Você está na página 1de 53
 A maior diferença entre geólogos e os outros cientistas é a sua atitude em
 A maior diferença entre geólogos e os outros cientistas é a sua atitude em

A maior diferença entre geólogos e os outros

cientistas é a sua atitude em relação ao tempo.

A unidade básica de medida do tempo geológico é o milhão de anos (M.a.)1 000 000 a.

de medida do tempo geológico é o milhão de anos (M.a.) – 1 000 000 a.
 A partir do século XVII os estudos sobre a Natureza começaram a revelar a

A partir do século XVII os estudos sobre a Natureza começaram a revelar a

preocupação de

sobre a Natureza começaram a revelar a preocupação de ordenar cronologicamente os acontecimentos que fazem parte

ordenar

cronologicamente

os acontecimentos

que fazem parte da história da Terra e da vida.

a revelar a preocupação de ordenar cronologicamente os acontecimentos que fazem parte da história da Terra
a revelar a preocupação de ordenar cronologicamente os acontecimentos que fazem parte da história da Terra
a revelar a preocupação de ordenar cronologicamente os acontecimentos que fazem parte da história da Terra
a revelar a preocupação de ordenar cronologicamente os acontecimentos que fazem parte da história da Terra
 Tornou-se célebre o cálculo de um clérigo irlandês James Ussher , no século XVII,

Tornou-se célebre o cálculo de um clérigo irlandês James Ussher, no século XVII, baseado nos textos bíblicos e somando as idades dos personagens neles citados, decreta,

em 1654, que o mundo foi criado às

às nove horas do dia 26 de Outubro de 4004 a.C.

1770 Buffon propõe uma idade entre 75 e 168000 anos com base no arrefecimento da Terra.

Outubro de 4004 a.C.  1770 – Buffon propõe uma idade entre 75 e 168000 anos
Outubro de 4004 a.C.  1770 – Buffon propõe uma idade entre 75 e 168000 anos
Outubro de 4004 a.C.  1770 – Buffon propõe uma idade entre 75 e 168000 anos
Outubro de 4004 a.C.  1770 – Buffon propõe uma idade entre 75 e 168000 anos
Outubro de 4004 a.C.  1770 – Buffon propõe uma idade entre 75 e 168000 anos
Outubro de 4004 a.C.  1770 – Buffon propõe uma idade entre 75 e 168000 anos
 1726-1797 – James Hutton (pai da Geologia) – acontecimentos da Terra (discordâncias angulares) não

1726-1797 James Hutton (pai da Geologia) acontecimentos da Terra (discordâncias angulares) não cabiam em milhares de anos mas sim em milhões. Fonte para os cálculos: discordâncias angulares

Fonte para os cálculos : discordâncias angulares 1º deposição estratos na horizontal; 2º orogenia;
Fonte para os cálculos : discordâncias angulares 1º deposição estratos na horizontal; 2º orogenia;

1º deposição estratos na horizontal;

2º orogenia;

3º erosão; 4º deposição; 5º deformação de ambas sequências.

deposição estratos na horizontal; 2º orogenia; 3º erosão; 4º deposição; 5º deformação de ambas sequências.
deposição estratos na horizontal; 2º orogenia; 3º erosão; 4º deposição; 5º deformação de ambas sequências.
 No século XIX, William Thomson (Lord Kelvin) , calcula a idade da Terra entre

No século XIX, William Thomson (Lord Kelvin), calcula a idade da Terra entre 20 a 400 milhões de anos.

Fonte: leis da física e cálculos baseados

na dissipação do calor da Terra.

Em 1904, Rutherford sugeriu que as idades das rochas deveriam ser calculadas através da transformação radioativa de elementos instáveis.

Fonte: radioatividade na datação das rochas (mais antigas).

da transformação radioativa de elementos instáveis.  Fonte : radioatividade na datação das rochas (mais antigas).
da transformação radioativa de elementos instáveis.  Fonte : radioatividade na datação das rochas (mais antigas).
da transformação radioativa de elementos instáveis.  Fonte : radioatividade na datação das rochas (mais antigas).
da transformação radioativa de elementos instáveis.  Fonte : radioatividade na datação das rochas (mais antigas).
 1956 - Clair Patterson (1922-1995) - Determina a idade da Terra em 4550 M.a

1956 - Clair Patterson (1922-1995) -

Determina a idade da Terra em

4550 M.a, utilizando a transformação

do urânio em chumbo em meteoritos.

