Você está na página 1de 8

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO

EXAME DE SELEÇÃO / VESTIBULAR 2010

CURSOS TÉCNICOS - NÍVEL MÉDIO INTEGRADO

DIA 13/12/2009 (DOMINGO)

1. Leia todas as instruções antes de iniciar a prova.


2. Preencha seus dados pessoais.
3. Autorizado o início da prova, verifique se este caderno contém 30 (trinta) questões, sendo
Português de 01 a 15 e Matemática de 16 a 30. Se não estiver completo, exija, imediatamente,
do fiscal da sala outro exemplar.
4. Ao receber a folha-resposta, confira o seu nome e o número de inscrição. Qualquer
irregularidade comunique logo ao fiscal.
5. Para marcar a folha-resposta, utilize caneta esferográfica com tinta na cor preta ou azul, e faça
as marcas de acordo com o modelo: Preencher a quadrícula assim
6. Marque apenas uma resposta para cada questão, pois só há uma única resposta correta. A
questão que for marcada com mais de uma resposta, ou rasurada, será anulada.
7. Se a Comissão Organizadora do Exame de Seleção / Vestibular 2010 verificar que a resposta
de uma questão é dúbia ou inexistente, a questão será posteriormente anulada e os pontos, a
ela correspondentes, distribuídos entre as demais.
8. Não risque, não amasse, não dobre e não suje a folha-resposta, pois isso poderá prejudicá-lo.
9. Os fiscais não estão autorizados a emitir opinião, nem prestar esclarecimentos sobre o
conteúdo das provas.
10. O caderno de provas e a folha-resposta deverão ser devolvidos ao fiscal da sala.
11. A prova terá início às 9h e deverá ser concluída até as 12h. Por razões de segurança do
concurso, o candidato só poderá deixar o local de realização da aplicação das provas, 1 (uma)
hora após o seu início.
12. Os fiscais não estão autorizados a fazer retificações de qualquer natureza nas instruções ou
enunciados de questões das provas. Apenas e, exclusivamente, o CHEFE DE PRÉDIO,
pessoalmente, é que poderá comunicar alguma retificação.
13. O IFPE não se responsabilizará por objetos ou valores portados, esquecidos, danificados ou
extraviados nas dependências dos locais de aplicação das provas.
14. Todos os materiais impressos, entregues aos candidatos no dia da prova, deverão ser
devolvidos na íntegra, pois pertencem ao IFPE.
15. O gabarito oficial será divulgado 2 (duas horas) depois do encerramento das provas, no Sítio
www.ifpe.edu.br.
16. Será facultado ao candidato apresentar recurso, devidamente fundamentado, relativo ao
gabarito e/ou ao conteúdo das questões. O recurso deverá ser interposto até as 18 (dezoito)
horas do dia subseqüente ao da divulgação do gabarito oficial, dirigido à Comissão do Exame
de Seleção/Vestibular 2010 do IFPE, e entregue no Protocolo Geral do IFPE, na Unidade para
a qual o candidato concorre à vaga. Não será aceito recurso via postal, via fax ou correio
eletrônico ou interposto por procurador.
17. Divulgação dos aprovados até 30/12/2009 (www.ifpe.edu.br)
18. Fique atento ao cronograma de matrícula.
Impressão Digital

Nome: __________________________________________________

R.G. nº: _________________________Órgão: __________________

Assinatura: ______________________________________________

Inscrição nº: ______________________ Sala nº: ________________


PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA

Texto 1

Ana Dragão

1 Conheci Ana Dragão, neste mundo de surpresas terríficas, no dia em que veio à escola pedir minha intercessão
para conseguir vaga para a filhinha de uma sua protegida. Era um comentado mito de força e persistência, o terror
admirado da favela em que morava, viúva de bandido morto com dezesseis tiros e muitas facadas.
Pois essa bela mulher não merecia o nome que tinha. Era despachada e um tanto arrogante, falava
5 laconicamente e olhava muito, mas era bonita lá nos seus trinta e oito, quarenta anos.
Consegui, com a diretora, a vaga pretendida e Ana Dragão me fez uma promessa: ia me trazer um presente
assim que pudesse. De uma certa maneira, seu jeito decidido e uma nesga de caráter, que deixou entrever na relação
imediata que estabelecemos, me fizeram gostar dela e aguardar, confiante, o presente. A filha da protegida era uma
coisinha pequena, parda e tímida, que logo procurei pôr à vontade. Ana, não vi mais.
10 Para meu desapontamento, ela não cumpriu o prometido. Morreu assassinada dois dias depois de sua visita à
escola.
(Linguagem, língua, texto: a ação humana. In: Língua Portuguesa: currículo e a compreensão
da realidade. São Paulo: Secretaria de Educação/Coordenadoria de Estudos e Normas
Pedagógicas, 1991)

