Você está na página 1de 11

______ME

MADEIRA EMIGRANTE
- Serviço de Notícias Regionais –

Actualidades:

Salário mínimo para 2010


fixado em 484,50€ na Região
O salário mínimo regional para 2010 foi esta semana fixado em 484,50 euros, mais
dois por cento do que o salário mínimo nacional, que se fixou nos 475 euros.
A medida foi tomada em Conselho de Governo, reunido esta semana sob a
presidência de Alberto João Jardim, e vem de encontro a uma prática já habitual do
Executivo madeirense de adicionar um acréscimo de 2% ao valor estabelecido a nível
nacional.
Assim, a proposta de decreto legislativo a remeter à Assembleia Legislativa da
Madeira será no sentido de subir para 484,50 euros o valor do salário mínimo regional.
O secretário regional dos Recursos Humanos, que foi o porta-voz da reunião do
Conselho de Governo, sublinhou que este acréscimo abrange os trabalhadores por
conta de outrém, de todos os sectores de actividade e terá efeitos reportados a 1 de
Janeiro de 2010.
“Com esta iniciativa legislativa, o Governo Regional prossegue a sua política de
rendimentos, no domínio laboral, como acontece desde 1987, de estabelecer
acréscimos regionais aos valores da retribuição mínima garantida, para possibilitar a
continuidade da melhoria das condições de vida dos segmentos profissionais com
menores rendimentos e ao mesmo tempo influenciar o crescimento geral dos
rendimentos de trabalho dos demais sectores profissionais, enalteceu.

Funchal terá novo espaço


de acolhimento nocturno para os sem abrigo
A Associação Protectora dos Pobres, mais conhecida por “sopa do Cardoso”, terá até
ao final do ano um novo espaço para acolhimento nocturno dos sem abrigo, revelou
esta semana a deputada social-democrata Sara André.
Depois de uma visita de trabalho efectuada àquela instituição pelos deputados do PSD
na Assembleia Legislativa, Sara André salientou que a circunstância de, num futuro
próximo, a Associação Protectora dos Pobres passar a dispor do dobro de camas
actualmente existentes (13) e para quatro o número de camas de emergência.
______ME

Todos os dias, várias pessoas que vivem na rua batem à porta da instituição à procura
de comida, roupa lavada, aconselhamento, e à procura de emprego e de um lugar
para dormir.
A deputada salientou também que o número de pessoas que recorrem a este tipo de
serviços de apoio não tem aumentado, mas vem subindo o número de pessoas que
precisam de acolhimento nocturno.
É no seguimento desta procura e no Ano Europeu de Combate à Pobreza e à
Exclusão Social que o PSD procura encontrar respostas para atender às necessidades
das pessoas mais carenciadas.
Lembrou, por isso, o Plano Regional para os Sem Abrigo, o qual "faz claramente um
diagnóstico das pessoas com esta problemática na RAM e visa traçar um conjunto de
iniciativas que serão desenvolvidas de 2009 a 2011 no sentido de atenuar e apoiar
pessoas com esta problemática, como forma também de combater a exclusão social e
integrá-las na sociedade".
Sara André criticou o facto de a RAM ter recebido apenas cerca de nove mil euros
para a realização de actividades no âmbito do Ano Europeu de Combate à Pobreza e
à Exclusão Social.

Inaugurados novos percursos


pedonais na Ribeira da Janela
O presidente do Governo regional inaugurou esta semana o novo percurso pedonal
entre o Paul da Serra e a Ribeira da Janela e visitou os trabalhos de recuperação da
Levada Nova, na freguesia da Ribeira da Janela, Concelho do Porto Moniz.
Alberto João Jardim visitou dois investimentos realizados em matéria de preservação e
recuperação do património natural que ascenderam a 1 milhão e 30 mil euros.
Na Levada Nova procedeu-se à reparação e calcetamento do troço que liga à Levada
dos Cedros, o que permite um maior aproveitamento da água canalizada, através da
impermeabilização do canal, servindo quer o abastecimento de água potável, quer o
abastecimento de água agrícola.
Esta recuperação inseriu-se nos trabalhos de construção de três novos percursos
pedonais interligados, perfazendo um novo Percurso Pedonal recomendado de 20,7
km de extensão, os quais constituem uma alternativa pedonal desde o Paul da Serra à
Ribeira da Janela, atravessando uma área natural, mais conhecida pelas serras do
Fanal.
Na oportunidade, o presidente do Governo disse estar a concretizar um enorme desejo
da população local, pelo que também agradeceu ao povo a sua capacidade de resistir
ao longo destes anos que “não têm sido fáceis”.
______ME

