Você está na página 1de 105

Classificação de Produtos Químicos e

Comunicação de Perigos

de Produtos Químicos e Comunicação de Perigos Gilmar da Cunha Trivelato Pesquisador Titular FUNDACENTRO

Gilmar da Cunha Trivelato

Pesquisador Titular

FUNDACENTRO

gilmar.trivelato@fundacentro.gov.br

Curso GESTÃO DE PRODUTOS QUÍMICOS NO AMBIENTE DE TRABALHO (GPQAT)

Objetivos
Objetivos

Apresentar os sistemas existentes de

classificação e comunicação de perigos/riscos

relacionados a produtos químicos.

Indicar fontes de informação em segurança química.

Classificação de produtos químicos (quanto aos perigos)
Classificação de produtos
químicos (quanto aos perigos)

O que são sistemas de classificação de perigos?

Qual a importância no processo de gestão de riscos relacionados a produtos químicos?

Classificação de Produtos Químicos

Classificação de Produtos Químicos GHS – Sistema Global ou Geral de Classificação de Produtos Químicose
Classificação de Produtos Químicos GHS – Sistema Global ou Geral de Classificação de Produtos Químicose

GHS Sistema Global ou Geral de

Classificação de Produtos Químicose

Comunicação de Perigos criado pela ONU

O GHS é um compromisso da área programática “b”, do

Capítulo 19 - Agenda 21, Rio 92 (Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e Desenvolvimento), tendo sido aprovado em 2002 e o documento GHS, conhecido como Livro Púrpura (Purple Book), teve sua 1ª edição publicada em 2003.

O que é o GHS?
O que é o GHS?

É uma abordagem lógica e abrangente para

definir perigos [hazards] potencial intríseco dos produtos químicos de causar danos físicos, à saúde e ao meio ambiente;

criar processos de classificação utilizando-se informação disponível sobre produtos químicos e

comparação com critérios de perigo definidos; e

comunicar informação sobre perigo (e riscos genéricos para usos previstos), assim como medidas

de proteção, através de rótulos e fichas de dados de

segurança (FDS).

GHS : aplicação
GHS : aplicação

Aplicação: Produtos químicos (substâncias e misturas

obtdos por processos químicos em laboratório ou na indústria) Não se aplica a:

Minerais e biomassa não processados quimicamente.

Substâncias intermediárias não isoladas.

Produtos destinadas ao utilizador final(exposição intencional)

Medicamentos

Medicamentos veterinários

Produtos cosméticos e destinados a higiene pessoal

Dispositivos médicos (contendo produtos químicos)

Gêneros alimentícios

Aditivos alimentares

Substâncias ou produtos radioativos

6

Principais sistemas de classificação existentes

antes do GHS

sistemas de classificação existentes antes do GHS • Recomendações da Nações Unidas para Transporte de

Recomendações da Nações Unidas para

Transporte de Produtos Perigosos
Transporte de Produtos Perigosos
da Nações Unidas para Transporte de Produtos Perigosos • Diretrizes da União Européia sobre Substâncias e

Diretrizes da União Européia sobre Substâncias

e Preparados Químicos

União Européia sobre Substâncias e Preparados Químicos • Normativas do Canadá sobre produtos químicos nos

Normativas do Canadá sobre produtos químicos nos Locais de Trabalho, Consumidores e

Pesticidas

químicos nos Locais de Trabalho, Consumidores e Pesticidas • Normativas dos Estados Unidos sobre produtos químicos

Normativas dos Estados Unidos sobre produtos químicos nos Locais de Trabalho,

Consumidores e Pesticidas

Classes de Risco do Sistema para Transporte

de produtos perigosos (Portaria ANTT 420)

para Transporte de produtos perigosos (Portaria ANTT 420) Classe 1 - Explosivos Classe 2 - Gases

Classe 1

-

Explosivos

Classe 2

-

Gases

Classe 3

-

Líquidos Inflamáveis

Classe 4

-

Sólidos Inflamáveis; substâncias sujeitas

a combustão espontânea, substâncias em contato com

a água emitem gases inflamáveis

Class 5

-

orgânicos

Substâncias oxidantes e peróxidos

Class 6

-

Substâncias tóxicas e infectantes

Class 7

-

Materiais Radioativos

Class 8

-

Substâncias corrosivas

Class 9

-

Substâncias e artigos perigosos diversos 8

Pictogramas do Transporte de Produtos Perigosos

Pictogramas do Transporte de Produtos Perigosos 9
Sistema NFPA (Agência Norte-americana de combate a Incêndio)
Sistema NFPA (Agência Norte-americana
de combate a Incêndio)

Tipo de perigo

SAÚDE

INFLAMABILIDADE

REATIVIDADE

PERIGO ESPECÍFICO

Gradação do perigo

4

SEVERO

3

SÉRIO

2

MODERADO

1

LEVE

0

- Mínimo

Diagrama de Hommel + Sistema NFPA
Diagrama de Hommel + Sistema NFPA
X X X X X X X X X X Xxx Xxx Xxx
X
X
X
X
X
X
X
X
X X
Xxx
Xxx
Xxx

X - Gradação do perigo (gravidade do dano que pode

causar)

4 SEVERO 3 SÉRIO

2 MODERADO

1 LEVE 0 - Mínimo

11

Sistemas existentes no Brasil antes do GHS
Sistemas existentes no Brasil antes do GHS

Recomendações da Nações Unidas para Transporte de Produtos Perigosos

da Nações Unidas para Transporte de Produtos Perigosos • NR 26 sobre rotulagem de sobre produtos

NR 26 sobre rotulagem de sobre produtos

químicos nos Locais de Trabalho (MTE)

Classificação e Rotulagem de Pesticidas

(ANVISA, MAPA, MMA)

Classificação e Rotulagem de Saneantes (ANVISA)

Implementação do GHS no Brasil
Implementação do GHS no Brasil

ABNT Norma técnica - NBR 14725 [em fase de

revisão]

Decreto Presidencial adotando o GHS como referência para classificação e rotulagem de

produtos químicos [minuta encaminhada à Casa

Civil]

Implementação do GHS no Brasil
Implementação do GHS no Brasil

NR 26 do Ministério do Trabalho e Emprego

adota o GHS para classificação e comunicação de perigos/riscos nos locais de trabalho [foi

publicada versão emergencial, a ser ampliada posteriormente por processo tripartite]

Saneantes está sendo considerada a possibilidade de harmonização do novo

regulamento com o GHS.