01. A respeito do texto, é correto afirmar que,

a) trata-se de um texto expositivo em que o autor apresenta seus pontos de vista através de citações.
b) é descritivo porque privilegia ações simultâneas por meio de um discurso indireto.
c) é narrativo por enfocar uma história com temática urbana e social, apesar da atmosfera poética.
d) permite ser classificado como poético, em virtude da presença de elementos conotativos.
e) pode ser definido como um texto argumentativo, pois analisa a violência em uma favela.

02. Considere as afirmações abaixo.


I. As ocorrências do conectivo “em que” (linhas 1 e 3 ) se equivalem semanticamente.
II. Os determinantes “sua protegida” (linha 2) e “da protegida” (linha 8 ) possuem um mesmo referente.
III. As formas verbais “conheci” (linha 1) e “veio” (linha 1) podem ser substituídas por “conhecera” e “viera”, sem
comprometer o entendimento do texto.
IV. O período “assim que pudesse” (linha 7) estabelece uma relação semântica de temporalidade.
V. O sufixo “inha” nos termos “filhinha” (linha 2) e “coisinha” (linha 9) está empregado com o sentido pejorativo.

Estão corretas, apenas:

a) I, IV e V
b) I, III e V
c) III e IV
d) I, II e IV
e) II e V

03. De acordo com o texto, são características de Ana Dragão, EXCETO:

a) a persistência
b) a timidez
c) a beleza
d) a franqueza
e) a determinação

04. Após a leitura do texto, constata-se:

a) a influência de Ana Dragão na favela.


b) o desapontamento do narrador com a atitude de Ana Dragão.
c) a arrogância da diretora da escola.
d) a violência na escola da favela.
e) a vontade da menina de freqüentar a escola.
05. Considere as seguintes afirmações.
I. O narrador é personagem, participa da história e surpreende o leitor ao demonstrar admiração pela
protagonista.
II. Os nominalizadores truculência, ternura e beleza exaltam as ações de Ana Dragão em prol da filha de uma
amiga.
III. As características de Ana Dragão demonstradas por meio de oposições no final do primeiro parágrafo
antecipam o seu final trágico.
IV. As características espontaneidade e arrogância x prolixidade e observação tornaram Ana Dragão “despachada e
perseverante”.
V. Os recursos lingüístico-discursivos: vírgulas, marcadores circunstanciais e determinantes, empregados
reiteradamente no texto, ressaltam mais qualidades que defeitos para uma “viúva de bandido morto...”.

Estão corretas, apenas:

a) II e III
b) I, II e IV
c) I, IV e V
d) I, III e V
e) II e IV

06. Sobre os elementos sintático-semânticos, é correto afirmar:


I. Os elementos coesivos grifados em “... mas era bonita lá nos seus trinta e oito, quarenta anos.”
(linha 5) indicam: o primeiro, oposição; o segundo, coloquialmente, tempo.
II. Os termos referenciais “um” (linha 6) e “o” (linha 8) determinam o vocábulo “presente”, o qual retoma o
sintagma nominal Ana Dragão.
III. As expressões “mito de força e persistência” (linha 2) e “nesga de caráter” (linha 7) têm valor denotativo.
IV. Os conectivos grifados em: “que deixou entrever na relação imediata que estabelecemos” (linhas 7 e 8)
apresentam a mesma função sintática.
V. O conectivo destacado em: “pois essa bela mulher não merecia o nome que tinha” (linha 4), se deslocado para
o final do parágrafo, apresenta um valor explicativo.

