar a opinião e o relatório do auditor. Ela tem natureza

cumulativa e é obtida principalmente a partir dos procedimentos de

auditoria realizados durante o curso do trabalho. Contudo, ela também

pode incluir informações obtidas de outras fontes, como auditorias anteriores ou procedimentos de controle de qualidade da firma de auditoria para aceitação e continuidade de clientes." (Grifos nossos). Dessa forma, as assertivas "c" e "e" estão corretas e a alternativa "d" está errada.

Resposta: D

interna

devem ter por objetivo a obtenção de informação que:

que uma pessoa prudente e

informada possa entendê-la da mes ma forma que o auditor interno. II. sendo confiável, propicie a melhor evidência alcançável, por meio do uso

apropriado das técnicas de Auditoria Interna.

I. seja factual e convincente, de tal forma

2

- (FCC/METRÔ-SP/2014) - Os trabalhos de auditoria

III. de suporte às conclusões e às recomendações da Auditoria Interna.

IV. auxilie a entidade a atingir suas metas.

Essas informações são denominadas, respectivamente,

A) suficiente, útil, adequada e relevante.

B) útil, adequada, suficiente e relevante.

c ) relevante, suficiente, útil e adequada.

D) suficiente, adequada, relevante e útil.

E) relevante, suficiente, adequada e útil.

Comentários:

Prof. Rodrigo Fontenelle

8 de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

Questão retirada de forma literal da NBC TI 01. Segundo essa norma, o processo de obtenção e avaliação das informações compreende a

obtenção de informações sobre os assuntos relacionados aos objetivos e ao alcance da Auditoria Interna, devendo ser observado que:

a) A informação suficiente é aquela que é factual e convincente, de

tal forma que uma pessoa prudente e informada possa entendê-la da

mesma forma que o auditor interno.

b) A informação adequada é aquela que, sendo confiável, propicia a

melhor evidência alcançável, por meio do uso apropriado das técnicas

de Auditoria Interna.

c) A informação relevante é a que dá suporte às conclusões e às

recomendações da Auditoria Interna.

d) A informação útil é a que auxilia a entidade a atingir suas metas.

Resposta: D

3 - (FCC/TCE-PI/2014) - Em relação à s evidências de auditoria é

correto afirmar que:

A)

confiáveis.

B) evidências documentais e orais são igualmente confiáveis.

C) a suficiência da evidência é a medida da sua qualidade.

D) a adequação da evidência é a medida da sua quantidade.

E) a adequação da evidência é a medida da sua qualidade.

evidências

obtidas

de

fontes

externas

e

internas

são

igualmente

Comentários:

Vamos aos erros:

A -

evidências obtidas de fontes externas geralmente são mais

confiáveis.

orais.

B -

evidências documentais geralmente são mais confiáveis que

C - a suficiência da evidência é a medida da sua quantidade.

D - a adequação da evidência é a medida da sua qualidade.

Resposta: E4

4 - (FCC / TRT-193 Região / 2014) - Um auditor, ao final dos seus trabalhos, reviu as informações consignadas nos papéis de trabalho e concluiu que as informações coletadas eram confiáveis e proporcionaram a melhor evidência alcançável por meio das técnicas que utilizou. Essas informações são classificadas como:

A) concretas.

B) suficientes.

c ) adequadas.

D) relevantes.

E) úteis.

Prof. Rodrigo Fontenelle

9 de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -
Curso de Auditoria para RFB - 2015
Teoria e exercícios comentados
Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

Comentários:

NBC TI

informações compreende:

Segundo

a

01,

"o

processo de obtenção e avaliação das

I -

aos objetivos e ao alcance da Auditoria Interna, devendo ser

observado que:

a obtenção de inform ações sobre os assuntos relacionados

a) a informação suficiente é aquela que é factual e convincente, de tal forma que uma pessoa prudente e informada possa entendê-la da mesma forma que o auditor interno;

b) a informação adequada é aquela que, sendo confiável,

propicia a melhor evidência alcançável, por meio do uso apropriado das técnicas de Auditoria Interna;

c) a informação relevante é a que dá suporte às conclusões e às recomendações da Auditoria Interna;

d) a informação útil é a que auxilia a entidade a atingir suas metas." (Grifamos)

Dessa forma, questão praticamente literal.

Resposta: C

5

dos objetivos gerais do auditor independente,

- (FCC / COPERGÁS / 2011) -

Segundo a NBC TA 200, que trata

A) o auditor deve ter um nível absoluto de segurança de que as demonstrações contábeis como um todo estão livres de distorção relevante, já que a maioria das evidências de auditoria nas quais o auditor baseia sua opinião é conclusiva.

B) a adequação das evidências de auditoria é a medida da quantidade da

evidência de auditoria.

C) a suficiência da evidência de auditoria é a medida da qualidade da

evidência de auditoria.

D) a crença de que a administração e os responsáveis pela governança são

honestos e têm integridade dispensa a necessidade de o auditor manter o

ceticismo profissional ao conduzir B auditoria.

E) as distorções das demonstrações contábeis são consideradas relevantes

pelo auditor se for razoável esperar que elas influenciem as decisões econômicas dos usuários tomadas com base nas demonstrações contábeis.

Comentários:

A letra A está errada, pois o nível de segurança em uma auditoria é

o razoável e não absoluto.

As alternativas

B

e

C trocaram

os conceitos.

Para se tornarem

corretas, basta substituirmos adequação por suficiência na B e fazer o contrário na C.

Prof. Rodrigo Fontenelle

10de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

Por fim, a letra E está correta e a alternativa D errada, pois o auditor sempre terá que manter seu ceticismo profissional. É um requisito para a profissão.

Resposta: E

6 - (FCC / TRT-4a Região / 2011) - Em conformidade com as normas

de auditoria vigentes a partir de 2010, em relação aos documentos apresentados pela empresa, o auditor deverá:

a ) considerá-los sempre genuínos, não sendo sua a responsabilidade de questionar a veracidade dos documentos, mesmo que tenha razão para crer no contrário. B) confirmar sempre, quando os documentos forem emitidos eletronicamente, a veracidade do documento eletrônico, nos meios disponibilizados pela empresa emissora.

C) considerar exclusivamente os contratos registrados em cartório e os

documentos com firmas reconhecidas.

D) suspender os trabalhos ao identificar uma fraude e considerar a auditoria

limitada.

E) fazer obrigatoriamente investigações adicionais na dúvida a respeito da

confiabilidade das informações.

Comentários:

A - Errada, pois o auditor deve ser cético.

B - Errada, pois a confirmação deve se dar apenas em relação aos

documentos relevantes e deve ser feita a partir de meios que o próprio auditor entender que sejam confiáveis, não os disponibilizados pela empresa auditada.

C - Errada, pois isso também irá depender da relevância do documento e de sua confiabilidade.

D - Errada, pois encontrar fraudes ou erros faz parte da execução de

uma auditoria. E - Correta, pois dessa forma ele estará aplicando o ceticismo profissional exigido do auditor.

Resposta: E

7 - (FGV/CGE-MA/2014) - Assinale a alternativa corretamente a lacuna do fragmento a seguir:

As informações utilizadas pelo auditor para chegar em que se fundamenta sua opinião define

A) risco de auditoria.

.

B) plano de auditoria.

c ) planejamento de auditoria.

D) evidência de auditoria.

E) relatório de auditoria.

Comentários:

Prof. Rodrigo Fontenelle

que completa

às conclusões

11de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

500, Evidência de auditoria

compreende as informações utilizadas pelo auditor para chegar às conclusões em que se fundamentam a sua opinião. A evidência de

auditoria inclui as informações contidas nos registros contábeis que suportam as demonstrações contábeis e outras informações.

Conforme

a

definição

da

NBC

TA

Resposta: D

8 - (FGV/CGE-MA/2014) - A respeito da evidência de auditoria,

assinale a afirmativa incorreta.

A) A confiabilidade da evidência de auditoria é maior quando ela é obtida

de fontes internas dentro da entidade.

B) A confiabilidade da evidência de auditoria gerada internamente é maior

quando os controles relacionados são efetivos, incluindo os controles,

impostos pela entidade, sobre sua elaboração e manutenção.

C) A evidência de auditoria obtida diretamente pelo auditor é mais confiável

do que a evidência de auditoria obtida indiretamente ou por inferência. D) A evidência de auditoria em forma de documentos, em papel, mídia

eletrônica ou de outro tipo, é mais confiável do que a evidência obtida verbalmente.

E) A evidência de auditoria fornecida por documentos originais é mais

confiável do que a evidência de auditoria fornecida por fotocópias ou fac- símiles ou por documentos que foram filmados, digitalizados ou transpostos de outra maneira para forma eletrônica.

Comentários:

A questão traz generalizações sobre a confiabilidade das evidências

de auditoria. Com exceção da letra A, todas as alternativas foram retiradas

praticamente de forma literal da NBC TA 500.

A confiabilidade da evidência de auditoria é menor quando ela é

obtida de fontes internas dentro da entidade, fazendo com que a letra A

esteja incorreta.

Resposta: A

9 - (FGV / TCE-BA / 2013) - Quanto às evidências apropriadas e

suficientes da estrutura conceituai de certificação de auditoria,

analise as afirmativas a seguir.

I. A confiabilidade da evidência é influenciada pela sua fonte de obtenção, sendo a confirmação de fonte externa ou independente um fator que aumenta o grau de confiabilidade. II. A evidência gerada internamente é mais confiável quando os controles internos são eficazes. III. A declaração subsequente do que foi discutido é mais confiável do que a evidência documental. Assinale:

(A)

se somente a afirmativa I estiver correta.

(B)

se somente a afirmativa II estiver correta.

(C)

se somente a afirmativa III estiver correta.

Prof. Rodrigo Fontenelle

12de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

(D)

se somente as afirmativas I e II estiverem corretas.

(E)

se somente as afirmativas II e III estiverem corretas.

Comentários:

Os itens I e II apresentam generalizações corretas, conforme NBC TA

500.

Já o item III está errado, pois a evidência de auditoria documental é mais confiável do que uma declaração formal do que foi discutido verbalmente.

Resposta: D

10 - (FGV / ACI-RJ / 2011) - Considerando a doutrina em auditoria, assinale a alternativa correta.

(a) É recomendável, como regra geral, o uso de mais de um tipo de evidência, de forma a fortalecer as conclusões finais.

(b) As evidências físicas, obtidas a partir da observação de pessoas,

eventos ou condições materiais existentes, sempre que constituírem elementos críticos para o alcance dos objetivos da auditoria, devem ser

corroboradas. Por esse motivo, as observações diretas devem ser feitas

por, no mínimo, cinco membros da equipe de auditoria, de preferência acompanhados de representantes do auditado. Caso a equipe considere necessário, deve-se preparar uma descrição detalhada das condições observadas e solicitar a anuência formal do representante do auditado. (c) As evidências orais, normalmente obtidas em entrevistas, são provas conclusivas, não necessitando ser sustentadas por evidências documentais. (d) A confiabilidade das evidências documentais fornecidas pelo sistema de controle do órgão auditado - por exemplo, os demonstrativos contábeis - independerá do regular funcionamento desse sistema.

