Você está na página 1de 2
a L Pec paeorrntes ——_ L105 200 } ‘ ASE / 2008 co,’ Barreiro Crinare' ES eeswortndrie a) Ginara Municipal a ae Ne_D&_/2014/GVPS PROPONENTE: Vereagéo do Partido Socialista PROVENIENCIA: Gabinete da Vereacéo Socialista ASSUNTO: Participagao dos vereadores sem pelouros no site da autarquia € no Boletim Municipal Considerando que o sr. presidente da Cémara Municipal do Barreiro, Carlos Humberto de Carvalho, assumiu uma posigdo irredutivel de 6 se reunir individualmente com os vereadores do Partido Socialista para discutir a atribuigdo de pelouros: Considerando que esta postura inflexivel em nada contribui para uma melhor gestéio da Cidade, apenas servindo para atribuir pelouros aos vereadores que se submeteram a uma imposiglo sem sentido e erbitréria: Considerando que os vereadores do Partido Socialista néo podem, nam devem, aceitar que no processo de discussao de pelouros se subvertam os mais elementares principios democraticos: Considerando que, deste forma, os vereadores do Partido Socialista gozam do direito de oposigéio que é «a garantia dos direitos © poderes das minorias» © que oste 6 também xum instumento de contrapese ¢ limite do poder da maiorias , de acordo com o que é referido por Joaquim Gomes Canotilho ¢ Vital Moreira (Constituicdo da Repiiblica Portuguesa, anotada, 3° edigzio, Coimbra, 1993, pag. 527); Considerando a Lei 24/98 de 26 de Malo que aprova o Estatuto de Qposigao, cujo artigo 1° refere que deve ser “assegurado as minorias 0 direito de conslituir € exercer uma oposi¢ao democratica ao Governo e 2os 6rg&0s executives das Regiées Auténomas © auterquias locais de natureza representativa, nos termos da Constituig&o © da lei", elencando-se, de seguida, indmeros direitos © deveres que devem ser observados pelas forcas partidérias maiortéri Considerando a Directiva 01/2008 da Entidade Reguladora para a Comunicagao Social (ERC), na qual consta que "os responsdveis das publicagdes periidicas autarquicas, deverdo respeitar 0 principio do equilibrio de tratamento ente as vérias forgas politicas presentes nos égéos municipais, 0 que poder ‘consubstanciar-se na criagdo de espagos editoriais dedicados @ intervengéo desses mesmas forcas”; Considerando que © proprio presidente da Camara, Carlos Humberto de Carvalho, alega defender que “o envolvimento, ou tentativa de envolvimento das pessoas por todos os meios, quer na relacdo directa, olhos hos olhos, quer pela utlizagao de novos melos de comunicagao (...) € um pllar do desenvolvimento que tem forga material.” Considerando que todos os vereadores, sem excepcio, esto necessariamente envolvidos na gestéo da autarquia; ‘ sy’ Barreiro Carrara Municipal Considerando que, até & data, continua parte do executive sem as minimas condigées de trabalho @ que, apesar dos diversos contactos, a resolugdo destas questées, objectivamente, continua “sem fim & vista’ Considerando que, independentemente, das posigdes ou das afiimag6es, existem elementos do executivo que 880 impedidos de intervir em actos publicos da autarquie; Propde-se que: A. Camara Municipal do Barreiro, reuniéa no dia 16 de Abril de 2014, disponibilize a todos os vereadores a possibilidade de parti seja assegurado 0 cumprimento integral do instituido na Lei 24/98 de 26 de Maio. ‘arem no Boletim Municipal € no site oficial da Camara do Barreiro, bem como que © respeito pelos princfpios basilares do Estado de Direito Democratico exige que ‘o pluralismo politico cubra varios aspectos, especialmente garanticos em diverses preceitos constitucionais. Por um lado, abrange quer alliberdace de expressao e manifestarao de opinides politicas, quer a liberdade de organizagéo politica (...) conforme efimam Joaquim Gomes Canotiho Vital Moreira, in Constituigao da Republica Portuguesa Anotada. Mais se propée, que a presente proposta seja aprovada em minuta conforme disposto pelo n° 3 do artigo 57° do diploma legal atras referido. Os Vereadores,