- Determina a idade da Terra em 4550 M.a , utilizando a transformação do urânio em
- Determina a idade da Terra em 4550 M.a , utilizando a transformação do urânio em
- Determina a idade da Terra em 4550 M.a , utilizando a transformação do urânio em
A medida do tempo geológico e a idade da Terra Idade relativa e idade absoluta
A medida do tempo geológico e a idade da Terra
Idade relativa e idade absoluta

O tempo geológico é um tempo longo.

A Terra tem uma idade

aproximada de 4600 Ma.

Ao longo do tempo a

superfície da Terra

mudou, tanto em termos

geológicos como

biológicos.

aproximada de 4600 Ma.  Ao longo do tempo a superfície da Terra mudou, tanto em
A medida do tempo geológico e a idade da Terra Idade relativa e idade absoluta
A medida do tempo geológico e a idade da Terra
Idade relativa e idade absoluta

As rochas guardam os acontecimentos da história da Terra nos estratos sedimentares e nos fósseis.

e idade absoluta As rochas guardam os acontecimentos da história da Terra nos estratos sedimentares e
e idade absoluta As rochas guardam os acontecimentos da história da Terra nos estratos sedimentares e
A medida do tempo geológico e a idade da Terra Idade relativa e idade absoluta
A medida do tempo geológico e a idade da Terra
Idade relativa e idade absoluta

São dois os principais processos de datação das rochas:

Datação Relativa

Datação Absoluta ou Radiométrica

dois os principais processos de datação das rochas :  Datação Relativa  Datação Absoluta ou
dois os principais processos de datação das rochas :  Datação Relativa  Datação Absoluta ou
dois os principais processos de datação das rochas :  Datação Relativa  Datação Absoluta ou
dois os principais processos de datação das rochas :  Datação Relativa  Datação Absoluta ou
dois os principais processos de datação das rochas :  Datação Relativa  Datação Absoluta ou
A medida do tempo geológico e a idade da Terra Datação Relativa
A medida do tempo geológico e a idade da Terra
Datação Relativa

Datação relativa

Processo de datação

que permite avaliar a idade de umas formações geológicas em relação às outras.

relativa  Processo de datação que permite avaliar a idade de umas formações geológicas em relação
relativa  Processo de datação que permite avaliar a idade de umas formações geológicas em relação
relativa  Processo de datação que permite avaliar a idade de umas formações geológicas em relação
relativa  Processo de datação que permite avaliar a idade de umas formações geológicas em relação
relativa  Processo de datação que permite avaliar a idade de umas formações geológicas em relação
A medida do tempo geológico e a idade da Terra Fósseis
A medida do tempo geológico e a idade da Terra
Fósseis

Datação relativa

Os fósseis fornecem um grande número de informações relativamente à idade das rochas em que surgem.

relativa  Os fósseis fornecem um grande número de informações relativamente à idade das rochas em
relativa  Os fósseis fornecem um grande número de informações relativamente à idade das rochas em
relativa  Os fósseis fornecem um grande número de informações relativamente à idade das rochas em
A medida do tempo geológico e a idade da Terra Fósseis
A medida do tempo geológico e a idade da Terra
Fósseis

Fósseis

Restos ou vestígios de seres vivos, que viveram em épocas geológicas anteriores à atual, que ficaram preservados na rocha de cuja génese são contemporâneos.

em épocas geológicas anteriores à atual, que ficaram preservados na rocha de cuja génese são contemporâneos
em épocas geológicas anteriores à atual, que ficaram preservados na rocha de cuja génese são contemporâneos
A medida do tempo geológico e a idade da Terra Fossilização
A medida do tempo geológico e a idade da Terra
Fossilização

Fossilização

Conjunto de processos que levam à formação e preservação de fósseis.

Os principais processos de fossilização são a mumificação, a moldagem, a mineralização

e as marcas fósseis.

principais processos de fossilização são a mumificação , a moldagem , a mineralização e as marcas
principais processos de fossilização são a mumificação , a moldagem , a mineralização e as marcas
principais processos de fossilização são a mumificação , a moldagem , a mineralização e as marcas
principais processos de fossilização são a mumificação , a moldagem , a mineralização e as marcas
principais processos de fossilização são a mumificação , a moldagem , a mineralização e as marcas
A medida do tempo geológico e a idade da Terra Fósseis
A medida do tempo geológico e a idade da Terra
Fósseis
A medida do tempo geológico e a idade da Terra Fósseis
A medida do tempo geológico e a idade da Terra Fósseis
A medida do tempo geológico e a idade da Terra Fósseis
A medida do tempo geológico e a idade da Terra Datação Relativa
A medida do tempo geológico e a idade da Terra
Datação Relativa

Na datação relativa são importantes alguns fósseis os fósseis de

idade.