“O povo madeirense tem sabido resistir, tem-me dado a força. E é preciso, em


momento nenhum se deixar dividir por questões pessoais. O grande problema da
Madeira foi que os nossos adversários sabem que o madeirense tem uma tendência
enorme para estabelecer rivalidades entre si próprio”, disse Jardim apelando à
unidade entre todos os madeirenses.
Aludindo ao clima de crispação que sempre tem existido com os governos do
continente, Alberto João Jardim afirmou que “o Estado central apenas existe na
Madeira para nos fiscalizar, para ver o que é que a gente faz e se meter na nossa
vida”. Isto para chamar a atenção que o nosso futuro “vai depender da forma
inteligente como soubemos resistir”.

Construção do novo hospital


nos objectivos do Plano para 2010-2013
Segundo divulgou esta semana a Agência Lusa, a concretização do projecto de
construção do novo hospital do Funchal é um dos objectivos do Governo Regional
delineados no capítulo da saúde das Grandes Opções do Plano entre 2010 e 2013.
Nesse documento, o Governo define como prioridade “culminar todo o trabalho que
tem sido desenvolvido na melhoria da cobertura, acessibilidade e qualidade dos
serviços de saúde na região”. Pretende também garantir uma “rede que permita uma
resposta adequada e um efectivo apoio social às populações” e quer desenvolver um
sistema de informação na Saúde.
Ainda no campo da Saúde, pretende “optimizar a rede actual de cuidados primários,
redistribuindo e reorganizando as urgências dos centros de saúde, face às novas
acessibilidades” e “reforçar o investimento na prevenção primária contra a
toxicodependência, melhorando as intervenções ao nível da reabilitação”.
Na área da habitação social, o Governo quer “resolver os graves problemas de
carência habitacional que caracterizavam a região”, apoiando a construção directa ou
aquisição de fogos para arrendamento, e proceder à revitalização e reabilitação do
parque habitacional público e privado.
Por outro lado ainda, quer fomentar a habitação social, destinada ao arrendamento
pelos agregados familiares com menos recursos económicos e carências habitacionais
mais imediatas.
Já no domínio da segurança social e solidariedade, o PDES 2007-2013 determina o
reforço de politicas e intervenção ao nível das infra-estruturas de apoio para responder
às necessidades nos diversos contextos de exclusão da região e “às crescentes
exigências e necessidades da sociedade madeirense”.
______ME

Sustenta a necessidade de promover o “desenvolvimento integral das crianças e


jovens mais vulneráveis ou em situação de risco social, mediante a dinamização de
um programa preventivo de acompanhamento”, além da “qualificação das famílias de
acolhimento para facilitar a sua interacção com os menores acolhidos”.
Ainda segundo a LUSA, o plano aponta como outra prioridade a criação de “novos
lares, de utilização temporária ou permanente, para idosos em situação de maior risco
de perda de independência ou autonomia” e a dinamização de modalidades de
intervenção social, o que pode ser alcançado com a criação de novos centros
comunitários e beneficiação de estruturas de apoio aos “sem-abrigo.
Preconiza o “aumento da capacidade dos centros de acolhimento temporário para
assegurar a protecção e o apoio a mulheres vítimas de violência doméstica”, mais
apoio para os deficientes e a prossecução de programas específicos, caso do
Rendimento Social de Inserção e reforço de ajudas técnicas.

Atrasos do Estado na transferência de verbas


para autarquias revela "desrespeito"
O presidente da Associação dos Municípios da Madeira (AMRAM) disse, no último dia
18, que o atraso na transferência de receitas do IRS do Estado para as câmaras
demonstram o "total desrespeito" do Governo e do Estado para com os municípios.
Em declarações à agência Lusa, Roberto Silva falava sobre os problemas causados
aos municípios portugueses pelo facto do poder central não estar transferir os
duodécimos da participação que têm nas receitas do IRS, verbas que já foram
arrecadadas desde 2009, conforme informava o Diário de Notícias, na sua edição
desse dia.
"As câmaras estão a fazer das tripas coração e esta atitude traduz o desrespeito total
do Estado para com os municípios, situação que nos últimos anos, com o actual
Governo, tem atingido níveis nunca alcançados antes", disse o também responsável
pela autarquia do Porto Santo.
Roberto Silva considera que este incumprimento do governo central está a "criar
problemas graves e caso não se resolva vai agravar as dificuldades das câmaras
municipais, designadamente no pagamento dos ordenados dos funcionários das
autarquias da Madeira que têm direito a mais receitas".
"De momento os vencimentos estão salvaguardados, mas se as coisas não se
resolverem poderá haver complicações ao nível do pagamento dos salários",
sublinhou Salientou que esta situação "não é novidade, pois tanto a Associação
Nacional dos Municípios como as estruturas da Madeira e Açores têm divulgado o
______ME