(e) A existência de um manual de procedimentos, por si só, garante que

ele esteja sendo empregado pelo auditado.

Comentários:

Vamos aos erros:

B - As observações diretaS não precisam ser realizadas por, no

mínimo, 5 membros da equipe de auditores. Segundo a doutrina, o ideal é

que não seja realizada por apenas um auditor. C - As evidências orais necessitam de sustentação documental.

Quanto melhor o sistema de controle interno, maior será a

confiabilidade da evidência gerada por ele.

Não. Uma coisa é o manual existir. Outra coisa é ele ser

implementado na empresa auditada.

D -

E -

Resposta: A

- consideradas pelo auditor para emissão de seu parecer sobre as demonstrações contábeis, emitido pelo auditor independente que tenha sido precedido,

Prof. Rodrigo Fontenelle

Auditor

11

(FGV

/

SEFAZ-RJ

/

2011)

As

evidências

-

-

13de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

A) podem ser divulgadas para o auditor sucessor, desde que a entidade

auditada autorize previamente, por escrito.

B) devem ser divulgadas para o auditor sucessor, independente de

autorização da entidade auditada, conforme determinam as normas.

C) não podem ser divulgadas para o auditor sucessor, em nenhuma

circunstância, sob pena de quebra de sigilo profissional.

D) podem ser divulgadas para o auditor sucessor, desde que o Conselho

Regional de Contabilidade autorize formalmente.

E) devem ser compulsoriamente divulgadas para o auditor sucessor, sob

pena de este emitir parecer com ressalva por limitação de escopo.

Comentários:

A letra A já é a alternativa correta, pois essa é uma das exceções ao sigilo. As outras exceções são: a) por requisição do Conselho Regional ou Federal de Contabilidade; e b) por determinação legal.

Resposta: A

12

- (FGV / SEFAZ/RJ - Fiscal

de Rendas / 2010) -

De acordo com

as normas de auditoria em vigor, a medida da qualidade da evidência de auditoria, isto é, a relevância e confiabilidade para suportar as conclusões em que se fundamenta o auditor, é conhecida como:

A) avaliação dos procedimentos de auditoria.

B) avaliação dos papéis de trabalho dos especialistas.

c ) suficiência da

evidência de auditoria.

D) evidência de auditoria.

E) adequação da evidência de auditoria.

Comentários:

Conforme já verificamos em questões anteriores, segundo a NBC TA 500, a adequação mede a qualidade da evidência e a suficiência mede a quantidade da evidência. Dessa forma, a única resposta adequada é a letra "e". As outras alternativas não estão relacionadas à qualidade da evidência de auditoria, conforme pede a questão.

Resposta: E

Com relação ao planejamento e

execução da auditoria de demonstrações contábeis, analise as afirmativas a seguir.

I. O auditor deve adotar julgamento profissional quanto à natureza, à época e à extensão dos procedimentos aplicados para o cumprimento das exigências das normas e a coleta de evidências. II. O auditor deve avaliar se foi obtida evidência de auditoria suficiente e apropriada e se algo mais precisa ser feito para que sejam cumpridos os objetivos das normas e, com isso, os objetivos gerais do auditor.

13

- (FGV

/ ICMS-RJ

/ 2010)

Prof. Rodrigo Fontenelle

14 de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

III. O auditor deve extrair conclusões baseadas nas evidências obtidas, por

razoabilidade

exemplo,

pela

avaliação

da

das

estimativas

feitas

pela

administração na elaboração das demonstrações contábeis. Assinale:

(A)

se somente a afirmativa I estiver correta.

(B)

se somente a afirmativa II estiver correta.

(C)

se somente as afirmativas I e II estiverem corretas.

(D)

se somente as afirmativas II e III estiverem corretas.

(E)

se todas as afirmativas estiverem corretas.

Comentários:

O item I está de acordo com o que estabelece a NBC TA 200. Para

definir a natureza (o que será auditado), a época (quando será auditado) e

a extensão (quanto será auditado) o auditor se utiliza de seu julgamento profissional.

O item II também está correto, pois para embasar sua opinião acerca

das demonstrações contábeis analisadas, o auditor deve colher evidências adequadas (a qualidade da evidência deve ser apropriada) e suficientes (a

quantidade da evidência deve ser satisfatória). Por fim, o item III é verdadeiro. No exemplo em tela, ao avaliar as estimativas realizadas pela administração na elaboração das demonstrações contábeis (estimativa para provisão de devedores duvidosos, por exemplo), o auditor deve colher evidências que permitam a ele concluir acerca da razoabilidade daquelas estimativas.

Resposta: E

2. Execução de Auditoria

Definições importantes para o tema:

Natureza do procedimento de auditoria se refere à sua finalidade (isto é, teste de controle ou procedimento substantivo) e ao seu tipo (isto é, inspeção, observação, indagação, confirmação, recálculo, reexecução ou procedimento analítico). A natureza dos procedimentos de auditoria é de suma importância na resposta aos riscos avaliados.

é

executado ou ao período ou, ainda, a data em que a evidência de auditoria se aplica.

Época do procedimento de auditoria se

refere ao

momento

em que

ele

Extensão do procedimento de auditoria se refere à quantidade a ser executada, por exemplo, o tamanho da amostra ou a quantidade de observações de uma atividade de controle.

Prof. Rodrigo Fontenelle

15de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -
Curso de Auditoria para RFB - 2015
Teoria e exercícios comentados
Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

Afirmações1 são declarações da administração, explícitas ou não, que estão

incorporadas às demonstrações contábeis, utilizadas pelo auditor para considerar

os diferentes tipos de distorções potenciais que possam ocorrer.

Procedimentos de avaliação de riscos são os procedimentos de auditoria aplicados para a obtenção do entendimento da entidade e do seu ambiente,

incluindo o controle interno da entidade, para a identificação e avaliação dos riscos

de distorção relevantes, independentemente se causada por fraude ou por erro,

nas demonstrações contábeis e nas afirmações

Antes de entrarmos especificamente no tema da aula de hoje, faz-se necessário explicar, com exemplos, as três definições apresentadas acima.

Natureza

O auditor, seja ele interno, externo ou governamental, aplica testes de

controle (foco nos controles internos) e testes substantivos (foco no sistema contábil) para executar uma auditoria. Além disso, na aplicação desses testes, utiliza diversas técnicas de auditoria (circularização, indagação, etc.)

Nesse sentido, quando a norma fala de NATUREZA dos procedimentos de auditoria, ela se refere a qual desses testes (finalidade) e qual dessas técnicas (tipo) o auditor está utilizando.

Exemplificando

Eu, auditor governamental, estou fazendo uma avaliação dos controles internos de determinado órgão da administração pública por meio da verificação de seus manuais. Logo, qual a natureza do meu procedimento de auditoria?

Resposta: aplicação de testes de controle (também chamados de testes de observância), utilizando a técnica da análise documental.

Época

Exemplificando

1

Imagine o Balanço Patrimonial de uma empresa. Cada conta contábil

(Caixas e Bancos, Investimentos, Fornecedores, etc.) é considerada uma AFIRMAÇÃO. Da mesma forma, as notas explicativas das demonstrações contábeis também são consideradas afirmações. Assim, suponhamos que na conta CLIENTES há um saldo de R$ 100.000,00. Logo, o objetivo do auditor independente pode ser, em relação a essa AFIRMAÇÃO, confirmar a existência das duplicatas a receber, por exemplo.

1 Exemplificando

Prof. Rodrigo Fontenelle

16de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

Um auditor, em trabalho de campo na empresa auditada, entrevista funcionários da empresa auditada, na semana compreendida entre os dias 22 e 26 de abril de 2013, para coletar evidências de que os procedimentos contidos no manual de operações da empresa realmente estavam sendo utilizados. Após as entrevistas, o auditor comprova que os procedimentos vinham sendo aplicados desde o início de 2013.

Nesse exemplo, podemos identificar a NATUREZA e a ÉPOCA do procedimento o auditor:

• NATUREZA: Aplicação de Testes de Controle, utilizando-se da técnica Indagação.

• ÉPOCA: 22 a 26 de abril de 2013 (em relação ao momento em

que foi executado) e todo o ano de 2013 (em relação à data a que a evidência se aplica).

Extensão

Exemplificando

Um auditor, aplicando procedimentos substantivos, objetiva confirmar o saldo da conta Fornecedores, no período de 2012. Para isso, utilizando-se da técnica de inspeção, observa que há 200 notas fiscais referentes a compras efetuadas pela empresa, naquele período. Devido ao custo/benefício, opta por definir uma amostra de 20 notas fiscais a serem testadas a partir da técnica de circularização, por meio da qual o auditor obtém uma confirmação externa acerca da veracidade das informações contidas na nota fiscal.

Nesse exemplo, podemos identificar a NATUREZA, a ÉPOCA e a EXTENSÃO do procedimento o auditor:

• NATUREZA:

utilizando-se das técnicas de Inspeção e Circularização.

ÉPOCA: 2012 (em relação à data a que a evidência se aplica).

• EXTENSÃO: 20 notas fiscais ou 10% do total.

de

Aplicação

Procedimentos

Substantivos,

Feitas essas considerações iniciais, vamos lá!

3. Testes e Procedimentos de Auditoria

Tendo

independente é desenvolvido, em regra, por meio da realização de testes de auditoria, já que não é possível verificar a totalidade dos

objetos possíveis.

em

vista

limitações

diversas,

o

trabalho

de

auditoria

Prof. Rodrigo Fontenelle

17de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

Os testes de auditoria podem ser classificados em testes de observância

ou

substantivos).

(controle

aderência)

e

testes

substantivos

(procedimentos

Enquanto os testes de observância visam à obtenção de razoável segurança de que os procedimentos de controle interno estabelecidos pela Administração estão em efetivo funcionamento e cumprimento, os testes substantivos visam à obtenção de evidências quanto à suficiência, exatidão e validação dos dados produzidos pelos sistemas contábil e administrativo da entidade, dividindo-se em testes de transações e saldos e procedimentos de revisão analítica.

Embora esses conceitos constem da NBC T-11 (revogada), eles também estão expressos na NBC TI 01, que trata de auditoria interna e na Instrução Normativa SFC/MF n° 01/2001, que trata de auditoria governamental (essas duas ainda vigentes). Por serem conhecimentos básicos na auditoria, merecem ser memorizados.

básicos na auditoria, merecem ser memorizados. Procedimentos de Auditoria são técnicas para obtenção

Procedimentos de Auditoria são técnicas para obtenção de evidências suficientes e adequadas para fundamentação da opinião. Abrangem testes de observância e substantivos

Em relação às novas normas de auditoria independente, atualmente temos o seguinte:

Teste de controle é o procedimento de auditoria planejado para avaliar a

efetividade operacional dos controles na prevenção ou detecção e

correção de distorções relevantes mo nível de afirmações.