Implementação do GHS no Brasil
Implementação do GHS no Brasil

Considerações sobre a NR 26 / MTE

Classificação

pode ser baseada tanto em dados de ensaio como em dados da literatura ou listas harmonizadas (sugestão Anexo VI do CLP-GHS)

Deve atender normas técnicas oficiais vigentes [ou o próprio Purple Book]

MTE/FUNDACENTRO irão elaborar guias com procedimentos de classificação, com exemplos.

Prazos para misturas mesmo da NBR 14725 (2015),

mas pode ser antecipado voluntariamente.

Implementação do GHS no Brasil
Implementação do GHS no Brasil

Considerações sobre a NR 26 / MTE

Rotulagem

exige os elementos mínimos do GHS, sem especificar o formato + indicação dos ingredientes perigosos ou nocivos à saúde dos trabalhadores

O formato deve seguir regulamentos ou normas técnicas oficiais vigentes

Outras informações podem ser incluídas a critério do fabricante ou devido a outras exigências legais.

Cuidado! Todo rótulo extenso e em letras pequenas

conspira-se contra si mesmo para não ser lido!

GHS – classificação quanto ao perigo
GHS – classificação quanto ao perigo

Obrigação quanto à classificação de produtos químicos

Obrigação primária fornecedor produto (fabricante

ou distribuidor)

Obrigação complementar do usuário, no caso de

misturas ou diluições para uso interno, a partir da

classificação e informações do fornecedor.

GHS: classificação quanto ao perigo
GHS: classificação quanto ao perigo

O termo “classificação quanto ao perigo” é usado para indicar que somente as propriedades perigosas intrínsecas das

substância ou mistura são consideradas. Envolve as

seguintes etapas:

a)

Identificação de dados relevantes relativos aos perigos da substância ou mistura;

b)

Revisão subsequente dos dados para determinar os perigos associados com uma substância ou mistura; e

c)

Decisão se a substância ou mistura será classificada como

perigosa e a gradação do perigo, se isto for apropriado, por

comparação dos dados com critérios previamente definidos [critérios de classificação].

GHS: classificação quanto ao perigo
GHS: classificação quanto ao perigo

Tipos de dados: (lista não exaustiva)

a)

Propriedades fisico-químicas;

b)

Propriedades toxicológicas DL50 ou CL50;

c)

Dados e experiências com seres humanos e animais

de exposições únicas ou repetidas,

d)

Considerações sobre as relações estrutura- atividade (Q)SAR

e)

Resultados de ensaios in vitro validados

f)

Propriedades ecotoxicológicas e outras informações sobre possíveis impactos ambientais

GHS: Perigos físicos
GHS: Perigos físicos

CLASSES

 

CATEGORIAS

 

Explosivos

Div

Div.

Div

Div

Div

Div

1.1

1.2

1.3

1.4

1.5

1.6

Gases inflamáveis

1

2

       

Aerossóis

1

2

3

     

Gases oxidantes

1

         

Gases sob pressão

C

L

Rf

Ds

   

Líquidos inflamáveis

1

2

3

4

   

Sólidos inflamáveis

1

2

       

Substâncias e misturas auto- reativas

A

B

C e D

E e F

G

 

GHS: Perigos físicos

CLASSES

 

CATEGORIAS

 

Líquidos pirofóricos

1

         

Sólidos pirofóricos

1

2

       

Substâncias e misturas que

1

2

       

auto-aquecem

Substancias e misturas que, em contato com a água, emitem gases inflamáveis

1

2

3

     

Líquidos oxidantes

1

2

3

     

Sólidos oxidantes

1

2

3

4

   

Peróxidos orgânicos

A

B

C D

E F

G

 

Corrosivos para metais

1

       

21

GHS - Perigos à saúde humana

CLASSES

 

CATEGORIAS

 

Toxicidade aguda

1

2

3

4

5

Corrosão / Irritação à pele

1

2

3

   

Lesões oculares graves /

1

2A

2B

   

Irritação ocular

Sensibilização respiratória

1AB

       

Sensibilização à pele

1AB

       

Mutagenicidade em células germinativas

1AB

2

     

Carcinogenicidade

1AB

2

     

Toxicidade à reprodução

1AB

2

Lactação

 

GHS - Perigos à saúde humana

CLASSES

CATEGORIAS

Toxicidade para órgãos-alvo específicos- Exposição única

1 2

3

   

Toxicidade para órgãos-alvo

1 2

2B

   

específicos Exposição repetida

Perigo por aspiração

1 2

     
Perigos ao meio ambiente
Perigos ao meio ambiente

CLASSES

CATEGORIAS

Toxicidade aguda amb. aq.

1 2

3

 

Toxicidade crônica amb. aq.

1 2

3

4

Perigoso para camada de O 3

1 2

3

 
Classificação: classe/categoria de perigo + frase H Ex. Glutaraldeído
Classificação: classe/categoria de perigo + frase H
Ex. Glutaraldeído

Classe / Categoria

Frases de Perigo

Tóxico Agudo 3 *

H331 Tóxico por inalação.

Tóxico Agudo 3 *

H301 Tóxico por ingestão.

Corr. Pele 1B

H314 Provoca queimaduras na pele e

lesões oculares graves.

Sens. Resp. 1

H334 Quando inalado pode provocar sintomas alérgicos, de asma ou dificuldades respiratórias.

Sens. Pele 1

H317 Pode provocar reações alérgicas na pele.

Tox.aq. aguda 1

H400 Muito tóxico para organismos aquáticos.

25

Classificação segundo o GHS
Classificação segundo o GHS
Classificação de substâncias
Classificação de substâncias

A partir de dados obtidos em ensaios

Usando-se dados já disponíveis na literatura

Utilizando-se listas de classificação harmonizadas

- Utilizando-se a classificação do fornecedor

Classificação de substâncias
Classificação de substâncias

Contaminantes ou impurezas somente são

considerados para fins de classificação se as concentrações forem iguais ou superiores a determinados valores limites de concentração.