Estão corretas, apenas:

a) I, II e V
b) II e IV
c) I e II
d) II, III e V
e) I e IV

07. Em “... falava laconicamente ...” (linhas 4 e 5), o termo grifado significa:

a) demasiadamente
b) sucintamente
c) atabalhoadamente
d) deverasmente
e) incessantemente

08. Em “... veio à escola pedir minha intercessão para conseguir vaga para a filhinha de uma sua protegida.” (linhas 1
e 2), um sinônimo para o termo grifado é

a) interferência.
b) interpelação.
c) intercorrência.
d) interdição.
e) interação.
09. A respeito da afirmação: “Era um comentado mito de força e persistência, o terror admirado da favela em que
morava, viúva de bandido morto com dezesseis tiros e muitas facadas.” (linhas 2 e 3), é correto dizer que:
I. torna convincente o ponto de vista do narrador pelo caráter conotativo do verbo “ser”.
II. confirma a tese de que o indivíduo é um produto do meio em que vive.
III. revela a ideia-chave do texto sobre a qual incide a opinião do narrador.
IV. constata um fato que vai sendo comprovado ao longo do texto.
V. apresenta hipóteses difíceis de provar, devido ao caráter subjetivo da linguagem.

Estão corretas, apenas:

a) I, III e IV
b) II e V
c) III e IV
d) II, III e V
e) I e III

10. Com relação aos recursos sintáticos, semânticos e estilísticos do texto, é correto afirmar:
I. o predomínio, no primeiro parágrafo, de conectores subordinativos e coordenativos contribuem para a
compreensão do texto.
II. todas as referências do narrador à Ana Dragão são elípticas na tentativa de manter uma distância quanto à
atividade que ambos exercem na favela.
III. o cunho avaliativo de expressões como “jeito decidido” (linha 7), “nesga de caráter” (linha 7) indica a intenção
do narrador em tornar-se, no futuro, mais um protegido de Ana Dragão.
IV. as frases “neste mundo de surpresas terríficas” (linha 1), “terror admirado da favela” (linhas 2 e 3) e “viúva de
bandido morto” (linha 3) têm um sentido figurado e definem-se como hipérbole, antítese e pleonasmo,
respectivamente.
V. a união do pronome relativo “que” com o advérbio “logo” no fragmento “que logo procurei por à vontade”
(linha 9) designa, tanto uma idéia de restrição, quanto uma ação instantânea.

Estão corretas, apenas:

a) I e IV
b) II, III e IV
c) I, II e III
d) IV e V
e) III, IV e V

Texto 2

Um projeto de futuro

1 Há duas maneiras de identificar um momento histórico. Ou estar diante dele, ou reconhecê-lo analisando fatos
passados. Prevê-lo é possível, mas o duro é que ele precisa acontecer. É nessa situação que se encontra a cidade do Rio
de Janeiro. Prenuncia-se para aquele trecho da costa brasileira, que reúne o mais impactante conjunto de paisagens em
zona metropolitana do mundo, uma virada em sua trajetória decadente. As chances de que isso realmente ocorra
5 aumentaram muito com a escolha do Rio para ser a sede da Olimpíada de 2016. Um evento como esse é como reformar
a casa para uma grande festa: um estímulo para aumentar a sala, comprar novos móveis, mudar a iluminação. No caso
do Rio de Janeiro, essa arrumação já estava arquitetada, mas ganhou um impulso extra. São várias obras, mas o
destaque é a revitalização da região portuária, localizada no centro da cidade. É o lugar que já foi próspero, foi moderno
e onde o Rio começou a surgir como cidade. Mas, a exemplo de várias zonas portuárias do mundo, degradou-se, entre
10 as décadas de 60 e 70. A ideia de recuperar o local é antiga, mas agora há razões para acreditar que a coisa vai mudar.
(...)
(In: Revista Veja, edição 2133 – ano 42 – nº 40, de 07.10.2009. p.41)

11. A ideia principal do texto 2 é:

a) as novas perspectivas para a cidade do Rio de Janeiro.


b) a modernização da região portuária carioca.
c) a revitalização da zona metropolitana do Rio.
d) a recuperação do centro da cidade do Rio de Janeiro.
e) o futuro do Rio de Janeiro após 2016.
12. De acordo com o texto 2,
I. a melhoria da paisagem carioca para a Olimpíada de 2016 é fundamental.
II. o momento histórico é propício para as mudanças na cidade maravilhosa.
III. o evento trará novos investimentos à cidade, além de modificar um cenário em declínio.
IV. os motivos para ver o Rio de Janeiro com otimismo, agora, existem.
V. a Olimpíada de 2016 anuncia tempos melhores para o Rio de Janeiro.