Procedimento substantivo é o procedimento de auditoria planejado para

detectar

distorções

relevantes

procedimentos substantivos incluem:

no

nível

de

afirmações.

Os

(a) testes de detalhes (de classes de transações, de saldos de

contas e de divulgações); e (b) procedimentos analíticos substantivos.

Ilustrando

Prof. Rodrigo Fontenelle

18de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04 Por meio dos testes , o auditor

Por

meio dos testes, o auditor

é capaz

de obter as evidências

indispensáveis à formação de sua opinião. A aplicação dos procedimentos, como sabemos, precisa estar atrelada ao objetivo que se quer atingir. Devem, na medida do possível, ser detalhados em tarefas descritas de forma clara, de modo a não gerar dúvidas ao executor e esclarecendo os aspectos a serem abordados, bem como expressando as técnicas a serem utilizadas.

Técnicas são formas ou maneiras utilizadas na aplicação dos procedimentos com vistas à obtenção de diferentes tipos de evidências ou ao tratamento de informações.

Para ficar bem claro, enquanto os procedimentos são os exames, as investigações (o que fazer), as técnicas são as ferramentas a serem utilizadas para a aplicação dos procedimentos (como fazer).

Se o objetivo da ação é determinar a existência de um bem (procedimento), o caminho a seguir é inspecioná-lo fisicamente (técnica), buscando uma prova material satisfatória.

(técnica), buscando uma prova material satisfatória. Cuidado! É comum que as bancas de concursos tratem

Cuidado!

É comum que as bancas de concursos tratem técnicas e procedimentos como sinônimos.

Prof. Rodrigo Fontenelle

19de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04 De acordo com a NBC TA 500,

De acordo com a NBC TA 500, a evidência de auditoria para a obtenção de conclusões para fundamentar a opinião do auditor é conseguida pela

execução de:

"(a)

procedimentos de avaliação de riscos; e

(b)

procedimentos adicionais de auditoria, que abrangem:

(i) testes de controles, quando exigidos pelas normas de auditoria ou quando o auditor assim escolheu; e

de

(ii)

substantivos."

procedimentos

substantivos,

inclusive

testes

detalhes e procedimentos analíticos (Grifamos)

Os testes de controle são definidos para avaliar a eficácia operacional dos controles na prevenção, detecção e correção de distorções relevantes.

Lembrando que distorções são diferenças entre um critério a ser

verificado (como que deveria ser) e a situação encontrada (como é). Caso essa distorção (diferença) possa vir a influenciar a tomada de decisão do usuário da informação dada pela auditoria, é considerada relevante.

Técnicas são formas ou mgn eiras utilizadas na aplicação dos procedimentos com vistas à obtenção de diferentes tipos de evidências ou ao tratamento de informações.

As técnicas mais usualmente utilizadas são as seguintes: exame documental, inspeção física, cálculos, observação, entrevista, circularização, conciliações, análise de contas contábeis e revisão analítica. Vamos comentar cada uma delas a partir de agora.

Exame documental (Inspeção de registros de documentos)

Uma das técnicas mais utilizadas, sendo muitas vezes, por falta de conhecimento daqueles que executam o trabalho, confundida com o próprio trabalho.

Prof. Rodrigo Fontenelle

20de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

No exame documental, a equipe deverá observar se as transações realizadas estão devidamente documentadas, se a documentação que suporta a operação contém indícios de inidoneidade, se a transação e a documentação suporte foram por pessoas responsáveis e se a operação realizada é adequada em função das atividades do órgão/entidade.

Trata-se de procedimento voltado para a comprovação das transações que por exigências legais, comerciais ou de controle são evidenciadas por documentos comprobatórios dessas transações. Esse exame deve atender

às seguintes condições:

- autenticidade: constatar se a documentação é fidedigna e merece crédito;

- normalidade: constatar que a transação refere-se à operação normal e de acordo com os objetivos da empresa (auditado); - aprovação: verificação de que a operação e os documentos foram aprovados por pessoas autorizadas; e - registro: comprovar que o registro das operações foi adequado, a documentação é hábil e houve correspondência contábil, fiscal, etc.

De acordo com a NBC TA 500, a inspeção de registros e documentos envolve o exame de registros ou documentos, internos ou externos, em forma de papel, em forma eletrônica ou em outras mídias, ou o exame físico de um ativo (que é a mesma coisa que inspeção física).

Fornece evidência de auditoria com graus variáveis de confiabilidade, dependendo de sua natureza e fonte e, no caso de registros internos e documentos, da eficácia dos controles sobre a sua produção.

Exemplo de inspeção utilizada como teste: inspeção de registros em busca

de evidência de autorização.

Ainda conforme a NBC TA 500, alguns documentos representam evidência

de auditoria direta da existência d| um ativo, por exemplo, um documento

que constitui um instrumento financeiro, como uma ação ou título. A

inspeção de tais documentos pode não fornecer necessariamente evidência

de auditoria sobre propriedade ou valor.

Além disso, a inspeção de um contrato executado pode fornecer evidência

de auditoria relevante para a aplicação de políticas contábeis da entidade,

tais como reconhecimento de receita.

A inspeção

confiável quanto à sua existência, mas não necessariamente quanto aos

pode

de

ativos

tangíveis

fornecer

evidência

de

auditoria

direitos e obrigações da entidade ou à avaliação dos ativos.

Prof. Rodrigo Fontenelle

21de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

Outro exemplo: a inspeção de itens individuais do estoque, que pode acompanhar a observação da contagem do estoque (um auditor observa a contagem sendo realizada).

Inspeção física

Constatação "in loco", que deverá fornecer à equipe a certeza da existência, ou não, do objeto ou item verificado. Também chamada "exames físicos", devem atender às seguintes características:

- existência física: comprovação visual da existência do item;

- autenticidade: discernimento da fidedignidade do item;

- quantidade: apuração adequada da quantidade real física; e

- qualidade:

examinado permanece em perfeitas condições de uso.

comprovação visual ou laboratorial de que o objeto

Ainda segundo os autores, o exame físico não existe por si só. Trata-se de uma técnica complementar que permite ao auditor verificar se há correspondência nos registros do órgão/entidade, servindo para determinar se os registros estão corretos e os valores são adequados em função da qualidade do tem examinado.

Como vimos no tópico anterior, nas novas normas de auditoria (NBC TA 500), a inspeção física foi incluída no procedimento "inspeção de registros

e documentos".

Recálculo (Cálculo)

Objetiva a conferência das operações que envolvam cálculos; na

aplicação da técnica, a equipe não deve se limitar a conferir os cálculos realizados por terceiros, fazendo-se necessária a efetivação de cálculos próprios, que serão comparados, ao final, com aqueles apresentados pelo fiscalizado.

É a técnica mais simples e a mais completa, amplamente utilizada, em virtude de a quase totalidade das operações do órgão/entidade envolver valores, números, etc. Muito embora os valores auditados possam ter sido conferidos pelo órgão/entidade auditado, é de grande importância que sejam reconferidos.

Para esse trabalho, é essencial que exista uma memória de cálculo, que

é um histórico do trabalho realizado sobre as contas, ou seja, a maneira como se chegou a um valor final.

O nome dado pela NBC TA 500 é recálculo, que consiste na verificação da exatidão matemática de documentos ou registros. Segundo a norma, pode ser realizado manual ou eletronicamente.

Prof. Rodrigo Fontenelle

22de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Observação Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle

Observação

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

Consiste em olhar como um determinado processo ou procedimento

está sendo executado por outros.

É a técnica de auditoria que envolve o poder de constatação visual do auditor, podendo revelar erros, deficiências ou problemas por meio de exames visuais, e depende da argúcia, conhecimentos e experiências do auditor.

A observação pode ser considerada a mais generalizada técnica de auditoria. Não se aplica à verificação específica de problemas, da forma que o fazem a circularização ou a conferência de cálculos, mas é de alguma utilidade em quase todas as fases do exame e não deve ser negligenciada.

De acordo com a NBC TA 500, a observação consiste no exame de processo ou procedimento executado por outros, por exemplo, a observação pelo auditor da contagem do estoque pelos empregados da entidade ou da execução de atividades de controle. A observação fornece evidência de auditoria a respeito da execução de processo ou procedimento, mas é limitada ao ponto no tempo em que a observação ocorre e pelo fato de que o ato de ser observado pode afetar a maneira como o processo ou procedimento é executado.

Indagação (Entrevista)

Consiste na elaboração de perguntas objetivando a obtenção de respostas para quesitos previamente definidos.

Deve-se evitar questionamentos desnecessários, fora do escopo da auditoria. Recomenda-se que seja realizada por auditor que possua bom conhecimento sobre a área sob exame.

As respostas podem ser obtidas por meio de declarações formais ou informais, mas lembrando de que toda a informação obtida deve, dentro do possível, ser examinada, constatando-se sua efetiva comprovação e veracidade.

ESSA CAI

V V^na prova!

A entrevista, ainda que tenha cunho informal, pode ser utilizada no

relatório de auditoria, mas deve ser corroborada por outras evidências.

Prof. Rodrigo Fontenelle

23de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

Nas novas normas de auditoria, é tratada como indagação, que consiste na busca de informações junto a pessoas com conhecimento, financeiro e não financeiro, dentro ou fora da entidade.

Para o CFC, a indagação é utilizada extensamente em toda a auditoria, além de outros procedimentos, e podem incluir desde indagações escritas formais até indagações orais informais. A avaliação das respostas às indagações é parte integral do processo de indagação.

As respostas às indagações podem fornecer ao auditor informações não obtidas anteriormente ou evidência de auditoria comprobatória.

Alternativamente, as respostas podem fornecer informações significativamente divergentes das informações que o auditor obteve, por exemplo, informações referentes à possibilidade da administração burlar os controles. Em alguns casos, as respostas às indagações fornecem uma base para que o auditor modifique ou realize procedimentos de auditoria adicionais.

Embora a corroboração da evidência obtida por meio da indagação muitas vezes seja de particular importância, no caso de indagações sobre a intenção da administração, a informação disponível para suportar a intenção da administração pode ser limitada.

Nesses casos, o entendimento do histórico da administração na realização de intenções por ela formuladas, das razões por ela alegadas para escolher determinado curso de ação, e sua capacidade de seguir um curso de ação específico, podem fornecer informações relevantes para corroborar a evidência obtida por meio de indagação.

No que diz respeito a alguns assuntos, o auditor pode considerar necessário obter representações formais da administração e, quando apropriado, dos responsáveis pela governança, para confirmar respostas a indagações verbais.

Circularização (confirmação externa, confirmação de terceiros)

Consiste na confirmação, junto a terceiros, de fatos alegados pela entidade; no planejamento dos trabalhos, a equipe deve considerar as partes externas que podem ser circularizadas e os objetivos de fiscalização que poderão ser satisfeitos pela circularização.

Esse procedimento só tem validade para comprovação de auditoria quando o gestor/dirigente, ligado ao assunto a comprovar, tem participação no processo, porém ficam a remessa e a obtenção das respostas aos pedidos circularizados sob controle do auditor.