problema e as regiões autónomas já realizaram uma acção conjunta para tentar


resolver este problema".
Para Roberto Silva, o facto deste persistir "traduz a postura do Estado em relação à
importância e papel dos municípios, dando-se ao desplante de reter verbas que já
foram arrecadadas e cuja falta de transferência pode provocar problemas graves de
tesouraria". Acrescenta que os responsáveis do poder central "apenas estão a querer
criar aos municípios mais dificuldades do que aquelas que já estão a viver".
"Não existe informação que esta situação venha a ser resolvida com a esperada
alteração da Lei das Finanças Regionais", adiantando que foi efectuada uma série de
contactos a nível nacional sobre esta matéria, inclusive com o conselheiro do
Presidente da República. "O que sei é que não podemos aguentar muito mais tempo
esta situação", concluiu.
O Diário de Notícias divulgava, no dia 18, uma carta enviada pelo presidente da
Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), Fernando Ruas, ao ministro
da Presidência, Pedro Silva Pereira, a questionar sobre o atraso na transferência de
duodécimos do Orçamento de Estado.
Na carta, Fernando Ruas refere que a "parte respeitante à participação dos municípios
em até cinco por cento do IRS, num total de cerca de 33 milhões de euros, não está a
ser paga". Fernando Ruas refere que a situação dos municípios da Madeira e Açores
é ainda mais grave, considerando "inaceitável que a não transferência destes valores
para os municípios das regiões autónomas desde Março de 2009, seja uma questão
que continua por resolver".

Jardim acusa Teixeira dos Santos de utilizar


a revisão da Lei de Finanças para subir impostos
O presidente do Governo Regional, Alberto João Jardim, acusou o ministro das
Finanças de utilizar "a justa revisão da Lei de Finanças Regionais como pretexto para
ameaçar os Portugueses com mais subidas de impostos". Em comunicado intitulado
"A Verdade sobre a revisão da Lei de Finanças Regionais", Alberto João Jardim
salienta que a revisão "apenas visa a justiça de repor a lei nos termos consensuais em
que foi legislada no Governo Guterres/Sousa Franco".
"Os impostos eram, então, bem mais baixos, nem foi preciso subi-los e o ministro das
Finanças sabe-o, pois integrava esse Governo da República".
Para João Jardim, "o Governo socialista, com Teixeira dos Santos" e com objectivos
"para fins políticos destruiu uma Lei consensual que era património do próprio Partido
Socialista". "É este tipo de "espertezas" sem sentido de Estado que agora serve de
pretexto à ameaça do aumento de impostos", destaca Jardim.
______ME

Este comunicado assinado pelo presidente do Governo madeirense surgiu na


sequência de declarações do ministro Teixeira dos Santos, no Parlamento nacional,
que, a ser aprovada a lei de finanças regionais, os portugueses veriam os seus
impostos aumentarem.

Líder do CDS/PP-M pede a Sócrates que assuma


necessidade de rever Lei das Finanças Regionais
O presidente do CDS/PP-M, José Manuel Rodrigues, pediu, no dia 16, ao primeiro-
ministro, José Sócrates, para meter "a mão na consciência" e dessa forma reconhecer
a necessidade da revisão da Lei das Finanças Regionais.
"Meta a mão na consciência, é necessário rever a Lei de Finanças Regionais e a
solidariedade financeira atribuída pelo Estado à Madeira", disse José Manuel
Rodrigues, também deputado dos populares na Assembleia da República, no final da
eleição da concelhia do partido em Câmara de Lobos.
O líder do CDS/PP-M realçou que a "insuspeitada" Unidade Técnica da Assembleia da
República apurou que a Madeira perdeu 163 milhões de euros nos últimos três anos
desde que a Lei de Finanças Regionais elaborada pelo Governo socialista entrou em
vigor. "Isto leva-nos a concluir que é necessário reparar as injustiças desta lei e
reforçar a solidariedade financeira do Estado com a
Madeira", sustentou, concluindo com um apelo ao primeiro-ministro, ao PS e ao
Governo daRepública para que "não confundam a Madeira com Alberto João Jardim".
"Os interesses da Região são mais importantes, têm a ver com a nossa economia,
com a manutenção das empresas e postos de trabalho e com a melhoria das
condições de vida das famílias da Madeira e do Porto Santo", finalizou.