Estes fósseis existiram em intervalos de tempo relativamente curtos à escala geológica e

apresentaram uma ampla

distribuição geográfica.

intervalos de tempo relativamente curtos à escala geológica e apresentaram uma ampla distribuição geográfica .
intervalos de tempo relativamente curtos à escala geológica e apresentaram uma ampla distribuição geográfica .

A medida do tempo geológico e a idade da Terra

Fósseis de Idade

Os fósseis de idade permitem datar as formações geológicas onde são encontrados.

Se são encontrados em

rochas separadas geograficamente, pode supor-se que essas rochas foram formadas na mesma altura e, por isso, deverão ter a mesma idade.

geograficamente, pode supor-se que essas rochas foram formadas na mesma altura e, por isso, deverão ter
A medida do tempo geológico e a idade da Terra Fósseis de Idade
A medida do tempo geológico e a idade da Terra
Fósseis de Idade
do tempo geológico e a idade da Terra Fósseis de Idade Os geólogos descreveram milhares de

Os geólogos descreveram milhares de espécies de amonites repartidas em mais de 1800 géneros.

As amonites eram cefalópodes

que, pela abundância de fósseis

que deixaram e pela velocidade da sua evolução, prestam enormes serviços à bioestratigrafia.

Apareceram no início do Jurássico e desapareceram no

fim do Cretácico.

O molusco atual mais semelhante às amonites é o Nautilus.

 Fósseis de medusa

Fósseis de medusa

 Fósseis de medusa
 Fósseis de medusa
 Fósseis de medusa
 Fósseis de medusa
 Fósseis de medusa
Datação Relativa - Estratigrafia Nicolaus Steno - Fundador da estratigrafia (1669) As leis de Steno
Datação Relativa - Estratigrafia
Datação Relativa - Estratigrafia

Nicolaus Steno - Fundador da estratigrafia (1669)

As leis de Steno

Princípio da Sobreposição

Princípio da Horizontalidade

Princípio da Continuidade

da Horizontalidade  Princípio da Continuidade Estas leis, apenas podem ser aplicadas às rochas
da Horizontalidade  Princípio da Continuidade Estas leis, apenas podem ser aplicadas às rochas

Estas leis, apenas podem ser aplicadas às rochas sedimentares e vulcânicas

Princípios básicos da estratigrafia
Princípios básicos da estratigrafia

Através da datação relativa é possível

sequenciar

acontecimentos geológicos ocorridos no

passado.

Esta ordenação dos fenómenos no tempo é

feita recorrendo a

princípios básicos da estratigrafia.

no passado.  Esta ordenação dos fenómenos no tempo é feita recorrendo a princípios básicos da
Princípio da Horizontalidade
Princípio da Horizontalidade
Princípio da Horizontalidade Os estratos sedimentares formam-se horizontalmente , isto é, os sedimentos depositam-se
Princípio da Horizontalidade Os estratos sedimentares formam-se horizontalmente , isto é, os sedimentos depositam-se

Os estratos sedimentares formam-se horizontalmente, isto é, os sedimentos depositam-se horizontalmente à medida que vão chegando à bacia de sedimentação, por efeito gravítico.

Princípio da Sobreposição
Princípio da Sobreposição

estrato sedimentar,

que não tenha sofrido alterações na sua posição, será mais recente que o estrato inferior e mais antigo que o estrato superior.

Um

Este pressuposto permite analisar um perfil vertical de camadas como uma linha de tempo vertical.

superior. Um  Este pressuposto permite analisar um perfil vertical de camadas como uma linha de
Aplicação do princípio da sobreposição a rochas do Grande Canyon do Colorado (adaptado de Roque
Qualquer fenómeno geológico que altera a horizontalidade das camadas é sempre posterior à sedimentação.

Qualquer fenómeno geológico que altera a horizontalidade das

camadas é sempre posterior à sedimentação.

Princípio da interseção  Toda a estrutura geológica que interseta outra é mais recente do
Princípio da interseção  Toda a estrutura geológica que interseta outra é mais recente do

Princípio da interseção

Toda a estrutura geológica

que interseta outra é mais

recente do que ela.

Princípio da inclusão

Fragmentos de rochas incorporados numa rocha são mais antigos do que a

rocha que os engloba.

