Você está na página 1de 10
Externato Carvalho Araújo Geografia A Ano letivo 2011/2012 A radiação solar I 1. Selecione a

Externato Carvalho Araújo

Externato Carvalho Araújo Geografia A Ano letivo 2011/2012 A radiação solar I 1. Selecione a letra

Geografia A

Ano letivo

2011/2012

A radiação solar

I

1. Selecione a letra da chave que corresponde a cada uma das afirmações seguintes.

Afirmações

Chave

1. Radiação infravermelha que se processa em grande comprimento de onda.

A. Radiação global

2. Unem pontos de igual temperatura média reduzida ao nível do mar.

B. Radiação terrestre

3. Radiação solar total que atinge a superfície terrestre.

C. Albedo

4. Porção de céu coberto por nuvens num dado momento.

D. isotérmicas

5. Razão entre a radiação solar refletida por uma superfície e a

E. Amplitude térmica

radiação solar que sobre ela incide.

anual

6.

Diferença entre a temperatura média do mês mais quente e a

F.

Nebulosidade

temperatura média do mês mais frio.

 

2. Classifique, como verdadeira ou falsa

afirmações consideradas falsas mantendo-as na afirmativa.

conda uma das seguintes afirmações. Corrija as

a) O vapor de água e as nuvens absorvem parte da radiação solar, num processo designado por

reflexão.

b)

Sem o efeito de estufa não seria possível o aquecimento da camada inferior da atmosfera nem

a

manutenção de uma temperatura média mais ou menos constante.

c)

Nas regiões localizadas entre os 40º e os 90º de latitude há um défice energético.

d) As vertentes voltadas a norte, em Portugal, têm maior insolação, pois estão mais tempo expostas à radiação solar e, por isso, designam-se por encostas soalheiras.

e) De um modo geral, as regiões do interior apresentam uma amplitude térmica anual superior à

que se verifica nas regiões do litoral.

3. Selecione a opção de resposta correta para as seguintes questões.

3.1. Na Madeira, uma vertente umbria é a que se encontra voltada a:

A. sul.

B. oeste.

C. norte.

D. este.

3.2. Uma das áreas do continente com potencial de aproveitamento térmico muito elevado é:

A.

a faixa litoral algarvia.

C. a costa de Lisboa.

B.

a costa da região oeste.

D. o litoral alentejano.

4.

Responda às perguntas que se seguem.

4.1. Explique os processos que impedem quase metade da radiação solar de atingir a superfície

terrestre.

4.2. Justifique o facto de a quantidade de energia recebida pela superfície terrestre diminuir com

a latitude.

4.3.

Relacione as diferenças entre a quantidade de radiação solar global recebida em janeiro e

em junho, em Portugal continental, com a situação geográfica do país.

4.4. Indique os principais fatores que explicam os contrastes observados na distribuição das

isotérmicas de janeiro e de junho, em Portugal continental. 4.5. Comente a afirmação: “A radiação solar, para Portugal, constitui um recurso endógeno de grande importância económica e ambiental”.

4.6. Indique dois dos problemas que se colocam ao aproveitamento da radiação solar como

fonte de energia, em Portugal.

II

Selecione a única alínea que, em cada item, completa de forma correta a afirmação inicial.

A figura representa o balanço global da radiação solar.

A figura representa o balanço global da radiação solar.

1.

Os processos que intervêm na quantidade de energia solar

que chega à Terra são:

 

A.

Absorção; difusão; concentração.

B.

Absorção; osmose; reflexão.

C.

Reflexão; difusão; absorção.

D.

Absorção; contacto; compressão.

2.

No processo de absorção intervêm, fundamentalmente, os

seguintes gases:

 

A.

Vapor de água; dióxido de carbono; ozono.

B.

Oxigénio; ozono; azoto.

C.

Ozono; hidrogénio; hélio.

D.

Gases raros; ozono; vapor de água.

3.

A reflexão da energia solar pela Terra (ou albedo) é, em média, superior nas regiões:

A.

Cobertas por floresta.

C. Oceânicas.

B.

Cobertas por gelo.

D. Montanhosas.

4.

O efeito de estufa resulta da:

A.

Radiação terrestre.

B.

Sucessão dos dias e das noites.

C.