Jardim: Estado Central não investe


na Região e só serve para "vigiar"
O presidente do Governo Regional, Alberto João Jardim, disse que o desenvolvimento
da Madeira foi feito pelos madeirenses porque a Região não podia contar com o
Estado central.
"Com a República portuguesa não se podia contar, ainda hoje a República portuguesa
o que faz na Madeira?", questionou na inauguração do novo percurso pedonal do Paúl
da Serra à Ribeira da Janela do concelho do Porto Moniz, num investimento de um
milhão de euros.
"Não tem um único investimento, tem tribunais, tem forças de segurança, estão aqui
para nos fiscalizar e mais nada", disse, concluindo que "é preciso saber resistir".
______ME

À margem da inauguração, Alberto João Jardim escusou-se a falar sobre a revisão da


Lei das Finanças Regionais mas prometeu que, no fim, vai "contar tudo" e sobre a
dívida do Governo Regional às farmácias respondeu de forma enigmática: "desde que
o presidente do Benfica se colou nas eleições ao José Sócrates, eu estou convencido
que está tudo feito, o campeonato há-de ser do Benfica e o Marítimo e os outros que
se cuidem".
O secretário regional dos Assuntos Sociais, Francisco Ramos, que também esteve
presente na inauguração por ser natural do Porto Moniz, explicou à Agência Lusa, a
proposta de regularização da dívida às farmácias estava atrasada devido à expectativa
de revisão da Lei das Finanças Regionais."Nós temos uma dívida à Associação
Nacional de Farmácias está combinado com o presidente da ANF, dr. João Cordeiro,
apresentarmos uma proposta para regularização da dívida, estamos a trabalhar e
quando ela estiver concluída apresentaremos à Associação", disse. "Acredito que até
ao fim de Janeiro, nós estaremos em condições de apresentar essa proposta à ANF",
concluiu.De acordo com o Diário de Notícias de Lisboa, o Governo Regional tem uma
dívida de 80 milhões de euros à ANF, reportada aos anos de 2008 e 2009.

TSD-Madeira diz que


Sócrates "odeia" a região
0 Secretariado dos Trabalhadores Sociais-Democratas da Madeira (TSD-M) acusa o
primeiro-ministro, José Sócrates, de "odiar" a região autónoma e apela à revisão da lei
de Finanças Regionais. "O processo de revisão dessa lei injusta está em curso, contra
a vontade do PS que sempre apostou no adiamento da sua discussão e votação, e,
pelos vistos, esta postura continua, seja com as 'saídas' de Teixeira dos Santos, seja
com um primeiro-ministro que odeia a Madeira", sustenta os TSD-M em comunicado.
Os TSD-M realçam que "a Madeira, com uma economia em muito dependente do
exterior, tem sofrido o impacto da conjuntura internacional, a que se juntou a
hostilidade do Governo de José Sócrates que tudo fez para prejudicar a Região nestes
últimos anos". Lembram que "conforme apurado pela Unidade Técnica da Assembleia
da República, em três anos, e só à conta da Lei das Finanças Regionais dos
socialistas, a Madeira teve um prejuízo de 163,6 milhões de euros".
"Falar-se de aumento de impostos por causa da revisão da Lei das Finanças
Regionais não tem sentido", consideram os trabalhadores sociais-democratas. Os
Trabalhadores Sociais-Democratas da Madeira destacam "o ambiente de paz laboral
que se vive na Madeira, apesar da conjuntura internacional e dos constrangimentos
financeiros impostos pelo Governo socialista" e expressam "a sua preocupação pela
situação sócio-económica e politica do país". "O Governo minoritário de José
______ME

Sócrates, saído das últimas eleições legislativas, não mostra vontade de agir sobre as
verdadeiras questões que preocupam os portugueses, dando prioridade, na sua
agenda politica, a matérias que pouco contribuem para resolver os graves problemas
de Portugal", conclui o comunicado dos TSD-Madeira.