Prof. Rodrigo Fontenelle

24 de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

A primeira condição deve-se ao fato de o auditor não ter poderes para

assinar ou solicitar pedido de confirmação pelo órgão/entidade. A segunda

é para evitar que haja influência ou modificação, por parte do auditado, dos dados ou respostas dos itens objetos do processo de circularização.

Ainda segundo os autores, os dois tipos de pedidos de confirmação de

dados usados pela auditoria são: positivo e negativo.

O primeiro é utilizado quando há necessidade de resposta da pessoa de

quem se quer obter uma confirmação formal. Pode ser usado de duas

formas:

- branco: quando não se colocam os valores nos pedidos de

confirmação; - preto: quando

confirmados na data-base indicada.

utilizados

saldos

ou

valores

a

serem

Exemplificando. O auditor, ao verificar o saldo da conta Bancos - Banco do Brasil, constante no Balanço Patrimonial da Petrobras, observa que, segundo a empresa auditada (Petrobras), havia naquela conta, em

31/12/2012 a quantia de R$ 100.000,00. Objetivando confirmar esse valor,

o auditor solicita à Petrobras que assine uma solicitação ao Banco do Brasil (quem solicita a informação é a empresa auditada), que deverá ser

devolvida diretamente ao auditor. O texto dessa circularização pode constar

a necessidade de resposta, por parte do Banco, ao auditor, independente

da concordância ou não com os valores. Nesse caso temos a confirmação positiva. A confirmação desse saldo pode ser feita a partir de uma das

duas formas a seguir:

(a) Em 31/12/2012, a Petrobras tinha em sua conta corrente no Banco do Brasil R$ 100.000,00? Como a pergunta menciona o valor,

temos a confirmação positiva em preto.

(b) Qual o saldo em conta corrente no Banco do Brasil a Petrobras possuía, em 31/12/2012? Nasse caso, como não foi mencionado o

valor, temos a confirmação positiva em branco.

O pedido de confirmação negativo é utilizado quando a resposta for

necessária em caso de discordância da pessoa de quem se quer obter

a confirmação, ou seja, na falta de confirmação, o auditor entende que a pessoa concorda com os valores colocados no pedido de confirmação.

Esse tipo de pedido é geralmente usado como complemento do pedido de confirmação positivo e deve ser expedido de forma a assegurar que a pessoa de quem se quer obter a confirmação, efetivamente, recebeu tal pedido.

Prof. Rodrigo Fontenelle

25de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -
Curso de Auditoria para RFB - 2015
Teoria e exercícios comentados
Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

v

essa CAI

" n a prova!

Os dois tipos de pedidos de confirmação de dados usados pela auditoria são: positivo e negativo.

O positivo é utilizado quando há necessidade de resposta. Pode ser:

- branco: não se colocam os valores nos pedidos de confirmação; - preto: quando utilizados saldos ou valores a serem confirmados.

O negativo é utilizado quando a resposta for necessária em caso de

discordância da pessoa de quem se quer obter a confirmação

Conforme a NBC TA 500, uma confirmação externa representa evidência de auditoria obtida pelo auditor como resposta escrita de terceiro (a parte que confirma) ao auditor, em forma escrita, eletrônica ou em outra mídia.

Os procedimentos de confirmação externa frequentemente são relevantes no tratamento de afirmações associadas a certos saldos contábeis e seus elementos. Contudo, as confirmações externas não precisam se restringir apenas a saldos contábeis.

Por exemplo, o auditor pode solicitar confirmação de termos de contratos ou transações da entidade com terceiros; a solicitação de confirmação pode ser planejada para perguntar se foram efetuadas quaisquer modificações no contrato e, em caso afirmativo, quais são os detalhes relevantes.

Conciliações

Objetiva verificar a compatibilidade entre o saldo das contas sintéticas com aqueles das contas analíticas, ou ainda o confronto dos registros mantidos pela entidade com elementos recebidos de fontes externas.

Análise de contas contábeis

Objetiva examinar as transações que geraram lançamentos em determinada conta contábil; essa técnica parte dos lançamentos contábeis para a identificação dos fatos e documentos que o suportam; as contas são selecionadas em função do objetivo geral e da sensibilidade da equipe.

Usada para a constatação da veracidade das informações contábeis, fiscais, etc., além de possibilitar levantamentos específicos nas análises, composições de saldos e conciliações.

Revisão analítica (procedimentos analíticos)

Prof. Rodrigo Fontenelle

26de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -
Curso de Auditoria para RFB - 2015
Teoria e exercícios comentados
Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

Objetiva verificar o comportamento de valores significativos, mediante índices, quocientes, quantidades absolutas ou outros meios, com vistas

à identificação de situações ou tendências atípicas. Na aplicação dos

procedimentos de revisão analítica, o auditor deve considerar:

a) o objetivo dos procedimentos e o grau de confiabilidade dos

resultados alcançáveis;

b) a natureza do órgão/entidade e o conhecimento adquirido em

fiscalizações anteriores;

c)

a

disponibilidade

de

informações,

sua

confiabilidade e comparabilidade.

relevância,

Para a NBC TA 500, os procedimentos analíticos consistem em avaliação das informações feitas por meio de estudo das relações plausíveis entre dados financeiros e não financeiros. Os procedimentos analíticos incluem também a investigação de flutuações e relações identificadas que sejam inconsistentes com outras informações relevantes ou que se desviem significativamente dos valores previstos.

Exemplificando

Você, auditor, sabedor de que há uma relação entre as despesas com salários e o recolhimento do FGTS, pode decidir fazer uma correspondência entre essas duas contas, buscando alguma inconsistência como, por exemplo, um percentual recolhido de FGTS muito abaixo do que seria esperado, se considerados os salários pagos aos funcionários.

Outra possível verificação seria a comparação entre os valores pagos a funcionários (dado financeiro) com o número de funcionários da empresa (dado não financeiro).

Reexecução

Novidade constante das novas normas de auditoria (NBC TA 500), a reexecução envolve a execução independente pelo auditor de procedimentos ou controles que foram originalmente realizados como parte do controle interno da entidade.

Investigação

A

profundidade da matéria auditada, que pode ser um documento, uma análise, uma informação obtida, tudo com o objetivo de certificar que o

objetivo auditado, no momento, realmente é fidedigno (Attie, 2010).

investigação

ou

investigação

minuciosa

-

-

é

o

exame

em

Prof. Rodrigo Fontenelle

27de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -
Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

FIQUE

atento!

Embora boa parte das técnicas que acabamos de ver sejam aplicadas também pelos auditores internos, a NBC TI 01 (norma que trata desses auditores) estabelece de forma explícita apenas três delas para os testes de observância.

Segundo essa norma, os testes de observância aplicados pelos auditores internos devem considerados os seguintes procedimentos:

a) Inspeção

-

verificação

de

registros,

documentos

e

ativos

tangíveis.

b) Observação - acompanhamento de processo ou procedimento

quando de sua execução.

c) Investigação e confirmação - obtenção de informações perante pessoas físicas ou jurídicas conhecedoras das transações e das operações, dentro ou fora da entidade.

Portanto, se a questão falar de auditor interno, muito provavelmente irá trazer uma dessas três técnicas de auditoria.

QUESTÕES COMENTADAS

14 - (ESAF/MTUR/2014) - A empresa Infinitive Ltda., empresa de

auditoria independente, recebeu uma resposta verbal a uma solicitação de confirmação. Após obter essa confirmação, o auditor solicitou à parte que formalizasse por escrito diretamente para ele

e não obteve resposta. Nesta situação o auditor:

A) descarta definitivamente o procedimento, porque o mesmo não se

enquadra na definição de confirmação externa direta. B) aceita o procedimento, uma vez que adotou procedimento de

confirmação suficiente. C) classifica como confirmação negativa e valida a área auditada.

D) procura outra evidência de auditoria para suportar as informações da

resposta verbal.

E) ressalva o relatório de auditoria, evidenciando a falta de sucesso na

circularização.

Comentários:

Prof. Rodrigo Fontenelle

28de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

O auditor não deve desconsiderar uma resposta verbal, embora esta

não possa ser considerada uma resposta de uma confirmação externa. Nesse caso ele deve buscar aplicar procedimentos alternativos para corroborar com aquelas informações obtidas de forma verbal, exatamente como explicado na letra D.

Resposta: D

15 - (ESAF / RECEITA FEDERAL / 2009) - A empresa Agrotoxics S.A.

tem seus produtos espalhados por diversos representantes, em todas as regiões do Brasil. Seu processo de vendas é por consignação, recebendo somente após a venda. O procedimento de auditoria que garantiria confirmar a quantidade de produtos existentes em seus representantes seria:

A) inventário físico.

B) custeio ponderado.

C) circularização.

D) custeio integrado.

E) amostragem.

Comentários:

A NBC T 11, norma vigente até 2009, estabelecia que o procedimento

de inspeção consiste no exame de registros, documentos e de ativos

tangíveis. Já a NBC TA 500 estabelece que a inspeção envolve o exame de registros ou documentos, internos ou externos, em forma de papel, em forma eletrônica ou em outras mídias, ou o exame físico de um ativo.

A ESAF, ao invés de chamar tal procedimento de inspeção, utilizou o

termo inventário físico, que nada mais é que a verificação da existência do

ativo tangível. Dessa forma, a letra "a" está correta. Mas fique atento! Se a banca falar "acompanhamento de inventário físico", então o procedimento

não será inspeção e sim observação.

As alternativas "b" e "d" são métodos de custeio e não procedimentos de auditoria. Por sua vez, amostragem é um meio à disposição do auditor para a seleção de itens a serem testados, da mesma forma que a seleção de itens específicos e/ou o exame de 100% dos itens (censo). Portanto, a letra "e" também está incorreta. Por fim, o procedimento de circularização não possibilita ao auditor assegurar acerca da quantidade de produtos existentes nos representantes da empresa.

Resposta: A

16 - (ESAF / RECEITA FEDERAL / 2009) - A auditoria externa

realizou na empresa Avalia S.A. o cálculo do índice de rotatividade

dos estoques para verificar se apresentava índice correspondente às operações praticadas pela empresa. Esse procedimento técnico básico corresponde a:

A) inspeção.

B) revisão analítica.

Prof. Rodrigo Fontenelle

29de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -
Curso de Auditoria para RFB - 2015
Teoria e exercícios comentados
Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

C) investigação.

D) observação.

E) confronto.

Comentários:

A verificação do comportamento de valores significativos, mediante

índices, quocientes, quantidades absolutas ou outros meios, com vistas à identificação de situação ou tendências atípicas é chamada, pela NBC T 11, de procedimento de revisão analítica.