Absorção da radiação terrestre por alguns gases atmosféricos.

 

D.

Difusão da radiação solar pelos gases, poeiras e gotículas de água da atmosfera.

5.

Os valores mais elevados de radiação solar registam-se:

 

A.

No equador.

C. Nas latitudes médias.

B.

Nos trópicos.

D. Nos polos.

III

Selecione a única alínea que, em cada item, completa de forma correta a afirmação inicial.

A radiação solar que a Terra recebe varia de lugar para lugar e de acordo com as estações do

ano.

de lugar para lugar e de acordo com as estações do ano. 1. As regiões que

1.

As regiões que recebem maior quantidade de energia solar localizam-se:

A.

No hemisfério norte.

B.

Entre o equador e os trópicos.

C.

No hemisfério sul sobre os oceanos.

D.

Nas regiões de montanha dos dois hemisférios.

2.

No hemisfério norte a maior recepção de energia solar regista-se no:

A.

Solstício de Junho.

C. Equinócio de Setembro.

B.

Solstício de Dezembro.

D. Equinócio de Março.

3.

O fator geográfico que mais influencia a quantidade de energia solar recebida é a:

A.

Latitude.

C. Altitude.

B.

Longitude.

D. Continentalidade.

4.

Em Portugal, os valores de radiação global média recebida no Inverno:

A.

Diminuem de oeste para este.

B.

Aumentam com a altitude.

C.

Aumentam das áreas mais urbanizadas para as menos urbanizadas.

D.

Diminuem de sul para norte.

5. A proximidade/afastamento do mar reflete-se na quantidade de radiação solar recebida devido à:

A. Variação da temperatura.

B. Variação da nebulosidade.

C. Variação da amplitude térmica.

D. Variação do albedo.

IV

A figura mostra a distribuição, através das isotérmicas, da temperatura média anual em Portugal

continental.

1. Defina linha isotérmica. 2. Descreva a distribuição da temperatura média anual em Portugal continental. 3. Explique de que forma a latitude representa um dos fatores geográficos mais importantes na distribuição da temperatura média anual em Portugal

continental.

4. Elabore um pequeno texto onde aborde a

importância e a pertinência do aproveitamento da energia solar, num país com as características de

Portugal.

V

solar, num país com as características de Portugal. V Observe atentamente as figuras 1 e 2

Observe atentamente as figuras 1 e 2 que representam a distribuição sazonal da radiação solar global em Portugal continental.

as figuras 1 e 2 que representam a distribuição sazonal da radiação solar global em Portugal

4/10

1.

Compare a distribuição da radiação solar global nas duas épocas do ano referenciadas nos

mapas da figura.

2. Apresente dois motivos explicativos da variação da distribuição da radiação solar global

recebida com a latitude, tal como as figuras evidenciam.

3. Refira o fator geográfico responsável pela variação da distribuição da radiação solar global em

função do afastamento ao mar.

4. Relacione a localização da barreira de condensação e a respetiva orientação em relação à

linha de costa, com o registo dos valores mais baixos da radiação solar global recebida no território continental português.

VI

Selecione a única alínea que, em cada item, completa de forma correta a afirmação inicial.

A energia irradiada pelo Sol para a Terra é praticamente constante. Mas, de toda a radiação

solar que chega às camadas superiores da atmosfera, apenas uma fração atingirá a superfície

terrestre.

1. A radiação solar que chega ao limite superior da atmosfera, designada por constante solar,

apresenta um valor médio de

A.

1 cal/cm 3 /m.

C. 2 cal/cm 3 /m.

B.

1,5 cal/cm 3 /m.

D. 2,5 cal/cm 3 /m.

2.

O espetro solar é formado por um conjunto de ondas

A.

elétricas com vários comprimentos de onda.

B.

eletromagnéticas de comprimento de onda variável.

C.

luminosas, conhecidas por luz visível, de grande comprimento de onda.

D.

no conjunto das quais se destacam as ultravioleta no aquecimento da atmosfera.

3.

Uma parte da radiação solar, ao atravessar a atmosfera, perde-se devido a vários processos,

entre os quais a absorção. Entre os gases que constituem a atmosfera, os que apresentam maior

poder de absorção são

A.

azoto, oxigénio, dióxido de carbono.