Economia

Madeira apresenta promoção


tridimensional inovadora em Madrid
O destino turístico da Madeira é promovido na Feira Internacional de Turismo (Fitur),
em Madrid, com a apresentação de um projecto tridimensional inovador, o
VisitMadeira.
A nova ferramenta de promoção turística está a ser desenvolvida pela Associação de
Promoção da Madeira (APM), em parceria com a empresa portuguesa 3D Cities, e vai
mostrar ao mundo "a beleza natural e a exuberância" daquele destino turístico,
recorrendo a tecnologia tridimensional (3D) de última geração.
O VisitMadeira foi concebido com base em imagens aéreas, panorâmicas e mapas a
três dimensões, permitindo a qualquer pessoa, independentemente do local onde se
encontre, fazer uma visita virtual à Madeira e ao Porto Santo através da Internet. Os
criadores da ferramenta consideram também que "esta plataforma abre um novo canal
de comunicação e vendas às empresas e instituições da Madeira, possibilitando que
os utilizadores do VisitMadeira façam uma visita virtual às suas unidades de negócio
ou efectuem uma reserva online".
A apresentação do VisitMadeira decorreu na última quarta-feira e contou com a
presença da secretária regional do Turismo e Transportes da Madeira, Conceição
Estudante.
Na Fitur, a Madeira é promovida no pavilhão de Portugal, numa acção conjunta da
secretaria regional do Turismo madeirense e da APM. Espanha é o sexto mercado na
lista dos emissores de turistas para a Madeira. Nos primeiros sete meses de 2009, foi
registada a entrada de 15.251 turistas espanhóis, os quais originaram 75.767
dormidas na hotelaria madeirense, com uma estada média que ronda os 4,5 dias.

Turismo na Madeira tem


de conquistar novos mercados
A consolidação do sector turístico é uma das prioridades estabelecidas no Plano de
Desenvolvimento Económico e Social (PDES 2007-2013) para a Região Autónoma da
Madeira, um documento que refere, no capitulo relativo à Região Autónoma da
______ME

Madeira, que os objectivos constantes do PDES 2007-2013 e do Programa de


Governo Regional (2007-2011), não sofreram qualquer alteração, sendo "convicção
das autoridades regionais" que é a estratégia "que mais se adequa à região e que
permitirá enfrentar, da melhor forma, os desafios que se colocam no caminho de
desenvolvimento regional".
Por esta razão, acrescenta que "as intervenções previstas para o horizonte 2013
assumem a continuidade do percurso iniciado em 2007, no sentido de materializar as
intenções especificadas nos diversos domínios estratégicos que o PDES 2007-2013
abrange"
Da lista dos objectivos fundamentais consta a "consolidação do sector do turismo",
que continua ser considerado um dos "pilares basilares da estrutura económica e
social" deste arquipélago.
Na lista das metas a prosseguir neste sector de actividade regional é defendida a
necessidade de "diversificação da procura turística, através da conquista e
consolidação de novos mercados", o que contribuirá para contornar os riscos da
concentração excessiva dos emissores tradicionais. Aponta também para a
importância da diversificação ao nível da oferta turística regional, o que passa pela
"criação de novos produtos e de um melhor aproveitamento de outras potencialidades
turísticas da região insuficientemente exploradas".Sustenta ainda que deve ser
implementada uma desconcentração da oferta turística e um desenvolvimento
territorialmente mais equitativo em toda a Região.
O PDES 2007-2013 considera igualmente importante "melhorar e diversificar o
calendário de animação turística", o incentivo à requalificação do parque hoteleiro
mais antigo e da oferta desde o nível da restauração, aos núcleos museológicos, ao
património arquitectónico, aos eventos, das festas, à animação cultural e aos diversos
percursos e pontos de atracção Madeira. Diz que a divulgação do destino turístico
Madeira no mercado nacional e internacional deve ser efectuada "através da
implementação de um conjunto de acções com recurso a diferentes instrumentos de
publicidade dirigidas ao cliente e aos profissionais do sector".