Princípio da inclusão  Fragmentos de rochas incorporados numa rocha são mais antigos do que a
Princípio da inclusão  Fragmentos de rochas incorporados numa rocha são mais antigos do que a
Filão da Praia da Adraga a norte do maciço de Sintra
Filão da Praia da Adraga a norte do maciço de Sintra
Filão da Praia da Adraga a norte do maciço de Sintra
Filão da Praia da Adraga a norte do
maciço de Sintra
 No século XIX, William Smith, um engenheiro inglês verificou que rochas com localizações geográficas

No século XIX,

William Smith, um engenheiro inglês verificou que

rochas com

localizações geográficas distintas podiam

apresentar o

mesmo conteúdo fóssil.

inglês verificou que rochas com localizações geográficas distintas podiam apresentar o mesmo conteúdo fóssil.
inglês verificou que rochas com localizações geográficas distintas podiam apresentar o mesmo conteúdo fóssil.
inglês verificou que rochas com localizações geográficas distintas podiam apresentar o mesmo conteúdo fóssil.
Princípio da Identidade Paleontológica (ou Princípio do Sincronismo)
Princípio da Identidade Paleontológica
(ou Princípio do Sincronismo)

Estratos de diferentes locais

têm a mesma idade relativa

desde que possuam o mesmo conteúdo fóssil.

Nem todos os fósseis possuem as características ideais para datações relativas dos estratos, só os fósseis de idade permitem correlacionar estratos.

ideais para datações relativas dos estratos, só os fósseis de idade permitem correlacionar estratos.
Princípio da Identidade Paleontológica
Princípio da Identidade Paleontológica
Princípio da Identidade Paleontológica … admite que os estratos ou conjunto de estratos caracterizados pelas mesmas

admite que os estratos ou conjunto de estratos caracterizados pelas mesmas associações de fósseis são da mesma idade

Identifique os estratos com a mesma idade.
Identifique os estratos com a mesma idade.
Identifique os
estratos com
a mesma
idade.
Identifique os estratos com a mesma idade.
Identifique os estratos com a mesma idade.
Princípio da Continuidade Lateral
Princípio da Continuidade Lateral

Permite estabelecer correlação de idades e de posição entre estratos localizados em lugares eventualmente distanciados.

estabelecer correlação de idades e de posição entre estratos localizados em lugares eventualmente distanciados.
estabelecer correlação de idades e de posição entre estratos localizados em lugares eventualmente distanciados.
estabelecer correlação de idades e de posição entre estratos localizados em lugares eventualmente distanciados.

Lacunas Estratigráficas

A não existência de formas fósseis

Estratigráficas A não existência de formas fósseis intermédias foi explicada como resultado de lacunas

intermédias foi explicada

como resultado de lacunas estratigráficas, isto é, ausência de uma

ou várias camadas

sedimentares que foram eliminadas pelos agentes erosivos ou

que nem sequer se

chegaram a constituir devido às condições de sedimentação.

eliminadas pelos agentes erosivos ou que nem sequer se chegaram a constituir devido às condições de
eliminadas pelos agentes erosivos ou que nem sequer se chegaram a constituir devido às condições de
eliminadas pelos agentes erosivos ou que nem sequer se chegaram a constituir devido às condições de
eliminadas pelos agentes erosivos ou que nem sequer se chegaram a constituir devido às condições de
 Inversão de camadas – dobras;  Depósitos fluviais – por vezes os rios escavam

Inversão de camadas dobras;

Depósitos fluviais por

vezes os rios escavam no

seu leito rochas que estavam sobrepostas dificultando assim a sua

datação através deste

princípio;

Depósitos subterrâneos em grutas quando se formam grutas,

os sedimentos podem se aglomerar no seu interior, formando rochas, ou seja, as rochas formadas no interior serão mais novas que a gruta em si.

Idade Absoluta

Consiste na determinação da idade das formações geológicas ou de certos

acontecimentos, referida em

valores numéricos, geralmente milhões de anos

(M.a.).

formações geológicas ou de certos acontecimentos, referida em valores numéricos , geralmente milhões de anos (M.a.).

Idade Absoluta

A técnica mais rigorosa para determinar a idade

absoluta é a

datação

radiométrica.

Idade Absoluta  A técnica mais rigorosa para determinar a idade absoluta é a datação radiométrica

Na Natureza, os átomos podem-se apresentar em três forma distintas:

- Com igual número de protões e de neutrões forma mais abundante;

- Com diferente número de protões e de neutrões isótopo estável;

- Com diferente número de protões e de neutrões isótopo instável.

ISÓTOPOS RADIOACTIVOS
ISÓTOPOS
RADIOACTIVOS

Datação Radiométrica

Baseia-se na desintegração regular de isótopos radioativos

naturais e instáveis.