[Limites de concentração ou concentrações de corte - cut-off]

Limites de concentração de contaminantes para classes de perigo à saúde [cut off values]
Limites de concentração de contaminantes para
classes de perigo à saúde [cut off values]
para classes de perigo à saúde [cut off values] Classe de perigo Concentração Toxicidade aguda

Classe de perigo

Concentração

Toxicidade aguda

≥ 1 %

Corrosão / irritação da pele

≥ 1 %

Lesões oculares grave s/ irritação ocular

≥ 1 %

Sensibilizante respiratório

≥ 0,1 %

Sensibilizante da pele

≥ 0,1 %

Mutagenicidade em células germinativas Cat. 1

≥ 0,1 %

Mutagenicidade em células germinativas Cat. 2

1 %

Carcinogenicidade

≥ 0,1 %

Toxicidade à reprodução

≥ 0,1 %

Toxicidade para órgãos-alvo específicos- Exposição única

≥ 1 %

Toxicidade para órgãos-alvo específicos-

≥ 1 %

Exposição repetida

29

Classificação segundo o GHS
Classificação segundo o GHS
Classificação de misturas – duas possibilidades
Classificação de misturas – duas possibilidades

A partir de dados obtidos em ensaios com a mistura como um todo.

Usando-se métodos alternativos ou de extrapolação

Importante: é possível fazer classificação de uma

mistura a partir conhecimento da composição e

da classificação dos ingredientes perigosos, COM

UTILIZAÇÃO DE LISTAS DE CLASSIFICAÇÃO

HARMONIZADAS.

Classificação segundo o GHS
Classificação segundo o GHS
Classificação segundo o GHS Classificação quanto aos perigos físicos – dicas • práticas Regra de ouro:

Classificação quanto aos perigos físicos dicas

práticas

Regra de ouro: Nenhuma mistura apresentará

perigos que não sejam de algum de seus ingredientes

Exceções:

- Misturas explosivas intencionais / Misturas reativas estabilizadas

- Classificação determinada pela embalagem:

Gases sob pressão / Aerossois

Classificação segundo o GHS
Classificação segundo o GHS

Classificação quanto aos perigos à saúde dicas

práticas (sem realização de ensaios)

A classificação pode ser feita

A partir de dados para cada ingrediente,

disponíveis na literatura

A partir de listas harmonizadas (classificação

preliminar)

Classificação: classe/categoria de perigo + frase H Ex. Glutaraldeído CONCENTRADO (> 50%)
Classificação: classe/categoria de perigo + frase H
Ex. Glutaraldeído CONCENTRADO (> 50%)

Classe / Categoria

Frases de Perigo

Tóxico Agudo 3 *

H331 Tóxico por inalação.

Tóxico Agudo 3 *

H301 Tóxico por ingestão.

Corr. Pele 1B

H314 Provoca queimaduras na pele e

lesões oculares graves.

Sens. Resp. 1

H334 Quando inalado pode provocar sintomas alérgicos, de asma ou dificuldades respiratórias.

Sens. Pele 1

H317 Pode provocar reações alérgicas na pele.

Tox.aq. aguda 1

H400 Muito tóxico para organismos aquáticos.

33

Classificação do Glutaraldeído 2%
Classificação do Glutaraldeído 2%

Classe / Categoria

Frases de Perigo

Irr. Pele 2

H315 Provoca irritação à pele.

Lesão ocular 1

H318 Provoca lesões oculares graves.

Tox.orgão alvo esp.-

H335 Pode provocar irritação das vias

exposição unica

respiratórias.

Sens. Pele 1

H317 Pode provocar reações alérgicas na pele.

Classificação pelo GHS X outros perigos

Classificação pelo GHS X outros perigos Atenção!!! Podem existir perigos que não tenham relação com a

Atenção!!!

Podem existir perigos que não tenham relação com a classificação segundo o GHS, dependendo do contexto do uso do produto

químico, e que podem dar origem a riscos.

Perigos que não resultem em classificação
Perigos que não resultem em classificação

Formação de aerossois ou particulados atmosféricos

(poeiras, fumos, névoas, particulados mistos)

Produtos de decomposição térmica

Formação de amosferas perigosas (explosivas, deficientes de oxigênio)

Formação de produtos tóxicos decorrentes de misturas incompatíveis

Perigos para o meio ambiente ainda não

considerados pelo GHS (efeitos sobre microorganismos

do solo, insetos, vertebrados, flora, etc

)

Impactos ambientais relacionados à quantidade usada

36

Perigos não relacionados à classificação
Perigos não relacionados à classificação

Atmosfera deficiente de oxigênio Ex. Argônio em cilindros

Classificação: Gás comprimido

H280 Contém gás sob pressão, pode explodir sob a

ação do calor.

Perigo: pode formar atmosferas deficientes de

oxigênio (ex. quando utilizado como gás inerte em

solda elétrica, conforme o local onde é realizada a operação de soldagem).

Perigos não relacionados à classificação
Perigos não relacionados à classificação

Misturas explosivas: de vapor inflamável-ar, ou poeiras explosivas

Ex. Gasolina

Classificação: Líquido inflamável cat.1, etc. H224 Líquidos e vapores extremamente inflamáveis.

Perigo: pode formar mistura vapor-ar explosiva durante a

utilização.

Analogamente pode haver formação de mistura explosiva de poeira(de sólido combustível ou inflamável) com o ar.

Perigos não relacionados à classificação
Perigos não relacionados à classificação

Formação de particulado tóxico ou nocivo disperso no ar durante a utilização [poeira, fumo, névoa]

Ex. Ácido sulfúrico (sol. Aquosa conc. > 15%)

Classificação: Corrosivo para a pele cat. 1 H314 Provoca queimaduras na pele e lesões oculares graves. (Obs. Não forma gás ou vapor ácido nas condições ambientes)

Perigo: pode formar névoa de ácido sulfúrico durante a utilização (TLV-TWA 0,2 mg/m 3 fração toráxica, A2) Fontes: decapagem de metais em solução de ácido sulfúrico, anodização de alumínio, carga de baterias chumbo-ácido.