Madeira abre posto de informações


no centro de Lisboa para potenciar proximidade
O Turismo da Madeira abriu, no último dia 16, o primeiro posto de informações em
Portugal Continental, iniciativa que quer potenciar a imagem da região autónoma junto
do mercado interno. "Num momento em que estamos a apostar numa estratégia virada
para o mercado interno é fundamental ter este espaço para facilitar a proximidade com
o público em geral, mas também com os operadores turísticos nacionais", afirmou a
______ME

secretária regional do Turismo e Transportes da Madeira, Conceição Estudante, que


presidiu à inauguração do espaço.
O turismo português é, neste momento, um dos três grandes mercados do destino
Madeira, sendo aquele que irá apresentar os melhores resultados no total de 2009,
segundo a responsável. "Até Agosto, tinham entrado na Madeira cerca de 180 mil
portugueses", referiu Conceição Estudante, que preferiu não comentar os indicadores
sobre ocupação hoteleira divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Os
dados do INE revelaram que a hotelaria portuguesa acolheu 12,3 milhões de
hóspedes, um decréscimo de 3,4 por cento face ao mesmo período de 2008,
indicando ainda que as regiões autónomas apresentarem as maiores descidas. Sobre
a nova ligação de baixo-custo entre o Porto e o Funchal, divulgada esta semana pela
companhia aérea francesa transavia.com, Conceição Estudante acredita que a aposta
vai "seguramente provocar profundas alterações no tarifários, nas promoções e nos
fluxos da Madeira".
O novo espaço "madeirense", localizado numa das principais avenidas do centro de
Lisboa e inaugurado em plena semana da Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), foi
criado em parceria com o Banif, instituição bancária fundada na região autónoma na
década de 80."São duas marcas que se relacionam com a Madeira, que podem
potenciar-se mutuamente e criar sinergias com proveito mútuo", salientou a
responsável. As duas entidades já partilham um espaço na freguesia madeirense de
Curral das Freiras e, segundo a responsável, poderão desenvolver no futuro outras
fórmulas de colaboração.O turismo da Madeira conta este ano com um orçamento que
ascende a cerca de 23 milhões de euros.

Religião

Diocese do Funchal recebeu


18 mil euros de donativos
A Diocese do Funchal recebeu 18.003, 73 euros como donativos para ajudar a
população do Haiti atingida por um sismo que causou destruição e milhares de
vítimas. Segundo o Gabinete de Informação da Diocese do Funchal os valores
recebidos referem-se às paróquias de Ponta Delgada e de São Vicente, do Santuário
de Nossa Senhora de Fátima, da Capela da Penha de França, da Caritas e da Igreja
do Colégio.
A Cúria Diocesana recebeu ainda a contribuição de dois anónimos, 3000 e 50 euros
respectivamente."A Diocese do Funchal agradece este sinal de esperança fruto da
______ME

generosidade e caridade para com aqueles que neste momento mais precisam",
conclui a nota do Gabinete de Informação.

Desporto

Benfica goleou
Marítimo por 0-5
O Benfica venceu o Marítimo por 0-5, em encontro da 16.ª jornada da Liga portuguesa
de futebol, disputado no Funchal. No jogo, decorrido no Estádio dos Barreiros, os
golos foram marcados por Saviola, Maxi Pereira, Cardozo, Roberto Sousa, (própria
baliza) e por Luisão,

Sporting venceu
Nacional por 3-2
O Sporting venceu o Nacional por 3-2, em encontro da 16.ª jornada da Liga de futebol,
disputado em Lisboa.Estádio José Alvalade, em Lisboa. Rúben Micael, no último jogo
pelo Nacional, marcou primeiro, aos 24 minutos. Miguel Veloso concretizou o empate
e Liedson marcou os últimos dois golos do Sporting. Edgar Silva ainda melhorou o
marcador do Nacional, ao conseguir o segundo golo aos 84 minutos.

Madeirense Ruben Micael custou três milhões ao Porto


e assinou cláusula de rescisão de 30 milhões
O madeirense Ruben Micael assinou pelo Futebol clube do Porto, com um contrato até
ao Verão de 2014, tendo os dragões pago três milhões de euros por 60 por cento do
passe e colocando uma cláusula de rescisão de 30 milhões de euros. Ruben Micael,
de 23 anos, é um médio ofensivo que se destacou no último ano e meio ao serviço do
Nacional da Madeira e é o primeiro reforço do FC Porto neste mercado de Inverno.

**MADEIRA EMIGRANTE – FIM – 24 DE JANEIRO DE 2010**