A NBC TA 520, que trata de procedimentos analíticos, determina que,

ao planejar e executar procedimentos analíticos substantivos, isoladamente ou em combinação com testes de detalhes, o auditor deve, entre outros fatores, avaliar a confiabilidade dos dados em que se baseia a expectativa

do auditor em relação a valores registrados ou índices, levando em consideração a fonte, comparabilidade, natureza e relevância das informações disponíveis, e os controles sobre a elaboração dos dados. Dessa forma, quando o auditor verifica índices e valores significativos da empresa, procurando comparar e realizar uma análise crítica acerca dessas informações, ele estará executando o procedimento de revisão analítica, atualmente chamado de procedimento analítico substantivo. Portanto, a resposta da questão é a letra "b". O procedimento de inspeção (letra "a") já foi definido na questão anterior. Investigação (opção "c"), também chamada de confirmação, é a obtenção de informações junto a pessoas ou entidades conhecedoras da transação, dentro ou fora da entidade (NBC TI 01). Quando é externa, também recebe o nome de circularização. Observação (alternativa "d") é o acompanhamento de processo ou procedimento quando de sua execução, e não está relacionado ao cálculo de índices. E confronto (letra "e"), também chamado de cotejamento, é a análise feita pelo auditor de duas ou mais evidências obtidas por fontes diversas.

Resposta: B

17 - (ESAF / RECEITA FEDERAL / 2009) - A empresa Grandes Resultados S.A. possui prejuízos fiscais apurados nos últimos três anos. A empresa estava em fase pré-operacional e agora passou a operar em plena atividade. As projeções para os próximos cinco anos evidenciam lucros. O procedimento técnico básico que aplicado pelo auditor constataria esse evento seria:

A) ocorrência.

B) circularização.

c ) cálculo.

D) inspeção.

e ) inventário físico.

Comentários:

Prof. Rodrigo Fontenelle

30de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

Para conseguir constatar que a empresa possui prejuízos fiscais apurados nos últimos três anos, assim como analisar as projeções para os próximos anos realizadas pela empresa, o auditor deverá realizar uma análise dos registros e documentações existentes na empresa. Ao proceder dessa forma, o auditor estará aplicando o procedimento de inspeção (letra "d"), já que a NBC TI 01 define esse procedimento como sendo o exame de registros, documentos e de ativos tangíveis. Deve-se ressaltar que, em outra questão a mesma banca considerou inventário físico como sinônimo de inspeção. Entretanto, isso só é válido quando a questão aborda a verificação de ativos tangíveis, que é um dos tipos de exames realizados pelo auditor quando do uso da técnica de inspeção, conforme verificado na definição acima. Dessa forma, a letra "e" está incorreta. Por fim, circularização (alternativa "b") e cálculo (opção "c"), agora chamado de recálculo, já foram definidos em questões anteriores e não correspondem a procedimentos ligados à análise documental realizada pelo auditor. Já a ocorrência de algum registro (letra "a") não é um procedimento de auditoria, e sim um objetivo do auditor ao aplicar seus testes de auditoria.

Resposta: D

18 - (ESAF / SEFAZ/SP - APOFP / 2009) - Os testes de observância

têm por objeto de análise:

A) as contas patrimoniais e de resultado.

B) os procedimentos de controle de custos adotados pela administração.

C) as contas patrimoniais, apenas.

D) os procedimentos de controle interno estabelecidos pela administração.

E) as contas de resultado, apenas.

Comentários:

Questão bastante direta da ESAF, que cobra do auditor apenas o entendimento do conceito de testes de observância (atualmente testes de controle). Esse tipo de teste objetiva avaliar a efetividade operacional dos controles internos na prevenção ou detecção e correção de distorções relevantes. Dessa forma, a única alternativa que se encaixa nessa definição é a letra "d". As verificações das contas patrimoniais e de resultado são objeto da aplicação dos testes substantivos (atualmente procedimentos substantivos). Portanto, as alternativas "a", "c" e "e" estão incorretas. Por fim, a análise do controle de custos adotado pela administração, caso necessária, não será realizada por meio da aplicação dos testes de observância.

Resposta: D

19 - (ESAF / SEFAZ/SP - APOFP / 2009) - Assinale a opção que

preenche corretamente a lacuna da seguinte frase: "Considerado um procedimento técnico básico a ser aplicado em testes de

Prof. Rodrigo Fontenelle

31de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

consiste(m) na

verificação do comportamento de valores significativos, mediante índices, quocientes, quantidades absolutas ou outros meios, com vistas à identificação de situação ou tendências atípicas."

A) a inspeção

observância e substantivos,

B) a observação

c ) a investigação e a confirmação

D) o cálculo

E) a revisão analítica

Comentários:

Questão retirada de forma literal da NBC T 11, vigente à época. O item 11.2.6.2 estabelece que, na aplicação dos testes de observância e substantivos, o auditor deve considerar diversos procedimentos técnicos básicos, entre eles a revisão analítica, que consiste na verificação do comportamento de valores significativos, mediante índices, quocientes, quantidades absolutas ou outros meios, com vistas à identificação de situação ou tendências atípicas. Atualmente, a nova legislação mudou a nomenclatura para procedimentos analíticos, que significa "avaliações de informações

contábeis por meio de análise das relações plausíveis entre dados

financeiros

e não financeiros.

Procedimentos

analíticos

compreendem,

também, o exame necessário de flutuações ou relações identificadas

que são inconsistentes com outras informações relevantes ou que diferem significativamente dos valores esperados". (Grifamos)

Resposta: E

20

- (ESAF / SEFAZ/SP - APOFP / 2009)

- A inspeção física, por

meio da contagem de numerário, é procedimento básico de auditoria aplicável à verificação em conta do:

A) Ativo Circulante.

B) Ativo Realizável a Longo Prazo.

C) Ativo Permanente.

D) Passivo Circulante.

E) Patrimônio Líquido.

Comentários:

A técnica de inspeção física é utilizada para conferência de ativos tangíveis e o exame de registros e documentos. Ao utilizá-la para a contagem de numerário (dinheiro; moeda), o auditor estará verificando a conta contábil Disponibilidades (Caixa), que está inserida no Ativo Circulante da empresa, conforme determina o art. 179 da Lei n° 6.404/76:

"As contas serão classificadas do seguinte modo: I - no ativo circulante:

as disponibilidades, os direitos realizáveis no curso do exercício social subseqüente e as aplicações de recursos em despesas do exercício

seguinte; (

)"

(grifos nossos). Dessa forma, a alternativa correta é a letra

Prof. Rodrigo Fontenelle

32de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Resposta: A 21 - (ESAF / CGU / 2008) Curso de Auditoria para RFB -

Resposta: A

21 -

(ESAF

/

CGU

/ 2008)

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

- Quando da aplicação dos testes de

observância e substantivos, o auditor deve considerar alguns procedimentos técnicos básicos. Um deles - a revisão analítica - tal

como a define a NBC-T-11, consiste no (a):

A) exame de registros, documentos e de ativos tangíveis.

B) acompanhamento de processo ou procedimento quando de sua

execução.

C) obtenção de informações junto a pessoas ou entidades conhecedoras da

transação, dentro ou fora da entidade.

D) conferência da exatidão aritmética de documentos comprobatórios,

registros e demonstrações contábeis e outras circunstâncias. E) verificação do comportamento de valores significativos, mediante índices, quocientes, quantidades absolutas ou outros meios, com vistas à identificação de situação ou tendências atípicas.

Comentários:

Novamente, questão literal elaborada pela ESAF. A letra "e" apresenta a definição da NBC T 11 (vigente à época) acerca do procedimento de revisão analítica, conforme visto anteriormente. O procedimento definido na letra "a" é o da inspeção. A letra "b" traz a definição de observação. A alternativa "c" corresponde ao procedimento de Investigação e Confirmação. E, por fim, a opção "d" apresenta o conceito de cálculo, segundo a norma supra.

Resposta: E

22 -

(ESAF

/ SUSEP

/ 2010)

- O auditor externo, ao realizar os

procedimentos para avaliação de três processos da empresa a ser auditada, constatou a seguinte situação:

Área 1: Baixo nível de risco, com baixa probabilidade de ocorrência de erros e/ou fraudes.

Área 2: Alto nível de risco, com média probabilidade de ocorrência de erros e/ou fraudes. Área 3: Alto nível de risco, com alta probabilidade de ocorrência de erros e/ou fraudes. Com base nas conclusões acima, pode-se afirmar que o auditor:

A) não deverá realizar testes para a área 1, visto que o risco e a

probabilidade de ocorrência de erros é baixa.

B) deverá aplicar testes considerando grandes amostragens para todas as

áreas.

C) somente deverá realizar testes nas áreas 2 e 3, as quais apresentam

risco alto.

D) em decorrência da probabilidade baixa e média nos itens 1 e 2, os testes

de auditoria poderão ser suportados por relatórios de confirmação feitos pela administração da empresa.

Prof. Rodrigo Fontenelle

33de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

E) deverá efetuar testes em todas as áreas, conforme estabelece as normas

de auditoria.

Comentários:

A extensão dos testes a serem realizados pelo auditor irá depender do nível de risco e da probabilidade de ocorrência de erros e/ou fraudes, conforme verificado na questão. Entretanto, mesmo que uma área apresente um baixo risco e uma baixa probabilidade de ocorrência de erros e/ou fraudes, o auditor deverá aplicar testes nessa área. O que ele fará é diminuir a extensão desses testes, para não prejudicar a eficiência da auditoria, priorizando as áreas de maior nível de risco e/ou probabilidade de ocorrência de distorções relevantes. Dessa forma, a única alternativa correta é a letra "e". Ressalta-se que a letra "b" está incorreta, pois, mesmo estabelecendo que o auditor aplique testes em todas as áreas, o tamanho das amostras (extensão) não será uniforme para todas elas, dados os níveis de risco e probabilidade de distorção relevante detectados.

Resposta: E

23 - (ESAF / SUSEP / 2010) - A definição, pelo auditor externo, da extensão dos testes a serem aplicados em seus procedimentos de auditoria são fundamentados:

A)

influência dos controles internos. B) na carta da administração que afirma que todas as informações foram

no volume de transações praticado pela empresa auditada, sem

prestadas e disponibilizadas para a auditoria.

C) nos conhecimentos e nas experiências dos auditores que farão os

trabalhos.

as mesmas

atividades que a empresa auditada, de forma padrão.

D) na experiência

do auditor em empresas que realizam

E) nos riscos e na confiança apresentada

empresa.

pelos controles internos da

Comentários:

A NBC TA 315, que trata da identificação e avaliação dos riscos de distorção relevante por meio do entendimento da entidade e do seu ambiente, estabelece que "o entendimento do controle interno auxilia o auditor na identificação de tipos de distorções potenciais e fatores que afetem os riscos de distorção relevante, e no planejamento da natureza, época e extensão de procedimentos adicionais de auditoria." (Grifamos). Dessa forma, a letra "e" está correta. A alternativa "a" está errada, pois quanto mais confiável for o controle interno da empresa, menor será a extensão dos testes aplicados pelo auditor. Dessa forma, os controles internos têm influência na definição da extensão dos testes de auditoria.