Perigos não relacionados à classificação
Perigos não relacionados à classificação

Formação de particulado tóxico ou nocivo disperso no ar durante a utilização [poeira, fumo, névoa]

Ex. Gesso (sulfato de cálcio)

Classificação: Não classificado de acordo com o GHS. Perigo: pode formar poeira nociva durante a utilização (PNOS) Ex. remoção de gesso em construções

Ex. Chumbo metálico

Classificação: Não classificado de acordo com o GHS [seus compostos são classificados]. Perigo: pode formar fumos tóxicos contendo chumbo inorgânico (em operações que envolva aquecimento do metal)

40

Perigos não relacionados à classificação
Perigos não relacionados à classificação

Formação de substâncias tóxicas ou nocivas por

decomposição do produto químico.

Ex. Policloreto de vinila (PVC)

Classificação: Não classificado de acordo com o GHS. Perigo: pode formar gases/vapores tóxicos por decomposição térmica (ex. HCL)

Perigos não relacionados à classificação
Perigos não relacionados à classificação

Formação de substâncias tóxicas ou nocivas por

reação química com outro produto químico durante a

utilização. Ex. Hipoclorito de sódio, sol.

Classificação: Corrosivo à pele 1B H314 - Provoca queimaduras na pele e lesões oculares graves.

Perigo: pode formar gás cloro quando misturado com solução de ácido clorídrico. Gás Cloro - Classificação: Toxico agudo 3 (inalação), Irritante à pele, olhos e vias respiratórias

ETC

utilização)

(Podem

existir outros tipos de perigos relacionados à

42

Perigos não relacionados à classificação
Perigos não relacionados à classificação

Devem vir indicados na Ficha de Dados de Segurança

(campos 2 e 8) ou no rótulo quando o produto é

destinado a consumidor final (domiciliar).

Por essa razão o Sistema Europeu de Classificação, Rotulagem

e Embalagem de Produtos Químicos que adotou o GHS (CLP- GHS) adotou frases de perigo adicionais [ EUH]

Fontes de informação 44

Fontes de informação

Fontes de informação
Fontes de informação

Fichas fornecidas por fabricantes são pouco confiáveis (não há processo de controle)

Usar Bases de dados oficiais (revisadas por

pares) disponíveis apenas para substâncias

Fontes de informação
Fontes de informação

BUSCA DE INFORMAÇÕES PARA SUBSTÂNCIAS

USAR O NÚMERO CAS (No. do Chemical Abstract

Service)

Dica: buscar no Google (nome da substancia em

Português + CAS) fazer certificação reversa (buscar o nome com o número CAS encontrado)

Fontes de informação
Fontes de informação

BUSCA DE INFORMAÇÕES PARA SUBSTÂNCIAS

Sugestões de bases:

ECHA

GESTIS

ECHEMPORTAL

INCHEM (IPCS) NIOSH INSHT BUSCA TOX: busca-tox.com

Comunicação de Perigos (e riscos no uso indicado) de produtos químicos 48

Comunicação de Perigos (e

riscos no uso indicado) de produtos químicos

Comunicação de perigos no GHS

Desenvolver um sistema harmonizado de comunicação de perigos/riscos, que inclua:

Rótulos preventivos;

A elaboração de ficha de dados de segurança

(FDS)

Baseados nos critérios de classificação estabelecidos pelo GHS.

Audiências: necessidades

Fatores considerados:

Uso potencial dos produtos;

Disponibilidade de informação diferente da que consta na etiqueta;

Acesso à formação/capacitação.

Necessidades:

Local de trabalho: rótulos, FDS, formação específica;

Consumidores: rótulos;

Serviços de emergência: rótulos, formação específica;

Transporte: rótulos, ficha de emergência, formação

específica.

Atualização da informação

Os rótulos e fichas de dados de segurança (FDS)

deverão ser atualizadas em relação a informação «nova e significativa» sobre os perigos de um produto químico.

( Entende-se por “informação nova e significativatoda informação que modifica a classificação de

acordo com o GHS da substância ou mistura que

resulte em modificação no conteúdo do rótulo, o

de qualquer informação contida na FDS relativa a

medidas de controle do perigo/ riscos)

Rótulo segundo o GHS (1)

Informação exigida no rótulo do GHS :

Identificação do produto e fornecedor

Pictograma de perigo

Palavra de advertência (perigo, atenção)

Frases de perigo (H de hazard)

Frases de precaução (P) e pictogramas de precaução

Rotulagem de acordo com o GHS
Rotulagem de acordo com o GHS

Elementos mínimos:

Identificação do produto e fornecedor

Pictograma de perigo

Palavra de advertência (perigo, atenção)

Frases de perigo (H de hazard)

Frases de precaução (P) e pictogramas de precaução

Rótulo segundo o GHS (2)

Pictogramas (1)

Definição:

Composição gráfica que contém um símbolo, assim como outros elementos gráficos, tais como uma borda, um motivo ou uma cor de fundo, e que serve para comunicar informações específicas;

Informação específica:

Forma: diamante.

Cores:

Símbolo: preto;

Fundo: branco;

Borda: vermelha*.

Símbolo: preto; – Fundo: branco; – Borda: vermelha*. (* Em certos casos, a autoridade competente pode

(* Em certos casos, a autoridade competente pode autorizar a utilização de uma borda preta))

Rótulo segundo o GHS (3)

Pictogramas (2)

Embalagens cobertas pela Regulamento ONU

para o transporte de mercadorias perigosas :

-Transporte: deverão utilizar os pictogramas (rótulos) prescritos no Regulamento ONU;

- Quando apareça no rótulo um pictograma do transporte, não deverá constar um pictograma do GHS correspondente ao mesmo perigo.

Ex. Pictograma de líquidos

Inflamáveis.

não deverá constar um pictograma do GHS correspondente ao mesmo perigo. Ex. Pictograma de líquidos Inflamáveis.

Rotulagem - pictogramas

Chama

Rotulagem - pictogramas Chama C o r r o s ã o Marca de exclamação Chama

Corrosão

Rotulagem - pictogramas Chama C o r r o s ã o Marca de exclamação Chama

Marca de exclamação

Chama C o r r o s ã o Marca de exclamação Chama sobre círculo Cilindro

Chama sobre círculo

r r o s ã o Marca de exclamação Chama sobre círculo Cilindro de gás Ambiente
Cilindro de gás Ambiente
Cilindro de gás
Ambiente
exclamação Chama sobre círculo Cilindro de gás Ambiente B o m b a e x p

Bomba explodindo

gás Ambiente B o m b a e x p l o d i n d

Caveira

Ambiente B o m b a e x p l o d i n d o

Perigo à saúde

Ambiente B o m b a e x p l o d i n d o

56

Rótulo segundo o GHS (4): Palavras de

advertência

Definição

Um vocábulo que indica a advertência para o grau relativo de perigo que consta na figura do rótulo para

assinalar ao leitor a existência de um perigo/risco

potencial.