Estão corretas, apenas:

a) I, III e V
b) II e III
c) I, II, IV e V
d) II, III e IV
e) III, IV e V

13. A respeito da morfossintaxe do texto 2,


I. a expressão “nessa situação” (linha 2) resume, segundo o autor, o dilema com o qual se depara a cidade do Rio
de Janeiro, para 2016, tendo que escolher entre estagnação, progresso e esportes.
II. os termos “o duro” (linha 2) e “a coisa” (linha 10) são comuns na linguagem verbal, marcas da oralidade, com
um caráter opinativo que os relacionam ao título do texto. Além disso, “é que” (linha 2) realça algo que está
por vir.
III. o sintagma nominal “A cidade do Rio de Janeiro” (linhas 2 e 3) é um aposto especificativo sobre o qual há uma
afirmação posterior destacada pelo superlativo analítico “o mais impactante conjunto de paisagens em zona
metropolitana do mundo” (linhas 3 e 4) .
IV. o pronome demonstrativo “isso”(linha 4) resume os argumentos anteriores, enquanto “realmente” (linha 4) e
“muito” (linha 5) marcam objetivamente as necessárias mudanças para a cidade.
V. os conectores “que” (linhas 2, 3, 4, 8 e 10) têm função adjetiva e são fundamentais para provar a tese do autor
relacionada ao “Rio de Janeiro do futuro”.

Estão corretas, apenas:

a) I, III e V
b) II e III
c) I, II e IV
d) II e V
e) III e IV

14. Um encadeamento de palavras em constante intensificação é um dos conceitos de gradação. Esse procedimento, no
texto 2, está presente em:

a) “(...) um evento como esse é um estímulo para aumentar a sala, comprar novos móveis, mudar a iluminação”.
b) “(...) essa arrumação já estava sendo arquitetada, mas ganhou um impulso extra”.
c) “(...) é um lugar que já foi próspero, moderno, e onde o Rio começou a surgir como cidade”.
d) “(...) a exemplo de várias zonas portuárias do mundo, degradou-se entre as décadas de 60 e 70”.
e) “(...) agora há razões para acreditar que a coisa vai mudar”.

15. Semanticamente, no fragmento “No caso do Rio de Janeiro, essa arrumação já estava arquitetada, mas ganhou um
impulso extra.” (linhas 6 e 7), o termo destacado designa uma idéia de

a) reiteração.
b) refutação.
c) adversidade.
d) causa.
e) concessão.
PROVA DE MATEMÁTICA

16. A área de um segmento de círculo de raio R, determinado neste círculo por uma corda de comprimento igual ao
raio, é dada, em função de R, por:

a)  2  
27 R 2
24

b)  
2  27 R 2
12

c)  2  
27 R 2
6

d)  2  
27 R 2
3

e)  2  
27 R 2
2

17. Um triângulo retângulo tem lados proporcionais a 3, 4 e 5, respectivamente. Se o valor numérico de sua área for 96,
então é correto afirmar que o valor numérico da altura relativa à hipotenusa desse triângulo é:
a) 9,6
b) 9.5
c) 9,4
d) 9,3
e) 9,2

18. Daqui a sete anos, a idade de Pedro será o dobro da idade de Paulo. Sete anos atrás, a idade de Paulo era 1 ⁄3 da
idade de Pedro. Com base nessas informações, é correto afirmar que, atualmente,
a) Pedro tem 48 anos.
b) Pedro tem 21 anos.
c) as idades de Pedro e Paulo somam 60 anos.
d) a diferença entre as idades de Pedro e Paulo é 28.
e) a idade de Paulo é 17 anos.