Prof. Rodrigo Fontenelle

34 de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

A carta da administração, atualmente chamada de representação formal, não influencia na definição, pelo auditor, da extensão da aplicação de seus testes. Portanto, a opção "b" também é incorreta. Em relação às alternativas "c" e "d", os auditores utilizarão, também, de sua experiência e conhecimento para interpretar os resultados obtidos na avaliação do risco e da confiança apresentada pelo controle interno da empresa. Entretanto, a extensão dos testes a serem aplicados em seus procedimentos de auditoria será fundamentada a partir dos resultados dessa análise de risco e não da experiência e conhecimento prévio do auditor.

Resposta: E

24

- (ESAF / SUSEP / 2010) - O auditor interno, ao realizar seus

testes, efetuou o acompanhamento dos inventários físicos, confrontou as notas fiscais do período com os registros e realizou a circularização dos advogados internos e externos. Esses procedimentos correspondem respectivamente a:

A) investigação, inspeção e observação.

B) inspeção, observação e investigação.

C) confirmação, investigação e observação.

D) circularização, observação e inspeção.

E) observação, Inspeção e investigação.

Comentários:

Para responder à questão, vamos separar os procedimentos adotados pelo auditor.

1. Acompanhamento de inventário físico:

O acompanhamento de processo ou procedimento quando de sua

execução é uma característica da técnica (procedimento) de Observação. Não se deve confundir o termo inventário físico, nesta questão, com o exame de ativos tangíveis, que seria o procedimento de Inspeção. Observe que a banca fala de acompanhamento. Quem realizou o inventário físico foi a própria administração e não o auS itor.

2. Confronte de notas fiscais do período com os registros:

Ao realizar essa comparação, o auditor efetuou uma análise de registros e documentos. Nesse caso, o procedimento, conforme

exaustivamente definido na aula, é o da Inspeção.

3. Circularização dos advogados internos e externos:

Conforme estabelece a NBC TA 505, Confirmação externa (também chamada de circularização e investigação) é a evidência de auditoria obtida como resposta por escrito direta para o auditor de um terceiro (na questão, os advogados), em papel, no formato eletrônico ou outro meio. Dessa forma, a única resposta correta é a letra "e". Todos os outros procedimentos constantes nas alternativas da questão já foram definidos ao longo desta aula.

Prof. Rodrigo Fontenelle

35de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -
Curso de Auditoria para RFB - 2015
Teoria e exercícios comentados
Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

Resposta: E

25 - (ESAF / ISS-Natal-RN / 2008) - A Companhia Legal tem

estabelecido, em seu manual de normas e procedimentos, que o processo de autorização dos pagamentos seja feito de forma eletrônica, devendo o supervisor da área revisar todas as autorizações dos analistas. Para isso, o supervisor tem obrigatoriamente que entrar na área de aprovações do sistema, digitar sua senha, passar o seu cartão no leitor óptico e marcar um espaço com "X", autorizando. O auditor, ao visitar a área, presencia um analista de posse do cartão e senha do supervisor executando sua função. Esse procedimento técnico adotado pelo auditor é considerado uma:

A) investigação

B) revisão analítica

C) mensuração

D) avaliação

E) observação

Comentários:

A observação consiste em olhar como um determinado processo ou

procedimento está sendo executado por outros. A questão passa essa ideia

de acompanhamento que, como já vimos, é característica da técnica de observação. Portanto, pode-se afirmar que o gabarito da questão é a alternativa E.

Resposta: E

26 - (ESAF / PMRJ / 2010) - Para a obtenção de informações junto

a pessoas ou entidades conhecedoras da transação, dentro ou fora da entidade, o procedimento de auditoria a ser aplicado é:

A) inspeção.

B) observação.

C) revisão analítica.

D) confirmação.

E) solicitação de informações.

Comentários:

A NBC T 11 definia a técnica de Investigação e Confirmação como

"obtenção de informações junto a pessoas ou entidades conhecedoras da transação, dentro ou fora da entidade". Portanto, questão literal. Ressalta-se, entretanto, que a nova legislação, no que diz respeito à auditoria independente, dividiu essa técnica em duas. Atualmente, temos o procedimento de Indagação, que segundo a NBC TA 500 "consiste na busca de informações junto a pessoas com conhecimento, financeiro e não financeiro, dentro ou fora da entidade", Já o procedimento de Confirmação externa consiste na confirmação, junto a terceiros, de fatos alegados pela entidade.

Prof. Rodrigo Fontenelle

36 de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

Por fim, em se tratando de auditoria interna, a NBC TI 01, vigente, ainda se refere à técnica de investigação e confirmação, definindo-a como sendo "a obtenção de informações perante pessoas físicas ou jurídicas conhecedoras das transações e das operações, dentro ou fora da entidade". Portanto, atenção ao caput da questão.

Resposta: D

itens

abaixo:

• Constatação de que as transações comunicadas/registradas realmente tenham ocorrido.

• Obtenção de evidências de que não existam transações além daquelas registradas/ demonstradas.

• Obtenção de evidências de que os interessados naquele registro/comunicação tenham obtido as informações na sua totalidade.

• Verificação se os itens que compõem determinada transação/registro tenham sido avaliados e aferidos corretamente.

• Constatação de que as transações/registros tenham sido corretamente divulgados. Os itens listados referem-se a que tipo de testes auditoria?

A) Testes adjetivos

27 -

(FEPESE/ISS-FLORIANÓPOLIS/2014)

Analise

os

B) Testes substantivos

C) Testes de observância

D) Testes de procedimentos

E) Testes de superavaliação

Comentários:

Todos os itens listados referem-se a tipos de testes substantivos, também chamados de procedimentos substantivos, aplicados pelo auditor.

Resposta: B

28 - (CETRO / ISS-SP / 2014) - Os procedimentos de Auditoria

devem ser realizados para testar os registros contábeis, a fim de

que o Auditor Independente esteja apoiado em bases sólidas, alicerçado em fatos comprovados, evidências factuais e informações irrefutáveis. Com base nisso, assinale a alternativa que apresenta o procedimento de Auditoria conhecido como confirmação externa.

A) Verificação, de maneira manual ou eletrônica, da exatidão matemática

dos documentos ou registros apresentados.

B) Acompanhamento, pelo Auditor, da contagem física do estoque realizado

por funcionários da empresa. C) Execução, pelo Auditor, de forma independente, dos procedimentos ou controles para verificação do controle interno da empresa.

Prof. Rodrigo Fontenelle

37de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

D) Verificação de registros ou documentos, internos e externos, por quaisquer meios, ou examinar fisicamente a existência de um ativo.

E) Recebimento de respostas de terceiros pelo Auditor.

Comentários:

Segundo a NBC TA 505, Confirmação Externa, também conhecida como Circularização, é a evidência de auditoria obtida como resposta por escrito direta para o auditor de um terceiro (a parte que confirma), em papel, no formato eletrônico ou outro meio. Portanto, letra E.

A letra A apresenta a técnica denominada Recálculo, a alternativa B

refere-se à Observação, a letra C aos Testes de Controle e a alternativa D

à técnica da Inspeção.

Resposta: E

29 - (FCC/TCE-PI/2014) - A equipe técnica de um determinado

Tribunal de Contas deseja confirmar a correção do montante a pagar, registrado no Balanço Patrimonial de 31 de dezembro de 2013, ao fornecedor de gêneros alimentícios em uma das Prefeituras sujeitas à sua fiscalização. A técnica de auditoria a ser aplicada para obter esta confirmação denomina-se:

a ) confirmação.

B) circularização.

c ) investigação.

D) análise documental.

e ) revisão analítica.

Comentários:

A conta Fornecedores, assim como Clientes, Bancos e Advogados são

as principais contas em que se utiliza a técnica de circularização, também chamada de Confirmação Externa.

Resposta: B

30 - (FCC/TCE-PI/2014) - A constatação de que o objeto em exame

apresenta total condição de usR é um dos requisitos que devem ser atendidos quando aplicada a técnica de auditoria conhecida como:

A) confirmação.

B) investigação.

c ) inspeção física.

D) análise documental.

e ) revisão analítica.

Comentários:

Para se constatar que o objeto está em condições de uso, deve-se inspecioná-lo. Dessa forma, a única opção plausível seria a inspeção física, as vezes chamada apenas de inspeção e outras de inspeção in loco.

Resposta: C

Prof. Rodrigo Fontenelle

38 de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

31 - (FUNDATEC / CAGE-RS / 2014) - De acordo com a NBC TA 315

- Identificação e Avaliação dos Riscos de Distorção Relevante por meio do Entendimento da Entidade e do seu Ambiente, o auditor deve aplicar procedimentos de avaliação de riscos para fornecer uma base para a identificação e avaliação de riscos de distorção relevante nas demonstrações contábeis e nas afirmações. No

processo de avaliação dos riscos, o auditor deve aplicar os seguintes procedimentos:

A) Inspeção de documentos, tais como planos e estratégias de negócio, e

indagações à administração e a outros na entidade com probabilidade de auxiliar na identificação de riscos de distorção relevante devido a fraude ou

erro.

B) Contagem de caixa e circularização de bancos para identificar a

existência de risco de fraude por apropriação indébita.

C) Circularização de advogados e de partes relacionadas com vistas a

avaliar o risco de contingências.

D) Acompanhamento do inventário físico, reexecução de controles internos

de faturamento e inspeção de imobilizado, com vistas a avaliar o risco de

distorção relevante nos ciclos operacionais relevantes.

E) Análise de uma amostra de notas fiscais de faturamento emitidas no

final do ano e os respectivos comprovantes de embarque da mercadoria, com vistas a identificar o risco de faturamento antecipado.

Comentários:

Segundo a NBC TA 315, os procedimentos de avaliação de riscos incluem o seguinte:

(a) indagações à administração e a outros na entidade que, no julgamento do auditor, possam ter informações com probabilidade de auxiliar na identificação de riscos de distorção relevante devido a fraude ou erro. (b) procedimentos analíticos. (c) observação e inspeção. Dessa forma, a única alternativa possível é a letra A, já que todas as outras apresentam um ou mais procedimentos que não são executados nessa fase da auditoria.

Resposta: A

32 - (FUNDATEC / CAGE-RS / 2014) - Assinale o procedimento de

auditoria que tem por objetivo identificar a existência de passivos

ocultos:

A) Contagem de caixa.

B) Recálculo da depreciação anual de itens do ativo imobilizado.

c ) Circularização de instituições financeiras.

D) Observação da contagem física do estoque.

E) Inspeção das autorizações de pagamentos conforme limites de alçada

estabelecidos.

Prof. Rodrigo Fontenelle

39de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

Comentários:

Segundo a NBC TA 505 - Confirmações Externas, item 6, Confirmação externa (ou circularização) "é a evidência de auditoria obtida

como resposta por escrito direta para o auditor de um terceiro (a parte que confirma), em papel, no formato eletrônico ou outro meio". Assim, dentre

as alternativas, a circularização de instituições financeiras mostra-se mais

adequada à confirmação, pelo auditor, da existência de passivos não apresentados pela entidade (passivos ocultos).

Resposta: C

33 - (FUNDATEC / CAGE-RS / 2014) - Considere as informações

abaixo:

Eventos:

• Pagamento de duplicata de um determinado fornecedor, efetuado por meio de cheque no valor de R$ 57.000,00.