Palavras de advertência utilizadas noGHS:

-“Perigo” (categorias de perigo mais graves); -“Atenção” (categorias de perigo menos graves).

Rótulo segundo o GHS (5): Frases de

perigo

Definição:

uma frase que, atribuída a uma categoria de perigo, descreve a natureza do perigo apresentada por um

produto e, eventualmente, o grau de perigo;

Exemplos de indicações de perigo:

-Líquido e vapores extremadamente inflamáveis”; -“Tóxico em contacto com a pele”;

-“Nocivo para os organismos aquáticos”.

Rótulo segundo o GHS (6): Frases de

precaução (1)

Definição:

Uma frase (ou um pictograma ou as duas coisas ao

mesmo tempo) que descreve as medidas recomendadas que convém ser adotadas para

reduzir ao mínimo ou prevenir os efeitos nocivos da

exposição a um produto perigoso, em função do manuseio ou armazenamento incorreto desse

produto;

Rótulo segundo o GHS (7): Frases de

precaução (2)

4 tipos que compreendem:

Prevenção;

Resposta a emergência (em caso de

derramamento ou exposição acidentais);

Armazenamento; e

Disposição.

O anexo 3 do GHS é um documento guia para a

utilização de frases de precaução de acordo com o

GHS.

Tabela D.19 Toxicidade aguda Inalação

Categoria 1 2 3 4 5 Pictograma Palavra de advertência Frase de perigo Frases de

Categoria

1

2

3

4

5

Pictograma

Palavra de

advertência

Frase de

perigo

Frases de

precaução:

- prevenção

- resposta a

emergências

- armazena-

mento

- disposição

Não exigido Perigo Perigo Perigo Atenção Atenção H333 H330 H330 H331 H332 Pode ser Mortal
Não exigido
Perigo
Perigo
Perigo
Atenção
Atenção
H333
H330
H330
H331
H332
Pode ser
Mortal por
Mortal por
Tóxico por
Nocivo por
nocivo por
inalação
inalação
inalação
inalação
inalação
P260
P260
P261
P261
P271
P271
P271
P271
P284
P284
P304 +P340
P304 +P340
P304 +P340
P304 +P340
P310
P310
P311
P312
P304 + P312
P320
P320
P321
P403+P233
P403+P233
P403+P233
P405
P405
P405
P501
P501
P501

61

Fonte: NBR14725-3, em processo de revisão.

Rótulo segundo o GHS (8):

Pictogramas de precaução

Podem ser empregados quando indicados pela

autoridade competente.

Exemplos:

Podem ser empregados quando indicados pela autoridade competente. Exemplos: (Outros exemplos constam do Anexo 3 do
Podem ser empregados quando indicados pela autoridade competente. Exemplos: (Outros exemplos constam do Anexo 3 do
Podem ser empregados quando indicados pela autoridade competente. Exemplos: (Outros exemplos constam do Anexo 3 do

(Outros exemplos constam do Anexo 3 do GHS)

Rótulo segundo o GHS (9):

Identificação do produto (1)

Identidade química da substancia;

Nas misturas ou ligas, indicar as identidades químicas :

de todos os componentes que contribuam para o perigo associado à mistura ou liga (se exigido pela autoridade

competente);

de cada componente da mistura ou liga que possa produzir:

Toxicidade aguda;

Corrosão cutânea ou lesões oculares graves;

Mutagenicidade em células germinativas;

Carcinogenicidade;

Toxicidade para a reprodução;

Sensibilização da pele ou respiratória;

Toxicidade sistêmica específica de órgãos-alvo

Se esses perigos estiverem indicados no rótulo.

Rótulo segundo o GHS (10):

Identificação do produto (2)

Designação oficial de transporte (para as sustâncias

o misturas contempladas no regulamento de transporte de produtos perigosos);

Para as sustâncias ou misturas destinadas a serem

utilizadas exclusivamente a ser utilizadas no local

de trabalho:

a autoridade competente pode dar fornecedores a

opção de incluir as identidades químicas dos ingredientes somente na FDS;

Rótulo segundo o GHS (11):

Identificação do fornecedor

Nome, endereço e número do telefone do

fabricante ou fornecedor do produto químico.

Rótulo segundo o GHS(12): Exemplo

de disposição dos elementos do rótulo

Rotulagem GHS

CLOREX

Rua X no. xxx

30.000 Belo Horizonte Brasil

(31)3 203 97 50

HIPOCLORITO DE SÓDIO 12% CAS 7681-52-9

Provoca queimaduras severas na pele e lesões oculares graves. Em contato com ácidos libera gases tóxicos. Muito tóxico para organismos aquáticos.

gases tóxicos. Muito tóxico para organismos aquáticos. PERIG0 Prevençao Não inale os vapores/aerossóis. Use

PERIG0

Prevençao Não inale os vapores/aerossóis. Use luvas de proteção e proteção ocular Resposta a emergëncia EM CASO DE INGESTÃO: Enxague a boca. NÃO provoque vômito. EM CASO DE CONTATO COM A PELE: Retire imediatamente toda a roupa contaminada. Enxágue a pele com água/tome uma ducha. EM CASO DE INALAÇÃO: Remova a vítima para local ventilado e a mantenha em repouso numa posição que não dificulte a respiração. EM CASO DE CONTATO COM OS OLHOS: Enxague cuidadosamente com água durante vários minutos. No caso de uso de lentes de contato, remova-as, se for fácil. Continue enxaguando. Contate imediatamente um CENTRO DE INFORMAÇÃO TOXICOLÓGICA ou um médico. Armazenamento Armazene em local fechado à chave.

67

Rotulagem GHS

CLOREX

Rua X no. xxx

30.000 Belo Horizonte Brasil

(31)3 203 97 50

HIPOCLORITO DE SÓDIO 2 % CAS 7681-52-9

Provoca irritação à pele. Provoca irritação ocular grave.

irritação à pele. Provoca irritação ocular grave . ATENÇÃO Prevençao Lave as mãos cuidadosamente após

ATENÇÃO

Prevençao Lave as mãos cuidadosamente após manuseio. Use luvas de proteção e proteção ocular.