B.

metano, hidrogénio, vapor de água.

C.

vapor de água, ozono, dióxido de carbono.

D.

hélio, ozono, oxigénio.

4.

A reflexão é outro processo através do qual a radiação solar, sofrendo uma mudança de

direção, é reenviada para o Espaço. A reflexão varia de material para material. É maior nas(os)

A.

areias e alcatrão.

B.

espelhos de água e florestas.

C.

nuvens e neve.

D.

superfícies impermeabilizadas e terrenos agrícolas.

5.

A radiação solar global que chega à terra resulta

A.

da radiação difusa e da irradiação terrestre.

B.

da radiação solar direta e da radiação difusa.

C.

do albedo e da radiação refletida.

D.

da radiação de longo comprimento de onda e da luz visível.

VII

Selecione a única alínea que, em cada item, completa de forma correta a afirmação inicial.

1. Quanto maior a inclinação dos raios solares ao atingirem a superfície terrestre, maior a radiação

recebida. Esta afirmação é

A. verdadeira, pois menor é a superfície recetora.

B. verdadeira, porque a absorção de energia na camada atmosférica atravessada é menor.

C. falsa, porque quanto maior a inclinação dos raios solares, maior é a duração do dia natural.

D. falsa, porque quanto maior a inclinação dos raios solares, maior é a dispersão da energia recebida na superfície recetora.

2. A orientação do relevo interfere na quantidade de radiação solar recebida. Na ilha da Madeira, a vertente mais exposta à radiação solar é a que se encontra orientada a

A.

norte.

B. sul.

C. este.

D. oeste.

3.

Ao longo do dia natural, a radiação solar recebida é maior

A.

no momento que antecede o nascer do sol.

 

B.

ao meio-dia solar.

C.

no momento do ocaso.

D.

ao longo da manhã.

4.

A insolação constitui um importante fator de variação da radiação solar recebida. É maior

quando

A.

há forte nebulosidade.

B.

o dia natural tem a mesma duração da noite.

C.

o céu está limpo.

D.

a proximidade ao mar é maior.

5.

A radiação solar recebida pela superfície terrestre varia com a latitude. É maior

A.

nas latitudes equatoriais.

B.

a norte do Círculo Polar Ártico.

C.

no Trópico de Câncer.

D.

a sul do Trópico de Capricórnio, nos dias equinociais.

VIII

Leia o texto e observe as figuras 1 e 2 com atenção.

a sul do Trópico de Capricórnio, nos dias equinociais. VIII Leia o texto e observe as
1. Compare os valores da radiação solar global média registados no nosso país com os

1. Compare os valores da radiação solar global média registados no nosso país com os restantes

países da União Europeia.

2. Refira dois processos de utilização ativa da energia solar.

3. Apresente dois motivos que justifiquem as discrepâncias verificadas entre as potencialidades do

nosso país para o aproveitamento da energia solar e o mercado solar térmico já existente nalguns países da União Europeia e que registam valores de radiação solar muito menores.

4. Exponha a importância nacional do Plano Novas Energias, no que concerne à energia solar,

considerando:

- a sustentabilidade ambiental;

- a sustentabilidade económica.

IX

Selecione a única alínea que, em cada item, completa de forma correta a afirmação inicial.

A figura 1 mostra, através dos esquemas A e B, que a quantidade de energia solar que atinge uma região varia ao longo do ano.

mostra, através dos esquemas A e B, que a quantidade de energia solar que atinge uma

1.

O movimento de translação e a inclinação do eixo da Terra em relação ao plano da órbita são

os principais responsáveis pela

A.

desigualdade dos dias e das noites.

B.

diminuição da inclinação dos raios solares com o aumento da latitude.

C.

curta duração do dia natural nas datas equinociais.

D.

variação da energia recebida no limite superior da atmosfera.

2.

A figura A representa a posição da Terra no

A.

solstício de dezembro.

C. equinócio da setembro.

B.

solstício de junho.

D. equinócio de março.

3.

Na figura B, nos lugares do hemisfério norte localizados à mesma latitude média de Portugal

continental

A.

os dias são maiores que as noites.

C. os dias são iguais às noites.

B.

os dias são menores que as noites.

D. o dia dura 24 horas.

4.