• Recebimento de duplicatas em carteira no valor de R$ 72.000,00, acrescido de juros por atraso de 2%.

• Pagamento

em dinheiro de despesas diversas no valor de R$

21.900.00.

• Pagamento em dinheiro de serviços terceirizados no valor de R$

51.000. 00.

O auditor realizou uma contagem física no caixa da empresa auditada.

Considerando

R$

133.000,00, e, levando em consideração os eventos após a contagem, o

que

nessa

data

o

saldo

anterior

existente

era

de

correto valor do saldo final do caixa da empresa é de:

A) R$ 76.540,00.

B) R$ 43.540,00.

C) R$ 133.540,00.

D) R$ 190.540,00.

E) R$ 234.340,00.

Comentários:

A questão trata de conciliação. O caixa tinha 133.000,00.

O primeiro evento não influemcia o caixa, pois foi pago em cheque.

O

segundo evento implica um aumento no caixa de 73.440,00.

O

terceiro evento implica uma diminuição de 21.900,00 e o quarto

uma redução de 51.000,00. Dessa forma, 133.000 + 73.440 - 21900 - 51000 = 133.540,00.

Resposta: C

34 - (FUNDATEC / CAGE-RS / 2014) - Relacione a Coluna 1 à Coluna

2 de acordo com os tipos de procedimentos de auditoria previstos na NBC TA 500 - Evidência de auditoria.

Coluna 1

1 - Confirmação externa.

2 - Observação.

3 - Inspeção.

Prof. Rodrigo Fontenelle

40 de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -
Curso de Auditoria para RFB - 2015
Teoria e exercícios comentados
Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

4 - Recálculo.

5 - Reexecução.

6 - Procedimentos analíticos.

7 - Indagação.

Coluna 2

( ) Compreende o exame físico de documentos, registros e ativos.

( ) Compreende a verificação da correta execução de controles preventivos executados pelos empregados da entidade.

( ) Representam respostas às solicitações do auditor quanto a saldos de clientes, fornecedores, bancos, advogados, entre outros.

) Compreendem determinações de variações de saldos, relação entre dados financeiros e não financeiros.

A ordem correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é:

(

A) 3 -

2 -

1

-

6.

B) 2 -

5 -

7 -

5.

C) 2 -

3 -

7 -

6.

D) 4 -

6 -

5 -

5.

E) 1

6 -

-

5 - 4.

Comentários:

Segundo a NBC TA NBC TA 500 - Evidência de Auditoria:

1 - Inspeção: envolve o exame de registros ou documentos,

internos ou externos, em forma de papel, em forma eletrônica ou em

outras mídias, ou o exame físico de um ativo. (3)

2 - Observação: A observação consiste no exame de processo ou

procedimento executado por outros, por exemplo, a observação pelo

auditor da contagem do estoque pelos empregados da entidade. (2)

3 - Confirmação externa: representa evidência de auditoria obtida

pelo auditor como resposta escrita de terceiro (a parte que confirma) ao auditor, em forma escrita, eletrônica ou em outra mídia. (1)

4 - Procedimentos analíticos: consistem em avaliação das

informações feitas por meio de estudo das relações plausíveis entre dados financeiros e não financeiros. (6).

Ou seja, 3 - 2 -

1

-

6 .

Resposta: A

35 - (FUNDATEC / CAGE-RS / 2014) - O item 24 da NBC TA 330 - Resposta do auditor aos riscos avaliados informa que o auditor deve executar procedimentos de auditoria para avaliar se a apresentação das demonstrações contábeis como um todo está de acordo com a estrutura de relatórios financeiros aplicável. Isto significa que o auditor deve avaliar:

I - O conteúdo das notas explicativas. II - O conteúdo do relatório da administração. III - A classificação e descrição apropriada das informações financeiras. Quais estão corretas? A) Apenas I.

Prof. Rodrigo Fontenelle

41 de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -
Curso de Auditoria para RFB - 2015
Teoria e exercícios comentados
Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

B) Apenas II.

C) Apenas I e II.

D) Apenas I e III.

E) I, II e III.

Comentários:

Segundo a NBC TA 330 - Resposta do Auditor aos Riscos Avaliados, item 24, que nos remete ao item A59, "A avaliação da apresentação das demonstrações contábeis como um todo, incluindo as respectivas divulgações, refere-se ao fato das demonstrações contábeis individuais estarem apresentadas de modo a refletir a classificação e descrição

apropriada das informações financeiras e à forma, à organização e ao

conteúdo das demonstrações contábeis e notas explicativas. Isso inclui, por exemplo, a terminologia utilizada, a quantidade de detalhes fornecidos, a classificação dos itens nas demonstrações e as bases dos valores estabelecidos" (Grifamos). Ressalta-se que o objeto da auditoria do auditor independente são as demonstrações contábeis e não o relatório de administração.

Resposta: D

36 - (FCC / TRT-193 Região / 2014) - Durante a auditoria, a equipe

técnica responsável teve dúvida quanto à segurança de que os controles internos estabelecidos pela administração estão em efetivo funcionamento, inclusive quanto ao seu cumprimento pelos funcionários e administradores da entidade. Para a solução desse problema, é necessária a aplicação de testes:

A) de fidelidade.

B) de observância.

c ) substantivos.

D) de evidência.

e ) confirmativos.

Comentários:

Embora a redação esteja copnfusa, entendemos que a solução do problema a que se refere a questão seria a dúvida do auditor quanto ao controle interno da empresa. Nesse sentido, o gabarito só pode ser a letra B, pois são os testes de observância (também chamados de testes de controle) que objetivam avaliar os controles internos da empresa/entidade auditada.

Resposta: B

37 - (FCC/TRT 15a Região/2013) - A empresa Wiinfo S.A. elabora

projetos de implementação de s o ftw a re s fiscais. Os projetos são controlados por sistema de acompanhamento de projetos, que

controla as fases e as horas aplicadas. O sistema foi construído de forma a dar a situação atual do projeto, não guardando as posições diárias. As receitas são apropriadas de acordo com o percentual de

Prof. Rodrigo Fontenelle

42 de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

conclusão das fases. Para confirmar a veracidade da contabilização das receitas, deve o auditor externo:

A) aceitar a posição apresentada pela empresa, visto não ter como verificar

a veracidade da apropriação da receita.

B) solicitar à empresa a retenção das informações para sua revisão ou

efetuar a revisão no período em que as informações estiverem disponíveis.

C) invalidar a auditoria dos valores registrados em receita, em função de

não ter como evidenciar a vera cidade.

D) limitar o escopo do trabalho, uma vez que não são possíveis trabalhos

alternativos para validação, nem procedimentos alternativos.

E) recusar os trabalhos de auditoria, exigindo a mudança nos controles

internos e o arquivamento da posição diária de todos os projetos, independente do custo proporcionado.

Comentários:

Nesse caso, a primeira atitude do auditor é solicitar que a empresa retenha as informações necessárias para que ele consiga confrontar o percentual de conclusão do projeto com a receita apropriada. Caso não seja possível, deverá executar avaliações periódicas para verificação da conclusão de cada fase no momento em que esta é concluída.

Resposta: B

38 - (CESGRANRIO / PETROBRÁS / 2010) - O envio de cartas de circularização para os clientes de uma empresa é um procedimento de auditoria, utilizado para confirmação do:

A) valor do ativo imobilizado.

B) volume de estoques.

C) volume de contas a pagar.

D) saldo registrado como contas a receber.

E) saldo bancário.

Comentários:

Segundo a NBC TA 500, Confirmação externa, também chamada de circularização, é a evidência de auípitoria obtida como resposta por escrito direta para o auditor de um terceiro (a parte que confirma), em papel, no formato eletrônico ou outro meio. Na questão, ao enviar uma carta de circularização aos clientes da empresa, o auditor objetiva a verificação dos saldos registrados em Contas a Receber, pois são esses clientes que confirmaram que os valores contabilizados pela empresa estão corretos. Dessa forma, a resposta correta é a letra "d". Caso o auditor objetive a verificação do valor do ativo imobilizado, ele poderá utilizar a técnica de inspeção, ou até mesmo circularizar alguma filial que por ventura esteja de posse de determinado bem, mas não há motivos para enviar uma carta de circularização a um cliente da empresa. Portanto, a letra "a" está errada.

Prof. Rodrigo Fontenelle

43 de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

A opção "b" (volume de estoques) também não poderia ser verificada

por meio de uma circularização a clientes, uma vez que estes não tem responsabilidade pelo estoque da empresa. Em relação às alternativas "c" e "e" são exemplos claros da utilização, por parte do auditor, da técnica de circularização. Entretanto, o destinatário para a verificação do volume de contas a pagar deve ser o fornecedor da empresa, o credor, e não o cliente. Já para se verificar o saldo bancário, devem-se circularizar os bancos em que a empresa tem conta.

Resposta: D

39 - (CESGRANRIO / PETROBRÁS / 2010) - Durante a execução de

primeira auditoria no processo de contas a pagar, o auditor interno da empresa X verificou que existiam dois problemas relacionados ao processo:

• contas pagas em duplicidade ou com valores incorretos;

• fornecedores inexistentes registrados no contas a pagar.

Para encontrar os dois problemas relacionados ao processo de contas a pagar, o auditor precisou executar, no mínimo, alguns procedimentos de

auditoria, como os que devem ser analisados a seguir.

I - Abertura analítica do saldo registrado no contas a pagar.

II - Envio de cartas de circularização para os fornecedores.

III - Contagem de caixa.

IV - Contagem física dos estoques.

V - Conferência e inspeção física de documentos.

Estão corretos APENAS os procedimentos:

A) I, II e V.

B) I, III e IV.

c ) II, III e IV.

D) I, II, III e V.

E) II, III, IV e V.

Comentários:

O auditor, para conseguir detectar que o saldo de contas a pagar da empresa possui contas registrara as em duplicidade ou com valores incorretos deverá, primeiramente, realizar a abertura analítica do saldo registrado naquela conta. Só com essa informação ele poderia identificar o registro de duas faturas idênticas. Portanto, o item I está correto. De posse desses dados obtidos a partir da realização do procedimento identificado no item I, o auditor poderá circularizar os fornecedores da empresa, possibilitando a verificação da existência ou não daquele fornecedor registrado pela empresa. Dessa forma, o item II também está certo.

Os itens III e IV não apresentam procedimentos que possibilitariam

ao

auditor a descoberta de inconsistências no saldo de contas a pagar, pois

se

referem a testes aplicados na conta caixa e estoques. Por fim, a conferência e a inspeção física nos documentos da empresa

também deverão ser utilizadas pelo auditor para identificação das

Prof. Rodrigo Fontenelle

44 de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

irregularidades apontadas na questão, uma vez que possibilita o acesso às notas fiscais emitidas pelos fornecedores, as quais poderão ser usadas como evidências de auditoria.