Resposta a emergëncia EM CASO DE CONTATO COM A PELE: Lave com água e sabão em abundância. Em caso de irritação cutânea: Consulte um médico. Retire a roupa contaminada e lave-a antes de usá-la novamente.

ROTULAGEM - GHS KNO 3

ROTULAGEM - GHS KNO 3 Imported by SQM EUROPE N.V. Sint Pietersvliet 7/8 2000-Antwerpen Belgium +32(0)3

Imported by SQM EUROPE N.V. Sint Pietersvliet 7/8

2000-Antwerpen

Belgium

+32(0)3 203 97 50

POTASSIUM NITRATE

EC Number 231-818-8

WARNING

May intensify fire; oxidiser

EC Number 231-818-8 WARNING May intensify fire; oxidiser Keep away from sparks/open flames/ – No smoking

Keep away from sparks/open flames/No smoking Store away from combustible materials and/or sources of ignition Take any precaution to avoid mixing with combustibles materials Wear protective gloves/protective clothing/eye protection/face protection

In case of fire: Spray water for small fires. For large fires flood with abundant water for extinction

Dispose of contents/container to in accordance with local/regional/national/international regulation

Rotulagem GHS Acido bórico

Rotulagem GHS – Acido bórico Imported by SQM EUROPE N.V. Sint Pietersvliet 7/8 2000-Antwerpen Belgium +32(0)3

Imported by SQM EUROPE N.V.

Sint Pietersvliet 7/8

2000-Antwerpen

Belgium +32(0)3 203 97 50

BORIC ACID

EC Number 233-139-2

DANGER

May damage fertility or the unborn child

233-139-2 DANGER May damage fertility or the unborn child Obtain special instructions before use Do not

Obtain special instructions before use Do not handle until all safety precautions have been read and understood Use personal protective equipment as required

IF exposed or concerned: Get medical advice/attention

Store locked up

Dispose of contents/container to in accordance with local/regional/national/international regulation

RESTRICTED TO PROFESSIONAL USERS

70

Rótulo segundo o GHS (13):

Ordem de prioridade a informação

Símbolos:

- Dos perigos físicos:

- Sustâncias ou misturas abrangidas pelo regulamento de transporte de produtos perigosos: tal como consta no regulamento;

- Local de trabalho : tal como estabelece a autoridade competente;

- Dos perigos para a saúde:

O sinal de exclamação não deve constar do rótulo:

Quando consta o símbolo da caveira com as tíbias cruzadas cruzadas;

Quando se utiliza para indicar os perigos de irritação cutânea ou ocular :

Se aparece o símbolo de corrosão;

Se o símbolo de perigo para a saúde aparece para indicar perigo de sensibilização respiratória.

Rótulo segundo o GHS(14):

Ordem de prioridade da informação

Palavras de advertência:

Se a palavra «Perigo» é utilizada, não deverá aparecer a palavra «Atenção».

Indicação de perigo:

No rótulo devem constar todas as indicações de perigo pertinentes. A autoridade competente pode especificar a ordem em que devem aparecer.

Fichas de dados de segurança (1)

Proporcionam informação completa sobre produtos químicos com vistas ao controle e regulamentação de sua utilização no local de;

Versam sobre os produtos químicos;

A informação permite ao empregador:

Desenvolver um programa ativo de medidas de proteção do trabalhador;

Considerar qualquer medida que possa ser necessária para

proteger o meio ambiente;

Ficha de dados de segurança (FDS)
Ficha de dados de segurança (FDS)

Exigências de preparação de FDS

para todas as substâncias ou misturas classificadas como perigosas de acordo com o GHS

para todas as misturas que contenham substâncias

classificadas como carcinogênicas, tóxicas para a reprodução ou toxicidade sistêmica para órgãos-alvo

que estão presentes em concentrações acima dos valores limites.

Obs. A autoridade competente pode exigir FDS para outras

substancias ou misturas que possam dar origem a

perigos no seu uso.

Ficha de dados de segurança (FDS)
Ficha de dados de segurança (FDS)

Informação que deverá ser apresentada :

1. Identificação (do produto)

2. Identificação de perigos

3. Composição e informação sobre os ingredientes

4. Medidas de primeiros socorros

5.Medidas de combate a incêndios

6.Medidas de controle para derramamentos ou vazamentos

7. Manuseio e armazenamento

8. Controles da exposição e

proteção individual ( em linguagem compreensível para não especialistas)

9. Propriedades físicas e químicas

10. Estabilidade e reatividade

11. Informações toxicológica

12. Informações ecológicas

13. Considerações sobre destinação final

14. Informações sobre transporte

15. Informações sobre

regulamentações

16. Outras informações

Fichas de dados de segurança(4) Estrutura - Seção 1
Fichas de dados de segurança(4)
Estrutura - Seção 1
Fichas de dados de segurança(4) Estrutura - Seção 1 Seção 1: Identificação • Identificador do produto:

Seção 1: Identificação

Identificador do produto:

Nome ou número de identificação (mesma do rótulo);

Outros meios de identificação;

Uso recomendado do produto químico e restrições

quanto ao uso;

Dados do fornecedor:

Nome, endereço, telefone, etc.; e

Número de telefone em caso de emergência.

Fichas de dados de segurança(4) Estrutura - Seção 1
Fichas de dados de segurança(4)
Estrutura - Seção 1
Fichas de dados de segurança(4) Estrutura - Seção 1 Seção 2: Identificação dos perigos • Classificação

Seção 2: Identificação dos perigos

Classificação do produto químico;

Elementos do rótulo GHS, incluindo as frases de precaução;

Outros perigos que não resultem em uma

classificação.

Fichas de dados de segurança(6) Estrutura - Seção 3
Fichas de dados de segurança(6)
Estrutura - Seção 3
Fichas de dados de segurança(6) Estrutura - Seção 3 Seção 3: Composição / informação sobre os

Seção 3: Composição / informação sobre os ingredientes

Substâncias:

Identidade química;

Nome comum, sinônimos, etc.

Número CAS e outros identificadores únicos;

Impurezas e aditivos estabilizadores;

Misturas (de todos os componentes perigosos):

Identidade química;

Número de identificação;

Concentração ou faixa de concentração.