Esta desintegração verifica-se a uma

taxa regular através do tempo,

isto é, a velocidade a que ocorre é constante para cada elemento e não é afetada por condições ambientais, como a temperatura e a pressão.

que ocorre é constante para cada elemento e não é afetada por condições ambientais, como a

Nas rochas existem determinados elementos que

são instáveis, o que significa

que o núcleo dos seus átomos se desintegra espontaneamente, permitindo a transformação dos referidos elementos (isótopo-pai) em outros diferentes mais estáveis (isótopos-filhos).

Este

fenómeno

designa-se

por

radioatividade.

Datação Radiométrica

( isótopos-filhos ).  Este fenómeno designa-se por radioatividade . Datação Radiométrica

Datação radiométrica

O tempo necessário para que se dê a desintegração de metade do número de átomos de uma amostra, originando átomos-filhos estáveis, designa-se por período de semitransformação, semivida ou ainda meia vida do elemento.

estáveis, designa- se por período de semitransformação , semivida ou ainda meia vida do elemento .

Datação radiométrica

O tempo necessário para ocorrer a transformação de um elemento noutro é

variável para os

diferentes elementos, mas constante para um

mesmo elemento,

podendo levar alguns

milhões de anos.

é variável para os diferentes elementos, mas constante para um mesmo elemento , podendo levar alguns

Datação radiométrica

Tendo conhecimento do tempo que leva um elemento a transformar-se noutro, os cientistas podem pesquisar as quantidades presentes desse elemento estável correspondente numa rocha e assim descobrir há quanto tempo a referida rocha teve a sua origem.

desse elemento estável correspondente numa rocha e assim descobrir há quanto tempo a referida rocha teve
 A idade da rocha será contada a partir do início da desintegração do isótopo-pai

A idade da rocha será contada a partir do início da desintegração do isótopo-pai e será dada pela fracção ou pelo número de semi-vidas decorrido até ao

momento considerado.

do isótopo-pai e será dada pela fracção ou pelo número de semi-vidas decorrido até ao momento

O método radiométrico pode ser utilizado em

datação de rochas magmáticas.

Relativamente às rochas

metamórficas e sedimentares, não fornece

a idade da sua génese,

pois os constituintes minerais dessas rochas provieram de rochas preexistentes.

não fornece a idade da sua génese, pois os constituintes minerais dessas rochas provieram de rochas

Datação radiométrica

Datação radiométrica 1 G.a. = 1 000 000 000
 O átomo-pai é o carbono (C-14). Neste caso o átomo-filho é o azoto (N-14)

O átomo-pai é o carbono (C-14). Neste caso o átomo-filho é o azoto (N-14) e a semi-vida é de 5700 anos.

Se uma rocha tiver 75% de C14 e 25% de N14, isto significa que 25% do isótopo pai se

desintegrou, tendo decorrido metade da semivida, o que quer a idade da rocha é 5700:2= 3850

anos.

Se uma rocha tiver 50% de C14 e 50% de N14, isto significa que 50% (metade) do isótopo pai se desintegrou, tendo decorrido uma semivida, e a rocha tem 5700 anos.

A partir do momento em que se atinge uma semi-vida, neste caso a 1ª, recomeça a contagem,

pelo que temos: 50% desintegrado = 1 semi-vida (pai=50% da quantidade inicial) -idade=5700

anos

75% desintegrado = 2 semi-vidas (pai=25% da quantidade inicial) - idade=2 x 5700= 11400 anos

87,5% desintegrado = 3 semi-vidas (pai=12,5% da quantidade inicial) -idade=3 x 5700= 17100 anos

93,75% desintegrado = 4 semividas(pai=6,25% da quantidade inicial) -idade=4 x 5700= 22800 anos( )

1-Após os testes laboratoriais são feitos cálculos matemáticos adicionais que permitem construir um diagrama chamado curva de desintegração do radio

isótopo considerado.

Considera os dados expressos no gráfico (curva de desintegração do urânio235) referentes à desintegração do isótopo pai urânio-235 no isótopo filho chumbo-207

de desintegração do urânio235) referentes à desintegração do isótopo pai urânio-235 no isótopo filho chumbo-207
1.1. Indica a percentagem de chumbo-207, num cristal de zircão que possui 25% de urânio-235.

1.1. Indica a percentagem de chumbo-207, num cristal de zircão

que possui 25% de urânio-235.

1.2. Refere qual a fracção de semi-vida relativa à situação anterior.

1.3. Calcula a idade do referido cristal de zircão.

Refere qual a fracção de semi-vida relativa à situação anterior. 1.3. Calcula a idade do referido

Datação radiométrica

Datação radiométrica

A medida do tempo geológico e a idade da Terra

Idade relativa e idade absoluta

A medida do tempo geológico e a idade da Terra Idade relativa e idade absoluta