Resposta: A

40 - (CESGRANRIO / PETROBRÁS / 2011) - Em um processo de auditoria completo, são realizados alguns procedimentos para se chegar ao objetivo final. Dentre os procedimentos que devem ser executados pelos auditores, incluem-se os testes substantivos, que visam à:

A) obtenção de evidências quanto à suficiência, exatidão e validade dos

dados produzidos pelo sistema contábil ou dos processos da entidade.

B) realização de procedimentos simples de auditoria para verificação do

comportamento financeiro da empresa.

C) regularização de todos os outros procedimentos de auditoria a serem

executados.

D) validação do sistema de controles internos por meio da observância do

fiel cumprimento das normas internas da empresa. E) verificação da eficácia do sistema de governança corporativa da empresa.

Comentários:

Conforme definição da NBC TA 330, que trata da resposta do auditor aos riscos avaliados, Procedimento substantivo (chamado anteriormente de testes substantivos) é o procedimento de auditoria planejado para detectar distorções relevantes no nível de afirmações. Os procedimentos substantivos incluem:

(a)

testes de detalhes (de classes de transações, de saldos de contas e de divulgações); e

(b)

procedimentos analíticos substantivos.

Entretanto, embora a questão tenha sido elaborada já na vigência dessa norma de auditoria, a alternativa correta (letra "a"), traz de forma literal a definição dos testes substantivos da NBC T 11 (norma antiga), que dizia que tais testes "visam à obten ção de evidência quanto à suficiência, exatidão e validade dos dados produzidos pelo sistema contábil da

entidade." Nenhuma das outras alternativas relacionam-se à definição de testes substantivos (procedimentos substantivos). Ressalta-se que a letra "d" trata de outro teste de auditoria, o teste de controle (anteriormente chamado de teste de observância), que "visa à obtenção de razoável segurança de que os procedimentos de controle interno estabelecidos pela administração estão em efetivo funcionamento e cumprimento" (NBC T 11). Já a nova norma (NBC TA 330), define esse teste como sendo o procedimento de auditoria planejado para avaliar a efetividade operacional dos controles na prevenção ou detecção e correção de distorções relevantes no nível de afirmações.

Resposta: A

Prof. Rodrigo Fontenelle

45 de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -
Curso de Auditoria para RFB - 2015
Teoria e exercícios comentados
Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

41 - (CESGRANRIO / PETROBRÁS / 2011) - Os procedimentos de

auditoria são um conjunto de técnicas utilizadas pelo auditor para colher evidências sobre o processo auditado e emitir um parecer técnico. Um dos procedimentos de auditoria que podem ser realizados para validação do saldo contábil registrado na conta

fornecedores é a (o):

A)

contagem física do estoque.

 

B)

conferência de cálculos.

 

C)

confirmação com terceiros.

 

D)

teste dos controles internos.

E)

acompanhamento

do

fluxograma

do

processo

de

contas

a

pagar

(walkthrough).

Comentários:

O auditor, quando objetiva verificar se o saldo contábil da conta fornecedores reflete adequadamente as obrigações a pagar da empresa em relação a esses, deverá circularizar a empresa fornecedora, para confirmar se as faturas registradas nessa conta contábil existem e, em caso afirmativo, se foram registradas de maneira correta (data de vencimento, valores, etc.). Dessa forma, a letra "c" é a alternativa correta, pois o profissional de auditoria utilizará do procedimento de confirmação externa, também chamado de circularização, para obter evidências suficientes e adequadas que serão base para emissão de sua opinião. A contagem física do estoque (letra "a") e a conferência de cálculos (opção "b"), por si só, não fornecem evidências confiáveis acerca do saldo da conta fornecedores, devendo-se confirmar esses valores com as empresas fornecedoras, conforme descrito no parágrafo anterior. A alternativa "d", da mesma forma, não apresenta um procedimento que permite ao auditor concluir especificamente em relação ao saldo da conta fornecedores. O auditor utiliza os testes dos controles internos quando da aplicação dos chamados testes de controle (anteriormente chamados de testes de observância). Ao verificar um determinado saldo contábil, conforme descrito na questão, o auditor aplica os procedimentos substantivos, mais especificamente, neste caso, o teste de detalhes. Por fim, o acompanhamento do processo de contas a pagar permitirá detectar falhas nos controles internos da empresa em relação a esse procedimento, mas não fornecerá evidências acerca do saldo constante na

conta fornecedores. Resposta: C

42 - (FCC / TRE-CE / 2012) - A técnica de auditoria que consiste na

elaboração de perguntas, objetivando a obtenção de respostas para

quesitos previamente definidos é a:

A) revisão analítica.

B) inspeção física.

c ) conciliação.

Prof. Rodrigo Fontenelle

46 de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

D) entrevista. E) observação. Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados

D) entrevista.

E) observação.

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

Comentários:

Nesta questão a FCC apresenta uma técnica que, embora esteja prevista na norma (NBC TA 500) com outro nome (Indagação), é bastante utilizada pelos auditores. Essa técnica é a entrevista. Conforme visto em outras questões, a definição apresentada no caput da questão não se

encaixa nos procedimentos de revisão analítica, inspeção, conciliação e observação. Resposta: D

43 - (CESGRANRIO / TRANSPETRO / 2011) - Os procedimentos da

Auditoria Interna constituem exames e investigações, incluindo testes de observância e testes substantivos, que permitem ao auditor interno obter subsídios suficientes para fundamentar suas conclusões e recomendações à administração da entidade. Na aplicação dos testes de observância, devem ser considerados os seguintes procedimentos:

A) exame, vistoria, indagação e certificação

B) exame, inspeção, vistoria e certificação

C) investigação, arbitramento, mensuração e avaliação

D) inspeção, observação, investigação e confirmação

E) observação, vistoria, indagação e confirmação

Comentários:

Pessoal, muita atenção nesta questão! Embora, na aplicação dos testes de observância, o auditor independente possa considerar diversos outros procedimentos adicionais aos que constam na resposta desta questão, a NBC TI 01, que trata de Auditoria Interna, define que, na aplicação desses testes, devem ser considerados os seguintes procedimentos: inspeção, observação, investigação e confirmação. Por existir essa diferença entre a norma de auditoria interna e a de auditoria independente, as bancas |êm explorado bastante isso nas provas.

Resposta: D

44 - (FCC / ICMS-RJ / 2014) - A auditoria interna na empresa Mel

Doce do Brasil S. A., para obter razoável segurança de que os controles internos estabelecidos pela administração estão em efetivo funcionamento, inclusive quanto ao seu cumprimento pelos funcionários e administradores da entidade, aplicará procedimentos de auditoria relativamente a:

A) técnicas de amostragem.

B) testes do fluxo de transações.

c ) testes

de observância.

D) técnicas de avaliação.

E) testes substantivos.

Prof. Rodrigo Fontenelle

47 de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

Comentários:

Mais uma questão tranquila. Se o teste tem como objetivo avaliar os controles internos, estamos falando dos testes de observância, que para a norma de auditoria independente (que não é o caso) chama testes de controle.

Resposta: C

45 - (FCC/TRT 18a/2013) - A técnica que possibilita ao auditor formar opinião quanto à existência física do objeto ou item a ser examinado, por exemplo, estoques, é:

A) a auditoria direta.

B) a confirmação externa.

c ) o rastreamento.

D) a análise documental.

E) a inspeção física.

Comentários:

Sempre que a questão falar em comprovação da existência física de determinado objeto ou item, a técnica que deverá ser usada pelo auditor é

a inspeção física. Auditoria direta não é técnica de auditoria e sim forma de auditoria. As outras alternativas, embora técnicas de auditoria, não dão ao auditor a confirmação da existência física do objeto.

Resposta: E

46 - (FCC/TRT 12a/2013) - Para confirmar se os valores reconhecidos, no período, como despesa de juros referentes a um empréstimo de longo prazo foram calculados adequadamente, o auditor deve utilizar a técnica de:

A) conciliação.

B) entrevista.

C) correlação de informações.

D) circularização.

E) conferência de cálculo.

Comentários:

Nesse tipo de verificação, obrigatoriamente o auditor deverá utilizar

a técnica de conferencia de cálculo, também chamada simplesmente de

cálculo ou recálculo. Em questões desse tipo devemos ficar atentos ao objetivo principal do procedimento adotado pelo auditor que, nesse caso, é verificar se os cálculos foram realizados de forma correta. Se tivéssemos essa mesma situação, mas o objetivo do auditor fosse verificar a existência desse empréstimo, a técnica a ser utilizada seria, por exemplo, a circularização.

Resposta: E

Prof. Rodrigo Fontenelle

48 de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

47 - (FCC/DPE SP/2013) - Quando um Auditor confirma com o

Banco do Sul SA o saldo disponível ao final do exercício, com a finalidade de comprovar a exatidão dos registros contábeis, está realizando um teste

A) substantivo.

B) de evidência.

C) de procedimentos.

D) de confirmação.

E) de observância.

Comentários:

Típico caso em que o auditor, utilizando-se da técnica de confirmação externa (circularização), deseja confirmar um saldo existente na conta Bancos. Quando o auditor tem esse objetivo na aplicação do teste de auditoria ele está realizando um Teste Substantivo, também conhecido como Procedimentos Substantivos.

Resposta: A

48 - (FCC/DPE SP/2013) - A contagem de caixa e a comparação

com o saldo final no livro razão, é exemplo de:

A) mecanismo de avaliação econômica de ativos.

B) confronto dos ativos com os seus registros.

C) teste de cumprimento de normas internas.

D) controle de procedimentos de avaliação.

E) mecanismo de avaliação de rotinas.

Comentários:

Técnica bastante utilizada para contagem de caixa. O auditor faz a contagem e compara com o que foi registrado no livro razão. Esse é um exemplo de confronto de ativos com registros.

Resposta: B

49 - (FCC / SEFAZ/SP - APOFP / 2010) - Os testes de observância

ou de aderência são aplicados pelas auditorias principalmente nas

investigações:

A) de fraudes e erros.

B) de contas e saldos.

c ) dos controles internos utilizados pelos gestores.

D) dos valores representativos dos informes.

E) das trilhas de auditoria.

Comentários:

A palavra-chave, sempre que a questão tratar de testes de observância/aderência é Controle. Talvez por isso a nova normatização tenha mudado o nome desses testes para Testes de Controle. Isso porque, ao aplicar esses testes o auditor está procurando concluir acerca dos

Prof. Rodrigo Fontenelle

49 de82

ATENÇÃO! ESSE MATERIAL PERTENCE AO SITE: W W W .M ATERIALPARACONCURSOS.COM

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle -

Curso de Auditoria para RFB - 2015 Teoria e exercícios comentados Prof. Rodrigo Fontenelle - Aula 04

controles internos da empresa, se eles existem, se estão funcionando de maneira correta, ou seja, se estão aderentes às normas, manuais, legislação, etc. da empresa. Portanto, a resposta correta é a letra "c". Nas investigações acerca de fraudes e erros, saldos contábeis, valores representativos e trilhas de auditoria, o auditor aplicará, principalmente, testes substantivos (atualmente procedimentos substantivos), sejam os testes de transações e saldos (teste de detalhes), seja a revisão analítica (procedimento analítico substantivo).

Resposta: C