Fichas de dados de segurança(7) Estrutura - Seção 4
Fichas de dados de segurança(7)
Estrutura - Seção 4
Fichas de dados de segurança(7) Estrutura - Seção 4 Seção 4: Medidas de primeiros socorros •

Seção 4: Medidas de primeiros socorros

Descrição; (por via de exposição)

Sintomas/efeitos mais importantes, agudos e retardados ou tardios;

Quando aplicável, indicação:

Da necessidade de receber atenção médica imediata; e

de necessidade de receber um tratamento especial.

Fichas de dados de segurança(8) Estrutura - Seção 5 e 6
Fichas de dados de segurança(8)
Estrutura - Seção 5 e 6
Fichas de dados de segurança(8) Estrutura - Seção 5 e 6 Seção 5: Medidas de combate

Seção 5: Medidas de combate a incêndios:

Meios adequados (ou não adequados) de extinção;

Perigos específicos que se originam dos produtos químicos durante incêndios;

Equipamento de proteção e precauções especiais para

as equipes de combate a incêndio.

Fichas de dados de segurança(8) Estrutura - Seção 5 e 6
Fichas de dados de segurança(8)
Estrutura - Seção 5 e 6
Fichas de dados de segurança(8) Estrutura - Seção 5 e 6 Seção 6: Medidas de controle

Seção 6: Medidas de controle para derramamentos e vazamentos:

Precauções pessoais, equipamentos de proteção e

procedimentos de emergência; Precações / cuidados ambientais;

Métodos e materiais para contenção e limpeza.

Fichas de dados de segurança(9) Estrutura - Seção 7 e 8
Fichas de dados de segurança(9)
Estrutura - Seção 7 e 8
Fichas de dados de segurança(9) Estrutura - Seção 7 e 8 Seção 7: Manuseio e armazenamento

Seção 7: Manuseio e armazenamento

Precações ou cuidados a serem tomados para assegurar o

manuseio seguro;

Condições de armazenamento seguro, considerando-se

quaisquer incompatibilidades.

Fichas de dados de segurança(9) Estrutura - Seção 7 e 8
Fichas de dados de segurança(9)
Estrutura - Seção 7 e 8
Fichas de dados de segurança(9) Estrutura - Seção 7 e 8 Seção 8: Medidas de controle

Seção 8: Medidas de controle da exposição e proteção individual:

Cenários de exposição (opcional, mas recomendado)

Parâmetros de controle (ex. limites de exposição);

Controles de engenharia apropriados;

Medidas de proteção individual, tais como equipamentos

de proteção individual (EPI).

Fichas de dados de segurança(10) Estrutura - Seção 9
Fichas de dados de segurança(10)
Estrutura - Seção 9
Fichas de dados de segurança(10) Estrutura - Seção 9 Sección9: Propriedades físicas e químicas • Aspecto

Sección9: Propriedades físicas e químicas

Aspecto

Odor

Limiar olfativo ou de odor

pH

Ponto de fusão/de congelamento

Ponto inicial e intervalo de ebulição

Ponto de fulgor (flash point)

Taxa de evaporação

Inflamabilidade (sólido, gás)

e outros parâmetros físicos e

químicos….

Limite superior/inferior de

inflamabilidade

Pressão de vapor

Densidade do vapor

Densidade relativa

Solubilidade(es).

Coeficiente de partição n-octanol/agua

Temperatura de ignição espontânea

Temperatura de dscomposição

Viscosidade

84

Fichas de dados de segurança(11) Estrutura - Seção 10
Fichas de dados de segurança(11)
Estrutura - Seção 10
Fichas de dados de segurança(11) Estrutura - Seção 10 Seção 10: Estabilidade e reatividade – Reatividade;

Seção 10: Estabilidade e reatividade

Reatividade;

Estabilidade química;

Possibilidade de reações perigosas;

Condições que devem ser evitadas;

Materiais incompatíveis;

Produtos perigosos da decomposição.

Fichas de dados de segurança(12) Estrutura - Seção 11
Fichas de dados de segurança(12)
Estrutura - Seção 11
Fichas de dados de segurança(12) Estrutura - Seção 11 Seção 11: Informação toxicológica • Proporcionar dados

Seção 11: Informação toxicológica

Proporcionar dados correspondentes a todos os perigos para a saúde previstos no GHS;

Informação sobre as vias de exposição prováveis;

Sintomas relacionados com as características físicas, químicas e

toxicológicas;

Efeitos imediatos e retardados e também efeitos crônicos produzidos por uma exposição de curta duração;

Medidas numéricas de toxicidade (por ex: estimativas de toxicidade

aguda)

Efeitos interativos;

Informações quando não se disponha de dados químicos específicos;

Misturas: Informação sobre a misturas ou sobre seus componentes;

Outras informações;

Fichas de dados de segurança(13) Estrutura - Seção 12 e 13
Fichas de dados de segurança(13)
Estrutura - Seção 12 e 13
de dados de segurança(13) Estrutura - Seção 12 e 13 Seção 12: Informação ecológicas – Ecotoxicidade;

Seção 12: Informação ecológicas

Ecotoxicidade;

Persistência e degradabilidade;

Potencial de bioacumulação;

Mobilidade no solo;

Outros efeitos adversos.

Seção 13: Considerações sobre a destinação final

Métodos recomendados para tratamento e disposição

final.

Fichas de dados de segurança(14) Estrutura - Seção 14
Fichas de dados de segurança(14)
Estrutura - Seção 14
Fichas de dados de segurança(14) Estrutura - Seção 14 Seção 14: Informação relativa ao transporte –

Seção 14: Informação relativa ao transporte

Número ONU;

Nome apropriado para embarque (ONU);

Classe(s) de perigos no transporte;

Grupo de embalagem, se aplicável;

Perigos para o meio ambiente (no transporte);

Precauções especiais para o usuário.

Fichas de dados de segurança(15) Estrutura - Seção 15
Fichas de dados de segurança(15)
Estrutura - Seção 15
Fichas de dados de segurança(15) Estrutura - Seção 15 Seção 15: Informações sobre regulamentações –

Seção 15: Informações sobre regulamentações

Regulamentações sobre segurança, saúde e meio

ambiente específicas para o produto em questão;.