No solstício de junho, os raios solares incidem no hemisfério norte com

A.

maior obliquidade.

B.

menor obliquidade.

C.

igual obliquidade em todos os lugares.

D.

igual obliquidade à observada no solstício de dezembro.

S. A energia solar é recebida pela Terra

A. sob a forma de radiações de idêntico comprimento de onda.

B. e mais tarde libertada para a atmosfera sob a forma de radiações ultravioleta.

C. e, posteriormente, libertada para a atmosfera sob a forma de calor.

D. onde se acumula sob a forma de luz visível.

X

Selecione a única alínea que, em cada item, completa de forma correta a afirmação inicial.

em cada item, completa de forma correta a afirmação inicial. Observe os gráficos das figuras 1

Observe os gráficos das figuras 1 e 2 com atenção.

8/10

1.

A diferença registada na distribuição dos valores médios da temperatura no mês de janeiro

entre Bragança e o Porto/Pedras Rubras decorre fundamentalmente da

A.

latitude a que cada uma das cidades se localiza.

B.

desigual duração dos dias e das noites.

C.

afastamento/proximidade ao mar.

D.

orientação do relevo.

2.

Em Bragança e no Porto/Pedras Rubras, as temperaturas médias mensais no mês de janeiro de

2008, rondaram, respetivamente, os

A.

10°C e 8°C.

B. 5°C e 10°C.

C. 0°C e 5°C.

D. 5 °C e 15°C.

3.

O valor mais elevado de amplitude de variação térmica diurna registado em Bragança no mês

de janeiro ocorreu no dia

A.6.

B.13.

C. 18.

D.27.

4. Os valores das temperaturas mínimas diurnas registadas em Bragança no final do mês de janeiro

favorecem a formação de

A.

geada.

C. centros de baixas pressões.

B.

orvalho.

D. nuvens de desenvolvimento vertical.

5.

A suavidade das temperaturas mínimas registadas no Porto/Pedras Rubras no mês de janeiro

resulta da(o)

A. elevada nebulosidade.

B. número elevado de horas de insolação.

nebulosidade. B. número elevado de horas de insolação. C. orientação do relevo. D. influência do rio

C. orientação do relevo.

D. influência do rio Douro.

XI

Selecione a única alínea que, em cada item, completa de forma correta a afirmação inicial.

A radiação solar total média que atinge o nosso País é bastante superior à média europeia. No entanto, verifica-se uma acentuada diferenciação espacial, como se observa na Fig. 2.

1.

Em

Portugal

Continental,

a

radiação

solar

global

 

A.

é

superior

nas

regiões

do

Sul

e

do

Litoral

ocidental.

B. diminui de Sul para Norte e do Interior para o

Litoral.

C. é

ocidental.

D. aumenta de Norte para Sul e do Interior para o

Litoral.

mais baixa no extremo Norte e no Litoral

2. A desigual distribuição da radiação solar em

Portugal Continental deve-se, entre outras razões

A. às consequências do movimento de translação

da Terra. B. à variabilidade sazonal da radiação solar global.

C.

à influência da latitude e da proximidade do mar.

D.

à inclinação da Terra sobre o plano da sua órbita.

3.

A distribuição da radiação solar global em Portugal Continental tem como consequência

A.

a distribuição aproximada das temperaturas médias no território.

B.

a variação aproximada das temperaturas ao longo do ano.

C.

a influência dos mesmos fatores na temperatura.

D.

a influência do Sol na variação das temperaturas.

4.

Portugal tem um potencial muito elevado para aplicações da energia solar. Esta afirmação é

verdadeira

A.

mas a sua utilização como recurso energético ainda não é feita.

B.

e esse potencial é maior nas regiões do Litoral ocidental e no Alentejo.

C.

tendo-se procedido à instalação de painéis solares na região do Alentejo.

D.

como demonstra a instalação de centrais solares na região do Alentejo.

5.

As excelentes condições de insolação e a amenidade do clima no nosso País

A.

têm sido o principal fator de crescimento turístico dos últimos anos, em Portugal.

B.

têm conduzido ao crescimento das receitas económicas no sector do turismo.

C.

contribuem para o desenvolvimento do turismo, em particular do turismo sénior.

D.

acentuam o tradicional problema da sazonalidade do turismo balnear no nosso País.