19. Duas torneiras despejam água em um mesmo reservatório. A primeira pode encher o reservatório em 1/5 de hora. A
segunda realiza essa tarefa em 1/6 de hora. Sendo X o número de minutos em que as duas torneiras, juntas, enchem
o mesmo reservatório, é correto afirmar que:

a) 70
X
11
b) 50
X
11
c) 50
X
11
d) 60
X
9
e) 60
X
9

20. Certa fábrica de jeans confecciona 720 peças em 6 dias, fazendo funcionar 16 máquinas de costura. Em quantos
dias ela confeccionaria 2160 peças de mesma espécie, fazendo uso de apenas 12 daquelas máquinas?
a) 24 dias
b) 18 dias
c) 20 dias
d) 22 dias
e) 26 dias
21. O número de diagonais de um polígono convexo de n lados (n ≥ 3) é dado por D(n) = n.(n-3)/2. É correto, portanto,
inferir que para todo natural n ≥ 4, vale a seguinte relação:
a) D(n+1) = D(n) + 2
b) D(n+1) = D(n) + n
c) D(n+1) = D(n) + n – 1
d) D(n+1) = D(n) + 2n
e) D(n+1) = D(n) – n

22. Sendo m e g, respectivamente, as médias aritmética e geométrica das raízes de uma equação de 2º grau, indique
qual das alternativas abaixo contém uma das possibilidades para essa equação.
a) x2 – mx + g = 0
b) x2 – 2mx + g2 = 0
c) x2 – mx + g2 = 0
d) x2 – m2x + 2g = 0
e) x2 – 2mx + g = 0

23. O menor número natural que se deve somar a 58347, para que o resultado seja um quadrado perfeito é:
a) 122
b) 438
c) 147
d) 217
e) 202

24. A medida em graus de um ângulo, cuja terça parte da medida de seu complemento mede 10º20’, é:
a) 55º
b) 56°
c) 57°
d) 58°
e) 59º

25. O polinômio X4 + X3 + 2X2 + X + 1 admite uma fatoração na forma (X2 + A).(X2 + BX + C) com A, B e C números
naturais. Calculando-se A + B + C, obtém-se um número
a) primo.
b) par.
c) múltiplo de 5.
d) divisível por 7.
e) quadrado perfeito.

26. Um triângulo isósceles está inscrito em uma circunferência. Os ângulos de medidas iguais medem 50º cada um.
Determine a medida do ângulo central da circunferência correspondente ao terceiro ângulo do triângulo e assinale o
resultado entre as alternativas abaixo.
a) 40º
b) 100°
c) 25º
d) 80°
e) 160°

27. O lado de um hexágono regular inscrito em um circunferência mede 2 3 cm. Logo o lado do quadrado inscrito
nessa mesma circunferência é:
a) 4 3 cm
b) 2 3 cm
c) 2 6 cm
d) 3 6 cm
e) 4 6 cm
28. Um livro tem 360 páginas com dimensões de 30 cm de comprimento por 25 cm de largura. Para imprimi-lo, uma
gráfica conta com rolos de 15 m de papéis com 90 cm de largura. Qual o número mínimo de rolos necessários para
fazer a impressão de 1000 livros com essas características?
a) 5 rolos
b) 6 rolos
c) 4 rolos
d) 6 rolos
e) 7 rolos

29. Um feixe de 4 retas paralelas determina, sobre uma reta a ele secante, segmentos entre cada duas reta paralelas
consecutivas, de comprimentos 3 cm, 4 cm e 5 cm. Determine as medidas correspondentes aos segmentos
descritos, determinados sobre uma outra secante ao feixe, sabendo que a soma de suas medidas é 48 cm e indique a
alternativa que apresenta o comprimento do maior segmento.
a) 20 cm
b) 19 cm
c) 18 cm
d) 17 cm
e) 16 cm

30. Dado o triângulo ABC com lados de medidas AB = 7 cm, BC = 8 cm e AC = 12 cm, é correto afirmar que esse
triângulo é

a) obtusângulo e a projeção do lado AB sobre o lado BC é maior que 2 cm.


b) acutângulo e a projeção do lado AB sobre o lado BC é menor que 2 cm.
c) retângulo com projeção do lado AB sobre o lado BC menor que 2 cm.
d) obtusângulo e a projeção do lado AB sobre o lado AC é maior que 5 cm.
e) acutângulo e a projeção do lado AB sobre o lado AC é maior que 5 cm.