Fichas de dados de segurança(16) Estrutura - Seção 16
Fichas de dados de segurança(16)
Estrutura - Seção 16
Fichas de dados de segurança(16) Estrutura - Seção 16 Seção 16: Outras informações – Data de

Seção 16: Outras informações

Data de preparação da última revisão da FDS;

Indicar claramente os pontos onde houveram mudanças em relação à versão anterior;

Legenda ou indicação das abreviações e acrônimos;

Referências da literatura e fontes de datos importantes usadas para elaborar a FDS.

Ficha de dados de segurança
Ficha de dados de segurança

Considerações sobre a NR 26 / MTE

Ficha com Dados de Segurança (FDS)

exigência apenas para produtos classificados perigosos ou que constituem perigos no uso

indicação dos usos previstos,

regras para informar composição (ingredientes perigosos / agentes com limites de exposição

estabelecidos.

MTE / FUNDACENTRO irão elaborar manuais orientativos para elaboração de FDS.

Ficha de dados de segurança
Ficha de dados de segurança

O GHS tem está baseado principalmente nos

perigos intrínsecos (propriedades fisico-químicas, toxicológicas e ecotoxicológicas)

Tem sido crescente a preocupação com a identificação de outros perigos e consideração dos riscos nos usos previstos do produto (ver regulamentação européia REACH e CLP) ao longo do seu ciclo de vida.

Ficha de dados de segurança
Ficha de dados de segurança

Principais pontos críticos das FDS/FISPQ

Inadequação da extensão e liguagem dos

elementos da FDS

Itens 1 a 8 informações destinadas ao público não especialista

Itens 9 a 16 informações para especialistas.

Ficha de dados de segurança
Ficha de dados de segurança

Principais pontos críticos das FDS/FISPQ

Identificação inadequada de perigos ou limitada aos perigos relacionados às propriedades intrínsecas, sem considerar os perigos decorrentes das condições de

uso previstas para o produto (no seu ciclo de vida)

Exemplos:

- Não indicação de formação de particulados suspensos

no ar e produtos de decomposição nocivos.

- Possibilidade de formação de atmosferas explosivas ou

deficientes de oxigênio.

Ficha de dados de segurança
Ficha de dados de segurança

Principais pontos críticos das FDS/FISPQ

Classificações inadequadas tanto de substâncias ou misturas: inconsistências com o sistema de

classificação adotado ou utilização de um “mix” de

sistemas.

Exemplo:

usar classes ou categorias de perigo sem observar os

critérios estabelecidos pelo GHS (ex. produtos irritantes)

Ficha de dados de segurança
Ficha de dados de segurança

Principais pontos críticos das FDS/FISPQ

Não indicação dos ingredientes de misturas que efetivamente contribuem para os perigos.

Exemplo:

Omissões importantes (ex. cancerígenos, produtos que

possuem TLV)

Indicação de número elevados de contaminantes ou substâncias que não contribuem para a classificação do produto ou que não dão origem a riscos.

Ficha de dados de segurança
Ficha de dados de segurança

Principais pontos críticos das FDS/FISPQ

Não identificação de situações de emergência realmente possíveis e, consequentemente, indicação de medidas de atuação inapropriadas ou inconsistentes com os perigos.

Exemplos:

- produto não combustível com indicação de mantê-lo afastado de chamas e faíscas.

- Exposição por inalação pouco provável e indicação de afastar a vítima para áreas não contaminadas.

Ficha de dados de segurança
Ficha de dados de segurança

Principais pontos críticos das FDS/FISPQ

Não identificação de cenários de exposição / riscos nos usos previstos ou recomendações de medidas

de prevenção e controle inconsistentes com os

cenários possíveis.

Exemplos:

- Não indicação de que contaminantes atmosféricos efetivamente se formam.

- Não especificação de medidas de proteção coletiva ou indicação equipamentos de proteção individual inadequada.

Ficha de dados de segurança
Ficha de dados de segurança

Principais pontos críticos das FDS/FISPQ

Não diferenciação de informações ou dados não disponíveis com aqueles que não são aplicáveis.

Exemplos:

- Não aplicabibilidade de informar o pH para produtos não solúveis em água ou ponto de fulgor para produtos não combustíveis.

- Estudos de efeitos específicos à saúde (carcinogenicidade, mutagenicidade, etc.) não disponíveis.

Ficha de dados de segurança
Ficha de dados de segurança

Principais pontos críticos das FDS/FISPQ

Informações limitadas ou superficiais para os especialistas, particularmente sobre efeitos adversos à saúde e ao meio ambiente.

Exemplos:

- Não indicação de dados para todas as classes de perigos à saúde previstas pelo GHS.

- Não indicação de possíveis resíduos formados ou de outros efeitos adversos ao meio ambiente não previstos no GHS.

Sugestões de melhoria
Sugestões de melhoria

Realizar análise dos possíveis riscos danos

materiais, à saúde e ao ambiente ao longo

do ciclo de vida do produto e elaborar a ficha

de acordo com essa análise.

Apresentar recomendações de prevenção e

controle apropriadas aos riscos identificados.

Sugestões de melhoria
Sugestões de melhoria

Possível sequência para elaborar a FDS (de

acordo com sugestões da ECHA)

1.

Caracterizar o produto (composição) e usos previstos.

2.

Obter informação disponível sobre propriedades

e classificar o produto

Propriedades fisico químicas (campo 10)

Propriedades toxicológicas e efeitos à saúde (Campo

11)

Propriedades ecotoxicológicas e outros possíveis efeitos adversos ao ambiente (Campo 12)

Sugestões de melhoria
Sugestões de melhoria

Possível sequência para elaborar a FDS (de acordo com

sugestões da ECHA)

3. Identificar e avaliar riscos para os usos previstos do produto em todo o seu ciclo de vida e fazer

recomendações de prevenção e controle

Situações de emergência (campos 4, 5 e 6)

Cenários de exposição nas atividades normais (campo 7 e

8)

Possíveis impactos ambientais (campo 13)

Recomendação: Na avaliação dos riscos utilizar ferramentas

desenvolvidas pela ECETOC.

Sugestões de melhoria
Sugestões de melhoria

Possível sequência para elaborar a FDS (de

acordo com sugestões da ECHA)

4. Preencher os Campos 2 e 3 Identificação de

perigos e composição, como últimos itens, avaliando a consistência de todas as

informações prestadas.